Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 19 de 19
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
ABC., imagem cardiovasc ; 33(1): [e000AO32], 2020.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1052460

RESUMO

Introdução: A avaliação sistemática das dimensões e da função das câmaras direitas, de acordo com sexo, idade, superfície corporal e índice de massa corporal, não é uniformemente realizada. Objetivo: Avaliar, ao ecocardiograma transtorácico, as dimensões e a função das câmaras direitas de acordo com o sexo, superfície corporal e índice de massa corporal em uma população ambulatorial. Métodos: Estudo observacional, transversal. Foram selecionados 81 pacientes, 60,4 ± 13,5 anos, de ambos os sexos (57 mulheres, 70%). Foram avaliados: diâmetro proximal do ventrículo direito, basal do ventrículo direito, médio e longitudinal; área do átrio direito e volume do átrio direito; espessura da parede livre do ventrículo direito; excursão sistólica do anel valvar tricúspide; e Doppler tecidual do anel tricúspide, onda S'. Resultados: O sexo feminino apresentou menores diâmetros em relação ao sexo masculino (teste t de Student) de diâmetro proximal do ventrículo direito (20,6 mm ± 2,4 vs. 22,7 mm ± 2,2; p = 0,001), basal do ventrículo direito (34,4 mm ± 3,5 vs. 38,2 mm ± 4,8; p < 0,001), diâmetro médio do ventrículo direito (27 mm ± 3,3 vs. 32,4 mm ± 4,9; p < 0,001), área do átrio direito (13,7 cm² ± 2,7 vs. 16,6 cm² ± 3,9; p = 0,002) e volume do átrio direito (37 mL ± 10,6 vs. 50,7 mL ± 15,6 ; p = 0,002). O índice de massa corporal e a superfície corporal se correlacionaram positivamente com o diâmetro proximal do ventrículo direito (coeficiente de correlação - CC 0,24; p = 0,03), diâmetro basal do ventrículo direito (CC 0,22; p = 0,04), diâmetro médio do ventrículo direito (CC 0,23; p = 0,04), diâmetro longitudinal do ventrículo direito (CC 0,28; p = 0,01), área do átrio direito (CC 0,40; p = 0,001) e volume do átrio direito (CC 0,24; p = 0,0006). Conclusão: As médias dos diâmetros ventriculares, área e volume atriais direitos foram menores no sexo feminino. Foi encontrada correlação positiva destes parâmetros com o índice de massa corporal e a superfície corporal. Os valores da excursão sistólica do anel valvar tricúspide e S' não foram influenciados por sexo, índice de massa corporal e superfície corporal.


Introduction: Assessment of right chambers dimensions and function according to gender, age, body surface area and body mass index is not uniformly performed. Objective: To evaluate, by transthoracic echocardiography dimensions and function of right chambers, according to gender, body surface area and body mass index in an outpatient population. Method: Cross-sectional study. Eighty-one patients were selected, 60.4 ± 13.5 years (57 women, 70%). Parameters assessed were the following: proximal, basal, medium and longitudinal, right ventricle diameter; right atrium area and right atrium volume; right ventricle wall thickness; tricuspid annular plane systolic excursion; and tricuspid annulus tissue Doppler and S' wave. Results: Female sex presented lower diameters (Student's t-test) of proximal right ventricle diameter (20.6 mm ± 2.4 vs. 22.7 mm ± 2.2; p = 0.001), basal right ventricle diameter (34,4 mm ± 3,5 vs. 38,2 mm ± 4,8; p <0.001), medium right ventricle diameter (27 mm ± 3.3 vs. 32.4 mm ± 4.9; p <0.001), right atrium area (13.7 cm² ± 2.7 vs. 16.6 cm² ± 3.9; p = 0.002) and right atrium volume (37 mL ± 10.6 vs.


Assuntos
Humanos , Masculino , Idoso de 80 Anos ou mais , Ventrículos do Coração/anatomia & histologia , Ecocardiografia , Estudo Observacional
2.
Arq Bras Cardiol ; 112(3): 249-257, 2019 03.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-30916187

RESUMO

BACKGROUND: Few reports exist on the relationship of the left ventricular diastolic dysfunction (LVDD) with its most important features including enlargement of the left atrium and left ventricular hypertrophy (LVH), and with the right ventricular (RV) function. OBJECTIVE: To determine the correlation between the left atrial size and the RV function and dimensions in patients with and without LVDD and LVH. METHODS: Fifty patients were included, 25 (40% men) of them with LVDD, aged 67.1 ± 10.6 years (study group) and 25 without LVDD (52% men) aged 49.9 ± 16.3 years (control group). Patients underwent transthoracic echocardiography with evaluation of the left atrial size and volume (LAV), LVDD, LVH, and RV function and dimensions. P-values < 0.05 were considered statistically significant. RESULTS: LAV > 34 mL/m2 and left atrial size > 40 mm were associated with lower absolute values of tricuspid annular plane systolic excursion (TAPSE) and RV lateral S' (p ≤ 0.001, Pearson's correlation coefficient -0.4 and -0.38, respectively) in the study group. Patients in the study group showed higher incidence of LVH (p = 0.02) and greater left atrial diameter (p = 0.03) compared with the control group. In addition, greater left atrial diameter (p = 0.02) and LAV (p = 0.01) values were found in patients with LVDD grade II compared with LVDD grade I. CONCLUSIONS: The present study determined, for the first time, the correlation of left atrial enlargement with progressive RV dysfunction in patients with LVDD.


Assuntos
Átrios do Coração/diagnóstico por imagem , Disfunção Ventricular Direita/diagnóstico por imagem , Função Ventricular Direita/fisiologia , Idoso , Ecocardiografia Doppler , Feminino , Ventrículos do Coração/diagnóstico por imagem , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Tamanho do Órgão , Volume Sistólico , Disfunção Ventricular Esquerda/fisiopatologia , Disfunção Ventricular Direita/fisiopatologia
3.
Arq. bras. cardiol ; 112(3): 249-257, Mar. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-989346

RESUMO

Abstract Background: Few reports exist on the relationship of the left ventricular diastolic dysfunction (LVDD) with its most important features including enlargement of the left atrium and left ventricular hypertrophy (LVH), and with the right ventricular (RV) function. Objective: To determine the correlation between the left atrial size and the RV function and dimensions in patients with and without LVDD and LVH. Methods: Fifty patients were included, 25 (40% men) of them with LVDD, aged 67.1 ± 10.6 years (study group) and 25 without LVDD (52% men) aged 49.9 ± 16.3 years (control group). Patients underwent transthoracic echocardiography with evaluation of the left atrial size and volume (LAV), LVDD, LVH, and RV function and dimensions. P-values < 0.05 were considered statistically significant. Results: LAV > 34 mL/m2 and left atrial size > 40 mm were associated with lower absolute values of tricuspid annular plane systolic excursion (TAPSE) and RV lateral S' (p ≤ 0.001, Pearson's correlation coefficient -0.4 and -0.38, respectively) in the study group. Patients in the study group showed higher incidence of LVH (p = 0.02) and greater left atrial diameter (p = 0.03) compared with the control group. In addition, greater left atrial diameter (p = 0.02) and LAV (p = 0.01) values were found in patients with LVDD grade II compared with LVDD grade I. Conclusions: The present study determined, for the first time, the correlation of left atrial enlargement with progressive RV dysfunction in patients with LVDD.


Resumo Fundamentos: A relação entre a disfunção diastólica do ventrículo esquerdo (DDVE), seus achados mais importantes, como aumento do átrio esquerdo e hipertrofia ventricular esquerda (HVE), e a função do ventrículo direito (VD) tem pouca documentação na literatura científica. Objetivo: Avaliar a correlação entre o tamanho atrial esquerdo em indivíduos com e sem DDVE e HVE e função e dimensões do VD. Métodos: Foram selecionados 50 pacientes, sendo 25 com DDVE (grupo de estudo [GE]; 67,1 ± 10,6 anos; 40% homens) e 25 sem DDVE (grupo-controle [GC]; 49,9 ± 16,3 anos; 52% homens). Os pacientes foram submetidos a ecocardiografia transtorácica com avalição do tamanho e volume atrial esquerdo (VAE), DDVE, HVE, dimensões e função do VD. Valores de p < 0,05 indicaram significância estatística. Resultados: VAE > 34 ml/m2 e tamanho atrial esquerdo > 40 mm apresentaram menores valores absolutos de excursão sistólica do plano do anel tricúspide (TAPSE) e S' lateral do VD (p ≤ 0,001, coeficiente de correlação de Pearson de -0,4 e -0,38, respectivamente) no GE. O GE apresentou maior incidência de HVE e maior diâmetro atrial esquerdo quando comparado ao GC (p = 0,02 e p = 0,03, respectivamente). O GE apresentou maior diâmetro e VAE nos indivíduos com DDVE grau II quando comparados aos indivíduos com DDVE grau I (p = 0,02 e p = 0,01, respectivamente). Conclusões: O presente estudo permitiu correlacionar de maneira inédita o aumento atrial esquerdo com diminuição progressiva da função ventricular direita em pacientes com disfunção diastólica de VE.

4.
Am J Cardiol ; 123(6): 972-978, 2019 03 15.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-30638960

RESUMO

Left ventricular systolic dysfunction (LVSD) is a common finding in patients with Duchenne (DMD) and Becker (BMD) muscular dystrophies. Novel echocardiographic techniques have been used for the detection of LVSD in several heart diseases. We aim to compare cardiac anatomic and functional data studied by three-dimensional (3DE) and two-dimensional (2DE) echocardiography and to analyze the myocardial strain for the detection of early LVSD in DMD and BMD patients. We performed a cross-sectional study of 46 DMD and 14 BMD patients. We measured left atrium volume and left ventricle volumes and ejection fraction using 3DE and 2DE techniques. Myocardial strain analysis was derived from global longitudinal strain (GLS) measurements. GLS was measured by 2DE with the speckle tracking technique. The correlation between 3DE and 2DE for the measurement of left atrium volume as well as left ventricle diastolic and systolic volumes was strong. 2DE presented larger left atrium and left ventricle volumes. Left ventricle ejection fraction was similar between the two techniques. Myocardial strain analysis was able to detect early LVSD in 50.0% of DMD patients and in 9.1% of BMD patients. In conclusion, two-dimensional echocardiography appears to be a good alternative for the anatomical and functional evaluation of the left heart chambers in DMD and BMD patients. Myocardial strain analysis detects early LVSD in a sizable portion of patients with dystrophinopathies.


Assuntos
Função do Átrio Esquerdo/fisiologia , Ecocardiografia Tridimensional/métodos , Átrios do Coração/diagnóstico por imagem , Ventrículos do Coração/diagnóstico por imagem , Distrofia Muscular de Duchenne/complicações , Disfunção Ventricular Esquerda/diagnóstico , Função Ventricular Esquerda/fisiologia , Adolescente , Criança , Átrios do Coração/fisiopatologia , Ventrículos do Coração/fisiopatologia , Humanos , Masculino , Reprodutibilidade dos Testes , Estudos Retrospectivos , Sístole , Disfunção Ventricular Esquerda/etiologia , Disfunção Ventricular Esquerda/fisiopatologia
5.
ABC., imagem cardiovasc ; 31(4)Out.- Dez. 2018. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-964031

RESUMO

Fundamento: Os efeitos da hipertensão arterial sistêmica ainda não foram significativamente correlacionados à hipertrofia do ventrículo direito. Objetivo: Avaliar a correlação entre a presença de hipertensão arterial sistêmica e espessuras, dimensões e função ventriculares direitas. Métodos: Estudo observacional, transversal. Foram selecionados 65 indivíduos que realizaram ecocardiograma com a avaliação do ventrículo direito em cinco aspectos: espessura da parede livre; diâmetros proximal, basal e médio; excursão sistólica do plano do anel tricúspide e onda S´ lateral ao Doppler tecidual da parede livre. Os indivíduos foram divididos em dois grupos: Grupo Controle, sem hipertensão arterial sistêmica, com 24 indivíduos, sendo 17 mulheres, e Grupo Estudo, com hipertensão arterial sistêmica, com 41 indivíduos, sendo 29 mulheres. Resultados: O Grupo Estudo apresentou indivíduos mais idosos em relação ao Controle (67 anos ± 12 anos e 47 anos ± 20 anos; p < 0,001). No Grupo Controle, o sexo masculino apresentou maiores valores em relação ao sexo feminino de diâmetros do ventriculo direito proximal (24,1 mm ± 1,3 mm vs. 20,1 mm ± 2,9 mm; p = 0,002), ventriculo direito basal (32,9 mm ± 2,7 mm vs. 26,5 mm ± 4,2 mm; p = 0,001), ventriculo direito médio (27 mm ± 2,1 mm vs. 21,2 m ; p = 0,005); ventrículo esquerdo diastólico (49,6 mm ± 2,1 mm vs. 45,5 mm ± 4,3 mm; p = 0,028); ventrículo esquerdo sistólico (30,1 mm ± 3,2 mm vs. 27,1 mm ± 2,9 mm; p = 0,034) e S' lateral (14,9 cm/s ± 2,4 cm/s vs. 13 cm/s ± 1,7 cm/s; p = 0,04). Entretanto, no Grupo Estudo não foram encontradas diferenças significativas entre os sexos nas variáveis analisadas, sugerindo maior impacto da hipertensão arterial sistêmica nas mulheres. Conclusão: A presença de hipertensão arterial sistêmica pode causar alterações estruturais diferentes nos padrões geométricos dos ventrículos em homens e mulheres, possivelmente determinando maiores efeitos no sexo feminino. Entretanto, são necessários mais estudos para confirmar estes achados


Background: Systemic arterial hypertension (SAH) has not yet been directly correlated with right ventricular hypertrophy (RV). Objective: To assess the correlation between the presence of systemic arterial hypertension and right ventricular thickness, dimensions and function. Methods: Cross-sectional and observational study. A total of 65 individuals were selected. They underwent echocardiogram with right ventricular evaluation in five aspects: free wall thickness; proximal diameter (RPD), mid diameter (RMD), basal diameter (RBD); tricuspid annular plane systolic excursion; and tissue doppler S' wave. The subjects were divided into two groups: Control Group, without systemic arterial hypertension, with 24 subjects (17 women) and Study Group, with systemic arterial hypertension, with 41 subjects (29 women). Results: Study Group presented older individuals in relation to Control Group (67 years ± 12 years and 47 ± 20 years; p < 0.001). In the Control Group, men presented higher values compared to women: proximal diameter (24.1 mm ± 1.3 mm vs. 20.1 mm ± 2.9 mm; p = 0.002), basal diameter (32.9 mm ± 2.7 mm vs. 26.5 mm ± 4.2 mm; p = 0.001), mid diameter (27 mm ± 2.1 mm vs. 21.2m ; p = 0.005); left ventricle diastolic diameter (49.6 mm ± 2.1 mm vs. 45.5 ± 4.3 mm; p = 0.028); left ventricle systolic diameter (30.1 mm ± 3.2 mm vs. 27.1 mm ± 2.9 mm; p = 0.034); and S' wave (14.9 cm/s ± 2.4 cm/s vs. 13 cm/s ± 1.7 cm/s; p = 0.04). However, in the Study Group there were no significant differences between men and women in the same variables. These findings suggest greater impact of systemic hypertension in women. Conclusion: The presence of systemic hypertension may cause different structural alterations in geometric ventricular patterns in men and women, possibly determining greater effects on the female sex. However, further studies are needed to confirm these finding


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Ecocardiografia/métodos , Hipertrofia Ventricular Esquerda/diagnóstico por imagem , Ventrículos do Coração/diagnóstico por imagem , Hipertensão/fisiopatologia , Índice de Massa Corporal , Fatores Sexuais , Fatores Etários , Estudo Observacional
6.
Cardiovasc Ultrasound ; 16(1): 20, 2018 Sep 25.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-30249305

RESUMO

BACKGROUND: The effectiveness trial "Stress echo (SE) 2020" evaluates novel applications of SE in and beyond coronary artery disease. The core protocol also includes 4-site simplified scan of B-lines by lung ultrasound, useful to assess pulmonary congestion. PURPOSE: To provide web-based upstream quality control and harmonization of B-lines reading criteria. METHODS: 60 readers (all previously accredited for regional wall motion, 53 B-lines naive) from 52 centers of 16 countries of SE 2020 network read a set of 20 lung ultrasound video-clips selected by the Pisa lab serving as reference standard, after taking an obligatory web-based learning 2-h module ( http://se2020.altervista.org ). Each test clip was scored for B-lines from 0 (black lung, A-lines, no B-lines) to 10 (white lung, coalescing B-lines). The diagnostic gold standard was the concordant assessment of two experienced readers of the Pisa lab. The answer of the reader was considered correct if concordant with reference standard reading ±1 (for instance, reference standard reading of 5 B-lines; correct answer 4, 5, or 6). The a priori determined pass threshold was 18/20 (≥ 90%) with R value (intra-class correlation coefficient) between reference standard and recruiting center) > 0.90. Inter-observer agreement was assessed with intra-class correlation coefficient statistics. RESULTS: All 60 readers were successfully accredited: 26 (43%) on first, 24 (40%) on second, and 10 (17%) on third attempt. The average diagnostic accuracy of the 60 accredited readers was 95%, with R value of 0.95 compared to reference standard reading. The 53 B-lines naive scored similarly to the 7 B-lines expert on first attempt (90 versus 95%, p = NS). Compared to the step-1 of quality control for regional wall motion abnormalities, the mean reading time per attempt was shorter (17 ± 3 vs 29 ± 12 min, p < .01), the first attempt success rate was higher (43 vs 28%, p < 0.01), and the drop-out of readers smaller (0 vs 28%, p < .01). CONCLUSIONS: Web-based learning is highly effective for teaching and harmonizing B-lines reading. Echocardiographers without previous experience with B-lines learn quickly.


Assuntos
Ecocardiografia sob Estresse/normas , Pulmão/diagnóstico por imagem , Edema Pulmonar/diagnóstico , Controle de Qualidade , Feminino , Humanos , Internet , Masculino , Pessoa de Meia-Idade
7.
ABC., imagem cardiovasc ; 31(3)jul.-set. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-909414

RESUMO

Fundamento: A hipertensão pulmonar é potencialmente fatal, com grande impacto na qualidade de vida do paciente. O tratamento pode alterar sua progressão, mas o aumento na sobrevida é relacionado ao diagnóstico e à terapêutica precoces. Objetivo: Analisar a relação entre alterações em exames usados de rotina (ecocardiografia, eletrocardiografia e tomografia computadorizada) e o aumento da pressão sistólica da artéria pulmonar. Métodos: Avaliamos fichas de pacientes portadores de hipertensão pulmonar, separando-os em dois grupos de acordo com a pressão sistólica da artéria pulmonar estimada à ecocardiografia. O Grupo 1 consistiu de pacientes com pressão sistólica da artéria pulmonar entre 35 e 65 mmHg, e o Grupo 2, de pacientes com pressão sistólica da artéria pulmonar > 65 mHg. Analisamos a prevalência de alterações sugestivas de hipertensão pulmonar em exames de ecocardiografia, eletrocardiografia e tomografia computadorizada. Foram realizadas análises descritiva dos dados e comparativa entre os grupos.Resultados: Foram analisados 101 pacientes (43 do Grupo 1 e 58 do Grupo 2). A maioria foram mulheres (82). Valores maiores de pressão sistólica da artéria pulmonar foram correlacionados com dilatação de câmaras direitas à ecocardiografia (p < 0,001). À eletrocardiografia, sinais de hipertrofia direita e presença de padrão strain ventricular foram mais prevalentes no Grupo 2 (p < 0,05). À tomografia computadorizada, observaram-se maiores diâmetros de tronco da artéria pulmonar em pacientes do Grupo 2 (p < 0,05). Houve correlação entre progressão clínica da doença pelo escore e aumento da pressão sistólica da artéria pulmonar (p < 0,05).Conclusão: É possível, em um primeiro momento, fazer uso do exame clínico e da eletrocardiografia para uma estimativa da gravidade do quadro de hipertensão pulmonar. Os achados, então, devem ser confirmados com análise secundária por tomografia computadorizada e ecocardiografia


Introduction: Pulmonary hypertension is potentially fatal and courses with important day-to-day limitation. While the treatment is capable of slowing the disease's progression, increase in life expectancy is directly linked to early diagnosis and treatment. Objectives:To analyze the relation between alterations detectable on routine exams performed on pulmonary hypertension patients (echocardiography, electrocardiography and computerized tomography) and increases on pulmonary artery systolic pressure. Methods: We analyzed the recordings of patients presented with pulmonary hypertension, and separated them in two groups based on their echocardiography-estimated pulmonary artery systolic pressure. Group 1 was composed of patients with pulmonary artery systolic pressure between 35 mmHg and 65 mmHg, and Group 2 of patients with pulmonary artery systolic pressure > 65 mmHg. We analyzed the prevalence of alterations suggestive of pulmonary hypertension on echocardiography, electrocardiography and computerized tomography. A descriptive analysis of the findings was conducted, followed by comparative analysis between the groups. Results: We analyzed 101 patients (43 from Group 1 and 58 from Group 2). Most were women (82). Higher pulmonary artery systolic pressure values were correlated with right-heart dilation on echocardiography (p < 0.001). Electrocardiography findings revealed that right-heart hypertrophy and ventricular strain pattern were more common on Group 2 (p < 0.05). Computerized tomography analysis showed Group 2 patients had superior pulmonary artery diameters (p < 0.05). There was correlation between high pulmonary artery systolic pressure and clinical progression of the disease measured via the NYHA score (p < 0.05). Conclusion: It is possible to make use of clinical examination and a simple electrocardiography to stratify the severity of a pulmonary artery patient. Computerized tomography and echocardiography should be used to confirm these findings


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Ecocardiografia/métodos , Eletrocardiografia/métodos , Hipertensão Pulmonar/diagnóstico , Exames Médicos/métodos , Pressão Sanguínea , Diagnóstico por Imagem/métodos , Ventrículos do Coração , Prevalência , Artéria Pulmonar , Estudos Retrospectivos , Fatores Sexuais , Análise Estatística , Volume Sistólico , Tomografia Computadorizada por Raios X/métodos , Septo Interventricular
8.
ABC., imagem cardiovasc ; 31(3)jul.-set. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-909434

RESUMO

Fundamentos: As dimensões da aorta torácica têm tido fraca correlação com fatores de risco cardiovasculares, como hipertensão arterial sistêmica (HAS), diabetes mellitus (DM) e doença arterial coronariana (DAC). Objetivos: Correlacionar o diâmetro da aorta torácica avaliado pelo ecocardiograma transtorácico (ETT) com HAS, DM, dislipidemia, DAC, tabagismo, idade, sexo, peso, altura, índice de massa corpórea (IMC) e superfície corporal (SC), além de uso contínuo de medicamentos com ação protetora cardiovascular. Métodos: Estudo observacional, transversal e retrospectivo. Foram selecionados 203 indivíduos (62,1 ± 15,3 anos; 57,1% do sexo feminino) que realizaram ETT com a avaliação da aorta torácica em 6 sítios: (1) anel valvar aórtico; (2) seio de valsalva; (3) junção sino tubular; (4) aorta proximal ascendente; (5) arco aórtico e (6) aorta descendente. Resultados: Idade (p < 0,05), sexo masculino (p < 0,001), peso (p < 0,001), altura (p < 0,05) e SC(p < 0,001) foram associados a maiores diâmetros da aorta torácica em todos os sítios de avaliação. A análise multivariada identificou que idade, sexo masculino e SC, conjuntamente, explicam a variação dos diâmetros no anel aórtico em 17,3%, no seio de valsalva, em 30,7%, na junção sino tubular em 17,7%, na ascendente proximal em 21,9%, no arco aórtico em 19,8% e na aorta descendente em 21,4%. Não houve associação entre os diâmetros da aorta e os fatores de risco avaliados e uso contínuo de betabloqueadores, inibidores da enzima conversora de angiotensina ou bloqueadores dos receptores da angiotensina. Conclusões: Idade, sexo masculino e superfície corpórea se correlacionaram positiva e significativamente com os diâmetros da aorta torácica


Background: Thoracic aorta dimensions have been poorly correlated with cardiovascular risk factors such as systemic arterial hypertension (SAH), diabetes mellitus (DM) and coronary artery disease (CAD). Objectives: To correlate the thoracic aorta diameter assessed by transthoracic echocardiography (TTE) with SAH, DM, dyslipidemia, CAD, smoking, age, gender, weight, height, body mass index (BMI) and body surface area (BSA) and continuous use of drugs with cardiovascular protective action. Methods: Observational, cross-sectional and retrospective study. The study included 203 individuals (62.1 ± 15.3 years of age; 57.1% female) who underwent TTE with thoracic aorta evaluation at 6 sites: (1) aortic valve annulus; (2) sinus of Valsalva; (3) sinotubular junction; (4) ascending proximal aorta; (5) aortic arch and (6) descending aorta.Results: Age (p < 0.05), male gender (p < 0.001), weight (p < 0.001), height (p < 0.05), and BSA (p < 0.001) were associated with greater thoracic aorta diameters at all sites evaluated. Multivariate analysis identified that age, male gender and BSA, together, explain the variation of aortic annulus diameters in 17.3%, in the sinus of Valsalva in 30.7%, in the sinotubular junction in 17.7%, in the proximal ascending aorta in 21.9%, in the aortic arch in 19.8% and in the descending aorta in 21.4%. There was no association between aortic diameters and the risk factors assessed and continuous use of beta-blockers, angiotensin-converting enzyme inhibitors or angiotensin receptor blockers. Conclusions: Age, male gender and body surface area correlated positively and significantly with the thoracic aorta diameters


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Aorta Torácica/fisiopatologia , Dilatação Patológica/diagnóstico por imagem , Ecocardiografia/métodos , Fatores de Risco , Fatores Etários , Índice de Massa Corporal , Superfície Corporal , Doença da Artéria Coronariana , Diabetes Mellitus , Dislipidemias/complicações , Dislipidemias/diagnóstico , Hipertensão , Análise Multivariada , Estudos Observacionais como Assunto , Prognóstico , Fatores Sexuais , Análise Estatística
10.
ABC., imagem cardiovasc ; 31(2): f:89-l:96, abr.-jun. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-883721

RESUMO

ntrodução: A disfunção diastólica do ventrículo esquerdo (DDVE) pode levar a insuficiência cardíaca com fração de ejeção preservada. O ecocardiograma, em especial o Doppler tecidual, é o principal exame utilizado. A clínica geralmente cursa com dispneia, avaliada pela escala modified Medical Research Council (mMRC). Entretanto, existem poucos estudos que investiguem qual é a associação entre o sintoma e a disfunção. Objetivo: Avaliar se a queixa de dispneia se associa com a progressão da DDVE e se há relação entre mMRC e os graus de DDVE. Métodos: Estudo caso-controle e transversal, com 60 participantes, com avaliação clínica (mMRC) e ecocardiográfica (parâmetros bidimensionais, Doppler espectral e tecidual). Dentre os participantes avaliados, 49 configuraram o grupo caso (DDVE com dispneia) e 11 o grupo controle (DDVE sem dispneia). Foram excluídos participantes com comorbidades ou outras alterações ecocardiográficas relacionadas à dispneia. Resultados: A média de idade foi de 61,7 anos (± 7,9), sendo 72% mulheres. Do total, 82% dos participantes apresentaram dispneia. Destes, 82% apresentaram DDVE grau I. Todos apresentaram função ventricular sistólica preservada. A presença de dispneia se associou com o grau de DDVE (p = 0,04), relação que não se observou com a intensidade do sintoma (p = 0,72). Conclusão: Houve associação entre a presença de dispneia e grau de DDVE, porém não houve relação entre a progressão da dispneia e a evolução da DDVE. O aumento do átrio esquerdo e a presença de doença arterial coronariana foram associadas com graus mais avançados de DDVE


Introduction: The left ventricle diastolic dysfuntion (LVDD) can lead to heart failure with preserved ejection fraction. Echocardiography, especially the tissue Doppler, is the main exam. The clinic has dyspnea as a typical symptom, which is evaluated by modified Medical Research Council (mMRC). However, there are few studies that investigate what is the association between the symptom and LVDD. Objective: Evaluate if dyspnea is associated with the advancement of LVDD and if there is a linkage between mMRC and the degrees of LVDD. Method: Case-control transversal study, with 60 participants, with clinical (mMRC) and echocardiographic (bidimensional parameters, spectral and tissue Doppler) evaluation. Among the participants, 49 constituted the case group (LVDD with dyspnea) and 11 the control group (LVDD without dyspnea). Participants with co-morbidity or other echocardiographic abnormalities related to dyspnea were excluded. Results: The average age was 61,7 (± 7,9) years and 72% were women. In overwall, 82% of the participants had dyspnea. Among them, 82% had LVDD degree I. All of the study population had preserved ventricular systolic function. The presence of dyspnea was associated with the degree of LVDD (p = 0,04), however, the symptom severity was not (p = 0,72). Conclusion: Dyspnea was associated with the degree of LVDD, but there was no association between the symptom severity and the evolution of LVDD. The aging, the increase of left atrium and coronary artery disease were associated with the advanced grades of LVDD


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Doença da Artéria Coronariana/fisiopatologia , Dispneia/complicações , Dispneia/diagnóstico , Ecocardiografia Doppler/métodos , Ecocardiografia/métodos , Disfunção Ventricular Esquerda/complicações , Disfunção Ventricular Esquerda/diagnóstico , Índice de Massa Corporal , Grupos Controle , Estudos Transversais , Diabetes Mellitus , Insuficiência Cardíaca/diagnóstico , Coração/fisiopatologia , Hipertensão/complicações , Fatores de Risco , Análise Estatística , Volume Sistólico
13.
J Am Soc Echocardiogr ; 23(12): 1323-30, 2010 Dec.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-20970959

RESUMO

BACKGROUND: In view of the debate on the safety of using ultrasound associated with microbubbles, we investigated the microvascular effects in situations of potential clinical interest. METHODS: Ultrasound, microbubbles, and their association were evaluated on the cheek pouch microcirculation in 96 male hamsters (n = 6 in each group): control; ischemia-reperfusion, 30 minutes total ischemia followed by reperfusion; hyperinsulinemia and hyperglycemia (substitution of the drinking water by 10% fructose solution for 3 months); and endotoxic shock (induced by Escherichia coli lipopolysaccharide). The heart rate, mean arterial pressure, number of rolling and adhered leukocytes, and arteriolar and venular diameters were analyzed. RESULTS: Heart rate and mean arterial pressure were lower in the endotoxic shock group than in the control group. Ultrasound alone or associated with microbubbles decreased the number of rolling and adhered leukocytes in the ischemia-reperfusion and hyperinsulinemia and hyperglycemia groups and increased venular diameter in the ischemia-reperfusion group. CONCLUSION: The use of ultrasound decreases inflammation. Although it has not been established that pseudo-anaphylaxis can be assessed by intravital microscopy, microbubble administration does not increase venular leukocyte adhesion.


Assuntos
Bochecha/irrigação sanguínea , Meios de Contraste/administração & dosagem , Fluorcarbonetos , Hiperglicemia/diagnóstico por imagem , Hiperinsulinismo/diagnóstico por imagem , Microbolhas , Microcirculação/fisiologia , Traumatismo por Reperfusão/diagnóstico por imagem , Choque Séptico/diagnóstico por imagem , Animais , Pressão Sanguínea/fisiologia , Adesão Celular/fisiologia , Cricetinae , Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos , Endotoxinas , Frequência Cardíaca/fisiologia , Hiperglicemia/fisiopatologia , Hiperinsulinismo/fisiopatologia , Contagem de Leucócitos , Migração e Rolagem de Leucócitos/fisiologia , Masculino , Traumatismo por Reperfusão/fisiopatologia , Choque Séptico/fisiopatologia , Ultrassonografia
14.
Rev. bras. ecocardiogr. imagem cardiovasc ; 23(3): 72-81, jul.-set. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-556783

RESUMO

Atualmente os contrastes para ultrassom estão aprovados para várias situações da prática clínica. Estudos demonstram que são uma alternativa custo-efetiva no universo dos exames cardiológicos, reduzindo o número de testes complementares, especialmente, na investigação da doença arterial coronariana. Alguns softwares, aplicados em ecocardiografia, podem melhorar a visualização do contraste da borda endocárdica, opacificação da cavidade ventricular, ecocardiografia de estresse com contraste para análise de isquemia e viabilidade miocárdicas, perfusão miocárdica e abordagem do fluxo de reserva coronariano. Apesar dos questionamentos sobre a ecocardiografia contrastada, ocorridos nos últimos anos, suas indicações continuam sólidas em diretrizes internacionais e estudos multicêntricos demonstraram que o método é seguro e eficaz, além de enriquecer as informações diagnósticas e prognósticas dentro do campo cardiológico e radiológico. Nesta revisão, são discutidos todos esses pontos com maiores detalhes e com o objetivo de informar sobre as questões relevantes do contraste de microbolhas e como se encontra sua situação nos dias de hoje.


Assuntos
Humanos , Ecocardiografia sob Estresse , Ecocardiografia/economia , Ecocardiografia/tendências , Ultrassonografia/economia , Ultrassonografia/tendências
15.
Rev. SOCERJ ; 19(3): 225-231, maio-jun. 2006. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-437131

RESUMO

Objetivo: Avaliar os efeitos da administração precoce de atropina durante a ecocardiografia de estresse com dobutamina. Métodos: Foram avaliados 121 pacientes referenciados por cardiologistas clínicos para a realização do ecocardiograma de estresse com dobutamina. Os pacientes foram randomizados em três grupos:Grupo A: administração de atropina na dose de 10mg/kg/min de dobutamina; Grupo B: administração de atropina na dose de 20mg/kg/min de dobutamina; Grupo C: administração padrão de atropina na dose de 40mg/kg/min de dobutamina, em caso de não obtenção de 85 por cento de freqüência máxima prevista para a idade. Foram analisados o comportamento da freqüência cardíaca (FC) e da pressão arterial (PA) antes e após a administração da atropina; além de analisados também a duração total do teste, os resultados do teste, a dose total de dobutamina e as complicações gerais. Estes dados foram comparados entre os diferentes grupos. Resultados: O nível médio do duplo-produto foi menor no grupo C quando comparado aos pacientes do grupo B (p igual a 0,002). O mesmo ocorreu em relação ao tempo médio de teste (p igual a 0,0001) e a dose total de dobutamina (25mgx14mgx18mg), que foi significativamente maior nos pacientes do grupo C do que nos pacientes dos grupos A e B, respectivamente (p igual a 0,008)...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Atropina/administração & dosagem , Atropina/efeitos adversos , Dobutamina/efeitos adversos , Dobutamina/farmacologia , Ecocardiografia sob Estresse/métodos , Ecocardiografia sob Estresse
16.
Cardiovasc Ultrasound ; 4: 17, 2006 Mar 29.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-16569248

RESUMO

BACKGROUND: The conventional dobutamine protocol for the investigation of induced myocardial ischemia is well established. Our objective was to evaluate the effects of early administration of atropine during the dobutamine stress echocardiogram, as compared to its conventional use. METHODS: One hundred and twenty-one patients were referred to the dobutamine stress echocardiogram, for the investigation of myocardial ischemia and the administration of atropine was randomized into three groups (A, B, C at 10, 20 and 40 mcg/kg/min of dobutamine, respectively). RESULTS: The mean level of the double product was significantly lower in the group C patients when compared to group B patients (p = 0.002). The mean test time (12.8 +/- 3.1 and 18.7 +/- 3.4 p= 0.0001) and the mean total dose of dobutamine (14 x 18 x 25 mg p = 0.008) were significantly higher in group C patients than in group A & B patients. The mean test time was reduced in 6 minutes (31%) with the early administration of atropine in relation to the standard protocol. The atropine dose used in the different groups was similar. Complications were uniform in all cases. CONCLUSION: The early administration of atropine during the dobutamine-atropine stress echocardiography significantly reduces duration of the test and the dose of amine without increasing the number of complications, the total dose of atropine or the number of diagnostic tests.


Assuntos
Atropina/administração & dosagem , Doença da Artéria Coronariana/diagnóstico por imagem , Dobutamina , Ecocardiografia/métodos , Teste de Esforço/métodos , Aumento da Imagem/métodos , Dobutamina/administração & dosagem , Relação Dose-Resposta a Droga , Combinação de Medicamentos , Humanos , Pessoa de Meia-Idade , Reprodutibilidade dos Testes , Sensibilidade e Especificidade
17.
Rev. bras. ecocardiogr ; 18(1): 31-48, jan.-mar. 2005. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-404072

RESUMO

Objetivo: Estudar os efeitos dos beta-bloqueadores durante o ecocardiograma de estresse com dobutamina (no protocolo precoce e padrão), e comparar os benefícios hemodinâmicos da administração precoce de atropina entre os pacientes que fazem ou não uso de beta-bloqueadores. Pacientes e Métodos: Foram estudados 121 pacientes encaminhados para EEDA (ecocardiograma de estresse com dobutamina-atropina), para investigação de isquemia miocárdica. A administração da atropina foi randomizada em três grupos (A,B,C com 10,20 e 40mcg/kg/min de dobutamina). Foram analisados o comportamento da freqüência cardíaca e pressão sangüínea, a duração total do teste, o número de testes conclusivos e inconclusivos, a dose total de dobutamina e atropina, e as complicações gerais dos pacientes com e sem uso de beta-bloqueadores. Resultados: O duplo produto foi significamente menor nos pacientes do grupo C em relação aos do grupo B (p=0,002). O tempo médio do teste e a dose total de dobutamina foi significativamente maior no grupo C do que nos grupos A e B. A duração do teste foi reduzida com a administração precoce da atropina em 6 minuntos (31 por cento)em relação ao protocolo padrão, e a dose de atropina usada foi similar em todos os grupos. Observou-se que os pacientes que receberam atropina precoce (grupos A+B) e estavam usando beta-bloqueadores tiveram um duplo produto significativamente menor (p=0,008), um maior tempo médio de teste (p=0,010) e tambem necessidade de maior dose de atropina(p=0,0005) em comparação com os pacientes que receberam atropina precocemente mas não estavam beta-bloqueados. Os mesmos achados ocorreram no protocolo padrão. Além disso, os pacientes que estavam usando beta-bloqueadores tiveram um vagaroso aumento da freqüência cardíaca durante o teste. Os pacientes com beta-bloqueador que receberam atropina precoce tiveram uma menor incidência de testes inconclusívos (26 por cento) quando comparados aos aqueles do protocolo tardio (46 por cento). A administração precoce da atropina reduziu o tempo do exame, tanto na presença quanto na ausência desta terapia (p=0,0001). As complicações foram similares em todos os grupos. Conclusão: A intevenção precoce com atropina permite um teste mais balanceado em relação ao cronotropismo e inotropismo cardíacos. A resposta cronotrópica durante o EEDA é significativamente reduzida sob o uso de beta-bloqueadores. Esta terapia teve uma influência negativa na resposta cronotrópica e no duplo produto,...


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Atropina/uso terapêutico , Dobutamina/uso terapêutico , Isquemia Miocárdica/diagnóstico , Antagonistas Adrenérgicos beta/uso terapêutico , Ecocardiografia sob Estresse/métodos
18.
Rev. bras. ecocardiogr ; 17(3): 31-46, jul.-set. 2004. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-397767

RESUMO

RESUMO: Fundamento: Estudos tém demonstrado que o protocolo precoce (P PREC) no estresse com dobutamina apresenta grandes vantagens sobre o protocolo padrão (P PD), sobretudo em relação ao tempo do exame e a dose acumulada do medicamento. Contudo, não sabemos ainda, se a administração precoce da atropina (ATR) compromete a forte ação inotrópica exercida pela dobutamina (D08) durante o ecocardiograma de estresse (ES).Objetivo: Comparar a evolução do volume diastólico final (VDF), do volume sistólico final (VSF), e da fração de ejeção (FE), entre os grupos precoce e padrão, nos vários momentos do teste bem como antes e após a administração da ATR. Métodos: Estudamos 35 pacientes (pt) no período de junho a dezembro de 2003, que apresentavam função ventricular esquerda normal e foram encaminhados para realização do ES com D08. Para melhor delineamento da borda endocárdica na aferição dos volumes, adicionamos o contraste ecocardiográfico (PESDA), obtendo ótimas imagens cardíacas. Os aparelhos utilizados foram: Sonnos 5500-HP e HDI 5000-ATL. Randomizamos aleatoriamente dois grupos: precoce, onde a ATR foi iniciada junto a dose de 20mcg/kg/min de D0B; e padrão, utilizando a ATR ao final do protocolo (junto a 4Omcg/kg/min de D0B). Resultados: Foram alocados 18 pt no P PREC e 11 pt no P PD, cujas médias foram: idade 62 anos, VDF 78ml, VSF 28ml, FE 66 por cento, em repouso. Houve um aumento significativo do VDF e FE, e uma redução do VSF; do basal para 20mcg/kg/min D0B (p=O,OOO1) em ambos os grupos. Isso significa, que houve um aumento médio de 27 por centona FC, 14 por cento no VDF e 21 por cento na FE por cento para o total da amostra; e obsevou-se uma queda significativa no VSF (p=O,OO2) no mesmo momento do teste,ou seja, houve uma queda média de 28 por cento no VSF aos 20mcg de dobutamina. E a adição da atropina conferiu uma redução ainda menor no VSF; com consequente aumento sobre a fração de ejeção. Na análise das variações relativas entre os dois grupos, a FE e a freqüéncia cardíaca foram maiores no P PREC (p=O,OO9) junto a 30mcg/kg/min D0B, bem como o VSF foi expressivamente menor nesse protocolo junto a mesma dose de D0B.Conclusão: A administração precoce da ATR além de não comprometer a ação inotrópica da D0B, contribui de modo positivo e aditivo à ação da amina, permitindo não só uma excelente resposta cronotrópica, mas também uma ótima resposta inotrópica precocemente.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Dobutamina/efeitos adversos , Ecocardiografia sob Estresse/métodos , Ecocardiografia sob Estresse , Atropina/efeitos adversos , Contração Miocárdica
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA