Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 69
Filtrar
1.
Interface (Botucatu, Online) ; 22(65): 435-446, abr.-jun. 2018.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-893497

RESUMO

Nesta pesquisa de cunho qualitativo buscou-se compreender as concepções e os sentidos atribuídos às práticas alimentares por mulheres de camadas populares com excesso de peso. Questões associadas às condições sociais e culturais da vida urbana configuram um processo de transformações marcado pela escassez de tempo e de busca de praticidade. Produtos ultraprocessados, antes vistos como supérfluos, são agora considerados básicos na alimentação desse grupo de mulheres no Rio de Janeiro. Esta realidade se confronta com o discurso contemporâneo da alimentação saudável que, ao fomentar uma demanda de consumo de produtos considerados benéficos à saúde, exige das informantes constantes ressignificações em relação ao "comer" que oscilam entre o prazer e a culpa. Discute-se a necessidade de compreender tais expressões dentro de um quadro de possibilidades restrito e determinado por aspectos micro e macrossociais que conformam os modos contemporâneos de produção e distribuição de alimentos em nossa sociedade.(AU)


The present qualitative study concerns the food practice concepts and meanings of lower-class overweight women. Issues associated with social and cultural conditions in urban areas are part of a transformation process marked by lack of time and the quest of convenience. Ultra-processed food, athough seen as unnecessary in the past are nowadays considered a basic staple by the lower class in Rio de Janeiro. This new reality confronts the contemporary discourse about healthy eating, which is focused on the demand for consuming "healthier" products. Such scenario demands the informants a constant reinterpretation about the act of "eating", oscillating between pleasure and guilt. The current study discusses the need of understanding these expressions based on a restricted framework of possibilities determined by micro and macro-social aspects. These aspects shape the contemporary mode of food production and distribution in our society.(AU)


En este estudio de cuño cualitativo se buscó entender las concepciones y los sentidos atribuidos a las prácticas alimentarias en mujeres de clases populares con exceso de peso. Cuestiones asociadas a las condiciones sociales y culturales de la vida urbana configuran un proceso de transformaciones señalado por la escasez de tiempo y la búsqueda de la practicidad. Produtos ultra procesados, antes considerados superfluos, son ahora considerados básicos en la alimentación de este grupo. Esa realidad se confronta con el discurso contemporáneo de la alimentación saludable que, al fomentar una demanda de consumo de productos considerados benéficos para la salud, exige de las informantes constantes re-significaciones con relación al "comer" que oscilan entre el placer y la culpa. Se discute la necesidad de comprender tales expresiones dentro de un cuadro de posibilidades restringido y determinado por aspectos micro y macro sociales que conforman los modos contemporáneos de producción y distribución de alimentos en nuestra sociedad.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Comportamento Alimentar , Obesidade , Pesquisa Qualitativa
2.
Interface comun. saúde educ ; 19(53): 237-250, Apr-Jun/2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-744428

RESUMO

Um dos exercícios teóricos da Saúde Pública diz respeito à necessária e contínua tarefa de se discutirem os conceitos nos quais se ancoram suas práticas. Uma análise crítica sobre os usos do conceito de vulnerabilidade em saúde, com base em uma revisão sistemática, serve de suporte para uma discussão sobre seu conteúdo, alcances e limites, no sentido de fortalecer a potencialidade teórica e prática do conceito e o diálogo entre as distintas áreas de conhecimento implicadas. O conceito de vulnerabilidade apresenta alta capacidade heurística e aplicação diferenciada. Neste artigo, ele é caracterizado com base em complexos processos de fragilização biossocial que exprimem, de maneira inextrincável, valores biológicos, existenciais e sociais. Esta perspectiva considera vulnerabilidade como dimensão ontológica constitutiva e constituinte da vida humana, que reclama distintos e complexos sistemas de segurança.


One of the theoretical exercises relating to public health comprises the necessary and continuing task of discussing the concepts that underlie its practices. A critical analysis on the uses of the concept of vulnerability in relation to health, based on a systematic review, provides the underpinning for a discussion on its content, scope and boundaries, with the aim of strengthening the theoretical and practical potential of the concept and the implied dialogue between the different fields of knowledge. This concept has high heuristic capacity and can be applied in different fields. In this article, it is characterized based on the complex processes of biosocial fragility that inextricably express biological, existential and social values. This perspective considers vulnerability to be an ontological dimension constitutive of human life that necessitates a diversity of complex security systems.


Uno de los ejercicios teóricos de la Salud Pública se refiere a la necesaria y continua tarea de discutir los conceptos en los que se basan sus prácticas. Un análisis crítico sobre los usos del concepto de vulnerabilidad en salud, con base en una revisión sistemática, sirve de soporte para una discusión sobre su contenido, alcances y límites, en el sentido de fortalecer la potencialidad teórica y práctica del concepto y el diálogo entre las distintas áreas de conocimiento envueltas. El concepto de vulnerabilidad presenta alta capacidad heurística y aplicación diferenciada. En este artículo, se caracteriza con base en complejos procesos de fragilidad bio-social que muestran, de forma inextricable, valores biológicos, existenciales y sociales. Esta perspectiva considera la vulnerabilidad como dimensión ontológica constitutiva y constituyente de la vida humana que reclama distintos y complejos sistemas de seguridad.


Assuntos
Vulnerabilidade em Saúde , Saúde Pública
3.
4.
Rio de Janeiro; Editora Fiocruz; 2013. 119 p. (Temas em saúde).
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-711471

RESUMO

Pergunte a várias pessoas o que significa ter saúde ou estar doente e, certamente, cada uma delas terá uma resposta diferente. Embora saúde e doença sejam conceitos com os quais lidamos no dia a dia, não é simples tentar defini-los. A elaboração conceitual, linguística, não consegue apreender toda a complexidade da experiência do adoecimento. O fato de sentir-se bem não assegura a inexistência de disfunções ou lesões. E há aqueles que, mesmo reconhecendo-se portadores de doenças crônicas, mantêm uma atitude de grande positividade. Por outro lado, pode-se experimentar um mal-estar que, por não enquadrar-se em uma categoria diagnóstica, não chega a ser visto pela medicina como doença. Saúde e doença, então, podem não ser definidas do mesmo modo na perspectiva da medicina e na daqueles que as experimentam? Refletir sobre questões como essa é o objetivo deste livro. Os autores não consideram satisfatórias definições de saúde e doença estritamente científicas, fundamentadas apenas no conhecimento médico e biológico, e em parâmetros quantitativos. Ao longo do livro, a saúde é apresentada como uma capacidade para lidar com a existência, salientando-se que uma vida saudável não pode excluir tensões. Logo, a saúde é uma potência para que se criem estratégias de adaptação ao meio e, nesse sentido, aprender com a experiência da doença é também um sinal de saúde. Pensar os sentidos da saúde, portanto, exige uma reflexão sobre ética e uma articulação com dimensões políticas, artísticas e filosóficas. As transformações dos conceitos de saúde e de doença ao longo do tempo também são analisadas na obra


Assuntos
Humanos , Prevenção de Doenças , Processo Saúde-Doença , Medicina Preventiva , Promoção da Saúde/história , Risco
5.
São Paulo/Rio de Janeiro; UNESP/Fiocruz; 2012. 133 p.
Monografia em Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-939325

RESUMO

Por meio de uma rica argumentação baseada em autores como Canguilhem, Foucault e Nietzsche, o livro demonstra a necessidade de uma articulação de saberes e de um diálogo entre biologia, física, filosofia, psicanálise e outras especialidades. A biologia tem um papel central nesse processo, não porque ela é uma ciência, mas porque ela estuda a vida, interesse comum em torno do qual todas as formas de conhecimento devem se articular. “O conhecimento sobre a vida deve ser assumido como eixo de transformações da relação do homem com o conhecimento”, destaca a autora. Essas transformações são o fio condutor da obra, que reúne reflexões sobre conceitos do campo da medicina, da saúde pública e da epidemiologia. O livro discute e problematiza a sociedade do risco, a individualidade, a alteridade, a concepção de doença, a dualidade corpo-mente, o conceito de physis e o pensamento hipocrático. “Revaloriza-se o resgate de um saber contemplativo, que não se baseia na separação e na fragmentação do conhecimento”, resume a autora


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Ciências da Saúde , Vida , Ciências Sociais/tendências
6.
Rio de Janeiro; Fiocruz; 2012. xxii,133 p.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-653165

RESUMO

Por meio de uma rica argumentação baseada em autores como Canguilhem, Foucault e Nietzsche, o livro demonstra a necessidade de uma articulação de saberes e de um diálogo entre biologia, física, filosofia, psicanálise e outras especialidades. A biologia tem um papel central nesse processo, não porque ela é uma ciência, mas porque ela estuda a vida, interesse comum em torno do qual todas as formas de conhecimento devem se articular. “O conhecimento sobre a vida deve ser assumido como eixo de transformações da relação do homem com o conhecimento”, destaca a autora. Essas transformações são o fio condutor da obra, que reúne reflexões sobre conceitos do campo da medicina, da saúde pública e da epidemiologia. O livro discute e problematiza a sociedade do risco, a individualidade, a alteridade, a concepção de doença, a dualidade corpo-mente, o conceito de physis e o pensamento hipocrático. Revaloriza-se o resgate de um saber contemplativo, que não se baseia na separação e na fragmentação do conhecimento


Assuntos
Humanos , Biologia , Corpo Humano , Conhecimento , Filosofia
7.
Rio de Janeiro; Fiocruz; 2012. xxii,133 p.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-653173

RESUMO

Por meio de uma rica argumentação baseada em autores como Canguilhem, Foucault e Nietzsche, o livro demonstra a necessidade de uma articulação de saberes e de um diálogo entre biologia, física, filosofia, psicanálise e outras especialidades. A biologia tem um papel central nesse processo, não porque ela é uma ciência, mas porque ela estuda a vida, interesse comum em torno do qual todas as formas de conhecimento devem se articular. “O conhecimento sobre a vida deve ser assumido como eixo de transformações da relação do homem com o conhecimento”, destaca a autora. Essas transformações são o fio condutor da obra, que reúne reflexões sobre conceitos do campo da medicina, da saúde pública e da epidemiologia. O livro discute e problematiza a sociedade do risco, a individualidade, a alteridade, a concepção de doença, a dualidade corpo-mente, o conceito de physis e o pensamento hipocrático. Revaloriza-se o resgate de um saber contemplativo, que não se baseia na separação e na fragmentação do conhecimento


Assuntos
Humanos , Biologia , Corpo Humano , Conhecimento , Filosofia
8.
Interface comun. saúde educ ; 15(36): 53-63, jan.-mar. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-576826

RESUMO

Este artigo tem a finalidade de apresentar e discutir o conceito de alteridade biológica. A questão da alteridade, do ponto de vista humano, se expressa além da dimensão abordada pela biologia; mas a faculdade de realizar escolhas conscientes e de se constituir na relação com o outro, teria uma raiz na biologia e estaria inscrita na existência de todo ser vivo. Estudos recentes da biologia e da filosofia apontam para novas formas de pensar a relação entre os seres vivos do ponto de vista ontogênico e coevolutivo. A condição humana é anteriormente biológica. Conceber a alteridade, enquanto natureza peculiar dos seres vivos, pode apontar para uma forma diferente e integrada de se compreender o corpo humano e as questões éticas relativas ao vivo e às práticas em saúde.


This article aims to present and discuss the concept of biological alterity. From a human point of view this issue is expressed beyond the dimension approached by biology. However, the ability to make conscious decisions and be constituted in the relationship with the other would have a biological root and would be embedded in the existence of every living being. Recent biology and philosophy studies have shown new ways of thinking about the relation among living beings from the point of view of ontogeny and co-evolution. The human condition has primarily biological origins. Addressing alterity as a peculiar nature of the living beings may indicate a different and integrated way of understanding human body as well as the ethical issues related to life and health practices.


Este artículo tiene la finalidad de presentar y discutir el concepto de alteridad biológica. La cuestión de la alteridad, del punto de vista humano, se expresa más allá de la dimensión planteada por la biología; pero la facultad de realizar escogimientos conscientes y de constituirse en la relación con el otro tendría una raíz en la biología y estaría inscrita en la existencia de todo ser viviente. Estudios recientes de la biología y de la filosofía apuntan para nuevas formas de pensar la relación entre los seres vivientes del punto de vista ontogénico y co-evolutivo. La condición humana es anteriormente biológica. Comprender la alteridad como naturaleza propia de los seres vivientes puede apuntar una forma integrada y diferente de comprender el cuerpo humano y las cuestiones éticas relativas al viviente y a las prácticas en salud.


Assuntos
Humanos , Biologia
10.
Psicol. estud ; 15(2): 363-372, abr.-jun. 2010.
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos | ID: psi-50643

RESUMO

O objetivo do artigo é abordar o problema da dualidade entre corpo e mente mediante a discussão do conceito de normatividade vital, proposto por Canguilhem. Destaca a necessidade de superar o conflito histórico entre vitalismo e mecanicismo e de construir um conceito que incorpore a dimensão psíquica como prolongamento do orgânico no humano. Busca realizar articulação entre questões em aberto na biologia e na física e apresenta as idéias de Roger Penrose sobre a ligação entre física e mente. Inquire a possibilidade de a física do século XX inscrever-se na biologia do século XXI. Defende que, para dar conta desse desafio, é imperioso considerar o limite humano em conhecer o universo. Com base nessa discussão, reafirma que a dimensão psíquica no homem pode ter evolucionado de uma capacidade biológica anterior de realizar 'escolhas' para fazer a vida perseverar.(AU)


The objective of the article is to broach the problem of body mind duality through the discussion of the concept of normativity of life, proposed by Canguilhem. Highlights the necessity to overcome the historic controversy between mechanism and vitalism, and to construct a concept that incorporates the psychic dimension as an extension of organic in human. Seek to make a link between open questions in biology and in physics and presents Roger Penrose's ideas about connection between physics and mind. Questions the possibility of 20 TH century physics has to be inscribed in 21 TH century biology. To deal with this challenge it is necessary to consider human limits to know the universe. Based on this discussion, reaffirms that human psychic dimension could be evolved from an anterior biological capacity to perform "choices" to make life to persevere.(AU)


El objetivo de este artículo es abordar el problema de la dualidad cuerpo-mente mediante la discusión del concepto de normatividad vital, propuesto por Canguilhem. Destaca la necesidad de superar el conflicto histórico entre vitalismo y mecanicismo y de construir un concepto que incorpore la dimensión psíquica como prolongamiento de lo orgánico en lo humano. Busca realizar una articulación entre cuestiones abiertas en la biología y en la física y presenta las ideas de Roger Penrose sobre la relación entre física y mente. Indaga sobre la posibilidad de la física del siglo XX inscribirse en la biología del siglo XXI. Defiende que, para poder concretar este desafío, es imperioso considerar el límite humano para conocer al universo. En base a esta discusión, reafirma que la dimensión psíquica humana puede haber evolucionado a partir de una capacidad biológica anterior de realizar elecciones para preservar la vida.(AU)


Assuntos
Filosofia , Física , Biologia
11.
Rev. saúde pública ; 44(3)jun. 2010.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: lil-548013

RESUMO

OBJETIVO: Analisar características, demandas e expectativas de usuários de um centro de testagem e aconselhamento anti-HIV. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Pesquisa qualitativa realizada com 32 usuários de centro de testagem e aconselhamento do estado de Minas Gerais, de novembro de 2005 a março de 2006. Utilizou-se a técnica de entrevista aberta semi-estruturada e uma adaptação do método de análise de conteúdo, empregando-se a modalidade temática. ANÁLISE DOS RESULTADOS: A falta de conhecimento do serviço, a dificuldade de se perceber vulnerável à infecção, as justificativas por não pertencer aos grupos de risco, o receio do constrangimento e de um atendimento precário surgiram como importantes limitações de acesso aos centros de testagem e aconselhamento. CONCLUSÕES: No discurso dos usuários, foi identificado um paradoxo entre o aspecto participativo na superação da vulnerabilidade e a busca de soluções pragmáticas de exclusão do risco. Suas demandas sinalizaram estratégias que contenham: qualidade da informação prestada, acesso ao serviço e aos discursos de prevenção e promoção da saúde.


OBJECTIVE: To analyze the characteristics, demands and expectations of users of an HIV testing and counseling center. METHODOLOGICAL PROCEDURES: Qualitative research carried out with 32 users of a testing and counseling center in the state of Minas Gerais (southeastern Brazil), from November 2005 to March 2006. The open semi-structured interview technique was used, as well as an adaptation of the content analysis method. Thematic modality was employed. ANALYSIS OF RESULTS: Lack of knowledge regarding the service, difficulty in perceiving oneself as vulnerable to infection, justifications of not belonging to risk groups, fear of embarrassment and of precarious care emerged as important limitations to the access to the testing and counseling center. CONCLUSIONS: A paradox was identified in the users' discourse between the participative aspect in overcoming vulnerability and the search for pragmatic solutions for excluding risk. Their demands signaled strategies that should contain: high-quality information and access to the service and to prevention and health promotion discourses.


OBJETIVO: Analizar características, demandas y expectativas de usuarios de centro de examen y consejo anti-VIH. PROCEDIMIENTOS METODOLÓGICOS: Investigación cualitativa realizada con 32 usuarios de centro de examen y consejo del estado de Minas Gerais, en sureste de Brasil, de noviembre de 2005 a marzo de 2006. Se utilizó técnica de entrevista abierta semi-estructurada y una adaptación del método de análisis de contenido, empleándose la modalidad temática. ANÁLISIS DE LOS RESULTADOS: La falta de conocimiento del servicio, la dificultad de percibirse vulnerable a la infección, las justificaciones por no pertenecer a los grupos de riesgo, el recelo del constreñimiento y de una atención precaria surgieron como importantes limitaciones de acceso a los centros de examen y consejo. CONCLUSIONES: En el discurso de los usuarios, fue identificada una paradoja entre el aspecto participativo en la superación de la vulnerabilidad y la búsqueda de soluciones pragmáticas de exclusión de riesgo. Sus demandas mostraron estrategias que contenían: calidad de la información prestada, acceso al servicio y a los discursos de prevención y promoción de la salud.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Idoso , Feminino , Humanos , Masculino , Adulto Jovem , Aconselhamento/métodos , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Infecções por HIV/diagnóstico , Infecções por HIV/prevenção & controle , Centros Comunitários de Saúde , Infecções por HIV/psicologia , Entrevistas como Assunto/métodos , Pesquisa Qualitativa , Adulto Jovem
12.
Psicol. estud ; 15(2): 363-372, abr.-jun. 2010.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-558876

RESUMO

O objetivo do artigo é abordar o problema da dualidade entre corpo e mente mediante a discussão do conceito de normatividade vital, proposto por Canguilhem. Destaca a necessidade de superar o conflito histórico entre vitalismo e mecanicismo e de construir um conceito que incorpore a dimensão psíquica como prolongamento do orgânico no humano. Busca realizar articulação entre questões em aberto na biologia e na física e apresenta as idéias de Roger Penrose sobre a ligação entre física e mente. Inquire a possibilidade de a física do século XX inscrever-se na biologia do século XXI. Defende que, para dar conta desse desafio, é imperioso considerar o limite humano em conhecer o universo. Com base nessa discussão, reafirma que a dimensão psíquica no homem pode ter evolucionado de uma capacidade biológica anterior de realizar 'escolhas' para fazer a vida perseverar.


The objective of the article is to broach the problem of body mind duality through the discussion of the concept of normativity of life, proposed by Canguilhem. Highlights the necessity to overcome the historic controversy between mechanism and vitalism, and to construct a concept that incorporates the psychic dimension as an extension of organic in human. Seek to make a link between open questions in biology and in physics and presents Roger Penrose's ideas about connection between physics and mind. Questions the possibility of 20 TH century physics has to be inscribed in 21 TH century biology. To deal with this challenge it is necessary to consider human limits to know the universe. Based on this discussion, reaffirms that human psychic dimension could be evolved from an anterior biological capacity to perform "choices" to make life to persevere.


El objetivo de este artículo es abordar el problema de la dualidad cuerpo-mente mediante la discusión del concepto de normatividad vital, propuesto por Canguilhem. Destaca la necesidad de superar el conflicto histórico entre vitalismo y mecanicismo y de construir un concepto que incorpore la dimensión psíquica como prolongamiento de lo orgánico en lo humano. Busca realizar una articulación entre cuestiones abiertas en la biología y en la física y presenta las ideas de Roger Penrose sobre la relación entre física y mente. Indaga sobre la posibilidad de la física del siglo XX inscribirse en la biología del siglo XXI. Defiende que, para poder concretar este desafío, es imperioso considerar el límite humano para conocer al universo. En base a esta discusión, reafirma que la dimensión psíquica humana puede haber evolucionado a partir de una capacidad biológica anterior de realizar elecciones para preservar la vida.


Assuntos
Biologia , Filosofia , Física
13.
Rev Saude Publica ; 44(3): 441-7, 2010 Jun.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-20464260

RESUMO

OBJECTIVE: To analyze the characteristics, demands and expectations of users of an HIV testing and counseling center. METHODOLOGICAL PROCEDURES: Qualitative research carried out with 32 users of a testing and counseling center in the state of Minas Gerais (southeastern Brazil), from November 2005 to March 2006. The open semi-structured interview technique was used, as well as an adaptation of the content analysis method. Thematic modality was employed. ANALYSIS OF RESULTS: Lack of knowledge regarding the service, difficulty in perceiving oneself as vulnerable to infection, justifications of not belonging to risk groups, fear of embarrassment and of precarious care emerged as important limitations to the access to the testing and counseling center. CONCLUSIONS: A paradox was identified in the users' discourse between the participative aspect in overcoming vulnerability and the search for pragmatic solutions for excluding risk. Their demands signaled strategies that should contain: high-quality information and access to the service and to prevention and health promotion discourses.


Assuntos
Aconselhamento/métodos , Infecções por HIV/diagnóstico , Infecções por HIV/prevenção & controle , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Adolescente , Adulto , Idoso , Centros Comunitários de Saúde , Feminino , Infecções por HIV/psicologia , Humanos , Entrevistas como Assunto/métodos , Masculino , Pesquisa Qualitativa , Adulto Jovem
15.
Physis (Rio J.) ; 20(3): 709-727, 2010.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-566262

RESUMO

Este artigo aborda a importância do pensamento de Canguilhem para transformações nas ciências da vida e também da relação entre ciência e filosofia. Afirma que o conceito de normatividade vital, ao propor valor como uma característica essencial da vida, aponta um problema fundamental do conhecimento biológico. Este conceito é central no pensamento de Canguilhem e acompanha toda a sua obra, como confirma a Conferência sobre Cérebro e Pensamento, realizada em 1980. Sua atualidade é atestada na discussão de questões em aberto nas neurociências e na definição de vida. Não há uma definição de vida que seja curta, universal e igualmente aceita como definição padrão entre as ciências. A definição de vida como posição inconsciente de valor não se coaduna com a perspectiva quantitativa das ciências da natureza. O que poderia ser valor como definição do que é vida? Constituintes metabólicos poderiam apresentar uma dimensão que se considera inaugurada pela vida humana? Para equacionar essas interrogações, seriam necessárias mudanças na concepção do que é o homem e da sua relação com o conhecimento. Finalmente, é apresentada a afinidade entre o conceito de normatividade vital e o de vontade de poder, de Nietzsche. O conceito de normatividade vital encontra o de vontade de poder como uma potência que realiza a própria vida orgânica. Considerar que valor é anterior ao homem é afirmar a realidade biológica do pensamento, da qual o humano é um desdobramento que realiza o sentido da própria experiência vital.


This paper examines the relevance of Canguilhem's thought regarding changes in the life sciences, and the relationship between science and philosophy. It shows that the concept of vital normality, and its focus on value as essential trait of life, reveals, in biology, a basic problem of knowledge. A nuclear concept in Canguilhem's thought, present in all of his work - as made clear, in 1980, by his contribution at the Conference on the Brain and Thought - it's still actual in present-day discussion of unanswered questions in the neurosciences and in definitions of life. No brief, universal definition of life is generally accepted, in the sciences, as standard definition. To define life as unconscious position of value is not in accordance with the quantitative perspective of natural science. What is value as definition of life ? Can metabolic components present a dimension shown to be inaugurated by human life ? Such questions may only be equations after indispensable changes in the concepts of man and his relationship with knowledge. In the final part, affinity is established between Canguilhem's concept of vital normality and the will to power of Nietzsche. The concept of vital normality links to the will to power as organic life-creating force. To postulate value as previous to man is to uphold the biological reality of thought, from which develops humanity, fulfilling with meaning the experience of life.


Assuntos
Humanos , Disciplinas das Ciências Biológicas , Formação de Conceito , Vida , Filosofia , Patologia/tendências
17.
In. Czeresnia, Dina; Freitas, Carlos Machado de. Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2 ed., rev., ampl; 2009. p.43-57.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-605154
18.
19.
Rev. saúde pública ; 42(6): 1112-1117, dez. 2008.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: lil-496686

RESUMO

O objetivo do artigo foi abordar o problema da integração entre epidemiologia e ciências humanas e sociais no contexto da integração das ciências. A epidemiologia, anteriormente ao surgimento da medicina moderna, apresentava uma cosmovisão que concebia processos de saúde e doença integrados a aspectos geográficos, históricos, econômicos e sociais. A dissociação que marcou seu desenvolvimento posterior foi decorrente das concepções de corpo e doença construídas pelas ciências da vida e medicina moderna. Para pensar a integração entre ciências humanas e sociais e epidemiologia, na sua ligação com a biologia, é necessário interrogar a cisão entre natureza e cultura, inscrita no desenvolvimento das ciências. O conceito de normatividade vital, proposto por Canguilhem, e a discussão de Bohr sobre as relações entre física atômica, biologia e unidade do conhecimento são tratados com a perspectiva de refletir sobre desafios contemporâneos da integração entre as ciências.


Assuntos
Epidemiologia , Filosofia , Ciência , Ciências Sociais , Brasil/epidemiologia
20.
Cad Saude Publica ; 24(7): 1536-44, 2008 Jul.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-18670677

RESUMO

This article analyzes the relevance ascribed to counseling for HIV prevention by users of a testing service. The study's main theoretical references were the democratization of discourse as proposed by Fairclough and the disciplinary power and confessional techniques analyzed by Foucault. The research was done from November 2005 to March 2006 at an HIV testing and counseling center in Minas Gerais State, Brazil. Thirty-two individuals participated in the study. Techniques included in-depth interviews and an adaptation of the content analysis method, with emphasis on thematic modality. The interpretation of counseling as a "necessary evil" revealed an ambivalent approach (both democratic and coercive), but this ambiguity did not appear problematic. The difficulty lay in constructing models for interaction that prioritized symmetry in the counseling relationship and focused on users' participation as key protagonists in HIV prevention.


Assuntos
Sorodiagnóstico da AIDS/psicologia , Serviços de Saúde Comunitária , Aconselhamento , Infecções por HIV/prevenção & controle , Adolescente , Adulto , Idoso , Aconselhamento/métodos , Feminino , Infecções por HIV/diagnóstico , Educação em Saúde , Humanos , Entrevistas como Assunto/métodos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Pesquisa Qualitativa , Adulto Jovem
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...