Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. enferm. Cent.-Oeste Min ; 3(3): 770-779, set.-dez.2013.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-734105

RESUMO

Este trabalho objetiva compreender a vivência dos pais diante do nascimento de um filho com malformação congênita.Trata-se de pesquisa qualitativa com abordagem fenomenológica. Os dados foram coletados em um HospitalPúblico domunicípio de Belo Horizonte – MG. Utilizou-se a entrevista aberta guiada pela questão norteadora: o que significa paravocê ter um filho portador de malformação congênita? Os discursos dos sujeitos foram analisados segundo a análiseideográfica compreensiva de Martins e Bicudo. A análise revelou a experiência dos pais a partir de três momentos:Deparar-se com um filho malformado - mostrou a vivência inicial dos pais ao se depararem com um filhomalformado, emdiscrepância com o filho saudável imaginado durantea gestação; Convivendo com a malformação - Após iniciarem seucontato com o bebê os pais demonstram seu esforço para conviver com a malformação, de diferentes modos; Lidando coma realidade - ao relatarem suas vivências e experiências, os pais evidenciaram modos específicos de lidar com a realidade.O estudo evidenciou a importância da atuação de umaequipe multiprofissional que discuta o diagnóstico, a propedêuticae prognóstico do bebê, além as particularidades dospais e as dificuldades vivenciadas no encontro comos mesmos,preparando-os adequadamente para a alta hospitalar.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Anormalidades Congênitas/psicologia , Atenção à Saúde , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Percepção , Relações Mãe-Filho , Relações Pai-Filho
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...