Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 10 de 10
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Fisioter. Mov. (Online) ; 30(4): 797-803, Oct.-Dec. 2017. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-892020

RESUMO

Abstract Introduction: The multiple aspects of disability in patients with osteoporosis require comprehensive tool for their assessment. The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) is designed to describe the experience of such patients with theirs functioning. Objective: This study aimed to describe the functioning in a sample of active postmenopausal women with osteoporosis according to the brief ICF core set for osteoporosis. Methods: This cross-sectional study was conducted among active community-dwelling older adults in a southern Brazilian city. Participants were enrolled by convenience sampling from a group conducting supervised aquatic and land-based exercises. Active postmenopausal women with osteoporosis were included. Thirty-two women (mean age 68.0 ± 5.1 years old) participated in the evaluation. The brief ICF core set for osteoporosis was used to establish functional profiles. The categories were considered valid when ≥20% of participants showed some disability (according to ICF qualifiers). Results: No category showed a high level of disability, as >50% of women rated by qualifiers .3 or .4. Only the category e580 was considered by all participants as a facilitator. Conclusion: The brief ICF core set for osteoporosis results demonstrated that this classification system is representative to describe the functional profile of the sample. Active postmenopausal women with osteoporosis presented few impairments related to body functions and structures, activities and participation and environmental factors.


Resumo Introdução: Os vários aspectos da incapacidade em pacientes com osteoporose requerem uma ferramenta completa para sua avaliação. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) considera os múltiplos aspectos da funcionalidade das pessoas. Objetivo: Este estudo objetivou descrever a funcionalidade de uma amostra de mulheres ativas com osteoporose pós-menopausa de acordo com a versão abreviada do core set da CIF para osteoporose. Métodos: Foi realizado um estudo transversal com mulheres com diagnóstico clínico de osteoporose e que participavam regularmente de um grupo de atividade física em solo e hidroginástica. Trinta e duas mulheres (idade média 68,0±5,1 anos) participaram da avaliação. Foi utilizada a versão abreviada do core set da CIF para osteoporose para estabelecer o perfil funcional da amostra. As categorias do core set foram consideradas válidas se ao menos 20% da amostra apresentassem algum grau de incapacidade (de acordo com os qualificadores da CIF). Resultados: Nenhuma categoria mostrou um alto grau de deficiência (>50% da amostra com qualificadores .3 ou .4). Apenas a categoria e380 foi considerada por todas as participantes como um facilitador. Conclusão: O uso da versão abreviada do core set da CIF para osteoporose demonstrou que este sistema de classificação é representativo para descrever a funcionalidade de mulheres ativas com osteoporose pós-menopausa, as quais apresentavam algumas deficiências relacionadas às funções e estruturas do corpo, atividade e participação e fatores ambientais.

2.
J Phys Ther Sci ; 29(1): 1-7, 2017 Jan.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-28210027

RESUMO

[Purpose] To estimate the effect of Klapp method on idiopathic scoliosis in school students. [Subjects and Methods] A single-blind randomized clinical trial with 22 students randomly divided into intervention group (n=12) and inactive control group (n=10). Exercise protocol consisted of Klapp method, 20 sessions, three times a week for intervention group, and inactivity for control group. Dorsal muscle strength was measured by dynamometer; body asymmetries and gibbosity angles were measured by biophotogrammetry. Data were obtained by Generalized Estimated Equation, with 5% significance level. Clinical impact for dependent variables was estimated by "d" Cohen. [Results] There was no change in intragroup analysis and intergroup for all postural symmetry variables. However, it was detected intergroup difference in extensor muscle strength and intergroup difference with marginal significance of gibbosity angles. Regarding extensor muscle strength, intervention group produced average improvement of 7.0 kgf compared to control group. Gibbosity angles progressed less in intervention group, with 5.71° average delay compared to control group. [Conclusion] Klapp method was effective for gibbosity stabilization and it improves spine extensor muscle strength.

3.
Rev. bras. med. esporte ; 22(4): 252-255, July-Aug. 2016. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: lil-794848

RESUMO

ABSTRACT Introduction: The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) considers multiples aspects of functionality. It is believed that this tool can help to classify the functionality of older adults with low back pain (LBP) . Objectives: To describe the functionality of active older adults with LBP according to the ICF. Methods: A transversal study was conducted using the brief ICF core set for low back pain, to establish functional profiles of 40 older adults. The ICF categories were considered valid when ≥20% of participants showed some disability. Results: Thirty-two of the 35 categories of the brief ICF core set could be considered representative of the sample. Conclusion: The brief ICF core set for LBP results demonstrated that this classification system is representative for describing the functional profile of the sample.


RESUMO Introdução: A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) considera múltiplos aspectos da funcionalidade. Acredita-se que essa ferramenta pode auxiliar a classificar a funcionalidade de idosos com dor lombar (DL) . Objetivos: Descrever a funcionalidade de idosos ativos com DL de acordo com a CIF. Métodos: Foi realizado um estudo transversal para estabelecer o perfil funcional de 40 idosos, utilizando a versão abreviada do core set da CIF para dor lombar. As categorias da CIF foram consideradas válidas quando ≥ 20% dos participantes apresentavam alguma deficiência. Resultado: Trinta e duas das 35 categorias da versão abreviada do core set da CIF para DL foram consideradas representativas da amostra. Conclusão: Os resultados da versão abreviada do core set da CIF para DL demonstraram que esse é um sistema de classificação representativo para descrever o perfil funcional da amostra.


RESUMEN Introducción: La Clasificación Internacional del Funcionamiento, de la Discapacidad y de la Salud (CIF) considera varios aspectos de la funcionalidad. Se cree que esta herramienta puede ayudar a clasificar la funcionalidad de los ancianos con dolor lumbar (DL) . Objetivos: Describir la funcionalidad de los ancianos activos con DL según la CIF. Métodos: Un estudio transversal se llevó a cabo para establecer el perfil funcional de 40 ancianos utilizando la versión abreviada del core set de la CIF para el dolor lumbar. Las categorías de la CIF se consideraron válidas cuando ≥ 20% de los participantes tenían una discapacidad. Resultado: Treinta y dos de las 35 categorías de la versión abreviada del core set de la CIF se consideraron representativas de la muestra. Conclusión: Los resultados de la versión abreviada del core set de la CIF para DL muestra que se trata de un sistema de clasificación representativo para describir el perfil funcional de la muestra.

4.
Conscientiae saúde (Impr.) ; 15(2): 325-335, 30 jun. 2016.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-846523

RESUMO

Objetivo: Verificar na literatura o impacto da deambulação associada à mobilização precoce em pacientes críticos internados em UTI. Métodos: Foram pesquisadas as bases de dados eletrônicas Cochrane, Pubmed, PEDro, Science Direct e SciELO, limitado aos últimos 10 anos incluindo ensaios clínicos randomizados, análises prospectivas e retrospectivas e estudos prospectivos controlados. A escala de Downs and Black e Downs and Black adaptada foi utilizada para avaliar a qualidade metodológica dos artigos. Resultados: Doze estudos foram revisados. Onze artigos utilizaram mobilização passiva e/ou ativa, exercícios ativos, sentar na cama e/ou poltrona, ortostatismo e deambular. Seis estudos avaliaram a morbimortalidade de um protocolo com enfoque em deambulação precoce, quatro avaliaram a segurança da mobilização precoce, dois o impacto na força muscular respiratória, e um investigou a relação da interrupção da sedação na mobilização precoce e outro artigo utilizou a prancha ortostática antes da deambulação. Conclusão: A deambulação impactou positivamente no tempo de internação hospitalar, de UTI e de ventilação mecânica em pacientes graves.


Objective: To evaluate the literature on the impact of walking and early mobilization in critically ill patients in ICUs admitting mechanically ventilated or not. Methods: The electronic databases Cochrane, Pubmed, PEDro, and Science Director SciELO limited to the last 10 years were surveyed, were included randomized controlled trials, prospective and retrospective analyzes and prospective controlled studies. The Downs and Black scale and adapted Downs and Black were used to assess the methodological quality of the articles. Results: Twelve studies were reviewed. Eleven articles used passive and / or active mobilization programs, active exercises, sit on the bed, chair, stand and walk. One article used an abdominal flat before start walking, six assessed impact on morbidity and mortality of a protocol focusing on early ambulation. Four studies evaluated the safety of early mobilization, two investigated the impact in the respiratory strength, and one investigated the interruption of sedation associated with early mobilization in ICU patients. Conclusion: Ambulation positive impact on length of hospital stays in ICU and mechanical ventilation in critically ill patients.

5.
Rev. bras. educ. méd ; 40(1): 128-137, jan.-mar. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-781444

RESUMO

RESUMO O presente estudo relata a experiência da aplicação do Exame Clínico Objetivo Estruturado (do inglês Objective Structured Clinical Examination – Osce) em um curso de Fisioterapia e demonstrar a confiabilidade interexaminador dos instrumentos de avaliação da simulação de atendimento fisioterapêutico. Participaram do estudo 29 estudantes regularmente matriculados no sétimo período do curso de Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Facisa/UFRN). Foram elaboradas quatro estações de casos clínicos referentes à área de aparelho locomotor; para cada estação, havia um instrumento de avaliação da simulação do atendimento fisioterapêutico com as opções de resposta “sim”, “não” e “insuficiente”, com avaliação realizada por dois docentes em cada estação. O aluno teve sete minutos em cada estação para realizar a tarefa clínica, sendo que quatro alunos foram avaliados simultaneamente. Houve diferença significativa na distribuição de notas entre as estações 1 e 2 (p < 0,001) e 1 e 3 (p = 0,001). Verificou-se confiabilidade interexaminador excelente nas estações 1 (CCI = 0,89), 2 (CCI = 0,99) e 3 (CCI = 0,99), enquanto na estação 4 a confiabilidade interexaminador foi satisfatória (CCI = 0,73). Dessa forma, os achados indicam que o Osce na prática fisioterapêutica possui confiabilidade interexaminador de satisfatória a excelente, independentemente do perfil de ensino-aprendizagem e do instrumento de avaliação adotado, podendo ser um método útil para o processo avaliativo da formação profissional em saúde.


ABSTRACT This study aimed to report the experience with Objective Structured Clinical Examination in a Physiotherapy undergraduate course and demonstrate the interrater reliability of the developed checklists. The study sample consisted of twenty-nine students in the seventh semester of the Physiotherapy course at the Rio Grande do Norte Federal University Trairi Health Sciences School. Four different stations, each simulating a clinical case of the locomotor system were set up and a checklist contained options to answer “yes”, “no” or “insufficient” to assess the physiotherapeutic care, with two teachers at each station. Four students were evaluated simultaneously and had 7 minutes at each station. There was a significant difference in the distribution of grades between stations 1 and 2 (p < 0.001), and 1 and 3 (p = 0.001). An excellent level of reliability was found at station 1 (ICC = 0.89), 2 (ICC=0.99) and 3 (ICC = 0.99), whereas at station 4 a this level was satisfactory (ICC = 0.73). Thus, these findings indicate that OSCE in physical therapy practice presents satisfactory to excellent interrater reliability results regardless of the teaching-learning profile and the adopted evaluation, and may be a useful method for professional health care training.

6.
Conscientiae saúde (Impr.) ; 14(4): 617-626, 30 dez. 2015.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-2203

RESUMO

Introdução: A fotogrametria computadorizada tem sido considerada uma tecnologia alternativa à exposição radiográfica para a avaliação postural. Objetivos: Analisar a confiabilidade inter e intraexaminador da fotogrametria computadorizada, utilizando-se o software AutoCAD® R12. Métodos: Participaram 15 escolares, submetidos a uma sessão de fotos, após demarcação de pontos anatômicos de interesse para análises das variáveis posturais lineares e angulares. As mesmas fotos foram analisadas por dois avaliadores distintos, e pelo mesmo avaliador após 07 dias da primeira análise, para verificar a confiabilidade interexaminador e intraexaminador respectivamente, por meio da Coeficiente de Correlação Intraclasse (CCI). Resultados: As análises intraexaminador demonstraram níveis elevados de confiabilidade para a maioria das medidas lineares e angulares (CCI≥0,70). Enquanto nas análises interexaminador, observou-se discrepância em algumas mensurações, principalmente em vista posterior (CCI<0,70). Conclusão: A fotogrametria a partir do uso do software AutoCAD® R12, é uma ferramenta com boa confiabilidade intraexaminador para análise postural, porém é necessário mais estudo para verificar a confiabilidade interexaminador.


Introduction: The computerized photogrammetry has been considered an alternative technology to radiographic exposure for postural assessment. Objectives: To analyze inter and intra-rater reliability of the computerized photogrammetry, using AutoCAD® R12 software. Methods: Participants were 15 students, which were photographed after demarcation of anatomical points of interest for analyzes of linear and angular postural variables. The same photos were analyzed by two different evaluators, and by the same evaluator after 07 days of the first analysis to assess the inter-rater reliability and intra-rater respectively, through the intraclass correlation coefficient (ICC). Results: The intra-rater analyzes demonstrated high levels of reliability for most linear and angular measurements (ICC≥0.70). While the inter-analyzes, there was some discrepancy in measurements, especially in posterior view (ICC<0.70). Conclusion: Photogrammetry from the use of AutoCAD ® R12 software is a tool with good intra-rater reliability for postural analysis, but more studies are needed to verify inter-rater reliability.

7.
J Epidemiol ; 25(3): 212-20, 2015.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-25716134

RESUMO

BACKGROUND: The present study aimed to investigate the prevalence of scoliosis and to analyze the factors associated with scoliosis in schoolchildren aged between 7 and 17 years. METHODS: This is a cross-sectional and quantitative study with stratified random selection of public school students in the city of Santa Cruz, Brazil. The presence of scoliosis was examined, as well as the flexibility of the posterior muscle chain, socioeconomic characteristics, anthropometry, lifestyle habits, sexual maturation, and ergonomics of school furniture. In order to identify factors associated with scoliosis, the variables were divided in biological, socioeconomic, lifestyle, and ergonomic factors, and crude and adjusted prevalence ratios (PRs) were estimated by means of Poisson regression analysis. RESULTS: Two hundred and twelve pupils participated in this study (mean age 11.61 years, 58% female). The prevalence of scoliosis was 58.1% (n = 123) and associated with female sex (PR 2.54; 95% CI, 1.33-4.86) and age between 13 and 15 years (PR 5.35; 95% CI, 2.17-13.21). Sleeping in a hammock was inversely associated with scoliosis (PR 0.44; 95% CI, 0.23-0.81). CONCLUSIONS: Scoliosis seems to be positively associated with female sex and age between 13 and 15 years, whereas the habit of sleeping in a hammock is negatively associated with the onset of scoliosis.


Assuntos
Escoliose/epidemiologia , Adolescente , Distribuição por Idade , Brasil/epidemiologia , Criança , Estudos Transversais , Feminino , Humanos , Masculino , Prevalência , Fatores de Risco , Distribuição por Sexo
8.
Rev. bras. crescimento desenvolv. hum ; 24(1): 106-111, 2014. graf, tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-717765

RESUMO

OBJECTIVE: to evaluate the influence of the hammock on neuromotor development in full-term infants. METHOD: the study included 26 infants born at normal gestational age, of single-births and birth weight > 2500g, 19 of them constituting the group of hammock-users and seven the group of non-hammock-users. All the 26 infants had their neuromotor development assessed using the Alberta Infant Neuromotor Scale, at six months of age. The assessments, undertaken in the infants' homes at times convenient to both mothers and children, were recorded on video and two other observers evaluated the infants' performance. RESULTS: the neuromotor development of the hammock-using infants obtained a lower score than did that of the non-hammock-using infants (p 0.03). Among the four postures evaluated by AIMS, the upright position was the only one that showed a statistically significant difference between the two groups (p 0; 01). In the correlation analysis, maternal age showed a negative relationship ((r = -0.42; p 0.03;) and the value of the Apgar score at 1 minute a positive relationship with neuromotor development (r = 0.49; p 0.05;). CONCLUSION: hammock-using infants present slower neuromotor development than the non-hammock-users of the same age...


OBJETIVO: Avaliar a influência do uso da rede de descanso sobre o desenvolvimento neuromotor de lactentes nascido a termo aos seis meses de idade. MÉTODO: Foram incluídos 26 lactentes, nascidos a termo, de parto único e com peso > 2500g, 19 foram inseridos no grupo que faziam uso da rede de descanso e sete foram incluídos no grupo que não faziam uso da rede de descanso. Os 26 lactentes estavam com seis meses de idade quando tiveram seu desenvolvimento neuromotor avaliado por meio da Alberta Infant Neuromotor Scale. Todas as avaliações foram registradas em vídeo-gravações e as performances neuromotoras foram reavaliadas e pontuadas por dois avaliadores capacitados e cegos ao estudo. RESULTADOS: O desenvolvimento neuromotor dos lactentes que fazem uso da rede apresentou pior escore quando comparado ao desenvolvimento neuromotor dos lactentes que não fazem uso da rede (p 0,03). Dentre as quatro posturas avaliadas na AIMS a postura em pé foi à única que apresentou diferença estatisticamente significativa entre os dois grupos (p 0,01). Na análise de correlação, a idade da mãe apresentou relação negativa (r = -0,42; p 0,03;) e o valor de Apgar no 1º minuto relação positiva com o desenvolvimento neuromotor (r = 0,49; p 0,05;). CONCLUSÃO: Os lactentes que fazem uso da rede de descanso apresentam um desenvolvimento neuromotor mais lento quando comparado ao desenvolvimento de lactentes de mesma idade que não fizeram uso da rede de descanso...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Lactente , Desenvolvimento Infantil , Meio Ambiente , Lactente , Cuidado do Lactente , Relações Mãe-Filho , Destreza Motora , Posicionamento do Paciente , Estudos Transversais , Fatores de Risco
9.
Rev. bras. crescimento desenvolv. hum ; 24(1): 106-111, 2014. graf, tab
Artigo em Inglês | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-65146

RESUMO

OBJECTIVE: to evaluate the influence of the hammock on neuromotor development in full-term infants. METHOD: the study included 26 infants born at normal gestational age, of single-births and birth weight > 2500g, 19 of them constituting the group of hammock-users and seven the group of non-hammock-users. All the 26 infants had their neuromotor development assessed using the Alberta Infant Neuromotor Scale, at six months of age. The assessments, undertaken in the infants' homes at times convenient to both mothers and children, were recorded on video and two other observers evaluated the infants' performance. RESULTS: the neuromotor development of the hammock-using infants obtained a lower score than did that of the non-hammock-using infants (p 0.03). Among the four postures evaluated by AIMS, the upright position was the only one that showed a statistically significant difference between the two groups (p 0; 01). In the correlation analysis, maternal age showed a negative relationship ((r = -0.42; p 0.03;) and the value of the Apgar score at 1 minute a positive relationship with neuromotor development (r = 0.49; p 0.05;). CONCLUSION: hammock-using infants present slower neuromotor development than the non-hammock-users of the same age...(AU)


OBJETIVO: Avaliar a influência do uso da rede de descanso sobre o desenvolvimento neuromotor de lactentes nascido a termo aos seis meses de idade. MÉTODO: Foram incluídos 26 lactentes, nascidos a termo, de parto único e com peso > 2500g, 19 foram inseridos no grupo que faziam uso da rede de descanso e sete foram incluídos no grupo que não faziam uso da rede de descanso. Os 26 lactentes estavam com seis meses de idade quando tiveram seu desenvolvimento neuromotor avaliado por meio da Alberta Infant Neuromotor Scale. Todas as avaliações foram registradas em vídeo-gravações e as performances neuromotoras foram reavaliadas e pontuadas por dois avaliadores capacitados e cegos ao estudo. RESULTADOS: O desenvolvimento neuromotor dos lactentes que fazem uso da rede apresentou pior escore quando comparado ao desenvolvimento neuromotor dos lactentes que não fazem uso da rede (p 0,03). Dentre as quatro posturas avaliadas na AIMS a postura em pé foi à única que apresentou diferença estatisticamente significativa entre os dois grupos (p 0,01). Na análise de correlação, a idade da mãe apresentou relação negativa (r = -0,42; p 0,03;) e o valor de Apgar no 1º minuto relação positiva com o desenvolvimento neuromotor (r = 0,49; p 0,05;). CONCLUSÃO: Os lactentes que fazem uso da rede de descanso apresentam um desenvolvimento neuromotor mais lento quando comparado ao desenvolvimento de lactentes de mesma idade que não fizeram uso da rede de descanso...(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Lactente , Lactente , Cuidado do Lactente , Destreza Motora , Desenvolvimento Infantil , Posicionamento do Paciente , Meio Ambiente , Relações Mãe-Filho , Estudos Transversais , Fatores de Risco
10.
Rev. bras. med. esporte ; 18(4): 242-245, jul.-ago. 2012. ilus
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-653693

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mobilização neural é uma técnica que visa a restauração do movimento e da elasticidade do sistema nervoso; contudo, ainda são poucos os estudos que avaliam sua eficácia sobre variáveis clínicas. OBJETIVO: Avaliar a força de preensão palmar em indivíduos submetidos à intervenção com mobilização neural. Metodologia: Estudo cruzado em que compuseram a amostra 20 sujeitos, com média de idade de 19,5 ± 0,92 anos, divididos em dois grupos (G1 e G2) que receberam, a cada semana, uma sessão única de intervenção de forma que o G1 recebeu mobilização neural e o G2 alongamentos convencionais para o supraespinal na primeira semana; o inverso aconteceu na segunda semana, em que o G1 recebeu alongamentos convencionais para o supraespinal e o G2 a mobilização neural. Os alongamentos para o supraespinal serviram apenas como placebo e não impuseram tensão aos nervos em estudo. As mobilizações neurais foram aplicadas nos nervos radial, mediano e ulnar. A força de preensão palmar foi avaliada por meio de um dinamômetro de preensão palmar em vários momentos: antes e imediatamente, 20 minutos e uma hora após cada intervenção. RESULTADOS: Não houve resultados significativos para a mobilização neural, nem para o alongamento. CONCLUSÃO: A mobilização neural não foi eficaz para produzir o aumento da força de preensão palmar em indivíduos saudáveis.


INTRODUCTION: Neural mobilization is a technique that seeks the restoration of motion and elasticity of the nervous system; however, there are few studies evaluating its effectiveness on clinical variables. OBJECTIVE: To assess hand grip strength among individuals undergoing intervention with neural mobilization. Methodology: a crossover study in which 20 subjects were sampled, mean age 19.5 ± 0.92 years, divided in two groups (G1 and G2) that received each week a single intervention session so that G1 received neural mobilization and G2 was submitted to conventional stretching exercises for the supraspinal in the first week. The opposite happened on the second week, in which G1 was submitted to conventional stretching exercises for the supraspinal and G2 received neural mobilization. Stretching for the supraspinal served only as placebo and did not impose tension to the nerves under study. The neural mobilization was applied in the radial, median and ulnar nerves. The hand grip strength was assessed using a grip dynamometer at various times: before and immediately after, 20 minutes and one hour after each intervention. RESULTS: no significant results were found for the neural mobilization or the stretch. CONCLUSION: Neural mobilization was not effective to produce increase in hand grip strength in healthy subjects.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA