Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Texto & contexto enferm ; 29: e20180407, Jan.-Dec. 2020.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1059137

RESUMO

ABSTRACT Objective: to analyze university teaching in nursing from an institutional dialectic approach. Method: a qualitative research based on Institutional Socioclinics. Eighteen nursing professors from four regions of Brazil and from six public institutions of higher education participated. For data production, interviews, observations, documentary analyses, individual and collective restitution and use of the research diary were performed. Data was organized for analysis by transcription/translation, recomposition/rearrangement, and final reconstruction/narration. Data analysis was produced from analyzers, based on Socioclinics, Institutional Analysis current of thought, and on the qualitative mode of analysis by questioning and writing. Results: two main analyzers made the institution 'teaching in higher education and the nursing professor' emerge: time-money relation and resistance. Teaching time, increasingly associated with money, in managerialist logic, has formatted the nursing professors as passive subjects in the production of knowledge, induced by the evaluation model of the Coordination for the Improvement of Higher Level Personnel and its link to the progression in the university career. In this model, the nursing professor is driven to devote more to research than to teaching. This interferes with teaching conceptions and practices, which are more influenced by managerialism and less grounded in pedagogical theories. Resistance against this model has not yet encountered coping mechanisms. Conclusion: from the analysis produced with the participants, the choices of the nursing professor are so much more grounded in managerialism and so much less based on pedagogical references, especially those arising from dialectical theories. In this sense, resistance is transformed into a movement of adaptation.


RESUMEN Objetivo: analizar la docencia universitaria en enfermería a partir de la dialéctica institucional. Método: investigación cualitativa fundamentada en la Socioclínica Institucional. Participaron 18 profesores-enfermeros de cuatro regiones de Brasil y seis establecimientos públicos de educación superior. Para producir los datos se realizaron entrevistas, observaciones, análisis documentales, restituciones individuales y colectivas, además de utilizarse un diario de investigación. La organización de los datos para su análisis se dio mediante la transcripción/traducción de los mismos, su recomposición/reordenamiento, y por su reconstitución/narración final. El análisis de los datos se produjo a partir de analizadores, y se fundamentó en la Socioclínica, una vertiente del Análisis Institucional, y en la modalidad cualitativa de análisis por cuestionamiento y en forma escrita. Resultados: dos analizadores principales hicieron surgir la institución de 'docencia en la educación superior y el profesor-enfermero', a saber: relación tiempo/dinero y resistencia. El tiempo docente, cada vez más asociado al dinero en la lógica gerencialista, ha conformado al profesor-enfermero como un sujeto pasivo en la producción de conocimientos, inducido por el modelo evaluativo de la Coordinación de Perfeccionamiento para Personal de Nivel Superior y su vínculo con el avance en la carrera universitaria. En ese modelo, el profesor-enfermero está motivado a dedicarse más a la investigación que a la enseñanza. Eso interfiere con las concepciones y prácticas docentes, que quedan más influenciadas por el gerencialismo y menos fundamentadas en teorías pedagógicas. La resistencia contra ese modelo todavía no encontró mecanismos de confrontación. Conclusión: de acuerdo con el análisis elaborado con los participantes, las elecciones de los profesores-enfermeros están tanto más fundamentadas en el gerencialismo como menos basadas en referenciales pedagógicos, especialmente en aquellos devenidos de teorías dialécticas. En este sentido, la resistencia se transforma en un movimiento de adaptación.


RESUMO Objetivo: analisar a docência universitária em enfermagem a partir da dialética institucional. Método: pesquisa qualitativa fundamentada na Socioclínica Institucional. Participaram 18 professores-enfermeiros de quatro Regiões do Brasil e seis estabelecimentos públicos de educação superior. Para a produção de dados, foram realizadas entrevistas, observações, análises documentais, restituições individuais e coletivas e uso do diário de pesquisa. A organização dos dados para análise se deu pela transcrição/tradução dos mesmos, pela recomposição/rearranjo, e pela reconstituição/narração final. A análise dos dados foi produzida a partir de analisadores, fundamentada na Socioclínica, vertente da Análise Institucional e na modalidade qualitativa de análise por questionamento e pela escrita. Resultados: dois principais analisadores fizeram a instituição 'docência no ensino superior e o professor-enfermeiro' emergir: relação tempo-dinheiro e resistência. O tempo docente, cada vez mais associado ao dinheiro, na lógica gerencialista, tem formatado o professor-enfermeiro como sujeito passivo na produção de conhecimentos, induzido pelo modelo avaliativo da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e seu atrelamento à progressão na carreira universitária. Nesse modelo, o professor-enfermeiro é impulsionado a se dedicar mais à pesquisa do que ao ensino. Isso interfere nas concepções e práticas docentes, que ficam mais influenciadas pelo gerencialismo e menos fundamentadas em teorias pedagógicas. A resistência contra esse modelo não encontrou ainda mecanismos de enfrentamento. Conclusão: pela análise produzida com os participantes, as escolhas dos professores-enfermeiros estão tão mais fundamentadas no gerencialismo e tão menos baseadas em referenciais pedagógicos, notadamente naqueles advindos de teorias dialéticas. Nesse sentido, resistir se transfigura em movimento de adaptar-se.

2.
Rev. eletrônica enferm ; 18: 1-10, 20160331.
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-832862

RESUMO

Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa cujo objetivo foi analisar como se têm realizado o ensino e a avaliação dos conteúdos atitudinais na formação de profissionais de enfermagem de nível médio. A coleta de dados foi realizada por meio de análise documental e de duas sessões de grupo focal com os professores participantes. As sessões foram gravadas, transcritas e analisadas por meio de análise de conteúdo temática. Foi possível identificar dois temas principais: A avaliação no processo de ensino-aprendizagem do técnico em enfermagem e O ensino e a avaliação de conteúdos atitudinais na formação do técnico de enfermagem. Concluiu-se que a avaliação atitudinal é realizada de modo assistemático, embora se conceba a avaliação atitudinal como processual. Apesar de o estabelecimento em estudo contar com corpo docente com conhecimentos de outras abordagens de ensino e de avaliação, não há superação da lógica disciplinar, da separação teórico-prática e avaliação somativa.


This is a qualitative study with the objective to analyze how the teaching and assessment of attitudinal contents in the education of mid-level nursing professionals have been carried out. Data were collected through documentary analysis and two focus group sessions with the participating teachers. The sessions were recorded, transcribed and analyzed by means of thematic content analysis. Two main themes were identified: assessment in the teaching-learning process of nursing technicians and teaching and assessment of attitudinal contents in the education of nursing technicians. In conclusion, attitudinal assessment is performed unsystematically, despite being considered a procedural method. Although the institution under study relies on a faculty with knowledge of other teaching and assessment approaches, there is no overcoming the disciplinary logic, theory-practice separation and summative assessment


Assuntos
Humanos , Educação Técnica em Enfermagem , Avaliação Educacional
3.
Arq. ciências saúde UNIPAR ; 19(2): 125-138, maio-ago. 2015. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-784439

RESUMO

Na área da saúde, percebe-se grande influência de modelos biológicos de ensino, em que as questões humanas ficam em segundo plano. Sabendo que os processos de ensino-aprendizagem são influenciados por correntes filosóficas educacionais de várias origens, como é possível tomar o desafio de auxiliar na construção de um Sistema Único de Saúde sem ter ferramentas suficientes para entender, e operacionalizar metodologias de ensino capazes de preparar profissionais crítico-reflexivos, autônomos, conscientes, comprometidos com consolidação do mesmo? Buscou-se conhecer, por meio da revisão sistemática, quais as tendências pedagógicas que permeiam o cotidiano de enfermeiros docentes no processo de ensino-aprendizagem de cursos de graduação em enfermagem. Os resultados apontaram para a existência de grande uso de terminologias educacionais sem profundas discussões para entendimento das mesmas, resultando em uso indiscriminado de termos, para referir-se ao fazer - pedagógico, que muitas vezes não condizem com a realidade. Conclui-se que as tendências pedagógicas acabam sendo uma reprodução de práticas equivocadas, baseadas na experiência vivenciada pelos docentes em suas formações anteriores. Vale destacar que ainda se percebeu discussões que referiam a aprendizagem docente em redes de compartilhamento, o que é bastante promissor na aprendizagem docente permanente e significativa.


In health, there has been great influence of biological teaching models, in which human affairs are to be left aside. Knowing that the teaching-learning processes are influenced by educational philosophies of various origins, how can it be possible to take the challenge of building a Unified Health System without having enough tools to understand and operationalize teaching methodologies to prepare professionals who are critical-reflective, self-conscious, committed to consolidating it? The aim of this paper, through a systematic review, was to investigate which pedagogical trends permeate the daily life of teaching nurses in the teaching-learning process in undergraduate nursing courses. The results point to the existence of a great use of educational terminology without deep discussions in order to understand them, resulting in the indiscriminate use of terms to refer to the pedagogical performance, which often do not match the reality. The conclusion is that the pedagogical trends end up being only a reproduction of incoherent practices, based on the experience of teaching nurses from their previous education. However, it is important to emphasize that there are discussions referring to the professor learning in shared networks, which is very promising for a permanent and significant learning of these professors.


Assuntos
Educação Superior , Educação em Enfermagem , Docentes de Enfermagem , Ensino
4.
Arq. ciências saúde UNIPAR ; 19(1): 59-72, jan-abr. 2015. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-761381

RESUMO

A saúde tem sido uma questão amplamente discutida no mundo todo, especialmente devido a sua importância para o trabalho. Apenas nas últimas décadas, a saúde passou a ocupar lugar privilegiado, com foco nas pessoas e em seus direitos e não necessariamente no que representavam como força de trabalho. Entretanto, no âmbito do ensino da saúde, tem havido muita influência de correntes biologicistas, médico-centradas, enfatizando a doença e a sua implementação de formas de cuidar. Contudo, essa forma de pensar e organizar as ações em saúde não têm apoiado o movimento de garantia da saúde como um direito. Nesse sentido, o ensino superior em saúde tem sido palco de muitas discussões acerca da demanda por novas formas de trabalhar o conhecimento com base em uma perspectiva crítico-reflexiva, com vistas à implementação do Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de uma revisão sistemática da literatura, com organização dos resultados baseada na tipologia de conteúdo. Os resultados mostraram desarticulação entre a formação de profissionais, sua atuação e os princípios e diretrizes do SUS. Percebeu-se também a maior ênfase aos conteúdos conceituais e procedimentais no ensino e no trabalho em saúde.


Health has been an issue discussed worldwide, especially due to its importance for work. Only in recent decades, health has come to occupy a privileged place, with a focus on people and their rights and not necessarily in what they represented as workforce. However, considering health professionals' education, there has been much influence of some philosophical trends, such as the biologicist, physician-centered currents, emphasizing the disease and the implementation of its care forms. Nevertheless, this way of thinking and organizing health actions has not supported the movement of guaranteeing health as a right. Thus, higher education in health has been the scenario of many discussions about the demand for new ways of working the knowledge in a critical-reflective perspective aiming at implementing and consolidating the Unified Health System (SUS). This is a systematic literature review, in which the organization of the results was based on the content typology. Results showed mismatch between the professionals' education, their performance and the principles and guidelines of SUS. It was also possible to note the greater emphasis on conceptual and procedural contents in health professionals' education and health work, compared to the lower emphasis on attitudinal transformation.


Assuntos
Educação Superior , Enfermagem , Direito à Saúde , Sistema Único de Saúde
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA