Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. latinoam. cienc. soc. niñez juv ; 15(1): 267-279, ene. 2017.
Artigo em Espanhol | LILACS | ID: biblio-836176

RESUMO

En este artículo comparamos percepciones de niños y niñas de Chile con sus madres, respecto a tensiones y estrategias de articulación trabajo y familia. Realizamos un análisis situado en la trama de relaciones entre sujetos, y abordamos hallazgos emergentes de la interpretación de entrevistas a niños y niñas y adultas, estableciendo una comparación entre perspectivas en torno a tensiones, cuidado, tiempo y bienestar. Los resultados muestran que existe una percepción generalizada, y que el trabajo tensiona más a las madres que a los padres, debido a una carga de trabajo global mayor. Las madres reconocen que el principal equilibrio a alcanzar es cumplir adecuadamente ambas funciones. Los niños y las niñas tienen posiciones menos conservadoras que las que reflejan los estereotipos adultos.


This article analyses a range of perceptions of Chilean childrencompared to those of their mothers regarding tensions and strategies to articulate family life and work. An analysis is conducted based on the structure of the relationship between subjects. This studyaddresses the emerging findings from interviews with children and adults, establishing a comparisonof the perspectives regarding tension, care, time and well‒being. The results show that there is awidespread perception among children and their mothers that having a job causes more stress formothers than fathers, because they have an increased overall workload. Mothers recognized that themain balance to achieve is to fulfil both roles adequately. For these perspectives, children have lessconservative positions in comparison to those reflected in adults’stereotypes.


Este artigo compara percepções de crianças chilenas com suas mães,com relação às tensões e estratégias de articulação do trabalho e da família. Uma análise é realizada sobre a estrutura de relações entre sujeitos e aborda descobertas emergentes da interpretação de entrevistas com crianças e adultas, estabelecendo uma comparação entre perspectivas sobre tensões,cuidado, tempo e bem‒estar. Os resultados mostram a existência duma percepção generalizada,que o trabalho produz maior tensão nas mães do que nos pais, porque elas possuem maior carga de trabalho global. As mães reconhecem que o principal equilíbrio que se pode atingir é cumprir adequadamente as duas funções. As crianças têm posições menos conservadoras que as que refletemos estereótipos adultos.


Assuntos
Humanos , Família , Mudança Social
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA