Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 16 de 16
Filtrar
1.
Cad Saude Publica ; 38(4): PT252221, 2022.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-35544879

RESUMO

The study aimed to analyze the Brazil Networks Telehealth Program in the context of primary healthcare (PHC) in Brazil and to identify related factors. This cross-sectional study used data from the second cycle of the Program for Improvement of Access and Quality of Basic Healthcare (PMAQ-AB). The sample consisted of 29,756 healthcare teams who joined the program voluntarily. Independent variables included contextual characteristics (region and population size), healthcare unit (type, telephone access, broadband, number of physicians and nurses, consultation offices, community health workers' room, meeting room, existence of telehealth) and health team characteristics (institutional support). Crude and Poisson regression-adjusted analyses assessed which variables are associated with greater use of telehealth. Prevalence of use of telehealth was 32.7% in the total sample and 73.3% among teams with the Program implemented. Tele-education was the most frequently used modality. Higher rates of prevalence of use were found in the South and Southeast of Brazil, in municipalities with up to 30,000 inhabitants, with telehealth implemented in the unit, with presence of at least one physician, and with at least one telephone available in the service. Institutional support had a 40% positive impact on prevalence of use of telehealth. Infrastructure variables such as Internet and availability of rooms with different purposes appeared not to significantly impact the use of these technologies, indicating that institutional support and the implementation of telehealth itself in the unit are more important for increasing adherence to the Program.


O estudo teve como objetivo analisar a utilização do Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes, no âmbito da atenção primária à saúde no Brasil, identificando os fatores relacionados. Estudo transversal a partir da base de dados do segundo ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB). A amostra foi composta por 29.756 equipes de saúde que, voluntariamente, aderiram ao programa. As variáveis independentes abrangeram características contextuais (região e porte populacional), da unidade de saúde (tipo, acesso a telefone, banda larga, número de médicos e enfermeiros, consultórios, sala de agentes comunitários de saúde (ACS), sala de reuniões, existência de telessaúde) e da equipe de saúde (apoio institucional). Análises bruta e ajustada por meio de regressão de Poisson avaliaram quais variáveis são associadas ao maior uso do telessaúde. A prevalência de utilização do telessaúde foi de 32,7% no total da amostra e 73,3% entre equipes com o programa implantado. Teleducação foi a modalidade mais frequentemente usada. Maiores prevalências de utilização foram encontradas das regiões Sul e Sudeste, em municípios com até 30 mil habitantes, com telessaúde implantado na unidade, presença de pelo menos um médico e disponibilidade de pelo menos um telefone no estabelecimento. O apoio institucional teve impacto positivo em 40% na prevalência de utilização do telessaúde. Variáveis de estrutura, como Internet e disponibilidade de salas com distintas finalidades, parecem não impactar significativamente a utilização dessas tecnologias, sinalizando que fatores como apoio institucional e a própria implantação do telessaúde na unidade são mais importantes para aumentar a adesão ao programa.


El estudio tuvo como objetivo analizar la utilización del Programa Nacional Telesalud Brasil Redes, en el ámbito de la atención primaria en salud en Brasil, identificando los factores relacionados. Estudio transversal a partir de la base de datos del 2º ciclo del Programa Nacional de Mejoría de Acceso y Calidad de la Atención Básica (PMAQ-AB). La muestra estuvo compuesta por 29.756 equipos de salud que voluntariamente se adhirieron al programa. Las variables independientes abarcaron características contextuales (región y tamaño poblacional), de la unidad de salud (tipo, acceso a teléfono, banda ancha, número de médicos y enfermeros, consultorios, sala de agentes comunitarios de salud, sala de reuniones, existencia de telesalud) y del equipo de salud (apoyo institucional). El análisis bruto y ajustado mediante regresión de Poisson evaluaron qué variables se asocian a un mayor uso de telesalud. La prevalencia de utilización de telesalud fue de un 32,7% en el total de la muestra y un 73,3% entre equipos con el programa implantado. Teleducación fue la modalidad más frecuentemente usada. Se encontraron mayores prevalencias de utilización en las regiones Sur y Sudeste, en municipios con hasta 30.000 habitantes, con telesalud implantada en la unidad, presencia de por lo menos un médico y disponibilidad de por lo menos un teléfono en el establecimiento. El apoyo institucional tuvo un impacto positivo en un 40% de la prevalencia de utilización de la telesalud. Variables de estructura como Internet y disponibilidad de salas con distintas finalidades parecen no impactar significativamente en la utilización de estas tecnologías, señalando que los factores como el apoyo institucional y la propia implantación de la telesalud en la unidad son más importantes para aumentar la adhesión al programa.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Telemedicina , Brasil , Estudos Transversais , Humanos , Equipe de Assistência ao Paciente
2.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 38(4): PT252221, 2022. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1374821

RESUMO

O estudo teve como objetivo analisar a utilização do Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes, no âmbito da atenção primária à saúde no Brasil, identificando os fatores relacionados. Estudo transversal a partir da base de dados do segundo ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB). A amostra foi composta por 29.756 equipes de saúde que, voluntariamente, aderiram ao programa. As variáveis independentes abrangeram características contextuais (região e porte populacional), da unidade de saúde (tipo, acesso a telefone, banda larga, número de médicos e enfermeiros, consultórios, sala de agentes comunitários de saúde (ACS), sala de reuniões, existência de telessaúde) e da equipe de saúde (apoio institucional). Análises bruta e ajustada por meio de regressão de Poisson avaliaram quais variáveis são associadas ao maior uso do telessaúde. A prevalência de utilização do telessaúde foi de 32,7% no total da amostra e 73,3% entre equipes com o programa implantado. Teleducação foi a modalidade mais frequentemente usada. Maiores prevalências de utilização foram encontradas das regiões Sul e Sudeste, em municípios com até 30 mil habitantes, com telessaúde implantado na unidade, presença de pelo menos um médico e disponibilidade de pelo menos um telefone no estabelecimento. O apoio institucional teve impacto positivo em 40% na prevalência de utilização do telessaúde. Variáveis de estrutura, como Internet e disponibilidade de salas com distintas finalidades, parecem não impactar significativamente a utilização dessas tecnologias, sinalizando que fatores como apoio institucional e a própria implantação do telessaúde na unidade são mais importantes para aumentar a adesão ao programa.


The study aimed to analyze the Brazil Networks Telehealth Program in the context of primary healthcare (PHC) in Brazil and to identify related factors. This cross-sectional study used data from the second cycle of the Program for Improvement of Access and Quality of Basic Healthcare (PMAQ-AB). The sample consisted of 29,756 healthcare teams who joined the program voluntarily. Independent variables included contextual characteristics (region and population size), healthcare unit (type, telephone access, broadband, number of physicians and nurses, consultation offices, community health workers' room, meeting room, existence of telehealth) and health team characteristics (institutional support). Crude and Poisson regression-adjusted analyses assessed which variables are associated with greater use of telehealth. Prevalence of use of telehealth was 32.7% in the total sample and 73.3% among teams with the Program implemented. Tele-education was the most frequently used modality. Higher rates of prevalence of use were found in the South and Southeast of Brazil, in municipalities with up to 30,000 inhabitants, with telehealth implemented in the unit, with presence of at least one physician, and with at least one telephone available in the service. Institutional support had a 40% positive impact on prevalence of use of telehealth. Infrastructure variables such as Internet and availability of rooms with different purposes appeared not to significantly impact the use of these technologies, indicating that institutional support and the implementation of telehealth itself in the unit are more important for increasing adherence to the Program.


El estudio tuvo como objetivo analizar la utilización del Programa Nacional Telesalud Brasil Redes, en el ámbito de la atención primaria en salud en Brasil, identificando los factores relacionados. Estudio transversal a partir de la base de datos del 2º ciclo del Programa Nacional de Mejoría de Acceso y Calidad de la Atención Básica (PMAQ-AB). La muestra estuvo compuesta por 29.756 equipos de salud que voluntariamente se adhirieron al programa. Las variables independientes abarcaron características contextuales (región y tamaño poblacional), de la unidad de salud (tipo, acceso a teléfono, banda ancha, número de médicos y enfermeros, consultorios, sala de agentes comunitarios de salud, sala de reuniones, existencia de telesalud) y del equipo de salud (apoyo institucional). El análisis bruto y ajustado mediante regresión de Poisson evaluaron qué variables se asocian a un mayor uso de telesalud. La prevalencia de utilización de telesalud fue de un 32,7% en el total de la muestra y un 73,3% entre equipos con el programa implantado. Teleducación fue la modalidad más frecuentemente usada. Se encontraron mayores prevalencias de utilización en las regiones Sur y Sudeste, en municipios con hasta 30.000 habitantes, con telesalud implantada en la unidad, presencia de por lo menos un médico y disponibilidad de por lo menos un teléfono en el establecimiento. El apoyo institucional tuvo un impacto positivo en un 40% de la prevalencia de utilización de la telesalud. Variables de estructura como Internet y disponibilidad de salas con distintas finalidades parecen no impactar significativamente en la utilización de estas tecnologías, señalando que los factores como el apoyo institucional y la propia implantación de la telesalud en la unidad son más importantes para aumentar la adhesión al programa.

3.
Rev Bras Epidemiol ; 24: e210050, 2021.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-34468543

RESUMO

OBJECTIVE: Emergency services are essential to the organization of the health care system. Nevertheless, they face different operational difficulties, including overcrowded services, largely explained by their inappropriate use and the repeated visits from users. Although a known situation, information on the theme is scarce in Brazil, particularly regarding longitudinal user monitoring. Thus, this project aims to evaluate the predictive performance of different machine learning algorithms to estimate the inappropriate and repeated use of emergency services and mortality. METHODS: To that end, a study will be conducted in the municipality of Pelotas, Rio Grande do Sul, with around five thousand users of the municipal emergency department. RESULTS: If the study is successful, we will provide an algorithm that could be used in clinical practice to assist health professionals in decision-making within hospitals. Different knowledge dissemination strategies will be used to increase the capacity of the study to produce innovations for the organization of the health system and services. CONCLUSION: A high performance predictive model may be able to help decisionmaking in the emergency services, improving quality of care.


Assuntos
Serviços Médicos de Emergência , Serviço Hospitalar de Emergência , Brasil , Humanos , Aprendizado de Máquina , Avaliação de Resultados em Cuidados de Saúde
4.
Preprint em Português | SciELO Preprints | ID: pps-2998

RESUMO

Telehealth is key to primary health care qualification. There is no knowledge about its use in the Mais Médicos Program. Here, we sought to analyze the use of Telehealth tools at Mais Médicos in Espírito Santo state in 2016. This is a cross-sectional study with a structured questionnaire applied to the total number of physicians present at regional telehealth seminars. The analysis included absolute and relative frequency and bivariate analysis with Fisher's exact test. As a result, 211 doctors (48.6% of the total number of professionals at Mais Médicos) participated. The majority were Cubans who worked in a large urban center with a specialization in Family and Community Medicine. Most (n=130, 61.9%) had already used some Telehealth service, but discontinuously, with Tele-education being the most used (n=101; 77.7%). Getting to know Telehealth and its tools and seeing them as relevant to improving the service were associated with greater use of technologies. The facility and type of device used to access the internet do not influence the use of the program. It is concluded that the knowledge and relevance given to Telehealth tools by professionals and their work context are more associated with their use than structural working conditions.


Telessaúde é uma das estratégias de qualificação da atenção primária. Não há trabalho que analise sua utilização no Programa Mais Médicos. Logo, buscou-se analisar a utilização das ferramentas de Telessaúde no Mais Médicos do estado Espírito Santo em 2016. Trata-se de um estudo transversal com aplicação de questionário estruturado ao total de médicos presentes em seminários regionais em Telessaúde. A análise incluiu frequência absoluta e relativa e análise bivariada com teste exato de Fisher. Como resultado, 211 médicos (48,6% do total de profissionais do Mais Médicos) participaram, sendo a maioria cubanos que atuavam em grande centro urbano com especialização em Medicina de Família e Comunidade. A maior parte (n=130, 61,9%) já havia utilizado algum serviço de Telessaúde, mas de forma descontínua, sendo a teleducação o mais utilizado (n=101; 77,7%). Conhecer o Telessaúde e suas ferramentas e vê-las como relevantes para a melhoria do serviço se associaram a maior uso das tecnologias. A facilidade e o tipo de dispositivo utilizado para acessar a internet não influenciam a utilização do programa. Conclui-se que o conhecimento e a relevância dada às ferramentas de Telessaúde pelos profissionais e seu entorno estão mais associadas a seu uso que as condições estruturais de trabalho.

5.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2655, 20210126. ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1281928

RESUMO

Introdution: The world is experiencing one of the greatest public health emergencies in history with the global spread of COVID-19. Health systems, including Primary Health Care (PHC) services, are pillars of pandemic coping strategies. Objective: To systematically review the literature analyzing the effectiveness of PHC organization strategies in the context of epidemics. Methods: We performed a rapid systematic literature review on MEDLINE (via PubMed), EMBASE and LILACS (via VHL), in order to analyze empirical studies on the effectiveness of PHC organization strategies in the context of epidemics to improve access and reduce morbidity and mortality. There was no assessment of risk of bias, and the synthesis was narrative. PROSPERO CRD42020178310.Results: We selected seven articles, which studied the responses to different epidemics in different parts of the world. In terms of access, the studies suggest positive results with the adoption of adjustments of work processes of the teams and the structure of the services, combined with diversification of actions (including call center), adequate provision of inputs and personal protective equipment, adequate action plans and communication strategies, and effective integration with public health services and other levels of care. No study analyzed population morbidity and mortality. The included studies suggest also that community-oriented PHC is more effective in crisis scenarios, indicating the necessity of strengthening of the Family Health Strategy in the Brazilian context. Conclusion: PHC can be effective in coping with public health emergencies. Action plans should be built with broad participation by the actors involved in coping with the epidemic. Emphasis is placed on the importance of empowering the link between the healthcare service and its registered population.


Introdução: O mundo está vivenciando uma das maiores emergências de saúde pública da história com a disseminação global da COVID-19. Os sistemas de saúde, incluindo os serviços de Atenção Primária à Saúde (PHC), são pilares das estratégias de enfrentamento de pandemias. Objetivo: Revisar sistematicamente a literatura que analisa a eficácia das estratégias de organização da APS no contexto de epidemias. Métodos: Realizamos uma rápida revisão sistemática da literatura sobre MEDLINE (via PubMed), EMBASE e LILACS (via BVS), a fim de analisar estudos empíricos sobre a eficácia das estratégias de organização da APS no contexto de epidemias para melhorar o acesso e reduzir a morbidade e mortalidade. Não houve avaliação de risco de viés, e a síntese foi narrativa. PROSPERO CRD42020178310. Resultados: Selecionamos sete artigos, que estudaram as respostas a diferentes epidemias em diferentes partes do mundo. Em termos de acesso, os estudos sugerem resultados positivos com a adoção de ajustes nos processos de trabalho das equipes e na estrutura dos serviços, combinados com a diversificação de ações (incluindo call center), fornecimento adequado de insumos e equipamentos de proteção individual, planos de ação e estratégias de comunicação adequados e integração efetiva com os serviços de saúde pública e outros níveis de atendimento. Nenhum estudo analisou a morbidade e mortalidade da população. Os estudos incluídos também sugerem que a APS comunitária é mais eficaz em cenários de crise, indicando a necessidade de fortalecimento da Estratégia de Saúde da Família no contexto brasileiro. Conclusão: A APS pode ser eficaz para lidar com emergências de saúde pública. Os planos de ação devem ser construídos com ampla participação dos atores envolvidos em lidar com a epidemia. A ênfase é dada à importância de fortalecer a ligação entre o serviço de saúde e sua população registrada.


Introducción: El mundo está viviendo una de las mayores emergencias de salud pública de la historia con la propagación global del COVID-19. Los sistemas de salud, incluidos los servicios de Atención Primaria de Salud (APS), son pilares de las estrategias para hacer frente a la pandemia. Objetivo: Revisar sistemáticamente la literatura que analiza la eficacia de las estrategias de organización de la APS en el contexto de las epidemias. Métodos: Se realizó una rápida revisión sistemática de la literatura en MEDLINE (vía PubMed), EMBASE y LILACS (vía BVS), con el fin de analizar los estudios empíricos sobre la efectividad de las estrategias de organización de la APS en el contexto de las epidemias para mejorar el acceso y reducir la morbilidad y la mortalidad. No se evaluó el riesgo de sesgo y la síntesis fue narrativa. PROSPERO CRD42020178310. Resultados: Se seleccionaron siete artículos, que estudiaron las respuestas a diferentes epidemias en distintas partes del mundo. En términos de acceso, los estudios sugieren resultados positivos con la adopción de ajustes de los procesos de trabajo de los equipos y de la estructura de los servicios, combinados con la diversificación de las acciones (incluyendo el call center), la provisión adecuada de insumos y equipos de protección personal, planes de acción y estrategias de comunicación adecuadas, y la integración efectiva con los servicios de salud pública y otros niveles de atención. Ningún estudio analizó la morbilidad y mortalidad de la población. Los estudios incluidos sugieren también que la APS orientada a la comunidad es más efectiva en escenarios de crisis, indicando la necesidad de fortalecer la Estrategia de Salud de la Familia en el contexto brasileño. Conclusión: La APS puede ser eficaz para enfrentar emergencias de salud pública. Los planes de acción deben ser construidos con amplia participación de los actores involucrados en el enfrentamiento de la epidemia. Se destaca la importancia de potenciar el vínculo entre el servicio de salud y su población registrada.


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Organizações de Planejamento e Atendimento a Desastres , Epidemias , Pandemias , Revisão Sistemática , COVID-19 , Acesso aos Serviços de Saúde
6.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 16(43): 2626, 20210126. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1282026

RESUMO

Se sabe poco sobre las características de la graduación médica en Medicina Familiar y Comunitaria en Brasil. Objetivo: caracterizar las instituciones de educación superior (IES) donde los médicos especializados en medicina familiar y comunitaria en Brasil se graduaron hasta 2018. Métodos:estudio descriptivo basado en datos secundarios de los currículos Lattes de todos los MFCs que operan en Brasil, que incluye información sobre el lugar y el año de graduación del médico. Resultados: se ubicaron los planes de estudio de 4,065 (65,2%) de los 6,238 MFCs identificados. 3,889 (62,3%) registraron la IES en el que se graduaron en medicina. 3,769 (96.9%) MFCs se graduaron de 169 IES brasileñas y 120 (3.1%) se graduaron de 48 IES extranjeras. La mayoría de los MFCs se graduaron de IES públicas (n = 2,396; 63.8%), ubicadas en ciudades con más de 100,000 habitantes (n=3,446; 96.7%) y en las regiones Sur y Sureste del país. La región sudeste concentró las IES responsables de la graduación de más del 45.0% del MFCs. Todos los estados del Noreste, Medio Oeste y Norte del país representan cada uno menos del 4.5% del total de MFCs de Brasil. Las IES privadas han ganado mayor importancia en la graduación de MFCs desde 2008. Conclusión: La mayoría de los MFCs que obtuvieron sus títulos de especialidad en Brasil se graduaron en medicina en su propio país, en IES públicas ubicadas en los grandes centros urbanos de las dos regiones Sur y Sureste del país, un patrón que se asemeja al de la educación médica en general


Little is known about the characteristics of medical graduation in Family and Community Medicine in Brazil. Purpose: to characterize the higher education institutions (HEIs) where physicians who specialized in family and community medicine in Brazil graduated by 2018. Methods: A descriptive study based on secondary data from Lattes platform of all family physicians (FP) operating in Brazil, including information about the place and year of physician's graduation. Results: 4,065 (65.2%) curricula of the 6,238 FPs identified were located. 3,889 (62.3%) registered the HEI in which they graduated in medicine. 3,769 (96.9%) FPs graduated from 169 Brazilian HEIs and 120 (3.1%) graduated from 48 foreign HEIs. Most FPs graduated from public HEIs (n = 2,396; 63.8%), located in cities with more than 100,000 inhabitants (n = 3,446; 96.7%) and in South and Southeast regions of the country. The Southeast region concentrated the HEIs responsible for the graduation of more than 45.0% of the FPs. All states in the Northeast, Midwest and North regions of the country account for less than 4.5% of Brazil's total FPs. Private HEIs have gained greater importance in FP graduation from 2008. Conclusion: Most FPs who obtained their specialty titles in Brazil were graduated in medicine in their own country, in public HEIs located in the large urban centers of the South and Southeast regions of the country, a pattern that resembles that of global medical education in Brazil


Pouco se sabe sobre as características da graduação médica dos Médicos de Família e Comunidade do Brasil. Objetivo: caracterizar as instituições de ensino superior (IES) onde se graduaram os médicos que se especializaram em medicina de família e comunidade no Brasil até 2018. Métodos: estudo descritivo baseado em dados secundários dos currículos Lattes de todos os MFCs que atuam no Brasil, compreendendo informações sobre o local e ano de graduação do médico. Resultados:foram localizados os currículos de 4.065 (65,2%) dos 6.238 MFCs identificados, sendo que 3.889 (62,3%) registraram a IES na qual se graduaram em medicina. 3.769 (96,9%) MFCs se formaram em 169 IES brasileiras e 120 (3,1%) se formaram em 48 IES estrangeiras. A maioria dos MFC se graduaram em IES públicas (n=2.396; 63,8%), localizadas em cidades com mais de 100 mil habitantes (n=3.446; 96,7%) e nas regiões sul e sudeste do país. A região Sudeste concentrou as IES responsáveis pela graduação de mais de 45,0% dos MFCs. Todos os estados das regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte respondem, cada um, pela graduação de menos de 4,5% do total de MFCs do Brasil. As IES privadas ganharam maior importância na graduação de MFC a partir de 2008. Conclusão: a maior parte dos MFC que obtiveram seus títulos da especialidade no Brasil foram graduados em medicina no próprio país, em IES públicas localizadas nos grandes centros urbanos das regiões sul e sudeste do país, padrão que se assemelha ao da formação médica em geral


Assuntos
Atenção Primária à Saúde , Faculdades de Medicina , Educação de Graduação em Medicina , Medicina de Família e Comunidade
7.
Rev. bras. epidemiol ; 24: e210050, 2021.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1351731

RESUMO

ABSTRACT: Objective: Emergency services are essential to the organization of the health care system. Nevertheless, they face different operational difficulties, including overcrowded services, largely explained by their inappropriate use and the repeated visits from users. Although a known situation, information on the theme is scarce in Brazil, particularly regarding longitudinal user monitoring. Thus, this project aims to evaluate the predictive performance of different machine learning algorithms to estimate the inappropriate and repeated use of emergency services and mortality. Methods: To that end, a study will be conducted in the municipality of Pelotas, Rio Grande do Sul, with around five thousand users of the municipal emergency department. Results: If the study is successful, we will provide an algorithm that could be used in clinical practice to assist health professionals in decision-making within hospitals. Different knowledge dissemination strategies will be used to increase the capacity of the study to produce innovations for the organization of the health system and services. Conclusion: A high performance predictive model may be able to help decisionmaking in the emergency services, improving quality of care.


RESUMO: Objetivo: Os serviços de emergência são fundamentais na organização da rede de atenção à saúde. Não obstante, apresentam diferentes dificuldades para seu funcionamento. Entre essas, destaca-se a superlotação dos serviços, a qual, em boa medida, é explicada pelo uso inadequado do serviço e reutilização frequente por parte de usuários. Apesar do conhecimento dessa situação, as informações sobre a temática são escassas no Brasil, ainda mais as relacionadas ao acompanhamento longitudinal dos usuários. Assim, este projeto objetiva avaliar a performance preditiva de diferentes algoritmos de machine learning para estimar o uso inapropriado e a reutilização dos serviços de emergência e a mortalidade. Métodos: Para isso, será realizado um estudo no município de Pelotas, Rio Grande do Sul, com um pouco mais de cinco mil usuários do pronto socorro municipal. Resultados: Caso o estudo seja bem-sucedido, será disponibilizado um algoritmo com potencial para ser usado na prática clínica para auxiliar profissionais de saúde na tomada de decisão no contexto hospitalar. Diferentes estratégias de difusão dos conhecimentos serão utilizadas para aumentar a capacidade do estudo de produzir inovações para a organização do sistema e serviços de saúde. Conclusão: Um modelo preditivo de alto desempenho pode auxiliar na tomada de decisão nos serviços de emergência, melhorando a qualidade do atendimento.


Assuntos
Humanos , Serviços Médicos de Emergência , Serviço Hospitalar de Emergência , Brasil , Avaliação de Resultados em Cuidados de Saúde , Aprendizado de Máquina
8.
Cien Saude Colet ; 25(6): 2213-2226, 2020 Jun.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-32520266

RESUMO

Populational ageing is a current phenomenon and calls for the reconfiguration of health services and expansion of access for the elderly. This is a cross-sectional study with 6,624 elderly Brazilians over 60 that set out to evaluate access to healthcare by measuring lack of access and by describing the trajectory until recourse to hospitalization, emergency care and medical visits. The variables were analyzed according to the nature of funding to access the service (SUS, private insurance and cash-payment). The prevalence of lack of access was 2.5% (CI95% 1.6;4.0) for hospitalizations, 2.1% (CI95% 1.4; 3.1) for emergency rooms, and 0.6% (CI95% 0.3;0.9) for medical visits. SUS accounted for most of the care provided. Positive aspects of SUS were the higher number of medical visits in the city of residence and less money spent on transport. The private system stands out for the low frequency of long waiting times and higher frequency of referrals to return visits after hospitalization. The findings highlight the importance of SUS in Brazil in promoting equality and universality despite the existing deficiencies. In both public and private systems, greater articulation among the healthcare levels is required for integral healthcare to elderly individuals.


O envelhecimento populacional é um fenômeno atual e demanda reconfiguração e ampliação do acesso aos serviços de saúde para a população idosa. Estudo transversal, com amostra representativa de 6.624 idosos brasileiros, que teve como objetivo avaliar o acesso aos serviços de saúde por meio da falta de acesso e da descrição da trajetória do uso em internação, pronto-socorro e consulta médica. As variáveis foram analisadas segundo natureza do financiamento (SUS, convênio e desembolso direto). A prevalência de falta de acesso foi 2,5% (IC95% 1,6; 4,0) na internação, 2,1% em pronto-socorro (IC95% 1,4; 3,1), e 0,6% (IC95% 0,3; 0,9) no atendimento médico. O SUS foi responsável pela maioria dos atendimentos. Aspectos positivos do SUS foram maior número de atendimentos médicos realizados na cidade de residência e menor frequência de dinheiro gasto no deslocamento. O privado se destacou pela baixa frequência de tempo de espera longo e maior frequência de encaminhamentos para consulta de revisão após internação. Os achados reforçam a importância do SUS na promoção da equidade e universalidade apesar das deficiências existentes. Tanto no sistema público quanto no privado faz-se necessário articulação dos níveis de atenção na perspectiva da integralidade no cuidado ao idoso.


Assuntos
Serviços de Saúde , Hospitalização , Idoso , Brasil , Estudos Transversais , Atenção à Saúde , Acesso aos Serviços de Saúde , Humanos
10.
Ciênc. Saúde Colet ; 25(6): 2213-2226, Mar. 2020. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1101048

RESUMO

Resumo O envelhecimento populacional é um fenômeno atual e demanda reconfiguração e ampliação do acesso aos serviços de saúde para a população idosa. Estudo transversal, com amostra representativa de 6.624 idosos brasileiros, que teve como objetivo avaliar o acesso aos serviços de saúde por meio da falta de acesso e da descrição da trajetória do uso em internação, pronto-socorro e consulta médica. As variáveis foram analisadas segundo natureza do financiamento (SUS, convênio e desembolso direto). A prevalência de falta de acesso foi 2,5% (IC95% 1,6; 4,0) na internação, 2,1% em pronto-socorro (IC95% 1,4; 3,1), e 0,6% (IC95% 0,3; 0,9) no atendimento médico. O SUS foi responsável pela maioria dos atendimentos. Aspectos positivos do SUS foram maior número de atendimentos médicos realizados na cidade de residência e menor frequência de dinheiro gasto no deslocamento. O privado se destacou pela baixa frequência de tempo de espera longo e maior frequência de encaminhamentos para consulta de revisão após internação. Os achados reforçam a importância do SUS na promoção da equidade e universalidade apesar das deficiências existentes. Tanto no sistema público quanto no privado faz-se necessário articulação dos níveis de atenção na perspectiva da integralidade no cuidado ao idoso.


Abstract Populational ageing is a current phenomenon and calls for the reconfiguration of health services and expansion of access for the elderly. This is a cross-sectional study with 6,624 elderly Brazilians over 60 that set out to evaluate access to healthcare by measuring lack of access and by describing the trajectory until recourse to hospitalization, emergency care and medical visits. The variables were analyzed according to the nature of funding to access the service (SUS, private insurance and cash-payment). The prevalence of lack of access was 2.5% (CI95% 1.6;4.0) for hospitalizations, 2.1% (CI95% 1.4; 3.1) for emergency rooms, and 0.6% (CI95% 0.3;0.9) for medical visits. SUS accounted for most of the care provided. Positive aspects of SUS were the higher number of medical visits in the city of residence and less money spent on transport. The private system stands out for the low frequency of long waiting times and higher frequency of referrals to return visits after hospitalization. The findings highlight the importance of SUS in Brazil in promoting equality and universality despite the existing deficiencies. In both public and private systems, greater articulation among the healthcare levels is required for integral healthcare to elderly individuals.


Assuntos
Humanos , Idoso , Serviços de Saúde , Hospitalização , Brasil , Estudos Transversais , Atenção à Saúde , Acesso aos Serviços de Saúde
12.
Cien Saude Colet ; 22(9): 2971-2978, 2017 Sep.
Artigo em Português, Inglês | MEDLINE | ID: mdl-28954148

RESUMO

This study aimed to analyze time trend of female mortality due to assault in Brazil, regions and states from 2002 to 2012. This is an ecological times series study with secondary data from women aged 20-59 years who died due to assault. Mortality rates were analyzed by simple linear regression and stratified by region, Gini Index and Human Development Index (HDI). The trend of female rate of mortality due to assault was stable in the country, with differences between states and regions. The Midwest had the highest rates and stagnation trend. There was an increased trend in the North, Northeast and South and a decreased trend in the Southeast. The states of the tertile with the highest HDI evidenced a declining trend and stabilization in the first and second tertiles. An increased mortality rate was recorded in states with greater social inequality. Notwithstanding the national stabilization behavior, results point to the need for social policies appropriate to the specificities of states and regions.


Assuntos
Violência de Gênero/estatística & dados numéricos , Mortalidade/tendências , Adulto , Brasil/epidemiologia , Feminino , Humanos , Modelos Lineares , Pessoa de Meia-Idade , Fatores Socioeconômicos , Fatores de Tempo , Adulto Jovem
13.
Ciênc. Saúde Colet ; 22(9): 2971-2978, Set. 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-890451

RESUMO

Resumo O objetivo do estudo foi analisar a tendência temporal da taxa de mortalidade feminina por agressão no Brasil, regiões e estados no período de 2002 a 2012. Estudo ecológico de série temporal com dados secundários de mulheres na faixa etária de 20 a 59 anos mortas por agressão. As taxas de mortalidade foram analisadas por regressão linear simples, estratificadas por região, Índice de Gini e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Evidenciou-se no país tendência estável na taxa de mortalidade feminina por agressão, com diferenças entre estados e regiões. O Centro-Oeste apresentou maiores taxas e tendência de estagnação. Observou-se tendência de aumento nas regiões Norte, Nordeste e Sul e diminuição na região Sudeste. Os estados pertencentes ao tercil com maior IDH apresentam tendência de declínio e estabilização nos 1º e 2º tercis. Foi observado aumento da taxa de mortalidade nos estados com maior desigualdade social. Apesar do comportamento de estabilização no país os resultados apontam para a necessidade de políticas sociais adequadas às especificidades dos estados e regiões.


Abstract This study aimed to analyze time trend of female mortality due to assault in Brazil, regions and states from 2002 to 2012. This is an ecological times series study with secondary data from women aged 20-59 years who died due to assault. Mortality rates were analyzed by simple linear regression and stratified by region, Gini Index and Human Development Index (HDI). The trend of female rate of mortality due to assault was stable in the country, with differences between states and regions. The Midwest had the highest rates and stagnation trend. There was an increased trend in the North, Northeast and South and a decreased trend in the Southeast. The states of the tertile with the highest HDI evidenced a declining trend and stabilization in the first and second tertiles. An increased mortality rate was recorded in states with greater social inequality. Notwithstanding the national stabilization behavior, results point to the need for social policies appropriate to the specificities of states and regions.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Adulto Jovem , Mortalidade/tendências , Violência de Gênero/estatística & dados numéricos , Fatores Socioeconômicos , Fatores de Tempo , Brasil/epidemiologia , Modelos Lineares , Pessoa de Meia-Idade
14.
Rev Saude Publica ; 51: 50, 2017 05 15.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-28513761

RESUMO

OBJECTIVE: The objective of this study was to analyze the association between the socioeconomic characteristics and the access to or use of health services among older adults. METHODS: This is a systematic review of the literature. The search has been carried out in the databases PubMed, LILACS and Web of Science, without restriction of dates and languages; however we have included only articles published in Portuguese, English, and Spanish. The inclusion criteria were: observational design, socioeconomic factors as variables of interest in the analysis of the access to or use of health services among older adults, representative sample of the target population, adjustment for confounding factors, and no selection bias. RESULTS: We have found 5,096 articles after deleting duplicates and 36 of them have been selected for review after the process of reading and evaluating the inclusion criteria. Higher income and education have been associated with the use and access to medical appointments in developing countries and some developed countries. The same association has been observed in dental appointments in all countries. Most studies have shown no association between socioeconomic characteristics and the use of inpatient and emergency services. We have identified greater use of home visits in lower-income individuals, with the exception of the United States. CONCLUSIONS: We have observed an unequal access to or use of health services in most countries, varying according to the type of service used. The expansion of the health care coverage is necessary to reduce this unequal access generated by social inequities.


OBJETIVO: Analisar a associação entre características socioeconômicas e acesso ou utilização de serviços de saúde entre idosos. MÉTODOS: Revisão sistemática da literatura. A busca foi realizada nas bases de dados PubMed, Lilacs e Web of Science, sem restrição de datas e idiomas, entretanto foram incluídos somente os artigos publicados em português, inglês e espanhol. Foram critérios de inclusão: ter delineamento observacional; possuir os fatores socioeconômicos como variáveis de interesse na análise do acesso ou utilização de serviços de saúde entre idosos; ter amostra representativa da população alvo; fazer ajuste para fatores de confusão; e não apresentar viés de seleção. RESULTADOS: Foram encontrados 5.096 artigos após a exclusão de duplicidades e 36 foram selecionados para a revisão após o processo de leitura e avaliação dos critérios de inclusão. Maior renda e escolaridade estiveram associadas à utilização e acesso a consultas médicas nos países em desenvolvimento e em alguns países desenvolvidos. A mesma associação foi observada nas consultas odontológicas em todos os países. A maioria dos estudos não apresentou associação entre características socioeconômicas e uso de serviços de internação e emergência. Foi identificado maior uso de visita domiciliar em indivíduos de menor renda, com exceção dos Estados Unidos. CONCLUSÕES: Observou-se desigualdade no acesso ou na utilização de serviços de saúde na maior parte dos países, variando em relação ao tipo de serviço utilizado. A ampliação da cobertura de serviços de saúde faz-se necessária para a redução da desigualdade no acesso gerada por iniquidades sociais.


Assuntos
Acesso aos Serviços de Saúde , Serviços de Saúde para Idosos , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Escolaridade , Feminino , Acesso aos Serviços de Saúde/estatística & dados numéricos , Serviços de Saúde para Idosos/estatística & dados numéricos , Humanos , Renda , Masculino
15.
Rev. saúde pública ; 51: 50, 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-845897

RESUMO

ABSTRACT OBJECTIVE The objective of this study was to analyze the association between the socioeconomic characteristics and the access to or use of health services among older adults. METHODS This is a systematic review of the literature. The search has been carried out in the databases PubMed, LILACS and Web of Science, without restriction of dates and languages; however we have included only articles published in Portuguese, English, and Spanish. The inclusion criteria were: observational design, socioeconomic factors as variables of interest in the analysis of the access to or use of health services among older adults, representative sample of the target population, adjustment for confounding factors, and no selection bias. RESULTS We have found 5,096 articles after deleting duplicates and 36 of them have been selected for review after the process of reading and evaluating the inclusion criteria. Higher income and education have been associated with the use and access to medical appointments in developing countries and some developed countries. The same association has been observed in dental appointments in all countries. Most studies have shown no association between socioeconomic characteristics and the use of inpatient and emergency services. We have identified greater use of home visits in lower-income individuals, with the exception of the United States. CONCLUSIONS We have observed an unequal access to or use of health services in most countries, varying according to the type of service used. The expansion of the health care coverage is necessary to reduce this unequal access generated by social inequities.


RESUMO OBJETIVO Analisar a associação entre características socioeconômicas e acesso ou utilização de serviços de saúde entre idosos. MÉTODOS Revisão sistemática da literatura. A busca foi realizada nas bases de dados PubMed, Lilacs e Web of Science, sem restrição de datas e idiomas, entretanto foram incluídos somente os artigos publicados em português, inglês e espanhol. Foram critérios de inclusão: ter delineamento observacional; possuir os fatores socioeconômicos como variáveis de interesse na análise do acesso ou utilização de serviços de saúde entre idosos; ter amostra representativa da população alvo; fazer ajuste para fatores de confusão; e não apresentar viés de seleção. RESULTADOS Foram encontrados 5.096 artigos após a exclusão de duplicidades e 36 foram selecionados para a revisão após o processo de leitura e avaliação dos critérios de inclusão. Maior renda e escolaridade estiveram associadas à utilização e acesso a consultas médicas nos países em desenvolvimento e em alguns países desenvolvidos. A mesma associação foi observada nas consultas odontológicas em todos os países. A maioria dos estudos não apresentou associação entre características socioeconômicas e uso de serviços de internação e emergência. Foi identificado maior uso de visita domiciliar em indivíduos de menor renda, com exceção dos Estados Unidos. CONCLUSÕES Observou-se desigualdade no acesso ou na utilização de serviços de saúde na maior parte dos países, variando em relação ao tipo de serviço utilizado. A ampliação da cobertura de serviços de saúde faz-se necessária para a redução da desigualdade no acesso gerada por iniquidades sociais.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Acesso aos Serviços de Saúde , Serviços de Saúde para Idosos , Escolaridade , Acesso aos Serviços de Saúde/estatística & dados numéricos , Serviços de Saúde para Idosos/estatística & dados numéricos , Renda
16.
Saúde debate ; 39(spe): 51-63, out.-dez. 2015. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-774613

RESUMO

Objetivou-se analisar as relações público-privadas no processo de regionalização do sistema de saúde no Espírito Santo. Trata-se de estudo comparado de duas regiões de saúde com base em dados secundários e entrevistas semiestruturadas. Identificaram-se dois padrões predominantes de relações público-privadas - interdependente e sem conflitos; e múltiplos arranjos com conflitos - que influenciaram diferentes dimensões da regionalização. Destacam-se como condicionantes dos padrões observados: a trajetória de conformação do sistema, a estrutura de oferta de serviços, as formas de atuação da corporação médica, e das organizações filantrópicas e o modo de condução da regionalização pelo Estado.


This is intended to analyze the public-private relations in regionalization of the health system in Espírito Santo. This is a comparative study of two health regions based on secondary data and semi-structured interviews. Two standards of public-private relations were identified - interdependent without conflicts; and multiple arrangements with conflicts - which influenced different dimensions of regionalization. In stands out as conditioning of the patterns observed: system forming trajectory, the service offering structure, medical corporation and philanthropic organizations operation, and the way regionalization is conducted by the State.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...