Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 20
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
ImplantNews ; 7(4): 523-530, 2010. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-564689

RESUMO

Neste estudo foi avaliada a eficácia da colocação de uma placa de silicone para tentar vedar a interface entre o pilar protético e a base de 22 implantes de hexágono externo osseointegrados, em 14 pacientes com boa condição clínica dos tecidos peri-implantares e portadores de coroas protéticas, em intervalo de tempo que variava de dois a 36 meses. As amostras foram coletadas desses microespaços antes, 30 e 90 dias após da inserção da membrana de silicone. Os DNA bacterianos foram extraídos e submetidos, em triplicata, à reação em cadeia da polimerase (PCR) com o uso de iniciadores específicos para os patógenos peri-implantares Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Porphyromonas gingivalis, Prevotella intermedia e Tannerella forsythensis. Nas amostras iniciais foi constatada uma positividade de 48%, valor estatisticamente diferente do encontrado nas amostras coletadas após 30 (33%; p = 0,0652) e 90 dias (27%; p = 0,0081); aos 90 dias apresentou-se p < 0,05 indicando diferença significativa após a inserção da membrana. Assim, ficou evidenciado que a placa de silicone apenas reduziu, mas não impediu a penetração de nenhuma destas espécies no interior dos implantes de hexágono externo.


In this study the efficiency of the placing of a silicone membrane in order to seal the interface between the prosthetic abutment and the foundation of 22 external hexagonal connection implants was evaluated in 14 patients with good clinical conditions of the peri-implant tissues and implant-suppored prostheses varying from 2 to 36 months. The samples were collected in these microgaps before the insertion of the silicone membrane, 30, and 90 days later. The bacterial DNA were extracted and triplicated following polymerase chain reactio (PCR) with the use of specific initiators for the pathogenic peri-implant Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Porphyr omonas gingivalis, Prevotella intermedia and Tannerella forsythensis species. In the initial samples, 48% of positive results were presented, a number statistically different from those found in samples collected after 30 (33%; p = 0,0652) and 90 days (27%; p = 0,0081); at 90 days, p values of < 0,05 were found, showing a significant difference after the membrane insertion. It was concluded that the silicone membrane just reduced but did not prevent infiltration of all tested species inside the external hexagon connections.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Implantes Dentários , Infiltração Dentária , Microbiologia
3.
Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent ; 62(4): 286-292, jul.-ago. 2008. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-535057

RESUMO

O objetivo deste estudo foi comparar, por análise histológica, a reparação óssea processada 28 dias após o preenchimento de alvéolos dentários com plasma rico em plaquetas (PRP), plasma pobre em plaquetas ou rico em fibrina (PPP) ou de forma natural pelo coágulo sangüíneo (controle), imediatamente após exodontias realizadas nas mesmas arcadas dentárias. Os parâmetros de reparação óssea utilizados nessa análise foram os graus de neovascularização e de fibrose, a atividade de osteoblastos e osteoclastos e a presença de osso imaturo e lamelar, aos quais foram atribuídos escores de zero a três, em ordem crescente do grau de ocorrência. Dos cinco parâmetros analisados, o PRP apresentou melhor resultado em relação à neovascularização (p = 0,0255) e atividade de osteoblastos e osteoclastos (p < 0,01). Não houve diferença significativa entre os cinco parâmetros ao compararmos a formação óssea nos alvéolos preenchidos com PPP e nos alvéolos-controle. Conclui-se que, em relação ao coágulo sangüíneo, em 28 dias, o PRP foi efetivo no aceleramento da reparação óssea de alvéolos dentários e o PPP não alterou o grau dessa reparação.


The purpose of the present study was to compare, through histological evaluation, the bone repair generated 28 days after filling human dental alveoli with platelet-rich plasma (PRP), platelet-poor plasma (PPP) or in a natural way through blood clotting (control), immediately after dental extractions carried out on the same dental arches. The parameters for bone repair employed were the rate of neovascularization and of fibrosis, the osteoblast activity and the presence of immature or lamellar bone tissue, to which scores zero-to-three were given according to the increasing rate of occurrence. From among the five parameters analyzed, PRP showed the best results in neovascularization (p = 0.0255) and osteoblast/osteoclast activity (p < 0.01). There was no significant difference among the five parameters when bone formation was compared either in PPP-filled or control socket. It was concluded that, as far as clotting is concerned, in the 28-days period, PRP was effective in accelerating bone repair of dental socket, while PPP did not change the rate of that restoring.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Plaquetas , Fibrina , Osteogênese , Alvéolo Dental
4.
ImplantNews ; 5(4): 409-414, jul.-ago. 2008. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-518148

RESUMO

A infiltração de fluidos orgânicos e de microorganismo pode ocorrer entre o pilar protético e o implante osseointegrado, causando mau odor e possível inflamação de tecidos perimplantares. Este estudo teve como objetivo identificar oito espécies periodontopatôgenicas no espaço interno de implantes de hexágono externo e a avaliação do uso de solução de clorexidina a 2% no controle bacteriano nesse espaço. Foram selecionados quatro indivíduos portadores de duas próteses sobreimplante cada. As próteses foram removidas, limpas e desinfetadas com álcool-iodado a 0,02% anteriormente às coletas de material da interface parafuso- implante. Após a primeira coleta, foram reposicionados os pilares de prótese sendo que, num dos implantes, foi adicionada solução de digluconato de clorexidina a 2% e no outro implante (controle), nada foi adicionado. Os indivíduos foram divididos em dois grupos para novas coletas 30 e 90 dias após a primeira. As amostras foram submetidas a exames microbiológicos para identificação de periodontopatógenos, por cultivo e detecção do DNA pela reação em cadeia da polimerase (PCR). Os resultados demonstraram a presença de F nucleatum e T denticola nas amostras coletadas 30 dias após a aplicação de clorexidina e de T denticola e P intermedia nas que não receberam essa aplicação. Aos 90 dias foi detectada a presença de C.rectus nas amostras dos espaços não tratados com clorexidina e de P gingivalis e P. intermedia, indiferentemente da aplicação ou não desse antimicrobiano.


Assuntos
Humanos , Clorexidina , Implantes Dentários , Prótese Dentária Fixada por Implante/microbiologia
5.
ImplantNews ; 5(4): 409-414, jul.-ago. 2008. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-518157

RESUMO

A infiltração de fluidos orgânicos e de microorganismo pode ocorrer entre o pilar protético e o implante osseointegrado, causando mau odor e possível inflamação de tecidos perimplantares. Este estudo teve como objetivo identificar oito espécies periodontopatôgenicas no espaço interno de implantes de hexágono externo e a avaliação do uso de solução de clorexidina a 2% no controle bacteriano nesse espaço. Foram selecionados quatro indivíduos portadores de duas próteses sobreimplante cada. As próteses foram removidas, limpas e desinfetadas com álcool-iodado a 0,02% anteriormente às coletas de material da interface parafuso- implante. Após a primeira coleta, foram reposicionados os pilares de prótese sendo que, num dos implantes, foi adicionada solução de digluconato de clorexidina a 2% e no outro implante (controle), nada foi adicionado. Os indivíduos foram divididos em dois grupos para novas coletas 30 e 90 dias após a primeira. As amostras foram submetidas a exames microbiológicos para identificação de periodontopatógenos, por cultivo e detecção do DNA pela reação em cadeia da polimerase (PCR). Os resultados demonstraram a presença de F nucleatum e T denticola nas amostras coletadas 30 dias após a aplicação de clorexidina e de T denticola e P intermedia nas que não receberam essa aplicação. Aos 90 dias foi detectada a presença de C.rectus nas amostras dos espaços não tratados com clorexidina e de P gingivalis e P. intermedia, indiferentemente da aplicação ou não desse antimicrobiano.


Assuntos
Humanos , Clorexidina , Implantes Dentários , Prótese Dentária Fixada por Implante/microbiologia
6.
ImplantNews ; 3(6): 601-605, nov.-dez. 2006. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-461724

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi avaliar, pela reação em cadeia da polimerase (PCR), dirigida para as espécies do complexo vermelho (Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsythensis e Treponema denticola), a ocorrência semiquantitativa desses patógenos em sulcos gengivaiscontrole (SG-C), bolsas periodontais (BP) e sulcos periimplantares (SPI) de cinco pacientesparcialmente desdentados portadores de implantes dentários havia mais de dois anos. Nos SG-C de três pacientes foi detectado o DNA de P. gingivalis, em um deles juntamente com o de T. forsythensis. Nas BP de todos, além de T. forsythensis e/ou T. denticola, foi constatada maior freqüência de P. gingivalis e a relação desses patógenos com a profundidade e o sangramentoà sondagem. Apesar da presença em sítios periodontais, nenhuma das espéciesalvo foi identificada nos SPI, embora quatro apresentassem sangramento à sondagem. Nossosresultados, obtidos em SPI sem periimplantite, confirmam que o método PCR possibilita um diagnóstico aplicável na análise de risco de doença, pois os patógenos da BP podem se translocar para os SPI, obrigando a um maior rigor no controle do biofilme dental.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Biofilmes , Gengiva , Implantes Dentários/microbiologia , Doenças Periodontais , Reação em Cadeia da Polimerase , Porphyromonas gingivalis , Treponema denticola
7.
Braz Oral Res ; 19(1): 52-7, 2005.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-16229357

RESUMO

The presence of DNA of Actinobacillus actinomycetemcomitans, Porphyromonas gingivalis, and Prevotella intermedia in the peri-implant sulcus samples of 19 partially edentulous patients was analyzed by polymerase chain reaction (PCR) and related to the depth of the peri-implant sulcus, bleeding on probing, and probable risk of disease. Ten of those patients presented a history of periodontal disease and nine of those did not. The DNA amplification of these pathogens was observed in seven samples, of which four were from patients without history of periodontal disease. The results suggest that even when significant inflammatory signs are absent the qualitative detection may indicate risk of peri-implantitis, requiring more strict postoperative control.


Assuntos
Aggregatibacter actinomycetemcomitans/isolamento & purificação , Implantes Dentários , Periodontite/microbiologia , Porphyromonas gingivalis/isolamento & purificação , Prevotella intermedia/isolamento & purificação , Adulto , Aggregatibacter actinomycetemcomitans/genética , DNA Bacteriano/análise , Feminino , Humanos , Arcada Parcialmente Edêntula/cirurgia , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Reação em Cadeia da Polimerase , Porphyromonas gingivalis/genética , Cuidados Pré-Operatórios , Prevotella intermedia/genética
8.
Braz. oral res ; 19(1): 52-57, Jan.-Mar. 2005. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-403735

RESUMO

A presença dos ADN de Actinobacillus actinomycetemcomitans, Porphyromonas gingivalis e Prevotella intermedia em amostras coletadas de sulco periimplantar de 19 pacientes parcialmente desdentados foi analisada pela reação em cadeia da polimerase (PCR). Dentre esses 19 pacientes, dez apresentavam histórico de doença periodontal e nove não apresentavam antecedentes. Os resultados obtidos nesta análise foram relacionados com a profundidade do sulco periimplantar, o sangramento à sondagem e o provável risco de doença. Constatou-se que houve a amplificação do ADN das bactérias-alvo em sete amostras, sendo quatro de pacientes sem histórico de periodontopatia. Este resultado sugere que mesmo na ausência de sinais inflamatórios significantes, essa detecção qualitativa pode indicar risco de periimplantite, requerendo manutenção pós-operatória mais rigorosa.


Assuntos
Adulto , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Aggregatibacter actinomycetemcomitans/isolamento & purificação , Implantes Dentários , Periodontite/microbiologia , Porphyromonas gingivalis/isolamento & purificação , Prevotella intermedia/isolamento & purificação , Aggregatibacter actinomycetemcomitans/genética , DNA Bacteriano/análise , Arcada Parcialmente Edêntula/cirurgia , Reação em Cadeia da Polimerase , Cuidados Pré-Operatórios , Porphyromonas gingivalis/genética , Prevotella intermedia/genética
10.
Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent ; 56(3): 211-214, maio-jun. 2002. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-329274

RESUMO

Os autores discutem evidências de que infecçöes bucais severas, principalmente periodontites, säo fatores de risco para doenças cardiovasculares, nascimento de bebês prematuros com baixo peso, colonizaçäo de artefatos ortopédicos, abscessos em diversos órgäos, pneumonias e interferência no controle do diabetes mellitus. Concluem que a melhor forma de evitar essas possíveis conseqüências é manter a saúde bucal, sob orientaçäo profissional


Assuntos
Doenças Periodontais/fisiopatologia , Periodontite
11.
Pesqui. odontol. bras ; 14(3): 243-7, jul.-set. 2000. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-271811

RESUMO

O controle de infecçäo cruzada em consultórios odontológicos inclui cuidados especiais com as seringas tríplices. Os autores pesquisaram a intensidade de contaminaçäo pela microbiota bucal, de pontas de seringas tríplices usadas no atendimento a pacientes de Dentística Restauradora. Cinqüenta pontas descartáveis (Riskcontrol, Injecta Prod. Odontológicos) foram avaliadas: 10, imediatamente após abertura da embalagem; 30, após o uso em pacientes; e 10, após o uso e a desinfecçäo com álcool etílico 70 por cento P?V, friccionado por um minuto. Em câmara de fluxo laminar, as pontas foram "roladas" sobre a superfície de Tryptic Soy Agar, suplementado com 5 por cento de sangue desfibrinado de carneiro. Após 96 horas de incubaçäo anaeróbia, foi feita avaliaçäo da quantidade de unidades formadoras de colônias (ufc) desenvolvidas. Confirmando a informaçäo do fabricante, as pontas estavam estéreis quando retiradas da embalagem. Em todas as pontas usadas em pacientes, observou-se um número incontável de ufc (maior que 300), revelando intensa contaminaçäo. Nas pontas usadas e desinfetadas com álcool etílico 70 por cento P/V, verificou-se apreciável reduçäo na contagem de colônias (1 a 100 ufc), mas incompatível com a segurança biológica. Os resultados sugerem, como condiçäo ideal, o uso de pontas descartáveis nas seringas tríplices


Assuntos
Contaminação de Equipamentos/prevenção & controle , Controle de Infecções Dentárias/normas , Esterilização , Seringas/estatística & dados numéricos
12.
Pesqui. odontol. bras ; 14(1): 5-11, jan.-mar. 2000. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-262658

RESUMO

Actinobacillus actinomycetemcomitans está implicado como o agente etiológico da periodontite juvenil localizada. Este organismo possui inúmeros fatores de virulência que podem interferir no reparo tissular. 50 isolados de A. actinomycetemcomitans de pacientes com periodontite foram examinados para avaliar outros possíveis fatores de virulência. Neste estudo, foi avaliada a produçäo de cápsula, DNase, coagulase, fibrinolisina, atividade proteolítica, hemolisina e bacteriocina, assim como hemaglutinaçäo, sensibilidade ao soro, aderência às células epiteliais, hidrofobicidade e virulência de A. actinomycetemcomitans. Todos os isolados foram resistentes para todos os tipos de soro utilizados. 70 por cento a 94 por cento dos isolados foram alfa-hemolíticos e aglutinaram todos os tipos sanguíneos. A maioria dos isolados produziu substâncias antagonistas e apresentaram baixa hidrofobicidade. Nenhum dos isolados foi patogênico para camundongos. Pouco se sabe, sobre a açäo e como esses fatores podem agir no desenvolvimento da doença periodontal, sendo necessários estudos adicionais para uma aplicaçäo em termos de sistemática e de patogênese


Assuntos
Aggregatibacter actinomycetemcomitans , Periodontite Agressiva/etiologia , Virulência
13.
Odonto (Säo Bernardo do Campo) ; 7(16): 51-9, jul. 1999. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-262525

RESUMO

Para orientar a reutilizaçäo de luvas, prática corrente entre os profissionais, este estudo avalia a eficácia das soluçöes de hipoclorito de sódio a 0,5 por cento e de uma soluçäo iodo-iodetada (I 0,17 por cento + KI 0,08 por cento) em álcool etílico 70 GL na descontaminaçäo de luvas lisas e antiderrapantes através de análises bacteriológicas quantitativas. Após o atendimento clínico, realizado com uma luva estéril, uma impressäo digital do dedo indicador direito era feita no lado direito de uma placa de Petri (lado controle). As mäos enluvadas era,, entäo, imersas nas soluçöes a serem testadas, em uma seqüência, totalizando cinco minutos de uma nova impressäo do mesmo dedo era feita no outro lado da placa (lado teste). A metodologia foi repetida vinte vezes para cada tipo de luva. As placas de Petri contendo meio de cultura BHI-A foram incubadas em atmosfera contendo de 5 a 10 por cento de CO² por 48 horas. Nossos resultados mostraram desenvolvimento de S. aureaus em três das vinte luvas de superfície lsa testadas e em duas das vinte de superfície antiderrapante. Entretanto, o número de colônias bacterianas formadas no lado teste foi significantemente menor do que no lado controle. Podemos sugerir que as soluçöes desinfetantes säo eficientes, sendo aceitáveis para a desinfecçäo de luvas para atendimentos clínicos rotineiros, desde que em perfeita integridade física. Entretando, uma descontaminaçäo total näo pode ser obtida em todas as ocasiöes


Assuntos
Luvas Cirúrgicas , Hipoclorito de Sódio , Desinfecção
14.
Rev. ABO nac ; 5(5): 321-4, out.-nov. 1997.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-250355

RESUMO

Este artigo analisa os microrganismos isolados dos casos de implantes dentários bem-sucedidos e dos malsucedidos, com base nas alteraçöes ecológicas que determinam o aparecimento das peri-implantes. Aborda, por outro lado, os procedimentos básicos a serem adotados no controle das infecçöes em Implantodontia com destaque para a profilaxia antibiótica


Assuntos
Implantação Dentária Endo-Óssea , Controle de Infecções , Microbiologia , Antibioticoprofilaxia
15.
Rev. ABO nac ; 4(1): 20-5, fev.-mar. 1996. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-203100

RESUMO

Para orientar a reutilizaçäo inadvertida de luvas, práticas corrente entre os profissionais, este estudo avalia a eficácia das soluçöes de hipoclorito de sódio a 0,5 por cento e de uma soluçäo iodo-iodetada (Iº 0,17 por cento + KI 0,08 por cento) em álcool etílico 70º GL na descontaminaçäo de luvas lisas e antiderrapantes através de análise bacteriológicas quantitativas. Após o atendimento clínico, realizado com uma luva estéril, uma impressäo digital do dedo indicador direito era feita no lado direito de uma placa de Petri (lado controle). As mäos enluvadas eram, entäo, imersas nas soluçöes a serem testadas, em uma seqüência, totalizando 5 minutos e uma nova impressäo do mesmo dedo era feita no outro da placa (lado teste). A metodologia foi repetida 20 vezes para cada tipo de luva. As placas de Petri contendo meio de cultura BHI-A foram incubadas em atmosfera contendo de 5 a 10 por cento de CO² por 48 horas. Nossos resultados mostraram desenvolvimento de S. aureaus em três das 20 luvas de superfície lisa testadas e em duas das 20 de superfície antiderrapante. Entretanto, o número de colônias bacterianas formadas no lado teste foi significantemente menor do que no lado controle. Podemos sugerir que as soluçöes desinfetantes säo eficientes, sendo aceitáveis para a desinfecçäo de luvas para atendimentos clínicos rotineiros, desde que em perfeita integridade física. Entretanto, uma descontaminaçäo total näo pode ser obtida em todas as ocasiöes


Assuntos
Procedimentos Clínicos , Desinfecção , Luvas Protetoras , Iodo , Hipoclorito de Sódio/análise
16.
Rev. microbiol ; 25(2): 83-5, abr.-jun. 1994. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-147939

RESUMO

Foi verificada a influência do pré-tratamento de células epiteliais bucais com preparaçöes purificadas de lectinas extraídas de alimentos na adesäo de S. salivarius. Todas as lectinas promoveram um aumento do número de células aderidas, com exceçäo da lectina de batata, sugerindo que lectinas derivadas da dicta podem desempenhar importante papel na colonizaçäo de S. salivarius


Assuntos
Epitélio/citologia , Lectinas/imunologia , Boca/microbiologia , Streptococcus/citologia
17.
Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent ; 45(1): 399-401, jan.-fev. 1991.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-155645

RESUMO

A antissepsia das mucosas requer a utilizaçäo de germicidas potentes e com o mínimo de toxicidade para os tecidos, sendo que o Iodo-povidona ou Iodo-polivinilpirrolidona (PVP-I) tem sido apontado como o ideal para esse propósito. Os autores provaram esse produto contra bactérias instaladas na mucosa jugal de indivíduos humanos, concluindo que um minuto de aplicaçäo resultou em significantes decréscimos (99,38 a 100 por cento) na microbiota específica desse nicho ecológico oral


Assuntos
Antissépticos Bucais/uso terapêutico , Iodo/uso terapêutico , Mucosa Bucal/efeitos dos fármacos
18.
Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent ; 43(1): 10-2, jan.-fev. 1989. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-124421

RESUMO

O autor analisa as curvas de cinética de acidogênese na placa dental, decorrentes da ingestäo de carboidratos fermentáveis, principalmente as obtidas de indivíduos cárierativos, destacando os eventos de maior importância na etiologia da cárie dental aplicáveis em sua prevençäo e controle. Discute, ainda, o potencial cariogênico da dieta


Assuntos
Cárie Dentária/etiologia , Dieta Cariogênica , Sacarose , Cárie Dentária/prevenção & controle
19.
Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent ; 42(6): 362-4, nov.-dez. 1988.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-72618

RESUMO

O autor analisa a literatura e discute o desempenho dos carboidratos fermentáveis, sobretudo da sacarose, na alteraçäo ecológica que axarreta a cárie dental, apontando subsídios aplicáveis em sua prevençäo e controle


Assuntos
Humanos , Cárie Dentária/etiologia , Sacarose/efeitos adversos , Cárie Dentária/dietoterapia , Cárie Dentária/prevenção & controle
20.
Rev. Fac. Odontol. Univ. Sao Paulo ; 23(2): 143-9, jul.-dez. 1985. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-47482

RESUMO

Baseados na ausência de informes sobre a ocorrência de Mycoplasma na cavidade oral de brasileiros, os autores estudaram este aspecto em alguns nichos ecológicos orais de indivíduos considerados "normais" de acordo com vários parâmetros locais e sistêmicos. Foram introduzidas modificaçöes na metodología convencional de estudo dos micoplasmas orais. Mycoplasma foi isolado de todos os adultos dentígeros analisados (100 por cento ), sendo que a porcentagem de isolamento decresceu nos edêntulos adultos (60 por cento ) e, mais significativamente, nas crianças edêntulas (0 por cento ). Todos os adultos dentados analisados apresentaram micoplasmas na saliva e na superficie lingual e, apenas um, näo os apresentou na placa dental; dos adultos desdentados, o microrganismo foi isolado da saliva e da superfície lingual. Esses resultados reforçam o conceito de que Mycoplasma é um componente normal da microbiota oral humana


Assuntos
Humanos , Mucosa Bucal/microbiologia , Mycoplasma/isolamento & purificação
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA