Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 12 de 12
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados
Intervalo de ano de publicação
1.
São José dos Campos; s.n; 2019. 118 p. il., tab., graf..
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1024042

RESUMO

O desempenho das cerâmicas odontológicas é um aspecto bastante explorado na literatura, uma vez que o aprimoramento das suas características permite desenvolver materiais com maior longevidade. Trincas, delaminações, lascamentos e fraturas catastróficas são as falhas mais encontradas em restaurações cerâmicas. O objetivo dessa pesquisa foi conhecer o comportamento mecânico de coroas monolíticas gradadas e avaliar a possibilidade de produzir uma vitrocerâmica experimental a base de dissilicato de lítio com gradiente funcional de porosidade. Este trabalho foi dividido em duas partes: a primeira, teórico/computacional e a segunda, a fabricação do produto. 1) Através de software CAD foi modelado um molar inferior com preparo tradicional para coroa total e uma coroa total monolítica com camada de cimento resinoso entreposto. Quatro grupos foram compostos pela variação da composição das coroas totais: Coroa rígida (E=80 GPa), flexível (E=30 GPa), gradação bioinspirada (de 80 até 30 GPa) e gradação inversa (de 30 até 80 GPa). O modelo foi exportado para o software de análise. Os materiais foram considerados isotrópicos, linearmente elásticos e homogêneos, com contatos ideais. Uma força de 300N foi aplicada na face oclusal, a base do modelo foi fixada em todas as direções. A tensão máxima principal, tensão de Von-Mises e deslocamento foram utilizadas para observar o comportamento mecânico. 2) Uma mistura de óxidos foi homogeneizada e submetida à fusão. As fritas obtidas por resfriamento foram moídas e passaram por diferentes tratamentos térmicos, seguido das análises de DSC e DRX. Seis grupos experimentais foram obtidos: DL-E (vitrocerâmica densa a base de dissilicato de lítio simulando esmalte); DL-D (vitrocerâmica densa a base de dissilicato de lítio simulando dentina); DLGrad (vitrocerâmica gradada a base de dissilicato de lítio); YTZP-E (vitrocerâmica densa reforçada por YTZP simulando esmalte); YTZP-D (vitrocerâmica densa reforçada por YTZP simulando dentina); YGrad (vitrocerâmica gradada reforçada por YTZP). Suspensões aquosas contendo 23 e 30%-vol. de pó de vidro foram preparadas e submetidos à técnica de gel casting para formar um gradiente funcional. As vitrocerâmicas com e sem gradiente funcional de porosidade foram caracterizadas pelas técnicas de DRX, FEG, densidade e porosidade aparentes. Também foram realizados ensaios mecânicos de resistência à flexão biaxial e fractografia. Os resultados obtidos foram estatisticamente avaliados por Anova 1 fator e Tukey (p<0,05). As micrografias mostraram formação de gradiente funcional de porosidade apenas nas vitrocerâmicasa base de dissilicato de lítio. Não houve diferença entre as densidades de todos as vitrocerâmicas estudadas, porém YTZP-E, YTZP-D e YTZP-Grad apresentaram porosidade 10% maior do que as vitrocerâmicassem zircônia. Os defeitos críticos na superfície das vitrocerâmicas são semelhantes em todas condições estudadas, porém a aleatoriedade de poros internos das vitrocerâmicas contendo YTZP proporcionaram diminuição da resistência à flexão, com diferença estatisticamente significante em relação às vitrocerâmicas sem YTZP. Entre as vitrocerâmicas densas e gradadas não houve diferença na resistência à flexão. Conclui-se que a adição de zircônia em sistema a base de SiO2-Li2O alterou a temperatura de sinterização, o padrão de porosidade, a resistência flexural e comprometeu a formação do gradiente funcional de porosidade. O comportamento mecânico das vitrocerâmicas à base de dissilicato de lítio densas e gradadas são similares(AU)


The performance of dental ceramics is very explorated at literature, once the enhancement of yours features allow the development of materials with higher longevity. Cracks, delamination, chipping and catastrophic fracture are the faillures most finds at ceramics restorations. The aim of this research was knew the mechanical behavior of monolithics graded crows and it was evaluated the possibility to produce a glass ceramic based of lithium disilicate with gradient of porosity. This research was divided into two parts: the first one, theoretical computational and the second, the manufacturing product. 1) Using a CAD software, a lower molar received a full-crown preparation. The monolithic crown was modeled with a resin cement layer of 0.1 mm. Four groups were distributed according to the full crown elastic modulus (E):(a)Bioinspired crown with regressive elastic gradation (from 80 to 30 GPa); (b) Crown with regressive elastic gradation (from 30 to 80 GPa); (c) Rigid crowns and (d) Flexible crown. The model was exported to the analysis software and meshed into 385,240 tetrahedral elements and 696,310 nodes. Materials were considered isotropic, linearly elastic, and homogeneous, with ideal contacts. A 300-N load was applied at the occlusal surface and the base of the model was fixed in all directions. The results were required in Maximum principal stress, Von-Mises Stress and Displacement. 2) A mixture of oxides was homogenized and it was melted at fusion. The glass frits get by cooling were grinded and passed through heat treatment accordin to CSD and RXD. Six groups were obtained: DL-E (glass ceramic dense based of lithium disilicate simulating enamel); DL-D (glass ceramic dense based of lithium disilicate simulating dentin); DL-Grad (glass ceramic graded based of lithium disilicate); YTZP-E (glass ceramic dense reforced by YTZP simulating enamel); YTZP-D (glass ceramic dense reforced by YTZP simulating dentin); YTZP-Grad (glass ceramic graded and reforced by YTZP). Twenty-three and 40% of glass powder were prepared through dispersion water and it was submitted for techinique of gel casting to form functional gradient. The samples with and without functional gradient of porosity were characterized by RXD, FEG, density of all the groups, however YTZP-E, YTZP-D and YTZP-Grad showed porosity 10% greater the groups without zirconia. The critical flaw at surface of the ceramics were similar to the groups, however the random of internal pores at groups with YTZP get the flexural strength lower, with statistical difference with the groups without YTZP. Among the dense and graded groups were not statistical differences at flexural strength. It concluded that add of zirconia at ceramic system based of SiO2-Li2O changed the temperature of sintering, the standard of porosity, flexural strength and compromised the development of functional gradient of porosity. The mechanical behavior of ceramics based at lithium disilicate dense and graded were similar(AU)


Assuntos
Humanos , Materiais Dentários/efeitos adversos , Porosidade , Cristalização/métodos , Gradiente , Lítio/administração & dosagem
2.
Neotrop. ichthyol ; 8(3): 599-606, 2010. ilus, graf, mapas, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-562942

RESUMO

We analysed changes in the fish assemblage structure along a longitudinal gradient of the Paraíba do Sul River and Funil Reservoir. We tested the hypothesis that shifts from lotic to lentic environment affect the richness and structure of the assemblage which are modulated by seasonal rainfall changes. Standardised monthly samplings were carried out from October 2006 to September 2007 in four zones: 1) river upstream from the reservoir; 2) upper part of the reservoir; 3) lower part of the reservoir, and 4) river downstream from the reservoir. Fishes were caught using gillnets deployed for 15 hours. We collected a total of 4550 specimens, representing 35 species and 5 orders. The highest richness and diversity were recorded in zone 2, the transitional zone between river and reservoir. In this ecotone, lotic and lentic species overlap. Greater abundance and biomass was recorded in the river upstream from the reservoir (zone 1); however, there are no differences between the zones in the structure of assemblages during the wet season. During the dry season, the assemblage structure is more differentiated between zones, although no differences in abundance and biomass occur. The seasonal flow of the river is the major driving factor to influence the fish assemblage structure along the longitudinal gradient from the river to the reservoir.


Mudanças na estrutura da assembleia de peixes foram analisadas ao longo de um gradiente longitudinal do rio Paraíba do Sul e Reservatório do Funil. A hipótese testada foi a de que mudanças do ambiente lótico para o lêntico afetam a riqueza e a estrutura da assembleia de peixes que são moduladas pelas variações sazonais da pluviosidade. Coletas mensais padronizadas foram realizadas entre outubro de 2006 e setembro de 2007 em quatro zonas: 1) rio a montante do reservatório; 2) parte alta do reservatório; 3) parte baixa do reservatório, e 4) rio a jusante do reservatório. Os peixes foram capturados com redes de espera que ficaram em operação por 15 horas. Um total de 4.550 espécimes foi coletado, representando 35 espécies e 5 ordens. A maior riqueza e diversidade foram registradas na zona 2, a zona de transição entre rio e reservatório. Neste ecótono, espécies lóticas e lênticas se sobrepõem. Maior abundância e biomassa foram observadas no rio a montante do reservatório (zona 1), no entanto, não houve diferenças na estrutura da assembleia de peixes entre as zonas durante a estação chuvosa. Durante a estação seca, a estrutura da assembleia de peixes foi mais diferenciada entre as zonas, porém sem diferenças na abundância e biomassa. O fluxo sazonal do rio é o principal fator a influenciar a estrutura da assembleia de peixes ao longo do gradiente longitudinal rio-reservatório.


Assuntos
Animais , Estrutura de Grupo , Peixes/crescimento & desenvolvimento , Reservatórios de Água/análise , Estações do Ano/efeitos adversos , Gradiente , Limnologia , Estações do Ano/análise
3.
Braz. j. microbiol ; 40(4): 857-865, Oct.-Dec. 2009. graf, mapas, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-528168

RESUMO

This work correlates time series of biological and physical variables to the marine viruses across trophic gradients within Arraial do Cabo upwelling system, Southeast of Brazil. The objective is to investigate the major controlling factors of virioplankton dynamics among different water masses. It was used an in situ and ex situ flow cytometry for accessing the plankton community. Viruses were highly correlated to bacteria and phytoplankton, but although the lack of direct correlation with physicals, upwelling turned out to be the main contributing factor to the highest values of viral abundance and virus:bacterial ratio. Our data suggest that the lowest temperature of upwelled South Atlantic Central Waters would help to maintain a high viral abundance and higher temperatures of Coastal and Tropical Waters might be another ecological niche allowing the co-existence.


Assuntos
Flora Aquática , Citometria de Fluxo , Fitoplâncton/genética , Gradiente , Técnicas In Vitro , Plâncton/isolamento & purificação , Vírion/genética , Métodos , Técnicas , Correntes de Água
4.
Investig. andin ; 10(16): 32-42, abr. 2008.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-519590

RESUMO

Introducción:el presente estudio busca determinar los valores promedio y la correlación de la razón A/CA, mediante evaluación con el método del gradiente y el de las heteroforias.El A/CA promedio con el método del gradiente y de las heteroforias fue de 1:3.15 y 1:4.89 respectivamente.Métodos:se calculó el A/CA con el método del gradiente empleando lentes de +1.00, -1.00, -2.00 y -3.00 dioptrías.Para medir las heteroforias habituales e inducidas se empleó el método de Von Graefe con los prismas de Risley en el foropter y se acomodó un hilera de letras que subtendían una AV para VL de 20/40 y para cerca (0.4m) de 20/30 en el rotochart.Se evaluó la distancia interpupilar para visión próxima empleando un transiluminador ubicado a 40cm y centrando la reglilla con la primera imagen de Purkinge para cada ojo Resultados:la correlación del A/CA evaluado con ambos fue de 0.162 (Spearman), y con la primera técnica entre los diferentes lentes estímulo fue mejor entre -2.00 y 3.00 D (r=0.771) y más deficiente con +1.00 y -1.00 D (r=0.149).La distancia interpupilar promedio fue de 60 mm y la correlación con el A/CA Heteroforias fue muy deficiente (r=0.292).Conclusiones:se encontraron valores promedio inferiores a los citados por la literatura con ambas técnicas; poca correlación entre los dos métodos y variabilidad en los resultados con el método del gradiente, al emplear diferentes lentes estímulo; el menor valor promedio hallado con el método de las heteroforias se deba a la menor distancia interpupilar...


Assuntos
Humanos , Convergência Ocular , Gradiente , Métodos
5.
Interciencia ; 32(10): 633-688, oct. 2007. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-493261

RESUMO

Polylepis es un género restringido a la Cordillera de los Andes, encontrándose de forma natural por encima del límite superior de bosque continuo. El propósito de este trabajo fue integrar y comparar las características funcionales, en términos de relaciones hídricas y de carbono y mecanismos de resistencia a bajas temperaturas, en diferentes especies de Polylepis a lo largo de un gradiente latitudinal. Las especies estudiadas fueron P. sericea en Venezuela, P. tarapacana en Bolivia y P. australis en Argentina. Se compararon medidas estacionales de potencial hídrico y osmótico foliares, conductancia estomática, asimilación de CO2 y respiración, y temperatura de congelamiento y daño. Se evidencia un gradiente de atributos funcionales a lo largo del rango ambiental. P. tarapacana es la especie más resistente al estrés hídrico, mientras que P. sericea evade condiciones menos severas de su habitat a través de ajuste osmótico y cambios en la elasticidad de las paredes celulares. Las tasas promedios de asimilación de CO2 fueron mayores en P. australis (9mmol·m-2·s-1) que en P. sericea (5mmol·m-2·s-1) y P. tarapacana (3mmol·m-2·s-1). La tasa promedio de respiración foliar nocturna fue similar para todas las especies (1-2mmol·m-2·s-1). En términos de resistencia a bajas temperaturas, P. sericea muestra ajuste osmótico diario y capacidad moderada de sobreenfriamiento (-9ºC). Las otras dos especies dependen de la tolerancia al congelamiento para soportar las temperaturas bajas más extremas. Los atributos funcionales descritos para las diferentes especies en un amplio rango ambiental pueden explicar algunos aspectos de su éxito en los gradientes latitudinales y altitudinales.


Assuntos
Gradiente , Latitude , Biologia , América Latina
6.
Cienc. tecnol. salud vis. ocul ; (8): 29-36, ene.-jun. 2007. ilus, graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-552412

RESUMO

El propósito de este estudio fue determinar el valor promedio de la relación AC/A calculada con el método del gradiente en un pequeño grupo poblacional de la ciudad de Pereira y establecer el lente estímulo más pertinente para calcular esta sinergia. Metodología: se evaluaron 66 personas con edades entre 16 y 30 años, a los cuales se realizó: distancia interpupilar, agudeza visual , heteroforias visión lejana (VL) y visión próxima (VP), forias inducidas y AC/A gradiente Resultadas: se obtuvo un AC/A gradiente de 1:3,12 (SD =1.30); con el lente estímulo de +1.00, 1:3,41 (SD = 1,59), -1.00 D 1:2,82 (SD = 1,45), -2.00 D, 1:3,11 (SD =1,27), y -3.00 D, 1:3,18 (SD =1,27). La mejor correlación se obtuvo con los lentes de -2.00 y -3.00 D (SD =0.76) y la peor con los lentes de +1.00 y -1.00 D (SD =0.15). Conclusiones: La relación AC/A gradiente es menor a la reportada en la literatura y existe una significativa variabilidad al ser medida con diferentes lentes estímulo.


The purpose of this study was to determine theaverage value of the relation AC/A estimated with thegradient method in a small population group of Pereiraand to establish the most appropriate stimulus lensto calculate such synergy. Methods: 66 people wereevaluated between 16 and 30 years old who had thefollowing examination: inter pupilary distance, visualacuity, heterophories, near vision, far vision, inducedphories, and AC/A gradient. Results: an AC/A gradientof 1:3,12 (SD =1.30) was obtained; with an stimuluslens of +1.00, 1:3,41 (SD = 1,59), -1.00 D 1:2,82 (SD= 1,45), -2.00 D, 1:3,11 (SD =1,27), y -3.00 D, 1:3,18(SD =1,27). The best correlation was obtained withlenses -2.00 and -3.00 D (SD =0.76) and the worst withlenses +1.00 and -1.00 D (SD =0.15). Conclusions: therelation AC/A gradient was lower than the reported inliterature and there was a significant variability when itwas measured with different stimulus lenses.


Assuntos
Acomodação Ocular , Gradiente , Lentes
7.
GED gastroenterol. endosc. dig ; 26(3): 67-73, mai.- jun. 2007. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-533038

RESUMO

Racional: A prevalência de varizes esofágicas (VE) é alta, estando presente em 30 a 40% dos cirróticos compensados no momento do diagnóstico e em 60% dos pacientes cirróticos descompensados por ascite. Objetivo: Determinar a existência de associação entre o gradiente de albumina soro-ascite e a presença de varizes esofágicas em pacientes com ascite secundária … cirrose hepática. Métodos: Foram estudados 175 pacientes cirróticos com ascite submetidos a 218 paracenteses. Em todos foram determinados, simultaneamente, os níveis de albumina no líquido de ascite e no soro para realização do gradiente de albumina soro-ascite. Foram alocados pacientes cuja endoscopia digestiva alta foi realizada com intervalo máximo de 90 dias entre a coleta de líquido de ascite e o procedimento endoscópico. Na análise estatística, foi utilizado n¡vel de significância de 5%. Resultados: A média do gradiente de albumina soro-ascite dos pacientes em estudo foi de 2,04 até 0,50g/dL, com variação de 1 a 4g/dL. Na endoscopia, em 10 pacientes (4,58%) não se observaram varizes esofágicas e em 208 (95,42%) foram encontradas varizes. Ao se avaliar a presença de varizes esofágicas e as médias do gradiente de albumina soro-ascite, identificou-se que pacientes sem varizes esofágicas tinham média de 1,86 até 0,48g/dL e naqueles que apresentavam varizes esofágicas a média era de 2,05 até 0,50g/dL (p = 0,23). Quando se analisou o calibre das varizes esofágicas agrupadas em graus I, 11 e 111, encontrou-se média do gradiente de albumina.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Ascite , Cirrose Hepática/diagnóstico , Varizes Esofágicas e Gástricas , Gradiente , Hepatopatias/etiologia , Albumina Sérica , Estudos Transversais , Endoscopia do Sistema Digestório , Insuficiência Cardíaca , Cirrose Hepática Alcoólica , Paracentese , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco
8.
Interciencia ; 30(1): 33-38, ene. 2005. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-432032

RESUMO

Se realizaron medidas del estado hídrico, intercambio gaseoso y características anatómicas foliares en dos especies (Brownea coccinea y Spatiphylum cannifolium) que crecen naturalmente a lo largo de un gradiente natural de CO2, desde una concentración supra-atmosférica (CS) de 35000µmol.mol-¹ a una concentración ambiental (CA) de 435µmol-mol-¹, en el bosque ribereño del río Santa Ana (estado Sucre, Venezuela). Las medidas se realizaron en dos épocas contrastes, lluvia y sequía. El potencial hídrico (psy) fue cerca de 60 por ciento mayor en lluvia que en sequía en ambas especies. El crecimiento en CS no ocasionó cambios en el (psi) de B. coccinea, mientras que en S. cannifolium causó un descenso, estos cambios estuvieron acompañados en ambas especies con disminuciones en el potencial osmótico (psi pi). Las elevadas concentraciones de CO2 causaron una mejora en la fotosíntesis (A) y la conductancia estomática (gs) de B. coccinea, pero en S. cannifolium no se encontraron diferencias significativas. En las plantas de ambas especies que crecen en CS las hojas eran 10 por ciento más gruesas debido a un incremento del grosor de los tejidos del mesófilo en la misma proporción; además, las plantas de S. cannifolium que crecen en CS tiene lugar una mayor deposición de ceras espicuticulares durante la época de sequía


Assuntos
Dióxido de Carbono , Secas , Gradiente , Fotossíntese , Biologia , Venezuela
9.
Ciênc. odontol. bras ; 7(4): 6-13, out.-dez. 2004. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-405715

RESUMO

A incorporação de biocerâmicas na superfície de implantes dentários tem sido utilizada na tentativa de se aumentar a resposta biológica aos materiais. O propósito desta investigação foi analisar gradientes de osseoatividade em função da distância da superfície de um implante com recobrimento de surperfície de baixa espessura depositado com auxílio de feixe iônico comparado a um implante com jateamento de óxido de alumínio/ banho ácido em 2 e 4 semanas de implan-tação em um modelo animal laboratorial. Quatro implantes foram colocados em cada tíbia, onde permaneceram por 2 e 4 semanas in-vivo. 10 mg/Kg de oxitetraciclina foram administradas como marcador biológico. As tíbias foram dissecadas e subsequentemente processadas para análise de fluorescência em microscópio. Quatro microfotografias (magnificação de 40 vezes, divididas em retângulos) foram tiradas ao redor de um dos lados do implante para quantificação da área marcada por tetraciclina em função da distância da superfície do implante, e equações lineares foram obtidas com a ajuda de um programa de computador. A quantificação da área marcada por tetraciclina (atividade óssea) mostrou valores maiores na região adjacente à superfície do implante para todos os grupos, e esses valores diminuiram com o aumento da distância. Os implantes com recobrimento de baixa espessura (grupo de 4 semanas) apresentaram maior atividade óssea em todas as distâncias. O intervalo até 0.5mm da superfície do implante foi a área de maior atividade óssea em todos os grupos, exceto no grupo de 4 semanas com recobrimento de baixa espessura, onde a área de maior atividade foi expandida até 1mm da superfície do implante. Equações lineares revelaram inclinações negativas de maior magnitude para recobrimento de baixa espessura durante os dois períodos avaliados. O gradiente de atividade ao redor dos implantes foi entre 0.5 e 1mm da superfície do implante e mostrou-se afetado pelo tratamento de superfície.


Assuntos
Animais , Condicionamento Ácido do Dente , Implantes Dentários , Gradiente , Próteses e Implantes , Tetraciclina
10.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 13(3): 352-357, maio-jun. 2003. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-364557

RESUMO

A estenose aórtica é a valvopatia mais freqüente entre os idosos, chegando a ocorrer em cerca de 2 por cento dessa população. Após o aparecimento dos sintomas (dispnéia, angina e síncope), a média de sobrevida é inferior a dois a três anos; portanto, há necessidade de cirurgia para troca valvar, imperiosa para manutenção da vida e da qualidade de vida do idoso com essa afecção. Por outra, está estabelecido que não há tratamento clínico para portadores de estenose aórtica sintomáticos. No idoso portador de estenose aórtica grave e assintomático, independentemente dos parâmetros ecocardiográficos, apenas a presença de fibrilação atrial é preditor de pior prognóstico, indicando, dessa forma, a necessidade de tratamento cirúrgico. Assim, em idosos portadores de estenose aórtica grave, o que indica fortemente a necessidade de intervenção cirúrgica são a presença de sintomas e/ou a presença de fibrilação atrial.


Assuntos
Humanos , Idoso , Cateterismo Cardíaco , Estenose da Valva Aórtica/cirurgia , Estenose da Valva Aórtica/diagnóstico , Estenose da Valva Aórtica/epidemiologia , Estenose da Valva Aórtica/tratamento farmacológico , Estenose da Valva Aórtica/terapia , Cateterismo , Ecocardiografia Doppler , Eletrocardiografia , Exercício Físico , Gradiente , Revascularização Miocárdica , Prognóstico , Sintomas em Homeopatia
11.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 13(3): 365-377, maio-jun. 2003. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-364559

RESUMO

A ecodopplercardiografia constitui um instrumento diagnóstico indispensável ao clínico para avaliação não-invasiva do paciente com estenose valvar aórtica. O exame esclarece de forma abrangente os aspectos anatômicos e funcionais mais relevantes da lesão valvar, substituindo, em várias situações, o estudo hemodinâmico, exceto na caracterização anatômica da circulação coronariana. Este artigo discute os principais pontos da contribuição da ecodopplercardiografia no estudo da estenose aórtica, abordando o papel do método na detecção e na quantificação da lesão, na apreciação de suas repercussões hemodinâmicas e no acompanhamento evolutivo dessa doença. Trata-se de uma revisão do tema dirigida ao cardiologista clínico, tentando facilitar a compreensão das diversas técnicas utilizadas no exame ecodopplercardiográfico na prática diária, valorizando a interpretação dos resultados à luz da correlação com dados clínicos. Cabe ao cardiologista clínico uma análise crítica do método, extraindo todas as possibilidades de informação que o exame possa oferecer para estabelecer o diagnóstico e orientar o manuseio terapêutico de pacientes com estenose aórtica.


Assuntos
Humanos , Idoso , Ecocardiografia Doppler , Ecocardiografia sob Estresse , Ecocardiografia Transesofagiana , Estenose da Valva Aórtica/complicações , Estenose da Valva Aórtica/diagnóstico , Estenose da Valva Aórtica/etiologia , Pressão Ventricular , Gradiente
12.
Salus ; 5(3): 18-26, dic. 2001. tab, graf
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: lil-502546

RESUMO

Fracciones antigénicas útiles para el diagnóstico de la enfermedad de Chagas son obtenidas utilizando metodologías costosas, por eso es necesario desarrollar tecnologías que reduzcan los costos de producción. Previamente mostramos que los polipéptidos de trypanosoma cruzi se solubilizan diferencialmente en soluciones con valores de pH diferentes. El Propósito en este estudio fue obtener fracciones enriquecidas en polipéptidos de T. cruzi antigénicamente funcionales en base a su solubilidad diferencial. Los perfiles polipeptídicos de los epimastigotas fueron identicados por electroforesis en geles de poliacrilamida con dodecil sulfato de sodio (SDS-PAGE), coloreados por el método de la plata metálica. La antigenicidad de los polipéptidos se estudió mediante Western Bot usando un suero específico anti-epimastigotas. Se encontró que: a) la solubilidad de los polipéptidos no fue afectada por cambios en la fuerza iónica entre 0 y 250 mM NaCl; b) todos los polipéptidos se precipitaron a pH 4,0 mientras que el incremento secuencial del pH de la solución de resuspensión produjo un enriquecimiento diferencial de polipéptidos de mayor peso molecular; c) las fracciones enriquecidas, procedentes de soluciones con valores pH menores que 7,0, mostraron una fuerte actividad proteolítica la cual fue inhibida a pH alcalino y; d) los polipéptidos conservaron su antigenicidad. Estos resultados muestran una metodología sencilla y relativamente económica para producir fracciones antigénicas. Están en progreso experimentos para reducir la actividad proteolítica y obtener polipéptidos útiles para el diagnóstico de la enfermedad de Chagas


Assuntos
Antígenos , Gradiente , Concentração de Íons de Hidrogênio , Peptídeos , Solubilidade , Trypanosoma cruzi , Biologia Molecular , Parasitologia , Venezuela
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA