Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 12 de 12
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Cad Saude Publica ; 38(5): e00170821, 2022.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-35649098

RESUMO

Important strides in psychiatric reform include the implementation of mental health services that replace the traditional psychiatric logic. However, admissions to psychiatric hospitals continue to occur, including children and adolescents. This study analyzed the reasons for admission to a psychiatric hospital from the institution's perspective and that of the hospitalized children and adolescents. This was a qualitative study with a hermeneutic-dialectic approach, based on a reading of the institutional documents, open interviews with eight adolescents, and participant observation. The results showed that the main alleged reason for admission reported by the psychiatric hospital was "aggressiveness", justified by the idea of "risk to self and others", while the children reported multiple reasons for their hospitalization, including drug use, minor scuffles, and misdemeanors. The analysis showed that the mechanism for admission to the psychiatric hospital involve, during anamnesis, defining an individual as deviating from social norms and, subsequently, assignment of a diagnosis to back the psychiatric institutionalization. It also showed that the backing and continuity of psychiatric hospitalizations occur in a circuit of control that is operated between different institutions for the deviants' custody. The study demonstrates that to avoid psychiatric hospitalizations, besides closing psychiatric hospitals, it is necessary to overcome the psychiatric paradigm, which in turn requires deinstitutionalization of practices and psychosocial care in open, community and substitutive mental health services.


Os avanços da reforma psiquiátrica incluem a implantação de serviços de saúde mental substitutivos à lógica asilar. Porém, internações em hospitais psiquiátricos, inclusive de crianças e adolescentes, continuam ocorrendo. Esse estudo buscou compreender os motivos de internação em um hospital psiquiátrico a partir da perspectiva da instituição e das crianças e adolescentes internados. Trata-se de pesquisa qualitativa, de abordagem hermenêutico-dialética, tendo sido feita a leitura de documentos institucionais, entrevistas abertas com oito adolescentes e observação participante. Os resultados indicaram que o motivo principal alegado pelo hospital psiquiátrico para internação foi nomeado como "agressividade", justificada pelo "risco para si e para outros", enquanto, para as crianças e os adolescentes, os motivos de internação eram múltiplos, incluindo uso de drogas, pequenas brigas e infrações. A análise indicou que os mecanismos para a internação pelo hospital psiquiátrico envolvem, durante a anamnese, uma leitura sobre o outro que o define como desviante de normas sociais e a posterior atribuição de um diagnóstico, avalizando a internação psiquiátrica. Também indicou que a sustentação e continuidade de internações psiquiátricas ocorrem em um circuito do controle operado entre diferentes instituições para tutela dos desviantes. Este estudo evidencia que, para evitar internações em hospitais psiquiátricos, além do fechamento destes, é preciso superar o paradigma psiquiátrico, sendo, para isso, necessárias as práticas de desinstitucionalização e na perspectiva da atenção psicossocial nos serviços de saúde mental abertos, territoriais e substitutivos.


Los avances de la reforma psiquiátrica incluyen la implantación de servicios de salud mental substitutivos a la lógica de los asilos, no obstante, los internamientos en hospitales psiquiátricos, incluidos los de niños y adolescentes, continúan ocurriendo. Este estudio buscó comprender los motivos de internamiento en un hospital psiquiátrico, a partir de la perspectiva de la institución, y de los niños y adolescentes internados. Se trata de una investigación cualitativa, de abordaje hermenéutico-dialéctico, habiéndose realizado la lectura de documentos institucionales, entrevistas abiertas con ocho adolescentes y observación participante. Los resultados indicaron que el motivo principal alegado por el hospital psiquiátrico para el internamiento fue denominado "agresividad", justificada por el "riesgo para sí mismos y para otros", mientras que para los niños y adolescentes los motivos de internamiento eran múltiples, incluyendo el uso de drogas, pequeñas peleas e infracciones. El análisis indicó que los mecanismos para el internamiento por el hospital psiquiátrico implican, durante la anamnesis, una lectura sobre lo que lo define como una conducta desviada respecto a normas sociales, y la posterior atribución de un diagnóstico, avalando el internamiento psiquiátrico. También indicó que el mantenimiento y continuidad de los internamientos psiquiátricos se producen en un circuito del control operado entre diferentes instituciones para la tutela de los que desvían de las normas sociales. Este estudio evidencia que, para evitar internamientos en hospitales psiquiátricos, además del cierre de los hospitales psiquiátricos, es necesaria la superación del paradigma psiquiátrico, siendo para eso necesarias prácticas de desinstitucionalización y desde la perspectiva de la atención psicosocial contar con servicios de salud mental abiertos, territoriales y substitutivos.


Assuntos
Transtornos Mentais , Serviços de Saúde Mental , Adolescente , Brasil , Criança , Hospitalização , Hospitais Psiquiátricos , Humanos , Transtornos Mentais/terapia
2.
Cad. Saúde Pública (Online) ; 38(5): e00170821, 2022. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1374830

RESUMO

Os avanços da reforma psiquiátrica incluem a implantação de serviços de saúde mental substitutivos à lógica asilar. Porém, internações em hospitais psiquiátricos, inclusive de crianças e adolescentes, continuam ocorrendo. Esse estudo buscou compreender os motivos de internação em um hospital psiquiátrico a partir da perspectiva da instituição e das crianças e adolescentes internados. Trata-se de pesquisa qualitativa, de abordagem hermenêutico-dialética, tendo sido feita a leitura de documentos institucionais, entrevistas abertas com oito adolescentes e observação participante. Os resultados indicaram que o motivo principal alegado pelo hospital psiquiátrico para internação foi nomeado como "agressividade", justificada pelo "risco para si e para outros", enquanto, para as crianças e os adolescentes, os motivos de internação eram múltiplos, incluindo uso de drogas, pequenas brigas e infrações. A análise indicou que os mecanismos para a internação pelo hospital psiquiátrico envolvem, durante a anamnese, uma leitura sobre o outro que o define como desviante de normas sociais e a posterior atribuição de um diagnóstico, avalizando a internação psiquiátrica. Também indicou que a sustentação e continuidade de internações psiquiátricas ocorrem em um circuito do controle operado entre diferentes instituições para tutela dos desviantes. Este estudo evidencia que, para evitar internações em hospitais psiquiátricos, além do fechamento destes, é preciso superar o paradigma psiquiátrico, sendo, para isso, necessárias as práticas de desinstitucionalização e na perspectiva da atenção psicossocial nos serviços de saúde mental abertos, territoriais e substitutivos.


Important strides in psychiatric reform include the implementation of mental health services that replace the traditional psychiatric logic. However, admissions to psychiatric hospitals continue to occur, including children and adolescents. This study analyzed the reasons for admission to a psychiatric hospital from the institution's perspective and that of the hospitalized children and adolescents. This was a qualitative study with a hermeneutic-dialectic approach, based on a reading of the institutional documents, open interviews with eight adolescents, and participant observation. The results showed that the main alleged reason for admission reported by the psychiatric hospital was "aggressiveness", justified by the idea of "risk to self and others", while the children reported multiple reasons for their hospitalization, including drug use, minor scuffles, and misdemeanors. The analysis showed that the mechanism for admission to the psychiatric hospital involve, during anamnesis, defining an individual as deviating from social norms and, subsequently, assignment of a diagnosis to back the psychiatric institutionalization. It also showed that the backing and continuity of psychiatric hospitalizations occur in a circuit of control that is operated between different institutions for the deviants' custody. The study demonstrates that to avoid psychiatric hospitalizations, besides closing psychiatric hospitals, it is necessary to overcome the psychiatric paradigm, which in turn requires deinstitutionalization of practices and psychosocial care in open, community and substitutive mental health services.


Los avances de la reforma psiquiátrica incluyen la implantación de servicios de salud mental substitutivos a la lógica de los asilos, no obstante, los internamientos en hospitales psiquiátricos, incluidos los de niños y adolescentes, continúan ocurriendo. Este estudio buscó comprender los motivos de internamiento en un hospital psiquiátrico, a partir de la perspectiva de la institución, y de los niños y adolescentes internados. Se trata de una investigación cualitativa, de abordaje hermenéutico-dialéctico, habiéndose realizado la lectura de documentos institucionales, entrevistas abiertas con ocho adolescentes y observación participante. Los resultados indicaron que el motivo principal alegado por el hospital psiquiátrico para el internamiento fue denominado "agresividad", justificada por el "riesgo para sí mismos y para otros", mientras que para los niños y adolescentes los motivos de internamiento eran múltiples, incluyendo el uso de drogas, pequeñas peleas e infracciones. El análisis indicó que los mecanismos para el internamiento por el hospital psiquiátrico implican, durante la anamnesis, una lectura sobre lo que lo define como una conducta desviada respecto a normas sociales, y la posterior atribución de un diagnóstico, avalando el internamiento psiquiátrico. También indicó que el mantenimiento y continuidad de los internamientos psiquiátricos se producen en un circuito del control operado entre diferentes instituciones para la tutela de los que desvían de las normas sociales. Este estudio evidencia que, para evitar internamientos en hospitales psiquiátricos, además del cierre de los hospitales psiquiátricos, es necesaria la superación del paradigma psiquiátrico, siendo para eso necesarias prácticas de desinstitucionalización y desde la perspectiva de la atención psicosocial contar con servicios de salud mental abiertos, territoriales y substitutivos.


Assuntos
Transtornos Mentais/terapia , Serviços de Saúde Mental , Brasil , Hospitalização , Hospitais Psiquiátricos
3.
Saúde Soc ; 28(4): 198-213, out.-dez. 2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1058993

RESUMO

Resumo A perspectiva da desinstitucionalização é considerada eixo organizador da política nacional de saúde mental brasileira em vigor nos anos de reforma psiquiátrica. Dada a reformulação institucional desta política, é relevante compreender tal perspectiva para análises da alteração da lógica das políticas públicas em saúde mental. Em revisão de literatura que objetivou a reconstrução dos argumentos centrais da desinstitucionalização, buscou-se identificar quatro chaves de leitura: circuito do controle, exercício do poder, manter as contradições abertas e instituição aberta/instituição fechada. O estudo demonstrou que essas são construídas em inter-relação e colocam a necessidade de: questionar o objeto da psiquiatria; refletir sobre a articulação entre aparatos institucionais que mantêm a segregação e custódia dos desviantes; identificar relações de poder e recusar o mandato social de trabalhadores; operar dialeticamente com as contradições no cotidiano dos serviços substitutivos; e sustentar a abertura da instituição à multiplicidade de modos de expressão e interação em um processo crítico e atento aos momentos de fechamento. Ressalte-se que essas chaves de leitura são validadas pela ação prática, na construção da liberdade e da cidadania em contextos reais de vida. Para futura reflexão, são apontadas alterações na política de saúde mental que significam uma descontinuidade da perspectiva teórico-prática da desinstitucionalização.


Abstract The perspective of deinstitutionalization is understood as an organizing axis of the Brazilian mental health policy in the years of psychiatric reform. Considering the policy reformulation, it is relevant to understand this perspective for analyses regarding changes in public mental health policies perspective. A literature review was held aiming the reconstruction of the central arguments of deinstitutionalization perspective, and four reading keys were highlighted: control circuit, power exercise, keeping contradictions open, and open/closed institution. This study has shown that they are interrelated and embedded in practical field, comprising the need to: questioning the object of psychiatry, reflect on the articulation between institutional apparatuses that maintain segregation and custody of deviants; identify power relations and refuse the social mandate of workers; operate dialectically with contradictions in daily practices of substitutive services; and to sustain institution's openness to the multiplicity of modes of expression and interaction, being critical and keeping attention to closing moments. It must be emphasized that it is by practical action that the keys are validated, constructing freedom and citizenship in real life contexts. For future reflection, mental health policy changes that imply a discontinuity of the theoretical-practical perspective of deinstitutionalization are pointed out.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Política Pública , Saúde Mental , Saúde Pública , Revisão , Desinstitucionalização , Política de Saúde
4.
Cad. Bras. Ter. Ocup ; 27(4): 776-791, out.-dez. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1055574

RESUMO

Abstract: Introduction The need to address the way professional knowledge is produced and delivered, has led some occupational therapy scholars to advocate for the creation of communities of practice (CoP) where practitioners may find a generative environment to engage in reflection with others, to collectively share their knowledge, and to develop professional practice knowledge. CoPs may result in the development of social capital by strengthening practitioners' social connections and advance cultural capital by improving collaborative forms of reflection and knowledge exchange. Objective This article presents findings from a participatory action research project regarding the creation of a (CoP) with the aim to implement and examine its affordances among pediatric occupational therapists working in acute care in a Brazilian context. Method This participatory action research involved nine occupational therapists in 10 face-to-face meetings and in virtual interaction through an e-learning software platform. The community of practice group sessions were recorded, transcribed and coded. The hermeneutic and dialectic method was used as the basis for interpreting the results. Results Five major themes concerning the affordances of the Occupational Therapy CoP in this context were identified: (i) dialogic engagement; (ii) reflective opportunities; (iii) a sense of belonging; (iv) affirming professional identity; (v) cultivating professional practice knowledge. Conclusion Developing a CoP in occupational therapy may be a fruitful way to cultivate professional, social and cultural capital amongst occupational therapists who work in resource challenged settings.


Resumo: Introdução A necessidade de abordar a forma como o conhecimento profissional é produzido tem levado estudiosos de terapia ocupacional a defenderem a criação de comunidades de prática (CoP) nas quais os profissionais podem encontrar um ambiente facilitador para engajar-se em processos reflexivos, compartilhar coletivamente seus conhecimentos e desenvolver o conhecimento sobre a prática profissional. CoPs podem resultar no desenvolvimento do capital social através do fortalecimento de suas conexões sociais dos profissionais e aprimorar seu capital cultural, ao favorecer modos de reflexão e troca de conhecimento. Objetivo Este artigo apresenta os resultados de um projeto de pesquisa-ação referente à criação de uma CoP com o objetivo de implementar e examinar suas possibilidades entre terapeutas ocupacionais que trabalham junto a crianças hospitalizadas em um contexto brasileiro. Método Esta pesquisa-ação envolveu nove terapeutas ocupacionais em 10 reuniões presenciais e em interação virtual por meio de uma plataforma de software de aprendizagem virtual. Os encontros da CoP foram gravados, transcritos e codificados. O método hermenêutico-dialético foi utilizado como base para interpretar os resultados. Resultados Foram identificados cinco grandes temas referentes às oportunidades produzidas pela CoP nesse contexto: (i) engajamento dialógico; (ii) oportunidades reflexivas; (iii) sentido de pertencimento; (iv) afirmação da identidade profissional; (v) cultivo do conhecimento da prática profissional. Conclusão O desenvolvimento de uma CoP na terapia ocupacional pode ser uma estratégia proveitosa de cultivar o capital profissional, social e cultural entre os terapeutas ocupacionais que trabalham em contextos desafiadores.

5.
Cien Saude Colet ; 24(2): 401-410, 2019 Feb.
Artigo em Português, Inglês | MEDLINE | ID: mdl-30726373

RESUMO

People with mental disorders play an important role in the mental health reform process, which involves the creation of new public policies, practices, knowledge, and ways of relating to this experience. Using a guiding question addressing the history of child and adolescent mental health in Brazil and the participation of child and adolescent mental health service users in the policy construction process, a narrative literature review was undertaken framing the main policy developments and advances in this area within the overall context of the Brazilian mental health reform. A search of technical, institutional, and legal documents in the thematic area Mental Health was conducted using a national database. The material analyzed addressed milestones in child and adolescent mental healthcare, highlighting the paths taken in building this field. The article also discusses the participation of child and adolescent mental health service usersin this process in the form of a commentary. Finally, the article highlights the need to guarantee the participation of this group to enable them to play a leading role in the struggle for the construction and realization of rights.


Na reforma psiquiátrica brasileira, é importante a participação de pessoas com experiência de sofrimento psíquico enquanto atores sociais na construção desse processo, que envolve a criação de novas políticas públicas, práticas, saberes e modos de relação com essa experiência. A partir do questionamento acerca do percurso histórico específico da saúde mental infantojuvenil e da participação de crianças e adolescentes nesse processo, foi feita uma revisão narrativa da literatura que busca evidenciar os momentos principais dessa trajetória, no que concerne à produção de políticas públicas e legislações. A revisão consistiu na busca de documentos técnicos e institucionais da área temática da Saúde Mental em base de dados nacionais, além de documentos legais. O material analisado versou sobre um conjunto de marcos da atenção à saúde mental de crianças e adolescentes e a análise assinalou os caminhos trilhados na construção desse campo. Ainda, na perspectiva de um comentário, foi discutida a participação de crianças e adolescentes com sofrimento psíquico nesse processo. Este artigo destaca a necessidade de construir garantias concretas de participação dessa população, possibilitando que assumam o papel de protagonista na luta pela construção e garantia de direitos.


Assuntos
Política de Saúde , Transtornos Mentais/terapia , Serviços de Saúde Mental/organização & administração , Adolescente , Serviços de Saúde do Adolescente/organização & administração , Brasil , Criança , Serviços de Saúde da Criança/organização & administração , Atenção à Saúde/organização & administração , Reforma dos Serviços de Saúde , Humanos , Saúde Mental , Formulação de Políticas
6.
Ciênc. Saúde Colet. (Impr.) ; 24(2): 401-410, Feb. 2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-984198

RESUMO

Resumo Na reforma psiquiátrica brasileira, é importante a participação de pessoas com experiência de sofrimento psíquico enquanto atores sociais na construção desse processo, que envolve a criação de novas políticas públicas, práticas, saberes e modos de relação com essa experiência. A partir do questionamento acerca do percurso histórico específico da saúde mental infantojuvenil e da participação de crianças e adolescentes nesse processo, foi feita uma revisão narrativa da literatura que busca evidenciar os momentos principais dessa trajetória, no que concerne à produção de políticas públicas e legislações. A revisão consistiu na busca de documentos técnicos e institucionais da área temática da Saúde Mental em base de dados nacionais, além de documentos legais. O material analisado versou sobre um conjunto de marcos da atenção à saúde mental de crianças e adolescentes e a análise assinalou os caminhos trilhados na construção desse campo. Ainda, na perspectiva de um comentário, foi discutida a participação de crianças e adolescentes com sofrimento psíquico nesse processo. Este artigo destaca a necessidade de construir garantias concretas de participação dessa população, possibilitando que assumam o papel de protagonista na luta pela construção e garantia de direitos.


Abstract People with mental disorders play an important role in the mental health reform process, which involves the creation of new public policies, practices, knowledge, and ways of relating to this experience. Using a guiding question addressing the history of child and adolescent mental health in Brazil and the participation of child and adolescent mental health service users in the policy construction process, a narrative literature review was undertaken framing the main policy developments and advances in this area within the overall context of the Brazilian mental health reform. A search of technical, institutional, and legal documents in the thematic area Mental Health was conducted using a national database. The material analyzed addressed milestones in child and adolescent mental healthcare, highlighting the paths taken in building this field. The article also discusses the participation of child and adolescent mental health service usersin this process in the form of a commentary. Finally, the article highlights the need to guarantee the participation of this group to enable them to play a leading role in the struggle for the construction and realization of rights.


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Política de Saúde , Transtornos Mentais/terapia , Serviços de Saúde Mental , Formulação de Políticas , Brasil , Serviços de Saúde da Criança/organização & administração , Saúde Mental , Serviços de Saúde do Adolescente/organização & administração , Reforma dos Serviços de Saúde , Atenção à Saúde/organização & administração
7.
Cad. Bras. Ter. Ocup ; 26(4): 723-738, Oct.-Dec. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-984129

RESUMO

Abstract Throughout its history, occupational therapy in Brazil has been incorporating and modifying theoretical-methodological perspectives and theoretical-practical references in consonance with historical, social and political contexts. Academic and professional production has been an important tool for spreading new references to the profession. This article aims to present and discuss the emergence of theoretical-methodological perspectives and theoretical-practical references by the Brazilian occupational therapy, from 1956 to 2017, according to historical, social and political milestones, based on indexed national journals of the area and gray literature for the years before their creation. This is a theoretical research on the historical-epistemological foundations of occupational therapy. We mapped and analyzed the production to identify trends and regularities, and thus present a systematic proposal of incorporation of perspectives and references in the area. This study identified four main movements: (i) Constitution of the first theoretical-practical bases of occupational therapy in Brazil; (ii) Problematization of the knowledge and practices of occupational therapy, based on contributions from Collective Health and Human and Social Sciences; (iii) Constitution of the fields of knowledge and practice of occupational therapy through socio-political contextualization, theoretical-conceptual problematization and proposition of emancipatory practices; (iv) Intense theoretical-conceptual and methodological diversification in the production of occupational therapy knowledge and practices. Panoramic studies on academic and professional production are necessary for the epistemological reflection of the profession. The study identified the emergence of critical thinking in Brazilian occupational therapy at the end of the 1970s, and the continuity of practices, knowledge perspectives and references previously presented.


Resumo Ao longo de sua história, a terapia ocupacional brasileira vem incorporando e modificando perspectivas teórico-metodológicas e referenciais teórico-práticos em consonância com os contextos históricos, sociais e políticos. A produção acadêmica e profissional tem sido um importante vetor de divulgação de novos referenciais para a profissão. Este artigo visa apresentar a incorporação de perspectivas teórico-metodológicas e referenciais teórico-práticos pela terapia ocupacional brasileira de 1956 a 2017, em diálogo com marcos históricos, sociais e políticos, tomando como base os periódicos nacionais indexados da área e a literatura cinzenta para os anos anteriores a essas publicações. Trata-se de pesquisa teórica sobre os fundamentos histórico-epistemológicos da terapia ocupacional por meio de mapeamento e análise da produção para identificação de tendências e regularidades, visando produzir uma proposta de sistematização da incorporação de perspectivas e referenciais na área. O estudo identificou quatro movimentos principais: (i) Constituição das primeiras bases teórico-práticas da terapia ocupacional no Brasil; (ii) Problematização dos saberes e práticas da terapia ocupacional, a partir de aportes da Saúde Coletiva e das Ciências Humanas e Sociais; (iii) Constituição dos campos de saber e prática da terapia ocupacional por meio de contextualização sociopolítica, problematização teórico-conceitual e proposição de práticas emancipatórias; (iv) Intensa diversificação teórico-conceitual e metodológica na produção de saberes e práticas de terapia ocupacional. Estudos panorâmicos da produção acadêmica e profissional são necessários às reflexões epistemológicas da profissão. O estudo identificou o surgimento do pensamento crítico na terapia ocupacional brasileira ao final dos anos 1970 e a continuidade de práticas, saberes, perspectivas e referencias presentes anteriormente.

8.
Interface (Botucatu, Online) ; 21(63): 823-832, out.-dez. 2017.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-893412

RESUMO

Nos modos de atenção aos sujeitos com experiência do sofrimento psíquico, mesmo que de diferentes bases teórico-conceituais, considera-se o encontro com outras pessoas no mundo como primordial para transformação de um processo. Essa posição exige a invenção de novas práticas, o que vem sendo feito, e a releitura de conceitos-chave de campos como a psicanálise, que precisam ser reexaminados. Realizou-se um estudo teórico-crítico acerca do conceito-chave memória, entendida como incessante reinscrição de fatos e acontecimentos, em uma articulação com o conceito de história, compreendida como reconstrução contínua de um processo com múltiplas conexões. A análise foi desenvolvida em diálogo com a filosofia, e uma narrativa literária foi apresentada para sustentar a argumentação. Refletiu-se sobre a articulação teórica entre memória, história e sofrimento psíquico, e foi assinalado que as possibilidades de transformação se dão, necessariamente, nas conexões com um território.


The possibility of encountering others in the world is understood,among the diverse models of care, even coming from distinct conceptual bases, as a fundamental experience for people who experience mental suffering. This requires the invention of new practices, something that is being done, and revisiting key-concepts from fields such as psychoanalysis, that need reexamination. A theoretical and critical study about the key concept of memory, understood as constant re-entry of facts and events, was developed; this concept is intertwined with the concept of history, defined as a continuous reconstruction of a process with multiple connections. The analysis was developed in dialogue with philosophy and a literary narrative was presented to give basis to the arguments. The study reflected on the theoretical link between memory, history and mental suffering and reaffirmed that the transformation of mental suffering have links with a specific territory.


En los modos de atención a los sujetos con experiencia de sufrimiento síquico, aunque de diferentes bases teórico-conceptuales, se considera el encuentro con otras personas en el mundo como primordial para la transformación de un proceso. Esa posición exige la invención de nuevas prácticas, lo que se ha realizado, y la relectura de conceptos-clave de campos como el psicoanálisis que tienen que reexaminarse. De esa forma, se realizó un estudio teórico-crítico sobre el concepto-clave memoria, entendida como una incesante re-inscripción de hechos y acontecimientos en una articulación con el concepto de la historia, entendida como reconstrucción continua de un proceso con múltiples conexiones. El análisis se desarrolló en diálogo con la filosofía y se presentó una narrativa literaria para sostener la argumentación. Se reflexionó sobre la articulación teórica entre memoria, historia y sufrimiento síquico y se señaló que las posibilidades de transformación suceden, necesariamente, en las conexiones con un territorio.


Assuntos
Humanos , Filosofia , Psicanálise/métodos , Estresse Psicológico , Saúde Mental , Pesquisa Interdisciplinar/métodos
9.
Cad. Bras. Ter. Ocup ; 25(3): [449-459], 20170925.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-879416

RESUMO

Objective: This research proposed the creation of a community of practice (CoP) with the objective of: (i) analysing the feasibility of a CoP as a means of generating knowledge among occupational therapists and (ii) investigating the practice of occupational therapy with hospitalized children and adolescents. This article privileges the results of one of the predominantly discussed themes - the use of assessments and strategies of evaluation in Occupational Therapy in the hospital context. Method: A participatory action research study was undertaken with nine occupational therapists in face-to-face meetings combined with virtual tasks on an on-line platform. A hermeneutic and dialectical method was used to interpret the results. Results: The CoP produced practical knowledge about the use of assessments with hospitalized children and adolescents and demonstrated to be a strategy of knowledge development through dialogue and collaborative reflection on practice. Conclusion: Research on the implementation of communities of practice offers a promising approach to the production of knowledge in occupational therapy. The generated knowledge is representative of occupational therapists' experiences and demonstrates an example of an epistemology of practice.


Objetivo: Esta pesquisa propôs a criação de uma comunidade de prática (CoP) com o objetivo de: (i) analisar a viabilidade de uma CoP como meio de gerar conhecimento entre terapeutas ocupacionais e (ii) investigar a prática da terapia ocupacional com crianças e adolescentes hospitalizados. Este artigo privilegia os resultados de um dos temas predominantemente discutidos - o uso de instrumentos e estratégias de avaliação em terapia ocupacional no contexto hospitalar pediátrico. Método: Foi realizada uma pesquisa-ação participativa com nove terapeutas ocupacionais em encontros face a face combinados com tarefas virtuais em uma plataforma online. Um método hermenêutico e dialético foi utilizado para interpretar os resultados. Resultados: A CoP produziu conhecimento prático sobre o uso de avaliações com crianças e adolescentes hospitalizados e demonstrou ser uma estratégia de desenvolvimento do conhecimento através do diálogo e da reflexão colaborativa sobre a prática. Conclusão: A pesquisa sobre a implementação de CoP oferece uma abordagem promissora para a produção de conhecimento em terapia ocupacional. O conhecimento gerado é representativo das experiências dos terapeutas ocupacionais e demonstra um exemplo de epistemologia da prática.

10.
Cad. Ter. Ocup. UFSCar (Impr.) ; 23(3): [463-474], 20150920.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-859457

RESUMO

Este artigo apresenta resultados de pesquisa-ação com terapeutas ocupacionais em uma comunidade de prática, cujo objetivo foi discutir a produção de cuidado oferecida pela terapia ocupacional a crianças e adolescentes hospitalizados. Participaram da pesquisa nove terapeutas ocupacionais de hospitais da cidade de São Paulo. Foram realizados dez encontros presenciais e atividades virtuais disponibilizadas em um ambiente computacional mediado pela Web. Os encontros presenciais foram gravados e filmados. Este artigo tem como objetivo apresentar a avaliação que as participantes e pesquisadoras fizeram do processo vivido na comunidade. Por meio de análise de conteúdo, foram identificadas 17 unidades de registro, agrupadas em quatro temáticas principais: processo dialógico; implicações teórico-práticas; processo reflexivo; processo participativo e suas barreiras. A avaliação do processo mostrou que o diálogo durante os encontros colaborou para o senso de pertencimento, integração e consciência/coesão grupal, e possibilitou a discussão e a reflexão de temas relevantes sobre a prática do terapeuta ocupacional. A comunicação direta mostrou-se como a principal forma de trocas profissionais neste grupo. As condições de trabalho dos participantes, a dificuldade de acesso a computadores e ambientes de trocas virtuais, sobretrabalho gerado pelos encontros e o deslocamento nos grandes centros urbanos foram fatores complicadores para uma maior adesão dos participantes. A avaliação mostrou que essa estratégia favoreceu a construção compartilhada de saberes e que sua implementação pode fomentar a reflexão, o desenvolvimento da pesquisa e a produção de conhecimento, bem como contribuir para o aprimoramento da prática profissional do terapeuta ocupacional.

11.
Interface (Botucatu, Online) ; 19(52): 33-44, Jan-Feb/2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-736415

RESUMO

No cenário da Reforma Psiquiátrica Brasileira, uma política de atenção em saúde mental específica para crianças e adolescentes está em construção. Porém, estudos indicam que ainda ocorre a internação dessa população em instituições de caráter asilar. Como resultado parcial de pesquisa, identificamos, durante um período de dois meses, quem são as crianças e adolescentes internados em um serviço que dispõe de leitos psiquiátricos, e os motivos dessas internações. Analisamos os prontuários de 28 sujeitos a partir da abordagem da Hermenêutica Dialética. Os resultados indicaram a continuidade das internações em um perfil similar ao de um momento anterior à Reforma Psiquiátrica, e que a principal razão para internação gira em torno da agressividade/periculosidade. Conclui-se que, apesar da Reforma Psiquiátrica, internações psiquiátricas ainda acontecem em instituições de caráter asilar...


Within the Brazilian Psychiatric Reform scenario, a new policy for mental healthcare specifically for children and adolescents is under construction. However, studies have indicated that hospitalization in psychiatric institutions still occurs among this population. As a preliminary research result over a two-month period, we identified who are these children and adolescents in a hospital with psychiatric beds were and the reasons for their hospitalization. We analyzed the medical files of 28 subjects using a hermeneutic dialectic approach. The results indicated that hospitalization of cases with a profile similar to that of the time before the reform of psychiatric care was continuing and that the main reason for hospitalization related to aggressiveness and dangerousness. It was concluded that, despite the reform, psychiatric hospitalization in institutions of asylum nature is still occurring...


En el escenario de la Reforma Psiquiátrica Brasileña está en construcción una política de salud mental específica para niños y adolescentes. No obstante, los estudios indican que todavía se realiza la internación de esa población en instituciones del tipo asilo. Como resultado parcial de una encuesta, identificamos durante un período de dos meses quiénes son los niños y adolescentes internados en un servicio que dispone de camas psiquiátricas y los motivos de tales internaciones. Analizamos las fichas de 28 sujetos a partir del abordaje de la Hermenéutica Dialéctica. Los resultados indicaron la continuidad de las internaciones en un perfil similar al de un momento anterior a la Reforma Psiquiátrica y que la principal razón para la internación gira alrededor de la agresividad/peligrosidad. Se concluye que, a pesar de la Reforma Psiquiátrica, las internaciones psiquiátricas todavía se realizan en instituciones con carácter de asilo...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Desinstitucionalização/tendências , Hospitalização/tendências , Saúde Mental
12.
São Paulo; s.n; 2015. [231] p. tab.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-870941

RESUMO

A reforma psiquiátrica brasileira, na qualidade de um processo social e crítico, vem transformando o cenário da atenção psicossocial, tendo como norte a constituição de direitos das pessoas com sofrimento psíquico. A perspectiva da desinstitucionalização, alicerce desse processo, configura-se como um campo de saberes e práticas, comprometido com a criação de serviços e de novas formas de relação com a experiência do sofrimento psíquico. A constituição de um campo de atenção específico para crianças e adolescentes, alinhado a essa perspectiva, está em curso e é recente, sendo a criação de serviços e a promoção de debates para a formulação de políticas públicas marcos importantes. Contudo, mesmo com esses avanços significativos, há movimentos contrarreformistas em curso, expressos, por exemplo, na permanência da prática de internação de crianças e adolescentes em instituições psiquiátricas de caráter asilar. Em um horizonte que visa à transformação dessa situação é preciso compreender as premissas e as justificativas para essas internações. Assim, esse estudo objetivou identificar e analisar os motivos de internação de crianças e adolescentes em uma instituição psiquiátrica de caráter asilar do Estado de São Paulo segundo as perspectivas da instituição e, também, das crianças e dos adolescentes internados. No âmbito da pesquisa qualitativa, a partir da Hermenêutica Dialética enquanto norteador metodológico e abordagem de dados, foi realizada observação participante em uma instituição psiquiátrica durante um período de quatro meses. Ainda, foi feito o estudo de 45 documentos institucionais referentes aos sujeitos internados nesse período e foram feitas entrevistas abertas com oito adolescentes internados na instituição. Para a análise, foi determinado como Categoria Analítica o conjunto de conceitos e práticas da perspectiva da desinstitucionalização e, a partir do material de campo, foram eleitas Categorias Empíricas e Operacionais. Após a leitura transversal...


The Brazilian psychiatric reform, as a social and critical process, is transforming the psicossocial attention scenario, taking into account the rights of people with psychic suffering. The perspective of deinstitutionalization, a field of practices and knowledges, is the base of this process and is committed with the creation of services and with singular rapports with the psychic suffering experience. The construction of a specific form of psicossocial attention for children and adolescents is new and is in progress; the establishment of services and the promotion of debates for public policy making are some of the action taken in this context. Yet, even though this significance advances, contrariwise reform movements are in course, as the permanency of internment practices of children and adolescents in psychiatric institutions with asylum characteristics. Regarding the transformation of this situation, it is necessary to understand the reasons and justifications of those internments. Therefore, this research aimed to identify and analyse the motives of internment of children and adolescents in a psychiatric institution with asylum characteristics, located at São Paulo, according to the perspectives of the institution and, also, of the children and adolescents. A qualitative research, in a Hermeneutic Dialectic approach, was performed: a participative observation within a four months period, a study of 45 institutional documents, and interviews with eight adolescents. For analysis, the concepts and practices of the deinstitutionalization perspective were determined as Analytical Categories and, as from the material of the study were chosen the Empirical and Operational Categories. Thereafter the transversal reading of these categories, were constituted four themes of discussion. The first, concerning the profile of the 45 interned children and adolescents in the study period, revealed as main characteristics: various vulnerability situations, a feeble...


Assuntos
Humanos , Masculino , Criança , Adolescente , Adolescente , Criança , Desinstitucionalização , Hospitais Psiquiátricos , Saúde Mental , Assistência à Saúde Mental
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...