Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. Inst. Med. Trop. Säo Paulo ; 30(2): 72-8, mar.-abr. 1988. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-53152

RESUMO

A imunoeletroforese cruzada (IEC) foi utilizada para a detecçäo do antígeno polissacarídico circulante anódico (AgCA) do Schistosoma mansoni, livre e complexado, em soro de hamsters infectados. O AgCA foi também pesquisado em soros humanos de 7 pacientes na fase aguda e de 23 na fase crónica da infecçäo. Foram estabelecidas as condiçöes para isolamento e determinaçäo do AgCA complexado. A sensibilidade da técnica foi aumentada pela incorporaçäo de polietilenoglicol a 2% à agarose e realizaçäo da corrida eletroforética a 4-C. O AgCA livre foi detectado em 12 e o complexado em 30 dos 37 soros de hamsters analisados. Foi observada correlaçäo entre AgCA (livre e complexado) e carga parasitária. O AgCA näo foi detectado, nas condiçöes experimentais utilizadas, nas amostras de soro humano de 7 pacientes na fase aguda e de 23 na fase crônica da infecçäo


Assuntos
Cricetinae , Animais , Antígenos de Protozoários/análise , Imunoeletroforese , Schistosoma mansoni/imunologia
2.
Arq. bras. med ; 62(1): 55-8, jan.-fev. 1988. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-52906

RESUMO

Um amplo estudo multicêntrico nacional, envolvendo 390 pacientes em 13 centros, encontra-se em andamento para avaliaçäo do uso terapêutico do misoprostol (CYTOTEC) no controle da sintomatologia do trato gastrointestinal (GI) superior atribuída ao uso de drogas antiinflamatorias näo esteróides (DAINEs) em pacientes com osteoartrose; ou/artrite/reumatóide. O misoprostol está sendo empregado neste estudo com posologia de 200mcg três vezes ao dia, por via oral, em co-administraçäo com a DAINE. Este relato corresponde a uma análise preliminar dos 255 casos já concluídos. A sintomatologia GI desapareceu completamente em duas semanas de tratamento com o misoprostol em 66,3% (n = 110), 70% (n = 90) e 40% (n = 55) dos pacientes em uso de cetoprofeno, diclofenac sódico e naproxen, respectivamente. Ao fim de oito semanas de uso do misoprostol, somente um paciente tomando cetoprofeno, um diclofenac sódico, e dois naproxen, ainda apresentavam sintomatologia GI. As reaçöes adversas atribuídas ao misoprostol co-administrado com DAINEs foram, geralmente, de grau leve ou moderado e somente em 7,4% dos casos ocasionaram suspensäo do tratamento. A sintomatologia osteoarticular apresentou melhora acentuada durante o ensaio na maioria dos pacientes, e em nenhum caso sofreu agravamento, mostrando, assim, ausência de interaçäo adversa do misoprostol com a açäo antiinflamatória das DAINEs. Os autores concluíram que o misoprostol é eficaz e seguro no controle dos sintomas GI causados pelas DAINEs empregadas neste ensaio, em pacientes com distúrbios osteoarticulares


Assuntos
Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Humanos , Masculino , Feminino , Anti-Inflamatórios não Esteroides/efeitos adversos , Gastroenteropatias/induzido quimicamente , Prostaglandinas E Sintéticas/uso terapêutico , Ensaios Clínicos como Assunto , Gastroenteropatias/tratamento farmacológico
3.
Rev. Inst. Med. Trop. Säo Paulo ; 28(3): 174-80, maio-jun. 1986. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-35179

RESUMO

Com objetivo de se compararem a tolerabilidade e eficácia do praziquantel e oxamniquine, procedeu-se a um estudo prospectivo duplo-cego envolvendo 120 pacientes com esquistossomose intestinal ou hepatintestinal. Os pacientes foram randomizados em dois grupos. Um foi tratado com praziquantel, na dose de 55 mg/kg de peso, o outro com oxamniquine, 15 mg/kg de peso, sempre administrados em dose única por via oral. O diagnóstico e seguimento parasitológicos basearam-se no exame de fezes pelo método de Kato-Katz. Em 73 de 77 casos negativos após tratamento, executaram-se biopsias retais. Efeitos colaterais, principalmente tontura, sonolência, dores abdominais, cefaléia, náuseas e diarréia foram observados em 87% dos casos. Sua incidência, intensidade e duraçäo foram semelhantes em ambos os grupos, mas a dor abdominal foi significativamente mais freqüente após praziquantel, havendo maior tendência para tontura intensa após oxamniquine. Observou-se aumento significante de alamina-aminotransferase e gama-glutamiltransferase após oxamniquine e de bilirrubina total após praziquantel. Um total de 48 pacientes tratados com praziquantel e 46 com oxamniquine completaram os exames de controle até o sexto mês. As percentages de cura foram de 79,2% e de 84,8% respectivamente, diferença näo significativa. Os pacientes näo curados mostraram reduçäo média do número de ovos de 93,5% e de 84,1%, diferença näo significativa. Cinco pacientes retratados com praziquantel curaram-se, mas somente um de três retratados com oxamniquine. Estes resultados mostram que ambas as drogas-apesar de diferentes propriedades farmacológicas - provocam reaçöes colaterais semelhantes e apresentam eficácia terapêutica comparável


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Oxamniquine/uso terapêutico , Praziquantel/uso terapêutico , Esquistossomose mansoni/tratamento farmacológico , Ensaios Clínicos como Assunto , Método Duplo-Cego , Schistosoma mansoni/efeitos dos fármacos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...