Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
J. bras. nefrol ; 41(2): 193-199, Apr.-June 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1012542

RESUMO

Abstract Objective: To describe the frequency of albuminuria in overweight and obese children and adolescents and to relate it to the severity of obesity, pubertal staging, associated morbidities and the glomerular filtration rate. Method: Cross-sectional study including 64 overweight and obese children and adolescents between 5 and 19 years of age. Data collected: weight, height, waist circumference and systemic arterial pressure. Laboratory tests: lipid profile; glycemia and insulin, used to calculate the Homeostasis Model Assessment (HOMA-IR); C-reactive protein; glutamic-pyruvic transaminase and albuminuria in an isolated urine sample (cutoff <30 mg/g). Creatinine was used to calculate the estimated glomerular filtration rate (eGFR, mL/min/1.73 m2). Results: The mean age was 11.6 ± 3.4 years, 32 (50%) and 29 (45.3%) were male and prepubertal. Forty-six (71.9%) had severe obesity. The frequency and median (min/max) of the observed values for albuminuria (> 30 mg/g) were 14 (21.9%) and 9.4 mg/g (0.70, -300.7 mg/g). The mean eGFR was 122.9 ± 24.7 mL/min/1.73 m2. There was no significant correlation between body mass index, pubertal staging, insulin and HOMA-IR with albuminuria values and neither with eGFR. Children with albuminuria tended to have higher values of diastolic blood pressure (75.0 ± 12.2 vs. 68.1 ± 12.4, p = 0.071). Conclusion: Albuminuria, although frequent in children and adolescents with obesity, was not associated with other morbidities and the glomerular filtration rate in these patients.


Resumo Objetivo: Descrever a frequência de albuminúria em crianças e adolescentes com sobrepeso e obesidade e relacioná-la com a gravidade da obesidade, estadiamento puberal, morbidades associadas e com a taxa de filtração glomerular. Método: Estudo transversal incluindo 64 crianças e adolescentes com sobrepeso e obesidade entre 5 e 19 anos de idade. Dados coletados: peso, estatura, circunferência abdominal e pressão arterial sistêmica. Exames laboratoriais: perfil lipídico; glicemia e insulina, utilizados para cálculo do Homeostasis Model Assessment (HOMA-IR); proteína C reativa; transaminase glutâmico-pirúvica e albuminúria em amostra isolada de urina (ponto de corte < 30 mg/g). A creatinina foi utilizada para o cálculo da taxa de filtração glomerular estimada (eTFG, mL/min/1,73m2). Resultados: A média de idade foi 11,6±3,4 anos, 32 (50%) e 29 (45,3%) eram do gênero masculino e pré-púberes. Quarenta e seis (71,9%) apresentavam obesidade grave. A frequência e a mediana (min/max) dos valores observados para albuminúria (> 30 mg/g) foram 14 (21,9%) e 9,4 mg/g (0,70; -300,7 mg/g). A média da eTFG foi 122,9±24,7 mL/min/1,73 m2. Não houve correlação significante entre o índice de massa corporal, estadiamento puberal, insulina e HOMA-IR com os valores de albuminúria e nem com a eTFG. Crianças com albuminúria tiveram tendência a valores mais elevados de pressão arterial diastólica (75,0±12,2 vs 68,1±12,4, p = 0,071). Conclusão: A albuminúria, apesar de frequente em crianças e adolescentes com obesidade, não se associou com outras morbidades e nem com a taxa de filtração glomerular nesses pacientes.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Criança , Adolescente , Adulto Jovem , Albuminúria/epidemiologia , Obesidade Pediátrica/epidemiologia , Taxa de Filtração Glomerular , Índice de Gravidade de Doença , Pressão Sanguínea , Índice de Massa Corporal , Prevalência , Estudos Transversais , Morbidade , Puberdade , Creatinina/sangue , Insulina/sangue
2.
J Bras Nefrol ; 41(2): 193-199, 2019.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-30328467

RESUMO

OBJECTIVE: To describe the frequency of albuminuria in overweight and obese children and adolescents and to relate it to the severity of obesity, pubertal staging, associated morbidities and the glomerular filtration rate. METHOD: Cross-sectional study including 64 overweight and obese children and adolescents between 5 and 19 years of age. DATA COLLECTED: weight, height, waist circumference and systemic arterial pressure. LABORATORY TESTS: lipid profile; glycemia and insulin, used to calculate the Homeostasis Model Assessment (HOMA-IR); C-reactive protein; glutamic-pyruvic transaminase and albuminuria in an isolated urine sample (cutoff <30 mg/g). Creatinine was used to calculate the estimated glomerular filtration rate (eGFR, mL/min/1.73 m2). RESULTS: The mean age was 11.6 ± 3.4 years, 32 (50%) and 29 (45.3%) were male and prepubertal. Forty-six (71.9%) had severe obesity. The frequency and median (min/max) of the observed values for albuminuria (> 30 mg/g) were 14 (21.9%) and 9.4 mg/g (0.70, -300.7 mg/g). The mean eGFR was 122.9 ± 24.7 mL/min/1.73 m2. There was no significant correlation between body mass index, pubertal staging, insulin and HOMA-IR with albuminuria values and neither with eGFR. Children with albuminuria tended to have higher values of diastolic blood pressure (75.0 ± 12.2 vs. 68.1 ± 12.4, p = 0.071). CONCLUSION: Albuminuria, although frequent in children and adolescents with obesity, was not associated with other morbidities and the glomerular filtration rate in these patients.


Assuntos
Albuminúria/epidemiologia , Taxa de Filtração Glomerular , Obesidade Pediátrica/epidemiologia , Adolescente , Pressão Sanguínea , Índice de Massa Corporal , Criança , Pré-Escolar , Creatinina/sangue , Estudos Transversais , Feminino , Humanos , Insulina/sangue , Masculino , Morbidade , Prevalência , Puberdade , Índice de Gravidade de Doença , Adulto Jovem
3.
Säo Paulo; s.n; 2000. 87 p. tab.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-280795

RESUMO

Síndrome nefrótica idiopática (SNI) na infância manifesta-se frequentemente como sindrome nefrótica por lesões mínimas (SNLM) e cursa com quadro clínico e prognóstico favorável. Algumas crianças apresentam formas graves da doença que é evidenciada por resistência ao tratamento e progressão para doença renal crõnica e, o achado histopatológico é de glomeruloesclerose segmentar e focal (GESF) acompanhada por fibrose intersticial .


Assuntos
Criança , Síndrome de Fanconi , Síndrome Nefrótica , Peptídeo Hidrolases
4.
Rev. paul. pediatr ; 11(2): 182-4, jun. 1993. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-224438

RESUMO

Existem diferença epidemiológica e bacteriológicas bem documentadas entre glomerulonefrite difusa aguda (GNA) após infecçäo de orofaringe e de pele. O objetivo deste estudo foi comparar estas duas situaçöes quanto às manifestaçöes clínicas e determinaçöes laboratoriais. Foram estudadas 77 crianças, entre 2 e 12 anos de idade, portadoras de GNA sintomática, distribuídas em três grupos; Grupo I- constituído por crianças com infecçäo de orofaringe; Grupo II- constituído por crianças com infecçäo de pele; e Grupo III- constituído por crianças sem evidências de infecçäo estreptocócica. Os grupos foram comparados quanto à idade de aparecimento da doença, sexo, presença de hematúria de 24 horas, determinaçöes séricas de uréia e creatinina, sódio, potássio, complemento, antiestreptolisina O. Näo houve diferenças significantes quando comparados os três grupos. A incidência de complicaçöes foi pequena, sugerindo que GNA na infância é benigna com boa evoluçäo a curto prazo. Metade dos casos apresentou infecçäo cutânea, chamando a atençäo para a necessidade do tratamento precoce de piodermite no nosso meio. Conclui-se que o comportamento clínico e laboratorial de GNA, após infecçäo de pele e orofaringe, é semelhante, näo


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Pré-Escolar , Criança , Doença Aguda , Glomerulonefrite/diagnóstico , Infecções Estreptocócicas/complicações , Faringite/complicações , Glomerulonefrite/complicações , Glomerulonefrite/epidemiologia , Fatores Socioeconômicos
5.
Acta cir. bras ; 3(4): 113-25, out.-dez. 1988. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-62612

RESUMO

Concentraçöes de zinco plasmático e tecidual determinadas por espectrofotometria de absorçäo atômica, foram estudadas em ratas näo gestantes controle (NGC); gestante controle (GC); gestante desnutrida 1 (GD1); gestante desnutrida 2 (GD2); recém-nascido controle (RNC); recém-nascido desnutrido 1 (RND1) e recém-nascido desnutrido 2 (RND2). A desnutriçäo foi imposta ao grupo GD1 pela oferta diária de 13g de raçäo com 22% de proteína, desde o início da gestaçäo. Ao grupo GD2 pela oferta de 13g de raçäo com 1% de proteína/dia. O grupo GC apresentou incorporaçäo de zinco no encéfalo, músculo e mobilizaçäo do zinco hepático e preservacäo do zinco placentário. O GD2 apresentou incorporaçäo de zinco no osso e diminuiçäo no fígado, mantendo-se preservado na placenta. O GD1 apresentou níveis de zinco semelhantes ao GC, com exceçäo do encéfalo onde ocorreu aumento da sua incorporaçäo. RNC e RND1 näo mostraram diferenças nas concentraçöes de zinco, apesar dasalteraçöes de pesos corporal e de carcaça. No RND2 ocorreu preservaçäo do zinco encefálico e aumento no fígado e carcaça. Conclui-se que, mesmo havendo alteraçöes no comportamento do zinco na gestante, frente a desnutriçäo, näo se observa mudanças no suprimento do mineral ao feto desnutrido


Assuntos
Gravidez , Ratos , Animais , Tamanho do Órgão/efeitos dos fármacos , Desnutrição Proteico-Calórica , Zinco/metabolismo , Animais Recém-Nascidos , Peso Corporal/efeitos dos fármacos , Doenças Placentárias , Zinco/sangue
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...