Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
RECIIS (Online) ; 13(4): 911-921, out.-dez. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047676

RESUMO

Uma vez que a internet assumiu o papel de fonte preferencial e espontânea de acesso à informação, o objetivo deste estudo é sintetizar o que as mães brasileiras buscam e encontram na internet sobre aleitamento materno, por meio de revisão crítica da literatura científica dos últimos 10 anos. Os estudos selecionados permitiram a categorização de três tópicos de discussão: qualidade das informações disponíveis; desenvolvimento de facilitadores para acesso a informações sobre aleitamento materno; e grupos virtuais de apoio à amamentação como espaço de educação em saúde. A internet é uma área com grande potencial para o desenvolvimento de ações de educação em saúde e promoção do aleitamento materno. Apesar de pertinente e atual, a literatura científica carece de pesquisas que explorem o tema do aleitamento materno sob o ponto de vista da interação on-line das mães, sendo este um campo muito rico para estudos futuros.


Since the internet has assumed the role of a preferential and spontaneous source of access to information, this work intends to synthesize what Brazilian mothers search and find on the internet about breastfeeding through a Critical Review of Literature in the last 10 years. The selected studies have allowed for the categorization of three discussion topics: quality of information available, development of facilitators for access to information on breastfeeding and virtual groups supporting breastfeeding as a space for health education. The internet is an area with great potential for the development of actions of health education and promotion of breastfeeding. Although pertinent and current, the scientific literature lacks research that explores the topic of breastfeeding from the perspective of the online interaction of mothers, which is a very rich field for future studies.


El objetivo de este estudio es sintetizar lo que las madres brasileñas buscan y encuentran en internet sobre lactancia materna, por medio de una revisión crítica de la literatura científica de los últimos 10 años. Los estudios seleccionados permitieron la categorización de tres temas de discusión: calidad de la información disponible; desarrollo de facilitadores para acceso a informaciones sobre lactancia materna y grupos virtuales de apoyo a la lactancia como espacio de educación en salud. La internet es un área con gran potencial para el desarrollo de acciones de educación en salud y promoción de la lactancia materna. A pesar de pertinente y actual, la literatura científica carece de investigaciones que exploren el tema de la lactancia materna desde el punto de vista de la interacción online de las madres, siendo este un campo muy rico para estudios futuros.


Assuntos
Humanos , Aleitamento Materno , Saúde Materno-Infantil , Internet , Tecnologia Biomédica , Promoção da Saúde , Socialização , Mulheres , Revisão , Poder Familiar , Nutrição do Lactente , Mídias Sociais , Mães
2.
Porto Alegre; s.n; 2013. s.p.p p.
Tese em Português | Coleciona SUS | ID: biblio-939370

RESUMO

Descrever a evolução do comportamento do recém-nascido pré-termo mediante aplicação do instrumento de avaliação da prontidão do prematuro para iniciar a transição da alimentação gástrica para via oral. Trata-se de um estudo observacional e descritivo. A amostra foi composta por 09 recém-nascidos pré-termos, com idade gestacional inferior a 34 semanas, pequenos ou adequados para a idade gestacional e com índice de Apgar igual ou superior a 7 no 5º minuto. Os recém-nascidos foram avaliados semanalmente com o protocolo de Fujinaga (2005). Nenhum recém-nascido apresentou prontidão para mamada na idade gestacional corrigida de 34 semanas. Três bebês apresentaram prontidão para alimentação por via oral às 35 semanas, quatro às 36 semanas e um às 37 semanas. Um bebê recebeu alta hospitalar antes de atingir o escore mínimo do protocolo. A limitação amostral impossibilitou a análise estatística dos dados, bem como comprovação das hipóteses que inspiraram este estudo. Houve diferença entre os escores das avaliações, principalmente entre as avaliações anteriores a liberação da VO e posteriores a alimentação oral plena, validando o caráter discriminatório do protocolo utilizado bem como a evolução dos bebês avaliados. Esperamos que ao final do mesmo, seja possível prever um escore mínimo para cada IGC e, na utilização do protocolo na prática clínica, estes dados nos ajudem a identificar dificuldades na alimentação por VO, permitindo intervenção precoce, buscando redução de tempo de internação e custos, bem como uma transição alimentar segura.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Recém-Nascido , Brasil , Alimentação , Recém-Nascido , Saúde Pública , Sistema Único de Saúde
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA