Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Sao Paulo Med J ; 132(2): 73-9, 2014.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-24714986

RESUMO

OBJECTIVE: To estimate the prevalence of and risk factors for cutaneous lesions of the scrotum and intrascrotal lesions/anomalies among men included in a prostatic cancer screening program in a Brazilian metropolitan city. DESIGN AND SETTING: Cross-sectional study, private outpatient healthcare service. METHODS: 1731 men aged 40 years or over, participating in a prostate cancer screening program conducted by the municipal public employees' healthcare system, underwent systematic urological assessment by a single examiner. RESULTS: The prevalence of scrotal diseases in our sample was 44.7% (773/1731). Tinea cruris occurred in 203 (11.7%) of the participants, with higher risk among diabetics and lower prevalence among nonwhite individuals; scrotal tinea in eight (0.5%), with higher risk among hypertensive men; subcutaneous nodules in 12 (0.7%), especially in individuals with low schooling level; hydrocele in 283 (16.4%), with higher frequency among participants over the age of 60 years, diabetics or individuals with previous histories of nonspecific urethritis; spermatoceles in 174 (10.1%), with greater prevalence among individuals over the age of 60 years or diabetics, and lower frequency among individuals who underwent vasectomy; unilateral testicular hypotrophy/atrophy in 167 (9.7%) and bilateral hypotrophy/atrophy in 93 (5.4%), both occurring more frequently in individuals over the age of 60 years; absence of palpable testicles due to cryptorchidism in 7 (0.4%); and epididymitis/orchitis in 5 (0.3%), with higher prevalence among diabetics. No cases of cancer were identified in this sample. CONCLUSIONS: Scrotal diseases were highly prevalent in this population of Brazilian men.


Assuntos
Doenças dos Genitais Masculinos/epidemiologia , Doenças dos Genitais Masculinos/etiologia , Escroto , Adulto , Distribuição por Idade , Fatores Etários , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Complicações do Diabetes , Humanos , Hipertensão/complicações , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Prevalência , Fatores de Risco , Fatores Socioeconômicos , Tinha/complicações , Uretrite/complicações , Vasectomia/efeitos adversos
2.
Säo Paulo med. j ; 132(2): 73-79, 2014. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-705376

RESUMO

OBJECTIVE: To estimate the prevalence of and risk factors for cutaneous lesions of the scrotum and intrascrotal lesions/anomalies among men included in a prostatic cancer screening program in a Brazilian metropolitan city. DESIGN AND SETTING: Cross-sectional study, private outpatient healthcare service. METHODS: 1731 men aged 40 years or over, participating in a prostate cancer screening program conducted by the municipal public employees' healthcare system, underwent systematic urological assessment by a single examiner. RESULTS: The prevalence of scrotal diseases in our sample was 44.7% (773/1731). Tinea cruris occurred in 203 (11.7%) of the participants, with higher risk among diabetics and lower prevalence among nonwhite individuals; scrotal tinea in eight (0.5%), with higher risk among hypertensive men; subcutaneous nodules in 12 (0.7%), especially in individuals with low schooling level; hydrocele in 283 (16.4%), with higher frequency among participants over the age of 60 years, diabetics or individuals with previous histories of nonspecific urethritis; spermatoceles in 174 (10.1%), with greater prevalence among individuals over the age of 60 years or diabetics, and lower frequency among individuals who underwent vasectomy; unilateral testicular hypotrophy/atrophy in 167 (9.7%) and bilateral hypotrophy/atrophy in 93 (5.4%), both occurring more frequently in individuals over the age of 60 years; absence of palpable testicles due to cryptorchidism in 7 (0.4%); and epididymitis/orchitis in 5 (0.3%), with higher prevalence among diabetics. No cases of cancer were identified in this sample. CONCLUSIONS: Scrotal diseases were highly prevalent in this population of Brazilian men. .


OBJETIVO: Estimar a prevalência e fatores de risco de lesões cutâneas do escroto e de lesões/anomalias intraescrotais entre participantes de programa de rastreamento para câncer de próstata em uma cidade metropolitana brasileira. TIPO DE ESTUDO E LOCAL: Estudo transversal, serviço privado de atendimento ambulatorial à saúde. MÉTODOS: 1.731 homens com idade igual ou superior a 40 anos, participantes do programa de rastreamento de câncer de próstata conduzido pelo sistema de saúde dos funcionários públicos municipais, foram submetidos à avaliação urológica sistemática por um único examinador. RESULTADOS: A prevalência de doenças escrotais nossa amostra foi de 44.7% (773/1731). Tinea cruris ocorreu em 203 (11,7%) dos participantes, com maior risco em diabéticos e menor prevalência em indivíduos não brancos; tinea escrotal em oito (0,5%), com maior risco em homens hipertensos; nódulos subcutâneos em 12 (0,7%), especialmente em indivíduos com baixa escolaridade; hidrocele em 283 (16,4%), com maior frequência nos participantes com mais de 60 anos, diabetes ou história prévia de uretrite inespecífica; espermatoceles em 174 (10,1%), com maior prevalência acima dos 60 anos de idade ou com diabetes, e menor frequência naqueles submetidos a vasectomia; hipotrofia/atrofia testicular unilateral em 167 (9,7%) e hipotrofia/atrofia bilateral em 93 (5,4%), ambas ocorrendo mais frequentemente nos indivíduos com mais de 60 anos; ausência de testículos palpáveis devido à criptorquidia em 7 (0,4%); e epididimite/orquite em 5 (0,3%), com prevalência aumentada em diabéticos. Não foram identificados casos de câncer nesta amostra. CONCLUSÕES: As doenças escrotais foram altamente prevalentes nesta população ...


Assuntos
Adulto , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Doenças dos Genitais Masculinos/epidemiologia , Doenças dos Genitais Masculinos/etiologia , Escroto , Distribuição por Idade , Fatores Etários , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Complicações do Diabetes , Hipertensão/complicações , Prevalência , Fatores de Risco , Fatores Socioeconômicos , Tinha/complicações , Uretrite/complicações , Vasectomia/efeitos adversos
3.
Ciênc. cuid. saúde ; 5(1): 50-59, jan.-abr. 2006. graf
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-454136

RESUMO

A cirurgia de revascularização miocárdica (RM) é uma das principais opções para tratar a insuficiência coronariana. Este estudo, de abordagem quantitativa, teve como objetivo investigar os tipos de complicações ocorridas no período pós-operatório de RM em 119 indivíduos. Os dados foram coletados no Banco de Dados de um Serviço de Cirurgia Cardíaca e analisados com o auxílio do Programa Statistica 6,0. Dentre as alterações presentes no pós-operatório, as cardiovasculares foram responsáveis por 14 (11,8 por cento) casos, as pulmonares por 12 (10,1 por cento), as neurológicas por 6 (5 por cento), as gastrintestinais por 4 (3,4 por cento), as renais por 2 (1,7 por cento). As relacionadas a sangramento ou a problemas no sistema músculo-esquelético apareceram 1 (0,8 por cento) vez, respectivamente. Ocorreram também 3 (2,5 por cento) óbitos nesse grupo. O conhecimento dos tipos de problemas no pós-operatório de RM é de suma importância, principalmente para a enfermagem, visto que favorece a implementação de ações pró-ativas ao paciente, no sentido de prevenir danos e/ou seqüela


Assuntos
Humanos , Complicações Pós-Operatórias , Complicações Pós-Operatórias/enfermagem , Complicações Pós-Operatórias/prevenção & controle , Enfermagem em Pós-Anestésico , Revascularização Miocárdica , Revascularização Miocárdica/enfermagem
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA