Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 17 de 17
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
2.
Arq Bras Cardiol ; 112(2): 152-153, 2019 Feb.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-30785579
3.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-998771

RESUMO

A prevenção cardiovascular é tema fundamental, pois as doenças cardiovasculares que têm como substrato a aterosclerose, têm grande impacto na morbidade e mortalidade cardiovascular no Brasil e no mundo. Estima-se que 80% dos casos de doença arterial co-ronariana resultam da presença isolada ou em associação a fatores como as dislipidemias, tabagismo, hipertensão arterial, diabetes entre outros. Além disso, biomarcadores como história familiar de aterosclerose precoce, marcadores de inflamação de baixo grau como a proteína C reativa (PCR) e imagem da placa de ateroma (escore de cálcio coronário) ajudam a identificar e reclassificar o risco de doença cardiovascular. Estratégias como check-up cardiovascular ou os dos escores de risco são utilizadas na identificação do indivíduo assintomático com maior risco de desenvolver um evento agudo. O check-upcardiovascular, além de identificar os fatores de risco, inclui exames laboratoriais, testes funcionais e de imagem, o que pode implicar em custos excessivos dos exames que não agregarão valor discriminatório ou de reclassificação do risco cardiovascular. Apesar da escassez de dados, meta-análise recente não observou qualquer diferença na mortali-dade por todas as causas e cardiovascular, quanto à realização ou não dos exames de check-up de rotina. A partir da medicina baseada em evidência, diversos algoritmos foram criados para estratificação, de acordo com a presença dos fatores de risco e calibrados para a população estudada. Esses algoritmos são de simples realização e de baixo custo.A Atualização da Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose ­ 2017 mantém a recomendação do uso do Escore Global de Risco na avalição inicial de indiví-duos assintomáticos. A revisão sistemática realizada pelo grupo Cochrane, observou que o uso dos escores de risco na prevenção primária tiveram modesto impacto na redução de eventos cardiovasculares, comparados com a não utilização. Além disso, o uso dos escores clínicos reduziu fatores de risco como colesterol elevado e hipertensão arterial, aumentou a prescrição de hipolipemiantes, anti-hipertensivos e AAS, sem evidência de danos e diminuiu a prevalência de tabagismo. Atualmente, ainda há controvérsias sobre quando e como deve ser feita a avaliação do risco cardiovascular. A literatura é clara em dizer que o uso de testes de forma indiscriminada na população não tem boa relação de custo-eficácia. Entretanto, a avaliação do risco cardiovascular pelos escores clínicos de risco pode identificar indivíduos de maior risco que serão beneficiados pela implementação de tratamentos preventivos.


Cardiovascular disease prevention is a key topic as cases with atherosclerosis as an underlying cause have a considerable impact on cardiovascular morbidity and mortality in Brazil and the rest of the world. It is estimated that 80% of coronary artery disease cases result from the individual presence or combination of factors such as dyslipidemias, smo-king, hypertension, diabetes, and others. In addition, biomarkers such as family history of early atherosclerosis, low-grade inflammatory markers such as C-reactive protein (CRP), and atheromatous plaque imaging (coronary calcium score) help identify and reclassify the risk of cardiovascular disease. Strategies such as cardiovascular check-ups or the use of risk scores are used to identify the asymptomatic patient with a higher risk of developing an acute event. Besides identifying risk factors, the cardiovascular check-up also includes laboratory, functional and imaging tests, which may involve excessive costs that will not add discriminatory value or allow the cardiovascular risk to be reclassified. Despite the lack of data, a recent meta-analysis found no difference in all-cause and cardiovascular mortality, whether or not routine check-ups were performed. According to evidence-based medicine, several algorithms have been created for stratification, depending on the presence of risk factors and calibrated for a particular study population. These algorithms are both simple and inexpensive. The Update of the Brazilian Guideline on Dyslipidemia and Atherosclerosis Prevention - 2017 recommends using the Global Risk Score in the initial assessment of asymptomatic individuals. A systematic review conducted by the Cochrane group found that the use of risk scores in primary prevention had a modest impact on the reduction of cardiovascular events compared to non-use. Furthermore, the use of clinical scores reduced risk factors such as high cholesterol and high blood pressure, increased lipid-lowering/antihypertensive drug and aspirin prescriptions, with no evidence of harmful side effects, and reduced the prevalence of smoking. There is still controversy as to when and how to assess cardiovascular risk. The literature is clear in stating that the use of indiscriminate testing in the population is not cost effective. However, the evaluation of cardiovascular risk using clinical risk scores can identify higher risk individuals who will benefit from the implementation of preventive treatments.


Assuntos
Humanos , Prevenção Primária/educação , Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle , Doenças Cardiovasculares/epidemiologia , Aterosclerose/fisiopatologia , Artérias Carótidas/diagnóstico por imagem , Eletrocardiografia/enfermagem
4.
Gynecol Endocrinol ; 34(11): 930-932, 2018 Nov.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-29782195

RESUMO

Hypertriglyceridemia is the third most common cause of acute pancreatitis. Among the causes that lead to secondary hypertriglyceridemia, the use of contraceptive agents is the main reason to be assessed in young women. We report a case of a 31-year-old woman who had suffered two acute pancreatitis episodes secondary to hypertriglyceridemia. In the investigation, the previous medical team indicated a genetic screening before ruling out all secondary causes. LPL, apo CII and apo AV genes were negative for mutations. In the first appointment with us, the patient reported the use of a contraceptive agent for about 2 years. She was instructed to discontinue the drug. After one year of follow-up, her serum triglycerides are within the normal range and a copper intrauterine device was the method chosen by the patient for contraception.

5.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-909208

RESUMO

O diabetes mellitus é uma doença epidêmica. Os adultos portadores de diabetes têm taxas de doenças cardiovasculares duas a três vezes maiores do que aquelas observadas em adultos não diabéticos. O reconhecimento de que o diabetes é uma doença heterogênea em relação ao risco cardiovascular foi fundamental para a identificação correta dos indivíduos sob maior risco, os quais necessitam de tratamento farmacológico mais intensivo, e daqueles cujo risco é menor, em que o uso de medidas não farmacológicas isoladamente em uma fase inicial é opcional. Ferramentas para estratificação de risco mais precisas, uso apropriado de métodos de rastreamento de isquemia no paciente assintomático e indicação dos métodos de imagem são brevemente revisados neste capítulo. O tratamento de todos os fatores de risco inclui a moderna abordagem do paciente com diabetes, visando a redução de eventos macro e microvasculares. Descritores: Diabetes mellitus; Doença da artéria coronariana; Infarto do miocárdio; Acidente vascular cerebral.


Diabetes mellitus can be considered an epidemic disease. Adults with diabetes have two to three times higher rates of cardiovascular disease than those observed in non-diabetic adults. The recognition that diabetes is a heterogeneous disease in relation to cardiovascular risk was fundamental for the correct identification of individuals at higher risk, who require more intensive pharmacological intervention, and those at lower risk, where the use of non-pharmacological strategies alone in an initial phase is optional. More precise risk stratification tools, the appropriate use of screening methods for tracking ischemia in the asymptomatic patient, and the indication of imaging tests will be summarized in this review. Treatment based on global risk factor control includes the modern approach for the patient with diabetes, aiming at reducing both macro- and microvascular events.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Doença da Artéria Coronariana/complicações , Diabetes Mellitus/epidemiologia , Dislipidemias/epidemiologia , Infarto do Miocárdio/patologia , Fatores de Risco
6.
Arq. bras. cardiol ; 109(6,supl.1): 1-31, dez. 2017. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-887990

RESUMO

Resumo Fundamentação: desde o primeiro posicionamento da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) sobre diabetes e prevenção cardiovascular, em 2014,1 importantes estudos têm sido publicados na área de prevenção cardiovascular e tratamento do diabetes,2 os quais contribuíram para a evolução na prevenção primária e secundária nos pacientes com diabetes. Ferramentas de estratificação de risco mais precisas, novos fármacos hipolipemiantes e novos antidiabéticos com efeitos cardiovasculares e redução da mortalidade, são parte desta nova abordagem para os pacientes com diabetes. O reconhecimento de que o diabetes é uma doença heterogênea foi fundamental, sendo claramente demonstrado que nem todos os pacientes diabéticos pertencem a categorias de risco alto ou muito alto. Um porcentual elevado é composto por pacientes jovens, sem os fatores de risco clássicos, os quais podem ser classificados adequadamente em categorias de risco intermediário ou mesmo em baixo risco cardiovascular. O presente posicionamento revisa as melhores evidências atualmente disponíveis e propõe uma abordagem prática, baseada em risco, para o tratamento de pacientes com diabetes. Estruturação: perante este desafio e reconhecendo a natureza multifacetada da doença, a SBD uniu-se à Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e à Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabolismo (SBEM), e formou um painel de especialistas, constituído por 28 cardiologistas e endocrinologistas, para revisar as melhores evidências disponíveis e elaborar uma diretriz contendo recomendações práticas para a estratificação de risco e prevenção da Doença Cardiovascular (DVC) no Diabetes Melito (DM). As principais inovações incluem: (1) considerações do impacto de novos hipolipemiantes e das novas medicações antidiabéticas no risco cardiovascular; (2) uma abordagem prática, baseada em fator de risco, para orientar o uso das estatinas, incluindo novas definições das metas da Lipoproteína de Baixa Densidade-colesterol (LDL-colesterol) e colesterol não Lipoproteína de Alta Densidade HDL; (3) uma abordagem baseada em evidências, para avaliar a isquemia miocárdica silenciosa (IMS) e a aterosclerose subclínica em pacientes com diabetes; (4) as abordagens mais atuais para o tratamento da hipertensão; e (5) recomendação de atualizações para o uso de terapia antiplaquetária. Esperamos que esta diretriz auxilie os médicos no cuidado dedicado aos pacientes com diabetes. Métodos: inicialmente, os membros do painel foram divididos em sete subcomitês para definirem os tópicos principais que necessitavam de uma posição atualizada das sociedades. Os membros do painel pesquisaram e buscaram no PubMed estudos clínicos randomizados e metanálises de estudos clínicos e estudos observacionais de boa qualidade, publicados entre 1997 e 2017, usando termos MeSH: [diabetes], [diabetes tipo 2], [doença cardiovascular], [estratificação de risco cardiovascular] [doença arterial coronária], [rastreamento], [isquemia silenciosa], [estatinas], [hipertensão], [ácido acetilsalicílico]. Estudos observacionais de baixa qualidade, metanálises com alta heterogeneidade e estudos transversais não foram incluídos, embora talvez tenham impactado no Nível de Evidência indicado. A opinião de especialistas foi usada quando os resultados das buscas não eram satisfatórios para um item específico. É importante salientar que este posicionamento não teve a intenção de incluir uma revisão sistemática rigorosa. Um manuscrito preliminar, destacando recomendações de graus e níveis de evidência (Quadro 1), foi esboçado. Este passo levou a várias discussões entre os membros dos subcomitês, que revisaram os achados e fizeram novas sugestões. O manuscrito foi, então, revisto pelo autor líder, encarregado da padronização do texto e da inclusão de pequenas alterações, sendo submetido à apreciação mais detalhada pelos membros dos comitês, buscando uma posição de consenso. Depois desta fase, o manuscrito foi enviado para a banca editorial e edição final, sendo encaminhado para publicação. Quadro 1 Graus de recomendações e níveis de evidências adotados nesta revisão Grau de recomendação Classe I A evidência é conclusiva ou, se não, existe consenso de que o procedimento ou tratamento é seguro e eficaz Classe II Há evidências contraditórias ou opiniões divergentes sobre segurança, eficácia, ou utilidade do tratamento ou procedimento Classe IIa As opiniões são favoráveis ao tratamento ou procedimento. A maioria dos especialistas aprova Classe IIb A eficácia é bem menos estabelecida, e as opiniões são divergentes Classe III Há evidências ou consenso de que o tratamento ou procedimento não é útil, eficaz, ou pode ser prejudicial Níveis de Evidência A Múltiplos estudos clínicos randomizados concordantes e bem elaborados ou metanálises robustas de estudos clínicos randomizados B Dados de metanálises menos robustas, um único estudo clínico randomizado ou estudos observacionais C Opinião dos especialistas

7.
Arq Bras Cardiol ; 109(2 Supl 1): 1-76, 2017 Jul.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-28813069
8.
Faludi, André Arpad; Izar, Maria Cristina de Oliveira; Saraiva, José Francisco Kerr; Chacra, Ana Paula Marte; Bianco, Henrique Tria; Afiune Neto, Abrahão; Bertolami, Adriana; Pereira, Alexandre C.; Lottenberg, Ana Maria; Sposito, Andrei C.; Chagas, Antonio Carlos Palandri; Casella Filho, Antonio; Simão, Antônio Felipe; Alencar Filho, Aristóteles Comte de; Caramelli, Bruno; Magalhães, Carlos Costa; Negrão, Carlos Eduardo; Ferreira, Carlos Eduardo dos Santos; Scherr, Carlos; Feio, Claudine Maria Alves; Kovacs, Cristiane; Araújo, Daniel Branco de; Magnoni, Daniel; Calderaro, Daniela; Gualandro, Danielle Menosi; Mello Junior, Edgard Pessoa de; Alexandre, Elizabeth Regina Giunco; Sato, Emília Inoue; Moriguchi, Emilio Hideyuki; Rached, Fabiana Hanna; Santos, Fábio César dos; Cesena, Fernando Henpin Yue; Fonseca, Francisco Antonio Helfenstein; Fonseca, Henrique Andrade Rodrigues da; Xavier, Hermes Toros; Mota, Isabela Cardoso Pimentel; Giuliano, Isabela de Carlos Back; Issa, Jaqueline Scholz; Diament, Jayme; Pesquero, João Bosco; Santos, José Ernesto dos; Faria Neto, José Rocha; Melo Filho, José Xavier de; Kato, Juliana Tieko; Torres, Kerginaldo Paulo; Bertolami, Marcelo Chiara; Assad, Marcelo Heitor Vieira; Miname, Márcio Hiroshi; Scartezini, Marileia; Forti, Neusa Assumpta; Coelho, Otávio Rizzi; Maranhão, Raul Cavalcante; Santos Filho, Raul Dias dos; Alves, Renato Jorge; Cassani, Roberta Lara; Betti, Roberto Tadeu Barcellos; Carvalho, Tales de; Martinez, Tânia Leme da Rocha; Giraldez, Viviane Zorzanelli Rocha; Salgado Filho, Wilson.
Arq. bras. cardiol ; 109(2,supl.1): 1-76, ago. 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-887919
10.
J Toxicol Environ Health B Crit Rev ; 17(7-8): 369-410, 2014.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-25495790

RESUMO

This is a cross-sectional review of biomarkers used in air pollution research from January 2009 through December 2012. After an initial keyword search in PubMed retrieving 426 articles, a comprehensive abstract review identified 54 articles of experimental design that used biomarkers of exposure or effect in human studies in the area of air pollution research during this specified time period. A thorough bibliographic search of the included articles retrieved an additional 65 articles meeting the inclusion criteria. This review presents these 119 studies and the 234 biomarkers employed in these air pollution research investigations. Data presented are 70 biomarkers of exposure with 54% relating to polycyclic aromatic hydrocarbons, 36% volatile organic carbons, and 10% classified as other. Of the 164 biomarkers of effect, 91 and 130 were used in investigating effects of short-term and chronic exposure, respectively. Results of biomarkers used in short-term exposure describe different lag times and pollutant components such as primary and secondary pollutants, and particle number associated with corresponding physiological mechanisms including airway inflammation, neuroinflammation, ocular, metabolic, early endothelial dysfunction, coagulation, atherosclerosis, autonomic nervous system, oxidative stress, and DNA damage. The review presents three different exposure scenarios of chronic, occupational, and extreme exposure scenarios (indoor cooking) with associated biomarker findings presented in three broad categories of (1) immune profile, (2) oxidative stress, and (3) DNA damage. This review offers a representation of the scope of data being explored by air pollution researchers through the use of biomarkers and has deliberately been restricted to this particular subject rather than an extensive or in-depth review. This article provides a contextualization of air pollution studies conducted with biomarkers in human subjects in given areas while also integrating this complex body of information to offer a useful review for investigators in this field of study.


Assuntos
Poluentes Atmosféricos/análise , Poluição do Ar/análise , Biomarcadores/análise , Exposição Ambiental/análise , Poluentes Atmosféricos/efeitos adversos , Poluentes Atmosféricos/imunologia , Poluição do Ar/efeitos adversos , Dano ao DNA/imunologia , Exposição Ambiental/efeitos adversos , Monitoramento Ambiental , Humanos , Estresse Oxidativo/imunologia
12.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 23(2): 71-80, abr.-jun. 2013. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-724447

RESUMO

A aterosclerose é um processo que se inicia na infância e se intensifica na vida adulta, dependendo da carga de fatores genéticos e da interação com fatores ambientais. A estria gordurosa é a alteração inicial, presente no endotélio após o nascimento. Por aparecer tão precoce e sem correlação com fatores de risco determinantes da placa de ateroma, a estria gordurosa é considerada uma lesão benigna, universal. A transformação da estria gordurosa em placa fibrosa (lesão aterosclerótica) ocorrerá dependendo do tempo de exposição aos fatores de risco modificáveis e não modificáveis e levará anos para formar a placa aterosclerótica. A importância da avaliação desses fatores, na primeira infância, é fundamental para que seja estabelecido o diagnóstico de alterações como as dislipidemias, na tentativa de instituir um tratamento precoce que evite a progressão da estria gordura em placa fibrosa. Essas ações de prevenção na infância, resultarão em redução do risco de doenças cardiovasculares na vida adulta.


Atherosclerosis is a process that begins in childhood and is intensified in adulthood depending on the genetic and environmental interactions factors. The initial fatty streak is presente in the endothelium after birth without correlation with risk factors involved in atherogenesis, and is considered a benign and universal lesion. The transformation of the fatty streak to fibrous plaque (atherosclerotic lesions) occur depending on the time of exposure to risk factors modifiable and non-modifiable, and it will take years to form fibrous plaque. The importance of recognizing the risk factors early in childhood, is importante to institute early treatment to prevent the progression of fatty streak to fibrous plaque. These preventive measures in childhood result in reduced risk of cardiovascular disease in adulthood.


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Adolescente , Criança , Dislipidemias/fisiopatologia , Hipercolesterolemia/fisiopatologia , Hipercolesterolemia/prevenção & controle , Aterosclerose/fisiopatologia , Aterosclerose/prevenção & controle , HDL-Colesterol/sangue , Hipertrigliceridemia/genética , Hipertrigliceridemia/sangue , Hipolipemiantes/administração & dosagem , Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico , LDL-Colesterol/sangue , Fatores de Risco , Triglicerídeos/sangue
13.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 15(6): 465-469, nov.-dez. 2005. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-434598

RESUMO

Os autores ressaltam a importância de uma classificação das dislipidemias aceita pela comunidade científica, o que facilita o estabelecimento do diagnóstico e a melhor terapêutica, bem como o prognóstico das mesmas. Além da propedêutica dos distúrbios lipoprotéicos, são abordados aspectos genéticos das principais dislipidemias.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Hiperlipidemias , Lipoproteínas/análise , Lipoproteínas/classificação , HDL-Colesterol , Hipercolesterolemia/complicações , Hipercolesterolemia/diagnóstico , Hipercolesterolemia/etiologia
14.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 15(6): 477-482, nov.-dez. 2005. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-434600

RESUMO

Os autores descrevem os novos critérios diagnósticos para síndrome metabólica propostos pela International Diabetes Federation, além de comentarem sobre o papel da resistência à insulina como fator importante na fisiopatologia da dislipidemia e no aumento do risco cardiovascular nos pacientes portadores dessa síndrome. Finalmente, os autores comentam sobre as estratégias atuais no manejo da síndrome metabólica além das novas drogas promissoras no auxílio a seu tratamento, tais como o rimonabant e os inibidores de peroxisome proliferator activator receptor (PPAR) alfa e gama.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Síndrome Metabólica/complicações , Síndrome Metabólica/diagnóstico , Síndrome Metabólica/fisiopatologia , Diabetes Mellitus , Diabetes Mellitus/diagnóstico , Hiperlipidemias , Obesidade/complicações , Obesidade/diagnóstico
15.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 15(6): 532-537, nov.-dez. 2005.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-434608

RESUMO

A hipercolesterolemia familiar é doença autossomica dominante que, em sua forma heterozigótica, afeta cerca de 1/500 pessoas, e, na forma homozigótica, 1/1.000.000 pessoas. Contudo, em familias portadoras das mutações que diminuem a expressão do receptor da lipoproteina de baixa densidade, cerca de uma em cada duas pessoas é afetada. Ambas as formas associam-se a níveis alevados de colesterol e doença arterial coronária precoce e na forma homozigótica há também doença da aorta e da valva aórtica. Em alguns casos da hipercolesterolemia familiar heterozigótica e na maioria dos casos de homozigotos, além de uso de doses elevadas de estatinas associadas aos bloqueadores de absorção do colesterol, podem ser necessários tratamentos alternativos, como derivação ileal, aférese e transplante hepático, para controle eficaz dos níveis extremamemnte elevados de colesterol.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Hiperlipoproteinemia Tipo II/complicações , Hiperlipoproteinemia Tipo II/diagnóstico , Plasmaferese/métodos , Transplante de Fígado/métodos , Colesterol/análise , Colesterol , Hiperlipidemias
16.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 14(3): 462-475, Maio-Jun. 2004. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-407464

RESUMO

A hipercolesterolemia familiar é uma doença genética, caracterizada por elevações dos níveis de colesterol plasmático, resultante da fração que não é removida adequadamente da circulação. São descritas mais de 600 mutações envolvidas nos mecanismos de síntese e expressão dos receptores da lipoproteína de baixa densidade (LDL), o que se traduz em redução ou em não funcionamento desses mecanismos. A forma de transmissão da mutação é autossômica dominante, o que resulta em dois fenótipos distintos: a forma homozigótica, rara, com prevalência de 1 em 1 milhão de indivíduos e valores de LDL-Colesterol acima de 600 mg/dl, além da presença de aterosclerose precoce, com acometimento cardiovascular já na primeira infância e adolescência; e a forma heterozigótica, mais frequente, que acomete 1 em 500 indivíduos, em que os níveis de LDL-colesterol plasmático se situam, geralmente entre 200 mg/dl e 400 mg/dl, e na ausência de tratamento adequado a doença coronariana vai se estabelecer em homens antes dos 50 anos e em mulheres antes dos 60 anos. o diagnóstico é estabelecido por meio de critérios clínicos e pode ser confirmado pela determinação da mutação. O tratamento, bem como as metas lipídicas a serem alcançadas, baseiam-se na estratificação de risco desses pacientes, o qual avalia, entre outros fatores, a presença de aterosclerose subclínica por meio da avaliação do complexo íntima média da carótida e do cálcio coronário. O diagnóstico de hipercolesterolemia familiar permite a identificação dessa doença em outros componentes assintmáticos em uma mesma família, podendo-se estabelecer o tratamento adequado da hipercolesterolemia, o que irá prevenir eventos cardiovasculares futuros


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Colesterol/fisiologia , Colesterol/genética , Hiperlipoproteinemia Tipo II/fisiopatologia , Hiperlipoproteinemia Tipo II/genética , Hiperlipoproteinemia Tipo II/metabolismo , Lipoproteínas LDL/fisiologia , Arteriosclerose/fisiopatologia , Arteriosclerose/genética , Cardiopatias/fisiopatologia , Cardiopatias/genética
17.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 12(4): 705-716, jul.-ago. 2002. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-414458

RESUMO

Evidências de estudos clínicos têm demonstrado o efeito benéfico das estatinas na prevenção tanto primária como secundária das doenças coronárias. Contudo, o benefício clínico observado parece não resultar apenas do efeito das estatinas na redução dos lipídeos plasmáticos. Estudos experimentais e clínicos indicam que as estatinas apresentam efeitos independentes da redução do coleste- rol, também denominados de efeitos pleiotrópicos, que envolvem o restabelecimento da função endotelial, a redução do estresse oxidativo e da inflamação vascular, além de reduzir a instabilidade da placa aterosclerótica instável. Muitos desses efeitos resultam da inibição da síntese de componentes intermediários do metabolismo do colesterol denominados de compostos isoprenóides, que participam de várias vias de sinalização intracelular. Evidências observacionais e de estudo controlado sugerem que o uso precoce das estatinas, após o evento coronário agudo, pode mudar a história natural das síndromes isquêmicas agudas...


Assuntos
Arteriosclerose , Colesterol , Endotélio , Hipercolesterolemia , Inflamação , Estresse Oxidativo
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA