Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 11 de 11
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. med. esporte ; 24(1): 54-59, Jan.-Feb. 2018. graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-899028

RESUMO

RESUMO Introdução: A crioterapia é uma modalidade terapêutica que visa reduzir processos álgicos e inflamatórios, sendo que a imersão é considerada a forma mais eficaz; no entanto, a literatura apresenta possíveis efeitos deletérios com relação à aplicação da crioterapia em nervos superficiais. Objetivo: Avaliar o efeito da crioterapia em modelo experimental de compressão do nervo isquiático em ratos Wistar, por meio de análise funcional e morfológica. Métodos: Foram utilizados 42 ratos, sendo seis animais por grupo: G1 - controle, submetido à eutanásia no 15º dia de pós-operatório (PO); G2, G3 e G4 - submetidos à compressão do nervo isquiático, submetidos à eutanásia no 3º, 8º e 15º dias de PO, respectivamente; G5, G6 e G7 - submetidos à compressão do nervo isquiático e tratados com crioterapia, submetidos à eutanásia no 3º, 8º e 15º dias de PO, respectivamente. As avaliações do índice funcional do isquiático (IFC) e do teste de incapacidade funcional aconteceram nos momentos pré-lesão, no 2º de PO e no dia da eutanásia em cada grupo com lesão. Após o período de intervenção, os animais foram devidamente anestesiados e o nervo isquiático distal ao procedimento de compressão foi dissecado e coletado para análise morfológica. A análise estatística foi realizada pelo teste de ANOVA mista, com nível de significância de 5%. Resultados: Houve diminuição do IFC após a lesão e o teste de incapacidade funcional mostrou aumento do tempo de elevação da pata. Com relação à análise morfológica, o G1 apresentou fibras nervosas com aspecto normal e nos grupos com lesão houve degeneração nervosa, sendo que o G6 teve uma discreta recuperação das fibras nervosas, além de leve regeneração no G4 e G7. Conclusão: A crioterapia não foi eficaz para recuperar os parâmetros funcionais analisados, entretanto, houve discreta melhora dos aspectos morfológicos do grupo submetido à eutanásia no 8º dia de PO. Nível de Evidência II; Estudos terapêuticos - Investigação dos resultados do tratamento.


ABSTRACT Introduction: Cryotherapy is a therapeutic modality that aims to reduce inflammatory and painful processes, with immersion being considered the most effective form; however, the literature has possible deleterious effects related to the application of cryotherapy to superficial nerves. Objective: To evaluate the effect of cryotherapy in experimental model of sciatic nerve compression in Wistar rats, through morphologic and functional analysis. Methods: Forty-two rats were used, six animals per group: G1 - control euthanized on the 15th postoperative day (PO); G2, G3 and G4 - submitted to sciatic nerve compression, euthanized at 3rd, 8th and 15th PO days, respectively; G5, G6 and G7 - submitted to sciatic nerve compression and treated with cryotherapy, euthanized at 3rd, 8th and 15th PO days, respectively. The assessments of sciatic functional index (SFI) and the functional disability test took place at the pre-injury, 2nd PO and on the day of euthanasia in each group with injury. After the intervention period, the animals were anesthetized properly and the sciatic nerve distal to the compression procedure was dissected and collected for morphological analysis. Statistical analysis was by the mixed ANOVA test with a significance level of 5%. Results: There was a decrease of SFI after injury and the functional disability test showed an increase in paw elevation time. Regarding the morphological analysis, the G1 showed normal nerve fibers and in the groups with lesion, there was nerve degeneration, G6 had a slight recovery of the nerve fibers, besides mild regeneration in G4 and G7. Conclusion: Cryotherapy was not effective to recover the functional parameters analyzed; however, there was a slight improvement in the morphological aspects of the group euthanized on the 8th PO day. Level of Evidence II; Therapeutic studies - Investigating the results of treatment.


RESUMEN Introducción: La crioterapia es una modalidad terapéutica que busca reducir procesos de dolor e inflamatorios, siendo que la inmersión es considerada la forma más eficaz; sin embargo, la literatura presenta posibles efectos deletéreos con relación a la aplicación de la crioterapia en nervios superficiales. Objetivo: Evaluar el efecto de la crioterapia en modelo experimental de compresión del nervio ciático en ratas Wistar, por medio de análisis funcional y morfológico. Métodos: Se utilizaron 42 ratas, siendo seis animales por grupo: G1 - control, sometido a la eutanasia en el 15º día de postoperatorio (PO); G2, G3 y G4 - sometidos a la compresión del nervio ciático, sometidos a la eutanasia en los 3º, 8º y 15º días de PO, respectivamente; G5, G6 y G7 - sometidos a la compresión del nervio ciático y tratados con crioterapia, sometidos a la eutanasia en los 3º, 8º y 15º días de PO, respectivamente. Las evaluaciones del índice funcional del ciático (IFC) y la prueba de incapacidad funcional ocurrieron en los momentos pre-lesión, en el 2º día de PO y el día de la eutanasia en cada grupo con lesión. Después del período de intervención, los animales fueron debidamente anestesiados y el nervio ciático distal al procedimiento de compresión fue disecado y recogido para análisis morfológico. El análisis estadístico fue realizado por la prueba de ANOVA mixta, con un nivel de significancia del 5%. Resultados: Hubo disminución del IFC después de la lesión y la prueba de incapacidad funcional mostró aumento del tiempo de elevación de la pata. En cuanto al análisis morfológico, el G1 presentó fibras nerviosas con aspecto normal y en los grupos lesionados hubo degeneración nerviosa, siendo que el G6 tuvo una discreta recuperación de las fibras nerviosas, además de ligera regeneración en el G4 y G7. Conclusión: La crioterapia no fue eficaz para recuperar los parámetros funcionales analizados, sin embargo, hubo discreta mejora de los aspectos morfológicos del grupo sometido a la eutanasia en el 8º día de PO. Nivel de Evidencia II; Estudios terapéuticos - Investigación de los resultados del tratamento.

2.
Einstein (Sao Paulo) ; 15(2): 186-191, 2017 Apr-Jun.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-28767917

RESUMO

Objective: To evaluate the action of vanillin (Vanilla planifolia) on the morphology of tibialis anterior and soleus muscles after peripheral nerve injury. Methods: Wistar rats were divided into four groups, with seven animals each: Control Group, Vanillin Group, Injury Group, and Injury + Vanillin Group. The Injury Group and the Injury + Vanillin Group animals were submitted to nerve injury by compression of the sciatic nerve; the Vanillin Group and Injury + Vanillin Group, were treated daily with oral doses of vanillin (150mg/kg) from the 3rd to the 21st day after induction of nerve injury. At the end of the experiment, the tibialis anterior and soleus muscles were dissected and processed for light microscopy and submitted to morphological analysis. Results: The nerve compression promoted morphological changes, typical of denervation, and the treatment with vanillin was responsible for different responses in the studied muscles. For the tibialis anterior, there was an increase in the number of satellite cells, central nuclei and fiber atrophy, as well as fascicular disorganization. In the soleus, only increased vascularization was observed, with no exacerbation of the morphological alterations in the fibers. Conclusion: The treatment with vanillin promoted increase in intramuscular vascularization for the muscles studied, with pro-inflammatory potential for tibialis anterior, but not for soleus muscle. Objetivo: Avaliar a ação da vanilina (Vanilla planifolia) sobre a morfologia dos músculos tibial anterior e sóleo após lesão nervosa periférica. Métodos: Ratos Wistar foram divididos em quatro grupos, com sete animais cada, sendo Grupo Controle, Grupo Vanilina, Grupo Lesão e Grupo Lesão + Vanilina. Os animais dos Grupos Lesão e Grupo Lesão + Vanilina foram submetidos à lesão nervosa por meio da compressão do nervo isquiático, e os Grupos Vanilina e Grupo Lesão + Vanilina foram tratados diariamente com doses orais de vanilina (150mg/kg) do 3o ao 21o dia após a indução da lesão nervosa. Ao término do experimento, os músculos tibial anterior e sóleo foram dissecados e seguiram o processamento de rotina em microscopia de luz, para posterior análise morfológica. Resultados: A compressão nervosa promoveu alterações morfológicas características de denervação, sendo que o tratamento com vanilina foi responsável por respostas distintas nos músculos estudados. Para o tibial anterior, houve aumento do número de células satélites, núcleos centrais e atrofia das fibras, bem como desorganização fascicular. Já no sóleo, houve apenas aumento da vascularização, sem exacerbação das alterações morfológicas nas fibras. Conclusão: O tratamento com vanilina promoveu o aumento da vascularização intramuscular para os músculos estudados, com potencial pró-inflamatório para o tibial anterior, o que não ocorreu no músculo sóleo.


Assuntos
Anti-Inflamatórios/farmacologia , Benzaldeídos/farmacologia , Tecido Conjuntivo/efeitos dos fármacos , Músculo Esquelético/efeitos dos fármacos , Neuropatia Ciática/patologia , Animais , Tecido Conjuntivo/patologia , Humanos , Masculino , Modelos Animais , Fibras Musculares Esqueléticas/efeitos dos fármacos , Músculo Esquelético/patologia , Distribuição Aleatória , Ratos Wistar , Neuropatia Ciática/reabilitação
3.
Einstein (Säo Paulo) ; 15(2): 186-191, Apr.-June 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-891383

RESUMO

ABSTRACT Objective To evaluate the action of vanillin (Vanilla planifolia) on the morphology of tibialis anterior and soleus muscles after peripheral nerve injury. Methods Wistar rats were divided into four groups, with seven animals each: Control Group, Vanillin Group, Injury Group, and Injury + Vanillin Group. The Injury Group and the Injury + Vanillin Group animals were submitted to nerve injury by compression of the sciatic nerve; the Vanillin Group and Injury + Vanillin Group, were treated daily with oral doses of vanillin (150mg/kg) from the 3rd to the 21st day after induction of nerve injury. At the end of the experiment, the tibialis anterior and soleus muscles were dissected and processed for light microscopy and submitted to morphological analysis. Results The nerve compression promoted morphological changes, typical of denervation, and the treatment with vanillin was responsible for different responses in the studied muscles. For the tibialis anterior, there was an increase in the number of satellite cells, central nuclei and fiber atrophy, as well as fascicular disorganization. In the soleus, only increased vascularization was observed, with no exacerbation of the morphological alterations in the fibers. Conclusion The treatment with vanillin promoted increase in intramuscular vascularization for the muscles studied, with pro-inflammatory potential for tibialis anterior, but not for soleus muscle.


RESUMO Objetivo Avaliar a ação da vanilina (Vanilla planifolia) sobre a morfologia dos músculos tibial anterior e sóleo após lesão nervosa periférica. Métodos Ratos Wistar foram divididos em quatro grupos, com sete animais cada, sendo Grupo Controle, Grupo Vanilina, Grupo Lesão e Grupo Lesão + Vanilina. Os animais dos Grupos Lesão e Grupo Lesão + Vanilina foram submetidos à lesão nervosa por meio da compressão do nervo isquiático, e os Grupos Vanilina e Grupo Lesão + Vanilina foram tratados diariamente com doses orais de vanilina (150mg/kg) do 3o ao 21o dia após a indução da lesão nervosa. Ao término do experimento, os músculos tibial anterior e sóleo foram dissecados e seguiram o processamento de rotina em microscopia de luz, para posterior análise morfológica. Resultados A compressão nervosa promoveu alterações morfológicas características de denervação, sendo que o tratamento com vanilina foi responsável por respostas distintas nos músculos estudados. Para o tibial anterior, houve aumento do número de células satélites, núcleos centrais e atrofia das fibras, bem como desorganização fascicular. Já no sóleo, houve apenas aumento da vascularização, sem exacerbação das alterações morfológicas nas fibras. Conclusão O tratamento com vanilina promoveu o aumento da vascularização intramuscular para os músculos estudados, com potencial pró-inflamatório para o tibial anterior, o que não ocorreu no músculo sóleo.

4.
Conscientiae saúde (Impr.) ; 16(1): 20173341, 31 mar. 2017.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-868440

RESUMO

Objetivo: avaliar histomorfometrica e morfologicamente o músculo tibial anterior de ratos submetidos à axonotmese e tratados com exercício. Métodos: foram randomizados 28 ratos Wistar nos grupos controle (GC), exercício (GE), lesão (GL) e lesão+exercício (GLE). No terceiro dia após compressão, GE e GLE realizaram exercício de subida em escada, com duas séries de dez repetições. Após 21 dias, o músculo tibial anterior foi processado para microscopia de luz. Resultados: Na análise morfológica GC apresentou morfologia com aspecto característico, GE hipertrofia muscular, GL alterações morfológicas, como fibras polimórficas e núcleos centrais, e GLE aspecto semelhante ao controle, porém com algumas alterações. Na área de secção transversa e menor diâmetro das fibras GC e GE apresentaram valores maiores, o inverso da análise de vasos sanguíneos. Para o tecido conjuntivo, GE apresentou-se menor que o GL. Conclusão: O protocolo de exercício promoveu melhora nos aspectos histomorfológicos, mas não reverteu totalmente os efeitos deletérios. (AU)


Objective: to evaluate morphologically the tibialis anterior muscle of rats submitted to axonotmosis and treated with exercise. Methods: 28 Wistar rats were used in groups control (CG), exercise (GE), injury (GL) and injury + exercise (GLE). On the third day after compression, GE and GLE performed climb exercise staircase, with two sets of ten repetitions. After 21 days, the muscle was processed for light microscopy. Results: In the morphological analysis GC presented with morphology characteristic appearance, GE muscle hypertrophy, GL morphological changes like polymorphic fibers and central nucleo, and GLE look similar to the control, but with some changes morphological. In the cross-sectional area and smaller diameter of the GC and GE fiber showed higher values, inversed analysis of blood vessels. For the connective tissue, GE was lower than the GL. Conclusion: Summing up, the exercise promoted improvement in morphological aspects, but not totally reversed the deleterious effects of denervation. (AU)

5.
Motriz (Online) ; 23(3): e101707, 2017. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-894990

RESUMO

Aim: to determine the effects of sciatic compression and treatment with resistance exercise on the morphology of the ankle joint of Wistar rats. Methods: 32 male rats, aged 10 ± 1 week, weighing 376±22 grams were divided into the following four groups (n=8/group): CG (control), LG (lesion), EG (exercise) and LEG (lesion and exercise). Three days after sciatic compression, the animals in the EG and LEG were submitted to resistance exercise by climbing stairs (five days/week) for three weeks and a load of 100 grams was added. The exercise was carried out in two sets of ten consecutive ascents of the steps. The ankle joint tissues were analyzed for their morphometry and morphology using light microscopy. Results: Regarding the number of chondrocytes, the LG and EG had more cells in the anterior articular cartilage in the tibia (62 and 43%) and in the talus (57 and 45%) when compared to the CG. In the LEG there was a 25% and 26% reduction of chondrocytes in the anterior cartilage in the tibia and talus when compared to the LG. Changes were observed in the tibia and talus in the LG, with the presence of flocculation, invagination of the subchondral bone, discontinuity of tidemark and pannus covering the subchondral bone in the talus, as well as changes in the synovial membrane. These alterations were minimized in the articular cartilage and synovial membrane in the LEG. Conclusions exercise restores the tissue morphology of ankle joint in Wistar rats after sciatic compression.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Membrana Sinovial , Cartilagem Articular , Treinamento de Resistência , Articulação do Tornozelo , Ratos Wistar
6.
Pain Res Manag ; 2016: 6487160, 2016.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-27594795

RESUMO

Background. To investigate the climb stairs resistance exercise on nociception and axonal regeneration in the sciatic nerve of rats. Methods. 24 Wistar rats were divided: control group (CG-no injury), exercise group (EG-no injury with physical exercise), lesion group (LG-injury, but without exercise), and treated group (LEG-injury and physical exercise). LG and LEG were subjected to sciatic nerve compression with hemostat. From the 3rd day after injury began treatment with exercise, and after 22 days occurs the removal of a nerve fragment for morphological analysis. Results. Regarding allodynia, CG obtained values less than EG (p = 0.012) and larger than LG and LEG (p < 0.001). Histological results showed that CG and EG had normal appearance, as LG and LEG showed up with large amounts of inflammatory infiltration, degeneration and disruption of nerve fibers, and reduction of the myelin sheath; however LEG presented some regenerated fibers. From the morphometric data there were significant differences, for nerve fiber diameter, comparing CG with LG and LEG and comparing axon diameter and the thickness of the myelin of the CG to others. Conclusion. Climb stairs resistance exercise was not effective to speed up the regenerative process of axons.


Assuntos
Artrogripose/complicações , Axônios/patologia , Terapia por Exercício , Neuropatia Hereditária Motora e Sensorial/complicações , Neuropatia Ciática , Análise de Variância , Animais , Modelos Animais de Doenças , Hiperalgesia/diagnóstico , Hiperalgesia/etiologia , Fibras Nervosas/patologia , Limiar da Dor , Condicionamento Físico Animal , Modalidades de Fisioterapia , Ratos , Ratos Wistar , Neuropatia Ciática/etiologia , Neuropatia Ciática/patologia , Neuropatia Ciática/reabilitação
7.
Rev. dor ; 17(3): 210-214, July-Sept. 2016. graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: lil-796265

RESUMO

ABSTRACT BACKGROUND AND OBJECTIVES: Considering the scarcity of studies addressing cryotherapy to treat peripheral nervous injuries, this study aimed at evaluating nociception and edema in an experimental sciatic nerve compression model with Wistar rats treated with cryotherapy. METHODS: Forty-two rats were randomly distributed in groups: G1 - control, euthanized in the 15th postoperative day; G2, G3 and G4 - submitted to sciatic nerve compression and euthanized in the 3rd, 8th and 15th postoperative day, respectively; G5, G6 and G7 - submitted to sciatic nerve compression and treated with cryotherapy, euthanized in the 3rd, 8th and 15th postoperative day, respectively. Nociception evaluation at injury site and plantar region, and observation of edema were performed before injury, in the 2nd postoperative day and in the day corresponding to euthanasia of each injured group. Mixed ANOVA was used for statistical analysis, considering significant 5%. RESULTS: There has been decreased pain threshold at injury site in injured groups, however there has been increase in the same groups with regard to evaluations in the 8th and 15th postoperative days. Nociception in the plantar region was similar to previous one, however threshold has not increased. With regard to edema, there has been significant difference in evaluations in the 3rd and 2nd postoperative days corresponding to G1, G4 and G7, which had higher values as compared to pre-injury. CONCLUSION: Cryotherapy has not increased nociceptive threshold or decreased the edema.


RESUMO JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Considerando a carência de estudos a respeito da crioterapia como tratamento de lesão nervosa periférica, este estudo teve como objetivo avaliar a nocicepção e o edema em modelo experimental de compressão do nervo isquiático em ratos Wistar, tratados com crioterapia. MÉTODOS: Foram utilizados 42 ratos separados aleatoriamente nos grupos: G1 - controle, eutanasiado no 15º de pós-operatório; G2, G3 e G4 - submetidos à compressão do nervo isquiático, eutanasiados no 3º, 8º e 15º de pós-operatório, respectivamente; G5, G6 e G7 - submetidos à compressão do nervo isquiático e tratados com crioterapia, eutanasiados no 3º, 8º e 15º de pós-operatório, respectivamente. As avaliações da nocicepção no local da lesão e na região plantar, e a verificação do edema aconteceram nos momentos pré-lesão, 2º dia de pós-operatório e no dia correspondente a eutanásia de cada grupo lesionado. A análise estatística foi pela ANOVA mista, com nível de significância de 5%. RESULTADOS: No local da lesão houve diminuição do limiar doloroso nos grupos lesionados, entretanto, apresentou aumento do mesmo nos grupos relacionados às avaliações do 8º e 15º de pós-operatório. Já a nocicepção realizada na região plantar foi semelhante à anterior, porém o limar não aumentou. Com relação ao edema, houve diferença significativa na avaliação realizada no 3º e no 2º dias de pós-operatório correspondentes ao G1, G4 e G7, que apresentaram valores maiores comparadas com a pré-lesão. CONCLUSÃO: A crioterapia não auxiliou no aumento do limiar nociceptivo e redução de edema.

8.
Sci. med. (Porto Alegre, Online) ; 26(3): ID23711, jul-set 2016.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-846917

RESUMO

OBJETIVOS: Analisar os efeitos do exercício físico resistido de subida em escada, sobre o edema, nocicepção e regeneração nervosa de ratos Wistar, submetidos à compressão do nervo isquiático. MÉTODOS: Foram estudados 24 ratos Wistar, divididos igualmente entre quatro grupos: Grupo Controle, Grupo Exercício, Grupo Lesão e Grupo Tratado ­ Lesão e Exercício. O Grupo Lesão e o Grupo Tratado foram submetidos à compressão do nervo isquiático com pinça hemostática por 30 segundos. A partir do terceiro dia após a lesão, iniciou-se o tratamento com exercício resistido de subida em escada para o Grupo Exercício e o Grupo Tratado. O tratamento consistiu em realizar duas séries de 10 subidas na escada, com sobrecarga de 100 gramas e intervalo de um minuto entre uma série e outra. O estudo foi conduzido por 22 dias e nesse tempo os animais foram avaliados quanto ao edema e à nocicepção. No 22º dia de pós-operatório, os animais foram anestesiados para retirada de um fragmento do nervo isquiático para análise do número de axônios e da densidade de fibras. Em seguida, ainda sob efeito da anestesia, os animais foram eutanasiados. Os nervos coletados seguiram protocolo de processamento histológico de rotina. As expressões do Fator de Crescimento Neural e do Fator de Crescimento Derivado do Cérebro foram avaliadas por Western blotting. RESULTADOS: Não houve diferença significativa entre os grupos no tamanho do edema. O Grupo Controle apresentou maior limiar nociceptivo comparado aos demais grupos. A análise morfométrica não revelou diferença significativa entre os grupos, quanto à quantidade de axônios e à densidade de fibras. A expressão do Fator de Crescimento Derivado do Cérebro foi maior no Grupo Lesão e no Grupo Tratado quando comparados ao Grupo Controle. CONCLUSÕES: O exercício físico resistido de subida em escada, nos parâmetros propostos, não foi eficaz para reduzir o edema, a nocicepção ou aumentar o número de axônios e a densidade de fibras nervosas após lesão do nervo isquiático.


AIMS: To analyze the effects of ladder-climbing resistance training exercise on edema, nociception, and regeneration of the sciatic nerve in Wistar rats subjected to sciatic nerve compression. METHODS: Twenty-four Wistar rats were divided into four groups: Control Group, Exercise Group, Injury Group, and Treated Group (injury and exercise). Injury Group and Treated Group were subjected to sciatic nerve compression with a hemostat for 30 seconds. On the third day after injury, Exercise Group and Treated Group began treatment with ladder-climbing resistance exercise. The treatment consisted in performing two series of 10 ladder climbs with a 100-gram overload and a one-minute interval between the series. The study was conducted for 22 days, during which time the animals were evaluated for edema and nociception. Twenty-two days after surgery, the animals were anesthetized for removal of a sciatic nerve fragment and analysis of the number of axons and fiber density. Thereafter, still under anesthesia, the animals were euthanized. Nerve sampling followed the routine histological processing protocol. Expressions of Neural Growth Factor and Brain-derived Neurotrophic Factor were evaluated by Western blotting. RESULTS: There was no significant difference in edema size between groups. Control Group showed the highest nociceptive threshold compared to the other groups. The morphometric analysis showed no significant difference in number of axons and fiber density between groups. The expression of Brain-derived Neurotrophic Factor was greater in the Injury Group and the Treated Group compared to the Control Group. CONCLUSIONS: The proposed ladder-climbing resistance training was not effective in reducing edema and nociception or in increasing the number of axons and fiber density after sciatic nerve injury.

9.
Rev. dor ; 15(3): 207-210, Jul-Sep/2014. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-725720

RESUMO

BACKGROUND AND OBJECTIVES: There are few studies in the literature especially reporting the effects of LASER associated to neural mobilization for sciatica. This study aimed at evaluating the effect of low-level LASER with wavelength of 830 nm and fluency of 4 J/cm2, of neural mobilization and of their association to decrease pain. METHODS: Sample was made up of 28 Wistar female rats, separated in four groups: G1 (placebo); G2 (neural mobilization); G3 (LASER); G4 (neural mobilization and LASER), being that all groups were submitted to sciatic nerve compression. Treatment was performed in the 3rd, 5th, 7th, 10th, 12th and in the 14th postoperative days. To evaluate nociception an analgesimeter was applied both to injury site and the plantar region of right hind paw. Evaluation moments were AV1 (pre-injury); AV2 (3rd postoperative day before treatment); AV3 (4th postoperative day); AV4 (7th postoperative day), AV5 (10th postoperative day) and AV6 (14th postoperative day) before treatment; and AV7 (15th postoperative day). RESULTS: At evaluation sites, there has been no statistically significant difference among groups, but in comparing evaluations there has been significant difference where AV1 values were higher as compared to remaining evaluations. CONCLUSION: Low-level LASER with wavelength of 830nm and fluency of 4J/cm2, neural mobilization and the association of both techniques were not effective to increase nociceptive threshold to pressure of female rats submitted to experimental sciatica...


JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Há uma carência na literatura relatando, principalmente, os efeitos do LASER associado à mobilização neural na ciatalgia. O objetivo deste estudo foi verificar o efeito do LASER de baixa potência, com comprimento de onda 830nm e fluência de 4J/cm2, da mobilização neural e da sua associação, na redução da dor. MÉTODOS: A amostra foi composta por 28 ratas Wistar, separadas em quatros grupos: G1 (placebo); G2 (mobilização neural); G3 (LASER); G4 (mobilização neural e LASER), sendo que, todos os grupos foram submetidos à constrição do nervo isquiático. O tratamento ocorreu no 3º, 5º, 7º, 10º, 12º e no 14º dia de pós-operatório. Para a avaliação da nocicepção foi utilizado um analgesímetro, aplicado tanto no local da lesão como na região plantar da pata posterior direita. Os momentos de avaliação foram: AV1 (pré-lesão); AV2 (3º dia de pós-operatório antes do tratamento); AV3 (4º dia de pós-operatório); AV4 (7º dia de pós-operatório), AV5 (10º dia de pós-operatório) e AV6 (14º dia de pós-operatório) aconteceram antes do tratamento; e a AV7 (15º dia de pós-operatório). RESULTADOS: Nos dois locais de avaliação, constatou-se que não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos, mas, na comparação entre as avaliações, houve diferença significativa, cujos valores de AV1 foram maiores do que aqueles encontrados nas demais avaliações. CONCLUSÃO: O LASER de baixa potência com comprimento de onda de 830nm e fluência de 4J/cm2, a mobilização neural e a associação das duas técnicas, não foram eficazes para aumentar...


Assuntos
Humanos , Lasers , Compressão Nervosa , Medição da Dor , Período Pós-Operatório
10.
Rev. dor ; 15(1): 21-24, Jan-Mar/2014. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-705366

RESUMO

Justificativa e objetivos: A dor lombar é um problema de saúde pública e dentre as formas de tratamento fisioterapêutico são utilizadas as mobilizações articulares, como as póstero-anteriores centrais. Contudo, há uma lacuna com relação à mobilização de todas as vértebras lombares. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar os efeitos de diferentes graus das mobilizações de Maitland, em todas as vértebras da coluna lombar, em voluntários saudáveis, avaliando a intensidade de dor ao frio e à pressão. Métodos: O estudo caracterizou-se como clínico e cruzado e composto por 15 voluntárias que receberam mobilizações póstero-anteriores, variando-se o grau entre I-IV e também em uma das semanas não receberam mobilização. As variáveis analisadas foram a intensidade de dor ao frio e o limiar de dor à pressão, prévio à mobilização (AV1), cinco (AV2) e 35 minutos após a mobilização (AV3). Resultados: Foi possível observar que após 35 minutos da mobilização para os graus II e III houve diminuição significativa da intensidade de dor ao frio ao comparar com AV1, o que também ocorreu para os graus III e IV ao comparar com AV2. Na avaliação do limiar de pressão não houve diferenças significativas. Conclusão: As mobilizações produziram a partir do grau II redução significativa na intensidade de dor ao frio, mas não houve efeito com relação à dor à pressão.


Background and objective: Low back pain is a public health problem and among physiotherapeutic treatment modalities there are joint mobilizations, such as central posteroanterior joints. However, there is a gap with regard to mobilization of all lumbar vertebrae. So, this study aimed at evaluating the effects of different Maitland mobilizations levels, in all lumbar spine vertebrae, in healthy volunteers, to assess pain intensity to cold and pressure. Methods: This was a crossover clinical trial, with 15 female volunteers who received posteroanterior mobilizations, varying the level between I-IV. In one of the weeks, volunteers received no mobilization. Studied variables were pain intensity to cold and pain threshold to pressure, previous to mobilization (AV1), 5 (AV2) and 35 minutes after mobilization (AV3). Results: It was observed that 35 minutes after mobilization for levels II and III there has been significant pain intensity decrease to cold as compared to AV1, what was also true for levels III and IV as compared to AV2. There have been no significant differences in pressure threshold evaluation. Conclusion: Mobilizations have produced as from LII significant decrease in pain intensity to cold, but there has been no effect with regard to pain to pressure.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto Jovem , Terapia por Exercício , Dor Lombar , Modalidades de Fisioterapia , Coluna Vertebral , Limiar da Dor
11.
Rev. dor ; 13(1): 55-58, jan.-mar. 2012. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-624932

RESUMO

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Modelos de exercício físico para animais são ferramentas úteis para análise de funções orgânicas difíceis de serem observadas em seres humanos, como na evolução do quadro álgico de dor após trauma tendíneo. O objetivo deste estudo foi comparar os efeitos do exercício físico resistido, sobre a dor e edema em tendões calcâneos de ratos submetidos a trauma. MÉTODO: Foram utilizados 18 ratos Wistar, divididos em 3 grupos: Grupo Controle (GC, n = 6) - animais submetidos à trauma no tendão calcâneo direito, e não tratados; Grupo 2 Salto (G2, n = 6) - animais submetidos ao trauma e tratados com saltos em meio aquático, 2 séries de 5 saltos; Grupo 3 Salto (G3, n = 6) - animais submetidos ao trauma e tratados com saltos em meio aquático, 4 séries de 5 saltos. Para a lesão traumática no tendão, os animais foram anestesiados e receberam trauma com cerca de 0,40 J na face lateral do tendão calcâneo. Os saltos ocorreram diariamente, com intervalo de 24 horas entre as aplicações. Para avaliação da dor foi utilizado o filamento de Von Frey digital, e o edema foi avaliado por variação do diâmetro dos tendões com paquímetro. RESULTADOS: Os resultados dentro dos grupos apresentaram ligeira vantagem para o G2 que realizou menor número de repetições no exercício, já para o edema, houve ligeira vantagem para o G3. CONCLUSÃO: O exercício físico foi ligeiramente benéfico na redução do edema e da dor.


BACKGROUND AND OBJECTIVES: Models of physical exercise for animals are useful tools to analyze organic functions difficult to be observed in humans, such as the evolution of pain after tendinous trauma. This study aimed at comparing the effects of resistance physical exercise on pain and edema in calcaneal tendons of rats submitted to trauma. METHOD: We used 18 Wistar rats divided in 3 groups: Control Group (CG, n = 6) - animals submitted to right calcaneal tendon trauma and untreated; Group 2 Jump (G2, n = 6) - animals submitted to trauma and treated with jumps in water, 2 series of 5 jumps; Group 3 Jump (G3, n = 6) - animals submitted to trauma and treated with jumps in water, 4 series of 5 jumps. To induce tendinous trauma, animals were anesthetized and received trauma with approximately 0.40 J in the lateral face of the calcaneal tendon. Jumps were performed daily with 24-hour intervals between applications. Digital Von Frey filament was used to assess pain and edema was assessed by tendon diameter variation with a caliper rule. RESULTS: Results have shown a slight advantage for G2, which has performed less repetitions of the exercise; for edema, however, there has been slight advantage for G3. CONCLUSION: Physical exercise has been slightly beneficial to decrease edema and pain.


Assuntos
Animais , Ratos , Tendão do Calcâneo , Exercício , Medição da Dor , Ratos Wistar
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA