Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev Esc Enferm USP ; 49(2): 193-200, 2015 Apr.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-25992816

RESUMO

OBJECTIVE: To know the structure and functioning of healthcare services from the perspective of women who have suffered rape. METHOD: A qualitative study conducted with 11 women who experienced rape, monitored in a maternity in the state of Alagoas, Brazil. Data were systematically based on content analysis. RESULTS: It allowed for understanding the path taken by women in search of support from health services, as well as the limitations and capabilities of these services. CONCLUSION : The assistance received in healthcare services leans towards a revictimization process of women who already carry trauma from the rape. It is necessary to reflect about care practices aimed at sexually victimized women.


Assuntos
Aceitação pelo Paciente de Cuidados de Saúde , Satisfação do Paciente , Estupro , Feminino , Humanos , Estupro/psicologia
2.
Rev. Esc. Enferm. USP ; 49(2): 193-200, Mar-Apr/2015.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-746218

RESUMO

OBJECTIVE To know the structure and functioning of healthcare services from the perspective of women who have suffered rape. METHOD A qualitative study conducted with 11 women who experienced rape, monitored in a maternity in the state of Alagoas, Brazil. Data were systematically based on content analysis. RESULTS It allowed for understanding the path taken by women in search of support from health services, as well as the limitations and capabilities of these services. CONCLUSION The assistance received in healthcare services leans towards a revictimization process of women who already carry trauma from the rape. It is necessary to reflect about care practices aimed at sexually victimized women. .


OBJETIVO Conocer la estructura y el funcionamiento de los servicios de salud a partir del relato de mujeres que sufrieron estupro. MÉTODO Estudio cualitativo realizado con 11 mujeres con historia de estupro, acompañadas en una maternidad del Estado de Alagoas, Brasil. Los datos fueron sistematizados con base en el análisis de contenido. RESULTADOS Permitieron comprender el camino recorrido por la mujer en la búsqueda de apoyo junto a los servicios de salud, así como las limitaciones y potencialidades de esos. CONCLUSIÓN La atención recibida en los servicios de salud favorece un proceso de revictimización de la mujer, quien ya carga los traumas provenientes del estupro. Es necesario hacer una reflexión acerca de las prácticas de cuidado dirigidas a las mujeres victimadas sexualmente. .


OBJETIVO Conhecer a estrutura e o funcionamento dos serviços de saúde a partir da fala de mulheres que vivenciaram o estupro. MÉTODO Estudo qualitativo realizado com 11 mulheres com história de estupro, acompanhadas em uma maternidade no estado de Alagoas, Brasil. Os dados foram sistematizados com base na análise de conteúdo. RESULTADOS Permitiram compreender o caminho percorrido pela mulher na busca de apoio junto aos serviços de saúde, bem como as limitações e potencialidades destes. CONCLUSÃO O atendimento recebido nos serviços de saúde favorece um processo de revitimização da mulher, que já carrega os traumas provenientes do estupro. Faz-se necessário refletir acerca das práticas de cuidado direcionadas às mulheres vitimadas sexualmente. .


Assuntos
Feminino , Humanos , Aceitação pelo Paciente de Cuidados de Saúde , Satisfação do Paciente , Estupro , Estupro/psicologia
3.
Rev. RENE ; 12(3): 555-560, jul.-set. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-682135

RESUMO

O objetivo deste estudo foi determinar a frequência de uso do partograma em maternidades escola de Alagoas, Brasil. Foi um estudo descritivo de corte transversal. A amostra constou de 171 prontuários de puérperas assistidas durante o trabalho de parto. Foram coletados dados relativos ao uso do partograma e de seus itens: dilatação cervical, altura da apresentação, variedade de posição, batimentos cardíacos fetais, dinâmica uterina, condições da bolsa, uso de ocitocina, uso de medicamentos/fluidos/anestesia, nome da gestante, data, hora real, hora de registro e assinatura do examinador. Estes foram analisados quanto ao registro total, parcial ou ausência de registro. A frequência de uso do partograma foi de 42%. Conclui-se que a freqüência de uso do partograma na instituição estudada é limitada, devido sua baixa utilização, e quando utilizados, seus itens não foram totalmente preenchidos.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Evolução Clínica , Parto Humanizado , Dor do Parto , Trabalho de Parto , Registros Médicos , Parto , Registros Médicos/estatística & dados numéricos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA