Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 21
Filtrar
1.
Arq. bras. cardiol ; 112(5): 511-523, May 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1011194

RESUMO

Abstract Background: Comparison between percutaneous coronary intervention (PCI) using stents and Coronary Artery Bypass Grafting (CABG) remains controversial. Objective: To conduct a systematic review with meta-analysis of PCI using Stents versus CABG in randomized controlled trials. Methods: Electronic databases were searched to identify randomized trials comparing PCI using Stents versus CABG for multi-vessel and unprotected left main coronary artery disease (LMCAD). 15 trials were found and their results were pooled. Differences between trials were considered significant if p < 0.05. Results: In the pooled data (n = 12,781), 30 days mortality and stroke were lower with PCI (1% versus 1.7%, p = 0.01 and 0.6% versus 1.7% p < 0.0001); There was no difference in one and two year mortality (3.3% versus 3.7%, p = 0.25; 6.3% versus 6.0%, p = 0.5). Long term mortality favored CABG (10.6% versus 9.4%, p = 0.04), particularly in trials of DES era (10.1% versus 8.5%, p = 0.01). In diabetics (n = 3,274) long term mortality favored CABG (13.7% versus 10.3%; p < 0.0001). In six trials of LMCAD (n = 4,700) there was no difference in 30 day mortality (0.6%versus 1.1%, p = 0.15), one year mortality (3% versus 3.7%, p = 0.18), and long term mortality (8.1% versus 8.1%) between PCI and CABG; the incidence of stroke was lower with PCI (0.3% versus 1.5%; p < 0.001). Diabetes and a high SYNTAX score were the subgroups that influenced more adversely the results of PCI. Conclusion: Compared with CABG, PCI using Stents showed lower 30 days mortality, higher late mortality and lower incidence of stroke. Diabetes and a high SYNTAX were the subgroups that influenced more adversely the results of PCI.


Resumo Fundamento: A comparação entre a intervenção coronária percutânea (ICP) utilizando stents e cirurgia de revascularização do miocárdio (CRM) permanece controversa. Objetivo: Realizar uma revisão sistemática com metanálise da ICP utilizando stents vs. CRM em estudos clínicos randomizados. Métodos: Foram pesquisadas bases de dados eletrônicas para identificar estudos randomizados comparando a ICP com stents vs. CRM em multiarteriais e lesão de tronco de coronária esquerda desprotegida (LTCED). Foram encontrados quinze estudos, e seus resultados foram agrupados. As diferenças entre os estudos foram consideradas significativas com valor de p < 0,05. Resultados: Nos dados agrupados (n = 12.781), a mortalidade em 30 dias e o acidente vascular cerebral (AVC) tiveram menor incidência com a ICP (1% versus 1,7%, p = 0,01; 0,6% versus 1,7%, p < 0,0001); não houve diferença na mortalidade em um e dois anos (3,3% versus 3,7%, p = 0,25; 6,3% versus 6,0%, p = 0,5). A mortalidade em longo prazo favoreceu a CRM (10,6% versus 9,4%, p = 0,04), particularmente nos estudos realizados na era do stent farmacológico (SF) (10,1% versus 8,5%, p = 0,01). Nos diabéticos (n = 3.274), a mortalidade em longo prazo favoreceu a CRM (13,7% versus 10,3%; p < 0,0001). Em seis estudos de LTCED (n = 4.700) não houve diferença na mortalidade em 30 dias (0,6% versus 1,1%, p = 0,15), mortalidade em um ano (3% versus 3,7%, p = 0,18) e mortalidade em longo prazo (8,1% versus 8,1%) entre ICP e CRM; a incidência de AVC foi menor com a ICP (0,3% versus 1,5%; p < 0,001). Diabetes e um escore SYNTAX elevado foram os subgrupos que influenciaram de maneira mais adversa os resultados da ICP. Conclusão: Comparada à CRM, a ICP com stent apresentou menor mortalidade em 30 dias, maior mortalidade tardia e menor incidência de AVC. Diabetes e escore SYNTAX elevado foram os subgrupos que influenciaram de maneira mais adversa os resultados da ICP.

2.
Arq Bras Cardiol ; 112(5): 511-523, 2019 May.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-30810609

RESUMO

BACKGROUND: Comparison between percutaneous coronary intervention (PCI) using stents and Coronary Artery Bypass Grafting (CABG) remains controversial. OBJECTIVE: To conduct a systematic review with meta-analysis of PCI using Stents versus CABG in randomized controlled trials. METHODS: Electronic databases were searched to identify randomized trials comparing PCI using Stents versus CABG for multi-vessel and unprotected left main coronary artery disease (LMCAD). 15 trials were found and their results were pooled. Differences between trials were considered significant if p < 0.05. RESULTS: In the pooled data (n = 12,781), 30 days mortality and stroke were lower with PCI (1% versus 1.7%, p = 0.01 and 0.6% versus 1.7% p < 0.0001); There was no difference in one and two year mortality (3.3% versus 3.7%, p = 0.25; 6.3% versus 6.0%, p = 0.5). Long term mortality favored CABG (10.6% versus 9.4%, p = 0.04), particularly in trials of DES era (10.1% versus 8.5%, p = 0.01). In diabetics (n = 3,274) long term mortality favored CABG (13.7% versus 10.3%; p < 0.0001). In six trials of LMCAD (n = 4,700) there was no difference in 30 day mortality (0.6%versus 1.1%, p = 0.15), one year mortality (3% versus 3.7%, p = 0.18), and long term mortality (8.1% versus 8.1%) between PCI and CABG; the incidence of stroke was lower with PCI (0.3% versus 1.5%; p < 0.001). Diabetes and a high SYNTAX score were the subgroups that influenced more adversely the results of PCI. CONCLUSION: Compared with CABG, PCI using Stents showed lower 30 days mortality, higher late mortality and lower incidence of stroke. Diabetes and a high SYNTAX were the subgroups that influenced more adversely the results of PCI.

3.
Int. j. cardiovasc. sci. (Impr.) ; 31(2): f:152-l:162, mar.-abr. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-882462

RESUMO

Fundamento: A escolha entre intervenção coronária percutânea (ICP) e cirurgia de revascularização miocárdica (CRM) continua controversa. Objetivo: Realizar uma meta-análise dos estudos randomizados que compararam stents farmacológicos (SF) a cirurgia de revascularização miocárdica (CRM) em multiarteriais ou obstrução de tronco de coronária esquerda. Método: Bases de dados eletrônicas foram pesquisadas sistematicamente com objetivo de avaliar resultados de estudos aleatorizados que compararam ICP com uso de SF a CRM em multiarteriais e obstrução de tronco de coronária esquerda. Dez estudos foram identificados. Resultados: Na agregação de resultados (n = 9268) a mortalidade em 30 dias e a incidência de acidente vascular encefálico (AVE) favoreceram a ICP (0,8% versus 1,5%, p = 0,005; 0,4% versus 1,5%, p < 0,0001). Não houve diferença na mortalidade em um ano (3,4% versus 3,5%. p = 0,50). A /mortalidade tardia favoreceu a CRM (10,1% versus 8,5%, p = 0,01). Em diabéticos de quatro estudos (n = 3830); a mortalidade tardia favoreceu a CRM (12,5% versus 9,7% p < 0,0001). Em seis estudos de obstrução de tronco (n = 4700 ) a incidência de AVE favoreceu a ICP (0,3% versus 1,5%; p < 0,001); não houve diferença na mortalidade em 30 dias (0,8% versus 1,3%. p = 0,15), na mortalidade em um ano nem na mortalidade tardia (8,1% versus 8,1%). Escore de SYNTAX elevado e diabete foram os subgrupos que influenciaram mais fortemente de forma adversa os resultados da ICP. Conclusão: CRM foi superior a ICP na mortalidade tardia e inferior na mortalidade em 30 dias e na incidência de AVE. Diabete e escore de SYNTAX impactaram fortemente nos resultados.


Background: The choice between percutaneous coronary intervention (PCI) and coronary artery bypass grafting (CABG) remains controversial. Objective: To conduct a meta-analysis of randomized studies comparing drug-eluting stents (DES) and CABG in multivessel disease or obstruction of the left main coronary artery. Method: Electronic databases were searched systematically to evaluate results of randomized trials comparing PCI with DES versus CABG in multivessel disease and obstruction of the left main coronary artery. Ten studies were identified. Results: In the aggregated results (n = 9268), mortality at 30 days and incidence of stroke favored PCI (0.8% versus 1.5%, p = 0.005; 0.4% versus 1.5%, p < 0.0001, respectively). There was no difference in mortality at 1 year (3.4% versus 3.5%, p = 0.50). The late mortality favored CABG (10.1% versus 8.5%, p = 0.01). In patients with diabetes derived from four studies (n = 3830), late mortality favored CABG (12.5% versus 9.7%, p < 0.0001). In six studies of left main coronary artery obstruction (n = 4700), the incidence of stroke favored PCI (0.3% versus 1.5%, p < 0.001) and there was no difference in mortality at 30 days (0.8% versus 1.3%, p = 0.15), mortality at 1 year, or late mortality (8.1% versus 8.1%). The subgroups with high SYNTAX score and diabetes were those influencing most strongly and adversely the PCI results. Conclusion: When compared with PCI, CABG was superior in regards to late mortality and inferior in regards to 30-day mortality and incidence of stroke. Diabetes and SYNTAX score strongly impacted the results


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Ponte de Artéria Coronária/métodos , Stents Farmacológicos , Revascularização Miocárdica , Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto , Angioplastia/métodos , Metanálise , Mortalidade , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Análise Estatística , Volume Sistólico , Acidente Vascular Cerebral/mortalidade
4.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(2): 130-133, abr.-jun. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-786996

RESUMO

Introdução: A medida acurada do tamanho do anel valvar aórtico tem importância fundamental para o planejamento do implante percutâneo de prótese valvar aórtica transcateter (TAVI) em pacientes comestenose valvar aórtica grave. Embora haja recomendação de se realizar a medida na sístole, pouco se sabe sobre a importância das diferenças entre as dimensões sistólica e diastólica do anel. Métodos: Pacientes consecutivos referidos para TAVI foram avaliados com tomografia computadorizada para medida do anel valvar na sístole e na diástole. Área, circunferência, diâmetros máximo e mínimo, e seus diâmetros médios derivados foram obtidos em ambas as fases do ciclo cardíaco. Gráficos de Bland Altman foram construídos para se avaliarem as diferenças entre as medidas.Resultados: Foram incluídos na análise 41 pacientes com estenose aórtica grave. As médias da área, circunferência e diâmetros médios foram discretamente maiores na sístole. No entanto, em 35% dos pacientes, as dimensões diastólicas foram maiores. Essas diferenças, embora estatisticamente significantes, foram pequenas (a maior diferença de 0,6 mm no diâmetro médio). Gráficos de Bland Altman revelaram bons níveis de concordância entre as medidas sistólicas e diastólicas em todos os parâmetros avaliados.Conclusões: Observamos pequenas diferenças nas dimensões sistólicas e diastólicas no anel valvar aórtico à tomografia computadorizada, as quais, embora estatisticamente significantes, provavelmente não impactam na seleção da prótese e nem no resultado do procedimento.


Background: Accurate aortic valve annulus sizing has critical importance for the planning of percutaneous transcatheter aortic valve implantation (TAVI) in patients with severe aortic valve stenosis. Although there is a recommendation to perform the measurement during systole, little is known about the importance of the differences between systolic and diastolic dimensions of the annulus. Methods: Consecutive patients referred for TAVI were evaluated with computed tomography for valve annulus sizing during systole and diastole. Area, circumference, minimum and maximum diameters, and their mean derived diameters were obtained in both phases of the cardiac cycle. Bland-Altman plots were constructed to evaluate the differences between the measures. Results: The analysis included 41 patients with severe aortic stenosis. Mean area, circumference, and diameters were slightly greater in systole. However, in 35% of patients, diastolic dimensions were greater.These differences, although statistically significant, were small (the greatest difference of 0.6 mm in mean diameter). Bland-Altman plots showed good agreement between systolic and diastolic measurements on all parameters evaluated Conclusions: Small differences were observed in the systolic and diastolic dimensions of the aortic valve annulus with computed tomography scan, which, although statistically significant, probably do not impact the selection of prosthesis or the procedure outcome.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso de 80 Anos ou mais , Diástole/fisiologia , Sístole/fisiologia , Substituição da Valva Aórtica Transcateter/métodos , Tomografia Computadorizada por Raios X/métodos , Artéria Femoral/cirurgia , Ecocardiografia/métodos , Estenose da Valva Aórtica/terapia , Implantação de Prótese , Análise Estatística
5.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(2): 134-138, abr.-jun. 2016. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-786997

RESUMO

Introdução: A reconstrução tridimensional coronária com a combinação do ultrassom intracoronário e da angiografia apresenta vantagens em relação à angiotomografia de coronárias. Objetivamos apresentara fase piloto de validação de um novo modelo de reconstrução tridimensional de artérias coronárias. Métodos: Foram utilizados exames de angiografia e ultrassom intracoronário já realizados por indicação clínica em indivíduos com suspeita ou diagnóstico de doença arterial coronária estável. O processamento das imagens, a segmentação e a reconstrução tridimensional foram realizados seguindo metodologia específica. Para fins de caracterização geométrica, foram obtidas as linhas de centro tridimensionais. Resultados: Foram reconstruídos três vasos, sendo duas artérias descendentes anteriores e uma artéria circunflexa. O volume da luz do vaso e a carga de placa global puderam ser visualizados com facilidade com a reconstrução tridimensional. A caracterização geométrica revelou aumento dos valores absolutos do comprimento, tortuosidade, curvatura e torsão, caracterizando uma maior complexidade da linha de centro da luz doente, em relação à linha de centro da membrana elástica externa. Conclusões: Essa nova metodologia, que integrou angiografia convencional e ultrassom intracoronário, aumentou a praticidade das reconstruções, com ganho em acurácia volumétrica do vaso e visualização global de aspectos-chave da doença aterosclerótica, como remodelamento e distribuição da placa.


Background: Coronary three-dimensional reconstruction with the combination of intravascular ultrasound and angiography offers advantages over computed tomography angiography of coronary arteries. The authors aimed to present the pilot phase of the validation of a new model of three-dimensional reconstruction of coronary arteries. Methods: This study used angiography and intravascular ultrasound examinations already performed by clinical indication in individuals with known or suspected stable coronary artery disease. Image processing, segmentation, and three-dimensional reconstruction were conducted following specific methodology. For geometrical characterization purposes, tridimensional center lines were obtained. Results: Three vessels were reconstructed: two left anterior descending arteries and one left circumflex artery. The vessel lumen volume and the overall plaque burden could be easily viewed with threedimensional reconstruction. The geometric characterization revealed increased absolute values of length, tortuosity, curvature, and torsion, featuring a greater complexity of the center line of the diseased lumen relative to the center line of the external elastic membrane. Conclusions: This new methodology, which integrates conventional angiography and intravascular ultrasound, has increased the practicality of the reconstructions, with a gain in volumetric accuracy of the vessel and overall visualization of key aspects of atherosclerotic disease, such as plaque remodeling and distribution.


Assuntos
Humanos , Angiografia Coronária/métodos , Imagem Tridimensional/métodos , Ultrassonografia de Intervenção/métodos , Vasos Coronários , Aterosclerose/diagnóstico , Aterosclerose/terapia , Cateteres
6.
Arq. bras. cardiol ; 106(1): 26-32, Jan. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-771056

RESUMO

Abstract Background: The use of aortic counterpulsation therapy in advanced heart failure is controversial. Objectives: To evaluate the hemodynamic and metabolic effects of intra-aortic balloon pump (IABP) and its impact on 30-day mortality in patients with heart failure. Methods: Historical prospective, unicentric study to evaluate all patients treated with IABP betwen August/2008 and July/2013, included in an institutional registry named TBRIDGE (The Brazilian Registry of Intra-aortic balloon pump in Decompensated heart failure - Global Evaluation). We analyzed changes in oxygen central venous saturation (ScvO2), arterial lactate, and use of vasoactive drugs at 48 hours after IABP insertion. The 30-day mortality was estimated by the Kaplan-Meier method and diferences in subgroups were evaluated by the Log-rank test. Results: A total of 223 patients (mean age 49 ± 14 years) were included. Mean left ventricle ejection fraction was 24 ± 10%, and 30% of patients had Chagas disease. Compared with pre-IABP insertion, we observed an increase in ScvO2 (50.5% vs. 65.5%, p < 0.001) and use of nitroprusside (33.6% vs. 47.5%, p < 0.001), and a decrease in lactate levels (31.4 vs. 16.7 mg/dL, p < 0.001) and use of vasopressors (36.3% vs. 25.6%, p = 0.003) after IABP insertion. Thirty-day survival was 69%, with lower mortality in Chagas disease patients compared without the disease (p = 0.008). Conclusion: After 48 hours of use, IABP promoted changes in the use of vasoactive drugs, improved tissue perfusion. Chagas etiology was associated with lower 30-day mortality. Aortic counterpulsation therapy is an effective method of circulatory support for patients waiting for heart transplantation.


Resumo Fundamento: A utilização da terapia de contrapulsação aórtica na insuficiência cardíaca avançada é controversa. Objetivos: Avaliar o efeito hemodinâmico e metabólico do balão intra-aórtico (BIA) e seu impacto sobre a mortalidade em 30 dias em pacientes com insuficiência cardíaca. Métodos: Estudo prospectivo histórico, unicêntrico, avaliando todos os pacientes tratados com BIA entre agosto/2008 e julho/2013, incluídos em registro institucional denominado TBRIDGE (The Brazilian Registry of Intra-aortic balloon pump in Decompensated heart failure - Global Evaluation). Analisaram-se variações na saturação venosa central de oxigênio (SVO2), lactato arterial e uso de fármacos vasoativos 48 horas após instalação do dispositivo. A mortalidade em 30 dias foi estimada pelo método de Kaplan-Meier e diferenças entre subgrupos foram avaliadas pelo teste de Log-rank. Resultados: Foram incluídos 223 pacientes com idade média de 49 ± 14 anos, fração de ejeção do ventrículo esquerdo média de 24 ± 10%, sendo 30% acometidos por Doença de Chagas. Em comparação à pré-instalação do BIA, após a instalação, houve aumento da SVO2 (51% vs. 66%, p < 0,001) e no uso de nitroprussiato (34% vs. 48%, p < 0,001), além de redução do lactato (31 vs. 17 mg/dL, p < 0,001) e no uso de vasopressores (36% vs. 26%, p = 0,003). A sobrevida em 30 dias foi de 69%, com menor mortalidade nos pacientes chagásicos comparativamente aos não chagásicos (p = 0,008). Conclusão: Nas primeiras 48 horas de utilização, o BIA promoveu mudança no uso de fármacos vasoativos e melhora da perfusão tecidual. A etiologia chagásica associou-se a menor mortalidade em 30 dias. A terapia de contrapulsação aórtica mostrou-se opção eficaz de suporte circulatório em pacientes candidatos a transplante cardíaco.


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Hemodinâmica , Insuficiência Cardíaca/mortalidade , Insuficiência Cardíaca/terapia , Balão Intra-Aórtico/métodos , Brasil , Cardiomiopatias/complicações , Cardiomiopatias/mortalidade , Doença de Chagas/complicações , Doença de Chagas/mortalidade , Ecocardiografia , Insuficiência Cardíaca/etiologia , Transplante de Coração/efeitos adversos , Transplante de Coração/mortalidade , Isquemia Miocárdica/complicações , Isquemia Miocárdica/mortalidade , Estudos Prospectivos , Fatores de Risco , Sistema de Registros/estatística & dados numéricos , Taxa de Sobrevida , Fatores de Tempo , Resultado do Tratamento
7.
Arq Bras Cardiol ; 106(1): 26-32, 2016 Jan.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-26690691

RESUMO

BACKGROUND: The use of aortic counterpulsation therapy in advanced heart failure is controversial. OBJECTIVES: To evaluate the hemodynamic and metabolic effects of intra-aortic balloon pump (IABP) and its impact on 30-day mortality in patients with heart failure. METHODS: Historical prospective, unicentric study to evaluate all patients treated with IABP between August/2008 and July/2013, included in an institutional registry named TBRIDGE (The Brazilian Registry of Intra-aortic balloon pump in Decompensated heart failure - Global Evaluation). We analyzed changes in oxygen central venous saturation (ScvO2), arterial lactate, and use of vasoactive drugs at 48 hours after IABP insertion. The 30-day mortality was estimated by the Kaplan-Meier method and differences in subgroups were evaluated by the Log-rank test. RESULTS: A total of 223 patients (mean age 49 ± 14 years) were included. Mean left ventricle ejection fraction was 24 ± 10%, and 30% of patients had Chagas disease. Compared with pre-IABP insertion, we observed an increase in ScvO2 (50.5% vs. 65.5%, p < 0.001) and use of nitroprusside (33.6% vs. 47.5%, p < 0.001), and a decrease in lactate levels (31.4 vs. 16.7 mg/dL, p < 0.001) and use of vasopressors (36.3% vs. 25.6%, p = 0.003) after IABP insertion. Thirty-day survival was 69%, with lower mortality in Chagas disease patients compared without the disease (p = 0.008). CONCLUSION: After 48 hours of use, IABP promoted changes in the use of vasoactive drugs, improved tissue perfusion. Chagas etiology was associated with lower 30-day mortality. Aortic counterpulsation therapy is an effective method of circulatory support for patients waiting for heart transplantation.


Assuntos
Insuficiência Cardíaca/mortalidade , Insuficiência Cardíaca/terapia , Hemodinâmica , Balão Intra-Aórtico/métodos , Adulto , Brasil , Cardiomiopatias/complicações , Cardiomiopatias/mortalidade , Doença de Chagas/complicações , Doença de Chagas/mortalidade , Ecocardiografia , Feminino , Insuficiência Cardíaca/etiologia , Transplante de Coração/efeitos adversos , Transplante de Coração/mortalidade , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Isquemia Miocárdica/complicações , Isquemia Miocárdica/mortalidade , Estudos Prospectivos , Sistema de Registros/estatística & dados numéricos , Fatores de Risco , Taxa de Sobrevida , Fatores de Tempo , Resultado do Tratamento
8.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(4)out.-dez. 2015. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-846599

RESUMO

Introdução:Recentemente, o estudo MOZART demonstrou que a utilização do ultrassom intracoronário (USIC) para guiar a intervenção coronariana percutânea (ICP) diminui o volume de contraste utilizado no procedimento. Avaliamos a incidência de eventos adversos cardiovasculares tardios desses pacientes. Métodos: Pacientes com risco para nefropatia induzida por contraste (NIC) ou para sobrecarga de volume, e com indicação de ICP, foram randomizados para procedimento guiado pela angiografia ou USIC, e acompanhados por um período de 1 ano. Resultados: Incluídos 83 pacientes nos grupos ICP guiado por angiografia (n = 42) ou USIC (n = 41), sendo que 77,1% eram diabéticos e 44,6% tinham clearance de creatinina < 60mL/min/1,73m2. As características clínicas e angiográficas não mostraram diferenças entre os grupos. A maioria tinha lesões tipo B2/C (89,8%) e uma mediana de dois stents foram usados (intervalo interquartil: 1,0­2,0 stents). O tempo de procedimento da ICP guiada por USIC foi 14 minutos maior do que no grupo guiado por angiografia (p = 0,006). No entanto, os grupos não diferiram em relação ao tempo de fluoroscopia ou à média de aquisições de imagem por procedimento. A NIC ocorreu em 19,0% vs. 7,3% (p = 0,26). No período de seguimento de 1 ano, 12% dos pacientes apresentaram algum evento cardiovascular maior, sendo dois óbitos (um para cada grupo), e não houve diferenças entre os grupos. Conclusões: A estratégia de redução de contraste com a ICP guiada pelo ultrassom intravascular, em pacientes com risco para NIC ou sobrecarga de volume, mostrou­se segura a curto e longo prazos.


Background: Recently, the MOZART study demonstrated that using intravascular ultrasound (IVUS) for guiding percutaneous coronary intervention (PCI) reduces the volume of contrast used in the procedure. The authors assessed the incidence of late adverse cardiovascular events in these patients. Methods: Patients at risk for contrast­induced nephropathy (CIN) or volume overload were randomized to angiography­guided versus IVUS­guided PCI, and followed­up for a 1­year period. Results: Eighty­three patients were included in the angiography­guided (n = 42) or IVUS­guided (n = 41) groups, of whom 77.1% were diabetics and 44.6% had creatinine clearance < 60mL/min/1.73m2. Clinical and angiographic characteristics did not differ between the groups. Most had type B2/C lesions (89.8%) and a median of two stents were used (interquartile range: 1.0­2.0 stents). The duration of IVUS­guided PCI was 14minutes longer than the angiography­guided PCI group (p = 0.006). However, the groups did not differ regarding fluoroscopy time or mean image acquisitions per procedure. CIN occurred in 19.0% vs. 7.3% (p = 0.26). During the 1­year follow­up, 12% of patients had a major cardiovascular event, with two deaths (one in each group), and no differences were found between groups. Conclusions: The contrast reduction strategy with IVUS­guided PCI in patients at risk for CIN or volume overload was shown to be safe in the short and long term


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Meios de Contraste/administração & dosagem , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Resultado do Tratamento , Ultrassonografia/métodos , Angiografia/métodos , Doenças Cardiovasculares/fisiopatologia , Creatinina , Diagnóstico por Imagem/métodos , Estudos Prospectivos , Análise Estatística , Stents
9.
Arq Bras Cardiol ; 105(2 Suppl 1): 1-105, 2015 Aug.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-26375058
10.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(1): 38-41, abr.-jun.2015. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-782173

RESUMO

A aterectomia rotacional com incorporação de novas estratégias ablativas tem sido proposta para o preparo de lesões extremamente calcificadas. Entretanto, pouco se conhece a respeito da adoçãodessas novas estratégias na prática contemporânea e sobre a evolução tardia dos pacientes submetidos aesse tratamento. Objetivamos avaliar os aspectos técnicos da aterectomia e a evolução tardia dos pacientesquanto à ocorrência de eventos cardiovasculares adversos maiores (ECAM). Métodos: Estudo retrospectivo e unicêntrico, incluindo todos os pacientes submetidos à aterectomiarotacional como parte do tratamento de lesões coronárias com calcificação extrema ou falha de dilataçãoem procedimento prévio, no período de julho de 2012 a novembro de 2014. Foram definidos como ECAM: óbito, infarto agudo do miocárdio com onda Q ou nova revascularização do vaso-alvo.Resultados: Foram submetidos à aterectomia 29 pacientes com idade média de 69,5 ± 7,6 anos. A médiada relação oliva/vaso foi de 0,54 ± 0,07; a velocidade de rotação inicial adotada foi de 161.000 ± 13.928 e a taxa de utilização de cutting balloon pós-aterectomia foi de 45,1%. Sucesso angiográfico foi obtido em todos os procedimentos. Na evolução tardia, a mediana de tempo de seguimento foi de 13,2 meses (intervalo interquartil: 4,0 a 17,4 meses). Foram registrados um óbito por causa não cardíaca e duas novas revascularizações do vaso-alvo. A média do tempo de sobrevivência livre de ECAM foi de 29,7 ± 2,1 meses.Conclusões: A aterectomia rotacional contemporânea incorporou estratégias menos agressivas de ablação,com elevada taxa de sucesso imediato e baixa ocorrência de ECAM na evolução tardia...


Rotational atherectomy with new ablative strategies have been proposed for the treatment of extremely calcified lesions prior to stent implantation. Nevertheless, few data are available about the adoption of these new strategies in contemporary practice and about late outcomes of patients undergoing this therapy. Methods: From July 2012 to November 2014, a retrospective single center registry was conducted, including all patients undergoing rotational atherectomy as part of the treatment of coronary arteries with heavy calcification or previous failed dilation. We evaluated technical aspects of atherectomy and late outcomes of patients for the occurrence of major adverse cardiovascular events (MACE), defined as death, Q-wave myocardial infarction or repeat target vessel revascularization.Results: Twenty-nine patients with a mean age of 69.5 ± 7.6 years, underwent atherectomy. The averageburr-to-artery ratio was 0.54 ± 0.07, the initial rotational speed was 161.000 ± 13.928 and the rate of cuttingballoon utilization after atherectomy was 45.1%. Angiographic success was achieved in all procedures. The median follow-up time was 13.2 months (IQ: 4.0-17.4) and there were three events: 1 death of non cardiac cause and 2 new target vessel revascularizations. The mean MACE-free survival time was 29.7 ± 2.1 months. Conclusions: Contemporary rotational atherectomy incorporates less aggressive strategies of ablation with high rates of acute success and low occurrence of major adverse cardiovascular events during late follow-up...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Idoso , Aterectomia Coronária/métodos , Tratamento Farmacológico , Doença da Artéria Coronariana/complicações , Doença da Artéria Coronariana/diagnóstico , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Angioplastia com Balão/métodos , Aspirina/administração & dosagem , Calcificação Vascular/terapia , Heparina/administração & dosagem , Estudos Retrospectivos , Fatores de Risco
11.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 23(1): 58-60, abr.-jun.2015. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-782177

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar o grau de acurácia, precisão, correlação e concordância entre as medidas realizadas por um software de angiografia coronária quantitativa (QCA) online de calibração automática. Métodos: Estudo piloto que analisou imagens angiográficas de dez pacientes com um software de QCA online nas calibrações automáticas Auto ISO (calibração automática do isocentro) e Auto TOD (Table-to Object Distance). Foi realizada a medida do calibre do cateter pelos dois métodos, e o diâmetro de referência foi computado. Essas medidas foram comparadas com a medida do diâmetro do cateter quanto à acurácia, precisão e concordância. Resultados: O diâmetro médio real dos cateteres era de 1,75 ± 0,32 mm (variando entre 1,33 e 2,67 mm). A aferição dos cateteres pela QCA TOD e pela QCA ISO resultou em diâmetros médios de 1,78 ± 0,37 mm e 1,88 ± 0,38 mm, respectivamente. A acurácia/precisão da QCA TOD e da QCA ISO foi 0,03 m/0,21 mm e 0,12 mm/0,20 mm, respectivamente. As medidas da QCA TOD e da QCA ISO estiveram entre os limites de concordância em 96,3 e 94,7% dos casos, respectivamente. As medidas da QCA TOD e da QCA ISO correlacionaram-se significativamente (rs = 0,93; p < 0,01). No entanto, apesar da pequena diferença entre os métodos (0,10 ± 0,10 mm), as medidas da QCA ISO foram estatisticamente maiores que aquelas obtidas com a QCA TOD (p < 0,01). Conclusões: A QCA online com calibração automática apresentou boa acurácia, precisão e correlação,podendo representar uma ferramenta promissora no laboratório de hemodinâmica...


The objective of this study was to evaluate the degree of accuracy, precision, correlation, andagreement between the measurements performed by online Quantitative Coronary Angiography (QCA)software with automatic calibration.Methods: Pilot study that analyzed angiographic images of ten patients through online QCA softwareusing Auto ISO (automatic calibration isocenter) and Auto TOD (Table-to-Object Distance) automatic calibration. Catheter size was measured by both methods and the reference diameter was computed. These measurements were compared with the measurement of catheter diameter regarding accuracy, precision,and agreement. Results: The actual average of the catheter diameter was 1.75 ± 0.32 mm (range 1.33 to 2.67 mm). The measurement of catheters by TOD QCA and ISO QCA resulted in mean diameters of 1.78 ± 0.37 mm and 1.88± 0.38 mm, respectively. The accuracy/precision of the TOD QCA and the ISO QCA was 0.03 mm/0.21 mmand 0.12 mm/0.20 mm, respectively. The TOD QCA and ISO QCA measures were among the limits ofagreement in 96.3 and 94.7% of cases, respectively, and were significantly correlated (rs = 0.93, p < 0.01). However, despite the small difference between the methods (0.10 ± 0.10 mm), the ISO QCA measures were significantly higher than those obtained by the TOD QCA (p < 0.01). Conclusions: Online QCA with automatic calibration has good accuracy, precision, and correlation, which may represent a promising tool in the catheterization laboratory...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Angiografia Coronária/métodos , Precisão da Medição Dimensional , Doença das Coronárias/diagnóstico , Doença das Coronárias/terapia , Cateteres , Projetos Piloto , Análise Estatística , Stents
12.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 22(2): 149-154, Apr-Jun/2014. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-722252

RESUMO

Introdução: Avaliamos a segurança e eficácia do uso de protamina, guiada pelo tempo de coagulação ativado, para a remoção imediata do introdutor arterial femoral em pacientes submetidos à intervenção coronária percutânea com heparina não fracionada, com o objetivo de propor um algoritmo para a prática clínica. Métodos: Estudo prospectivo, com pacientes consecutivos, com angina estável ou com síndrome coronariana aguda de baixo ou moderado risco. Comparamos os pacientes com a retirada precoce do introdutor arterial àqueles nos quais o introdutor foi retirado de acordo com o protocolo convencional. A decisão pela remoção precoce ou convencional do introdutor foi deixada a critério do operador. Resultados: O grupo de remoção precoce (n = 149) apresentou menor tempo de manuseio do sítio de punção que o grupo de remoção convencional (58,3 ± 21,4 minutos vs. 355 ± 62,9 minutos; p < 0,01), principalmente devido à redução do tempo até a retirada do introdutor (42,3 ± 21,1 minutos vs. 338,6 ± 61,5 minutos; p < 0,01), sem impacto sobre a duração da compressão femoral (16,0 ± 3,6 minutos vs. 16,4 ± 5,1 minutos; p = 0,49). Não houve trombose hospitalar de stent e nem diferença significativa na incidência de eventos vasculares ou hemorrágicos. A incidência de outras hemorragias, que levaram à hospitalização prolongada, foi menor no grupo de remoção precoce (1,3% vs. 5,1%; p = 0,05). Conclusões: O uso seletivo de uma abordagem, para a remoção imediata do introdutor femoral guiada pelo tempo de coagulação ativado e a administração de protamina, é seguro e eficaz em pacientes submetidos à intervenção coronária...


Introduction: We evaluated the safety and efficacy of protamine administration, guided by activated clotting time, for the immediate femoral arterial sheath removal in patients undergoing percutaneous coronary intervention with unfractionated heparin in order to propose an algorithm for clinical practice. Methods: Prospective study with consecutive patients with stable angina or low-to-moderate risk acute coronary syndrome. We compared patients with an early removal of the arterial sheath to those whose sheath removal was based on a standard protocol. Results: The early removal group (n = 149) had lower access manipulation time than the conventional group (58.3 ± 21.4 minutes vs. 355.0 ± 62.9 minutes; p < 0.01), mainly due to a reduced time to sheath removal (42.3 ± 21.1 minutes vs. 338.6 ± 61.5 minutes; p < 0.01), with no impact on the duration of femoral compression (16.0 ± 3.6 minutes vs. 16.4 ± 5.1 minutes; p = 0.49). There was no stent thrombosis during hospitalization and no significant differences in the incidence of major vascular or bleeding events. The incidence of other bleeding events leading to a prolonged in-hospital length of stay was lower in the early removal group (1.3% vs. 5.1%; p = 0.05). Conclusions: The selective use of an approach for immediate femoral sheath removal, based on activated clotting time guidance and protamine administration, is a safe and effective option in patients undergoing percutaneous coronary intervention by femoral access...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Dispositivos de Acesso Vascular/efeitos adversos , Avaliação de Eficácia-Efetividade de Intervenções , Artéria Femoral , Intervenção Coronária Percutânea/métodos , Anticoagulantes/administração & dosagem , Heparina/administração & dosagem , Protaminas/administração & dosagem , Fatores de Risco , Viés de Seleção , Análise Estatística , Stents
13.
São Paulo; s.n; 2014. [136] p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-748540

RESUMO

Introdução: As modificações evolutivas e o impacto clínico da composição da aterosclerose coronária em pacientes sob prevenção secundária permanecem pouco conhecidos. O ultrassom intravascular com histologia virtual (VH-IVUS) permite caracterizar in vivo tais componentes. Os objetivos desse estudo foram avaliar o papel prognóstico da composição da aterosclerose da árvore coronária proximal, bem como descrever o comportamento dinâmico da placa, explorando a relação entre seus componentes e as alterações geométricas do vaso. Métodos: Conduziu-se um estudo prospectivo, observacional e unicêntrico, que incluiu pacientes encaminhados para intervenção coronária percutânea. Durante essa intervenção, realizou-se VH-IVUS tipo "artéria inteira" das três coronárias principais para mensurar os parâmetros geométricos do vaso (luz, membrana elástica externa, placa+média e volume percentual do ateroma) e os componentes das placas (fibrótico, fibrolipídico, núcleo necrótico e cálcio denso). Calculou-se o volume indexado de cada parâmetro por paciente, artéria e subsegmento arterial. Avaliou-se a influência dos volumes indexados da árvore coronária proximal (por paciente), sem considerar a categorização fenotípica das placas, na ocorrência de eventos cardíacos adversos maiores (MACE), definidos como óbito, infarto agudo do miocárdio e revascularização miocárdica não planejada, após 4 anos de seguimento. Em um subgrupo de pacientes, VH-IVUS volumétrico seriado foi realizado para estudar variações do ateroma nas artérias e em seus subsegmentos, testando correlações entre componentes da placa e variações geométricas do vaso. Resultados: Foram incluídos 67 pacientes com idade média de 58,9 ± 9,2 anos, 66% do sexo masculino, 42% diabéticos, 69% multiarteriais e 45% com síndrome coronária aguda recente. Obtiveram-se imagens de VH-IVUS para 255 artérias. As médias dos volumes indexados basais da árvore coronária proximal, em escala de cinza, foram: luz 8,8±2,5mm3/mm, membrana...


Background: Clinical impact of coronary atherosclerosis composition and their modifications related to secondary prevention remains not well known. Virtual histology intravascular ultrasound (VH-IVUS) allows in vivo characterization of atherosclerotic plaque components. The aim of this study was to evaluate the prognostic value of atherosclerotic plaque composition of proximal coronary tree and to describe the variations in atherosclerotic plaques, exploring the relations of theirs components with geometric modifications of the vessel. Methods: It was conducted a prospective observational single center study, including patients referred to percutaneous coronary intervention. During the interventional procedure, volumetric three vessel "whole artery" VH-IVUS was performed to measure geometric vessel (lumen, elastic external membrane, plaque+media, percent atheroma volume) and atheroma compositional parameters (fibrotic, fibrolipid, necrotic core, and dense calcium). It was computed the volumetric index of each parameter in patient, artery, and arterial subsegment level. It was tested the prediction value of the volumetric indexes of proximal coronary tree (patient level), disregarding the phenotypical categorization of plaques, in the occurrence of major adverse cardiac events (MACE) defined by death, acute myocardial infarction, and unplanned myocardial revascularization, after 4 years of follow-up. In a subgroup of patients, serial volumetric VH-IVUS was performed to evaluate the modifications of the atheroma in arteries and their subsegments, testing the correlations between plaque components and geometric variations of the vessel. Results: It was included 67 patients with mean age of 58.9 ± 9.2 yearsold, 66% male, 42% with diabetes, 69% with multivessel coronary disease, and 45% with recent acute coronary syndrome. VH-IVUS was obtained for 255 arteries. The average of volumetric indexes of proximal coronary tree was: lumen 8.8±2.5mm3/mm; elastic...


Assuntos
Humanos , Masculino , Aterosclerose , Doença da Artéria Coronariana , Processamento de Imagem Assistida por Computador , Placa Aterosclerótica , Estudos Prospectivos , Remodelação , Ultrassonografia de Intervenção , Vasos Coronários
14.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 21(3): 240-245, 2013. graf, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-690655

RESUMO

INTRODUÇÃO: A evolução tardia de pacientes submetidos à intervenção coronária percutânea em enxertos de veia safena (ICP-Saf) é pouco discutida na literatura, havendo, inclusive, controvérsias sobre a influência da localização da estenose (em posição aorto-ostial ou no corpo do enxerto). MÉTODOS: Registro unicêntrico, que incluiu pacientes submetidos à ICP-Saf, entre os anos de 2006 e 2011. A lesão aorto-ostial foi definida como aquela localizada nos primeiros 8 mm do enxerto; as lesões de corpo foram as localizadas nas porções remanescentes. Foram excluídas as intervenções que abordaram somente a anastomose distal ou o leito coronário nativo. Foram avaliadas as taxas de eventos cardíacos adversos maiores (ECAM), óbito, infarto agudo do miocárdio (IAM) ou revascularização do vaso-alvo (RVA) entre os grupos. RESULTADOS: Foram avaliados 195 pacientes, sendo 69 no Grupo Óstio e 126 no Grupo Corpo. A média de idade da população total foi de 69,6 ± 10,2 anos, 41% dela era diabética, e 65,1% apresentaram síndromes coronárias agudas, sendo a maioria tratada com stents convencionais (82,5%). Não houve diferença entre os grupos na maioria das características estudadas. No seguimento tardio, a taxa de RVA (50,8% vs. 22%; P = 0,03) foi maior no Grupo Óstio. As taxas de ECAM (67,7% vs. 63,3%; P = 0,33), morte (31,7% vs. 35,6%; P = 0,95) e IAM (55% vs. 42%; P = 0,64) foram semelhantes entre os grupos. CONCLUSÕES: Essa população compôs um subgrupo de risco elevado, com alta mortalidade tardia, independentemente da localização da lesão no enxerto. Em pacientes tratados predominantemente com stents não farmacológicos, lesões aorto-ostiais apresentaram maior taxa de reintervenção em relação às lesões de corpo.


BACKGROUND: Little is known about the late clinical outcomes of patients undergoing saphenous vein graft percutaneous coronary intervention (SVG-PCI), and there are controversies regarding the role of lesion location (aorto-ostial or graft body). METHODS: Single-center registry including patients undergoing SVG-PCI between 2006 and 2011. Aorto-ostial lesion was defined as a lesion within the first 8 mm of the graft; graft body lesion was defined as a lesion located in the remaining portions of the graft. Interventions approaching only the distal anastomosis or the native coronary bed were excluded. We evaluated the rates of major adverse cardiac events (MACE), death, myocardial infarction (MI), and target vessel revascularization (TVR) between the groups. RESULTS: One hundred and ninety-five patients were evaluated, 69 in the Aorto-Ostial Group and 126 in the Graft Body Group. Mean age was 69.6 ± 10.2 years, 41% were diabetic, 65.1% had acute coronary syndromes and most of them were treated with bare metal stents (82.5%). There was no statistical difference between groups for most of the characteristics evaluated. In the late follow-up, the TVR rate (50.8% vs. 22%; P = 0.03) was greater in the Aorto-Ostial Group. The MACE rate (67.7% vs. 63.3%; P = 0.33), death (31.7% vs. 35.6%; P = 0.95) and MI (55% vs. 42%; P = 0.64) were similar between the two groups. CONCLUSIONS: This population included a high-risk subgroup, with high late mortality rates, regardless of the location of the lesion in the graft. In patients treated predominantly by bare-metal stents, aorto-ostial lesions had a higher reintervention rate when compared to graft body lesions.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Doença da Artéria Coronariana/complicações , Infarto do Miocárdio/complicações , Intervenção Coronária Percutânea , Veia Safena/cirurgia , Stents Farmacológicos , Fatores de Risco , Stents
15.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 22(4): 25-32, out.-dez. 2012. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-684200

RESUMO

O choque cardiogênico é uma síndrome clínica caracterizada por hiperfluxo tecidual secundária à disfunção cardíaca, na ausência de hipovolemia. A etiologia principal é o infarto agudo do miocárdio com falência de ventrículo esquerdo, embora existam outras causas relevantes, como complicações mecânicas do infarto, miocardites, evolução de cardiomiopatias, valvopatias agudas não isquêmicas e cardiomiopatia induzida pelo estresse, por exemplo. Apesar dos avanços terapêuticos, persiste como uma condição de elevada mortalidade e sua incidência não se modificou significativamente nas últimas décadas. A instalação do choque em pacientes com síndromes coronárias agudas ocorre mais frequentemente após a admissão hospitalar, ressaltando a importância da identificação de preditores e da monitorização de sinais precoces de hipoperfusão incidual para pronta intervenção. O diagnóstico é essencialmente clínico e alguns exames subsidiários, como eletrocardiograma, marcadores de necrose miocárdica, ecocardiograma e cineangiocoronariografia, são importantes para a definição da etiologia, estratificação da gravidade e do prognóstico. O manejo adequado dos pacientes requer avaliação dos parâmetros de macro e micro-hemodinâmica. Os principais objetivos terapêuticos incluem a restauração precoce da perfusão tecidual sistêmica e a recuperação da função ventricular. O tratamento inclui medidas gerais para pacientes com choque como ajuste de volemia e adequação da perfusão tecidual com uso de inotrópicos, vasodilatadores e dispositivos de assistência ventricular, além de medidas específicas, direcionadas para etiologia do choque, como a resvascularização precoce nas síndromes coronárias agudas.


Cardiogenic shock is a clinical syndrome characterized by systemic hypoperfusion secondary to cardiac dysfunction, in the absence of hypovolemia. Left ventricular failure complicating massive acute myocardial infarction persists as the most common etiology, although other relevant causes include mechanical complications of acute myocardial infarction, acute myocarditis, non-ischemic valvular heart disease, cardiomyopathies progression and stress induced cardiomyopathies. Despite therapeutic advances the incidence of cardiogenic shock persists almost the same as in the last decades and mortality rate remains very high. the onset of cardiogenic shock, in patients presenting with acute coronary syndromes, frequently accurs after hospital admission, reinforcing the importance of identifying predictors and monitoring early stages of systemic hypoperfusion for early intervention. The diagnosis is established by findings. Diagnostic tests like electrocardiogram, cardiac biomakers, echocardiogram, and coronary angiography, in specific scenarios, can be helpful to confirm the diagnosis, define the etiology, stratify the risk, and provide prognostic information.


Assuntos
Humanos , Balão Intra-Aórtico/métodos , Balão Intra-Aórtico , Choque Cardiogênico/complicações , Infarto do Miocárdio/complicações , Isquemia Miocárdica/complicações , Ecocardiografia/métodos , Eletrocardiografia/métodos , Síndrome Coronariana Aguda/complicações
16.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 19(3): 298-302, set. 2011. tab, ilus, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-607267

RESUMO

Introdução: A imagem de placas ateroscleróticas em território extracardíaco, por meio do ultrassom das carótidas, tem sido proposta como forma indireta para estimar o risco coronário. Considerou-se a hipótese de que a avaliação isolada do tronco da artéria coronária esquerda (TCE) pudesse predizer diretamente a carga aterosclerótica no restante da árvore coronária. Métodos: O estudo incluiu pacientes com diagnóstico de doença arterial coronária com indicação de intervenção coronária percutânea (ICP), que apresentassem TCE sem estenose significativa. Durante a ICP, realizou-se ultrassom intracoronário (USIC) do TCE e das três artérias coronárias em que foram mensuradas as áreas luminal, da membrana elástica externa e da placa e a carga de placa em cada vaso. Resultados: Foram incluídos 17 pacientes com média de idade de 56 ± 8,9 anos, 71% do sexo masculino e 41% diabéticos. Apesar de nenhum paciente apresentar estenose significativa no TCE à angiografia ou ao ultrassom, observou-se, no TCE, evidência de aterosclerose com área de placa de 8,4 ± 2,7 mm2 e carga de placa de 33,5 ± 8,9%. Correlação significativa entre o TCE e o restante das coronárias foi observada para todos os parâmetros ultrassonográficos avaliados: área luminal (r = 0,5), área da membrana elástica externa (r = 0,7), área de placa (r = 0,6) e carga de placa (r = 0,4). Conclusões: Nesta análise piloto, a carga aterosclerótica coronária global pôde ser estimada a partir da avaliação isolada do TCE por USIC. Essa associação é relevante para a construção de escores de predição de risco coronário, como marcador substituto da carga de aterosclerose global da árvore coronária.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Doença da Artéria Coronariana/complicações , Doença da Artéria Coronariana/diagnóstico , Ultrassonografia/métodos , Ultrassonografia , Fatores de Risco
17.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 19(3): 303-307, set. 2011. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-607268

RESUMO

Introdução: A doença arterial coronária (DAC) é sabidamente difusa, podendo acometer múltiplos segmentos arteriais. No entanto, quando se analisa a angiografia coronária, é comum a concomitância, em um mesmo paciente, da presença de lesão em um segmento e da ausência de obstrução em outros. Por se tratar de um luminograma, a angiografia apresenta limitações para o diagnóstico da DAC. Neste estudo utilizou-se o ultrassom intracoronário com histologia virtual (USIC-HV) para avaliar a presença e a composição de placas ateroscleróticas em segmentos angiograficamente normais e com lesões em pacientes com DAC estabelecida. Métodos: No total, 17 pacientes com DAC obstrutiva encaminhados para realização de angioplastia foram submetidos a USIC-HV dos três grandes vasos epicárdicos. Após análise minuciosa da angiografia, foram selecionados 32 segmentos angiograficamente normais, os quais foram comparados a outros 19 segmentos coronários com estenose luminal > 70%. Resultados: A carga de placa média em segmentos sem lesão angiográfica foi de 47,3 ± 15,1%, enquanto em segmentos com estenose angiográfica foi de 76,2 ± 8,8% (P < 0,01). A composição da placa diferiu entre os segmentos. Placas nos segmentos angiograficamente normais apresentavam maior componente fibrolipídico (17 ± 11% vs. 11,4 ± 12%; P = 0,045) e menor componente necrótico (13,1 ± 13% vs. 20,2 ± 12%; P = 0,03). Conclusões: Nesta análise piloto, em pequeno grupo de pacientes portadores de DAC, observou-se que segmentos angiograficamente normais frequentemente apresentam placa aterosclerótica. A composição da placa em segmentos angiograficamente normais, entretanto, diferiu daquela em segmentos com lesão, sugerindo a coexistência de estágios distintos do processo aterosclerótico em um mesmo paciente.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pessoa de Meia-Idade , Angiografia/métodos , Angiografia , Doença da Artéria Coronariana , Fatores de Risco , Stents
18.
In. Nicolau, José Carlos; Tarasoutchi, Flávio; Rosa, Leonardo Vieira da; Machado, Fernando de Paula. Condutas práticas em cardiologia. São Paulo, Manole, 2010. p.851-859.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-534684
20.
Rev. bras. cardiol. invasiva ; 15(4): 343-349, out.-dez. 2007. graf, tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-477832

RESUMO

Introdução: A segurança e a eficácia tardia de stents com eluição de paclitaxel (SEP) ainda são debatidas no infarto agudo do miocárdio (IAM). Método: Para avaliar o desempenho dos SEP em pacientes com IAM tratados com intervenção coronária percutânea (ICP), 60 pacientes foram selecionados para uma análise tipo caso-controle, comparando um grupo com SEP (TaxusTM) e um grupo controle com o stent convencional análogo (Express IITM). Os parâmetros para escolha dos controles foram o comprimento e o diâmetro do stent, e a presença de diabetes melito. Eventos cardíacos adversos maiores foram avaliados durante o seguimento clínico. Reestudo angiográfico tardio foi realizado em todos os pacientes. Avaliação ultra-sonográfica foi realizada no grupo SEP. Resultados: As características basais foram semelhantes entre os grupos. Após 24,9 ± 5,3 meses de acompanhamento, houve uma revascularização da lesão-alvo (RLA) no grupo SEP (nova ICP), e uma morte não-cardíaca, um reinfarto e seis RLA (duas cirurgias e quatro novas ICP) no grupo controle. O grupo SEP apresentou menor risco de nova revascularização (3,3% vs. 23,3%; p = 0,02). Ao reestudo angiográfico realizado, em média, 8,7 ± 3,1 meses após o procedimento índice, a perda angiográfica tardia foi de 0,21 ± 0,29 mm vs. 0,60 ± 0,76 mm (p = 0,01) e a taxa de reestenose binária foi de 3,3% vs. 33,3% (p = 0,002) nos grupos SEP e controle, respectivamente. À ultra-sonografia, o grupo SEP apresentou obstrução neointimal intra-stent porcentual média de 4,7 ± 6,8%. Má aposição do stent foi observada em 8 (34,8%) pacientes. Conclusão: O SEP (TaxusTM) mostrou-se seguro e efetivo em paciente com IAM, durante seguimento clínico de dois anos.


Background: The long-term safety and efficacy of paclitaxeleluting stents (PES) remains debated for patients with acute myocardial infarction (AMI). Method: To evaluate the performance of PES in patients with AMI treated with percutaneous coronary intervention (PCI), 60 patients were subjected to a matched analysis comparing PES stent (TaxusTM) with an analogous bare metal stent (Express IITM) control group. Matching parameters included stent length and diameter, and diabetes mellitus. Major adverse cardiac events were evaluated during follow up. Late angiographic restudy was obtained for all patients. Intravascular ultrasound (IVUS) evaluation was performed in PES group. Results: Baseline and procedural characteristics were similar between PES and control groups. After a mean follow-up of 24.9 ± 5.3 months, there was 1 target lesion revascularization (TLR) in the PES group (re-stenting) and 1 non cardiac death, 1 re-AMI and 6 TLR (2 surgical revascularizations and 4 re-PCI) in the control group. Patients of PES group had a lower risk of repeat revascularization (3.3 vs. 23.3%; p = 0.02). At angiographic restudy 8.7 ± 3.1 months after index procedure, angiographic late loss was 0.21 ± 0.29 vs. 0.60 ± 0.76 mm (p = 0.01) and the binary reestenosis rate was 3.3 vs. 33.3% (p = 0.002) in the PES vs. control groups respectively. At IVUS evaluation, average percent in-stent neointimal obstruction of PES group was 4.7 ± 6.8%. Stent malapposition was observed in 8 patients (34.8%). Conclusion: Paclitaxel-eluting stents (TaxusTM) appeared safe and effective in patients with acute myocardial infarction at a two-year period follow-up.


Assuntos
Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Angioplastia Coronária com Balão , Reestenose Coronária , Infarto do Miocárdio , Relatos de Casos , Protocolos Clínicos , Paclitaxel/análise , Stents
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA