Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 13 de 13
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
EuroIntervention ; 13(10): 1177-1184, 2017 Nov 20.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-28506936

RESUMO

AIMS: Three-vessel and left main coronary artery disease (CAD) have important prognostic implications. Consequently, numerous risk scores have been developed to stratify patients with complex CAD. The aim of the present study was to compare the predictive performance of six risk scores for occurrence of fouryear all-cause mortality. METHODS AND RESULTS: From March 2008 to December 2012, 348 consecutive patients with complex CAD undergoing percutaneous coronary intervention (PCI) in a tertiary centre in São Paulo, Brazil, were analysed. Four-year mortality was assessed. The scores compared were: baseline SYNTAX score (SS), residual SYNTAX score (rSS), ACEF score, clinical SYNTAX score (cSS), SYNTAX revascularisation index (SRI) and SYNTAX score II (SSII). SSII had the best predictive performance, AUC 0.82, Brier score 0.10, surpassing all the other scores for long-term mortality prediction. Moreover, SSII discriminated well PCI patients in risk groups with p<0.01 for four-year all-cause mortality. The ACEF score (AUC 0.77) and the cSS (AUC 0.78) were significantly better than the SS (AUC 0.65), SRI (AUC 0.60) or the rSS (AUC 0.55). CONCLUSIONS: For patients with complex CAD treated by PCI, the combination of baseline clinical and angiographic factors provided better risk assessment. The SSII demonstrated the most precise predictive performance for long-term mortality.


Assuntos
Ponte de Artéria Coronária/mortalidade , Doença da Artéria Coronariana/diagnóstico , Doença da Artéria Coronariana/mortalidade , Intervenção Coronária Percutânea/mortalidade , Idoso , Angiografia Coronária/métodos , Ponte de Artéria Coronária/efeitos adversos , Doença da Artéria Coronariana/terapia , Feminino , Humanos , Masculino , Intervenção Coronária Percutânea/efeitos adversos , Valor Preditivo dos Testes , Prognóstico , Fatores de Risco , Fatores de Tempo , Resultado do Tratamento
2.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 27(1): f:26-l:32, jan.-mar. 2017. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-836942

RESUMO

A regurgitação mitral (RM) é a doença valvar mais prevalente nos Estados Unidos e sua prevalência aumenta a cada ano devido ao envelhecimento populacional. Independentemente da etiologia, a RM sintomática grave cursa com prognóstico desfavorável. O procedimento cirúrgico ainda é o tratamento padrão para essa patologia; porém, como vários pacientes não são submetidos à cirurgia devido ao alto risco, o tratamento percutâneo com MitraClip surgiu como opção viável. A segurança, eficácia e durabilidade do reparo valvar percutâneo com MitraClip já foram demonstradas em estudos randomizados e, com isso, sua indicação vem-se expandindo


Mitral regurgitation (MR) is the most prevalent valve disease in the United States and its prevalence is increasing every year due to population aging. Regardless of the etiology, severe symptomatic MR presents with an unfavorable prognosis. The surgical procedure is still the standard treatment for this pathology, however, various patients do not receive this treatment because of a high surgical risk, and percutaneous treatment with MitraClip has emerged as a viable option. The safety, efficacy, and durability of percutaneous valve repair with the MitraClip have already been demonstrated in randomized trials, and as a result, its indication has been expanding


Assuntos
Humanos , Insuficiência da Valva Mitral/complicações , Insuficiência da Valva Mitral/terapia , Valva Mitral/cirurgia , Pacientes , Próteses e Implantes/tendências , Dinâmica Populacional , Ecocardiografia Transesofagiana/métodos , Ventrículos do Coração/fisiopatologia , Estudos Multicêntricos como Assunto/métodos , Prevalência , Prognóstico , Procedimentos Cirúrgicos Operatórios/métodos
3.
EuroIntervention ; 13(10): 1177-1184, 2017.
Artigo em Inglês | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-36847

