Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. ciênc. saúde ; 22(1): 87-94, 2018. tab 1,45MB
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-880997

RESUMO

Objetivo: Analisar as concepções dos profissionais de enfermagem em relação à educação permanente e o quanto esse setor contribuiu para a qualificação das suas ações. Metodologia: Pesquisa qualitativa e quantitativa, descritiva e exploratória, realizada com 113 profissionais de enfermagem em um hospital público na região metropolitana de Belo Horizonte. A coleta de dados ocorreu no período de março a julho de 2016, por meio de questionário semiestruturado. Os dados foram tabulados no Microsoft Excel, versão Office Professional Plus 2010 e analisados de acordo com a análise de conteúdo temática. Resultados: 47% dos participantes responderam que a educação permanente tem como função promover aperfeiçoamento e 27% melhorar a assistência prestada aos pacientes. 100% a apontaram como parte fundamental do trabalho. A motivação para participar das atividades de educação permanente, para 98% dos participantes foi a necessidade de aprendizagem e aprimoramento e quanto aos fatores que dificultaram a participação, 56% se referiram a sobrecarga de trabalho. Conclusão: A partir das respostas dos participantes, foi possível perceber que a educação permanente trouxe contribuições quanto aos processos de atualização e capacitação dos profissionais, auxiliando nas atividades que favorecessem o aprendizado, troca de experiências, saberes e reflexão dos processos de trabalho. Constatou-se ainda que a equipe de enfermagem reconhece a importância da educação permanente para a qualificação das suas ações. Em conformidade com a literatura, também foi evidenciado nesse estudo que a sobrecarga de trabalho, cargas horárias exaustivas e falta de recursos materiais dificultaram a participação dos profissionais nas atividades de educação permanente. (AU)


Objective: To analyze the perspective of nursing professionals on permanent education and its contribution to professional development. Material and Methods: This was a qualitative, quantitative, descriptive, exploratory study with 113 nurses from a public hospital in the metropolitan area of Belo Horizonte. A semi structured questionnaire was applied for data collection from March to July 2016. The data were tabulated into Microsoft Office Excel Professional Plus 2010 and analyzed according to the Thematic Content Analysis. Results: 47% of participants answered that permanent education aims to promote professional development, while 27% reported that it improves patient care. Permanent education was seen by 100% of respondents as a fundamental part of the work. In 98% of the sample, motivation to participate in permanent education actions was the need of learning and improvement. On the other hand, 56% answered that work overload was a factor that made it difficult to participate. Conclusion: As for the answers given by the participants, it was possible to perceive that permanent education brought contributions to (i) professional development and training, (ii) assisting in the activities that promote learning, as well as (iii) exchange of experiences, knowledge and perspectives on the working process. The nursing team recognizes the importance of permanent education for the development of their actions. Consistently with the literature, This study shows that work overload and lack of material resources hinder participation of professionals in activities related to permanent education. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Educação Continuada em Enfermagem , Equipe de Enfermagem
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA