Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros










Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
ISRN Dermatol ; 2012: 609158, 2012.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-22701181

RESUMO

Objective. To evaluate the possible migration of polymethylmethacrylate after injections in various corporal compartments of Wistar rats. Methods. The experimental work consisted in the injection of PMMA in corporal compartments for later histopathological analysis of the locations of implants and of distant filtering organs. The dose applied in each implant was of 0.2 mL. The animals were divided into groups according to the location of the implant realized: group GB had intradermic injections in the glabella. Group SD had subdermal injections in dorsal subcutaneous tissue cells. Group IP had intraperitoneal injections in the abdomen. Group PD had intramuscular injections in the right rear leg. The rats were sacrificed 30 days after realization of the implants and tissue samples from the lung, liver, spleen, and kidney, and locations of implantation were removed for histopathological analysis. Results. Characteristic microspheres that were compatible with the presence of PMMA in any of the histological slides analyzed were not observed. One animal had an amorphous exogenous substance, with a histiocytic reaction. Twelve of the 16 lungs analyzed had locations of intraalveolar hemorrhaging. Two animals had nonspecific spleen alterations. Conclusion. The histopathological analysis of this study found no PMMA microspheres in any of the tissues analyzed.

2.
An. bras. dermatol ; 80(6): 583-590, nov.-dez. 2005. ilus, graf
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: lil-420256

RESUMO

FUNDAMENTOS - A cirurgia de Mohs é um dos métodos mais eficazes de tratamento dos carcinomas basocelulares. A expansão de seus conceitos possibilitou o surgimento de outros métodos de checagem de margens cirúrgicas igualmente eficazes. O método de Munique é um exemplo disso. OBJETIVOS - Avaliar a eficácia da cirúrgia micrográfica pelo método Munique em um estudo de coorte com 10 anos de duração. MÉTODOS - 93 pacientes com 96 tumores cutâneos foram tratados com cirurgia micrográfica pelo método de Munique, participando de um protocolo de acompanhamento, no período de maio de 1994 a julho de 2004. RESULTADOS - 61,4% dos tumores eram recidivados mais de uma vez; 53% eram do tipo esclerodermiforme. A média do maior diâmetro dos tumores foi de 1,58cm e do menor 1,10cm. Em 95% dos casos se obteve a extirpação total do tumor, com até três estágios. A localização mais comum foi a nasal (46,3%), seguida da periocular (18,9%)e da frontal (11,5%). Perdeu-se o contato com apenas com dois pacientes. Dos 96 tumores operados, apenas 11 têm tempo de seguimento inferior a dois amos. 56 pacientes foram seguidos por pelo menos cinco anos, e 45 (47,3%), por mais de seis anos. Apenas um caso de recidiva foi verificado, tendo ocorrido no sexto ano de observação. CONCLUSÃO - O método de Munique é um método eficiente de cirurgia micrográfica, tanto quanto o método de Mohs. Este trabalho fornece mais um indício de que o conceito de cirurgia micrográfica deve ser ampliado para cirurgia microscopicamente controlada, e não ficar ligado estritamente ao termo cirurgia de Mohs


Assuntos
Humanos , Cirurgia Geral , Cirurgia de Mohs , Reoperação , Neoplasias Cutâneas
3.
An. bras. dermatol ; 80(3): 279-286, maio-jun. 2005. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-405165

RESUMO

As expressões margem de segurança e margem cirúrgica são usadas freqüentemente como sinônimas, embora tenham significados distintos. A margem de segurança é preestabelecida e faz parte do planejamento cirúrgico. A margem cirúrgica é verificada posteriormente pelo patologista ao exame da peça cirúrgica. Na literatura não existe consenso a respeito da extensão da margem de segurança, sendo ela baseada em uma série de variáveis nem sempre de fácil análise. Por outro lado a cirurgia microscopicamente controlada não utiliza o conceito de margem de segurança e se constitui na forma mais racional de tratamento do câncer cutâneo. Este artigo discorre sobre os fatores determinantes da margem de segurança e da margem cirúrgica, tanto do ponto de vista clínico como do laboratorial, traçando um paralelo com a cirurgia microscopicamente controlada e lançando algumas reflexões importantes sobre a relatividade do conceito de margem de segurança


Assuntos
Cirurgia de Mohs , Neoplasias Cutâneas/cirurgia , Patologia Cirúrgica , Reoperação
4.
An. bras. dermatol ; 79(1): 29-37, jan.-fev. 2004. mapas, tab, graf
Artigo em Inglês, Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-360075

RESUMO

FUNDAMENTOS E OBJETIVO: Este trabalho tem como objetivo analisar as características histológicas do prepúcio na presença de fimose e a incidência de líquen escleroso (LE) como causa de fimose. MÉTODOS: O Estudo prospectivo incluiu 40 pacientes do sexo masculino com idade entre cinco e 14 anos, com diagnóstico de fimose e indicação cirúrgica como tratamento. Os pacientes - distribuídos em dois grupos em relação ao tempo de doença: fimose primária e secundária - foram submetidos à postectomia no Hospital Infantil Joana de Gusmão, e as peças excisadas, examinadas separadamente por três patologistas. De acordo com as características histopatológicas, os pacientes foram distribuídos em três grupos: achado histológico normal de pele, infiltrado liquenóide e LE. RESULTADOS: As intercorrências clínicas mais freqüentes relatadas pelos pacientes com fimose foram a balanopostite e a infecção do trato urinário (ITU). A maioria deles, 65 por cento, não apresentou alteração histológica da pele; em 22,5 por cento encontrou-se infiltrado liquenóide; e 12,5 por cento dos casos apresentaram alterações próprias de LE. Predominaram os casos de fimose adquirida, representando 57,5 por cento do total. Todos os casos de LE ocorreram nos pacientes com fimose adquirida. A principal indicação cirúrgica desta casuística foi a falência do tratamento clínico (45 por cento), seguida por balanopostite de repetição (25 por cento), estenose grave do prepúcio (17,5 por cento), ITU de repetição (10 por cento) e doença urinária associada (2,5 por cento). CONCLUSÃO: Neste estudo, os autores concluíram que o LE, como causa de fimose, mostrou a incidência de 12,5 por cento.

5.
ACM arq. catarin. med ; 30(1/2): 2-11, jan.-jun. 2001. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-452575

RESUMO

Estudos sugerem que o uso rotineiro da PAAF de tireóide modificou a abordagem das doenças da tireóide. Porém, é necessário conhecer o valor da PAAF como meio diagnóstico destas lesões. O objetivo deste estudo foi avaliar a acurácia da PAAF em doenças nodulares da tireóide em nosso meio. Método: foram estudados os resultados do exame citopatológico e histopatológico de 72 pacientes que realizaram a PAAF e posteriormente o tratamento cirúrgico do nódulo tireoídeo, entre julho/1996 e outubro/2000. A histopatologia foi considerada padrão-ouro nesta análise e os nódulos foram classificados em benignos ou malignos. Na citopatologia, os laudos foram agrupados em: benignos, malignos e indeterminados. As amostras insatisfatórias foram excluídas do estudo. Resultados: dos 72 casos operados, 45,8% eram neoplasias malignas, sendo o carcinoma papilar o mais freqüente (79,2%). Das lesões com laudo citopatológico indeterminado, 17 (70,8%) eram benignas e 7 (29,2 %) eram malignas. Os valores obtidos foram: sensibilidade de 93,9%, especificidade de 56,4%, valor preditivo negativo de 91,7%, valor preditivo positivo de 64,6%, índice de falso-positivo de 43,6%, índice de falso-negativo de 6,1 % e acurácia de 73,6%. Quanto ao carcinoma papilar, 28 dos 30 casos (93,3%) foram diagnosticados pela PAAF. Discussão: a PAAF representa um excelente teste no screening das doenças da tireóide, pela alta sensibilidade. Sua maior limitação neste estudo foi o grande número de laudos citopatológicos indeterminados, levando a um aumento do índice de falsos-positivos e reduzindo sua especificidade. A PAAF demonstrou ainda possuir alta sensibilidade e especificidade para o carcinoma papilar...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Biópsia por Agulha Fina , Biópsia por Agulha Fina , Nódulo da Glândula Tireoide , Técnicas Citológicas
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...