Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 12 de 12
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
3.
Arq Bras Cardiol ; 109(2 Supl 1): 1-76, 2017 Jul.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-28813069
4.
Faludi, André Arpad; Izar, Maria Cristina de Oliveira; Saraiva, José Francisco Kerr; Chacra, Ana Paula Marte; Bianco, Henrique Tria; Afiune Neto, Abrahão; Bertolami, Adriana; Pereira, Alexandre C.; Lottenberg, Ana Maria; Sposito, Andrei C.; Chagas, Antonio Carlos Palandri; Casella Filho, Antonio; Simão, Antônio Felipe; Alencar Filho, Aristóteles Comte de; Caramelli, Bruno; Magalhães, Carlos Costa; Negrão, Carlos Eduardo; Ferreira, Carlos Eduardo dos Santos; Scherr, Carlos; Feio, Claudine Maria Alves; Kovacs, Cristiane; Araújo, Daniel Branco de; Magnoni, Daniel; Calderaro, Daniela; Gualandro, Danielle Menosi; Mello Junior, Edgard Pessoa de; Alexandre, Elizabeth Regina Giunco; Sato, Emília Inoue; Moriguchi, Emilio Hideyuki; Rached, Fabiana Hanna; Santos, Fábio César dos; Cesena, Fernando Henpin Yue; Fonseca, Francisco Antonio Helfenstein; Fonseca, Henrique Andrade Rodrigues da; Xavier, Hermes Toros; Mota, Isabela Cardoso Pimentel; Giuliano, Isabela de Carlos Back; Issa, Jaqueline Scholz; Diament, Jayme; Pesquero, João Bosco; Santos, José Ernesto dos; Faria Neto, José Rocha; Melo Filho, José Xavier de; Kato, Juliana Tieko; Torres, Kerginaldo Paulo; Bertolami, Marcelo Chiara; Assad, Marcelo Heitor Vieira; Miname, Márcio Hiroshi; Scartezini, Marileia; Forti, Neusa Assumpta; Coelho, Otávio Rizzi; Maranhão, Raul Cavalcante; Santos Filho, Raul Dias dos; Alves, Renato Jorge; Cassani, Roberta Lara; Betti, Roberto Tadeu Barcellos; Carvalho, Tales de; Martinez, Tânia Leme da Rocha; Giraldez, Viviane Zorzanelli Rocha; Salgado Filho, Wilson.
Arq. bras. cardiol ; 109(2,supl.1): 1-76, ago. 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-887919
5.
PLoS One ; 11(11): e0166009, 2016.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-27835659

RESUMO

To evaluate the effects of long-term exposure to high-intensity training among professional runners on cardiac hypertrophy and subclinical atherosclerosis. Prospective study included runners of both sexes (n = 52) and age and gender matched controls (n = 57), without classical cardiovascular risk factors. Ventricular hypertrophy was quantified by echocardiography by linear method and carotid intima-media thickness (cIMT) by 2-D images obtained by ultrasonography. Endothelial function was evaluated by flow-mediated dilation (FMD). Steroid hormones were quantified by HPLC followed by LC-MS/MS. Higher left ventricular (LV) mass index was found in male athletes (p<0.0001 vs. other groups). When adjusted for gender, the degree of left ventricular mass index classified as mildly, moderately or severely abnormal was obtained in 26%, 35%, and 30%, respectively, of female athletes, and in 39%, 14%, and 21%, respectively, of male athletes. Higher ratio of the early (E) to late (A) ventricular filling velocities was found in athletes of both genders. Male athletes presented lower cIMT in the right (p = 0.012 vs. male controls) and left (p<0.0001 vs. male controls) common carotid arteries, without differences in cIMT between female athletes and controls. FMD results were similar among groups. Higher serum testosterone levels were found in male athletes (p<0.0001 vs. other groups) and they were correlated with LV mass (r = 0.50, p<0.0001). The chronic exposure of high-intensity training among professional runners of both genders was associated with increased ventricular mass and adaptive remodeling. Less subclinical atherosclerosis was found in male athletes. Differences in steroid hormones may account in part for these findings.


Assuntos
Aterosclerose/diagnóstico por imagem , Cardiomegalia/diagnóstico por imagem , Ventrículos do Coração/diagnóstico por imagem , Corrida/fisiologia , Adulto , Aterosclerose/sangue , Aterosclerose/fisiopatologia , Atletas , Cardiomegalia/sangue , Cardiomegalia/fisiopatologia , Espessura Intima-Media Carotídea , Estudos de Casos e Controles , Corticosterona/sangue , Cortodoxona/sangue , Ecocardiografia , Feminino , Ventrículos do Coração/fisiopatologia , Humanos , Masculino , Resistência Física , Estudos Prospectivos , Testosterona/sangue , Ultrassonografia , Função Ventricular Esquerda
6.
Rev. bras. hipertens ; 22(4): 126-128, out.-dez.2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-881222

RESUMO

A hipertensão arterial é um fator de risco cardiovascular comum entre homens e mulheres, com grande prevalência na população adulta. Estudos têm revelado diferenças entre os gêneros no risco cardiovascular e na pressão arterial até o início da menopausa. No entanto, há pouca compreensão dos mecanismos relacionados aos hormônios sexuais na resistência à hipertensão. Estudos experimentais apontam para uma regulação central da pressão arterial entre as células imunes, os hormônios femininos e os neurônios, podendo haver uma resistência à hipertensão relacionada a um feedback neuro-imune-endócrino. O recrutamento de células do sistema imune adaptativo ao centro de controle da pressão arterial apresenta-se com um fator preponderante para a hipertensão; no entanto, a sinalização inflamatória pode estar regulada por um mecanismo relacionado aos receptores de estrógeno tanto em células imunes quanto em células neuronais. Esses mecanismos podem explicar, em parte, as diferenças observadas entre os gêneros na hipertensão arterial. Contudo, são necessários mais estudos para clarificar os possíveis mecanismos celulares envolvidos.


Hypertension is a common cardiovascular risk factor among men and women with high prevalence in the adult population. Studies have shown gender differences in cardiovascular risk and blood pressure until the onset of menopause. However there is little understanding of the mechanisms associated to sex hormones in the resistance to hypertension. Experimental studies suggest a central regulation of blood pressure between immune cells, neurons and female hormones, may be a resistance to hypertension by a neuro-immune-endocrine feedback. Recruitment of the adaptive immune cells to blood pressure control center showed with an important factor for hypertension genesis, however inflammatory signaling may be regulated by a mechanism related to estrogen receptors in immune and neuronal cells. These mechanisms may explain in part the differences observed between the genders in hypertension. However further studies are needed to understand the possible cellular mechanisms involved at gender, immune systems and hypertension


Assuntos
Identidade de Gênero , Hipertensão , Sistema Imunitário
7.
Rev. bras. hipertens ; 22(3): 93-97, jul.-set.2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-881234

RESUMO

A hipertensão arterial é um dos maiores fatores de risco a eventos cérebro e cardiovasculares, com alta prevalência na população mundial. Diversos fatores podem conduzir à elevação da pressão arterial; no entanto, estudos recentes têm demonstrado o papel do sistema imune na modulação da pressão e no surgimento da hipertensão. Ainfiltração de células imunes nos rins provoca uma inflamação crônica que, por sua vez, altera o sistema de controle da pressão arterial. Além disso, outros estudos revelam que o sistema imune pode provocar mudanças no sistema nervoso central que podem alterar o controle da pressão arterial. Diferentes subtipos de linfócitos estão relacionados à modulação da pressão arterial, bem como à resposta humoral a antígenos que possuem a capacidade de alterar o endotélio. Aresposta autoimune também se apresenta como um possível fator causador da hipertensão. Este manuscrito teve por objetivo abordar os mecanismos pelos quais os linfócitos e as respostas humorais contribuem para a modulação da pressão arterial.


Hypertension is a major risk factors to stroke and acute coronary syndromes events with high prevalence in the world population. Several factors can lead to high blood pressure, however recently studies have shown the role of the immune system in the pressure modulation and in the occurrence of hypertension. The infiltration of immune cells in the kidney leads to a chronic inflammation which in turn changes the blood pressure. In addition, other studies have shown that the immune system activity central nervous system with changes in blood pressure control. Subtypes of lymphocytes are related to the modulation of blood pressure and the humoral immune response to antigens which have thecapacity to change the endothelium. The autoimmune response also appears as a possible causing factor of hypertension. This manuscript will address mechanisms by which lymphocytes and humoral responses contribute to the modulation of blood pressure.


Assuntos
Anticorpos , Pressão Arterial , Hipertensão , Imunidade
8.
Rev. bras. hipertens ; 22(1): 9-12, jan.-mar.2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-881281

RESUMO

A alta ingestão de potássio está associada com níveis reduzidos de pressão arterial. Estudos têm demonstrado que a excreção de potássio na urina representa a quantidade de potássio ingerido na dieta, podendo ser um marcador da efetividade da terapia anti-hipertensiva e de desfechos cerebrovasculares. A suplementação de potássio possui efeito hipotensor em pacientes com hipertensão moderada, e estudos clínicos têm revelado que dietoterapia baseada em frutas, verduras e legumes ricos em potássio podem reduzir a pressão arterial, quando associada à redução de sódio na dieta. As dietas que produzam uma relação de concentrações urinárias < 1,0 (Na/K) entre o sódio e o potássio têm importantes efeitos na pressão arterial. Arecomendação é que seja ingerido aproximadamente 4,7g/dia de potássio na dieta por pacientes com hipertensão arterial. A adição de potássio na dieta de forma suplementada, ou por meiode uma dieta com alimentos ricos nesse mineral, pode ser um adjuvante eficiente na terapia farmacológica anti-hipertensiva dos pacientes com hipertensão arterial.


High potassium intake is associated with low levels of blood pressure. Studies have shown that urinary potassium excretion represents the amount of intake, thus it became an effective way to know the efficiency of the antihypertensive therapy as well as vascular complications and stroke. Potassium supplementation has hypotensive effect in patients with moderate hypertension, and clinical studies have shown that diet therapy based on fruits and vegetables rich in potassium can reduce blood pressure, when associated with dietary sodium reduction. Diets that produce urinary concentrations < 1.0 regarding the sodium/potassium rate (Na/K) have important effects on blood pressure. The recommendation is the ingestion of approximately 4.7g/day of potassium in diet for patients with hypertension. Addition of potassium in the diet as a supplement or increasing the intake of foods rich in this mineral may be an effective coadjuvant antihypertensive therapy to patients with hypertension.


Assuntos
Pressão Arterial , Hipertensão , Potássio
11.
Acta sci., Health sci ; 32(2)July-Dec. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-561644

RESUMO

O objetivo do presente estudo é avaliar os níveis de aptidão física relacionada à saúde de crianças de escola pública de tempo integral do município de Ponta Grossa, Estado do Paraná. A amostra constituiu de 104 crianças de 8 a 10 anos de idade, com 47 do sexo masculino e 57 do sexo feminino. A avaliação constituiu da bateria de testes motores PROESP-BR, com ênfase em qualidades físicas relacionadas à saúde como: flexibilidade no teste de sentar e alcançar, aptidão cardiorrespiratória no teste de corrida ou caminhada de nove minutos e resistência muscular localizada através de teste de abdominais. A composição corporal foi mensurada utilizando-se o índice de massa corporal (IMC). A amostra apresentou diferenças entre os sexos nos seguintes testes: flexibilidade, na faixa etária de oito anos; abdominal, nos grupos de oito e nove anos; e no teste de 9 minutos, no grupo de 10 anos. O grupo feminino apresentou maiores características de sobrepeso, quando comparado ao masculino. Não foram verificadas diferenças estatisticamente significativas entre as idades. Os resultados observados não apresentaram níveis satisfatórios de aptidão física relacionada à saúde, revelando um risco aumentado a doenças crônicas não transmissíveis aos escolares.


The objective of the present study is to evaluate health-related physical fitness level in children of integral time public school of Ponta Grossa city, in the state of Paraná. The sample constituted of 104 children of 8 to 10 years old, 47 male and 57 female. The evaluation constituted of the PROESP-BR motor test battery, with emphasis in health-related physical qualities like: sit-and-reach flexibility test, 9 minutes run or walk cardio-respiratory test and muscular resistance identified through abdominal test. Body composition was assessed utilizing body mass index (BMI). Sample presented differences between sexes in the following tests: flexibility test, in eight age group; abdominal tests, in eight and nine groups; and 9 minutes test in ten group. Female group presented higher overweight characteristics comparing with male group. Statistically significant differences among ages have not been identified. Observed results did not present satisfactory health-related physical fitness levels, revealing an increased risk of chronic noncommunicable diseases in schoolchildren.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Aptidão Física
12.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 20(2): 135-148, abr.-jun. 2010. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-570200

RESUMO

A proteína C reativa de alta sensibilidade vem sendo proposta como um biomarcador de desfechos cardiovasculares desde a década passada, quando foram descritos os primeiros estudos observacionais sugerindo um promissor valor preditivo, tanto para desfechos coronários como para acidente vascular cerebral isquêmico. Em paralelo, cresceram as evidencias de que a aterosclerose, o substrato comum dessas doenças cardiovasculares, seja um contínuo processo inflamatório vascular. Dessa forma, a busca por biomarcadores inflamatórios tornou-se foco de grande interesse, determinando a realização de importantes estudos clínicos e experimentais. Nois dois últimos anos, o papel da proteína C-reativa foi mais firmemente estabelecido com base no estudo JUPITER e em meta-análise para desfechos cardiovasculares e mortalidade total. De fato, a utilização de uma estatina efetiva nesses pacientes com valores relativamente normais de colesterol de lipoproteínas de baixa densidade (LDL-colesterol), mas com níveis elevados de proteína C-reativa de alta sensibilidade...


Highly-sensitive C-reactive protein has been proposed as a marker of cardiovascular events since the last decade, when the first observational studies showed its promising predictive value for both coronary events and ischemic stroke. Meanwhile, there has been increasing evidences that atherosclerosis, the common aspect of these cardiovascular diseases, is a continuous inflammatory process. Therefore, the search for inflammatory biomarkers has become an important focus of interest, leading to the conduction of important clinical and experimental investigations. In the last two years, the role of C-reactive protein was firmly established on basis of the JUPITER trial and in recent meta-analysis for cardiovascular events and total mortality. In fact, the use of effective statin on patients with relatively normal low-density lipoprotein cholesterol levels (LDL-cholesterol), but with high levels of C-reactive protein was associated with a substantial decrease in cardiovascular events...


Assuntos
Humanos , Acidente Vascular Cerebral/complicações , Interleucinas/análise , Proteína C/efeitos adversos , Doenças Cardiovasculares/complicações , Doenças Cardiovasculares/diagnóstico
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA