Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Más filtros










Intervalo de año de publicación
1.
Rev Saude Publica ; 53: 78, 2019.
Artículo en Inglés, Portugués | MEDLINE | ID: mdl-31553381

RESUMEN

OBJECTIVE: To synthesize data about the prevalence of sexual violence (SV) among refugees around the world. METHODS: A systematic review was conducted from the search in seven bibliographic databases. Studies on the prevalence of SV among refugees and asylum seekers of any country, sex or age, whether in English, French, Spanish and Portuguese, were eligible. RESULTS: Of the 2,906 titles found, 60 articles were selected. The reported prevalence of SV was largely variable (0% to 99.8%). Reports of SV were collected in all continents, with 42% of the articles mentioning it in refugees from Africa (prevalence from 1.3% to 100%). The rape was the most reported SV in 65% of the studies (prevalence from 0% to 90.9%). The main victims were women in 89% of the studies, all the way, especially when still in the countries of origin. The SV was perpetrated particularly by intimate partners, but also by agents of supposed protection. Few studies have reported SV in men and children; the prevalence reached up to 39.3% and 90.9%, respectively. Approximately one-third of the studies (32%) were carried out in refugee camps and more than half (52%) in health services using mental health assessment tools. No study has addressed the most recent migratory crisis. Meta-analysis was not performed due to the methodological heterogeneity of the studies. CONCLUSIONS: SV is a prevalent problem affecting refugees of both sexes, of all ages, throughout the migratory journey, particularly those from Africa. Protection measures are urgently needed, and further studies, with more appropriate tools, may better measure the current magnitude of the problem.


Asunto(s)
Refugiados/estadística & datos numéricos , Delitos Sexuales/estadística & datos numéricos , Femenino , Humanos , Masculino , Prevalencia , Factores de Riesgo , Factores Sexuales
2.
Rev. saúde pública (Online) ; 53: 78, jan. 2019. tab, graf
Artículo en Inglés | LILACS-Express | ID: biblio-1043317

RESUMEN

ABSTRACT OBJECTIVE To synthesize data about the prevalence of sexual violence (SV) among refugees around the world. METHODS A systematic review was conducted from the search in seven bibliographic databases. Studies on the prevalence of SV among refugees and asylum seekers of any country, sex or age, whether in English, French, Spanish and Portuguese, were eligible. RESULTS Of the 2,906 titles found, 60 articles were selected. The reported prevalence of SV was largely variable (0% to 99.8%). Reports of SV were collected in all continents, with 42% of the articles mentioning it in refugees from Africa (prevalence from 1.3% to 100%). The rape was the most reported SV in 65% of the studies (prevalence from 0% to 90.9%). The main victims were women in 89% of the studies, all the way, especially when still in the countries of origin. The SV was perpetrated particularly by intimate partners, but also by agents of supposed protection. Few studies have reported SV in men and children; the prevalence reached up to 39.3% and 90.9%, respectively. Approximately one-third of the studies (32%) were carried out in refugee camps and more than half (52%) in health services using mental health assessment tools. No study has addressed the most recent migratory crisis. Meta-analysis was not performed due to the methodological heterogeneity of the studies. CONCLUSIONS SV is a prevalent problem affecting refugees of both sexes, of all ages, throughout the migratory journey, particularly those from Africa. Protection measures are urgently needed, and further studies, with more appropriate tools, may better measure the current magnitude of the problem.


RESUMO OBJETIVO Sintetizar dados da literatura sobre a prevalência de violência sexual em refugiados. MÉTODOS Conduzimos uma revisão sistemática a partir da busca em sete bases bibliográficas. Foram elegíveis estudos em inglês, francês, espanhol e português com dados sobre a prevalência de violência sexual em refugiados e requerentes de asilo, de qualquer país, sexo ou idade. RESULTADOS Dos 2.906 títulos encontrados, 60 artigos foram incluídos. A prevalência foi amplamente variável (0% a 99,8%). Houve relatos de violência sexual em todos os continentes, com 42% dos artigos mencionando-a em refugiados provenientes da África (prevalências de 1,3% a 100%). O estupro foi a ocorrência mais relatada em 65% dos estudos (prevalências de 0% a 90,9%). As principais vítimas foram mulheres em 89% dos estudos, em todo o trajeto, principalmente nos países de origem. A violência foi perpetrada particularmente por parceiros íntimos, mas também por agentes de suposta proteção. Poucos estudos relataram-na em homens e crianças, com prevalências atingindo até 39,3% e 90,9%, respectivamente. Cerca de 1/3 dos estudos (32%) foram realizados em campos de refugiados ou locais de acolhimento, e mais da metade (52%) em serviços de saúde, utilizando instrumentos de avaliação de saúde mental. Nenhum estudo abordou a crise migratória mais recente. Não foi realizada meta-análise devido à heterogeneidade metodológica dos estudos. CONCLUSÕES A violência sexual é um problema prevalente que atinge refugiados de ambos os sexos, de todas as idades, em particular aqueles provenientes da África, durante todo o percurso migratório. Medidas de proteção são urgentemente necessárias, e novos estudos, com instrumentos mais apropriados, poderão mensurar melhor a magnitude atual do problema.

3.
Rio de Janeiro; s.n; 2018. 89 f p. tab.
Tesis en Portugués | LILACS | ID: biblio-909447

RESUMEN

O mundo vivencia a maior crise migratória desde a Segunda Guerra Mundial. No processo migratório, refugiados enfrentam condições adversas à saúde, incluindo maior risco de violência sexual (VS) no país de origem, durante o deslocamento forçado ou no local de acolhimento. Esta revisão sistemática tem como objetivo sintetizar dados sobre a prevalência de VS em refugiados no mundo. A busca foi realizada sem restrição de idioma ou data de publicação em sete bases bibliográficas (MEDLINE, EMBASE, PsycINFO, SCOPUS, Web of Science, Sociological Abstracts e LILACS). Foram elegíveis estudos com dados sobre a prevalência de VS em refugiados e requerentes de asilo, de qualquer país, sexo ou idade e nos idiomas inglês, francês, espanhol e português. A seleção dos estudos, extração dos dados e avaliação da qualidade do relato foram realizadas por dois revisores independentes e as divergências resolvidas por um terceiro revisor. Um total de 60 estudos foi incluído. A prevalência de VS apresentou grande variabilidade entre os estudos (0% a 99,8%,) e foi mais frequente entre refugiados provenientes da África (42%). Mulheres adultas foram as principais vítimas (83%), em geral nos países de origem (94%), tendo como perpetradores parceiros íntimos (55%), mas também entre homens e crianças, as taxas atingiram até 39,3% e 90,9%, respectivamente. O estupro foi a forma de VS mais relatada (65%). Portanto, a VS em refugiados necessita especial atenção por ser um grave problema de saúde pública, com consequências de médio e longo prazos. Estratégias para prevenir a ocorrência de VS desde o país de origem e durante migração, assim como medidas para captação e tratamento dos casos devem ser implementadas


Asunto(s)
Humanos , Salud Global , Prevalencia , Violación , Refugiados , Revisión , Delitos Sexuales , Violencia
4.
Online braz. j. nurs. (Online) ; 7(2)maio.-ago. 2008. graf
Artículo en Portugués | BDENF - Enfermería | ID: bde-16381

RESUMEN

This study aims to characterize the clients porters of tissue lesion chronic which are attended in the Repair of Wound Ambulatory of Antonio Pedro University Hospital Aid Center (HUAP), in view of the following variables: age, sex, education, the basic disease, type of wound, time and location of the wound from its beginnings. It is a quantitative, descriptive and exploratory nature study approved by the Ethic in Search Committee (CEP-CCM/HUAP), being developed among 39 injury porter patients attended by the nurse consult, from May 2006 to April 2007. The results show that the population of the study is mostly male (51%), aged from 40 to 59 years (54%) and with incomplete middle (junior high) school (61%). With relation to clinical aspects, 28% get Mellitus Diabetes associated to Systemical Arterial Hypertension, 31% of them presented Mellitus Diabetes and 29% arterial hypertension; 85% having lesion upon the low members, being that 40% were caused by vein ulcers and 33% by diabetes ulcers; 27% showed the lesion from 1 year to 4 year. It was concluded that the systematic monitoring of wounded patients is fundamental not only to treat the wound but also to control basic illnesses and prevent complications. We recommend that new studies be carried out to obtain a more representative profile of this population in the different levels of attention for the health.(AU)


O presente estudo tem por objetivo caracterizar a clientela portadora de lesões tissulares crônicas atendida no Ambulatório de Reparo de Feridas do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), segundo as variáveis: idade, sexo, escolaridade, doença de base, tipo de ferida, localização da ferida e tempo desde o seu surgimento. Trata-se de um estudo quantitativo de natureza descritiva e exploratória, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP-CCM/HUAP) desenvolvido com 39 pacientes portadores de feridas crônicas, atendidos na consulta de enfermagem, durante o período de maio de 2006 a abril de 2007. Os resultados mostram que no serviço de saúde em questão, o perfil identificado caracterizou-se por indivíduos em sua maioria, do sexo masculino (51%), com faixa etária entre 40 e 59 anos de idade (54%) e primeiro grau incompleto (61%). Quanto dados clínicos, 28% dos pacientes possui Diabetes Mellitus associado à Hipertensão Arterial Sistêmica, 31% deles apresentavam Diabetes Mellitus e 29% hipertensão arterial; 85% com lesão nos membros inferiores, sendo que 40% eram de úlceras venosas e 33% de úlceras diabéticas; com um tempo de evolução superior a um ano e inferior a quatro anos, em 30% dos casos. Concluiu-se que o acompanhamento sistemático do paciente com lesão é fundamental para que se estabeleça não só o tratamento da ferida, mas o controle das doenças de base e prevenção de complicações. Recomenda-se a realização de novos estudos para se obter um perfil mais representativo desta população nos diversos níveis de atenção à saúde. (AU)


Asunto(s)
Humanos , Masculino , Femenino , Adulto , Persona de Mediana Edad , Anciano , Cicatrización de Heridas , Úlcera/enfermería , Úlcera/prevención & control
5.
Online braz. j. nurs. (Online) ; 6(0)jan. 2007. ilus
Artículo en Portugués | LILACS | ID: lil-450751

RESUMEN

O objetivo do trabalho é descrever a metaplasia óssea encontrada na análise histopatológica de ulcera em paciente acompanhado no ambulatório de Reparo de Feridas do hospital universitário. O estudo faz parte do projeto de pesquisa “Retardo na cicatrização das úlceras cutâneas: avaliação clínica e morfológica setorial”, sendo que durante a análise das lâminas foram descobertas células que se diferenciaram em osteoblastos. Trata-se de um estudo de caso, de paciente diabético, renal crônico, com mal perfurante plantar. A coleta de dados foi baseada no instrumento de pesquisa com dados de identificação, clínicos e descritivos da lesão, além de material para estudo histopatológico. O resultado morfológico aponta para a diferenciação de células mesenquimais em osteoblastos na lesão, ao invés de fibroblastos. Conclui-se que a cronicidade da lesão fez com que células de um tipo celular fossem substituídas por outro tipo celular impedindo a cicatrização.


Asunto(s)
Masculino , Persona de Mediana Edad , Humanos , Cicatrización de Heridas , Metaplasia , Úlcera Cutánea/complicaciones , Úlcera Cutánea/patología , Metaplasia
6.
Online braz. j. nurs. (Online) ; 6(0)jan. 2007. ilus
Artículo en Portugués | BDENF - Enfermería | ID: bde-13647

RESUMEN

O objetivo do trabalho é descrever a metaplasia óssea encontrada na análise histopatológica de ulcera em paciente acompanhado no ambulatório de Reparo de Feridas do hospital universitário. O estudo faz parte do projeto de pesquisa ôRetardo na cicatrização das úlceras cutâneas: avaliação clínica e morfológica setorialö, sendo que durante a análise das lâminas foram descobertas células que se diferenciaram em osteoblastos. Trata-se de um estudo de caso, de paciente diabético, renal crônico, com mal perfurante plantar. A coleta de dados foi baseada no instrumento de pesquisa com dados de identificação, clínicos e descritivos da lesão, além de material para estudo histopatológico. O resultado morfológico aponta para a diferenciação de células mesenquimais em osteoblastos na lesão, ao invés de fibroblastos. Conclui-se que a cronicidade da lesão fez com que células de um tipo celular fossem substituídas por outro tipo celular impedindo a cicatrização.(AU)


Asunto(s)
Masculino , Persona de Mediana Edad , Humanos , Úlcera Cutánea/complicaciones , Úlcera Cutánea , Cicatrización de Heridas , Metaplasia , Metaplasia
SELECCIÓN DE REFERENCIAS
DETALLE DE LA BÚSQUEDA