RESUMO

AIMS: Three-vessel and left main coronary artery disease (CAD) have important prognostic implications. Consequently, numerous risk scores have been developed to stratify patients with complex CAD. The aim of the present study was to compare the predictive performance of six risk scores for occurrence of fouryear all-cause mortality. METHODS AND RESULTS: From March 2008 to December 2012, 348 consecutive patients with complex CAD undergoing percutaneous coronary intervention (PCI) in a tertiary centre in São Paulo, Brazil, were analysed. Four-year mortality was assessed. The scores compared were: baseline SYNTAX score (SS), residual SYNTAX score (rSS), ACEF score, clinical SYNTAX score (cSS), SYNTAX revascularisation index (SRI) and SYNTAX score II (SSII). SSII had the best predictive performance, AUC 0.82, Brier score 0.10, surpassing all the other scores for long-term mortality prediction. Moreover, SSII discriminated well PCI patients in risk groups with p<0.01 for four-year all-cause mortality. The ACEF score (AUC 0.77) and the cSS (AUC 0.78) were significantly better than the SS (AUC 0.65), SRI (AUC 0.60) or the rSS (AUC 0.55). CONCLUSIONS: For patients with complex CAD treated by PCI, the combination of baseline clinical and angiographic factors provided better risk assessment. The SSII demonstrated the most precise predictive performance for long-term mortality.(AU)


Assuntos
Intervenção Coronária Percutânea , Mortalidade , Doença da Artéria Coronariana
4.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(1): 28-37, abr.-jun.2015. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-782172

RESUMO

No estudo BIOACTIVE, avaliamos as respostas vasculares após implante do stent eluidor de biolimus A9 (SEB; BioMatrix®) e o stent eluidor de everolimus (SEE; XIENCE V®). Apresentamos a análise detomografia de coerência óptica (OCT) 6 meses pós-intervenção. Métodos: Os pacientes foram randomizados para tratamento com SEB (n = 22) ou SEE (n = 18). O desfecho primário foi a frequência de hastes não cobertas e mal apostas pela OCT. Resultados: A OCT foi realizada em 26 pacientes (SEB: n = 15; SEE: n = 11) e foram analisadas 749 imagens tomográficas e 7.725 hastes de stent. SEB e SEE apresentaram áreas luminais e dos stents semelhantes.A área de hiperplasia neointimal, a espessura neointimal e o porcentual de obstrução intra-stent (8,44 ± 5,10% vs. 9,21 ± 6,36%; p = 0,74) foram similares. As taxas de hastes não cobertas (SEB: 2,10 ± 3,60% vs. SEE: 2,46 ± 2,15%; p = 0,77) e mal apostas (SEB: 0,48 ± 1,48% vs. SEE 0,44 ± 1,05%; p = 0,94) foram baixas e semelhantes. A frequência de frames com sinais compatíveis com infiltrado inflamatório peri-haste foi baixa e similar entre SEB (15,53 ± 20,77%) e SEE (11,70 ± 27,51%; p = 0,68).Conclusões: Stents farmacológicos de segunda geração SEB e SEE se mostraram igualmente eficientes emsuprimir a formação neointimal aos 6 meses, com respostas vasculares favoráveis. A frequência de framescom sinais de infiltrado peri-haste por paciente foi baixa, e menor do que a historicamente observada comos stents farmacológicos de primeira geração...


In BIOACTIVE study, we evaluated vascular responses after the implant of biolimus A9-eluting stent (BES; BioMatrixTM) and the everolimus-eluting stent (EES; XIENCE VTM). In this study, we present the optical coherence tomography analysis (OCT) 6 months post-intervention. Methods: Patients were randomized to treatment with BES (n = 22) or EES (n = 18). The primary outcome was the frequency of non-covered, poorly positioned struts by OCT.Results: OCT was performed in 26 patients (BES: n = 15; EES: n = 11) and 749 tomographic images and 7,725stent struts were analyzed. BES and EES showed similar luminal and stent areas. Neointimal hyperplasia area, neointimal thickness and the percentage of in-stent obstruction (8.44 ± 5.10% vs. 9.21 ± 6.36%; p = 0.74) were similar. The rates of not covered struts (BES: 2.10 ± 3.60% vs. ESS: 2.46 ± 2.15%, p = 0.77) and poorly positioned struts (BES: 0.48 ± 1.48% vs. EES 0.44 ± 1.05%, p = 0.94) were similarly low. The frequency of frames with signs consistent with peri-strut inflammatory infiltrate was low and similar between BES (15.53 ± 20.77%) and EES (11.70 ± 27.51%; p = 0.68). Conclusions: The second-generation drug-eluting stents BES and EES were equally effective at suppressing the neointimal formation after 6 months, with favorable vascular responses. The frequency of frameswith peri-strut infiltrate signals per patient was low, and lower than that observed historically with firstgenerationdrug-eluting stents...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Doença das Coronárias/fisiopatologia , Doença das Coronárias/terapia , Stents Farmacológicos , Tomografia de Coerência Óptica/métodos , Análise Estatística , Estudos Prospectivos , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Polímeros/uso terapêutico , Resultado do Tratamento , Trombose/complicações , Trombose/diagnóstico
5.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(1): 28-37, 2015. ilus, tab
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-32587

RESUMO

Introdução: No estudo BIOACTIVE, avaliamos as respostas vasculares após implante do stent eluidor de biolimus A9 (SEB; BioMatrix®) e o stent eluidor de everolimus (SEE; XIENCE V®). Apresentamos a análise de tomografia de coerência óptica (OCT) 6 meses pós-intervenção. Métodos: Os pacientes foram randomizados para tratamento com SEB (n = 22) ou SEE (n = 18). O desfecho primário foi a frequência de hastes não cobertas e mal apostas pela OCT. Resultados: AOCT foi realizada em 26 pacientes (SEB: n = 15; SEE: n = 11) e foram analisadas 749 imagens tomográficas e 7.725 hastes de stent. SEB e SEE apresentaram áreas luminais e dos stents semelhantes. A área de hiperplasia neointimal, a espessura neointimal e o porcentual de obstrução intra-stent (8,44 ± 5,10% vs. 9,21 ± 6,36%; p = 0,74) foram similares. As taxas de hastes não cobertas (SEB: 2,10 ± 3,60% vs. SEE: 2,46 ± 2,15% p = 0,77) e mal apostas (SEB: 0,48 ± 1,48% vs. SEE 0,44 ± 1,05%; p = 0,94) foram baixas e semelhantes. A frequência de frames com sinais compatíveis com infiltrado inflamatório peri-haste foi baixa e similar entre SEB (15,53 ± 20,77%) e SEE (11,70 ± 27,51%; p = 0,68).Conclusões: Stents farmacológicos de segunda geração SEB e SEE se mostraram igualmente eficientes em suprimir a formação neointimal aos 6 meses, com respostas vasculares favoráveis. A frequência de frames com sinais de infiltrado peri-haste por paciente foi baixa, e menor do que a historicamente observada com os stents farmacológicos de primeira geração. (AU)


Assuntos
Stents Farmacológicos , Tomografia de Coerência Óptica , Intervenção Coronária Percutânea
6.
Inflammation ; 37(3): 678-85, 2014 Jun.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-24282109

RESUMO

Enhanced systemic inflammatory activity (SIA) during myocardial infarction (MI) and the extent of the peri-infarct zone characterized by cardiac magnetic resonance imaging (CMRi) are both associated with increased risk of life-threatening arrhythmias and sudden cardiac death. The present study investigated the existence of association between these two phenomena in 98 patients (55 ± 10 years) with ST segment elevation MI. Plasma levels of C-reactive protein (CRP), interleukin-2 (IL-2), and tumor necrosis factor (TNF) were measured on admission (D1) and on the fifth day post-MI (D5). CMRi was performed 2 weeks after MI to quantify peri-infarct zone (PIZ). Between D1 and D5, the increase in CRP (6.0 vs. 5.6 times; p = 0.02), IL-2 (3.6 vs. 3.4 times; p = 0.04) and tumor necrosis factor type α (TNF-α; 4.6 vs. 3.9 times; p = 0.001) were higher in patients with PIZ above the median than in the counterparts. PIZ was correlated with CRP-D5 (r = 0.69), delta-CRP (r = 0.7), IL-2-D5 (r = 0.5), delta-IL-2 (r = 0.6), TNF-α (r = 0.5), delta-TNF-α (r = 0.4; p = 0.0001). Enhanced activation of SIA during the acute phase of MI is directly related with generation of PIZ.


Assuntos
Arritmias Cardíacas/patologia , Morte Súbita Cardíaca/patologia , Inflamação/imunologia , Infarto do Miocárdio/imunologia , Infarto do Miocárdio/patologia , Proteína C-Reativa/metabolismo , Angiografia Coronária , Feminino , Coração/fisiopatologia , Humanos , Interleucina-2/sangue , Imagem por Ressonância Magnética , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Estudos Prospectivos , Fator de Necrose Tumoral alfa/sangue
7.
Arq. bras. cardiol ; 99(2): 697-705, ago. 2012. graf, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-647716

RESUMO

FUNDAMENTO: O implante por cateter de bioprótese valvar aórtica é uma nova modalidade de tratamento para portadores de estenose aórtica inoperáveis ou de alto risco cirúrgico. Objetivo: Relatar a experiência de três anos do implante por cateter da bioprótese CoreValve. MÉTODOS: Entre janeiro de 2008 e janeiro de 2011, 35 pacientes com estenose aórtica (33 casos) ou disfunção de bioprótese valvar aórtica (dois casos) de alto risco cirúrgico foram submetidos ao implante da bioprótese CoreValve. RESULTADOS: A média de idade dos pacientes foi 81,5 ± 9 anos, e 80% apresentavam-se em classe funcional III ou IV de insuficiência cardíaca. O EuroScore foi 18,4 ± 14,3% e o STS 14,5 ± 11,6%. Obteve-se sucesso do implante em 34 (97,1%) pacientes. Após a intervenção houve redução do gradiente transvalvar de 84,9 ± 22 para 22,5 ± 9,5 mmHg e 87,1% dos pacientes evoluíram em classe funcional I ou II. A mortalidade aos 30 dias e no seguimento médio de 400 ± 298 dias foi, respectivamente, de 11,4% e 31,4%. A ocorrência de complicações hemorrágicas com risco de morte foi o único preditor independente de mortalidade cardiovascular. Acidente vascular cerebral ocorreu em 5,7% dos pacientes. Marca-passo permanente foi necessário em 32,1% dos casos no primeiro mês após o procedimento. CONCLUSÃO: O implante por cateter de bioprótese valvar aórtica é um procedimento seguro e eficaz para ser empregado em portadores de estenose aórtica de alto risco cirúrgico. O dispositivo CoreValve é eficaz no médio-prazo, em seguimento de até três anos.


BACKGROUND: Transcatheter aortic bioprosthesis implantation is a new treatment modality for patients with aortic stenosis who are inoperable or at high surgical risk. OBJECTIVE: To report the three-year experience with transcatheter CoreValve® bioprosthesis implantation. METHODS: From January 2008 to January 2011, 35 patients with aortic stenosis (33) or aortic valve bioprosthesis dysfunction (two) at high surgical risk underwent transcatheter CoreValve® bioprosthesis implantation. RESULTS: The patients' mean age was 81.5 ± 9 years, and 80% had heart failure functional class III or IV. The EuroScore was 18.4 ± 14.3% and the STS risk score was 14.5 ± 11.6%. Successful device implantation was achieved in 34 (97.1%) patients. After the intervention, a reduction in the transvalvular pressure gradient from 84.9 ± 22 to 22.5 ± 9.5 mm Hg was observed, and 87.1% of the patients progressed to functional class I or II. Thirty-day mortality and mortality in the follow-up of 400 ± 298 days were 11.4% and 31.4%, respectively. The occurrence of life-threatening hemorrhagic complications was the only independent predictor of cardiovascular mortality. Stroke occurred in 5.7% of the patients. Permanent pacemaker was required in 32.1% of the patients within the first month after the procedure. CONCLUSION: Transcatheter aortic bioprosthesis implantation is a safe and effective procedure to be used in patients with aortic stenosis at high surgical risk. The CoreValve® prosthesis proved to have mid-term efficacy in a three-year follow-up.


Assuntos
Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Estenose da Valva Aórtica/terapia , Bioprótese , Cateterismo Cardíaco/métodos , Próteses Valvulares Cardíacas , Implante de Prótese de Valva Cardíaca/métodos , Cateterismo Cardíaco/efeitos adversos , Determinação de Ponto Final , Métodos Epidemiológicos , Implante de Prótese de Valva Cardíaca/efeitos adversos , Complicações Pós-Operatórias , Resultado do Tratamento
8.
Arq Bras Cardiol ; 99(2): 697-705, 2012 Aug.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-22766918

RESUMO

BACKGROUND: Transcatheter aortic bioprosthesis implantation is a new treatment modality for patients with aortic stenosis who are inoperable or at high surgical risk. OBJECTIVE: To report the three-year experience with transcatheter CoreValve® bioprosthesis implantation. METHODS: From January 2008 to January 2011, 35 patients with aortic stenosis (33) or aortic valve bioprosthesis dysfunction (two) at high surgical risk underwent transcatheter CoreValve® bioprosthesis implantation. RESULTS: The patients' mean age was 81.5 ± 9 years, and 80% had heart failure functional class III or IV. The EuroScore was 18.4 ± 14.3% and the STS risk score was 14.5 ± 11.6%. Successful device implantation was achieved in 34 (97.1%) patients. After the intervention, a reduction in the transvalvular pressure gradient from 84.9 ± 22 to 22.5 ± 9.5 mm Hg was observed, and 87.1% of the patients progressed to functional class I or II. Thirty-day mortality and mortality in the follow-up of 400 ± 298 days were 11.4% and 31.4%, respectively. The occurrence of life-threatening hemorrhagic complications was the only independent predictor of cardiovascular mortality. Stroke occurred in 5.7% of the patients. Permanent pacemaker was required in 32.1% of the patients within the first month after the procedure. CONCLUSION: Transcatheter aortic bioprosthesis implantation is a safe and effective procedure to be used in patients with aortic stenosis at high surgical risk. The CoreValve® prosthesis proved to have mid-term efficacy in a three-year follow-up.


Assuntos
Estenose da Valva Aórtica/terapia , Bioprótese , Cateterismo Cardíaco/métodos , Implante de Prótese de Valva Cardíaca/métodos , Próteses Valvulares Cardíacas , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Cateterismo Cardíaco/efeitos adversos , Determinação de Ponto Final , Métodos Epidemiológicos , Feminino , Implante de Prótese de Valva Cardíaca/efeitos adversos , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Complicações Pós-Operatórias , Resultado do Tratamento
9.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 20(2): 146-154, abr.-jun. 2012. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-649565

RESUMO

Introdução: O stent farmacológico eluidor de paclitaxel, não-polimérico, Amazonia® PAX não mostrou diferença na reestenose coronária ou eventos clínicos aos 4 meses de evolução quando comparado com o stent Taxus®. Entretanto, o desempenho do stent Amazonia® PAX em cenários de maior complexidade e com seguimento angiográfico mais longo ainda não foi demonstrado. Métodos: O Estudo PAX-Bfoi um estudo prospectivo, não-randomizado, multicêntrico, que avaliou os resultados tardios de pacientes tratados com o stent Amazonia® PAX. O desfecho primário foi a perda tardiado lúmen intrastent. Resultados: Foram incluídos 103 pacientes com média de idade de 61,3 ± 11,4 anos, 26,2% eramdiabéticos, 24,3% apresentaram-se com síndrome coronária aguda e 71,6% tinham lesões tipo B2/C. Implante de múltiplos stents ocorreu em 4,7% dos casos e o sucesso angiográfico foi de 100%. Na fase hospitalar, a taxa de infarto agudo do miocárdio periprocedimento foi de 3,9%, e um desses eventos levou à revascularização da lesão-alvo (RLA). No seguimento angiográfico de 9 meses, a mediana da perda tardia do lúmen intrastent foi de 0,91 [0,50; 1,21] mm. As taxas cumulativas de eventos cardíacos adversos maiores nos seguimentos de 6meses, 9 meses e 12 meses foram, respectivamente, de 7,8%, 18,5% e 21,3%, principalmente em decorrência de RLA. Não se observou morte ou trombose de stent em 12 meses.Conclusões: O stent Amazonia® PAX demonstrou excelentes resultados imediatos e alto perfil de segurança. Entretanto, as taxas de recorrência angiográfica foram relativamente altas,em razão da pouca eficácia na inibição da formação de hiperplasia neointimal.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Doença das Coronárias/complicações , Doença das Coronárias/diagnóstico , Paclitaxel/análise , Stents , Trombose Coronária/complicações , Eletrocardiografia/métodos , Eletrocardiografia
10.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 20(2): 146-154, 2012. ilus, tab
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-29234

RESUMO

INTRODUÇÃO: O stent farmacológico eluidor de paclitaxel, não-polimérico, Amazonia® PAX não mostrou diferença na reestenose coronária ou eventos clínicos aos 4 meses de evolução quando comparado com o stent Taxus®. Entretanto, o desempenho do stent Amazonia® PAX em cenários de maior complexidade e com seguimento angiográfico mais longo ainda não foi demonstrado. MÉTODOS: O Estudo PAX-B foi um estudo prospectivo, não-randomizado, multicêntrico, que avaliou os resultados tardios de pacientes tratados com o stent Amazonia® PAX. O desfecho primário foi a perda tardia do lúmen intrastent. RESULTADOS: Foram incluídos 103 pacientescom média de idade de 61,3 ± 11,4 anos, 26,2% eram diabéticos, 24,3% apresentaram-se com síndrome coronária aguda e 71,6% tinham lesões tipo B2/C. Implante de múltiplos stents ocorreu em 4,7% dos casos e o sucesso angiográfico foi de 100%. Na fase hospitalar, a taxa de infarto agudo do miocárdio periprocedimento foi de 3,9%, e um desses eventos levou à revascularização da lesão-alvo (RLA). No seguimento angiográfico de 9 meses, a mediana da perda tardia do lúmen intrastent foi de 0,91 [0,50; 1,21] mm. As taxas cumulativas de eventos cardíacos adversos maiores nos seguimentos de 6 meses, 9 meses e 12 meses foram, respectivamente, de 7,8%, 18,5% e 21,3%, principalmente em decorrência de RLA. Não se observou morte ou trombose de stent em 12 meses. CONCLUSÕES: O stent Amazonia® PAX demonstrou excelentes resultados imediatos e alto perfil de segurança. Entretanto, as taxas de recorrência angiográfica foram relativamente altas, em razão da pouca eficácia na inibição da formação de hiperplasia neointimal. (AU)


Assuntos
Stents Farmacológicos , Paclitaxel , Doença das Coronárias , Trombose Coronária
11.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 18(2): 128-134, jun. 2010.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-559917

RESUMO

Introdução: O sistema de condução localizado no septo interventricular encontra-se anatomicamente contíguo ao anel valvar aórtico. Por isso, distúrbios na condução atrioventricular e intraventricular podem decorrer de inflamação, edema e estresse mecânico causados pelas hastes metálicas da bioprótese CoreValve. O objetivo deste estudo foi avaliar a incidência de distúrbios da condução atrioventricular e intraventricular após implante percutâneo da CoreValve. Método: Entre janeiro de 2008 e abril de 2010, 23 pacientes portadores de estenose aórtica foram submetidos a implante da CoreValve. A média de idade foi de 81 ± 8,3 anos, e 12 (52,1%) pacientes eram do sexo masculino. Resultados: Após o implante valvar, constataram-se as seguintes alterações na condução atrioventricular: 3 (13%) bloqueios atrioventriculares totais, 2 (8,7%) bloqueios atrioventriculares de 2º grau e 8 (34,8%) bloqueios atrioventriculares de 1º grau, sendo 4 (17,4%) novos e 4 preexistentes. Assim, distúrbios de condução mais avançados, como bloqueio atrioventricular de 2o grau e/ou bloqueio atrioventricular total ocorreram em 5 (21,7%) pacientes. Em relação aos distúrbios da condução intraventricular pós-implante, foram detectados 14 (60,9%) bloqueios completos de ramo esquerdo, sendo 2 (8,7%) com bloqueio completo de ramo direito e bloqueio completo de ramo esquerdo alternante. Nesta série, 7 (30,4%) pacientes foram submetidos a implante de marca-passo permanente, 6 (26,1%) deles por indicação absoluta. Todos os pacientes que apresentavam bloqueio completo de ramo direito antes do procedimento necessitaram do marca-passo permanente...


Background: There is a close anatomical relationship between the aortic valve annulus and the conduction system.Therefore, atrioventricular and intraventricular conduction disorders may occur as a result of inflammation, edema and mechanical stress caused by the metallic struts of the CoreValvebioprosthesis. The objective of this study was to evaluate the incidence of atrioventricular and intraventricular conduction disorders after percutaneous CoreValve implantation.Method: Between January 2008 and April 2010, 23 patients with aortic stenosis were submitted to CoreValve bioprosthesis implantation. Mean age was 81 ± 8.3 years and 12 (52.1%) patients were male. Results: After valve implantation, the following atrioventricular conduction disorderswere observed: 3 (13%) complete atrioventricular blocks, 2 (8.7%) 2nd degree atrioventricular blocks and 8 (34.8%) 1st degree atrioventricular blocks, of which 4 (17.4%) werenew and 4 were preexisting. Therefore, advanced conduction disorders, such as 2nd degree atrioventricular block and/orcomplete atrioventricular block were observed in 5 (21.7%) patients. As to post-implant intraventricular conductiondisorders, 14 (60.9%) left bundle branch blocks were observed, 2 (8.7%) of them with alternating right bundle branch block and left bundle branch block. In this series, 7 (30.4%) patients received a permanent pacemaker, 6 (26.1%) of them with absolute indication. All of the patients withright bundle branch block before the procedure required permanent pacemaker implantation. Conclusion: Atrioventricular conduction disorders and, specially, left bundle branch block are common after percutaneous implantation of the CoreValve prosthesis. Permanent pacemaker is required in approximately one fourth of the cases. The presence of pre-implant right bundle branch block is related to a greater risk of developing advanced conduction disorders.


Assuntos
Humanos , Estenose da Valva Aórtica/sangue , Marca-Passo Artificial , Próteses Valvulares Cardíacas/ética , Eletrocardiografia/métodos , Bloqueio Cardíaco
12.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 15(4): 394-399, out.-dez. 2007. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-477839

RESUMO

Fundamentos: A despeito dos avanços da Cardiologia Intervencionista, as complicações vasculares permanecem relativamente freqüentes e seus preditores, na prática médica atual, são pouco conhecidos. A presente investigação foi idealizada com o objetivo de avaliar a incidência e os preditores contemporâneos de complicações vasculares após intervenções coronárias realizadas por via percutânea femoral. Método: Entre dezembro de 2005 e dezembro de 2006, 383 pacientes consecutivos foram submetidos a intervenção coronária percutânea por via femoral e foram monitorizados clinicamente, durante a internação hospitalar, para a detecção de complicações vasculares. Resultados: Complicações vasculares ocorreram em 6,5% dos pacientes, sendo o pseudo-aneurisma da artéria femoral a complicação mais freqüentemente observada (2,6%). Os preditores independentes de complicação vascular, neste estudo, foram o sexo feminino (odds ratio [OR] = 5,61; intervalo de confiança de 95% [IC 95%] = 1,99-15,76) e o uso do abciximab (OR = 3,02; IC 95% = 1,10-8,26). O emprego de dispositivos hemostáticos (OR = 0,36; IC 95% = 0,12-0,99) foi o único fator protetor independente contra a ocorrência dessas complicações, especialmente no sexo masculino. Conclusões: As complicações vasculares ainda são relativamente freqüentes após intervenções coronárias percutâneas. Os preditores contemporâneos dessas complicações são o sexo feminino e o uso de abciximab. O uso de dispositivos hemostáticos, especialmente em indivíduos do sexo masculino, é um fator protetor independente contra a ocorrência dessas complicações.


Background: Despite all advances in interventional cardiology, vascular complications remain relatively frequent and its contemporary predictors are not well studied. The current investigation was designed with the aim of evaluating the incidence and predictors of vascular complications after percutaneous coronary interventions performed by the femoral approach. Method: Between December 2005 and December 2006, 383 consecutive patients were submitted to percutaneous coronary interventions using the femoral approach and were clinically monitored for the detection of in-hospital vascular complications. Results: Vascular complications occurred in 6.5% of the patients and pseudoaneurism was the most frequently observed complication (2.6%). The independent predictors of vascular complications in the present study were female gender (odds ratio= 5.61; 95% CI= 1.99 - 15.76) and the use of abciximab (odds ratio= 3.02; 95% CI = 1.10 - 8.26). Vascular closure devices were the only independent protectors against vascular complications (odds ratio= 0.36; 95% CI = 0.12 - 0.99), specially when used in men. Conclusion: Vascular complications remain relativelly frequent after percutaneous coronary interventions. The contemporary predictors of these complications are female gender and the use of abciximab, while vascular closure devices act as independent protector against them, specially in men.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Angioplastia Coronária com Balão/efeitos adversos , Cateterismo Cardíaco/efeitos adversos , Doenças Vasculares/complicações , Doenças Vasculares/etiologia , Incidência , Fatores de Risco , Vasos Sanguíneos/lesões
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA