Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. Inst. Adolfo Lutz ; 69(4): 580-583, out.-dez. 2010. ilus
Artigo em Português | LILACS, SESSP-CTDPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ACVSES, SESSP-IALPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IALACERVO | ID: lil-595166

RESUMO

Em uma amostra de panetone de frutas cristalizadas, contendo corpos estranhos, encaminhada ao Laboratório de Microscopia de Alimentos do Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto, foram feitas análises, a fim de determinar a origem dessas estruturas. Com o auxílio de estereomicroscópio binocular (lupa) e de um microscópio óptico, os referidos corpos estranhos foram comparados com os espinhos existentes nas porções vegetativas e reprodutivas de espécies de Cactaceae, Caryocaraceae, Malvaceae e Cyperaceae. Foi constatado que o material contido no panetone eram aréolas de gloquídeos, um tipo de espinho comumente presente em frutos e caules de espécies de gênero Opuntia (Cactaceae). Os gloquídeos apresentavam comprimento entre 2 e 3 mm, eram rígidos, pontiagudos e providos de pequenas farpas laterais voltadas para base, as mesmas características e dimensões observadas em Opuntia ficus-indica (figo da Índia).


In a sample of candied fruit “panettone” sent to the Food Microscopy Laboratory of the Instituto AdolfoLutz, Ribeirão Preto, because of the presence of foreign bodies, the analyses were performed to determinethe origin of these structures. By means of a binocular stereomicroscope and a light microscope, the foundforeign bodies were compared with the spines from vegetative and reproductive portions of species of severalplant families, as Cactaceae, Caryocaraceae, Malvaceae and Cyperaceae. The foreign materials containedin the panettone were areola of glochidia, a barbed hair or bristle commonly found in fruits and stems ofspecies of Opuntia (Cactaceae) genus. The glochidia were 2 to 3 mm in length, hard, prickly and with smalllateral barbs, the same characteristics found in Opuntia ficus-indica (Indian fig Opuntia).Key words. Indian fig Opuntia, glochidium, food microscopy, foreign matter, food safety, legislation.


Assuntos
Segurança Alimentar e Nutricional , Corpos Estranhos , Legislação como Assunto , Microscopia/instrumentação , Opuntia
2.
Rev. Inst. Adolfo Lutz ; 69(4): 580-583, out.-dez. 2010. ilus
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-CTDPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ACVSES, SESSP-IALPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IALACERVO | ID: ses-19262

RESUMO

Em uma amostra de panetone de frutas cristalizadas, contendo corpos estranhos, encaminhada ao Laboratório de Microscopia de Alimentos do Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto, foram feitas análises, a fim de determinar a origem dessas estruturas. Com o auxílio de estereomicroscópio binocular (lupa) e de um microscópio óptico, os referidos corpos estranhos foram comparados com os espinhos existentes nas porções vegetativas e reprodutivas de espécies de Cactaceae, Caryocaraceae, Malvaceae e Cyperaceae. Foi constatado que o material contido no panetone eram aréolas de gloquídeos, um tipo de espinho comumente presente em frutos e caules de espécies de gênero Opuntia (Cactaceae). Os gloquídeos apresentavam comprimento entre 2 e 3 mm, eram rígidos, pontiagudos e providos de pequenas farpas laterais voltadas para base, as mesmas características e dimensões observadas em Opuntia ficus-indica (figo da Índia). (AU)


Assuntos
Opuntia , Microscopia/instrumentação , Corpos Estranhos , Segurança Alimentar e Nutricional , Legislação como Assunto
3.
Arq. bras. cardiol ; 75(1): 1-7, jul. 2000.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-269907

RESUMO

OBJETIVO: Estudar tendências das publicaçoes nos Arquivos Brasileiros de Cardiologia de março de 1948 a fevereiro de 1998, nas fases trimestral, bimestral e mensal de publicaçao. MÉTODOS: Foram sorteados aleatoriamente 25 por cento dos fascículos de cada fase e constituída amostra de 98 fascículos: 13 (11,5 por cento) da fase trimestral, 27 (23,5 por cento) da fase bimestral e 58 (65 por cento) da fase mensal. Foram estudados o tipo de texto, o número de autores, a procedência, o idioma, e as referências bibliográficas. RESULTADOS: Foram estudados 1.204 textos, 90 (7,5 por cento) da fase trimestral, 238 (19,8 por cento) da fase bimestral e 876 (72,8 por cento) da fase mensal. Os textos mais freqüentes foram artigos originais (353), revisoes de tema (350) e relatos de caso (205). Nas três fases de periodicidade: nao houve diferença significativa das proporçoes de artigos originais, revisoes e relatos de caso; houve maior número de autores na fase mensal; verificou-se concentraçao geográfica das contribuiçoes [864 de 1204 (72 por cento) de três Estados], diminuíram as contribuiçoes internacionais (20,8 por cento, 4,4 por cento e 4,9 por cento), houve reduçao de publicaçoes em outras línguas; a média de referências internacionais superou 16,7 e de nacionais foi inferior a 4,7. CONCLUSAO: A análise da tendência evolutiva em cinco décadas de publicaçao revelou hiatos que podem ser preenchidos pelos Arquivos Brasileiros de Cardiologia, para melhor acompanhar as tendências internacionais de editoraçao de periódicos médicos, das expectativas dos autores e dos leitores.


Assuntos
História do Século XX , Cardiologia/história , Publicação Periódica/tendências , Editoração/tendências , Brasil , Distribuição de Qui-Quadrado , Publicação Periódica/história , Publicação Periódica/normas , Editoração/normas
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA