Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 76
Filtrar
1.
Arq Bras Cardiol ; 113(6): 1062-1069, 2019 Dec.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-31596322

RESUMO

BACKGROUND: The improvement in surgical techniques has contributed to an increasing number of childbearing women with complex congenital heart disease (CCC). However, adequate counseling about pregnancy in this situation is uncertain, due to a wide variety of residual cardiac lesions. OBJECTIVES: To evaluate fetal and maternal outcomes in pregnant women with CCC and to analyze the predictive variables of prognosis. METHODS: During 10 years we followed 435 consecutive pregnancies in patients (pts) with congenital heart disease. Among of them, we selected 42 pregnancies in 40 (mean age of 25.5 ± 4.5 years) pts with CCC, who had been advised against pregnancy. The distribution of underlying cardiac lesions were: D-Transposition of the great arteries, pulmonary atresia, tricuspid atresia, single ventricle, double-outlet ventricle and truncus arteriosus. The surgical procedures performed before gestation were: Fontan, Jatene, Rastelli, Senning, Mustard and other surgical techniques, including Blalock, Taussing, and Glenn. Eight (20,0%) pts did not have previous surgery. Nineteen 19 (47.5%) pts had hypoxemia. The clinical follow-up protocol included oxygen saturation recording, hemoglobin and hematocrit values; medication adjustment to pregnancy, anticoagulation use, when necessary, and hospitalization from 28 weeks, in severe cases. The statistical significance level considered was p < 0.05. RESULTS: Only seventeen (40.5%) pregnancies had maternal and fetal uneventful courses. There were 13 (30.9%) maternal complications, two (4.7%) maternal deaths due to hemorrhage pos-partum and severe pre-eclampsia, both of them in women with hypoxemia. There were 7 (16.6%) stillbirths and 17 (40.5%) premature babies. Congenital heart disease was identified in two (4.1%) infants. Maternal and fetal complications were higher (p < 0.05) in women with hypoxemia. CONCLUSIONS: Pregnancy in women with CCC was associated to high maternal and offspring risks. Hypoxemia was a predictive variable of poor maternal and fetal outcomes. Women with CCC should be advised against pregnancy, even when treated in specialized care centers.

2.
Bernoche, Claudia; Timerman, Sergio; Polastri, Thatiane Facholi; Giannetti, Natali Schiavo; Siqueira, Adailson Wagner da Silva; Piscopo, Agnaldo; Soeiro, Alexandre de Matos; Reis, Amélia Gorete Afonso da Costa; Tanaka, Ana Cristina Sayuri; Thomaz, Ana Maria; Quilici, Ana Paula; Catarino, Andrei Hilário; Ribeiro, Anna Christina de Lima; Barreto, Antonio Carlos Pereira; Azevedo, Antonio Fernando Barros de Filho; Pazin, Antonio Filho; Timerman, Ari; Scarpa, Bruna Romanelli; Timerman, Bruno; Tavares, Caio de Assis Moura; Martins, Cantidio Soares Lemos; Serrano, Carlos Vicente Junior; Malaque, Ceila Maria Sant'Ana; Pisani, Cristiano Faria; Batista, Daniel Valente; Leandro, Daniela Luana Fernandes; Szpilman, David; Gonçalves, Diego Manoel; Paiva, Edison Ferreira de; Osawa, Eduardo Atsushi; Lima, Eduardo Gomes; Adam, Eduardo Leal; Peixoto, Elaine; Evaristo, Eli Faria; Azeka, Estela; Silva, Fabio Bruno da; Wen, Fan Hui; Ferreira, Fatima Gil; Lima, Felipe Gallego; Fernandes, Felipe Lourenço; Ganem, Fernando; Galas, Filomena Regina Barbosa Gomes; Tarasoutchi, Flavio; Souza, Germano Emilio Conceição; Feitosa, Gilson Soares Filho; Foronda, Gustavo; Guimarães, Helio Penna; Abud, Isabela Cristina Kirnew; Leite, Ivanhoé Stuart Lima; Linhares, Jaime Paula Pessoa Filho; Moraes, Junior João Batista de Moura Xavier; Falcão, João Luiz Alencar de Araripe; Ramires, Jose Antônio Franchini; Cavalini, José Fernando; Saraiva, José Francisco Kerr; Abrão, Karen Cristine; Pinto, Lecio Figueira; Bianchi, Leonardo Luís Torres; Lopes, Leonardo Nícolau Geisler Daud; Piegas, Leopoldo Soares; Kopel, Liliane; Godoy, Lucas Colombo; Tobase, Lucia; Hajjar, Ludhmila Abrahão; Dallan, Luís Augusto Palma; Caneo, Luiz Fernando; Cardoso, Luiz Francisco; Canesin, Manoel Fernandes; Park, Marcelo; Rabelo, Marcia Maria Noya; Malachias, Marcus Vinícius Bolívar; Gonçalves, Maria Aparecida Batistão; Almeida, Maria Fernanda Branco de; Souza, Maria Francilene Silva; Favarato, Maria Helena Sampaio; Carrion, Maria Julia Machline; Gonzalez, Maria Margarita; Bortolotto, Maria Rita de Figueiredo Lemos; Macatrão-Costa, Milena Frota; Shimoda, Mônica Satsuki; Oliveira-Junior, Mucio Tavares de; Ikari, Nana Miura; Dutra, Oscar Pereira; Berwanger, Otávio; Pinheiro, Patricia Ana Paiva Corrêa; Reis, Patrícia Feitosa Frota dos; Cellia, Pedro Henrique Moraes; Santos Filho, Raul Dias dos; Gianotto-Oliveira, Renan; Kalil Filho, Roberto; Guinsburg, Ruth; Managini, Sandrigo; Lage, Silvia Helena Gelas; Yeu, So Pei; Franchi, Sonia Meiken; Shimoda-Sakano, Tania; Accorsi, Tarso Duenhas; Leal, Tatiana de Carvalho Andreucci; Guimarães, Vanessa; Sallai, Vanessa Santos; Ávila, Walkiria Samuel; Sako, Yara Kimiko.
Arq. bras. cardiol ; 113(3): 449-663, Sept. 2019. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1038561
8.
In. Soeiro, Alexandre de Matos; Leal, Tatiana de Carvalho Andreucci Torres; Oliveira Junior, Múcio Tavares de; Kalil Filho, Roberto. Manual da condutas da emergência do InCor: cardiopneumologia / IInCor Emergency Conduct Manual: Cardiopneumology. São Paulo, Manole, 2ª revisada e atualizada; 2017. p.699-716.
Monografia em Português | LILACS | ID: biblio-848515
9.
Arq Bras Cardiol ; 105(4): 426-9, 2015 Oct.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-26559990

RESUMO

Prosthetic thrombosis is a rare complication, but it has high mortality and morbidity. Young women of childbearing age that have prosthetic heart valves are at increased risk of thrombosis during pregnancy due to changes in coagulation factors. Anticoagulation with adequate control and frequent follow-up if pregnancy occurs must be performed in order to prevent complications related to anticoagulant use. Surgery remains the treatment of choice for prosthetic heart valve thrombosis in most clinical conditions. Patients with metallic prosthetic valves have an estimated 5% risk of thrombosis during pregnancy and maternal mortality of 1.5% related to the event. Anticoagulation with vitamin K antagonists during pregnancy is related to varying degrees of complications at each stage of the pregnancy and postpartum periods. Warfarin sodium crosses the placental barrier and when used in the first trimester of pregnancy is a teratogenic agent, causing 1-3% of malformations characterized by fetal warfarin syndrome and also constitutes a major cause of miscarriage in 10-30% of cases. In the third trimester and at delivery, the use of warfarin is associated with maternal and neonatal bleeding in approximately 5 to 15% of cases, respectively. On the other hand, inadequate anticoagulation, including the suspension of the oral anticoagulants aiming at fetal protection, carries a maternal risk of about 25% of metallic prosthesis thrombosis, particularly in the mitral valve. This fact is also due to the state of maternal hypercoagulability with activation of coagulation factors V, VI, VII, IX, X, platelet activity and fibrinogen synthesis, and decrease in protein S levels. The Registry of Pregnancy and Cardiac Disease (ROPAC), assessing 212 pregnant women with metal prosthesis, showed that prosthesis thrombosis occurred in 10 (4.7%) patients and maternal hemorrhage in 23.1%, concluding that only 58% of patients with metallic prosthesis had a complication-free pregnancy.


Assuntos
Anticoagulantes/uso terapêutico , Fatores de Coagulação Sanguínea/efeitos dos fármacos , Próteses Valvulares Cardíacas/efeitos adversos , Período Pós-Parto/efeitos dos fármacos , Complicações Cardiovasculares na Gravidez/prevenção & controle , Trombose/prevenção & controle , Feminino , Idade Gestacional , Heparina/uso terapêutico , Humanos , Metais , Gravidez , Fatores de Risco , Varfarina/uso terapêutico
10.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 25(3): 147-155, jul.-set. 2015. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-788856

RESUMO

O avanço no tratamento das cardiopatias tem permitido um progressivo número de mulheres com doenças cardíacas congênitas alcançarem a idade reprodutiva e a gravidez. Assim, o conhecimento sobre as modificações fisiológicas do ciclo gravídico-puerperal e sua interface com as lesões cardiacas estruturais é fundamental para a adequada conduta em portadoras de cardiopatia congênita durante a gestação. Neste artigo, discutiremos os fatores de prognóstico materno-fetal, as principais complicações, os cuidados obstétricos durante a gestação, parto e puerpério e o planejamento familiar da mulher com cardiopatia congênita.


Advances in the treatment of congenital heart defects has led to a gradually increase in the number of women with congenital heart defects reaching reproductive age and pregnancy. Thus, a knowledge of the physiological changes of the pregnant-puerperal cycle, and their interface with structural heart defects, is essential for adequate conduct in patients with congenital heart disease during pregnancy. In this article, we discusses thefactors of maternal-fetal prognosis, the main complications, the obstetric care provided during pregnancy, labor and puerperium, and family planning for women with congenital heart defects.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Cardiopatias Congênitas/mortalidade , Cardiopatias Congênitas/terapia , Cuidado Pré-Natal/métodos , Parto , Gravidez , Fatores de Risco , Hipertensão Pulmonar Primária Familiar , Desenvolvimento Fetal , Hereditariedade , Mortalidade Materna , Técnica de Fontan/métodos , Mulheres
11.
In. Soeiro, Alexandre de Matos; Leal, Tatiana de Carvalho Andreucci Torres; Oliveira Junior, Múcio Tavares de; Kalil Filho, Roberto. Manual de condutas práticas da unidade de emergência do InCor / Manual of Clinical management of the emergency unit of InCor. São Paulo, Manole, 1; 2015. p.706-718.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-736711
12.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-16135

RESUMO

Objetivou,se, neste estudo avaliar as complicações maternas e fetais (clínicas e obstétricas) em mulheres portadoras de marcapasso cardíaco, assim como, a relação enntre os modos de estimulação cardíaca (atrial, ventricular ou atrioventricular) e a evolução da gestação quanto às incorrÊncias materno-fetais, peso de RN e APGAR.


Pesquisa retrospectiva embasada em análise de prontuários médicos de gestantes portadoras de marcapasso cardíaco, acompanhadas nos serviços de Cardiopatia e Gravidez do IDPC, INCOR e HSP (180 a 2003). Analisaram-se 65 gestações em 52 mulheres. 12 pacientes tiveram impante de marcapasso durante a gravidez.


A amostra foi dividida em dois grupos, segundo o modo de estimulação cardíaca.


Grupo 1: 25 gestações no modo atrioventricular. Grupo 2: 40 gestações no modo ventricular. Os dois grupos foram semelhantes do ponto de vista estatístico. Não houve diferença significativa entre os modos de estimulação e o peso dos recém-nascidos (0,765), bem como em relação à nota de APGAR (p=0,287).


Obseramos correlação negativa significante (p=0,017) entre o tempo decorrido entre o implante de marcapasso e a gestação, como peso dos recém-nascidos. Conclui-se que, em ambos os modos de estimulação cardíaca houve recém-nascidoa com boas condições de nascimento e com peso adequado para a idade gestacional. Quanto maior o tempo decorrido entre o implante do marcapasso e a gestação, menor foi o peso dos recém-nascidos.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Gravidez , Marca-Passo Artificial , Nó Atrioventricular
13.
In. Ramires, José Antonio Franchini; Kalil Filho, Roberto; Wajngarten, Maurício; Mansur, Antonio de Pádua. Cardiopatia no idoso e na mulher. São Paulo, Atheneu, 2012. p.289-298.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-648075
14.
Arq Bras Cardiol ; 96(3 Suppl 1): 1-68, 2011.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-21655875
15.
Arq Bras Cardiol ; 96(4): 307-11, 2011 Apr.
Artigo em Inglês, Português, Espanhol | MEDLINE | ID: mdl-21468535

RESUMO

BACKGROUND: The periodontal disease during pregnancy of women with rheumatic valve disease imply infective endocarditis risks and higher rate of preterm birth and low birth weight. OBJECTIVE: To study the periodontal disease rate of women with rheumatic valve disease during pregnancy. METHODS: We studied 140 pregnant women who included 70 patients with rheumatic valve disease and 70 healthy women. The periodontal examination included: 1) periodontal clinical exam regard the follow variables: a) probing depth; b) gingival margin; c) clinical attachment level; d) bleeding on probing; e) plaque index and f) gingival index; and 2) microbiological test was performed in samples serum and gingival crevicular fluid and considered positive controls to Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsithia e Aggregobacter actinomycetemcomitans. RESULTS: Age and parity were similar between groups; as single or combined the mitral valve disease was prevalent among the rheumatic valve lesion in 45 (32.1%) e 20 (28.5%) cases, respectively. Among the periodontal variables gingival margin (p=0.01) and plaque index (p=0.04) were different between groups. The periodontal disease was identified in 20 (14,3%) pregnant women, seven (10%) of them were patients with valve rheumatic disease and the remain 13 (18,6%) were healthy women, its percentual was not different between groups (p=0,147). Microbiological analyses of oral samples showed higher percentual of P. gingivalis in healthy pregnant women (p=0.004). CONCLUSION: The clinical and microbiological study during pregnancy showed comparable incidence of periodontal disease between women with rheumatic valve disease and healthy women.


Assuntos
Doenças das Valvas Cardíacas/microbiologia , Doenças Periodontais/complicações , Complicações Cardiovasculares na Gravidez/microbiologia , Adolescente , Adulto , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Feminino , Idade Gestacional , Humanos , Boca/microbiologia , Saúde Bucal , Doenças Periodontais/epidemiologia , Gravidez , Prevalência , Fatores de Risco , Saliva/microbiologia , Adulto Jovem
16.
Arq. bras. cardiol ; 96(4): 307-311, abr. 2011. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-585912

RESUMO

FUNDAMENTO: A doença periodontal representa risco à gestante portadora de valvopatia reumática, seja para contrair endocardite infecciosa, seja por propiciar complicações obstétricas. OBJETIVO: Estudar a frequência da doença periodontal em portadoras de valvopatia reumática durante a gravidez. MÉTODOS: Foram estudadas 140 gestantes, comparáveis quanto a idade e o nível socioeconômico, divididas em: 70 portadoras de doença valvar reumática e 70 mulheres saudáveis. Todas se submeteram a: 1) avaliação clínica odontológica que incluiu a análise dos seguintes parâmetros: 1.1) profundidade à sondagem, 1.2) distância da linha esmalte-cemento à margem gengival, 1.3) nível clínico de inserção, 1.4) índice de sangramento, 1.5) índice de placa bacteriana, e, 1.6) comprometimento de furca; e, 2) exame microbiológico nas amostras de saliva e do cone que considerou o controle positivo para as cepas das bactérias Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsithia e Aggregobacter actinomycetemcomitans. RESULTADOS: A lesão valvar mitral foi prevalente (65 casos = 92,8 por cento) dentre as gestantes cardiopatas. A comparação entre os grupos mostrou não haver diferenças entre idade e a paridade, e embora tenham sido verificadas diferenças entre as medidas da distância da linha esmalte-cemento à margem gengival (p = 0,01) e o índice de placa (p=0,04), a frequência da doença periodontal identificada em 20 (14,3 por cento) gestantes, não foi diferente entre os grupos (p = 0,147). O exame microbiológico mostrou uma proporção maior da bactéria P. gingivalis na saliva de gestantes saudáveis (p = 0,004). CONCLUSÃO: O estudo clínico e microbiológico periodontal durante a gravidez demonstrou igual frequência da doença periodontal em portadoras de valvopatia reumática quando comparada às mulheres saudáveis.


BACKGROUND: The periodontal disease during pregnancy of women with rheumatic valve disease imply infective endocarditis risks and higher rate of preterm birth and low birth weight. OBJECTIVE: To study the periodontal disease rate of women with rheumatic valve disease during pregnancy. METHODS: We studied 140 pregnant women who included 70 patients with rheumatic valve disease and 70 healthy women. The periodontal examination included: 1) periodontal clinical exam regard the follow variables: a) probing depth; b) gingival margin; c) clinical attachment level; d) bleeding on probing; e) plaque index and f) gingival index; and 2) microbiological test was performed in samples serum and gingival crevicular fluid and considered positive controls to Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsithia e Aggregobacter actinomycetemcomitans. RESULTS: Age and parity were similar between groups; as single or combined the mitral valve disease was prevalent among the rheumatic valve lesion in 45 (32.1 percent) e 20 (28.5 percent) cases, respectively. Among the periodontal variables gingival margin (p=0.01) and plaque index (p=0.04) were different between groups. The periodontal disease was identified in 20 (14,3 percent) pregnant women, seven (10 percent) of them were patients with valve rheumatic disease and the remain 13 (18,6 percent) were healthy women, its percentual was not different between groups (p=0,147). Microbiological analyses of oral samples showed higher percentual of P. gingivalis in healthy pregnant women (p=0.004). CONCLUSION: The clinical and microbiological study during pregnancy showed comparable incidence of periodontal disease between women with rheumatic valve disease and healthy women.


FUNDAMENTO: La enfermedad periodontal, caracterizada por el estado inflamatorio e infeccioso permanente de la cavidad oral, representa riesgo a la gestante portadora de valvopatía reumática, ya sea para contraer endocarditis infecciosa, el sea por propiciar complicaciones obstétricas, tales como aborto espontáneo y prematuridad. OBJETIVO:Estudiar la frecuencia de la enfermedad periodontal en portadoras de valvopatía reumática durante la gravidez. MÉTODOS: Fueron estudiadas 140 gestantes, divididas por edad y por nivel socioeconómico, en dos grupos: 70 portadoras de enfermedad valvar reumática y 70 mujeres sanas. Todas se sometieron a: 1) evaluación clínica odontológica que incluyó el análisis de los siguientes parámetros: 1.1) profundidad al sondaje, 1.2) distancia de la línea esmalte-cemento al margen gingival, 1.3) nivel clínico de inserción, 1.4) índice de sangrado, 1.5) índice de placa bacteriana, y, 1.6) compromiso de furca; y, 2) examen microbiológico en las muestras de saliva y del cono que consideró el control positivo para las cepas de las bacterias Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsithia y Aggregobacter actinomycetemcomitans. RESULTADOS:La edad y la paridad no fueron diferentes entre los grupos; la lesión valvar mitral fue prevalente (65 casos = 92,8 por ciento), tanto en la forma aislada (45 casos) cuanto asociada a la lesión valvar aórtica (20 casos). El análisis comparativo mostró que las medidas de la distancia de la línea esmalte-cemento al margen gingival (p = 0,01) y el índice de placa (p = 0,04) fueron diferentes entre los grupos; y la frecuencia de la enfermedad periodontal identificada en 20 (14,3 por ciento) gestantes, de las cuales 7 eran reumáticas (10,0 por ciento) y 13 sanas (18,6 por ciento), no fue diferente entre los grupos (p = 0,147). El examen microbiológico mostró una proporción mayor de la bacteria P. gingivalis en la saliva de gestantes sanas (p = 0,004). CONCLUSIÓN:El estudio clínico y microbiológico periodontal durante la gravidez demostró igual frecuencia de enfermedad periodontal en portadoras de valvopatía reumática cuando fueron comparadas a las mujeres sanas.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Feminino , Humanos , Gravidez , Adulto Jovem , Doenças das Valvas Cardíacas/microbiologia , Doenças Periodontais/complicações , Complicações Cardiovasculares na Gravidez/microbiologia , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Idade Gestacional , Boca/microbiologia , Saúde Bucal , Prevalência , Doenças Periodontais/epidemiologia , Fatores de Risco , Saliva/microbiologia
17.
Arq. bras. cardiol ; 96(04): 307-311, 2011.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-18736

RESUMO

Fundamento: A doença periodontal representa risco à gestante portadora de valvopatia reumática, seja para contrair endocardite infecciosa, seja por propiciar complicações obstétricas.Objetivo: Estudar a frequência da doença periodontal em portadoras de valvopatia reumática durante a gravidez.Métodos: Foram estudadas 140 gestantes, comparáveis quanto a idade e o nível socioeconômico, divididas em: 70 portadoras de doença valvar reumática e 70 mulheres saudáveis. Todas se submeteram a: 1) avaliação clínica odontológica que incluiu a análise dos seguintes parâmetros: 1.1) profundidade à sondagem, 1.2) distância da linha esmalte-cementoà margem gengival, 1.3) nível clínico de inserção, 1.4) índice de sangramento, 1.5) índice de placa bacteriana, e, 1.6)comprometimento de furca; e, 2) exame microbiológico nas amostras de saliva e do cone que considerou o controle positivo para as cepas das bactérias Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsithia e Aggregobacter actinomycetemcomitans.Resultados: A lesão valvar mitral foi prevalente (65 casos = 92,8%) dentre as gestantes cardiopatas. A comparação entre os grupos mostrou não haver diferenças entre idade e a paridade, e embora tenham sido verificadas diferenças entre as medidas da distância da linha esmalte-cemento à margem gengival (p = 0,01) e o índice de placa (p=0,04), a frequênciada doença periodontal identificada em 20 (14,3%) gestantes, não foi diferente entre os grupos (p = 0,147). O examemicrobiológico mostrou uma proporção maior da bactéria P. gingivalis na saliva de gestantes saudáveis (p = 0,004).Conclusão: O estudo clínico e microbiológico periodontal durante a gravidez demonstrou igual frequência da doença periodontal em portadoras de valvopatia reumática quando comparada às mulheres saudáveis. (AU)


Assuntos
Doenças Periodontais , Gestantes
18.
Arq. bras. cardiol ; 96(3,supl.1): 1-68, 2011. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-588887
19.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 20(4): 481-488, out.-dez. 2010. graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-574399

RESUMO

A doença valvar reumática permanece como a cardiopatia adquirida mais frequente em adultos jovens e o início de suas manifestações clínicas coincide com a idade fértil da mulher, condição que coloca a cardiopatia complicada pela gestação como a principal causa não-obstétrica de morte materna no ciclo gravídico-puerperal. Isso deve ao fato de a sobrecarga hemodinâmica imposta pela gestação aliada a situações comuns nesse período, anemia e infecções urinária e respiratória, determinar risco maior de complicações à cardiopata. Além disso, as manifestações habituais da gestação normal mimetizam os sinais e sintomas da insuficiência cardíaca incipiente, dificultando seu diagnóstico e piorando o prognóstico materno. Assim, é importante o conhecimento da abordagem das diferentes valvopatias nesse período, para garantir a assistência adequada da cardiopatia na gestação, no parto e no puerpério.


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Doenças Reumáticas/complicações , Doenças Reumáticas/diagnóstico , Doenças das Valvas Cardíacas/complicações , Doenças das Valvas Cardíacas/diagnóstico , Saúde Materno-Infantil , Gravidez , Insuficiência Cardíaca/complicações , Insuficiência Cardíaca/mortalidade
20.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 20(4): 489-494, out.-dez. 2010.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-574400

RESUMO

Nas últimas décadas, os avanços no tratamento das doenças cardíacas favoreceram o aumento expressivo da sobrevida de mulheres portadoras de cardiopatias congênitas, possibilitando o alcance da idade reprodutiva e permitindo o desenvolvimento da gravidez. Contudo, as cardiopatias congênitas ainda estão associadas a significativa morbidade e mortalidade materna no ciclo gravídico-puerperal. As complicações cardíacas que ocorreram durante a gravidez resultam da má adaptação ao aumento do débito cardíaco, da queda da resistência periférica, e da presença e do grau de cianose. A correção cirúrgica ou percutânea prévia à gestação proporciona melhora significativa no prognóstico materno-fetal, reduzindo seu risco à semelhança de mulheres saudáveis. Dentre os fatores determinantes do prognóstico materno destacam-se classe funcional da New York Heart Association (NYHA), cianose, hipertensão arterial pulmonar, disfunção ventricular e lesões cardíacas residuais pós-intervenção. No que diz respeito às complicações fetais, destacam-se restrições de crescimento intrauterino...


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Cardiopatias Congênitas/complicações , Cardiopatias Congênitas/terapia , Gravidez de Alto Risco/genética , Gravidez/genética , Mortalidade Materna , Fatores de Risco
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA