Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 66
Filtrar
3.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 30(5): f:380-l:390, set.-out. 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-849531

RESUMO

Fundamento: As taxas de mortalidade relacionadas à doença aterosclerótica coronariana (DAC) vêm reduzindo nas últimas décadas devido, em parte, aos avanços nas técnicas de revascularização. Objetivos: O objetivo deste estudo foi apresentar um visão dos últimos 20 anos do tratamento da DAC pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil. Métodos:Os dados foram obtidos através dos sistemas TABNET e SIGTAP do SUS e através do IBGE. Os procedimentos foram agrupados nas categorias de revascularização percutânea, cirúrgica e percutânea primária. Foram analisados o número de autorizações de internação hospitalar (AIH), duração média de permanência hospitalar, mortalidade hospitalar, valor do repasse total por procedimento e valores médios da AIH e dos serviços profissional e hospitalar. Resultados:Entre 1995 e 2015, houve aumento no número de revascularizações cirúrgicas (de 13.198 a 22.559) e percutâneas (de 10.522 a 66.345). De modo semelhante, o número de angioplastias primárias apresentaram aumento entre 2004 e 2015 (de 1.901 a 8.524). Houve uma queda no tempo médio de permanência hospitalar (de 14,4 a 12,8 dias) e da mortalidade hospitalar (de 7,6% a 5,9%) nas revascularizações cirúrgicas e queda da permanência hospitalar (de 5,3 dias a 3,7 dias) mas manutenção da taxa de mortalidade (2,2%) nas revascularizações percutâneas. Nas angioplastias primárias, o tempo médio de permanência hospitalar variou de 5,3 a 5,6 dias e a taxa de mortalidade variou de 7,94% a 7,43% entre 2004 e 2015, respectivamente. O valor médio do repasse total para as revascularização cirúrgicas variou de R$ 4.327,57 para R$ 12.839,13 e para as revascularizações percutâneas de R$ 2.615,81 a R$ 6.187,87 entre 1995 e 2015, respectivamente. Os valores equivalentes para as angioplastias primárias foram de R$ 5.415,58 em 2004 a R$ 6.581,51 em 2015. Conclusões: O número de procedimentos de revascularização aumentou no Brasil nos últimos 20 anos, juntamente com uma melhora nas taxas de mortalidade e redução no tempo de permanência hospitalar. Observou-se importante defasagem de valores financeiros em relação à inflação acumulada neste período


Introduction: The mortality rates associated with coronary atherosclerotic disease (CAD) have been declining over the past decades driven, in part, by advances in revascularization techniques. Objective: The aim of this study was to provide an overview of the past 20 years in the treatment of CAD delivered by the Brazilian Unified Health Care System (SUS). Methods:The data were obtained from SUS's TABNET and SIGTAP systems and IBGE. The procedures were grouped into the categories percutaneous, surgical, and primary percutaneous revascularizations. The analysis included the number of hospital admission authorizations (AIH), mean length of hospital stay, in-hospital mortality, mean total amount paid by procedure, and mean values paid per AIH and for professional and hospital services. Results: Between 1995 and 2015, there were increases in the number of surgical revascularizations (from 13,198 to 22,559) and percutaneous revascularizations (from 10,522 to 66,345). Similarly, the number of primary angioplasties increased between 2004 and 2015 (from 1,901 to 8,524). There was a decrease in the mean length of hospital stay (from 14.4 to 12.8 days) and hospital mortality (from 7.6% to 5.9%) for surgical revascularizations, and decrease in mean length of hospital stay (from 5.3 days to 3.7 days) but maintenance of the mortality rates (2.2%) for percutaneous revascularizations. In primary angioplasties, the mean length of hospital stay varied from 5.3 to 5.6 days and the mortality rate varied from 7.94% to 7.43% between 2004 and 2015, respectively. The mean total amount paid for surgical revascularization varied from R$ 4,327.57 to $12,839.13 and for percutaneous revascularizations from R$ 2,615.81 to $6,187.87 between 1995 and 2015, respectively. Corresponding values for primary angioplasties were R$ 5,415.58 in 2004 to R$ 6,581.51 in 2015. Conclusions: The number of revascularization procedures increased in Brazil over the past 20 years, with an improvement in mortality rates and decrease in length of hospital stay. There was a substantial lag in economic values relative to the inflation accumulated during the period


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Brasil/epidemiologia , Doença da Artéria Coronariana/epidemiologia , Doença da Artéria Coronariana/terapia , Revascularização Miocárdica/métodos , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Terapêutica , Sistema Único de Saúde , Angioplastia Coronária com Balão/métodos , Doenças Cardiovasculares/mortalidade , Custos de Cuidados de Saúde , Indicadores Básicos de Saúde , Sistemas de Saúde , Hospitalização/tendências , Procedimentos Cirúrgicos Operatórios/métodos , Resultado do Tratamento
4.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 30(5): f:442-l:451, set.-out. 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-859031

RESUMO

Em condições de equilíbrio, a hemostasia é mantida através de uma complexa interação entre endotélio, plaquetas e fatores de coagulação. Situações que cursam com injúria e descontinuidade do revestimento endotelial estimulam a adesão, ativação e agregação de plaquetas, culminando com a formação de trombos arteriais ou venosos. Neste contexto, a terapia antiplaquetária ocupa um papel de destaque no manejo das patologias advindas deste processo, notadamente as síndromes coronarianas agudas.O maior domínio conceitual dos receptores, agonistas e antagonistas das cascatas fisiopatológicas envolvidasneste processo possibilitou o desenvolvimento de novos fármacos e o refinamento da terapêutica atual, tornando necessário o pleno conhecimento do arsenal antiplaquetário no que tange à sua indicação, posologia, momento de administração e duração do tratamento. O objetivo desta revisão é definir o papel dos fármacos antiplaquetários no manuseio da síndrome coronariana aguda, revisitando aspectos já consolidados e abordando tópicos atuais e ainda controversos acerca do tema


Assuntos
Humanos , Síndrome Coronariana Aguda/fisiopatologia , Inibidores da Agregação de Plaquetas/administração & dosagem , Anticoagulantes , Aspirina/administração & dosagem , Plaquetas , Infarto do Miocárdio/fisiopatologia , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Cloridrato de Prasugrel/administração & dosagem , Prognóstico , Terapia Trombolítica/métodos
5.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 30(4): f:299-l:306, jul.-ago 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-846765

RESUMO

Fundamento: A técnica radial reduz a prevalência de complicações vasculares, sangramento grave e mortalidade quando cotejada à técnica femoral. Entretanto, esta ainda predomina como via de acesso preferencial para a efetivação de procedimentos coronários invasivos, requerendo a adoção de estratégias capazes de minimizar intercorrências. Objetivos: Comparar a sobrevida livre de eventos cardiovasculares adversos graves aos 12 meses de pacientes submetidos à estratégia intervencionista precoce pelo acesso radial ou femoral com dispositivo de oclusão vascular. Métodos: Estudo randomizado de não inferioridade envolvendo 240 pacientes com síndrome coronariana aguda sem supradesnível do segmento ST. A função de sobrevivência livre de morte, infarto agudo do miocárdio ou acidente vascular encefálico foi estimada pelo modelo de Kaplan-Meier e comparada utilizando-se o teste de log rank. Resultados: A taxa de complicações vasculares no sítio de punção arterial aos 30 dias foi de 12,5% no grupo Angio-Seal e de 13,3% no grupo radial (p = 1,000). A incidência de sangramento grave ou transfusão sanguínea aos 12 meses também não diferiu entre os grupos (2,5% versus 1,7%, p = 1,000). Não se observou diferença quanto à curva de sobrevida livre de eventos cardiovasculares adversos graves (90,8% versus 94,2%, p = 0,328). Conclusões: Não houve distinção entre as técnicas na sobrevida livre de eventos cardiovasculares adversos graves aos 12 meses de seguimento. Ensaios clínicos com maior poder estatístico são necessários para a validação desses achados


Background: The radial approach reduces the prevalence of vascular complications, major bleeding and mortality when compared to the femoral approach. However, the last still prevails as the preferred approach for the performance of invasive coronary procedures, requiring the adoption of strategies to minimize complications. Objectives: To compare the survival free of major adverse cardiovascular events at 12 months in patients undergoing early intervention strategy by the radial or femoral access with vascular closure device. Methods: Randomized non inferiority trial involving 240 non-ST-segment elevation acute coronary syndrome patients. The survival free of death, myocardial infarction or stroke was estimated by the Kaplan-Meier method and compared using the log rank test. Results: The 30-day rate of vascular complications in the arterial puncture site was 12.5% in the Angio-Seal group and 13.3% in the radial group (p = 1.000). The 12-month incidence of major bleeding or blood transfusion did not differ between groups (2.5% vs. 1.7%, p = 1.000). There was no difference in survival free of major adverse cardiovascular events (90.8% versus 94.2%, p = 0.328). Conclusions: There was no distinction between the techniques in survival free of major adverse cardiovascular events at 12 months of followup. Clinical trials with greater statistical power are needed to validate these findings


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Artéria Radial/cirurgia , Artéria Femoral/cirurgia , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Dispositivos de Oclusão Vascular , Doenças Cardiovasculares/complicações , Doenças Cardiovasculares/fisiopatologia , Análise Estatística , Resultado do Tratamento , Isquemia Miocárdica/complicações , Hemorragia/complicações , Hemostasia
6.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 30(4): 299-306, 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-36544

RESUMO

The radial approach reduces the prevalence of vascular complications, major bleeding and mortality when compared to the femoral approach. However, the last still prevails as the preferred approach for the performance of invasive coronary procedures, requiring the adoption of strategies to minimize complications. To compare the survival free of major adverse cardiovascular events at 12 months in patients undergoing early intervention strategy by the radial or femoral access with vascular closure device. Randomized non inferiority trial involving 240 non-ST-segment elevation acute coronary syndrome patients. The survival free of death, myocardial infarction or stroke was estimated by the Kaplan-Meier method and compared using the log rank test. The 30-day rate of vascular complications in the arterial puncture site was 12.5% in the Angio-Seal group and 13.3% in the radial group (p = 1.000). The 12-month incidence of major bleeding or blood transfusion did not differ between groups (2.5% vs. 1.7%, p = 1.000). There was no difference in survival free of major adverse cardiovascular events (90.8% versus 94.2%, p = 0.328). There was no distinction between the techniques in survival free of major adverse cardiovascular events at 12 months of follow-up. Clinical trials with greater statistical power are needed to validate these findings.(AU)


Assuntos
Isquemia Miocárdica , Artéria Radial , Hemostasia
7.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(2): 91-95, abr.-jun. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-786989

RESUMO

Introdução: O atual declínio observado na taxa de mortalidade entre pacientes com infarto do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST pode ser atribuído não apenas a maior utilização de estratégias de reperfusão, mas também a uma mudança no perfil demográfico dessa população, notadamente à redução em sua média de idade. Métodos: Foram analisados retrospectivamente todos os pacientes submetidos à intervenção coronáriapercutânea primária no período de abril de 2010 a dezembro de 2014. O objetivo primário foi a caracterização dos fatores de risco mais prevalentes, a natureza angiográfica das lesões, os aspectos técnicos do procedimento e a evolução clínica hospitalar de pacientes jovens, com idade ≤ 45 anos,comparando-os àqueles com idade > 45 anos. Resultados: Dentre 489 pacientes com diagnóstico de infarto agudo do miocárdio, 54 tinham idade ≤ 45 anos e 435, idade > 45 anos. Pacientes jovens exibiram maior prevalência de tabagismo e obesidade, enquanto pacientes > 45 anos eram mais propensos a apresentar hipertensão arterial sistêmica, diabetes melito, dislipidemia e infarto do miocárdio antigo. Intervenção coronária percutânea primária em jovens associou-se ao uso de menor quantidade de cateteres-guia, menor tempo de fluoroscopia e maior porcentual de implante direto de stent. Pacientes jovens exibiram boa evolução hospitalar, com reduzida taxa de eventos cardíacos adversos (3,7% vs. 9,2%; p = 0,30).Conclusões: Pacientes com idade ≤ 45 anos representaram aproximadamente 10% dos casos de infarto do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST e exibiram elevada prevalência de fatores de risco modificáveis.


Background: The current decline observed in mortality rate among patients with ST-segment elevationacute myocardial infarction can be attributed not only to the increased use of reperfusion strategies, but also to a change in the demographic profile of this population, notably the reduction in mean age. Methods: We retrospectively reviewed all patients undergoing primary percutaneous coronary interventionin the period from April 2010 to December 2014. The primary objective was the characterization of the most prevalent risk factors, the angiographic nature of the lesions, the technical aspects of the procedure, and in-hospital clinical outcomes in patients aged ≤ 45 years, comparing them to those aged > 45 years. Results: Among 489 patients with acute myocardial infarction, 54 were ≤ 45 years, and 435 were > 45years. Young patients exhibited a higher prevalence of smoking and obesity, while patients > 45 years were more likely to have hypertension, diabetes mellitus, dyslipidemia, and previous myocardial infarction. Primary percutaneous coronary intervention in young patients was associated with the use of fewer guide catheters, shorter fluoroscopy time, and higher percentage of direct stent implantation. Young patientsexhibited good in-hospital outcomes, with lower rate of adverse cardiac events (3.7% vs. 9.2%; p = 0.30).Conclusions: Patients aged ≤ 45 years accounted for approximately 10% of cases of ST-segment elevation acute myocardial infarction and exhibited high prevalence of modifiable risk factors.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto Jovem , Pessoa de Meia-Idade , Angioplastia/métodos , Perfil de Saúde , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Adulto Jovem , Eletrocardiografia/métodos , Heparina/administração & dosagem , Infarto do Miocárdio/complicações , Infarto do Miocárdio/diagnóstico , Fatores de Risco , Análise Estatística , Stents
8.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 24(1-4): f:19-l:24, jan.-dez. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-878925

RESUMO

Introdução: Embora a pré-dilatação durante a intervenção coronária percutânea primária confira maior previsibilidade ao implante do stent, ela associa-se a complicações que podem influenciar negativamente em seus resultados imediatos e tardios. O objetivo deste estudo foi caracterizar os procedimentos com necessidade de pré-dilatação, comparando-os àqueles realizados pelo implante direto de stent. Métodos: Foram analisadas as intervenções coronárias percutâneas primárias cadastradas na Central Nacional de Intervenções Cardiovasculares (CENIC) durante o período de 2006 a 2016, tendo sido caracterizados os perfis clínico e angiográfico dos procedimentos efetivados com ou sem pré-dilatação, aferição de desfechos hospitalares e preditores de mortalidade. Resultados: A amostra foi composta por 17.515 pacientes. Aqueles submetidos à pré-dilatação diferiram do grupo stent direto, quanto às características clínicas, com maior prevalência de idosos, mulheres e comorbidades associadas. No primeiro, as taxas de lesões calcificadas, bifurcações, oclusões e coronariopatia multiarterial foram maiores. Também foram maiores as taxas de insucesso da intervenção entre pacientes submetidos à pré-dilatação e de eventos cardíacos adversos maiores. No modelo de regressão logística múltipla, a necessidade de pré-dilatação correlacionou-se com a ocorrência de óbito hospitalar. Conclusões: A intervenção coronária percutânea primária com necessidade de pré-dilatação caracterizouse pela maior prevalência de comorbidades clínicas entre os pacientes e pela complexidade angiográfica e técnica dos procedimentos. A pré-dilatação constituiu-se em variável preditora independente de mortalidade hospitalar neste cenário clínico


Background: Although predilation during primary percutaneous coronary intervention offers greater predictability for stent implantation, it is associated with complications that may negatively influence immediate and late outcomes. The objective of this study was to characterize procedures requiring predilation, comparing them to those performed by direct stent implantation. Methods: Primary percutaneous coronary interventions registered at the Central Nacional de Intervenções Cardiovasculares (CENIC) from 2006 to 2016 were analyzed. The clinical and angiographic profiles of the procedures performed with or without predilation, hospital outcome measures, and predictors of mortality were characterized. Results: The sample consisted of 17,515 patients. Those who underwent predilation differed from the direct stent implantation group regarding clinical characteristics, with a higher prevalence of elderly, women, and associated comorbidities. In the first group, the rates of calcified lesions, bifurcations, occlusions, and multivessel coronary disease were higher. Intervention failure rates were also higher in patients undergoing predilation, as well as the rates of major adverse cardiac events. In the multiple logistic regression model, the need for predilation was correlated with the occurrence of hospital death. Conclusions: Primary percutaneous coronary intervention requiring predilation was characterized by a higher prevalence of clinical comorbidities and by angiographic and technical complexity of the procedures. Predilation is an independent predictor of hospital mortality in this clinical setting


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Infarto do Miocárdio , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Próteses e Implantes , Stents , Fatores Etários , Análise de Variância , Ventrículos do Coração , Revascularização Miocárdica/métodos , Estudo Observacional , Fatores de Risco , Fatores Sexuais , Análise Estatística , Volume Sistólico
9.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 24(1-4): f:30-l:34, jan.-dez. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-878992

RESUMO

Introdução: A transição do ticagrelor para o clopidogrel não está fundamentada em estudos farmacodinâmicos ou clínicos, mas é uma prática comum. O objetivo do presente estudo foi testar, de forma exploratória, em pacientes com diagnóstico de síndrome coronariana aguda submetidos à intervenção coronariana percutânea, inicialmente tratados com ticagrelor, a transição para duas diferentes doses de clopidogrel no momento da alta hospitalar. Métodos: Pacientes previamente tratados com ticagrelor foram randomizados para receber uma dose de ataque de 300 mg de clopidogrel no momento da alta hospitalar, ou 75 mg, omitindo-se a dose de ataque. O objetivo primário foi a incidência de eventos adversos cardiovasculares ou sangramento aos 30 dias. Resultados: Dentre 348 pacientes selecionados, 132 foram incluídos e completaram o estudo. A incidência de eventos isquêmicos e hemorrágicos aos 30 dias foi similar entre os grupos, traduzindo-se em uma taxa de eventos cardíacos e cerebrovasculares de 6,1% vs. 9,1% (RR: 0,787; IC 95%: 0,361-1,715; p = 0,74). Conclusões: A transição para clopidogrel com a dose de 75 mg no momento da alta, omitindo-se uma dose de ataque, aparenta ser uma estratégia possível. Estudos com maior poder estatístico são necessários para confirmar estes achados


Background: The transition from ticagrelor to clopidogrel is not based on pharmacodynamic or clinical studies, but it is a common practice. The aim of the present study was to test, in an exploratory way, the transition to two different doses of clopidogrel at the time of hospital discharge in patients diagnosed with acute coronary syndrome submitted to percutaneous coronary intervention who were initially treated with ticagrelor. Methods: Patients previously treated with ticagrelor were randomized to receive a loading dose of 300 mg clopidogrel at hospital discharge, or 75 mg without the loading dose. The primary endpoint was the incidence of cardiovascular adverse events or bleeding at 30 days. Results: Of 348 selected patients, 132 were enrolled and completed the study. The incidence of ischemic and hemorrhagic events at 30 days was similar between the groups, resulting in a rate of cardiac and cerebrovascular events of 6.1% vs. 9.1% (RR: 0.787; 95% CI: 0.361-1.715; p = 0.74). Conclusions: The transition to clopidogrel with a dose of 75 mg at discharge, without a loading dose, appears to be a possible strategy. Studies with greater statistical power are needed to confirm these findings


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Síndrome Coronariana Aguda/complicações , Síndrome Coronariana Aguda/mortalidade , Diagnóstico , Alta do Paciente , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Anticoagulantes/uso terapêutico , Diabetes Mellitus , Heparina/administração & dosagem , Inibidores da Agregação de Plaquetas , Análise Estatística , Stents
10.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 24(1-4): f:38-l:43, jan.-dez. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-878999

RESUMO

Introdução: As aplicações médicas representam a maior fonte de exposição radiológica ionizante e, neste contexto, é de especial importância a questão do risco profissional. Embora existam diferentes sensibilidades à radiação dos distintos órgãos do corpo humano, avaliações específicas do impacto nas diversas regiões do corpo do operador, com diferentes dispositivos de radioproteção, são raras em nosso meio. Métodos: Teste de radiação espalhada foi realizado com câmara de ionização em estação de fluoroscopia, com jogo de acessórios de radioproteção padrão do equipamento (saia inferior e escudo móvel superior, em duas diferentes posições), a distâncias sequenciais em relação à fonte, utilizando fantoma de acrílico em simulação de tórax humano. Resultados: Foram identificadas diferenças na radiação em relação à distância e ao uso dos dispositivos de radioproteção. A redução mediana da radiação foi de 50,6% (intervalo interquartil − IQ de 39,42% a 51,05%) com uso do escudo saia inferior, 71,3% (IQ de 67,66% a 77,05%) com adição de escudo superior em posicionamento angulado e 84,7% (IQ de 83,75% a 85,87%) com adição de escudo superior em linha ao escudo inferior. Diferenças significativas foram encontradas ainda em relação à altura e à distância da fonte. Conclusões: O uso dos dispositivos locais de radioproteção avaliados se mostrou efetivo na redução global do impacto radiológico ao operador, havendo, no entanto, vias de escape de radiação, especialmente com posicionamento não ideal, demonstrando a importância do uso adicional dos dispositivos de proteção individuais


Background: Medical applications are the main source of ionizing radiation exposure, and in this context the issue of occupational risk is particularly important. Although the different organs of the human body present different radiation sensitivities, specific assessments of the impact on the different regions of the interventionist's body with diverse radioprotection devices are rare in Brazil. Methods: A scattered radiation test was performed using an ionization chamber in a fluoroscopy station, with standard radioprotection accessory kit of the equipment (lower skirt and upper movable shield, in two different positions), at sequential distances from the source, using acrylic phantoms as human chest simulation. Results: Differences in radiation were identified in relation to distance and use of radioprotection devices. The median radiation reduction was 50.6% (interquartile range ­ IQ from 39.42% to 51.05%) using the lower skirt shield, 71.3% (IQ from 67.66% to 77.05%) with the addition of an upper shield in angulated position, and 84.7% (IQ from 83.75% to 85.87%) with the addition of an upper shield aligned with the lower shield. Significant differences were also found regarding height and distance from the source Conclusions: The use of the assessed local radioprotection devices was effective in reducing the overall radiological impact to the interventionist. However, there were radiation escape routes, especially with non-ideal positioning, demonstrating the importance of the additional use of individual protection devices


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Diagnóstico por Imagem , Equipamento de Proteção Individual , Proteção Radiológica , Radiação Ionizante , Guias como Assunto/normas , Riscos Ocupacionais , Doses de Radiação , Exposição à Radiação/efeitos adversos , Radiologia Intervencionista , Fatores de Risco , Raios X
11.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(4): f:242-l:246, out.-dez. 2015. tab
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-846545

RESUMO

Introdução: O conhecimento dos fatores de risco relacionados às complicações do acesso vascular em pacientes submetidos à estratégia invasiva precoce permite adotar estratégias capazes de minimizá-las. Métodos: Realizamos subanálise do estudo ARISE, com o objetivo de identificar preditores de complicações vasculares em pacientes randomizados para as técnicas radial ou femoral com emprego de dispositivo de oclusão vascular (DOV). Resultados: Foram incluídos 240 pacientes, com média de idade de 63,0 ± 10,7 anos, sendo 30,8% diabéticos e, exceto pela maior prevalência de mulheres no grupo radial, não foram observadas diferenças clínicas entre os grupos. Intervenção coronária percutânea foi realizada em 86,7% dos casos. A taxa de complicações vasculares aos 30 dias foi de 13,3% no grupo radial, à custa de hematomas > 5 cm (6,7%) e oclusão arterial assintomática (5,8%), e de 12,5% no grupo femoral, à custa de hematomas > 5 cm, sem diferença significativa. Foram identificados como fatores de risco para complicações do acesso vascular o índice de massa corporal (IMC), o acidente vascular encefálico prévio, a maior duração do procedimento e o insucesso do DOV. Pela análise estratificada, o sexo feminino e o escore CRUSADE de alto ou muito alto risco foram variáveis preditoras de complicações apenas para o grupo femoral. No modelo multivariado, os fatores que permaneceram significantes foram o IMC e o insucesso do DOV. Conclusões: As técnicas radial e femoral, com o emprego de DOV, compartilharam variáveis preditoras de complicações. Fatores de risco, como sexo feminino e escore CRUSADE de alto risco, foram atenuados pela utilização da técnica radial


Background: The knowledge of risk factors related to vascular access complications in patients undergoing early invasive strategy allows the adoption of methods to minimize them. Methods: We performed a subanalysis of the ARISE study, aiming to identify predictors of vascular complications in patients randomized to the radial or femoral techniques with the use of vascular closure device (VCD). Results: A total of 240 patients with a mean age of 63.0 ± 10.7 years were included, with 30.8% of diabetics. Except for a higher prevalence of women in the radial group, there were no clinical differences between the groups. Percutaneous coronary intervention was performed in 86.7% of the cases. The rate of vascular complications after 30 days was 13.3% in the radial group, due to hematoma > 5 cm (6.7%) and asymptomatic artery occlusion (5.8%), and 12.5% in femoral group, due to hematoma > 5 cm, without significant difference. The following were identified as risk factors for vascular access complications: body mass index (BMI), previous stroke, longer duration of the procedure, and VCD failure. At the stratified analysis, female gender and high or very high-risk CRUSADE score were predictors of complications only for the femoral group. In the multivariate model, the factors that remained significant were BMI and VCD failure. Conclusions: The radial and femoral techniques, with the use of VCD, shared variables that were predictors of complications. Risk factors, such as female gender and high-risk CRUSADE score, were attenuated by the use of the radial technique


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Pacientes , Valor Preditivo dos Testes , Fatores de Risco , Artéria Radial , Artéria Femoral , Dispositivos de Acesso Vascular/efeitos adversos , Índice de Massa Corporal , Fatores Sexuais , Análise Multivariada , Angioplastia/métodos , Síndrome Coronariana Aguda/complicações , Síndrome Coronariana Aguda/diagnóstico , Dispositivos de Oclusão Vascular/efeitos adversos , Hemorragia
12.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(4): f:285-l:287, out.-dez. 2015. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-846623

RESUMO

O implante percutâneo de bioprótese aórtica é a terapia estabelecida em pacientes com estenose aórtica grave. Houve um progressivo aperfeiçoamento na tecnologia dos dispositivos que, associada a maior experiência dos operadores, resultou em procedimentos mais seguros e com melhores resultados. O primeiro dispositivo de segunda geração aprovado no Brasil, o sistema de válvula Lotus™ (Boston Scientific Corporation, Natick, EUA), incorpora várias dessas novas características. Descrevemos aqui os dois primeiros casos realizados no país, conduzidos sob anestesia local e sedação consciente, ambos com sucesso


Transcatheter aortic valve implantation is a well-established therapy in patients with severe aortic stenosis. There has been a progressive improvement in device technology associated with increased experience of the interventionists, resulting in safer procedures with better outcomes. The first secondgeneration device approved in Brazil, Lotus™ Valve System (Boston Scientific Corporation, Natick, USA), incorporates several of these new characteristics. This report describes the first two cases, both successfully performed in the country, carried out under local anesthesia and conscious sedation


Assuntos
Humanos , Feminino , Idoso de 80 Anos ou mais , Estenose da Valva Aórtica/terapia , Bioprótese , Sedação Consciente/métodos , Terapêutica/métodos , Substituição da Valva Aórtica Transcateter/métodos , Anestesia Local/métodos , Valva Aórtica/cirurgia , Ecocardiografia/métodos , Próteses e Implantes
13.
Arq Bras Cardiol ; 105(2 Suppl 1): 1-105, 2015 Aug.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-26375058
14.
J Invasive Cardiol ; 27(12): E312-8, 2015 Dec.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-26301560

RESUMO

PURPOSE: To evaluate the safety and efficacy of the Svelte Acrobat integrated delivery system (IDS) via radial approach with 5 Fr catheters. The direct stenting (DS) system enables easy delivery, deployment, and postdilatation of a cobalt-chromium stent. METHODS: Patients with coronary artery disease (CAD) were prospectively enrolled at three centers to undergo percutaneous coronary intervention with DS via radial approach using 5 Fr catheters. The primary endpoint was IDS success, which was defined as DS without postdilatation and final stenosis <20% with Thrombolysis in Myocardial Infarction (TIMI)-3 flow. RESULTS: Fifty consecutive patients with 55 lesions were included. The procedure success rate was 98%. The device could not cross the lesion in 2 cases, so DS success was 96%. Fifty lesions met the primary study objective; thus, IDS success rate was 91%. The procedure duration was 21 ± 9 minutes, fluoroscopy time was 7.3 ± 4.7 minutes, and contrast volume per vessel was 103 ± 33 cm3. The final residual stenosis, by quantitative coronary angiography, was 3.4 ± 4%. The reduced need for additional catheters resulted in a 20% procedural cost reduction. There were no bleeding or vascular complications. At 8 months, the event-free survival rate was 84%. CONCLUSIONS: DS using the Svelte Acrobat IDS via radial approach with low-profile catheters is safe and efficacious in select coronary artery disease patients, and its use is associated with potential procedural cost savings.


Assuntos
Cateterismo Cardíaco/instrumentação , Cateteres Cardíacos , Doença da Artéria Coronariana/cirurgia , Prestação Integrada de Cuidados de Saúde , Intervenção Coronária Percutânea/instrumentação , Stents , Angiografia Coronária , Doença da Artéria Coronariana/diagnóstico , Desenho de Equipamento , Estudos de Viabilidade , Feminino , Seguimentos , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Estudos Prospectivos , Artéria Radial , Resultado do Tratamento
15.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(3): 173-176, jul.-set.2015. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-794193

RESUMO

A valvoplastia mitral percutânea é o tratamento de escolha da estenose mitral reumática comanatomia favorável, por sua capacidade de prevenir complicações inerentes ao tratamento cirúrgico e com manutenção da eficácia. Faz-se necessário promover comparações entre os resultados obtidos com o procedimento por centros de referência e alta drenagem de pacientes e por instituições de menor volume e casuística, sendo este o objetivo principal deste estudo. Métodos: Foram analisados 31 pacientes consecutivos submetidos à valvoplastia mitral percutânea no período de setembro de 2006 a janeiro de 2015. Avaliaram-se o sucesso imediato do procedimento e a sobrevida livre de eventos tardios, definidos como morte cardiovascular ou necessidade de novaintervenção valvar mitral. Resultados: A média de idade foi de 40,9 ± 14,2 anos, com predomínio do sexo feminino (96,8%). O escore médio de Wilkins e Block foi de 8,1 ± 1,2. A totalidade dos procedimentos foi efetivada pela técnica de Inoue, com taxa de sucesso imediato de 90,3%. Em acompanhamento médio de 6,8 ± 2,5 anos, foram constatadossete eventos (22,6%), sendo dois óbitos de etiologia cardiovascular, quatro cirurgias de troca valvar mitral e uma comissurotomia mitral. Conclusões: Em um hospital com volume intermediário de procedimentos, os resultados da valvoplastia mitral percutânea no tratamento da estenose mitral reumática com anatomia favorável foram comparáveis àqueles alcançados por centros de alto referenciamento...


Background: Percutaneous mitral valvuloplasty is the treatment of choice for rheumatic mitral stenosis with favorable anatomy, for its ability to prevent complications inherent to a surgical procedure, while maintaining effectiveness. It is necessary to promote comparisons between the results obtained by the procedure performed at referral centers with high patient inflow and at institutions with lower volume and fewer patients, which represents the main objective of this study. Methods: Thirty-one consecutive patients undergoing percutaneous mitral valvuloplasty were analyzed from September 2006 to January 2015. Immediate procedural success and late event-free survival rates were evaluated, defined as cardiovascular death or need for a new mitral valve intervention. Results: The mean age was 40.9 ± 14.2 years, with a predominance of females (96.8%). The mean Wilkinsand Block score was 8.1 ± 1.2. All procedures were performed using the Inoue technique, with na immediate success rate of 90.3%. At mean follow-up of 6.8 ± 2.5 years, seven events (22.6%) were observed: two cardiovascular deaths, four surgeries for mitral valve replacement, and one mitral commissurotomy Conclusions: In a hospital with intermediate procedure volume, the results of percutaneous mitral valvuloplasty in the treatment of rheumatic mitral stenosis with favorable anatomy were comparable to those achieved by high-volume centers...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Estenose da Valva Mitral/etiologia , Febre Reumática/etiologia , Valvuloplastia com Balão/métodos , Análise Estatística , Doenças Cardiovasculares , Ecocardiografia/métodos , Valva Mitral/cirurgia , Ventrículos do Coração , Átrios do Coração
16.
Rev Bras Cir Cardiovasc ; 30(2): 254-9, 2015 Mar-Apr.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-26107458

RESUMO

Bibliometry is a quantitative statistical technique to measure levels of production and dissemination of knowledge, as well as a useful tool to track the development of an scientific area. The valuation of production required for recognition of researchers and magazines is accomplished through tools called bibliometric indexes, divided into quality indicators and scientific impact. Initially developed for monographs of statistical measures especially in libraries, today bibliometrics is mainly used to evaluate productivity of authors and citation repercussion. However, these tools have limitations and sometimes provoke controversies about indiscriminate application, leading to the development of newer indexes. It is important to know the most common search indexes and use it properly even acknowledging its limitations as it has a direct impact in their daily practice, reputation and funds achievement.


Assuntos
Bibliometria , Cardiologia/estatística & dados numéricos , Fator de Impacto de Revistas , Publicações Periódicas como Assunto/estatística & dados numéricos , Pesquisa Biomédica/estatística & dados numéricos , Bases de Dados Bibliográficas/estatística & dados numéricos , Publicações Periódicas como Assunto/normas , Editoração/estatística & dados numéricos
17.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(1): 8-11, abr.-jun.2015. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-782168

RESUMO

Procedimentos coronários invasivos são comuns em pacientes com revascularizaçãomiocárdica cirúrgica prévia. Dados acerca do real papel e das possíveis limitações do acesso radial nesse subgrupo de pacientes são infrequentes. O objetivo deste estudo foi avaliar a factibilidade e a segurança do acesso radial em pacientes revascularizados cirurgicamente e que foram submetidos a procedimentos coronários invasivos diagnósticos ou terapêuticos subsequentes, comparando-o ao acesso femoral. Métodos: Entre maio de 2008 e novembro de 2014, foram analisados 959 procedimentos, sendo 539 realizados pelo acesso radial e 420 pelo femoral. Todos os operadores estavam familiarizados com ambos os acessos vasculares, cabendo a eles a decisão final sobre a via a ser utilizada. Resultados: A prevalência de insucesso foi de 6,1% vs. 0,5% (p < 0,0001), favorecendo a técnica femoral. As taxas de eventos cardíacos adversos graves (0,4% vs. 0,7%) e de complicações vasculares (1,5% vs. 1,9%)foram baixas, sem diferença entre os grupos. A opção pela técnica radial implicou em maior tempo de fluoroscopia e necessidade de cruzamento entre vias de acesso, principalmente em procedimentos diagnósticos. Conclusões: O acesso radial representou uma opção segura e eficaz para a realização de procedimentos coronários invasivos em pacientes cirurgicamente revascularizados, notadamente para os procedimentos terapêuticos...


Invasive coronary procedures are common in patients with previous coronary artery by-pass graft surgery. Data on the actual role and possible limitations of the radial approach in this subgroup of patients are sparse. The objective of this study was to evaluate the feasibility and safety of radial accessin patients surgically revascularized and who under went subsequent invasive diagnostic or therapeutic coronary procedures, comparing it to the femoral access. Methods: Between May 2008 and November 2014, 959 procedures were included; 539 performed by radial access and 420 by femoral access. All operators were familiar with both vascular accesses, and the final decision on the route to be used was left to the operators discretion. Results: The failure rate was 6.1% vs. 0.5% (p < 0.0001), favoring the femoral approach. Major adverse cardiac events (0.4% vs. 0.7%) and vascular complications (1.5% vs. 1.9%) rates were low, with no difference between groups. The choice of the radial approach resulted in greater fluoroscopy time and crossover rate between access routes, especially in diagnostic procedures. Conclusions: The radial approach was a safe and effective option for invasive coronary procedures in post coronary artery bypass graft patients, especially for therapeutic procedures...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Artéria Femoral/cirurgia , Artéria Radial/cirurgia , Cateterismo Cardíaco/métodos , Revascularização Miocárdica/métodos , Cateteres Cardíacos , Fluoroscopia/métodos , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco , Análise Estatística , Dispositivos de Acesso Vascular
18.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(1): 70-72, abr.-jun.2015. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-782180

RESUMO

A origem anômala de artéria coronária é uma alteração congênita rara, com incidência estimada em 0,3 a 1,3% dos pacientes encaminhados para angiografia coronariana. Atualmente, sua discussão ainda divide opiniões, principalmente quanto à abordagem terapêutica. Relatamos o caso de uma paciente de 75 anos submetida a um cateterismo cardíaco, cujo resultado mostrou tronco de coronária com origem anômala junto à coronária direita em seio coronariano direito e com trajeto retroaórtico...


Anomalous origin of coronary arteries is a rare congenital disorder, with an estimated incidence of 0.3 to 1.3% of patients referred for coronary angiography. Currently, its discussion still divides opinions, particularly regarding the therapeutic approach. We report the case of a 75 year-old woman who underwent cardiac catheterization, which showed the left main coronary artery with an anomalous origin next to the right coronary artery in the right coronary sinus and with a retroaortic course...


Assuntos
Humanos , Feminino , Idoso , Anomalias dos Vasos Coronários , Seio Aórtico/anormalidades , Aorta , Doença da Artéria Coronariana , Artéria Pulmonar
19.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(1): 8-11, 2015. ilus, tab
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-32373

RESUMO

Introdução: Procedimentos coronários invasivos são comuns em pacientes com revascularização miocárdica cirúrgica prévia. Dados acerca do real papel e das possíveis limitações do acesso radial nesse subgrupo de pacientes são infrequentes. O objetivo deste estudo foi avaliar a factibilidade e a segurançado acesso radial em pacientes revascularizados cirurgicamente e que foram submetidos a procedimentoscoronários invasivos diagnósticos ou terapêuticos subsequentes, comparando-o ao acesso femoral. Métodos: Entre maio de 2008 e novembro de 2014, foram analisados 959 procedimentos, sendo 539 realizados pelo acesso radial e 420 pelo femoral. Todos os operadores estavam familiarizados com ambosos acessos vasculares, cabendo a eles a decisão final sobre a via a ser utilizada. Resultados: A prevalência de insucesso foi de 6,1% vs. 0,5% (p < 0,0001), favorecendo a técnica femoral. Astaxas de eventos cardíacos adversos graves (0,4% vs. 0,7%) e de complicações vasculares (1,5% vs. 1,9%) foram baixas, sem diferença entre os grupos. A opção pela técnica radial implicou em maior tempo de fluoroscopia e necessidade de cruzamento entre vias de acesso, principalmente em procedimentos diagnósticos. Conclusões: O acesso radial representou uma opção segura e eficaz para a realização de procedimentos coronários invasivos em pacientes cirurgicamente revascularizados, notadamente para os procedimentos terapêuticos. (AU)


Assuntos
Artéria Radial , Artéria Femoral , Cateterismo Cardíaco
20.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(2): 91-95, 2015. tab
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-32374

RESUMO

Introdução: O atual declínio observado na taxa de mortalidade entre pacientes com infarto do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST pode ser atribuído não apenas a maior utilização de estratégias de reperfusão, mas também a uma mudança no perfil demográfico dessa população, notadamente à redução em sua média de idade. Métodos: Foram analisados retrospectivamente todos os pacientes submetidos à intervenção coronária percutânea primária no período de abril de 2010 a dezembro de 2014. O objetivo primário foi a caracterização dos fatores de risco mais prevalentes, a natureza angiográfica das lesões, os aspectos técnicos do procedimento e a evolução clínica hospitalar de pacientes jovens, com idade ≤ 45 anos,comparando-os àqueles com idade > 45 anos. Resultados: Dentre 489 pacientes com diagnóstico de infarto agudo do miocárdio, 54 tinham idade≤ 45 anos e 435, idade > 45 anos. Pacientes jovens exibiram maior prevalência de tabagismo e obesidade, enquanto pacientes > 45 anos eram mais propensos a apresentar hipertensão arterial sistêmica, diabetes melito, dislipidemia e infarto do miocárdio antigo. Intervenção coronária percutânea primária em jovens associou-se ao uso de menor quantidade de cateteres-guia, menor tempo de fluoroscopia e maior porcentual de implante direto de stent. Pacientes jovens exibiram boa evolução hospitalar, com reduzida taxa de eventos cardíacos adversos (3,7% vs. 9,2%; p = 0,30). Conclusões: Pacientes com idade ≤ 45 anos representaram aproximadamente 10% dos casos de infarto do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST e exibiram elevada prevalência de fatores de risco modificáveis. (AU)


Assuntos
Infarto do Miocárdio , Adulto Jovem , Angioplastia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA