Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 60
Filtrar
1.
Rev. bras. educ. méd ; 45(1): e034, 2021. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1155916

RESUMO

Abstract: Introduction: The scarcity and inequalities in the geographical distribution of physicians challenge the consolidation of the right to health and create migratory flows that increase health inequities. Due to their complex and multidimensional characteristics, they demand multisectoral political approaches, considering several factors related to the availability and area of ​​practice of medical doctors, as well as the social vulnerability of local populations. Objective: This study aimed at analysing results of the "Mais Médicos" (More Doctors) Program Educational Axis in Brazil. Methodology: A documental research was conducted, highlighting the location and the public or private nature of new undergraduate medical school vacancies between the years 2013 until 2017, which were then compared to the goals and strategies outlined in the official Program documents. Results: The Educational Axis reached important milestones despite the resistance of some institutional actors. The Program extended its undergraduate vacancies by 7696 places, 22.48% of that in public institutions and 77.52% in private ones. Vacancy distribution prioritized cities in rural areas of Brazil, at the same instance bringing forward significant regulatory changes for undergraduate medical courses. However, political disputes with representatives of medical societies and stakeholders interested in favouring the private educational and healthcare sectors surface in the official discourses and documents. These factors weakened the program normative body, creating a hiatus between its core objectives and respective implementation. Evidence related to the concentration of vacancies in the Southeast regions allow the maintenance of a known unequal workforce distribution, despite a proportionally bigger increase in the Midwest, North and Northeast regions. Conclusion: The predominance of vacancies in private institutions and the weakening of the new undergraduate courses monitoring instruments can compromise changes in the graduate students' profiles, which are necessary for the fixation of physicians in strategic geographic areas to promote Primary Healthcare.


Resumo: Introdução: A carência e as desigualdades na distribuição geográfica de médicos desafiam a consolidação do direito à saúde e criam fluxos migratórios que acirram iniquidades em saúde. Devido ao seu caráter complexo e multidimensional, demandam abordagens políticas multissetoriais, considerando vários fatores relativos à disponibilidade e à área de atuação de médicos, bem como à vulnerabilidade social das populações consideradas. Objetivo: Este estudo teve como objetivo analisar os resultados do eixo Formação do Programa Mais Médicos no Brasil. Métodos: Realizou-se uma pesquisa documental, especificamente relativa à localização e à natureza pública ou privada das novas vagas de graduação em Medicina, no período de 2013 a 2017, em que se confrontaram os resultados obtidos com as metas e estratégias pactuadas nos documentos oficiais do programa. Resultados: O eixo Formação alcançou resultados importantes, apesar da resistência de alguns atores institucionais. O programa expandiu em 7.696 vagas de graduação, sendo 22,48% em instituições públicas e 77,52% em instituições privadas. A distribuição das novas vagas priorizou cidades do interior do Brasil e aprovou mudanças regulatórias importantes para os cursos de Medicina. No entanto, as disputas políticas com atores sociais representativos da classe médica e aqueles interessados no favorecimento do setor privado na educação e assistência à saúde ficaram expressas nos discursos e documentos oficiais. Tais aspectos fragilizaram o corpo normativo do programa e criaram um hiato entre os seus objetivos e a implementação. Evidências referentes à concentração de vagas no Sudeste do país favorecem a manutenção das desigualdades, a despeito de um crescimento proporcionalmente maior nas Regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte. Conclusão: A prevalência de vagas em instituições privadas e a fragilização de instrumentos de monitoramento dos novos cursos podem comprometer a mudança no perfil dos egressos, necessária para a fixação de médicos em áreas estratégicas e na atenção primária à saúde.


Assuntos
Humanos , Médicos/provisão & distribuição , Faculdades de Medicina/provisão & distribuição , Consórcios de Saúde , Brasil
2.
Rev. bras. educ. méd ; 45(3): e167, 2021. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1288300

RESUMO

Abstract: Introduction: The current policy of interiorization of medical education worldwide and the application of active methods, as well as the lack of consensus regarding the factors associated with medical students' quality of life are topics of discussion in the medical literature. Objective: In view of the scarcity of analyses on the subject, this study aimed to evaluate the topictopic at a medical school in a Brazilian northeast countryside university. Method: Cross-sectional study, developed from March to May of 2018. The questionnaire WHOQOL-bref was used to evaluate the quality of life and the data were related to: sociodemographic characteristics, anthropometric data and lifestyle. Data analysis was performed using descriptive statistics; then, a bivariate analysis was performed with a test for comparison of mean scores aimed to identify possible variables associated with the investigated domains. Binary logistic regression was performed to identify possible factors associated with poor quality of life in the investigated domains. The statistical analysis estimated 95% CI and p-value <0.05. Results: The present study characterized the students' quality of life and identified the following factors as being associated with poor quality of life: female gender, attending preclinical years, being a smoker, having normal weight classified according to the body mass index, having a negative assessment of their own health and quality of life. The results also showed that most students had a negative evaluation regarding the physical, psychological and environmental domains; in contrast to the social relationships domain, in which most reported a positive assessment. Conclusion: The findings allow discussions about measures aimed at dealing with factors that affect the quality of life of medical students attending medical schools located in remote and rural regions.


Resumo: Introdução: A atual política de interiorização da educação médica mundial e a aplicação de métodos ativos, bem como a falta de consenso sobre os fatores associados à qualidade de vida dos estudantes de Medicina, são conhecidos temas de discussão na literatura médica. Objetivo: Tendo em vista a escassez de análise sobre o assunto, este estudo teve como objetivo avaliar a qualidade de vida entre os estudantes de Medicina de uma universidade do interior do Nordeste brasileiro. Método: Trata-se de um estudo transversal, desenvolvido de março a maio de 2018. Utilizou-se o questionário WHOQOL-bref para avaliar a qualidade de vida, e os dados foram relacionados a características sociodemográficas, dados antropométricos e estilo de vida. Analisaram-se os dados por meio de estatística descritiva, e, em seguida, fez-se a análise bivariada com teste para comparação das médias dos escores, a fim de identificar possíveis variáveis associadas aos domínios investigados. Realizou-se regressão logística binária para identificar possíveis fatores associados à pior qualidade de vida nos domínios investigados. A análise estatística estimou IC 95% e valor de p < 0,05. Resultado: O presente estudo caracterizou a qualidade de vida dos estudantes de Medicina e identificou como principais fatores associados à má qualidade de vida: ser do sexo feminino, cursar anos pré-clínicos, ser fumante, ter peso normal classificado pelo índice de massa corporal e apresentar uma avaliação negativa da própria saúde e da qualidade de vida. Os resultados também evidenciaram que a maioria dos estudantes apresentou uma avaliação negativa nos domínios físico, psicológico e meio ambiente, em contraste com o domínio relações sociais, ao qual a maioria atribuiu uma avaliação positiva. Conclusão: Os achados permitem discutir acerca de medidas voltadas a lidar com fatores que prejudicam a qualidade de vida de alunos de escolas de Medicina em regiões remotas e rurais.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Adulto Jovem , Qualidade de Vida , Estudantes de Medicina/psicologia , População Rural , Faculdades de Medicina , Fatores Socioeconômicos , Tabagismo/psicologia , Índice de Massa Corporal , Modelos Logísticos , Fatores Sexuais , Estudos Transversais , Inquéritos e Questionários
3.
Rev. bras. educ. méd ; 45(3): e156, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1288297

RESUMO

Abstract: Introduction: In Brazil, official data estimate there are 45.6 million people with some type of disability and legislation establishes that medical schools should prepare future professionals for the essential care for people with disabilities (PWD). Health disparities faced by PWD are due, among other factors, to inadequate access to healthcare and poor training of professionals to deal with these situations. Objective: To identify the presence of aspects related to PWD healthcare in the curricula of medical courses in Brazil. Method: A documentary analysis of curricula and syllabuses was performed and included research in websites of 328 medical courses (42% public and 58% private) authorized by the Brazilian Ministry of Education. The Brazilian National Curricular Guidelines (NCG) were adopted as a theoretical framework (Brazil, 2014). The classification considered was: Class I - minimum attendance of the pedagogical project to the recommendations on care for PWD, due to the strict transcription of the NCG text and Class II - inclusion in the syllabus and programmatic content of the reference curricular components to the development of specifically related clinical skills to the health care of the PWD, including communication, clinical examination skills and ethical aspects. Results: Documents from 171 courses were available for analysis and the inclusion of aspects related to PWD healthcare was identified in 89 courses (52%). This inclusion was more prevalent in public courses (n=56; 62,9%) than in private ones. The inclusion of the teaching of the Brazilian Sign Language (Libras) was observed In 50 courses (29.2%). The curricular contents were predominantly focused on the Class I (n=80;89,9%) with an absolute lack of description of the procedural strategies to promote the development of clinical competencies related to PWD care. Conclusion: Our study reinforces the need to improve this approach in medical school curricula since providers can play an essential role in mitigating health disparities faced by PWD through competent care. In the Brazilian context, our data point out to a dramatic situation consistent with the invisibility of PWD issues; a need for the development and implementation of PWD-specific educational curricula.


Resumo: Introdução: No Brasil, estima-se que haja 45,6 milhões de pessoas com alguma deficiência. As disparidades de saúde enfrentadas pelas pessoas com deficiência (PCD) decorrem, entre outros fatores, do acesso inadequado aos cuidados de saúde e da formação deficiente dos profissionais para lidar com essas situações. Objetivo: Este estudo teve como objetivo identificar a presença de aspectos relacionados com a atenção à saúde das PCD nos currículos dos cursos de Medicina do Brasil. Método: Foi realizada análise documental dos projetos pedagógicos dos cursos, dos currículos, das ementas de componentes curriculares e dos conteúdos programáticos, incluindo pesquisas em sites de 328 cursos de Medicina (42% públicos e 58% privados) autorizados pelo Ministério da Educação. As Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) do Curso de Graduação em Medicina foram adotadas como referencial teórico. A classificação considerada foi: classe I - atendimento mínimo do projeto pedagógico às recomendações sobre o cuidado para PCD, pela estrita transcrição do texto das DCN, e classe II - inclusão nas ementas e nos conteúdos programáticos dos componentes curriculares de atividades voltadas ao desenvolvimento de competências clínicas especificamente relacionadas ao cuidado destinado à saúde das PCD, incluindo comunicação, exame clínico e aspectos éticos. Resultado: Documentos de 171 cursos estavam disponíveis para análise adequada. Desse total, em 89 cursos (52%) foi identificada a inclusão de aspectos relacionados ao cuidado com PCD, sendo mais prevalente nos cursos públicos (n = 56; 62,9%). Em 50 (29,2%) cursos, observou-se a inclusão do ensino da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Os conteúdos curriculares identificados foram predominantemente focados na classe I (n = 80; 89,9%), com absoluta falta de descrição das estratégias processuais para promover o desenvolvimento de competências clínicas relacionadas ao cuidado para PCD. Conclusão: No contexto brasileiro, os dados apontam para uma situação dramática no que se refere à invisibilidade das questões relativas às PCD na formação médica e para a necessidade de desenvolvimento e implementação de estratégias educacionais especificamente voltadas para o cuidado com as PCD nos currículos médicos. O estudo reforça o papel essencial do cuidado competente destinado à saúde das PCD como estratégia que visa à mitigação das iniquidades de saúde enfrentadas por essas pessoas.


Assuntos
Humanos , Pessoas com Deficiência , Currículo , Atenção à Saúde , Educação de Graduação em Medicina/estatística & dados numéricos , Faculdades de Medicina/estatística & dados numéricos , Disparidades nos Níveis de Saúde
4.
Rev. bras. educ. méd ; 44(1): e024, 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1092516

RESUMO

Abstract: This is an international narrative review study, which had the objectives of identifying and understanding the determining educational aspects for the retention of physicians in remote and unassisted areas. Through search on databases, we selected ten articles about medical education institutions and programs that increased the recruitment and retention levels for their alumni in areas where there was shortage of professionals, which clarified the educational aspects associated to such results, and which were considered as predictors for the retention of physicians. The main predictors found were: selection processes that prioritized the admission of students who were previously linked to places where there was a shortage of physicians; the creation of curricular frameworks based on problem-based methodologies focused on local health issues, with an emphasis in primary care and Family and Community Medicine approaches; and the quality of the educational experiences, especially in the primary care environment in rural or remote areas, which, in turn, involve the educational trajectory and experience of professors, as well as the infrastructure and localization of the medical schools in strategic areas. The placement of school is such areas allow close proximity between the professors to the reality of the vulnerable communities. The results of the review still point out that the retention of physicians in unassisted areas demands the confrontation of social, cultural, economic and political factors, which frequently transcend the governability of educational institutions. They also reiterate the need for a wider conceptual uniformity among research studies in order to ensure more solid scientific evidence about the subject, and the importance of conducting studies that contemplate the Latin-American context, specifically Brazil, where the literature on the topic is still scarce.


Resumo: O estudo é uma revisão narrativa da literatura internacional cujos objetivos foram identificar e compreender aspectos educacionais determinantes para fixação de médicos em áreas remotas e desassistidas. A partir de buscas nas bases de dados, foram selecionados dez artigos de revisão sobre instituições e programas de ensino médico que aumentaram a atração e a permanência de seus egressos em regiões de escassez profissional e que explicitaram os aspectos educacionais associados a tais resultados, os quais foram considerados preditores educacionais para fixação de médicos. Os principais preditores encontrados foram: a realização de processos seletivos que priorizaram o ingresso de estudantes previamente vinculados aos locais com escassez de médicos; a construção de estruturas curriculares com metodologias de problematização com foco em questões locais de saúde e com ênfase na abordagem clínica da atenção primária à saúde e da Medicina de Família e Comunidade; e a qualidade das experiências formativas, sobretudo nos cenários de atenção primária, em áreas rurais ou remotas, a qual, por sua vez, envolve a formação e a experiência docente, assim como a infraestrutura e a localização das escolas médicas em áreas estratégicas que permitam a aproximação dos discentes com a realidade das comunidades vulneráveis. Os resultados da revisão apontam ainda que a fixação de médicos em áreas desassistidas demanda o enfrentamento de fatores socioculturais, econômicos e políticos que, frequentemente, transcendem a governabilidade das instituições formadoras. E reiteram a necessidade de uma maior uniformidade conceitual entre as pesquisas, com o intuito de assegurar evidências científicas mais sólidas sobre o assunto e a importância da realização de estudos que contemplem o contexto latino-americano e, de forma específica, o Brasil, onde ainda é escassa a literatura sobre o tema.

5.
Rev. bras. educ. méd ; 42(2): 100-109, Apr.-June 2018. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-958584

RESUMO

RESUMO INTRODUÇÃO: A educação das relações étnico-raciais e a história da cultura afro-brasileira, previstas nas Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Medicina como temas transversais, representam um desafio para o desenvolvimento curricular no contexto da social accountability, das metodologias de ensino e dos cenários de prática e integração à rede de serviços de saúde. OBJETIVOS: Identificar as necessidades relacionadas à saúde materna em população quilombola, valorizando os valores, conhecimentos, saberes e cultura local. Estabelecer uma estratégia de cuidado, com participação discente, que contemple as necessidades identificadas na comunidade quilombola. Descrever os conhecimentos, habilidades e atitudes necessários ao desenvolvimento de competências culturais relacionadas à saúde materna das mulheres quilombolas. MÉTODOS: Pesquisa-ação para implantação de serviço de atenção interprofissional no pré-natal, com participação discente, tendo por base as necessidades da comunidade quilombola Capoeiras, em Macaíba (RN). Os dados foram analisados qualitativamente, pela técnica de análise de conteúdo temática categorial, com categorias definidas a priori. RESULTADOS: A criação de vínculos (a)efetivos entre usuárias e equipe de saúde e a habilidade de reflexão com ênfase na comunicação se mostraram como principais necessidades para o comportamento culturalmente competente no cuidado à saúde materna quilombola. As oportunidades de o estudante de Medicina conhecer a situação de saúde da população quilombola e vivenciar o trabalho interprofissional se mostraram estratégias efetivas para potencializar o desenvolvimento de competências culturais na formação médica. CONCLUSÕES: A formação de profissionais da saúde hábeis em interagir eficazmente com populações etnicamente diversas requer que estes conheçam os processos que influenciam a saúde e cuidados de saúde das minorias populacionais, além de vivências relacionadas à diversidade cultural, inseridas nos currículos médicos.


ABSTRACT INTRODUCTION: Training in ethnic and race relations and the history of Afro-Brazilian culture, established in the National Curricular Directives for Undergraduate Medical Courses as a transversal theme, represents a challenge for developing curricula in terms of social accountability, teaching methodologies and work experience in practical settings with integration into the health service network. OBJECTIVE: To identify the maternal health care needs among the quilombola population, appreciating the local culture, values and knowledge. To set a care strategy with student participation which contemplates the identified needs in the quilombola community. To describe the knowledge, skills and attitudes required for the development of cultural competencies related to maternal health care of quilombola women. METHODS: Action research for the implantation of interprofessional prenatal care services with student participation, based on the needs of the quilombola community of Capoeiras, in Macaiba (RN). The information gathered was analyzed qualitatively by means of content analysis, with a priori definition of the thematic categories. RESULTS: The formation of affective bonds between users and the health team, and communication skills that help enable reflection were found as the main needs for culturally competent behavior in maternal care of the quilombola community. The medical students' opportunity to learn about the health of the quilombola people and to have an interprofessional work experience proved to be effective strategies to leverage the development of cultural skills in medical training. CONCLUSIONS: The training of health professionals capable of interacting effectively with ethnically diverse populations requires their understanding the processes that influence the health and healthcare of ethnic minorities, as well as experiences related to cultural diversity, included in medical curricula.

6.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 39(11): 587-595, Nov. 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-898839

RESUMO

Abstract Purpose To identify the prevalence of maternal morbidity and its socioeconomic, demographic and health care associated factors in a city in Northeastern Brazil. Methods A cross-sectional and population-based study was conducted, with a design based on multi-stage complex sampling. A validated questionnaire was applied to 848 women aged between 15 and 49 years identified in 8,227 households from 60 census tracts of Natal, the capital of the state of Rio Grande do Norte (RN), Brazil. The main outcome measure was maternal morbidity. The Poisson regression analysis, with 5% significance, was used for the analysis of the associated factors. Results The prevalence of maternal morbidity was of 21.2%. A bivariate analysis showed the following variables associated with an increased number of obstetric complications: non-white race (prevalence ratio [PR] =1.23; 95% confidence interval [95%CI]: 1.04-1.46); lower socioeconomic status (PR = 1.33; 95%CI: 1.12-1.58); prenatal care performed in public services (PR = 1.42; 95%CI: 1.16-1.72): women that were not advised during prenatal care about where they should deliver (PR = 1.24; 95%CI: 1.05-1.46); delivery in public services (PR = 1.63; 95%CI: 1.30-2.03); need to search for more than one hospital for delivery (PR = 1.22; 95%CI: 1.03-1.45); and no companion at all times of delivery care (PR = 1.25, 95%CI: 1.05-1.48). The place where the delivery occurred (public or private) and the socioeconomic status remained significant in the final model. Conclusion Women in a worse socioeconomic situation and whose delivery was performed in public services had a higher prevalence of maternal morbidity. Such an association reinforces the need to strengthen public policies to tackle health inequalities through actions focusing on these determinants.


Resumo Objetivo Identificar a prevalência da morbidade materna e os fatores socioeconômicos, demográficos e de assistência à saúde associados a ela em uma capital do Nordeste brasileiro. Métodos Estudo seccional, de base populacional, com desenho de amostras complexas. Aplicou-se umquestionário validado paramorbidade materna em848 mulheres com idade entre 15 e 49 anos selecionadas em 8.227 domicílios distribuídos em 60 setores censitários de Natal, capital do Rio Grande do Norte, Brasil. O desfecho principal foi a morbidade materna. A análise multivariada foi feita por meio da regressão de Poisson, com 5% de significância. Resultados A prevalência de morbidade materna foi de 21,2%. A análise bivariada encontrou associação entre o maior número de complicações obstétricas com: mulheres da raça preta/parda (razão de prevalência [RP] = 1,23; intervalo de confiança de 95% [IC95%]: 1,04-1,46); pior condição socioeconômica (RP = 1,33; IC95%: 1,12-1,58); pré-natal na rede pública (RP = 1,42; IC95%: 1,16 -1,72); mulheres que não foram informadas sobre o lugar da realização do parto durante o pré-natal (RP = 1,24; IC95%: 1,05-1,46); mulheres que realizaram o parto na rede pública (RP = 1,63; IC95%: 1,30-2,03); pacientes que percorreram mais de um hospital para realizar o parto (RP = 1,22; IC95%: 1,03-1,45); e aquelas que não tiveram acompanhante em todos os momentos da assistência ao parto - antes, durante e depois do parto (RP = 1,25; IC95% = 1,05-1,48). No modelo final da regressão, tanto o local do parto quanto a condição socioeconômica mantiveram a associação. Conclusões A maior prevalência da morbidade materna esteve associada às piores condições socioeconômicas e à realização do parto na rede pública. Isso reforça a necessidade de fortalecimento de políticas públicas que reduzam as desigualdades em saúde.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adolescente , Adulto , Adulto Jovem , Complicações na Gravidez/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos , Brasil/epidemiologia , Saúde da População Urbana , Prevalência , Estudos Transversais , Inquéritos Epidemiológicos , Morbidade , Pessoa de Meia-Idade
7.
Rev Bras Ginecol Obstet ; 39(11): 587-595, 2017 Nov.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-28834997

RESUMO

Purpose To identify the prevalence of maternal morbidity and its socioeconomic, demographic and health care associated factors in a city in Northeastern Brazil. Methods A cross-sectional and population-based study was conducted, with a design based on multi-stage complex sampling. A validated questionnaire was applied to 848 women aged between 15 and 49 years identified in 8,227 households from 60 census tracts of Natal, the capital of the state of Rio Grande do Norte (RN), Brazil. The main outcome measure was maternal morbidity. The Poisson regression analysis, with 5% significance, was used for the analysis of the associated factors. Results The prevalence of maternal morbidity was of 21.2%. A bivariate analysis showed the following variables associated with an increased number of obstetric complications: non-white race (prevalence ratio [PR] =1.23; 95% confidence interval [95%CI]: 1.04-1.46); lower socioeconomic status (PR = 1.33; 95%CI: 1.12-1.58); prenatal care performed in public services (PR = 1.42; 95%CI: 1.16-1.72): women that were not advised during prenatal care about where they should deliver (PR = 1.24; 95%CI: 1.05-1.46); delivery in public services (PR = 1.63; 95%CI: 1.30-2.03); need to search for more than one hospital for delivery (PR = 1.22; 95%CI: 1.03-1.45); and no companion at all times of delivery care (PR = 1.25, 95%CI: 1.05-1.48). The place where the delivery occurred (public or private) and the socioeconomic status remained significant in the final model. Conclusion Women in a worse socioeconomic situation and whose delivery was performed in public services had a higher prevalence of maternal morbidity. Such an association reinforces the need to strengthen public policies to tackle health inequalities through actions focusing on these determinants.


Objetivo Identificar a prevalência da morbidade materna e os fatores socioeconômicos, demográficos e de assistência à saúde associados a ela em uma capital do Nordeste brasileiro. Métodos Estudo seccional, de base populacional, com desenho de amostras complexas. Aplicou-se um questionário validado para morbidade materna em 848 mulheres com idade entre 15 e 49 anos selecionadas em 8.227 domicílios distribuídos em 60 setores censitários de Natal, capital do Rio Grande do Norte, Brasil. O desfecho principal foi a morbidade materna. A análise multivariada foi feita por meio da regressão de Poisson, com 5% de significância. Resultados A prevalência de morbidade materna foi de 21,2%. A análise bivariada encontrou associação entre o maior número de complicações obstétricas com: mulheres da raça preta/parda (razão de prevalência [RP] = 1,23; intervalo de confiança de 95% [IC95%]: 1,04­1,46); pior condição socioeconômica (RP = 1,33; IC95%: 1,12­1,58); pré-natal na rede pública (RP = 1,42; IC95%: 1,16 -1,72); mulheres que não foram informadas sobre o lugar da realização do parto durante o pré-natal (RP = 1,24; IC95%: 1,05­1,46); mulheres que realizaram o parto na rede pública (RP = 1,63; IC95%: 1,30­2,03); pacientes que percorreram mais de um hospital para realizar o parto (RP = 1,22; IC95%: 1,03­1,45); e aquelas que não tiveram acompanhante em todos os momentos da assistência ao parto ­ antes, durante e depois do parto (RP = 1,25; IC95% = 1,05­1,48). No modelo final da regressão, tanto o local do parto quanto a condição socioeconômica mantiveram a associação. Conclusões A maior prevalência da morbidade materna esteve associada às piores condições socioeconômicas e à realização do parto na rede pública. Isso reforça a necessidade de fortalecimento de políticas públicas que reduzam as desigualdades em saúde.


Assuntos
Complicações na Gravidez/epidemiologia , Adolescente , Adulto , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Feminino , Inquéritos Epidemiológicos , Humanos , Pessoa de Meia-Idade , Morbidade , Gravidez , Prevalência , Fatores Socioeconômicos , Saúde da População Urbana , Adulto Jovem
8.
Interface (Botucatu, Online) ; 21(supl.1): 1355-1366, 2017. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-954292

RESUMO

Propostas inovadoras para o processo ensino-aprendizagem nos cursos de Medicina vêm sendo desenvolvidas em busca de uma formação profissional generalista, humanista e crítica. A partir da aprovação do Programa Mais Médicos (PMM), novas escolas foram criadas adotando metodologias de ensino ativas e promovendo maior integração ensinoserviço-comunidade. Este artigo é um relato de experiência sobre o desenvolvimento do módulo Vivência Integrada na Comunidade no curso de Medicina da Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte, que oportuniza ao estudante uma inserção longitudinal no sistema de Saúde em municípios do interior do Nordeste. Essa proposta vem promovendo maior integração entre a universidade, os gestores e os trabalhadores da Saúde. A aposta é a de que este módulo poderá contribuir com a fixação do médico na região e fortalecer o sistema de Saúde no interior do Brasil.


Innovative teaching-learning process proposals for medical courses have been developed for generalist, humanistic, critical professional education. Beginning with approval of the More Doctors Program, new schools were created, adopting active teaching methodologies and promoting further community-service-teaching integration. This paper is an experience report on the development of the Integrated Experience in the Community module in the medical course at the Medical Sciences Multi-campuses College of Rio Grande do Norte, which provides students with longitudinal insertion opportunities in the healthcare system of the hinterland towns of the Northeast region. This proposed module has been promoting further integration between the university managers, and healthcare workers. The goal of this module is to contribute to securing physicians for in the region and strengthening the healthcare system in the Brazilian hinterland.


Se han desarrollado propuestas innovadoras para el proceso enseñanza-aprendizaje en los cursos de medicina a la búsqueda de una formación profesional generalista, humanista y crítica. A partir de la aprobación del Programa Más Médicos se crearon nuevas escuelas, adoptando metodologías de enseñanza activas y promoviendo una mayor integración enseñanza-serviciocomunidad. Este artículo es un relato de experiencia sobre el desarrollo del módulo "Vivencia integrada en la comunidad" en el curso de medicina de la Escuela Multicampi de Ciencias Médicas de Rio Grande do Norte que proporciona al estudiante una inserción longitudinal en el sistema de salud en municipios del interior del Nordeste de Brasil. Esta propuesta ha promovido una mayor integración entre la Universidad, los gestores y los trabajadores de la salud. La apuesta es que este módulo podrá contribuir con la fijación del médico en la región y fortalecer el sistema de salud en el interior de Brasil.


Assuntos
Humanos , Faculdades de Medicina/provisão & distribuição , Colaboração Intersetorial , Currículo/tendências , Educação Médica , Brasil , Planejamento em Saúde Comunitária
9.
Interface (Botucatu, Online) ; 21(supl.1): 1333-1343, 2017. tab, ilus
Artigo em Inglês, Espanhol, Português | LILACS | ID: biblio-1002317

RESUMO

A proposta deste artigo é relatar criticamente a experiência institucional e curricular de implantação do curso de Medicina da Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Este relato se coloca como forma de documentar, monitorar e refletir sobre o desenvolvimento das ações de expansão de vagas e criação de novos cursos de Medicina em universidades federais, no âmbito do Programa Mais Médicos. Para tanto, foram descritas de maneira crítica as ações de ensino, pesquisa e extensão já desenvolvidas, além de apresentar uma visão geral do curso e da integração ensino-serviço-comunidade, destacando os êxitos logrados e os desafios no desenvolvimento das ações de ensino, pesquisa e extensão. Por fim, são apresentadas as dificuldades inerentes à implantação de novos cursos fora dos centros urbanos no Brasil.


This paper reports on the institutional and curricular experience of launching the Medical Course of the Multicampi School of Medical Sciences of the Federal University of Rio Grande do Norte (UFRN). This report is a way of documenting, monitoring and reflecting on the development of actions of expansion of seats and creation of new medical courses in federal universities, within the framework of the More Doctors Program. To that end, the teaching, research and extension actions already developed are critically described, as well as it is presented an overview of the course and the teaching-service-community integration, highlighting the achievements and challenges in the development of teaching, research and extension. Finally, we describe the difficulties inherent in the implantation of new courses outside urban centers in Brazil.


El objetivo de este artículo es relatar la experiencia institucional y curricular de implantación del curso de Medicina de la Escuela Multicampi de Ciencias Médicas de la Universidad Federal de Rio Grande do Norte, de la Universidad Federal de Rio Grande do Norte (UFRN). Se presenta como una forma de comentar, monitorear y reflexionar sobre el desarrollo de las acciones de expansión de plazas y creación de nuevos cursos de Medicina en universidades federales, en el ámbito del Programa Más Médicos. Para ello, se describen de manera crítica las acciones de enseñanza, investigación y extensión ya desarrolladas, además de presentar una visión general del curso y de la integración enseñanza-servicio-comunidad, destacando los éxitos conseguidos y los desafíos en el desarrollo de las acciones de enseñanza, investigación y extensión. Finalmente se presentan las dificultades inherentes a la implantación de nuevos cursos fuera de los centros urbanos en Brasil.


Assuntos
Humanos , Faculdades de Medicina/história , Faculdades de Medicina/organização & administração , Consórcios de Saúde , Capacitação de Recursos Humanos em Saúde , Sistema Único de Saúde/ética , Currículo/normas
10.
Rev. salud pública ; 18(3): 1-1, mayo-jun. 2016. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-784962

RESUMO

Objetivo Analisar a prevalência da síndrome metabólica (SM) nos estágios pubertários de escolares do sexo feminino. Métodos Estudo transversal com 449 escolares, entre oito e 18 anos, estratificadas nos estágios pubertário, índice de massa corporal (IMC) e percentual de gordura (%G). A SM foi classificada pela International Diabetes Federation. A análise feita pela distribuição de frequências, intervalos de confiança (95 %), Qui-quadrado e razão de chance para associações. Resultados A prevalência de SM foi 3,3 % (IC:2 %-5 %), sendo 2,5 % (IC:0,1 %-5%) no púbere e 7,9 % (IC:3,2 %-12,6 %) no pós-púberes, com associação significante destes com a SM (X²=5,2 [p<0,02]). A razão de chance aponta meninas pós-púberes (3,3 [IC:1,2-5]) e obesas (2,1 [CI:2-2,2]) mais propensas à SM, indicando associação linear significante do IMC com o desfecho (X²=29,4 [p<0,001]). Púberes menos de 10 anos com SM apresentaram maiores %G. Os componentes prevalentes foram: circunferência da cintura alterada (27,2 % [IC23 %-31 %]) e colesterol HDL baixo (39,6 % [IC35 %-44 %]) e prevalência da hipertensão sistêmica nas pós-púberes. Conclusões A SM inicia-se no estágio púbere, com prevalência no pós-púbere, sendo o excesso de gordura o desencadeador nas menores de 10 anos. Estratégias de prevenção são necessárias à população de crianças e adolescentes.(AU)


Objective To analyze the prevalence of metabolic syndrome (MS) in pubertal stages of female students. Methods Cross-sectional study of 449 school children between eight and 18 years, stratified by pubertal stage, body mass index (BMI) and body fat percentage (BF %). The MS was classified according to the International Diabetes Federation. The analysis by frequency distribution, confidence intervals (95 %), Chi-square and odds ratio for associations was performed. Results The prevalence of MS was 3.3 % (CI:2 %-5 %) and 2.5 % (CI: 0.1 - 5 %) in pubertal and 7.9% (CI:3.2 % - 12.6 %) in the post-pubescent, with a significant association of this group with MS (X² = 5.2 [p <0.02]). The odds ratio shows that post-pubescent girls (3.3 [CI: 1.2 to 5]) and obese girls (2.1 [CI: 2 - 2.2]) are more likely to have MS, indicating significant linear association between BMI and the outcome (X²=29.4 [p<0.001]). Pubescent children under 10 years of age with MS had higher %G. The prevalent components were altered waist circumference (27.2 % [CI23 %-31 %]) and low HDL cholesterol (39.6 % [CI 35 % - 44 %]), as well as prevalence of systemic hypertension in post-pubertal girls. Conclusions MS begins in the pubertal stage, with prevalence in the post-pubertal stage. Excess fat is a trigger in children under 10 years of age. Prevention strategies are needed for the population of children and adolescents.(AU)


Objetivo Analizar la prevalencia del síndrome metabólico (SM) en el estadio puberal de estudiantes de sexo femenino. Métodos Estudio transversal con 449 niños en edad escolar entre ocho y 18 años, estratificado en la etapa de la pubertad, el índice de masa corporal (IMC) y el porcentaje de grasa corporal (% GC). El SM fue clasificado por la Federación Internacional de Diabetes. El análisis se adelantó por medio de la distri study bución de frecuencias, intervalos de confianza (95 %), Chi-cuadrado y Odds ratio para las asociaciones. Resultados La prevalencia de SM fue del 3,3 % (IC:2 %-5 %) y 2,5 % (IC:0,1 %-5 %) en la pubertad y el 7,9 % (IC:3,2 %-12,6 %) en el post-pubescente, con estas asociación significativa con SM (X²=5,2 [p <0,02]). El Odds ratio señala niñas post-púberes (3,3 [IC: 1.2 a 5]) y obesidad (2,1 [IC: 2-2,2]) más probabilidades de SM, lo que indica la asociación lineal significativa entre el IMC y la resultado (X²=29,4 [p<0,001]). Pubescentes menos de 10 años con EM tenía mayor %G. Los componentes predominantes fueron alterados circunferencia de la cintura (27,2 % [IC del 23 %-31 %]) y colesterol HDL bajo (39,6 % [IC del 35 %-44 %]) y la prevalencia de la hipertensión arterial sistémica en la post-puberal. Conclusiones SM comienza en la etapa puberal, con una prevalencia en el post-puberal, y el exceso de grasa es el desencadenante en niños menores de 10 años. Se necesitan estrategias de prevención para la población de niños y adolescentes.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Criança , Adolescente , Síndrome Metabólica/epidemiologia , Crescimento e Desenvolvimento , Obesidade/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Prevalência , Estudos Transversais/instrumentação , Fatores de Risco
11.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 37(11): 520-525, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-764637

RESUMO

OBJETIVOTraduzir, realizar a equivalência e validar o questionário Utian Quality of Life(UQOL) para a população brasileira.MÉTODOSParticiparam do estudo mulheres selecionadas aleatoriamente, na fase do climatério, residentes na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, localizada na região do nordeste brasileiro. Foram utilizados os questionários UQOL e SF-36, sendo a fase da tradução realizada da língua inglesa para o português por três professores, enquanto que a fase de adaptação da versão traduzida foi feita através da aplicação do questionário a 35 mulheres, que poderiam marcar a opção de resposta "não compreendi a questão"; e para a validação foram usadas as medidas de reprodutibilidade (teste-reteste) e validade de construto, seguindo as normas metodológicas padronizadas internacionalmenteRESULTADOSA versão brasileira foi reconhecida plenamente pela população-alvo, que foi composta por 151 mulheres, devido a nenhuma questão apresentar percentual de "não compreensão" igual ou superior a 20%. Os resultados obtidos para a reprodutibilidade intra e interobservador demonstraram concordância significativa em todos os itens do questionário. Essa versão apresentou consistência acima do critério requerido (>70), demonstrando sua precisão, enquanto que a validade de construto foi obtida através de correlações estatisticamente significativas entre os domínios ocupação, saúde e emocional do UQOL com os domínios do SF-36. O coeficiente alfa de Cronbach para o instrumento como um todo foi de 0,82, representando boa precisão. Análise da correlação item-total demonstrou a homogeneidade da escala.CONCLUSÃOA partir das etapas realizadas, o questionário UQOL foi traduzido e adaptado para aplicação no Brasil, apresentando alta reprodutibilidade e validade. Dessa forma, pode ser incluído e utilizado em estudos brasileiros que visem avaliar a qualidade de vida durante a peri e pós-menopausa.


PURPOSETo translate, to adapt and to validate the Utian Quality of Life (UQOL) for the Brazilian population.METHODSWomen in the climacteric phase, residents in the city of Natal, Rio Grande do Norte, located in the Brazilian Northeast, were randomly selected. UQOL and SF-36 questionnaires were used, and the translation from English to Portuguese was made by three teachers, while the adaptation stage of the translated version was made by applying the questionnaire to 35 women, which could mark the answer choice "I did not understand the question"; reproducibility measurements (test-retest) and construct validity were used to validate, following international methodological standards.RESULTSThe Brazilian version was fully recognized by the target population, which was comprised of 151 women, as no question showed a percentage of "non-understanding" equal to or greater than 20%. The results for intra and interobserver reproducibility demonstrated significant agreement on all the questionnaire items. This version showed consistency above the required criteria (>70), demonstrating its accuracy, while the construct validity was obtained by statistically significant correlations between the domains occupation, health and emotional of UQOL and the SF-36 domains. The Cronbach's alpha coefficient for the whole instrument was 0.82, representing good accuracy. Item-total correlation analysis showed the scale homogeneityCONCLUSIONFrom the steps taken, the UQOL questionnaire was translated and adapted for its use in Brazil, with high reproducibility and validity. Thus, it can be included and used in Brazilian studies that aim at evaluating the quality of life of women during the peri- and postmenopausal.


Assuntos
Humanos , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Menopausa , Qualidade de Vida , Autorrelato , Brasil , Traduções
14.
Psicol. teor. prát ; 16(3): 69-82, dez. 2014.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-747852

RESUMO

Estudo transversal descritivo e correlacional cujos objetivos foram traçar o perfil sociodemográfico e gestacional, avaliar o bem-estar subjetivo (BES) e relacionar os indicadores do BES com as variáveis idade, escolaridade e renda. Participaram 80 gestantes com 35 anos ou mais (grávidas tardias) de baixa renda. Os instrumentos de pesquisa foram questionário estruturado e escala de bem-estar subjetivo. Os dados são apresentados na forma de análises descritivas e correlacionais, conforme a natureza das variáveis. A maioria das gestantes vivia com o companheiro, não tinha renda pes­soal, pois tratava-se de donas de casa, e não planejou a gestação; e o bem-estar subjetivo apresentou valores equivalentes às médias para cada indicador (afetos positivos, afetos negativos e satisfação com a vida), enquanto as correlações significativas obtidas foram fracas. Conclui-se que, para o grupo avaliado, a baixa escolaridade e a baixa renda familiar foram variáveis associadas à satisfação com a vida das gestantes entrevistadas.


Descriptive and correlational cross-sectional study whose objectives were to delineate sociodemographic and gestational profile, to assess the subjective well-being (SWB) and to relate the indicators of SWB with the variables age, education and income. The study included 80 low-income with 35 or more years old (late-age pregnant women). The research tools were structured questionnaire and the subjective well-being scale. Data are presented as correlation and descriptive analysis according to the nature of the variables. The majority of pregnant women lives with a partner and has no personal income. They are housewives and did not plan the pregnancy; the subjective well-being index was equivalent values to the mean for each indicator (posi­tive emotions, negative emotions and life satisfaction), while significant correlations were weak. The conclusion is that low scholarship and low familiar income were varia­bles associated to the life satisfaction in the assessed pregnant women.


Estudio descriptivo y correlacional de corte transversal que tuvo como objetivos delinear el perfil sociodemográfico y embarazos anteriores, evaluar el bienestar subjetivo (BS) y relacionar los indicadores de lo BS con las variables: edad, nivel de educación e ingreso. Participaron 80 mujeres embarazadas con 35 años o más (tardías) de bajos ingresos. Los instrumentos de investigación fueron cuestionario estructurado y escala de bienestar subjetivo. Los datos son presentados como análisis descriptivas y correlaciones, de acuerdo con la naturaleza de las variables. La mayoría de las mujeres embarazadas vivían con el compañero, no tenía ingresos personales, porque eran amas de casa y no planearan lo embarazo; y el bienestar subjetivo tuve valores equivalentes a las medias para cada indicador (afectos positivos, afectos negativos y satisfacción con la vida), mientras las correlaciones significativas fueran débiles. La conclusión es que para el grupo evaluado el bajo nivel de educación y bajos ingresos fueron variables asociadas a la satisfacción con la vida de las embarazadas entrevistadas.

15.
Rev Assoc Med Bras (1992) ; 60(4): 327-34, 2014 Jul.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-25211416

RESUMO

OBJECTIVE: to analyze women's perception in relation to their partner's reaction and behavior during the abortion process in two Brazilian capitals, associating the variables from women who suffered a spontaneous abortion with those from women who induced it. METHODS: semi-structured, questionnaire-based interviews were conducted with 285 women who underwent spontaneous abortion and 31 who reported having induced it. The data were analyzed using the thematic analysis technique, and, subsequently, by the IBM SPSS Statistics Standard Edition software program. The significance level was set at p < 0.05. RESULTS: in both capitals, the women who induced an abortion referred to the partner as the person who could not find out about the abortion (p<0.01 in Natal; p = 0.02 in São Paulo-SP) and, simultaneously, as the one who could have avoided it (p < 0.01 in Natal; p = 0.03 in São Paulo). In Natal-RN, induced abortion was associated with the partner's absence at the time pregnancy was confirmed (p = 0.02) and, in Sao Paulo-SP, with their negative reaction to news of the pregnancy (p = 0.04) and lack of participation in the abortion process (p < 0.01). CONCLUSION: despite having achieved independence, women still regard male participation in the abortion process as an important factor. The specifics of each capital denote the influence of the geographic and cultural dimension, indicating the need to take into account the particulars of each region in Brazil while considering a holistic approach to women's health.


Assuntos
Aborto Induzido/psicologia , Aborto Espontâneo/psicologia , Cônjuges/psicologia , Aborto Induzido/estatística & dados numéricos , Aborto Espontâneo/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Feminino , Humanos , Masculino , Gravidez , Estudos Prospectivos , Fatores Socioeconômicos , Inquéritos e Questionários , Saúde da Mulher
16.
Rev. Assoc. Med. Bras. (1992) ; 60(4): 327-334, Jul-Aug/2014. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-720979

RESUMO

Objective: to analyze women's perception in relation to their partner's reaction and behavior during the abortion process in two Brazilian capitals, associating the variables from women who suffered a spontaneous abortion with those from women who induced it. Methods: semi-structured, questionnaire-based interviews were conducted with 285 women who underwent spontaneous abortion and 31 who reported having induced it. The data were analyzed using the thematic analysis technique, and, subsequently, by the IBM SPSS Statistics Standard Edition software program. The significance level was set at p < 0.05. Results: in both capitals, the women who induced an abortion referred to the partner as the person who could not find out about the abortion (p<0.01 in Natal; p = 0.02 in São Paulo-SP) and, simultaneously, as the one who could have avoided it (p < 0.01 in Natal; p = 0.03 in São Paulo). In Natal-RN, induced abortion was associated with the partner's absence at the time pregnancy was confirmed (p = 0.02) and, in Sao Paulo-SP, with their negative reaction to news of the pregnancy (p = 0.04) and lack of participation in the abortion process (p < 0.01). Conclusion: despite having achieved independence, women still regard male participation in the abortion process as an important factor. The specifics of each capital denote the influence of the geographic and cultural dimension, indicating the need to take into account the particulars of each region in Brazil while considering a holistic approach to women's health. .


Objetivo: analisar a percepção das mulheres quanto às reações e às condutas do parceiro no processo do abortamento, associando as variáveis entre mulheres que sofreram abortamento espontâneo e que o provocaram, nas cidades de Natal (RN) e de São Paulo (SP). Métodos: foram realizadas entrevistas semidirigidas com 285 mulheres que sofreram abortamento espontâneo e 31 mulheres que referiram tê-lo provocado. Os dados foram analisados pela Técnica de Análise Temática e, posteriormente, utilizou-se o programa IBM SPSS. O nível de significância utilizado foi p < 0,05. Resultados: em ambas as capitais, as mulheres que provocaram o abortamento referiram o parceiro como alguém que não poderia saber do abortamento (p < 0,01 em Natal; p = 0,02 em São Paulo) e, ao mesmo tempo, como aquele que poderia tê-lo evitado (p < 0,01 em Natal; p = 0,03 em São Paulo). Em Natal, o abortamento provocado foi associado à ausência do parceiro no momento da confirmação da gestação (p = 0,02) e, em São Paulo, a reações negativas quando noticiada a gravidez (p=0,04) e a não participação no processo do abortamento (p < 0,01). Conclusão: apesar da independência feminina conquistada, os resultados obtidos indicam que as mulheres que provocaram o abortamento percebem a participação masculina como importante no processo. As particularidades de cada capital denotam influência da dimensão geográfica e cultural, demonstrando a necessidade de uma assistência integral à saúde da mulher que respeite as especificidades de cada região do Brasil. .


Assuntos
Feminino , Humanos , Masculino , Gravidez , Aborto Induzido/psicologia , Aborto Espontâneo/psicologia , Cônjuges/psicologia , Aborto Induzido/estatística & dados numéricos , Aborto Espontâneo/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Estudos Prospectivos , Fatores Socioeconômicos , Inquéritos e Questionários , Saúde da Mulher
17.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 36(3): 107-112, 03/2014. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-707164

RESUMO

OBJETIVO: Avaliar o impacto da inserção da temática saúde sexual e reprodutiva na graduação de Medicina em uma universidade pública do Brasil. MÉTODOS: Foi desenvolvido instrumento de avaliação cognitiva em saúde sexual e reprodutiva com base nos temas abordados no componente curricular optativo Saúde Reprodutiva, resultando em prova objetiva de múltipla escolha contendo 27 itens. Os temas selecionados foram: direitos humanos, sexuais e reprodutivos (DHSR), sexualidade, violência institucional, gênero, violência sexual, concepção, contracepção, aborto/interrupção legal da gestação, mortalidade materna e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) - HIV/AIDS. Os temas foram agrupados em três dimensões do conhecimento: DHSR, legal/institucional e biomédica. Na análise de covariância, dois modelos multivariados foram ajustados. RESULTADOS : Participaram do estudo 183 alunos, 127 do grupo que cursou o componente curricular eletivo saúde reprodutiva (Grupo SR) e 56 do grupo que não cursou (Grupo Não SR). Noventa e seis alunos (52,5%) eram do sexo masculino e 87 (47,5%) do sexo feminino. A média de idade foi de 24,7±1,9 anos no Grupo SR e de 24,4±2,6 no Não SR. O desempenho médio do Grupo SR foi superior ao Não SR nos temas DHSR, sexualidade, violência institucional, violência sexual, aborto/interrupção legal e DSTs - HIV/AIDS. Não houve diferença no desempenho dos sexos masculino e feminino, com a exceção do tema mortalidade materna, no qual o grupo masculino foi inferior (6,9±0,2 e 7,8±0,2, respectivamente; p<0,05). CONCLUSÕES: A participação dos estudantes no componente curricular eletivo Saúde Reprodutiva mostrou-se associada com melhor desempenho em algumas dimensões ...


PURPOSE: To evaluate the impact of sexual and reproductive health theme insertion in the undergraduate medical curriculum at a Brazilian public university. METHODS: We developed an instrument for cognitive assessment in sexual and reproductive health based on the subjects addressed in the optional curriculum component Reproductive Health, resulting in an objective multiple choice test containing 27 items. The selected topics were: human, sexual and reproductive rights (HSRR), sexuality, institutional violence, gender, sexual violence, conception, contraception, abortion/legal interruption of pregnancy, maternal mortality and sexually transmitted infections (STIs) - HIV/AIDS. The subjects were grouped into three dimensions of knowledge: HSRR, legal/institutional and biomedical. Two multivariate models were adjusted in the analysis of covariance. RESULTS: The study included 183 students, 127 of the group who took the elective curriculum course reproductive health (RH Group) and 56 who did not (Non-RH Group). Ninety-six students (52.5%) were males and 87 (47.5%) were females. Mean age was 24.7±1.9 years for the RH Group and 24.4±2.6 for the Non-RH Group. The average performance of the SR Group was higher than that of Non-RH subjects regarding the following subjects: HSRR, sexuality, institutional violence, sexual violence, abortion/legal interruption, and STDs - HIV/AIDS. There was no gender difference in performance, except for the theme maternal mortality, in which males scored worse than females (6.9±0.2 and 7.8±0.2, respectively; p<0.05). CONCLUSIONS: The participation of students in the elective curriculum component Reproductive Health was associated with better performance in some dimensions of cognitive assessment, suggesting a positive impact of this initiative on general medical education. .


Assuntos
Feminino , Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Currículo , Educação de Graduação em Medicina , Saúde Reprodutiva/educação , Brasil , Estudos Transversais
18.
Rev Lat Am Enfermagem ; 22(1): 93-9, 2014.
Artigo em Inglês, Português, Espanhol | MEDLINE | ID: mdl-24553708

RESUMO

OBJECTIVES: to identify women with cardiovascular risk, five years after a pre-eclampsic episode (PE), and identify the follow-up of these women within the Unified Health System (Sistema Único de Saúde--SUS), in the city of Natal/RN. METHODS: a quantitative and exploratory study conducted at the Januário Cicco University Maternity Ward/RN. The sample consisted of 130 women, 65 with a PE episode and 65 who were normotensive. RESULTS: we found statistical significance with regard to body mass index, weight, family history of cardiovascular disease (CVD) and cardiovascular complications when comparing women with previous PE to normotensive women. The groups were unaware of their cardiovascular risk factors and, in addition, they reported difficulties in accessing primary health care (PHC) services. CONCLUSIONS: women with a PE history are at increased risk of developing CVD, unaware of late PE complications, and lacked customized care when compared to normotensive patients.


Assuntos
Doenças Cardiovasculares/epidemiologia , Atenção à Saúde , Pré-Eclâmpsia , Adulto , Brasil , Feminino , Seguimentos , Humanos , Gravidez , Fatores de Risco
19.
Rev. latinoam. enferm ; 22(1): 93-99, Jan-Feb/2014. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-702044

RESUMO

OBJECTIVES: to identify women with cardiovascular risk, five years after a preeclampsic episode (PE), and identify the follow-up of these women within the Unified Health System (Sistema Único de Saúde - SUS), in the city of Natal/RN. METHODS: a quantitative and exploratory study conducted at the Januário Cicco University Maternity Ward/RN. The sample consisted of 130 women, 65 with a PE episode and 65 who were normotensive. RESULTS: we found statistical significance with regard to body mass index, weight, family history of cardiovascular disease (CVD) and cardiovascular complications when comparing women with previous PE to normotensive women. The groups were unaware of their cardiovascular risk factors and, in addition, they reported difficulties in accessing primary health care (PHC) services. CONCLUSIONS: women with a PE history are at increased risk of developing CVD, unaware of late PE complications, and lacked customized care when compared to normotensive patients. .


OBJETIVOS: identificar mulheres com risco cardiovascular, cinco anos após a pré-eclâmpsia, e averiguar o seguimento dessas mulheres no Sistema Único de Saúde, em Natal, Rio Grande do Norte. MÉTODOS: estudo exploratório, quantitativo, realizado na Maternidade Escola Januário Cicco, em Natal. A amostra foi de 130 mulheres, 65 com pré-eclâmpsia e 65 normotensas. RESULTADOS: constatou-se diferença estatística significativa no que se refere ao índice de massa corpórea, peso, histórico familiar de doenças cardiovasculares e complicação cardiovascular entre as mulheres com pré-eclâmpsia prévia e as normotensas. Os grupos desconheciam os fatores de risco cardiovasculares e, além disso, referiam dificuldades de acesso aos serviços de atenção primária. CONCLUSÕES: as mulheres com histórico de pré-eclâmpsia possuíam risco aumentado de desenvolver doenças cardiovasculares, desconheciam as complicações tardias dessa doença e não recebiam seguimento ambulatorial diferenciado em relação às normotensas. .


OBJETIVOS: identificar mujeres con riesgo cardiovascular, cinco años después de la pre-eclampsia (PE), y averiguar el seguimiento de esas mujeres en el Sistema Único de Salud en Natal/RN. MÉTODOS: estudio exploratorio, cuantitativo, realizado en la Maternidad Escuela Januario Cicco - RN. La muestra fue compuesta de 130 mujeres, 65 con PE y 65 normotensas. RESULTADOS: se constató diferencia estadística significativa en lo que se refiere al índice de masa corpórea, peso, histórico familiar de enfermedades cardiovasculares (ECV) y complicación cardiovascular entre las mujeres con PE previa y las normotensas. Los grupos desconocen los factores de riesgos cardiovasculares y, además de eso, refieren dificultades de acceso en los servicios de atención primaria. CONCLUSIONES: las mujeres con histórico de PE poseen riesgo aumentado de desarrollar ECV, desconocen las complicaciones tardías de esa enfermedad y en relación a las normotensas no reciben seguimiento en ambulatorio especializado. .


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adulto , Doenças Cardiovasculares/epidemiologia , Atenção à Saúde , Pré-Eclâmpsia , Brasil , Seguimentos , Fatores de Risco
20.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 35(11): 503-510, nov. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-697978

RESUMO

OBJETIVOS: Avaliar a qualidade de vida das mulheres com síndrome dos ovários policísticos (SOP) e compreender a experiência vivida por essas mulheres diante dos sintomas que apresentam. MÉTODOS: Este estudo compreendeu duas abordagens metodológicas - quantitativa e qualitativa, de forma complementar. Foi avaliada a qualidade de vida de 213 mulheres (abordagem quantitativa) por meio do SF-36, sendo 109 com SOP (Grupo Caso: 26,8±5,4 anos) e 104 mulheres saudáveis (Grupo Controle: 23,9±6,7 anos). A análise estatística compreendeu a utilização dos testes t de Student e qui-quadrado, além dos testes de correlação de Pearson. O nível de significância adotado foi de 5%. Das mulheres do Grupo SOP, 15 participaram do estudo qualitativo, tendo sido entrevistadas mediante uso de roteiro semiestruturado. Os dados qualitativos foram analisados por meio da técnica análise de conteúdo temática categorial. RESULTADOS: Mulheres com SOP apresentaram comprometimento na qualidade de vida quando comparadas ao Grupo Controle (capacidade funcional: 76,5±20,5 e 84,6±15,9, respectivamente; aspectos físicos: 56,4±43,3 e 72,6±33,3; estado geral de saúde: 55,2±21,0 e 62,5±17,2; vitalidade: 49,6±21,3 e 55,3±21,3; aspectos sociais: 55,3±32,4 e 66,2±26,7; aspectos emocionais: 34,2±39,7 e 52,9±38,2; saúde mental: 50,6±22,8 e 59,2±20,2). Em relação aos dados qualitativos, a análise temática categorial aponta que sentimentos de "anormalidade", tristeza, medo e ansiedade estiveram associados aos principais sintomas da SOP: hirsutismo, irregularidade menstrual, infertilidade e obesidade. Esses sintomas repercutiram na vida social, na esfera profissional e no relacionamento conjugal dessas mulheres. CONCLUSÃO: A SOP compromete a qualidade de vida das mulheres, levando-as a se sentirem diferentes das outras mulheres. Por causa disso, a mulher com SOP não necessita apenas de tratamento médico para as repercussões reprodutivas, estéticas e metabólicas, mas de atendimento multiprofissional.


PURPOSE: To evaluate the quality of life of women with polycystic ovary syndrome (POS) and to learn about the experience of these women regarding the symptoms of their disease. METHODS: The study complementarily employed two methodological approaches - quantitative and qualitative ones. The quality of life of 213 women was evaluated (quantitative approach) using the SF-36 questionnaire. Of these, 109 had POS (Case Group: 26.8±5.4 years of age) and 104 were healthy (Control Group: 23.9±6.7 years of age). Data were analyzed statistically by the Student t-test, the chi-square test and the Pearson correlation test, with the level of significance set at 5%. Fifteen women with POS participated in the quantitative study and were interviewed using a semi-structured questionnaire. The qualitative data were analyzed by the technique of categorical thematic analysis. RESULTS: The women with POS showed impaired quality of life compared to Control (functional capacity: 76.5±20.5 and 84.6±15.9, respectively; physical aspects 56.4±43.3 and 72.6±33.3; general health status: 55.2±21.0 and 62.5±17.2; vitality: 49.6±21.3 and 55.3±21.3; social aspects: 55.3±32.4 and 66.2±26.7; emotional aspects: 34.2±39.7 and 52.9±38.2; mental health: 50.6±22.8 and 59.2±20.2). Regarding the qualitative data, thematic categorical analysis revealed that feelings of "abnormality", sadness, fear and anxiety were associated with the main symptoms of POS, i.e., hirsutism, menstrual irregularity, infertility and obesity. These symptoms affected the social, professional and marital life of these women. CONCLUSION: POS compromises the quality of life of affected women, causing them to feel that they are different from other women. Thus, women with POS do not simply require medical treatment regarding the reproductive, aesthetic and metabolic effects of the disease, but also need multiprofessional care.


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Adulto Jovem , Síndrome do Ovário Policístico/psicologia , Qualidade de Vida , Inquéritos e Questionários
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...