Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Saúde Soc ; 28(1): 322-336, jan.-mar. 2019. graf, mapas
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-991667

RESUMO

Resumo Este artigo analisa a articulação entre território, acesso e tecnologias em saúde. O objetivo é colocar em análise o mapa da saúde a partir da relação entre regime de visibilidade e tecnologias de vigilância em saúde. O percurso da reflexão apoia-se na problematização do georreferenciamento no campo da saúde para monitoramento e vigilância dos fluxos de circulação de pessoas no espaço urbano como estratégia biopolítica. A análise perpassa, portanto, a problematização de técnicas de mapeamento do campo da saúde para pensar formas de controle e regulação populacional como processos não naturais que permitem certas formas de articulação entre acesso, território e tecnologias em saúde. Deste modo, o artigo segue o itinerário: (1) analisa o território como um dos elementos que constituem um dispositivo no campo da saúde; (2) discute como a vigilância está implicada nas estratégias de mapeamento na saúde a partir dos primeiros mapas biossociais; (3) aborda a relação entre georreferenciamento e tecnologias de vigilância em saúde como estratégia biopolítica.


Abstract This article analyzes the articulation between territory, access, and technologies in health. The objective is to analyse the health map based on the relationship between visibility regime and health surveillance technologies. The course of reflection is based on the problematization of the use of the georeferencing in the field of health for the monitoring and surveillance of people circulation flows in urban space as a bio-political strategy. The analysis, therefore, involves the problematization of mapping techniques in the health field to think of forms of population control and regulation as unnatural processes that allow certain forms of articulation between access, territory, and health technologies. In this way, the article follows the itinerary: (1) analyses the territory as one of the elements that constitute a device in the field of health; (2) discusses how surveillance is implicated in health mapping strategies from the first biosocial maps; (3) approaches the relationship between georeferencing and surveillance technologies as biopolitical strategy.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Área Urbana , Tecnologia Biomédica , Mapeamento Geográfico , Acesso a Medicamentos Essenciais e Tecnologias em Saúde , Saúde Pública
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA