Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 31
Filtrar
1.
Cad. saúde colet., (Rio J.) ; 27(3): 338-344, jul.-set. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1039443

RESUMO

Resumo Introdução O uso de psicotrópicos por cirurgiões-dentistas é permitido por lei no Brasil para casos clínicos específicos. São poucos os estudos sobre a sua utilização na odontologia. Objetivo Este estudo investigou a prescrição de psicotrópicos por cirurgiões-dentistas inscritos no Conselho Regional de Minas Gerais e seu conhecimento sobre a Portaria 344/1998. Método Foram enviados aos 15.250 cirurgiões-dentistas um questionário eletrônico com 13 questões abordando a prescrição de psicotrópicos, e foram respondidos 969 questionários. Foram estudados: o tempo de formado, tipo de instituição de graduação, tipo de pós-graduação, medicamentos mais prescritos, conhecimento sobre a Portaria 344/1998 e público mais frequente que recebe a prescrição. Resultados 257 profissionais prescrevem psicotrópicos e 223 conhecem a legislação. Um preocupante percentual de profissionais que prescreve esses medicamentos não conhece o teor da Portaria 344/1998. Os analgésicos opioides são os medicamentos mais prescritos. Os especialistas são os que mais prescrevem psicotrópicos (p=0,015), e aqueles que prescrevem ansiolíticos conhecem a legislação com maior frequência (p=0,003). Os cirurgiões bucomaxilofaciais (p=0,02) e os especialistas em distúrbios da articulação temporomandibular (0,03) são os que mais conhecem a legislação e prescrevem medicação psicotrópica. A dor forte e o medo são as duas principais razões para a prescrição. Conclusão Ser especialista e conhecer a Portaria 344/1998 são fatores associados à prescrição de psicotrópicos entre cirurgiões-dentistas.


Abstract Background The use of psychotropics by dental surgeons is permitted by law in Brazil for specific clinical cases. There are few studies on its use in dentistry. Objective This study investigated the prescription of psychotropics drugs by dentists enrolled in the Regional Council of Minas Gerais and their knowledge about regulatory ordinance 344/1998. Method An electronic questionnaire with 13 questions addressing the prescription of psychotropic drugs was sent to 15250 dental surgeons and 969 questionnaires were answered. It was considered the time of graduation, type of undergraduate institution, type of postgraduate course, more frequent prescribed medication, knowledge about ordinance 344/1998 and more frequent public that receives the prescription. Results Two hundred and fifty-seven professionals prescribe psychotropic drugs and 223 know the law, and a worrying percentage of professionals who prescribe these drugs does not know the content of the Ordinance 344/1998. Opioid analgesics are the most prescribed psychotropic medications. Specialists are the ones who prescribe psychotropic drugs (p=0.015) and those professionals who prescribe anxiolytics know the legislation more frequently (p=0.003). The maxillofacial surgeons (p=0.02) and experts in disorders of the temporomandibular jaw joint (0.03) are the ones who know the law and prescribe psychotropic medication. Strong pain and fear are the two main reasons for prescribing psychotropic drugs. Conclusion Being a specialist and knowing the ordinance 344/1998 are factors associated with the prescription of psychotropic medications among dentists.

2.
Braz Dent J ; 29(2): 154-158, 2018.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-29898061

RESUMO

This study investigated risk factors for tooth injuries in individuals from a dental clinical reference service for patients with special needs in Belo Horizonte, MG, Brazil. This is a retrospective cohort study that evaluated 493 dental charts of individuals with or without tooth injuries at their first dental appointment. The dependent variable was the time of occurrence of new dental traumatic injuries and was measured in months. Gender, age, International Code of Diseases, mother's education, mouth breathing, hyperkinesis, pacifier use, thumb sucking, psychotropic drug use, tooth injuries at the first dental examination, involuntary movements, open bite, having one or more siblings and reports of seizures were the covariates. The Cox proportional hazards regression model was used to estimate the unadjusted and adjusted hazard ratios and their respective 95% confidence intervals. The average time that individuals remained free of dental traumatism was 170.78 months (95% CI, 157.89-183.66) with median of 216 months. The incidence of new events was 11.88%. The covariate associated with an increased risk of dental traumatism was a history of tooth injuries at the first dental appointment. The increase in dental trauma risk was 3.59 (95% CI, 1.94-6.65). A history of traumatic dental injury was the risk factor for the dental trauma found in this group of individuals with developmental disabilities.


Assuntos
Assistência Odontológica para Pessoas com Deficiências , Deficiências do Desenvolvimento/epidemiologia , Traumatismos Dentários/epidemiologia , Adolescente , Adulto , Brasil/epidemiologia , Criança , Pré-Escolar , Serviços de Saúde Bucal/organização & administração , Feminino , Humanos , Incidência , Lactente , Recém-Nascido , Masculino , Prevalência , Modelos de Riscos Proporcionais , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco , Traumatismos Dentários/terapia , Adulto Jovem
3.
Braz. dent. j ; 29(2): 154-158, Mar.-Apr. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-951534

RESUMO

Abstract This study investigated risk factors for tooth injuries in individuals from a dental clinical reference service for patients with special needs in Belo Horizonte, MG, Brazil. This is a retrospective cohort study that evaluated 493 dental charts of individuals with or without tooth injuries at their first dental appointment. The dependent variable was the time of occurrence of new dental traumatic injuries and was measured in months. Gender, age, International Code of Diseases, mother's education, mouth breathing, hyperkinesis, pacifier use, thumb sucking, psychotropic drug use, tooth injuries at the first dental examination, involuntary movements, open bite, having one or more siblings and reports of seizures were the covariates. The Cox proportional hazards regression model was used to estimate the unadjusted and adjusted hazard ratios and their respective 95% confidence intervals. The average time that individuals remained free of dental traumatism was 170.78 months (95% CI, 157.89-183.66) with median of 216 months. The incidence of new events was 11.88%. The covariate associated with an increased risk of dental traumatism was a history of tooth injuries at the first dental appointment. The increase in dental trauma risk was 3.59 (95% CI, 1.94-6.65). A history of traumatic dental injury was the risk factor for the dental trauma found in this group of individuals with developmental disabilities.


Resumo Este estudo investigou os fatores de risco para traumatismo dentário em indivíduos da clínica odontológica de um serviço de referência para pacientes com necessidades especiais em Belo Horizonte, Brasil. Este é um estudo de coorte retrospectivo que avaliou 493 prontuários de indivíduos com ou sem traumatismo dentário em sua primeira consulta odontológica. A variável dependente foi o tempo de ocorrência de novas lesões traumáticas e foi mensurada em meses. Sexo, idade, Código Internacional de Doenças, educação materna, respiração bucal, hipercinese, uso de chupeta, sucção digital, uso de medicação psicotrópica, lesões dentárias no primeiro exame odontológico, movimentação involuntária, mordida aberta, ter um ou mais irmãos e relatos de convulsões foram

4.
RGO (Porto Alegre) ; 65(2): 185-190, Apr.-June 2017. graf
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-896014

RESUMO

ABSTRACT Liver transplantation is the treatment of choice for end-stage liver disease patients, and offers them the possibility of returning to active and longer life. A dental evaluation before transplantation is a recommended prerequisite to avoid oral infections, which can worsen the patient's overall situation. This case report refers to the root fracture of an anterior tooth in a patient who was undergoing dental treatment prior to liver transplantation. On clinical examination, the maxillary right central incisor (11) presented without color change, but with mobility in the buccolingual direction, slight flaring and extrusion, and fistula in the attached gingiva on the distal side of tooth 11. The patient reported that he had suffered a trauma in that region 30 years before. The radiographic examination showed a horizontal fracture of the middle third of the root, associated with bone damage, indicated by a radiolucent area at the distal surface of 11. The proposed treatment consisted of: scraping procedure and straightening of the distal surface, radical endodontic treatment of the coronal portion of the root, subsequent filling with Mineral Trioxide Aggregate and dental immobilization. The clinical and radiographic follow-up at three-monthly intervals allowed us to observe gradual regression of the lesion with bone formation, contributing to maintenance of the patient's general and emotional health, preserving his smile and quality of life.


RESUMO O transplante de fígado é o tratamento de escolha para o estágio final da doença hepática e oferece a possibilidade ao paciente de retorno a uma vida ativa e longa. Uma avaliação dentária antes do transplante é recomendada como pre-requisito para a eliminação de infecções orais, as quais podem piorar o quadro do paciente. Este relato de caso se refere a uma fratura radicular de dente anterior em um paciente em tratamento odontológico prévio ao transplante de fígado. No exame clínico, o incisivo central superior direito (11) apresentava-se sem alteração na coloração mas com mobilidade no sentido vestíbulo-lingual, ligeira vestibularização e extrusão, e fístula na gengiva inserida na distal do 11. O paciente relatou ter sofrido traumatismo na região há mais de 30 anos. Ao exame radiográfico, foi identificada uma linha de fratura radicular horizontal no terço médio, associada à lesão óssea indicada por uma área radiolúcida na superfície distal do 11. O tratamento proposto para o caso envolveu procedimentos de raspagem e alisamento subgengival da superfície distal, o tratamento endodôntico radical da porção coronária radicular com posterior obturação com Agregado Trióxido Mineral e imobilização dental. O acompanhamento clínico e radiográfico, em intervalos de três meses, permitiu observar a regressão gradual da lesão, com formação de osso no local, contribuindo para manutenção do quadro de saúde geral e emocional do paciente, preservando seu sorriso e sua qualidade de vida.

5.
Arq. odontol ; 53: 1-9, jan.-dez. 2017. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-906064

RESUMO

Objetivo: Descrever o perfil dos pacientes atendidos em uma instituição filantrópica onde funciona o projeto de extensão "Atendimento Odontológico a Pacientes com Necessidades Especiais". Métodos: A amostra foi composta por 581 prontuários de pacientes com necessidades especiais de 0 a 33 anos de idade. Foram coletadas informações sobre as prevalências de cárie nas dentições decídua e permanente, gengivite, xerostomia, bruxismo, refluxo gastroesofágico, sexo, uso de medicação de ação central, uso de chupeta, sucção digital, alimentação e higiene bucal. Os dados foram analisados por meio da estatística descritiva e teste do qui-quadrado para verificação de associação entre diagnóstico e sexo. Resultados: 51,93% dos pacientes eram meninos, 71,42% possuíam paralisia cerebral, 12,36% tinham refluxo gastroesofágico, 49,30% usavam medicação anticonvulsivante. O diagnóstico de paralisia cerebral quadriespástica esteve associado ao sexo masculino. Dentre as alterações bucais, 4,86% dos casos apresentaram xerostomia. O uso da chupeta foi encontrado em 26,93% dos indivíduos e 18,05% chupavam o dedo. Alterações gengivais foram detectadas em 15,61% das fichas. Em relação à alimentação, 56,97% dos indivíduos consumiam açúcar acima do aceitável, e com relação à higiene bucal, 14,48% foram classificados como ruim e 17,57% moderada. Em 20,57% dos prontuários havia registro de dentes decíduos cariados e em 4,29% de dentes obturados. Do total de pacientes que possuíam dentes permanentes, 13,17% tinha dentes cariados e 7,75% possuía dentes obturados. A prevalência de cárie dentária é moderada com pequena proporção de dentes restaurados. A alimentação é rica em sacarose para quase 60% destes pacientes. Conclusão: os hábitos parafuncionais apresentam um percentual preocupante de prevalência. Por isso, estes pacientes possuem um perfil de doenças bucais com gravidade moderada e que devem ter um acompanhamento odontológico sistemático para que a prevalência de doenças bucais não aumente com o passar dos anos.(AU)


Aim: The present study aimed to describe the profile of the patients who received dental care at a philanthropic institution, within the project "Dental Care for Patients with Special Needs". Methods: This study was carried out by evaluating 581 records of patients with special needs from 0 to 33 years of age. Data were collected on the prevalence of caries in deciduous and permanent dentitions, gingivitis, xerostomia, bruxism, gastroesophageal reflux, sex, use of central action medication, pacifier use, digital suction, feeding, and oral hygiene. Data were analyzed using descriptive statistics and the chi-square test to verify an association between diagnosis and sex. Results: The results showed that 51.93% were boys, 71.42% had cerebral palsy, 12.36% had gastroesophageal reflux, and 49.30% used anticonvulsant medication. The diagnosis of quadrispastic cerebral palsy was associated with males. Xerostomia was observed in 4.86% of the cases. The use of pacifiers was present in 26.93% of the individuals, while 18.05% of the patients used to suck their finger. Gingival changes were detected in 15.61% of the records. In relation to food, 56.97% of the individuals consumed sugar above the acceptable amount, and when oral hygiene was considered, 14.48% were classified as poor and 17.57% as moderate. This study also identified 20.57% of decayed and 4.29% of filled deciduos teeth. Among the patients who had permanent teeth, 13.17% had decayed teeth, while 7.75% had filled teeth. It could therefore be concluded that the prevalence of dental caries is moderate with a small proportion of treated teeth. Diet is rich in sucrose for almost 60% of these patients. Conclusion: The parafunctional habits present a worrisome percentage of prevalence. Therefore, these patients have a profile of oral diseases with moderate severity and should undergo systematic dental follow-up so that the prevalence of oral diseases does not increase over the years.(AU)


Assuntos
Paralisia Cerebral , Assistência Odontológica para Pessoas com Deficiências , Serviços de Saúde Bucal , Deficiências do Desenvolvimento , Perfil de Saúde , Estudos Transversais , Cárie Dentária , Gengivite , Estudo Observacional
6.
Braz Oral Res ; 30(1)2016 Jun 14.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-27305514

RESUMO

The aim of the present study was to investigate risk factors for dental caries in children with developmental disabilities who were treated at a clinical reference service for patients with special needs in Belo Horizonte, MG, Brazil. This is a retrospective cohort study that evaluated 401 dental charts of individuals without dental caries or restorations in their first dental appointment. The dependent variable was the time of occurrence of new dental caries or restorations and was measured in months. Gender, age, International Code of Diseases (ICD), mother´s education, sugar consumption, use of fluoride toothpaste, oral hygiene, mouth breathing, reports of xerostomia, gingival status, use of psychotropic or asthma drugs, and history of asthma were covariates. The Cox proportional hazards regression model was used to estimate the raw and adjusted hazard ratios and their respective 95% confidence intervals. The average time that individuals remained free of dental caries/restoration was equal to 107.46 months (95%CI 95.41 to 119.51), with a median of caries-free children up to 94 months. For each point increase in the scale of sucrose consumption, the increase in caries risk was 1.07 (95%CI 1.01 to 1.15). Sucrose consumption was the only risk factor for dental caries found in this group of individuals with developmental disabilities.


Assuntos
Cárie Dentária/etiologia , Deficiências do Desenvolvimento/complicações , Adolescente , Antiasmáticos/efeitos adversos , Criança , Pré-Escolar , Dentifrícios , Sacarose na Dieta/efeitos adversos , Feminino , Fluoretos , Humanos , Lactente , Estimativa de Kaplan-Meier , Masculino , Higiene Bucal , Modelos de Riscos Proporcionais , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco , Fatores de Tempo , Cremes Dentais , Adulto Jovem
7.
Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr ; 16(1): 441-448, jan.-dez. 2016. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-912899

RESUMO

Objective: To investigate factors associated with gingivitis in children aged one to 13 years with developmental disabilities. Material and Methods: A total of 408 dental records were used to recover the data. Gingivitis was measured based on the Modified Gingival Index. Other variables were also analysed: gender, age, International Classification of Diseases (ICD) code, mouth breathing, history of gastroesophageal reflux, use of psychotropic drugs, reports of dry mouth, history of asthma, use of medications to treat asthma, oral hygiene, dental caries, and filled or missing teeth in deciduous or permanent dentition. For the purposes of this analysis, the individuals were categorized as with and without gingivitis. Variables with a p-value < 0.25 in the bivariate analysis were incorporated into the logistic regression models (ICD, reflux, oral hygiene, primary tooth decay or filling, mouth breathing, dry mouth and use of psychotropic drugs). Results: We found a 14.67% prevalence of gingivitis. Individuals with mouth breathing had a 2.574-fold (95% CI: (1.113-5.950) greater chance of exhibiting gingivitis. Individuals with moderate oral hygiene had a 2.763-fold (95% CI: 1.066 to 7.160) greater chance of exhibiting gingivitis, and individuals with poor oral hygiene had a 15.029-fold (95% CI: 3.705-60.965) greater chance of exhibiting gingivitis than those with good oral hygiene. Conclusion: Moderate or poor oral hygiene and mouth breathing are factors associated with gingivitis in a group of patients with developmental disabilities at a dental service in Belo Horizonte.


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Criança , Assistência Odontológica para Pessoas com Deficiências , Deficiências do Desenvolvimento , Gengivite/diagnóstico , Brasil , Paralisia Cerebral , Modelos Logísticos , Registros Médicos , Estudos Observacionais como Assunto , Índice Periodontal
8.
Braz. oral res. (Online) ; 30(1): e79, 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-952042

RESUMO

Abstract The aim of the present study was to investigate risk factors for dental caries in children with developmental disabilities who were treated at a clinical reference service for patients with special needs in Belo Horizonte, MG, Brazil. This is a retrospective cohort study that evaluated 401 dental charts of individuals without dental caries or restorations in their first dental appointment. The dependent variable was the time of occurrence of new dental caries or restorations and was measured in months. Gender, age, International Code of Diseases (ICD), mother´s education, sugar consumption, use of fluoride toothpaste, oral hygiene, mouth breathing, reports of xerostomia, gingival status, use of psychotropic or asthma drugs, and history of asthma were covariates. The Cox proportional hazards regression model was used to estimate the raw and adjusted hazard ratios and their respective 95% confidence intervals. The average time that individuals remained free of dental caries/restoration was equal to 107.46 months (95%CI 95.41 to 119.51), with a median of caries-free children up to 94 months. For each point increase in the scale of sucrose consumption, the increase in caries risk was 1.07 (95%CI 1.01 to 1.15). Sucrose consumption was the only risk factor for dental caries found in this group of individuals with developmental disabilities.

9.
Am J Infect Control ; 43(7): 767-8, 2015 Jul 01.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-25934061

RESUMO

Prescribing errors may contribute to antibiotic resistance and other drug-related problems. To investigate the quality of prescriptions involving antibiotic prophylaxis by dentists in a large Brazilian city, 366 dental prescriptions were randomly selected from 31,105. A prophylaxis indication represented 24.9% of the prescriptions, and only 12 (13.2%; 95% confidence interval, 7.7%-21.7%) were correct regarding the generic name, dose, and length of antibiotic use. Prescriptions for antibiotic prophylaxis by dentists are mostly inadequate in this city.


Assuntos
Antibacterianos/uso terapêutico , Antibioticoprofilaxia/métodos , Odontólogos , Prescrições de Medicamentos , Uso de Medicamentos , Padrões de Prática Odontológica , Brasil , Cidades
10.
Rev. bras. epidemiol ; 16(4): 1021-1028, dez. 2013. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-702095

RESUMO

It is observational, analytical and cross-sectional aimed to evaluate the association between severity and prevalence of fluorosis and dental caries in rural communities with endemic dental fluorosis in the north state of Minas Gerais, Brazil, with fluoride concentrations in water up to 4.8 mg/L. Data were collected by one examiner (intra-examiner kappa, 0.96 to 0,95 for caries and fluorosis) after toothbrushing. The study included 511 individuals aged 7 - 22 years, categorized according to age: 7 - 9 years (n = 227), 10 to 12 years (n = 153), 13 to 15 years (n = 92), 16 to 22 years (n = 39). For the diagnosis of dental caries used the criteria of the World Health Organization to measure indices DMFT. For fluorosis used the index Thylstrup and Fejerskov (TF), dichotomized according to prevalence (TF = 0 and TF > 0) and severity (TF < 4 and TF > 5). In the two younger groups, the DMFT and its decay component were higher in the group with more severe fluorosis (p < 0.001). This association was not found among adolescents and adults (p > 0.05). The association was found between the conditions more severe fluorosis and caries in individuals under 12 years.


Trata-se de estudo transversal e analítico cujo objetivo foi avaliar a associação entre a prevalência e a gravidade da fluorose e da cárie dentária em municípios rurais com fluorose endêmica no norte do Estado de Minas Gerais, Brasil, com concentração de flúor nas águas de até 4,8 mg/L. Os dados foram coletados por um examinador (Kappa intra examinador, 0,96 para fluorose e 0,95 para cárie) após escovação dentária. Participaram do estudo 511 indivíduos, com idades de 7 a 22 anos, categorizados conforme faixa etária: 7 a 9 anos (n = 227), 10 a 12 anos (n = 153), 13 a 15 anos (n = 92), 16 a 22 anos (n = 39). Para o diagnóstico da cárie dentária, utilizaram-se os critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a mensuração do índice de Dentes Cariados, Perdidos e Obturados (CPO-D). Para a fluorose utilizou-se o índice de Thylstrup e Fejerskov (TF), dicotomizado segundo a prevalência (TF = 0 e TF > 0) e gravidade (TF < 4 e TF > 5).Nos dois grupos mais jovens, o CPO-D e seu componente cariado foram maiores no grupo com fluorose mais grave (p < 0,001). Essa associação não foi identificada entre os adolescentes e adultos (p > 0,05). A associação mais grave entre as condições cárie e fluorose foi encontrada em indivíduos com até 12 anos.


Assuntos
Adolescente , Criança , Humanos , Adulto Jovem , Cárie Dentária/epidemiologia , Doenças Endêmicas , Fluorose Dentária/epidemiologia , Brasil/epidemiologia , Estudos Transversais , Prevalência , Saúde da População Rural , População Rural
11.
Rev Bras Epidemiol ; 16(4): 1021-8, 2013 Dec.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-24896607

RESUMO

It is observational, analytical and cross-sectional aimed to evaluate the association between severity and prevalence of fluorosis and dental caries in rural communities with endemic dental fluorosis in the north state of Minas Gerais, Brazil, with fluoride concentrations in water up to 4.8 mg/L. Data were collected by one examiner (intra-examiner kappa, 0.96 to 0,95 for caries and fluorosis) after toothbrushing. The study included 511 individuals aged 7 - 22 years, categorized according to age: 7 - 9 years (n = 227), 10 to 12 years (n = 153), 13 to 15 years (n = 92), 16 to 22 years (n = 39). For the diagnosis of dental caries used the criteria of the World Health Organization to measure indices DMFT. For fluorosis used the index Thylstrup and Fejerskov (TF), dichotomized according to prevalence (TF = 0 and TF > 0) and severity (TF < 4 and TF > 5). In the two younger groups, the DMFT and its decay component were higher in the group with more severe fluorosis (p < 0.001). This association was not found among adolescents and adults (p > 0.05). The association was found between the conditions more severe fluorosis and caries in individuals under 12 years.


Assuntos
Cárie Dentária/epidemiologia , Doenças Endêmicas , Fluorose Dentária/epidemiologia , Adolescente , Brasil/epidemiologia , Criança , Estudos Transversais , Humanos , Prevalência , Saúde da População Rural , População Rural , Adulto Jovem
12.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-663217

RESUMO

Objetivo: investigar os fatores associados à automedicação por pacientes atendidos em um serviço de emergências odontológicas em Belo Horizonte, MG, Brasil. Métodos: foi aplicado um questionário entre 174 pacientes atendidos na emergência odontológica contendo informações referentes ao gênero, idade e questões específicas como consumo anterior de medicamentos, ervas medicinais ou outras substâncias para o alívio da sintomatologia dolorosa. O diagnóstico clínico foi definido por somente um dentista. Análise bivariada e regressão multivariada de Poisson com variância robusta foram realizadas no programa SPSS 18.0. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética de Pesquisa em Humanos. Resultados: a média de idade foi de 32,6 (+12,0) anos e 51,8% eram mulheres. Entre os participantes do estudo, 81,7% relataram terem se automedicado. A idade (p=0,83), a duração da dor (p=0,21) e o gênero (p=0,85) não estiveram associados à variável resposta. A frequência da automedicação foi mais alta (p-0,04) entre indivíduos com pulpites agudas (86,8%) e abscessos periapicais (84,7%). Somente o diagnóstico clínico esteve associado à automedicação na análise multivariada de Poisson. Comparando a outros diagnósticos, indivíduos com pulpites relatam 2,3 mais chances de se automedicarem (IC95% 1.1-5.0; p=0.03). Conclusão: a automedicação é um problema de saúde pública preocupante entre o grupo estudado. O diagnóstico clínico é o único fator que influencia este fenômeno dentre a população estudada.


Objective: To investigate factors associated with self-medication by patients treated at a public emergency dental service in Belo Horizonte, MG, Brazil. Method: A questionnaire was applied to174 patients who have been treated in the emergency dental service, with information about gender, age and specific questions about previous consumption of medicines, medicinal herbs or other substances to relieve dental pain. Clinical diagnosis was established by a single dentist. Bivariate analysis and multivariate Poisson regression with robust variance were carried out in SPSS 18.0 software for Windows. The study was approved by the local Human Research Ethics Committee. Results: The mean age of the patients was 32.6 (±12.0) years and 51.8% were female. Among the participants in the survey, 81.7% reported self-medication. Age (p=0.83), duration of pain (p=0.21) and gender (p=0.85) were not associated. Frequency of self-medication was higher (p=0.04) among individuals with pulpitis (86.8%) and periapical abscess (84.7%). Only clinical diagnosis was associated with self-medication in the multivariate Poisson analysis. Patients with pulpitis reported 2.3 times more self-medication (IC95% 1.1-5.0; p=0.03) than individuals with other diagnoses. Conclusion: Self-medication was an important health problem in the studied this surveyed group. Clinical diagnosis was the only factor that influenced this phenomenon.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Automedicação/efeitos adversos , Emergências , Odontalgia/diagnóstico , Odontalgia/etiologia , Saúde Pública/educação , Distribuição de Qui-Quadrado , Inquéritos e Questionários , Estatísticas não Paramétricas
13.
Rev Saude Publica ; 44(2): 261-266, 2010 Apr.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-20358136

RESUMO

OBJECTIVE: To understand beliefs and attitudes about fluorosis among young people living in a rural area. METHODOLOGICAL PROCEDURES: Qualitative study consisting of semi-structured interviews with 23 adolescents with dental fluorosis, 14 teachers and three health authorities in the city of São Francisco, Southeastern Brazil, in 2002. Content analysis and social representation theory were applied. ANALYSIS OF RESULTS: The organoleptic characteristics of carbonates that affect groundwater (salty flavor, whitish coloration, and turbidity) associated with negative aspects of household use of this water are considered a cause of mottled enamel. Even after contact with researchers who investigated this phenomenon and helped find a solution for this condition, the local population is still unwilling to accept fluoride as the cause of the problem and does not fully agree to use water from other sources because they are afraid of the quality of water. CONCLUSIONS: Misperceptions of the causes of dental fluorosis and water treatment costs compromise the implementation of uncontaminated surface water supplies. Health education strategies are required in parallel with solutions for securing water supply in drought-ravaged areas.

14.
Rev. saúde pública ; 44(2): 261-266, abr. 2010.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-540972

RESUMO

Objetivo: Compreender crenças e atitudes em relação à fluorose dentária de jovens residentes em região rural do Brasil. Procedimentos Metodológicos: Estudo qualitativo em que foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com 23 adolescentes com fluorose dentária, 14 professores e três gestores públicos no município de São Francisco, MG, em 2002. Foram empregadas a técnica de análise de conteúdo e a teoria das representações sociais. Análise dos resultados: Pelas características organolépticas que imprime à água (sabor salgado, coloração esbranquiçada e turbidez) e sua associação com aspectos negativos relacionados ao uso doméstico, o carbonato é considerado a causa da fluorose por adolescentes e professores. Mesmo após o contato com pesquisadores que investigaram o fenômeno e que participaram da sua solução, a população continua a resistir em aceitar o flúor como causa do problema e não concorda plenamente com o uso de água de outras fontes por duvidar de sua qualidade. Conclusões: Percepções equivocadas em relação às causas da fluorose dentária e a dificuldade em custear o tratamento da água comprometem a implantação de suprimento de água de superfície não contaminada. Estratégias de educação em saúde devem ser implementadas paralelamente a soluções para captação de água de fontes alternativas não contaminadas em localidades afetadas pela seca.


Assuntos
Masculino , Feminino , Adolescente , Humanos , Fluorose Dentária , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Saúde da População Rural , Adolescente , Pesquisa Qualitativa
15.
Arq. odontol ; 42(4): 303-315, out.-dez. 2006.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-462918

RESUMO

O consumo de antidepressivos inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina (SSRI's) aumentou, nos últimos anos, em todo o mundo. O sucesso deste medicamento se deve à sua eficácia e sua baixa incidência de reações adversas. Com o aumento do seu emprego, entretanto, os registros de reações adversas realcionadas aos disturbios hemorrágicos, especialmente no trato gastrointestinal, também têm sido mais freqüentes. Embora o evento parece ser raro, certas interações medicamentosas inspiram preocupação na comunidade médica. Entre essas interações, o uso concomitante de SSRI's e antiinflamatórios não esteróides (AINES), muito empregados na odontologia, despertam especial interesse e é o alvo desta revisão da literatura.


Assuntos
Anti-Inflamatórios não Esteroides , Antidepressivos/efeitos adversos , Prescrições de Medicamentos/normas , Hemorragia/induzido quimicamente , Inibidores de Captação de Serotonina/efeitos adversos
16.
Recurso na Internet em Português | LIS - Localizador de Informação em Saúde | ID: lis-LISBR1.1-12529

RESUMO

O artigo descreve o atendimento a pacientes especiais e relata da experiência da Faculdade de Odontologia da UFMG


Assuntos
Promoção da Saúde
17.
Arq. odontol ; 41(02): 132-138, 2005.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-849907

RESUMO

A erosão dentária ou perimólise é uma lesão caracterizada pela dissolução do esmalte e dentina causada por ácidos de origem interna ou externa ao organismo humano que não envolve ação bacteriana. O quadro está relacionado a uma ingestão freqüente de alimentos ácidos ou à exposição aos produtos estomacais resultado de vômitos e/ou regurgitações freqüentes. As causas destes últimos envolvem distúrbios gastroesofágicos decorrentes do uso de medicamentos, gestação, indigestão crônica, hérnias de hiato, doença do refluxo gastroesofágico, distúrbios psicossomáticos, alcoolismo crônico, entre outras. A escovação logo após o vômito agrava o problema graças à ação mecânica da escova e aos abrasivos dos dentifrícios. As conseqüências da perimólise são: hipersensibilidade dentinária, exposição pulpar, diastemas, bordas incisais finas ou fraturadas, perda de dimensão vertical, proeminência das restaurações de amálgama (graças à dissolução do esmalte circundante), pseudomordida aberta e comprometimento estético. O tratamento varia desde procedimentos não invasivos como aplicações de fluoretos, aconselhamento sobre a escovação logo após o ato de regurgitar ou ingerir substâncias ácidas, até o tratamento endodôntico e reabilitador nos casos mais graves. É grande a responsabilidade do cirurgião-dentista no trabalho conjunto com a equipe multidisciplinar nos casos de pacientes já diagnosticados e maior ainda nos casos onde o paciente ainda não recebeu auxílio médico-psicológico para as reais causas do problema. Apesar disto, grande parte dos cirurgiões-dentistas ainda desconhece o fenômeno


Assuntos
Erosão Dentária/terapia , Comportamento Alimentar/classificação , Equipe de Assistência ao Paciente/tendências
18.
Arq. odontol ; 38(2): 113-122, jun. 2002.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-405575

RESUMO

Este artigo é uma revisão da literatura sobre hepatites: A, B, C, D, E e G e sua importância na prática odontológica, abordando as características de infecção, desenvolvimento da doença, biosegurança e risco para as diversas especialidades odontológicas


Assuntos
Hepatite Viral Humana
19.
Rev. CROMG (Impr.) ; 8(4): 288-293, 2002.
Artigo em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-855763

RESUMO

O galvanismo oral é um processo eletroquímico decorrente de potencial entre metais diferentes. O surgimento da corrente galvânica é conseqüência da inserção de restaurações metálicas na cavidade oral. O presente estudo faz relato de um caso clínico, mostrando as suas manifestações e tentativas de tratamento de uma paciente, referenciada à Clínica Odontológica do Hospital da Baleia (Belo Horizonte/MG). A paciente queixava-se de sensibilidade dolorosa ao frio e ao toque com materiais metálicos. Após troca das restaurações insatisfatórias de amálgama, bochecho diário com flúor a 0,2 por cento e proteção externa das restaurações com verniz fluoretado, optou-se por trocar as restaurações de amálgama, por restaurações de resina composta, resultando em sensível diminuição da dor. O galvanismo oral possui um diagnóstico difícil, o que pode levar a um tratamento inadequado, devendo o clínico geral esgotar as tentativas não invasivas de resolução da hipersensibilidade dentinária antes de decidir-se por trocar as restaurações

20.
Arq. odontol ; 37(2): 153-161, jul.-dez. 2001.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-336152

RESUMO

Este artigo relata a experiência da assistência odontológica aos pacientes da Associaçäo Mineira de Reabilitaçäo e Escola Estadual de Ensino Espacial Dr. Joäo Moreira Salles na clínica odontológica do Hospital da Baleia de março de 1998 a dezembro de 2000. Esta assistência inclui ainda programa de escovaçäo supervisionada e educaçäo para a saúde nas dependências das duas instituiçöes com alunos, pais, cuidadores, funcionários, professores e equipe de atençäo multidisciplinar. Todas as sessöes de atendimento ambulatorial comtemplaram orientaçäo dietética, escovaçäo supervisionada e aplicaçäo tópica de flúor, quando necessária. Pelos dados levantados, observa-se que a maioria dos procedimentos executados está relacionada com a promoçäo da saúde, mais do que procedementos restauradores, indicando a viabilidade dessa abordagem em pacientes com necessidades especiais


Assuntos
Assistência Odontológica para Pessoas com Deficiências , Saúde Bucal
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA