Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 154
Filtrar
1.
J Interpers Violence ; 37(5-6): NP3320-NP3345, 2022 Mar.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32783488

RESUMO

Child and adolescent sexual abuse is considered to be a serious public health concern and a devastating form of violence with serious physical, mental, and behavioral consequences in the short and long term. This qualitative study aimed to identify maternal reactions to the disclosure of sexual violence and explore the comprehension regarding child and adolescent sexual abuse held by the mothers of child victims. Twelve mothers were interviewed, whose children had experienced a situation of sexual abuse and were receiving psychosocial care in a municipality in southern region of Brazil. The collected data were organized and analyzed using the principles of Grounded Theory with the Atlas.ti 7.5.7 software. From the analysis of the narratives, three main categories emerged: mothers with positive reactions, mothers with ambivalent reactions, and mothers with negative reactions. Mothers that presented positive reactions believed the report and supported their children, showing a comprehension that sexual abuse can occur in different ways and not only when there is penetration. The participants that had ambivalent reactions oscillated between maintaining or breaking off the relationship with the perpetrator of the violence, expressed initial disbelief regarding the report of the abused child, and had a comprehension that sexual abuse could be a form of affection. Mothers that had a negative reaction to the disclosure of abuse presented a contradictory narrative, minimizing the effects of the violence and placing the victims at fault regarding the abuse suffered. The importance of considering the possible relationships between the maternal comprehensions regarding child and adolescent sexual abuse and the reactions of these mothers during the professional intervention was demonstrated.


Assuntos
Abuso Sexual na Infância , Maus-Tratos Infantis , Adolescente , Criança , Abuso Sexual na Infância/psicologia , Compreensão , Feminino , Humanos , Relações Mãe-Filho , Mães/psicologia , Violência
2.
Psicol. (Univ. Brasília, Online) ; 38: e38311, 2022. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1394503

RESUMO

Resumo As relações estabelecidas na família, como a relação de ativação pai-criança, interferem no comportamento da criança. Para compreender as relações entre padrões de ativação pai-criança, funcionamento familiar e comportamento da criança, realizou-se um estudo com 12 famílias biparentais heteroafetivas com crianças pré-escolares. Utilizou-se: Questionário Sociodemográfico; Observação da Situação de Risco; Escala de Avaliação da Coesão e Adaptabilidade Familiar; e Questionário de Capacidades e Dificuldades. Constatou-se que: oito crianças foram classificadas como ativadas, três como subativadas e uma como superativada; o funcionamento das famílias está rigidamente coeso e/ou equilibrado; e, no comportamento das crianças, houve elevada pró-sociabilidade e baixos escores em dificuldades. Além da relação de ativação, o funcionamento familiar foi fundamental para a compreensão dos comportamentos da criança.


Abstract Relationships established in the family, such as the father-child activation relationship, interfere in the child's behavior. To understand the relationships between father-child activation, family functioning and child behavior, a study was conducted with 12 two-parent hetero-affective families with preschool children. It was used: Sociodemographic Questionnaire; Risk Situation; Family Adaptability and Cohesion Evaluation Scales; and Strengths and Difficulties Questionnaire. It was found that: eight children were classified as activated, three as under-activated and one as over-activated; the functioning of families is balanced and/or rigidly cohesive; and in the child's behavior it was verified high prosocial behavior and low scores in difficulties. Besides the activation relationship, family functioning was fundamental to understand the child's behavior.

3.
Psicol. argum ; 39(107): 1220-1244, out.-dez. 2021. tab
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos | ID: psi-72460

RESUMO

Os (re)arranjos familiares são necessários no contexto pós-divórcio, a fim de preservar os vínculos entre pai, mãe e filhos(as). Este estudo de abordagem qualitativa teve como objetivo caracterizar o envolvimento do pai com os filhos(as) após o término da conjugalidade de acordo com a modalidade de guarda, na perspectiva de pais e mães divorciados(as). Participaram 12 pessoas, as quais haviam se divorcidado quando os(as) filhos(as) estavam na primeira infância. Os pais e mães que não eram membros do mesmo (ex)casal conjugal. Foram realizados dois grupos focais, sendo um composto com seis mulheres/mães e o outro com seis homens/pais. Os dados foram analisados por meio da análise categorial temática, utilizando-se do software Atlas.ti 5.0 para organização dos dados. Os resultados foram organizados em três categorias temáticas: envolvimento paterno, os desdobramentos de pais com guarda compartilhada; o envolvimento paterno de pais “visitantes”, as implicações da guarda unilateral materna e; percepções sobre modalidades de convivência e pensão alimentícia. Este estudo pretende contribuir com o avanço das pesquisas sobre o envolvimento paterno no contexto do divórcio e demarca a importância da guarda compartilhada, como um fator de proteção para o engajamento do pai com os(as) filhos(as), devendo ser incentivada sempre que for possível. Considerando que a guarda compartilhada pode ser determinada em juízo, mesmo nos casos em que há conflitos entre os ex-cônjuges, revela-se a importância do apoio psicológico a pais e mães no período de transição para o divórcio, visando ajudá-los a lidar com aspectos emocionais e relacionais.(AU)


Family (re)arrangements are necessary for the post-divorce context to preserve the bonds between the father, the mother, and the children. This qualitative approach study aimed to characterize the father's involvement with the children after the end of the conjugal relationship under the perspective of divorced parents. Twelve people participated, who had divorced when their children were in early childhood. Fathers and mothers were not members of the same (ex) marital couple. Two focus groups were carried out, one with six women/mothers and the other with six men/fathers. The data were analyzed through themed categorical analysis using the Atlas.ti 5.0 software to organize the data. The results were organized into three themed categories: paternal involvement, the developments of fathers with shared custody; the paternal involvement of “visiting” fathers, the implications of maternal unilateral custody and; perceptions about living arrangements and alimony. This study aims to contribute to the advancement of research on paternal involvement in the context of divorce and highlights the importance of shared custody as a protective factor for the father's engagement with his children which should be encouraged whenever possible. Considering that shared custody can be determined in court, even in cases where there are conflicts between ex-spouses, the importance of psychological support to fathers and mothers in the transition to divorce is clear in order to help them cope with emotional and relational aspects.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Comportamento Social , Divórcio , Paternidade , Relações Pai-Filho , Relações Familiares , Psicologia
4.
Rev. SPAGESP ; 22(1): 54-66, ene.-jun. 2021.
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1155514

RESUMO

A presente pesquisa teve por objetivo compreender o envolvimento paterno no contexto do divórcio/separação conjugal na perspectiva do pai separado. Realizou-se um Grupo Focal com seis pais (homens) separados e os dados foram analisados através da análise categorial temática, utilizando-se do software Atlas.ti 5.0 para organização dos dados. A perspectiva sistêmica contribuiu com a compreensão do fenômeno como um processo de transformações contínuas e recursivas, contingentes com a história de interações dos participantes. Emergiram da análise dos dados três categorias: Percepções do pai sobre o seu envolvimento com a criança; Características do envolvimento paterno do pai separado e Construção da paternidade no pós-divórcio. Os resultados demonstraram relações de interdependência entre fatores individuais, relacionais e contextuais.


The present research aimed to understand paternal involvement in the context of divorce/separation from the perspective of the separated father. A Focal Group with six separated fathers (men) was carried out and the data were analyzed through the thematic categorical analysis using Atlas.ti 5.0 software for data organization. The systemic perspective contributed to the understanding of the phenomenon as a process of continuous and recursive transformations, contingent on the history of interactions of the participants. Three categories emerged from the data analysis: Perceptions of the father about his involvement with the child; Characteristics of parental involvement of the separated father and Post-Divorce Construction of Paternity. The results showed relationships of interdependence between individual, relational and contextual factors.


La presente investigación tuvo por objetivo compreender la participación paterno en el contexto del divorcio/separación conyugal en la perspectiva del padre separado. Se realizo un Grupo Focal con seis padres (hombres) separados y los datos fueron analizados a través del análisis categorial temático, utilizando el software Atlas.ti 5.0 para la organización de los datos. La perspectiva sistémica contribuyó com la comprensión del fenómeno como um proceso de transformaciones continuas y recursivas, contingentes con la historia de interacciones de los participantes. Se emergieron del análisis de los datos três categorías: Percepciones del padre sobre su implicación com el niño; Características de la participación paterno del padre separado y Construcción de la paternidade en el pos-divorcio. Los resultados demostraron relaciones de interdependencia entre factores individuales, relacionales y contextuales.


Assuntos
Humanos , Masculino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Paternidade , Divórcio , Características da Família , Relações Pai-Filho , Análise de Dados
5.
Psicol. (Univ. Brasília, Online) ; 37: e37312, 2021. graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1155121

RESUMO

Resumo O presente artigo tem por objetivo investigar as memórias que as crianças têm sobre a cirurgia a qual foram submetidas. Participaram desta pesquisa 80 crianças com idade entre 6 e 12 anos, internadas num hospital infantil para a realização de cirurgia eletiva de pequeno porte, divididas em quatro grupos de intervenção. Foram utilizados desenhos como forma de instrumento de coleta de dados. A pesquisa ocorreu em duas etapas: na primeira, cada grupo recebeu a sua preparação no hospital, e na segunda, cerca de quinze dias após a cirurgia. Pôde-se constatar, após uma análise dos desenhos, que todos os grupos retrataram a condição de hospitalização e cirurgia, e trouxeram detalhes sobre os aspectos relacionados a esta temática.


Abstract This article investigates the memories that children have about the surgery that they had undergone. Participants of this study were 80 children aged between 6 and 12 years, hospitalized in a children's hospital for the performance of small elective surgeries, divided into four intervention groups. Drawings were used as a form of data collection instrument, this being a widespread practice with children. The study took place in two stages: first, each group received their preparation in the hospital then they were asked to produce drawings, approximately 15 days after the surgery, in their homes. After an analysis of the drawings, it was noted that all groups portrayed the condition of hospitalization and surgery and presented details about the aspects related to this issue.

6.
Aletheia ; 53(2): 142-153, jul.-dez. 2020. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1278251

RESUMO

O relato de experiência teve como objetivo desenvolver práticas de humanização que promovam a saúde na equipe de Enfermagem de uma UTI Neonatal em um hospital catarinense. Participaram da atividade, sete profissionais; destes, três eram enfermeiros(as) e quatro eram técnicas de Enfermagem. Realizaram-se encontros semanais com duração de uma hora, cujo método estruturou-se em três módulos denominados: Módulo 1: Autocuidado; Módulo 2: Trabalho em Equipe e Módulo 3: Processos reflexivos. Para o alcance dos objetivos estabeleceram-se técnicas de dinâmicas de grupo e rodas de conversa. Os resultados possibilitaram novas reflexões sobre o autoconhecimento, troca de saberes entre os profissionais, bem como estratégias de resolução de conflitos. Sugere-se a continuidade de intervenções que preconizem a humanização, não somente nesse contexto, mas em diversos serviços de assistência à saúde.


The experience report aimed to develop humanization practices that promote health in the Nursing team of a Neonatal ICU in a hospital in Santa Catarina. Seven professionals participated in the activity; of these, three were nurses and four were Nursing techniques. Weekly meetings were held for one hour, and the method was structured in three modules: Module 1: Self-care; Module 2: Teamwork and Module 3: Reflective processes. Techniques of group dynamics and conversation wheels were established to reach the objectives. The results allowed for new reflections on selfknowledge, exchange of knowledge among professionals, as well as conflict resolution strategies. We suggest the continuation of interventions that advocate humanization, not only in this context, but also in several health care services.

7.
Actual. psicol. (Impr.) ; 34(129)dic. 2020.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1383485

RESUMO

Resumo. Objetivo. O objetivo desta revisão sistemática foi compreender como a coparentalidade, o envolvimento parental e as práticas parentais influenciam a dinâmica de famílias binucleares. Método. Realizou-se uma busca nas bases de dados PsycINFO, Web of Science e BVSPsi, que resultou em 17 artigos científicos. Os estudos foram analisados criticamente em relação às características metodológicas e aos principais resultados. Resultados. Em linhas gerais, observou-se que a coparentalidade e o envolvimento parental associam-se com diversos fatores de proteção à saúde psicológica dos pais e das crianças após o divórcio, em consonância com dados encontrados com famílias intactas/nucleares. Não foram encontradas pesquisas sobre práticas parentais dentro dos critérios de busca estabelecidos. Discutem-se possíveis vieses e indicações para futuras investigações e intervenções com famílias binucleares.


Abstract. Objective. The objective of this systematic review was to understand how coparenting, parental involvement, and parenting practices influence the dynamics of binuclear families. Method. A search was carried out in the PsycINFO, Web of Science, and BVSPsi databases, which resulted in 17 scientific articles. The studies were analyzed critically concerning the methodological characteristics and the main results. Results. In general, it was observed that coparenting and parental involvement are associated with several factors that protect the psychological health of parents and children after divorce, in line with data found with intact/nuclear families. No research was found on parenting practices within the established search criteria. Possible biases and indications for future investigations and interventions with binuclear families are discussed.

8.
Estud. pesqui. psicol. (Impr.) ; 20(2): 519-539, jul. 2020. tab
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1116547

RESUMO

Este estudo investigou a relação entre coparentalidade, envolvimento parental e práticas parentais no contexto de pais e mães de famílias binucleares com crianças de três a seis anos. Foi realizado um levantamento de dados quantitativo e transversal com 45 participantes (24 mães e 21 pais). Foram constatados baixos escores na coparentalidade de pais e mães, principalmente nas dimensões acordo coparental, suporte e divisão do trabalho. Tanto pais quanto mães apresentaram bons níveis de envolvimento parental. Além disso, nem os baixos escores da coparentalidade e nem a alta sabotagem referida pelos pais influenciou o envolvimento paterno global. Baixos escores na divisão do trabalho da coparentalidade associaram-se ao maior envolvimento materno e ao exercício de práticas parentais negativas, tanto por parte de mães quanto de pais. Tais achados reforçam a necessidade de práticas de intervenção voltadas às famílias binucleares brasileiras, a fim de ajudá-las a promover relações saudáveis para a criança e para a família como um todo. (AU)


This study investigated the relationship between coparenting, parental involvement and parenting practices in the context of parents of binuclear families with children aged from 3 to 6 years. A quantitative and cross-sectional data survey was carried out, with 45 participants (24 mothers and 21 fathers). Low scores on father's and mother's coparenting were found, especially in the coparent's agreement, support and division of labor dimensions. Both parents showed good levels of parental involvement. Moreover, neither the low coparenting scores nor the high sabotage reported by parents influenced overall paternal involvement. Low scores on the coparenting division of labor were associated with increased maternal involvement and negative parenting practices by both mothers and fathers. These findings reinforce the need for intervention practices aimed at Brazilian binuclear families, in order to help them promote healthy relationships for the child and the family as a whole. (AU)


Este estudio investigó la relación entre coparentalidad, envolvimiento parentaly prácticas parentales en el contexto de padres y madres de familias binucleares con niños de 3 a 6 años. Se realizó una encuesta cuantitativa y transversal de datos, con 45 participantes brasileños (24 madres y 21 padres). Se encontraron puntajes bajos en la coparentalidad de padres y madres, especialmente en el acuerdo coparental, el apoyo y la división de las dimensiones laborales. Tanto los padres como las madres presentaron buenos niveles de envolvimiento parental. Además, ni los puntajes bajos de coparentalidad ni el alto sabotaje reportados por los padres influyeron en la participación paterna global. Los puntajes bajos en la división del trabajo de coparentalidad se asociaron con una mayor participación materna y prácticas negativas de crianza por parte de madres y padres. Estos hallazgos refuerzan la necesidad de prácticas de intervención dirigidas a familias binucleares brasileñas, para ayudarlas a promover relaciones saludables para el niño y la familia en general. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Criança , Adulto , Poder Familiar , Mães , Pais , Educação Infantil , Pai
9.
Pensando fam ; 24(1): 12-28, jan.-jun. 2020. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1135459

RESUMO

A COVID-19 traz repercussões macroestruturais ao status econômico, social e laboral que podem impactar o funcionamento conjugal e familiar. Neste artigo, enfocamos os recursos e riscos familiares durante a pandemia da COVID-19. Por meio de uma revisão narrativa da literatura, que incluiu estudos nacionais e internacionais, abordamos (a) conjugalidade, (b) coparentalidade, (c) parentalidade e (d) implicações para a prática da terapia de casal e família nesse contexto. Terapeutas de casal e família devem atuar no sentido de promover a coesão, flexibilidade e comunicação. Destaca-se a importância da atribuição de significados à pandemia e às experiências vivenciadas, assim como da esperança na superação dos desafios, enquanto se encorajam divisões de tarefas domésticas mais igualitárias. Discutimos a relevância de investir em estratégias que otimizem processos protetivos das relações familiares.


The COVID-19 pandemic brings up macro-structural repercussions in economic, social, and work status, which may impact family and marital functioning. In the current paper, we focus on family resources and risks during the COVID-19 pandemic. Through a narrative review of the literature, considering Brazilian as well as international studies, we present (a) marital relations, (b) coparental relations, (c) parental relations, and (d) implications for the practice of marital and family therapy in this scenario. Family and couple therapists may work to strengthen aspects such as cohesion, flexibility, and communication. The importance of attributing meaning to the pandemic and the lived experiences as well as maintaining hope in the face of challenges are emphasized, whereas the establishment of a more equal division of household labor is encouraged. We discuss the relevance of enhancing strategies to optimize resources that promote healthy family relationships.

10.
Psicol. ciênc. prof ; 40: e243001, jan.-maio 2020.
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1143545

RESUMO

Resumo A pandemia de Covid-19 potencializou o já emergente processo de intensificação das conexões virtuais. Para terapeutas de casal e família, essa grave crise de saúde pública acarretou mudanças na forma de atender clientes e interagir com colegas, exigindo a rápida transição da modalidade presencial para a modalidade remota, em muitos casos. O presente estudo sistematizou conhecimentos sobre terapia on-line com casais e famílias, trazendo considerações para a prática e a formação profissional diante da pandemia. Por meio de revisão narrativa da literatura, foram sumarizados resultados de estudos empíricos, bem como recomendações sobre aspectos técnicos, éticos e formativos. Destacaram-se, em particular, potencialidades e desafios para a utilização de tecnologias da informação e da comunicação na prática clínica com casais e famílias, incluindo indicações e contraindicações, recursos mais apropriados e seguros, relação terapêutica on-line, capacitação e supervisão. Entende-se que a Covid-19 representa uma oportunidade para revisão e reflexão da prática clínica e da formação profissional de terapeutas de casal e família no Brasil, país em que as intervenções on-line permaneciam relativamente pouco exploradas até a pandemia.


Abstract The Covid-19 pandemic has boosted the already emerging process of virtual connections. For couple and family therapists, this major public health crisis has led to changes in the way of treating clients and interacting with colleagues, requiring rapid transition from face-to-face to remote mode, in many cases. This study systematized knowledge about online therapy with couples and families, bringing considerations for practice and professional training in the face of the pandemic. By conducting a narrative literature review, we summarized results from empirical studies, as well as recommendations on technical, ethical, and formative aspects. Specifically, we highlighted both the potential and the challenges of using information and communication technologies in clinical practice with couples and families, including indications and contraindications, more appropriate and safer resources, online therapeutic relationship, training, and supervision. Covid-19 represents an opportunity for reviewing and analyzing the clinical practice and professional training of couples and family therapists in Brazil, a country in which online interventions remained relatively little explored until the pandemic.


Resumen La pandemia de Covid-19 potenció el proceso ya emergente de conexiones virtuales. Para terapeutas de parejas y familias, esa grave emergencia de salud pública acarreó cambios en la forma de atender a clientes e interactuar con colegas, exigiendo la rápida transición de la modalidad presencial para la modalidad remota, en muchos casos. El presente estudio sistematizó conocimientos sobre terapia de parejas y familias on line, trayendo consideraciones para la práctica y la formación profesional en la pandemia. Por medio de revisión narrativa de la literatura, fueron obtenidos resultados de estudios empíricos, así como recomendaciones sobre aspectos técnicos, éticos y formativos. Se destacaron, en particular, potencialidades y desafíos para usar tecnologías de la información y de la comunicación en la práctica clínica con parejas y familias, incluyendo indicaciones y contraindicaciones, recursos más apropiados y seguros, relación terapéutica on line, capacitación y supervisión. Se entiende que el Covid-19 representa una oportunidad para la revisión y reflexión de la práctica clínica y de la formación profesional de terapeutas de parejas y familias en Brasil, donde las intervenciones on line permanecían relativamente poco exploradas hasta la pandemia.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Família , Infecções por Coronavirus , Terapia de Casal , Capacitação Profissional , Tecnologia da Informação , Pandemias , Intervenção Baseada em Internet , Organização e Administração , Terapêutica , Comunicação , Conhecimento , Tutoria , Recursos em Saúde
11.
Preprint em Português | SciELO Preprints | ID: pps-491

RESUMO

The disease caused by the new coronavirus (COVID-19) has been considered a serious crisis from an epidemiological and also a psychological point of view. In addition to the mass losses in a short period of time, the difficulties in performing farewell rituals between people on the verge of death and their families, as well as funerary rituals, can hinder the experience of mourning. The aim of this study is to systematize knowledge about the processes of terminality, death and grief in the context of the COVID-19 pandemic. Through narrative literature review, experiences reported in different countries during the pandemic were summarized. Characteristics of emerging psychological demands and implications for the psychologist's professional practice are presented. Considering that expressions of affection, condolences and spirituality undergo change in this scenario, the importance of enhancing alternative and respectful ways to ritualize the processes experienced is discussed, which seems essential to reframe losses and face challenges during and after the pandemic.


A doença causada pelo novo coronavírus (COVID-19) tem sido considerada uma grave crise sob o ponto de vista epidemiológico e, também, psicológico. Além das perdas em massa em curto espaço de tempo, as dificuldades para realização de rituais de despedida entre pessoas na iminência da morte e seus familiares, bem como de rituais funerários, pode dificultar a experiência de luto. O objetivo deste estudo é sistematizar conhecimentos sobre os processos de terminalidade, morte e luto no contexto da pandemia de COVID-19. Por meio de revisão narrativa da literatura, foram sumarizadas experiências relatadas em diferentes países durante a pandemia. Apresentam-se características das demandas psicológicas emergentes e implicações para a prática profissional do psicólogo. Considerando que expressões de afeto, condolências e espiritualidade sofrem alterações nesse cenário, discute-se a importância de potencializar formas alternativas e respeitosas para ritualização dos processos vividos, o que parece essencial para ressignificar perdas e enfrentar desafios durante e após a vigência da pandemia.

12.
Preprint em Português | SciELO Preprints | ID: pps-58

RESUMO

The new coronavirus pandemic (COVID-19) is the greatest public health emergency facing the international community in decades. Aside from the concerns related to the physical health, it also brings concerns related to the psychological distress that the general population and health professionals may experience. The aim of the current study was to systematize knowledge of impacts on mental health and psychological interventions related to the new coronavirus pandemic. A review of the technical-scientific literature from different countries was carried out in order to summarize recent developments linked to the COVID-19. Results are presented on the impacts of the pandemic on mental health, identification of priority groups and guidance on psychological interventions, considering particularities of the general population and health professionals. Finally, there is a discussion of both potential and challenge for the practice of psychology in the Brazilian context across the pandemic.


A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) é a maior emergência de saúde pública que a comunidade internacional enfrenta em décadas. Além das preocupações quanto à saúde física, traz também preocupações quanto ao sofrimento psicológico que pode ser experienciado pela população geral e pelos profissionais da saúde envolvidos. O objetivo do presente estudo foi sistematizar conhecimentos sobre impactos na saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo coronavírus. Realizou-se revisão da literatura técnico-científica produzida em diferentes países, na perspectiva de sumarizar desenvolvimentos recentes ligados à COVID-19. Apresentam-se resultados sobre impactos da pandemia na saúde mental, identificação de grupos prioritários e orientações sobre intervenções psicológicas, considerando particularidades da população geral e dos profissionais da saúde. Por fim, discutem-se potencialidades e desafios para a prática dos psicólogos no contexto brasileiro durante a pandemia.

13.
Preprint em Português | Fiocruz Preprints | ID: ppf-43734

RESUMO

A doença causada pelo novo coronavírus (COVID-19) tem sido considerada uma grave crise sob o ponto de vista epidemiológico e, também, psicológico. Além das perdas em massa em curto espaço de tempo, as dificuldades para realização de rituais de despedida entre pessoas na iminência da morte e seus familiares, bem como de rituais funerários, pode dificultar a experiência de luto. O objetivo deste estudo é sistematizar conhecimentos sobre os processos de terminalidade, morte e luto no contexto da pandemia de COVID-19. Por meio de revisão narrativa da literatura, foram sumarizadas experiências relatadas em diferentes países durante a pandemia. Apresentam-se características das demandas psicológicas emergentes e implicações para a prática profissional do psicólogo. Considerando que expressões de afeto, condolências e espiritualidade sofrem alterações nesse cenário, discute-se a importância de potencializar formas alternativas e respeitosas para ritualização dos processos vividos, o que parece essencial para ressignificar perdas e enfrentar desafios durante e após a vigência da pandemia.

14.
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1133843

RESUMO

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) é a maior emergência de saúde pública que a comunidade internacional enfrenta em décadas. Além das preocupações quanto à saúde física, traz também preocupações quanto ao sofrimento psicológico que pode ser experienciado pela população geral e pelos profissionais da saúde envolvidos.O objetivo do presente estudo foi sistematizar conhecimentos sobre implicações na saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo coronavírus. Realizou-se revisão da literatura técnico-científica produzida em diferentes países, na perspectiva de sumarizar desenvolvimentos recentes ligados à COVID-19. Apresentam-se resultados sobre implicações da pandemia na saúde mental, identificação de grupos prioritários e orientações sobre intervenções psicológicas, considerando particularidades da população geral e dos profissionais da saúde. Por fim, discutem-se potencialidades e desafios para a prática dos psicólogos no contexto brasileiro durante a pandemia.


The new coronavirus pandemic (COVID-19) is the greatest public health emergency facing the international community in decades. Aside from the concerns related to physical health, it also brings up concerns related to the psychological distress that the general population and health professionals may experience. The aim of the current study was to systematize knowledge on the impacts of the new coronavirus pandemic on mental health, as well as on psychological interventions related to the disease. A review of the technical-scientific literature from different countries was carried out in order to summarize recent developments linked to the COVID-19. The results presented refer to the impacts of the pandemic on mental health, identification of priority groups, and guidance on psychological interventions, also considering the particularities of the general population and health professionals. Finally, we discuss both the potential and the challenges of practicing psychology in Brazil during the pandemic.


Assuntos
Psicologia , Saúde Mental , Coronavirus , Pandemias
15.
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1133855

RESUMO

A doença causada pelo novo coronavírus (COVID-19) tem sido considerada uma grave crise sob o ponto de vista epidemiológico e, também, psicológico. Além das perdas em massa em curto espaço de tempo, as dificuldades para realização de rituais de despedida entre pessoas na iminência da morte e seus familiares, bem como de rituais funerários, podem dificultar a experiência de luto. O objetivo deste estudo é sistematizar conhecimentos sobre os processos de terminalidade, morte e luto no contexto da pandemia de COVID-19. Por meio de revisão narrativa da literatura, foram sumarizadas experiências relatadas em diferentes países durante a pandemia. Apresentam-se características das demandas psicológicas emergentes e implicações para a prática profissional do psicólogo. Considerando que expressões de afeto, condolências e espiritualidade sofrem alterações nesse cenário, discute-se a importância de potencializar formas alternativas e respeitosas para ritualização dos processos vividos, o que parece essencial para ressignificar perdas e enfrentar desafios durante e após a vigência da pandemia.


The disease caused by the new coronavirus (COVID-19) has been regarded as a serious crisis from both an epidemiological and a psychological point of view. In addition to the mass loss of life in a short space of time, the difficulties involved in the performance of farewell rituals between people on the verge of death and their families, not to mention funeral rituals, may exacerbate the grieving experience. The aim of this study is to systematize knowledge about the processes of terminality, death and grief in the context of the COVID-19 pandemic. Through narrative review of the literature, experiences reported in different countries during the pandemic were summarized. Characteristics of the emerging psychological demands and implications for the psychologist's professional practice are presented. Considering that expressions of affection, condolence and spirituality undergo changes in this scenario, the importance of enhancing alternative and respectful ways to ritualize the processes experienced is discussed, which appears to be essential for the reframing of loss and to face the challenges presented during and after the pandemic.


Assuntos
Saúde Mental , Cuidados Paliativos na Terminalidade da Vida , Infecções por Coronavirus , Pandemias
16.
rev. psicogente ; 22(42): 211-235, jul.-dic. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS, COLNAL | ID: biblio-1094669

RESUMO

Resumo Objetivo: Analisar sistematicamente a produção científica acerca do apego e a parentalidade sob o enfoque transcultural. Método: Realizou-se o levantamento de produções indexadas, a partir de buscas em bases de dados nacionais -Scielo Brasil- e CAPES -Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-; e internacionais -PsycINFO-, mediante os seguintes descritores: Apego OR Bowlby AND parentalidade OR "relação parental"; Attachment OR Bowlby AND Parenting OR Parenthood; e por fim, Apego OR Bowlby AND Parentalidad OR "Relaciones parentales". Foram considerados os estudos nos idiomas português, inglês e espanhol, entre o período de 2013 a outubro de 2017. Após a definição dos critérios de inclusão, os cinco artigos retidos foram analisados com base nos aspectos metodológicos (dados da amostra, tipo de abordagem, tipo de estudo e técnica de coleta de dados), e posteriormente, foram submetidos a análise semântica, da qual derivou-se duas categorias temáticas: 1) Fatores que influenciam a formação do apego e a parentalidade e 2) Apego e relações parentais. Resultados: Apontaram-se lacunas existentes no que se refere à produção científica especificamente ao tema elencado; tendo em vista a diversidade de estudos que englobam os sistemas de apego e temas transversais, como apego e desenvolvimento infantil, apego e psicopatologia, apego e maternidade, entre outros. Além disso, não foram encontrados estudos nacionais sobre a temática, assim como pesquisas transculturais a respeito. Em relação ao delineamento dos estudos encontrados, todos caracterizam-se pelo enfoque quantitativo e estudos longitudinais do tipo prospectivosfollow-up. As técnicas de coleta de dados que mais se sobressaíram foram a Entrevista de Apego Adulto (AAI), seguida da Situação Estranha em pesquisas com amostras infantis. Conclusão: Destaca-se que a Teoria do Apego necessita estar aberta para a revisão e a consideração das dimensões relacionadas à cultura. Isso implica ajustá-la à diferentes contextos culturais, históricos e sociais. Sugere-se, portanto, o incremento de novos estudos que contemplem a formação do apego, os quais venham disseminar intervenções parentais positivas para o ciclo de vida pessoal e familiar dos sujeitos.


Abstract Objective: This paper aims to analyze systematically the scientific production related to attachment behavioral and parenting based on a cross-cultural approach. Method: A survey of indexed productions based on national databases such as: Scielo Brasil and CAPES -Coordination of Improvement of Higher Level Personnel-; and international -PsycINFO-, using the following descriptors: Apego OR Bowlby AND parenting OR "parental relationship"; Attachment OR Bowlby AND Parenting OR Parenthood; and finally, Apego OR Bowlby AND Parentality OR "Parental relationships" was performed. Studies translated into Portuguese, English and Spanish between 2013 and October 2017 were considered. After defining the inclusion criteria, the five retained articles were analyzed based on the methodological aspects (sample data, type of approach, type of study and data collection technique), and afterwards, they were submitted to semantic analysis, from which we derived two thematic categories: 1) Factors that influence the formation of attachment and parenting, and 2) Attachment and parental relationships. Results: Gaps corresponding to the scientific production according to the topics suggested were identified; identifying the diversity of studies related to attachment behavioral systems and cross-cutting themes, such as: child attachment behavioral and development, attachment behavioral and psychopathology, attachment behavioral and motherhood, among others, were taken into account. In addition, there is no national studies based on these topics, as well as cross-cultural surveys. A quantitative approach and prospective longitudinal studies (follow-up) were conducted in these studies. In order to collect the data, Adult Attachment Interview (AAI) followed by The Strange Situation Survey used with children sampled, were highlighted. Conclusion: It should be noted that the Theory of Attachment needs to be open to the review and consideration of dimensions related to culture. This implies adjusting it to different cultural, historical and social contexts. It is suggested, therefore, the increase of new studies that contemplate the formation of attachment, which will disseminate positive parental interventions for the individuals' personal and family life cycle.


Resumen Objetivo: Analizar sistemáticamente la producción científica acerca del apego y la parentalidad bajo el enfoque transcultural. Método: Se realizó el levantamiento de producciones indexadas a partir de búsquedas en bases de datos nacionales -Scielo Brasil- y CAPES -Coordinación de Perfeccionamiento de Personal de Nivel Superior-; e internacionales -PsycINFO-, mediante los siguientes descriptores: Apego OR Bowlby AND parentalidad OR "relación parental". Y por último, Apego OR Bowlby AND Parentalidad OR "Relaciones parentales". Se consideraron los estudios en portugués, inglés y español, entre el período de 2013 a octubre de 2017. Después de la definición de los criterios de inclusión, los cinco artículos retenidos se analizaron sobre la base de los aspectos metodológicos (datos de la muestra, tipo de enfoque, tipo de estudio y técnica de recolección de datos), y posteriormente se sometieron al análisis semántico; se derivaron dos categorías temáticas: 1) Factores que influencian la formación del apego y la parentalidad, y 2) Apego y relaciones parentales. Resultados: Se señalaron las lagunas existentes en lo que se refiere a la producción científica específicamente al tema enumerado, identificando la diversidad de estudios que engloban los sistemas de apego y temas transversales, como apego y desarrollo infantil, apego y psicopatología, apego y maternidad, entre otros. Además, no se encontraron estudios nacionales sobre la temática, así como investigaciones transculturales al respecto. En relación al delineamiento de los estudios encontrados, todos se caracterizan por el enfoque cuantitativo y estudios longitudinales del tipo prospectivo follow-up. Las técnicas de recolección de datos que más sobresalieron fueron la Entrevista de Apego Adulto (AAI), seguida de la Situación Extraña en investigaciones con muestras infantiles. Conclusión: Se destaca que la Teoría del Apego necesita estar abierta para la revisión y la consideración de las dimensiones relacionadas a la cultura. Esto implica ajustarla a diferentes contextos culturales, históricos y sociales. Se sugiere, por lo tanto, el incremento de nuevos estudios que contemplen la formación del apego, los cuales vengan a diseminar intervenciones parentales positivas para el ciclo de vida personal y familiar de los sujetos.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Lactente , Poder Familiar , Literatura de Revisão como Assunto , Família , Desenvolvimento Infantil , Inquéritos e Questionários , Estudos Longitudinais
17.
Trends Psychol ; 27(4): 865-878, Oct.-Dec. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1059166

RESUMO

Abstract The aim of this review was to analyze the empirical studies that have measured temperament and coparenting. Accordingly, we sought to answer the question: "What is the relationship between the variables of coparenting and temperament in empirical studies, considering the different theoretical approaches, the different instruments used and families with children between zero and 11 years of age?" The databases chosen for this review were VHL-Psi, PsycINFO, PubMed, Scopus and Web of Science. The VHL-Psi database was searched, however, no articles were found. A total of 28 articles were selected, which were analyzed in their entirety and described regarding the number of participants, method, instruments used and other variables measured. The results regarding the relationship between coparenting and temperament were organized into six categories. Only two articles indicated a lack of significant relationships between the two variables. Temperament as a predictor of coparenting and the moderating role of coparenting as a risk and protection factor were highlighted. Bidirectional relationships between variables were addressed in only three articles and the lack of studies in this direction was evident. Differences in the coparenting of fathers and mothers highlight the importance of gender discussions.


Resumo O objetivo desta revisão foi analisar os estudos empíricos que mediram temperamento e coparentalidade. Para tanto, buscou-se responder à pergunta: "qual a relação entre as variáveis coparentalidade e temperamento em estudos empíricos, considerando as diferentes abordagens teóricas, os diferentes instrumentos utilizados em famílias com crianças entre zero e 11 anos?". As bases de dados escolhidas para a revisão foram BVS-PSI, Psycinfo, Pubmed, Scopus e Web of Science. Na base de dados nacional BVS-PSI nenhum artigo foi encontrado. Foram selecionados 28 artigos, os quais foram analisados na íntegra e descritos quanto ao número de participantes, o método, os instrumentos utilizados e outras variáveis mensuradas. Os resultados a respeito da relação entre coparentalidade e temperamento foram organizados em seis categorias. Apenas dois artigos apontaram a não existência de relações significativas entre as duas variáveis. Destaca-se que a maioria dos artigos indicou o temperamento como preditor da coparentalidade, bem como o papel moderador da coparentalidade enquanto fator de risco e proteção. As relações bidirecionais entre as variáveis foram abordadas em apenas três artigos e questiona-se a escassez de estudos nessa direção. As diferenças na coparentalidade de pais e mães apontam para a importância das discussões sobre gênero.


Resumen El objetivo de esta revisión fue analizar los estudios empíricos que midieron temperamento y coparentalidad. Para ello, se buscó responder a la pregunta "¿cuál es la relación entre las variables coparentalidad y temperamento en estudios empíricos, considerando los diferentes enfoques teóricos, los diferentes instrumentos utilizados y familias con niños entre cero y 11 años?". Las bases de datos elegidas para esta revisión fueron BVS-PSI, Psycinfo, Pubmed, Scopus e Web of Science. La base de datos BVS-PSI fue investigada, pero no se encontró ningún artículo. Se seleccionaron 28 artículos, los cuales fueron analizados en la integración y descritos en cuanto al número de participantes, el método, los instrumentos utilizados y otras variables mensuradas. Los resultados sobre la relación entre coparentalidad y temperamento se organizaron en seis categorías. Sólo dos artículos apuntaron a la no existencia de relaciones siginificativas entre las dos variables. Se destaca el mayor número de artículos que apuntan al temperamento como predictor de la coparentalidad y el papel moderador de la coparentalidad como factor de riesgo y protección. Las relaciones bidireccionales entre las variables se abordaron en sólo tres artículos y se cuestiona la escasez de estudios en esa dirección. Las diferencias en la coparentalidad de padres y madres apuntan a importancia de las discusiones sobre género.

18.
Mudanças ; 27(1): 1-10, jan.-jun. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-1287410

RESUMO

Este artigo apresenta uma pesquisa que avaliou os efeitos da preparação psicológica pré-cirúrgica sobre o estresse e a ansiedade de crianças submetidas a cirurgias eletivas, utilizando-se de três programas distintos de preparação e um grupo de controle. A pesquisa foi realizada com 80 participantes, divididos em quatro grupos, usuários de um Hospital infantil e utilizou-se a Escala de Stress Infantil (ESI) e o Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE-C). Realizaram-se três etapas distintas: a) aplicação da ESI e do IDATE-C antes da preparação para cirurgia, no dia anterior a mesma; b) a preparação psicológica pré-cirúrgica; e c) a reaplicação da ESI e do IDATE-C, depois da preparação. Os resultados mostraram que há significativa redução do nível de estresse e da ansiedade, embora não tenha havido diferença estatística significativa quanto ao tipo de programa utilizado, seja vídeo, boneco ou informação. Discute-se as implicações práticas para o atendimento psicológico das crianças em situação pré-cirúrgica e as limitações desta pesquisa. Conclui-se que o preparo psicológico pré-cirúrgico foi efetivo, independente da metodologia utilizada.


This article presents a study that evaluated the effects of the pre-surgical psychological preparation for the stress and anxiety of children undergoing elective surgery, using three different preparation programs and a control group. The research had a quantitative delineation, and made intra and inter-group comparisons. It was performed with 80 participants, divided into four groups, users of a Children's Hospital and used the Child Stress Scale (ESI) and the Trait Anxiety Inventory-State (STAI-C). There were three distinct steps: a) application of ESI and IDATE-C before preparation, the day before the surgery; b) the preparation itself, in groups submitted to different preparation programs; c) reapplying from STAI and ESI-C after preparation. The results showed that there is a significant reduction in the level of stress and anxiety after preparation, although there was no statistically significant difference in the type of program used. It is argued that there were practical implications for the psychological care of children in pre-surgical situation and limitations to consider when researching this area of pediatric psychology. We conclude that the preoperative psychological preparation is effective, regardless of the methodology used.

19.
Estud. pesqui. psicol. (Impr.) ; 19(1): 238-260, jan.-abr. 2019. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos | ID: biblio-999543

RESUMO

As relações afetivas na infância repercutem no estilo de apego do indivíduo no decorrer do seu ciclo vital. Assim, o objetivo deste artigo é analisar o perfil de estudos nacionais e internacionais acerca da relação entre o apego dos membros do casal desenvolvido na infância e o relacionamento conjugal e parental. Para tanto, foi realizada uma revisão de literatura integrativa nas bases de dados PsycInfo, Scielo e CAPES, por meio de descritores preestabelecidos, em português, inglês e espanhol, entre 2013 a 2017. Foram selecionados 32 artigos completos indexados, os quais foram submetidos a análises metodológicas e semânticas, derivando-se três categorias temáticas. Identificou-se a predominância de estudos longitudinais e quantitativos, cujas publicações concentram-se, em grande parte, na América do Norte. Constatou-se também, que pessoas com características de apego inseguro apresentam maior tendência de desenvolver conflito conjugal e baixa qualidade do relacionamento amoroso. Não foi encontrada nenhuma pesquisa que integrasse em um único estudo, a relação estabelecida entre o apego dos membros do casal na infância e suas repercussões sobre os vínculos conjugal e parental. Verifica-se a lacuna de estudos que discutam a teoria do apego em uma perspectiva transgeracional e seus efeitos sobre a vida adulta.(AU)


The affective relationships in infancy have repercussions on the attachment style of the individual during the course of the life cycle. Thus, the aim of this article is to analyze the profile of national and international studies on child attachment and the relationship between parents and children. For this purpose, an integrative literature review was carried out in PsycInfo, Scielo and CAPES databases, with the use of pre-established descriptors in Portuguese, English and Spanish between 2013 to 2017. It was selected 32 complete indexed articles, which were submitted to methodological and semantic analyzes, deriving three thematic categories. The predominance of longitudinal and quantitative studies, whose publications are largely concentrated in North America, has been identified. It was also found that people with characteristics of insecure attachment have a greater tendency to develop conjugal conflict and low quality of the love relationship. No research was found that integrated in a single study, the relationship established between the couple's attachment in childhood and its repercussions on the marital and parental bonds. There is a gap in studies that discuss attachment theory in a transgenerational perspective and its effects on adult life.(AU)


Las relaciones afectivas en la infancia repercuten en el estilo de apego del individuo en el transcurso de su ciclo vital. Así, el objetivo de este artículo es analizar el perfil de estudios nacionales e internacionales acerca de la relación entre el apego de los miembros del matrimonio desarrollado en la infancia y la relación conyugal y parental. Por lo tanto, una revisión integradora de la literatura se realizó en las bases de datos PsycINFO, Scielo y capas, a través de descriptores preestablecidos en portugués, Inglés y Español, entre 2013 y 2017. Se seleccionaron 32 artículos completos indexados, que fueron sometidos a análisis metodológicos y semánticos, derivando tres categorías temáticas. Se identificó el predominio de estudios longitudinales y cuantitativos, cuyas publicaciones se concentran, en gran parte en América del Norte. Se constató también, que personas con características de apego inseguro presentan mayor tendencia a desarrollar conflicto conyugal y baja calidad de la relación amorosa. No se encontró ninguna investigación que incluyera en un solo estudio, la relación establecida entre el apego de los miembros de la pareja en la infancia y sus repercusiones sobre los vínculos conyugal y parental. Se verifica la brecha de estudios que discutan la teoría del apego en una perspectiva transgeneracional y sus efectos sobre la vida adulta.(AU)


Assuntos
Humanos , Relações Familiares , Apego ao Objeto , Casamento/psicologia , Desenvolvimento Infantil , Poder Familiar/psicologia , Afeto
20.
Trends Psychol ; 27(1): 25-37, Jan.-Mar. 2019. graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-991763

RESUMO

Abstract This research aimed to identify anxiety, coping, and the significant social network of the caregiver of a child with burns. It is a case study conducted by monitoring the caregiver of a child victim of burns in two phases: 1. Time when the child was hospitalized; 2. During their return to the Hospital Unit. The caregiver was the child's mother, married, and had more than three children. Instruments were used to identify anxiety indicators, coping strategies and social networks, besides an interview and a sociodemographic questionnaire. Data were analyzed through frequency, means and qualitative exploration. Results indicatedmild anxiety, and coping strategies based on religious practices, problem assessment and social support. The social network wasmainly constituted of family and community members, but also by friends and healthcare professionals. Material aid and emotional support were the main networkfunctions, whilecognitive guidance was specifically provided by the healthcare team. Results indicatethat it is necessary to monitor the family caregiver during the child's hospitalization and rehabilitation period, in order to provide comprehensive care to meet their needs.


Resumo A pesquisa objetivou identificar e analisar ansiedade, enfrentamento e a rede social significativa do cuidador de uma criança com queimaduras. Trata-se de um estudo de caso por meio de seguimento do cuidador em duas fases: 1. Momento da hospitalização da criança, e 2. Durante o retorno à Unidade hospitalar. O cuidador é representado pela figura materna, casada, e tinha mais de três filhos. Foram utilizados instrumentos para identificar indicadores de ansiedade, enfrentamento e redes sociais, além de entrevista e questionário sociodemográfico. Os dados foram analisados por meio de frequência, médias e exploração qualitativa. Os resultados mostraram que a ansiedade apresentou um indicador leve, as estratégias de enfrentamento foram focalizadas nas práticas religiosas, no problema e suporte social. As redes sociais foram constituídas prioritariamente por pessoas da família e integrantes da comunidade, além de amigos e equipe de saúde. Ajuda material e apoio emocional foram as principais funções da rede, e a função de guia cognitivo foi específica da equipe de saúde. Os resultados evidenciam a necessidade de acompanhar o cuidador familiar durante o período de hospitalização e reabilitação da criança para que se torne possível oferecer atenção integral às suas necessidades.


Resumen Esta investigación tuvo como objetivo identificar y analizar la ansiedad, afrontamiento, y rede social significativa de cuidador de un niño con quemaduras. Es un estudio de caso realizado por el cuidador siguiendodos fases: el momento de la hospitalización del niño, y durante el retorno a la unidad hospitalaria. El cuidador está representado por la madre, figura casado, y tenía más de tres hijos. Instrumentos se utilizaron para identificar indicadores de ansiedad, estrategias de afrontamiento y las redes sociales, así como entrevistas y cuestionario sociodemográfico. Los datos se analizaron por frecuencia, medio y estudio exploratorio. Los resultados mostraron que la ansiedad es indicador leve, las estrategias de afrontamiento se han centrado en la práctica religiosa y el apoyo social. Las redes sociales se formaron por personas de la familia, y miembros de la comunidad, así como amigos y equipo de atención médica. Asistencia material y apoyo emocional fueron las principales funciones de la red, y la función cognitiva fue guía específica del equipo de salud. Los resultados muestran la necesidad de vigilar el cuidador familiar en el proceso de tratamiento y rehabilitación del niño, por lo que se hace posible ofrecer una atención integral a sus necesidades.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...