Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. enferm. UFPE on line ; 12(9): 2368-2375, set. 2018.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-995764

RESUMO

Objetivo: desvelar as expressões da violência conjugal vivenciada por mulheres e os serviços percorridos por conta do agravo. Método: estudo qualitativo, descritivo, ancorado na categoria de gênero. Entrevistaram-se 19 mulheres em vivência de violência conjugal. Analisaram-se os dados a partir da técnica do Discurso do Sujeito Coletivo. Resultados: as mulheres experienciaram violência, expressa nas formas patrimonial, moral, psicológica, sexual e física. Diante o sofrimento desencadeado pelo fenômeno, as mulheres percorreram serviço hospitalar, delegacia, vara de violência e a casa abrigo, além de contar com o apoio da associação de mulheres, criada na comunidade para tal fim. Conclusão: o conhecimento acerca das expressões da assimetria de gênero na vida das mulheres e os serviços buscados poderá subsidiar o preparo dos profissionais da saúde para o reconhecimento do agravo e encaminhamento na rede.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Apoio Social , Adaptação Psicológica , Saúde da Mulher , Violência contra a Mulher , Violência por Parceiro Íntimo , Exposição à Violência , Violência de Gênero , Enfermagem em Saúde Pública , Epidemiologia Descritiva , Pesquisa Qualitativa
2.
Rev. enferm. UFPE on line ; 12(9): 2418-2427, set. 2018. ilus, graf
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-995849

RESUMO

Objetivo: conhecer as expressões e repercussões da violência conjugal. Método: estudo quantitativo, documental e descritivo. Os dados foram coletados a partir de 212 processos de violência conjugal registrados em uma Vara de Violência pela Paz em Casa. O processamento deu-se a partir de distribuições das frequências apresentados em figuras. Resultados: com base nas informações contidas no processo, as mulheres referiram vivenciar as violências nas formas psicológica (90,09%), física (76,64%), moral (69,34%), patrimonial (24,06%) e sexual (19,34%). As repercussões registradas relacionam-se ao desencadeamento de hematomas (47,9%), lesões de pele (35,9%), escoriações (12%) e fraturas (4,2%), todas associadas à agressão física, a qual se deu através do uso da força corporal (76,64%), de armas branca (11,97%) e de fogo (11,39%). Conclusão: embora os processos registrem todas as expressões da violência tipificadas pela Lei Maria da Penha, as repercussões relacionam-se apenas à agressão física, apontando para a necessidade de adequação do formulário de investigação nas varas.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Mulheres Maltratadas , Aplicação da Lei , Violência contra a Mulher , Violência por Parceiro Íntimo , Violência por Parceiro Íntimo/legislação & jurisprudência , Violência de Gênero , Saúde Pública , Epidemiologia Descritiva
3.
Acta Paul. Enferm. (Online) ; 31(4): 423-429, jul.-ago. 2018. graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-973396

RESUMO

Resumo Objetivo Desvelar o abuso intrafamiliar vivenciado na infância de homens em processo criminal por violência conjugal. Métodos Trata-se de um estudo qualitativo, fundamentado no referencial teórico proposto por Walter Benjamin. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas com 23 homens que estavam respondendo judicialmente por violência conjugal em uma Vara de Violência Doméstica e Familiar contra Mulher da cidade de Salvador, Bahia, Brasil, as quais foram categorizadas com o apoio do Software Nvivo-11 e organizadas através do Discurso do Sujeito Coletivo. Resultados As falas evidenciaram uma infância marcada pela falta de afeto, vivência de violência física e psicológica, expressa pelas marcas corporais, cárcere privado e amedrontamento, bem como o testemunho da violência conjugal entre os pais. Ao tempo que aponta para o trauma dessa vivência, o estudo alerta que o sujeito coletivo percebe-se reproduzindo, em sua relação conjugal, as mesmas atitudes paternas. Conclusão A experiência de uma infância marcada por violência intrafamiliar sinaliza o caráter intergeracional da violência doméstica, refletida nas relações conjugais abusivas.


Resumen Objetivo Desvelar el abuso intrafamiliar experimentado en la infancia de los hombres en un proceso penal por violencia conyugal. Métodos Se trata de un estudio cualitativo, basado en el marco teórico propuesto por Walter Benjamin. La recolección de datos ocurrió por medio de entrevistas con 23 hombres que respondían judicialmente por violencia conyugal en una Vara de Violencia Doméstica y Familiar contra la Mujer de la ciudad de Salvador, Bahia, Brasil, las cuales fueron categorizadas con el apoyo del Software Nvivo-11 y organizadas a través del Discurso del Sujeto Colectivo. Resultados Las declaraciones mostraron una infancia marcada por la falta de afecto, la experiencia de la violencia física y psicológica, expresado por las marcas corporales, detención ilegal e intimidación, así como el testimonio de la violencia conyugal entre los padres. Al mismo tiempo que apunta el trauma de dicha experiencia, el estudio advierte que el sujeto colectivo se percibe reproduciendo, en su relación conyugal, las mismas actitudes paternas. Conclusión La experiencia de una infancia marcada por la violencia intrafamiliar señala el carácter intergeneracional de la violencia doméstica, la cual se refleja en las relaciones de pareja abusivas.


Abstract Objective Unveil the intrafamilial abuse experienced in the childhood of men criminally prosecuted for domestic violence. Methods A qualitative study was undertaken, based on the theoretical framework proposed by Walter Benjamin. The data were collected through interviews with 23 men who were being criminally prosecuted for domestic violence in a Court for Domestic and Family Violence against Women in the city of Salvador, Bahia, Brazil, which were categorized with the help of Nvivo-11 and organized by means of the Collective Subject Discourse. Results The statements evidenced a childhood marked by lack of affection, experiences of physical and psychological violence, expressed through body marks, false imprisonment and fear, as well as witnessing domestic violence between the parents. While appointing the trauma of this experience, the study alerts that the collective subject finds himself reproducing the same paternal attitudes in his marital relationship. Conclusion The experience of a childhood marked by intrafamilial violence signals the intergenerational nature of domestic violence, reflected in the abusive marital relationships.

4.
Texto & contexto enferm ; 27(2): e3820016, 2018.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-962921

RESUMO

RESUMO Objetivo: conhecer a experiência masculina acerca da prisão preventiva por violência conjugal. Método: trata-se de um estudo qualitativo, exploratório-descritivo, com 23 homens em processo por violência conjugal junto à 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, na cidade de Salvador, Bahia, Brasil. A coleta se deu por meio de entrevistas semiestruturadas e grupo focal, entre maio e dezembro de 2015. Os dados foram organizados a partir do Discurso do Sujeito Coletivo e software NVIVO® 11. Resultados: os homens experienciaram a prisão preventiva por um tempo que variou entre 15 e 90 dias. As ideias centrais emergidas foram: Sentindo-se injustiçado e revoltado pela prisão; Reconhecendo sua conduta violenta; Aspirando por relações livres de violência. Conclusão: os achados apontam que é comum nos relacionamentos conjugais a naturalização da violência e sinalizam a importância do apoio social no processo de reflexão desse relacionamento. Soma-se a necessidade de articulação entre diversos setores envolvidos no processo criminal de homens por violência conjugal a fim de reeducar e ressocializar o autor da agressão.


RESUMEN Objetivo: conocer la experiencia masculina acerca de la prisión preventiva por violencia conyugal. Método: se trata de un estudio cualitativo y exploratorio-descriptivo con 23 hombres en procesos por violencia conyugal junto a la 1ª Jurisdicción de Violencia Doméstica y Familiar contra la Mujer, en la ciudad de Salvador - Bahia, Brasil. La obtención de datos se dio por medio de entrevistas semiestructuradas y un grupo de enfoque entre Mayo y Diciembre del 2015. Los datos fueron organizados a partir del Discurso del Sujeto Colectivo y el software NVIVO® 11. Resultados: los hombres cumplieron con la prisión preventiva por un tiempo que varió de 15 a 90 días. Las ideas centrales emergidas fueron: se sintieron agraviados y con rabia por la prisión; reconocieron su conducta violenta; aspiran tener relaciones libres de violencia. Conclusión: los resultados encontrados señalan que es común en los relacionamientos conyugales la naturalización de la violencia y señalan la importancia del apoyo social en el proceso de reflexión de ese relacionamiento. Se suma la necesidad de articulación entre los diversos sectores participantes en el proceso criminal de hombres por violencia conyugal a fin de reeducar y resocializar al autor de la agresión.


ABSTRACT Objective: to know the male experience regarding the preventive detention due to conjugal violence. Method: it is a qualitative, exploratory-descriptive study, with 23 men sued for marital violence at the 1st Domestic and Family Violence Court against Women, in the city of Salvador, Bahia, Brazil. The collection was carried out through semi-structured interviews and a focus group between May and December 2015. The data were organized from the Discourse of the Collective Subject and NVIVO® 11 software. Results: the men experienced preventive detention ranging from 15 to 90 days. The central ideas emerged were: Feeling wronged and revolted due to being in prison; Recognizing their violent behavior; Aspiring for relations free of violence. Conclusion: the findings indicate that it is common in marital relationships the naturalization of violence, and indicate the importance of social support in the process of reflection on this relationship. The need of articulation between the several sectors involved in the criminal prosecution of men by conjugal violence is added, in order to re-educate and re-socialize the author of the aggression.

5.
Arq. ciências saúde UNIPAR ; 22(2): 117-122, maio-ago. 2018. ilus
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-883585

RESUMO

A violência por parceiro íntimo, muitas vezes, tem o uso do álcool e seus efeitos colaterais como elementos precipitadores e intensificadores das condutas violentas. Diante desse pressuposto, tem-se por objetivo identificar na literatura científica, nacional e internacional, as evidências científicas acerca da influência do consumo de bebidas alcoólicas na ocorrência de violência por parceiro íntimo. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada nas bases de dados Medical Literature Analysis and Retrieval System Online, Scientific Electronic Library Online, Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Base de dados de enfermagem, nas línguas portuguesa e inglesa, não havendo artigos em espanhol, com os descritores: consumo de bebidas alcoólicas, violência contra a mulher e violência conjugal. Considerou-se como critérios de inclusão: artigos originais, publicados no período de 2011 a 2016, disponíveis gratuitamente nos idiomas português, inglês ou espanhol, excluindo assim artigos fora dos critérios de inclusão, além de teses, dissertações, monografias, livros, capítulos de livros, documentos governamentais e seminários. Foram encontrados 56 artigos, contudo, somente 7 atenderam aos critérios de inclusão e exclusão e responderam a questão de revisão. Dentre os selecionados, realizou-se uma análise, a qual correspondeu à síntese das evidências disponíveis nos artigos que compõem o corpus do estudo. A literatura nacional e internacional desponta para o consumo de bebidas alcoólicas dentro da relação conjugal, como um elemento que contribui de forma significativa para uma evidente propensão à prática da violência por parceiro íntimo, pois está relacionado com a instabilidade emocional e a reação contra as agressões perpetradas pelo parceiro íntimo.


Intimate partner violence often has the consumption of alcohol and its side effects as precipitating and intensifying elements of violent behavior. Based on this assumption, the purpose of this study is to identify scientific evidence in the national and international scientific literature on the influence of alcohol consumption on the occurrence of violence by an intimate partner. This is an integrative literature review using the Medical Literature Analysis and Retrieval System Online databases, the Scientific Electronic Library Online, the Latin American and Caribbean Literature on Health Sciences and the Nursing Database, in both Portuguese and English, since there were no papers published in Spanish with the descriptors: alcohol consumption, violence against women and marital violence. Inclusion criteria were: novelty articles, published between 2011 and 2016, available free of charge in Portuguese, English or Spanish, thus excluding any articles outside the inclusion criteria, as well as theses, dissertations, monographs, books, book chapters, government documents and seminars. A total of 56 articles were found. However, only seven met the inclusion criteria and answered the review question. Among those selected, an analysis was performed, which corresponded to the synthesis of the available evidence in the articles that make up the study corpus. The national and international literature emerges for the consumption of alcoholic beverages within the marital relationship as an element that significantly contributes to an evident propensity to practice intimate partner violence, since it is related to emotional instability and reaction against aggressions perpetrated by the intimate partner.


Assuntos
Consumo de Bebidas Alcoólicas , Violência por Parceiro Íntimo , Violência contra a Mulher , Saúde da Mulher
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA