Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. psicodrama ; 25(2): 77-85, dez. 2017. ilus
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-899343

RESUMO

Esta comunicação descreve um psicodrama público, realizado em São Paulo - SP, no projeto de Psicodramas Públicos que acontecem no Centro Cultural São Paulo. Foi utilizada metodologia do Teatro de Reprise e o tema proposto foi CRIsE, buscando a criatividade que pode surgir de uma crise ou quanto essa oportuniza criar. Como experimentação um artista gráfico esteve presente durante todo o evento criando e registrando suas impressões. Teatro, música e arte gráfica se completaram no evento.


This communication describes a public psychodrama held in São Paulo - SP, in the project of Public Psychodramas that takes place at Centro Cultural São Paulo. The Teatro de Reprise methodology was used and the proposed theme was CRIsE (a pun in Portuguese for CRISIS/CREATE), seeking the creativity that can arise from a crisis or how it brings opportunity for creation. As experimentation a graphic artist was present throughout the event creating and recording his impressions. Theater, music and graphic art have completed each other at the event.


Esta comunicación describe un psicodrama público realizado en São Paulo - SP, en el proyecto de Psicodramas Públicos que ocurren en el Centro Cultural São Paulo. Se utilizó la metodología del Teatro de Reprise y el tema propuesto fue CRIsE, buscando la creatividad que puede surgir de una crisis o lo que esta permite crear. Como experimentación un artista gráfico estuvo presente durante todo el evento creando y registrando sus impresiones. Teatro, música y arte gráfico se completaron en el evento

2.
In. Philippi Júnior, Arlindo. Saneamento, saúde e ambiente: fundamentos para um desenvolvimento sustentável. Barueri, USP, 2005. p.761-808, ilus, tab. (Coleção ambiental, 2).
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-398254
3.
In. Philippi Júnior, Arlindo; Alves, Alaôr Caffé. Curso interdisciplinar de direito ambiental. Barueri, USP, 2005. p.863-898, ilus. (Coleção ambiental, 4).
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-398286
4.
São Paulo; s.n; 2004. [216] p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-398225

RESUMO

Objetivo. Este trabalho tem como objetivo geral avaliar benefícios da implantação de sistemas de gestão ambiental ISO 14001 e Atuação Responsável®, em amostras de empresas do setor químico no Brasil, até o ano de 2002. A pesquisa buscou avaliar tanto resultados de sustentabilidade com base em indicadores, quanto práticas gerenciais das empresas, em especial práticas relacionadas a gerenciamento de produtos, conscientização de funcionários, exigências a fornecedores, entre outras. Resultados. Quando comparado o desempenho ambiental de empresas com e sem ISO 14001, dentre aquelas que subscrevem o Ação Responsável®, a geração de resíduos perigosos resultou cerca de 55 por cento menor no grupo com ISO 14001, e o consumo de gás natural cerca de 50 vezes menor nesse mesmo grupo. Quando comparado o desempenho ambiental de empresas que subscrevem o programa Atuação Responsável®, classificadas por grupos de produtos, foram identificadas poucas diferenças estatisticamente significantes. Não foi possível incluir na comparação a eco-eficiência de empresas não signatárias do programa Atuação Responsável®, com ou sem ISO 14001, por insuficiência de dados, bem como dados estatísticos para 1999. As entrevistas mostraram que entre os principais benefícios obtidos pela implantação dos sistemas de gestão, quando as práticas são comparadas empresas com e sem sistemas de gestão, estão a maior freqüência e variedade de atividades de conscientização ambiental para funcionários, e maiores exigências feitas a certos tipos de fornecedores, entre outras. Conclusões. Em poucos casos foi possível identificar diferenças de desempenho ambiental. As informações para estudos comparativos de eco-eficiência são pouco disponíveis, e o uso de indicadores de eco-eficiência ainda é restrito na maioria das indústrias químicas, mesmo em empresas com sistema de gestão ambiental consolidado. Os compromissos das empresas de comunicação com partes interessadas nem sempre são mantidos. Poucas diferenças de resultados de eco-eficiência puderam ser comprovadas, para implementação de ISO 14001 nas empresas que são signatárias do Atuação Responsável®.


Assuntos
Indústria Química , Gestão Ambiental , Normas de Qualidade Ambiental , Desenvolvimento Sustentável
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA