Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Filtros aplicados

Base de dados
Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Trends psychiatry psychother. (Impr.) ; 41(3): 247-253, July-Sept. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1043531

RESUMO

Abstract Introduction Sexual dysfunction is common in individuals with psychiatric disorders and under psychotropic medication such as antidepressants and antipsychotics. Several scales have been developed to assess sexual function in these patients. The Arizona Sexual Scale (ASEX) is a five-item rating scale that quantifies sex drive, arousal, vaginal lubrication/penile erection, ability to reach orgasm, and satisfaction from orgasm. We describe the translation and cross-cultural adaptation of the ASEX into the Portuguese language, with the goal of contributing to the assessment of sexual function in Portuguese-speaking psychiatric patients under treatment with psychotropic drugs. Methods The translation and cross-cultural adaptation process thoroughly followed the steps recommended by the Task Force of the International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research (ISPOR), namely: preparation, forward translation, reconciliation, back-translation, back-translation review, harmonization, cognitive debriefing, review of cognitive debriefing, finalization, proofreading, and final version. Results The process was successfully completed and no major differences were found between the translation, reconciliation and back-translation phases, with only small adjustments being made. Conclusion The translation of the ASEX was completed successfully, following international reference guidelines. The use of these guidelines is a guarantee of a Portuguese version that is qualitatively and semantically equivalent to the original scale. This availability of this new scale version will enable studies evaluating the sexual function of Portuguese-speaking psychiatric patients. Future studies may assess the validity of the scale for Portuguese-speaking populations.


Resumo Introdução A disfunção sexual é comum em indivíduos com doenças psiquiátricas e sob o uso de medicações como antidepressivos e antipsicóticos. Várias escalas foram desenvolvidas para avaliar a função sexual desses doentes. A Arizona Sexual Scale (ASEX) é uma escala de cinco itens de avaliação que quantifica desejo sexual, excitação, lubrificação vaginal/ereção peniana, capacidade para atingir o orgasmo e satisfação com o orgasmo. Este artigo descreve o processo de tradução e adaptação transcultural da escala ASEX para a língua portuguesa, com o objetivo de contribuir para a avaliação da função sexual dos doentes medicados com fármacos psicotrópicos nos vários países onde se utiliza essa língua. Métodos A tradução e a adaptação transcultural seguiram de forma detalhada os passos recomendados pelo grupo de trabalho da International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research (ISPOR), nomeadamente: preparação, tradução inicial, reconciliação, retroversão, revisão da retroversão, harmonização, teste cognitivo, revisão do teste cognitivo, finalização, leitura final e versão final. Resultados O processo foi completado com sucesso, e não foram observadas diferenças grandes entre as fases de tradução, reconciliação e retroversão, tendo sido feitos apenas pequenos ajustes. Conclusão A tradução da escala ASEX foi bem-sucedida, seguindo orientações internacionais de referência. A aplicação dessas orientações é a garantia de uma versão em língua portuguesa que é qualitativa e semanticamente equivalente à versão original da escala. A existência desta nova versão da escala permitirá estudos que avaliem a função sexual dos doentes em países nos quais se fale a língua portuguesa. Estudos futuros poderão atestar a validade da escala para essas populações.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Psicotrópicos/efeitos adversos , Disfunções Sexuais Fisiológicas/diagnóstico , Traduções , Disfunções Sexuais Psicogênicas/diagnóstico , Transtornos Mentais/psicologia , Orgasmo/fisiologia , Satisfação Pessoal , Nível de Alerta/fisiologia , Portugal , Escalas de Graduação Psiquiátrica , Disfunções Sexuais Fisiológicas/induzido quimicamente , Vagina/fisiologia , Ereção Peniana/psicologia , Arizona , Comparação Transcultural , Inquéritos e Questionários , Disfunções Sexuais Psicogênicas/induzido quimicamente , Libido/fisiologia , Transtornos Mentais/tratamento farmacológico
2.
Ciênc. saúde coletiva ; 20(7): 2193-2200, 07/2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-749939

RESUMO

Resumo A redução gradativa da incidência de Aids entre homens que fazem sexo com homens não tem acontecido na faixa etária mais jovem que, ao contrário, está aumentando. Objetivamos conhecer as vulnerabilidades de adolescentes do sexo masculino que favoreceram a contaminação pelo HIV. Realizamos estudo qualitativo por meio de entrevistas com homens jovens soropositivos em tratamento, cujo diagnóstico foi feito na adolescência. Gravamos e transcrevemos as entrevistas na íntegra e as analisamos através de leitura intensiva, classificação por temas, e interpretação na perspectiva hermenêutica-dialética em diálogo com a literatura. Entrevistamos 16 homens jovens, cujo diagnóstico ocorreu entre 11 e 19 anos e em todos eles a via de transmissão do HIV foi sexual, sendo 12 homo e 4 heterossexuais. Evidenciou-se como situações de vulnerabilidade a descrença na possibilidade de contaminação, a sujeição sexual, a homofobia e a exploração sexual comercial. Este estudo demonstra a grande importância da formulação de políticas públicas em saúde sexual e reprodutiva que contemple adolescentes e jovens do sexo masculino com a perspectiva de masculinidade em toda sua amplitude e ações para diversidade sexual.


Abstract The gradual reduction in the incidence of AIDS among men who have sex with men has not occurred in the youngest age group; on the contrary, it is growing. This paper examines the vulnerabilities of adolescent males at risk of HIV infection. This is a qualitative study conducted through interviews with HIV positive young men undergoing treatment, whose diagnosis was made during adolescence. The interviews were recorded and transcribed in full. They were analyzed by intensive reading, classified by issues, and interpreted from a hermeneutic-dialectic perspective in dialogue with the literature. We interviewed 16 young men whose diagnosis occurred between the ages of 11 and 19 and for all of them the method of HIV transmission was sexual; 12 of the men were homosexual and 4 were heterosexual. It was evident that vulnerable situations included disbelief in the possibility of contamination, subjection to sex, homophobia and commercial sexual exploitation. This study demonstrates the importance of the formulation of public policies on sexual and reproductive health, which include adolescents and young men. These policies should embody the perspective of masculinity in all its widest aspects, as well as actions in favor of sexual diversity.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Criança , Pré-Escolar , Feminino , Humanos , Lactente , Recém-Nascido , Masculino , Adulto Jovem , Asma/epidemiologia , Infecções por Vírus Respiratório Sincicial/epidemiologia , Fumar/epidemiologia , Fatores Etários , Arizona/epidemiologia , Causalidade , Estudos de Coortes , Comorbidade , Seguimentos , Estudos Longitudinais , Estudos Prospectivos , Fatores de Risco , Inquéritos e Questionários
3.
Rev. panam. salud pública ; 28(5): 344-352, nov. 2010. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-573958

RESUMO

OBJECTIVE: The region on the United States (US) side of the US-Mexico border consists of 44 counties in four states; populations on both sides of the border have similar health problems. Healthy Border 2010: An Agenda for Improving Health on the US-Mexico Border (HB 2010) is a binational agenda of health promotion and disease prevention for individuals in the region. This study reports on the health status of the four southern Arizona border counties. METHODS: Data on health indicators for Cochise, Pima, Santa Cruz, and Yuma Counties were collected from the Arizona Department of Health Services Vital Records and Statistics. Progress was calculated as a percentage made toward or away from the 2010 target. Comparisons were made between the border counties and Arizona. RESULTS: Progress toward the HB 2010 targets varied among the border counties. All border counties made progress toward the targets with the cervical cancer, hepatitis A, and teenage birthrate objectives. Most border counties moved toward the goals for breast cancer, diabetes mortality, tuberculosis, motor vehicle crashes, infant mortality from congenital abnormalities, and prenatal care. Border counties moved away from the target with the human immunodeficiency virus and infant mortality objectives. CONCLUSIONS: Assessment of the HB 2010 objectives provided a comprehensive description of the health status of the population. Although the southern Arizona border counties have shown improvement in some areas, monitoring is still needed to identify the disparities that remain.


OBJETIVO: La región estadounidense de la frontera entre México y los Estados Unidos consta de 48 condados distribuidos en cuatro estados, y las poblaciones que viven a uno y otro lado de la frontera tienen problemas de salud similares. El programa binacional "Frontera saludable 2010" está destinado a las poblaciones de la región y se propone mejorar la situación sanitaria en la frontera entre México y los Estados Unidos mediante actividades de promoción de la salud y prevención de enfermedades. Este estudio es un informe sobre la situación sanitaria de los cuatro condados de la frontera sur de Arizona. MÉTODOS. Los datos acerca de los indicadores de salud de los condados de Cochise, Pima, Santa Cruz y Yuma se obtuvieron del registro civil y estadísticas del Departamento de Servicios de Salud de Arizona. Se calculó el progreso mediante un porcentaje que refleja la cercanía o la lejanía del objetivo propuesto para el año 2010. Se compararon los datos correspondientes a los condados fronterizos con los del estado de Arizona. RESULTADOS: El progreso hacia los objetivos del programa "Frontera saludable 2010" no fue uniforme en los distintos condados fronterizos. Los cuatro condados lograron avances hacia los objetivos propuestos en materia de cáncer cervicouterino, hepatitis A y tasa de natalidad entre las adolescentes. La mayoría de los condados fronterizos están más próximos a cumplir con los objetivos en materia de cáncer de mama, mortalidad por diabetes, tuberculosis, colisiones de vehículos automotores, mortalidad infantil por anomalías congénitas y atención prenatal. Sin embargo, ninguno de los cuatro condados se está acercando al objetivo propuesto en cuanto al virus de la inmunodeficiencia humana y la mortalidad infantil. CONCLUSIONES: La evaluación de los objetivos del programa "Frontera saludable 2010" brindó una descripción integral de la situación de salud de la población. Aunque los condados de la frontera sur de Arizona han logrado avances en algunos aspectos, sigue siendo necesario mantener la vigilancia con el fin de detectar las disparidades aún presentes.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Idoso , Humanos , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Nível de Saúde , Arizona , Estudos Epidemiológicos , México
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA