Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 9 de 9
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Interface (Botucatu, Online) ; 22(64): 165-176, jan.-mar. 2018.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-893457

RESUMO

Este artigo analisa a possível interferência da indústria farmacêutica nas prescrições de medicamentos usadas em ações judiciais contra o Sistema Único de Saúde (SUS). Apresenta-se o levantamento que deu origem ao banco de dados com ações judiciais por medicamentos, procedimentos e equipamentos para o tratamento de diversas doenças contra o Estado de Minas Gerais. Justifica-se a análise da percepção dos prescritores, com intuito de conhecer as suas respectivas posições em relação ao tema da interferência da indústria farmacêutica nas tomadas de decisões relativas às ações judiciais. O modelo teórico e metodológico utilizado destaca os perfis dos entrevistados. Por fim, expõe-se, em detalhes, a análise das percepções dos prescritores, correlacionando-as com o tema da influência da indústria farmacêutica no atual crescimento das ações judiciais.(AU)


Este artículo analiza la posible interferencia de la industria farmacéutica en las prescripciones de medicamentos, utilizadas en acciones judiciales contra el Sistema Único de Salud (SUS). Se presenta el levantamiento que dio origen al banco de datos con procesos judiciales por medicamentos, procedimientos y equipos para el tratamiento de diversas enfermedades contra el Estado de Minas Gerais. Se justifica el análisis de la percepción de los prescriptores con el objetivo de conocer sus respectivas posiciones con relación al tema de la interferencia de la industria farmacéutica en las tomas de decisión relativas a los procesos judiciales. El modelo teórico y metodológico utilizado destaca los perfiles de los entrevistados. Finalmente, se expone en detalles el análisis de las percepciones de los prescriptores, correlacionándolas con el tema de la influencia de la industria farmacéutica en el crecimiento actual de los procesos judiciales.(AU)


This paper analyzes the possible interference of the pharmaceutical industry in prescriptions drugs used in lawsuits against the Brazilian National Health System (SUS). It presents the survey used to build the database with lawsuits by drugs, procedures and equipment for the treatment of various diseases against the State of Minas Gerais. It is the analysis of the perception of the prescribers in order to know their respective positions in relation to the theme of the interference of the pharmaceutical industry in decisionmaking relating to lawsuits. The theoretical model and methodology used highlights the profile of the interviewees. Finally, it exposes in detail the analysis of the perceptions of prescribers, correlating them with the topic of the influence of the pharmaceutical industry in the current growth of lawsuits.(AU)


Assuntos
Indústria Farmacêutica/legislação & jurisprudência , Decisões Judiciais , Sistema Único de Saúde , Prescrições de Medicamentos
2.
Rev. bras. ciênc. saúde ; 22(2): 117-124, 2018.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-883471

RESUMO

Objetivo: verificar o conhecimento, crenças, fontes de informação, práticas e atitudes dos pais/cuidadores no manejo da febre infantil. Material e Métodos: estudo descritivo transversal, de caráter quantitativo. A amostra composta por 286 pais/cuidadores que procuraram o serviço de urgência de um Hospital Infantil em Minas Gerais com relato de febre na criança. Resultados: 45,6% dos pais possuíam o ensino médio, 54% ganhavam até um salário mínimo e 42% tinham um filho. 70% possuíam termômetro, 48,4% não observaram o tempo adequado para retirada do termômetro de mercúrio e 29,4% verificavam pela palpação. 34,3% conceituaram febre a partir de 37,5°C. 96,3% administravam antitérmicos, 50,5% dipirona e 39,3% paracetamol. 83,3% desconheciam os efeitos adversos. 14% administravam antibióticos. 70% consideravam que a febre trazia malefícios e que o pior dano é a convulsão. Para detectar a febre os entrevistados utilizaram o termômetro e a palpação. Consideram a febre perigosa por acreditarem provocar convulsão, sonolência, prostração, desidratação e danos cerebrais. Para controle da febre utilizavam métodos farmacológicos e não farmacológicos. Como fontes de informação, acessam a internet, livros, televisão, jornais, profissionais de saúde, amigos e parentes. Conclusão: Os participantes possuíam perfil socioeconômico, medos, crenças e práticas de manejo da febre similares. Em algumas situações demonstraram conhecimento e percepções limitadas ocasionando em atitudes errôneas frente à febre. As concepções direcionam as condutas e práticas no manejo da febre. A febre fobia persiste, pais/ cuidadores demonstram insegurança para cuidar da criança febril. (AU)


Objective: To verify the knowledge, beliefs, sources of information, practices and attitudes of the parents/caregivers in the management of childhood fever. Material and Methods: This was a descriptive, cross-sectional study, with a quantitative approach. The sample was composed of 286 parents/caregivers who sought the emergency service of a Children's Hospital in Minas Gerais with complaints of fever in their children. Results: 45.6% of parents had high school education level; 54% earned up to one minimum wage; and 42% had one child. A total of 70% of respondents had a thermometer, 48.4% did not observe the adequate time to remove the mercury thermometer; and 29.4% of them verified fever by palpation. 34.3% reported fever at 37.5 °C; 96.3% administered antipyretics; 50.5% administered dipyrone and 39.3% paracetamol; 83.3% were unaware of the adverse effects; 14% administered antibiotics; 70% considered that the fever was harmful and that the worst damage is the seizure. To detect fever, the interviewees used the thermometer and palpation. They consider the fever dangerous because they believe it may cause convulsion, drowsiness, prostration, dehydration and brain damage. For fever control, they used pharmacological and nonpharmacological methods. As sources of information, they access the internet, books, television, newspapers, health professionals, friends and relatives. Conclusion: The participants had similar socioeconomic profiles, fears, beliefs and practices of fever management. They showed limited knowledge and perceptions leading to erroneous attitudes towards fever management. Conceptions guide conduct and practices in the management of fever. The phobia of fever persists, and parents/caregivers show insecurity to care for the febrile child. (AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Febre , Atitude , Conhecimento , Percepção
3.
Rev. méd. Minas Gerais ; 24(2)jun. 2014.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-725966

RESUMO

Introdução: a ?febre fobia? dos pais, preocupações e tratamento inapropriado da febre na infância têm sido documentados há aproximadamente duas décadas. A compreensão dos pais em relação à febre determina as suas preocupações, medos, reações e condutas frente ao cuidado da criança febril. Objetivo: verificar, com base na busca na literatura, o conhecimento, crenças, fontes de informação, práticas e atitudes dos pais e cuidadores no manejo da febre na criança. Metodologia: trata-se de revisão sistemática de literatura. Resultados/Discussão: a ?febre fobia? apresenta causas multifatoriais, entre elas, a experiência passada com uma criança febril, histórias trágicas resultantes da febre na criança, influências culturais e fontes de informação como família, profissionais de saúde, amigos, entre outras, também influenciam nas condutas frente à febre. Os pais ficam extremamente preocupados quando se deparam com a criança doente ea febre pode ser considerada indicador de enfermidade e prejudicial. Consideram que a febre pode acarretar danos na criança, apesar de numerosos relatos dos efeitos benéficos da baixa para moderada febre na literatura médica e científica. O manejo da febre infantil pelos pais será direcionado por suas crenças, fontes de informação e conhecimentosacerca do assunto. Conclusões: o medo exacerbado gera ansiedade e preocupações nos pais e/ou cuidadores que, associadas às suas concepções, direcionam as suas condutas e práticas de manejo da febre. A febre fobia persiste e os pais/cuidadores demonstram sentimentos de insegurança para cuidar de uma criança febril.


Introduction: the ?fever phobia? of parents, concerns, and inappropriate treatment of fever in childhood has been documented for nearly two decades. The parents? understanding of fever determines their concerns, fears, reactions, and conducts in the care of the febrile child. Objective: to verify, on the basis of a literature search, the knowledge, beliefs, information sources, practices, and attitudes of parents and caregivers in the management of fever in children. Methodology: this was a systematic review of the literature. Results/Discussion: the ?fever phobia? presents multifactorial causes, among them, the past experience with a febrile child, tragic stories resulting from the febrile child, cultural influences, and sources of information such as family, health professionals, and friends among others, also influence conducts towards fever. Parents become extremely worried when they have a sick child and fever can be considered an indicator of disease and harm. They consider that the fever may cause damage to the child, despite the numerous reports of the beneficial effects of low to moderate fever in the medical and scientific literature. The management of infant fever by parents will be directed by their beliefs, sources of information, and knowledge about the subject. Conclusions: exacerbated fear generates anxiety and concerns in parents and/or caregivers, is associated with their conceptions, and directs their conducts and fever management practices. The fever phobia persists and parents/caregivers demonstrate feelings of insecurity to take care of a febrile child.

4.
Cien Saude Colet ; 16 Suppl 1: 1505-14, 2011.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-21503502

RESUMO

Knowing the reality of foot care practice taught in educational programs for diabetics can enhance the therapeutic education success. This study presents the perceptions of diabetics and their family members about primary cares to prevent complications on foot. A qualitative exploratory study was conducted in an intentional sample of 30 diabetic with neuropathic risk of foot injuries as well as 11 of their family members, participants of a preventive program offered in a public health center in the city of Porto Alegre, Rio Grande do Sul State, Brazil. A semi-structured interview with open-ended questions about experiences of foot care was conducted. The material transcribed was submitted to qualitative content analyses. Patients need assistance to foot care practice. A cooperative and interactive network is formed behind patients, perceived as a support or a threat to freedom. The importance of preventive measures becomes evident from their personal experiences of a complication or those of others'. Therapeutic education to prevent diabetic foot complications must consider the relations of assistance formed around the patient. It is necessary to break the silence of the evolution of the disease in order to motivate the patient to the adoption of preventive measures.


Assuntos
Cuidadores/educação , Pé Diabético/terapia , Família , Educação de Pacientes como Assunto , Adulto , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade
5.
Ciênc. saúde coletiva ; 16(supl.1): 1505-1514, 2011. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-582588

RESUMO

Conhecer a realidade da prática dos cuidados com os pés ensinados nos programas educativos para diabéticos pode contribuir para um melhor resultado da educação terapêutica. Este estudo apresenta significados atribuídos por pacientes diabéticos e seus familiares aos cuidados primários que visam prevenir complicações nos pés. Foi realizada uma pesquisa qualitativa exploratória sobre amostra intencional de trinta diabéticos, neuropatas, com risco de lesão nos pés e familiares de onze deles, que participaram de um programa de prevenção em uma unidade de saúde pública do município de Porto Alegre (RS). Foi aplicada uma entrevista semidirigida com questões abertas sobre a experiência dos cuidados com os pés. O material transcrito foi submetido à análise qualitativa de conteúdo. Os pacientes precisam de ajuda para realizar os cuidados com os pés. Uma rede de solidariedade e interações é formada por trás dos pacientes, percebida como um apoio ou uma ameaça à liberdade. É a experiência própria ou alheia de uma complicação que evidencia a importância da prevenção. A educação terapêutica para prevenção de complicações nos pés de diabéticos deve levar em conta as relações de assistência formadas em torno do doente. É preciso romper o silêncio da evolução da doença para motivar o paciente à adoção das medidas preventivas.


Knowing the reality of foot care practice taught in educational programs for diabetics can enhance the therapeutic education success. This study presents the perceptions of diabetics and their family members about primary cares to prevent complications on foot. A qualitative exploratory study was conducted in an intentional sample of 30 diabetic with neuropathic risk of foot injuries as well as 11 of their family members, participants of a preventive program offered in a public health center in the city of Porto Alegre, Rio Grande do Sul State, Brazil. A semi-structured interview with open-ended questions about experiences of foot care was conducted. The material transcribed was submitted to qualitative content analyses. Patients need assistance to foot care practice. A cooperative and interactive network is formed behind patients, perceived as a support or a threat to freedom. The importance of preventive measures becomes evident from their personal experiences of a complication or those of others'. Therapeutic education to prevent diabetic foot complications must consider the relations of assistance formed around the patient. It is necessary to break the silence of the evolution of the disease in order to motivate the patient to the adoption of preventive measures.


Assuntos
Adulto , Idoso , Idoso de 80 Anos ou mais , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Cuidadores/educação , Pé Diabético/terapia , Família , Educação de Pacientes como Assunto
6.
Cad Saude Publica ; 18(6): 1629-38, 2002.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-12488890

RESUMO

This study was conducted in a rural area endemic for schistosomiasis in Minas Gerais, Brazil. The objective was to determine the relationship between an environmental and health education program for schistosomiasis, implemented for teachers and students from the state secondary school in the village of Boa União, and the subsequent actions of its participants in regards to the environment and the illness. An important difference in this program is its perspective that it is not merely the implementation of instrumental and cognitive knowledge of the environment and illness, but an approach in which subjects are asked to question and investigate their perception of reality, the environment, and the illness. The study demonstrated that a change in attitude could occur from reflection on one's experience in relation to both the environment and diseases endemic it.


Assuntos
Doenças Endêmicas , Educação em Saúde/organização & administração , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Esquistossomose/prevenção & controle , Adolescente , Adulto , Brasil/epidemiologia , Criança , Participação da Comunidade , Humanos , Desenvolvimento de Programas , População Rural , Esquistossomose/epidemiologia , Água/parasitologia
7.
Cad. saúde pública ; 18(6): 1629-1638, nov.-dez. 2002. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-327000

RESUMO

Desenvolvido em uma área endêmica em esquistossomose, zona rural de Minas Gerais, Brasil, este estudo pretendeu analisar a relaçäo entre um Programa de Educaçäo Ambiental e Saúde, e a postura dos sujeitos frente aos ambientes e à doença. O programa de educaçäo implementado, destinou-se a professores e alunos da escola estadual do lugarejo de Boa Uniäo. Pautou-se em um importante dispositivo diferencial com relaçäo aos programas mais usuais neste campo educacional, ao buscar uma perspectiva näo puramente instrumental e cognitiva de conhecimento da realidade e da doença, mas uma abordagem na qual os sujeitos säo levados a indagar e investigar juntos as suas percepçöes da realidade, dos ambientes e da doença. Ficou demonstrado que é a partir do conhecimento e reflexäo acerca da experiência dos sujeitos com os ambientes e com a doença, experiência entendida aqui como campo onde se entrecruzam representaçöes e práticas, aspectos objetivos e subjetivos, o racional e o empírico, que se obtém o confronto e ruptura cognitivos indispensáveis a uma mudança de postura dos sujeitos


Assuntos
Humanos , Criança , Adolescente , Adulto , Doenças Endêmicas , Educação em Saúde , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Esquistossomose , Brasil , Participação da Comunidade , Desenvolvimento de Programas , População Rural , Água
8.
Cad. pesqui ; (115): 101-138, mar. 2002.
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-17871

RESUMO

Este artigo apresenta algumas ações do Poder Público que buscaram reduzir a violência em meio escolar. Tomando como exemplo as cidades de São Paulo, Porto alegre e Belo Horizonte, examina algumas das modalidades de práticas que nascem a partir da década de 80, início do processo de democratização política do Brasil. Oscilando entre medidas de caráter educativo e iniciativas relacionadas à áreas de segurança, as ações ainda demandam continuidade e maior capacidade de impacto nas escolas públicas dessas cidades. No entanto, já é possível, a partir dessas experiências, traçar a trajetória emergente das políticas públicas destinadas à diminuição da violência nos estabelecimentos de ensino na sociedade brasileira(AU)

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA