Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 62
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. med. esporte ; 25(4): 338-343, July-Aug. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1013655

RESUMO

ABSTRACT Introduction: The relation between psychological variables and their influence on athletic performance have been considered a crucial differential at important time points of the season. Objectives: This study aimed to examine the validity of the IZOF model from a multidimensional perspective of anxiety, and to investigate the possibility of extending the IZOF theory to the self-efficacy construct. Methods: Seven male professional volleyball players participated in the study. The Individual Self-Efficacy Scale for Volleyball and the Competitive State Anxiety Inventory - 2 reduced version were answered by the players before all matches throughout a season. At the end of each match, athletic performance was obtained through the Data Volley program. Results: The results showed the IZOF of self-efficacy and of each subscale of anxiety for the professional team athletes who participated in more than 10 matches during the season. The athletes showed significant variability in scores, ranging from 3 to 5 points for cognitive anxiety, 2 to 7 points for somatic anxiety, 2 to 14 points for self-confidence, and 12 to 54 points for self-efficacy. The findings also indicated that IZOFs are different in an intra- and inter-individual way. We also observed that the number of matches, in percentages across all zones (below, in, and above the IZOF), indicated that Middle Blocker 1 and Opposite 1 presented the best profiles among the 7 players analyzed, as all their variables are in the IZOF zone in the majority of matches, a fact that represents a desired profile for these athletes. Conclusion: Through the analysis of the data, we can attest to the applicability of the IZOF theory for professional volleyball athletes from the multidimensional perspective of anxiety and the possibility of extending the theory to the self-efficacy construct in an attempt to predict the performance of volleyball athletes from this variable. Level of evidence IV; Case series.


RESUMO Introdução: A relação entre as variáveis psicológicas e a sua influência no desempenho esportivo tem sido considerada um diferencial essencial em períodos importantes da temporada. Objetivos: Examinar a validade do modelo IZOF (Zona Individual de Desempenho Ideal), a partir de uma perspectiva multidimensional da ansiedade e investigar a possibilidade de ampliar a teoria IZOF ao construto da autoeficácia. Métodos: Sete atletas masculinos de voleibol profissional participaram do estudo. A Escala de Autoeficácia Individual para o Voleibol e o Competitive State Anxiety Inventory 2 - versão reduzida foram respondidos pelos jogadores antes de todas as partidas durante uma temporada. No final de cada partida, o desempenho dos atletas foi obtido através do programa Data Volley. Resultados: Os resultados mostraram a IZOF de autoeficácia e de cada subescala de ansiedade para os atletas profissionais que participaram de mais de 10 partidas durante a temporada. Os atletas apresentaram significativa variabilidade nos escores, variando de três a cinco pontos para ansiedade cognitiva, dois a sete pontos para a ansiedade somática, dois a 14 pontos para autoconfiança e 12 a 54 pontos para autoeficácia. Os resultados também indicaram que as IZOFs são diferentes de modo intra e interindividual. Observamos também que o número de partidas, em porcentagens em cada zona (abaixo, dentro e acima da IZOF), indicou que o Central 1 e o Oposto 1 apresentaram os melhores perfis entre os sete jogadores analisados, pois todas as suas variáveis estão na IZOF na maioria das partidas, um fato que representa o perfil desejado para esses atletas. Conclusão: Através da análise dos dados, podemos atestar a aplicabilidade da teoria IZOF para os atletas profissionais de voleibol na perspectiva multidimensional de ansiedade e a possibilidade de ampliar a teoria ao construto da autoeficácia na tentativa de predizer o desempenho de atletas de voleibol por meio dessa variável. Nível de evidência IV; Série de casos.


RESUMEN Introducción: La relación entre las variables psicológicas y su influencia en el desempeño deportivo se ha considerado un diferencial esencial en períodos importantes de la temporada. Objetivos: Examinar la validez del modelo IZOF (Zona Individual de Desempeño Ideal) a partir de una perspectiva multidimensional de la ansiedad e investigar la posibilidad de ampliar la teoría IZOF al constructo de autoeficacia. Métodos: Siete atletas masculinos de voleibol profesional participaron en el estudio. La Escala de Autoeficacia Individual para el Voleibol y el Competitive State Anxiety Inventory 2 - versión reducida fueron respondidos por los jugadores antes de todos los partidos disputados durante una temporada. Al final de cada partido, el desempeño de los atletas fue obtenido a través del programa Data Volley. Resultados: Los resultados mostraron la IZOF de autoeficacia y de cada subescala de ansiedad para los atletas profesionales que participaron en más de 10 partidos durante la temporada. Los atletas presentaron significativa variabilidad en las puntuaciones, variando de tres a cinco puntos para la ansiedad cognitiva, dos a siete puntos para la ansiedad somática, dos a 14 puntos para la autoconfianza y 12 a 54 puntos para la autoeficacia. Los resultados también indicaron que las IZOF son diferentes de modo intra e interindividual. También observamos que el número de partidos, en porcentajes en cada zona (debajo, dentro y arriba de la IZOF), indicó que el Central 1 y el Opuesto 1 presentaron los mejores perfiles entre los siete jugadores analizados, ya que todas sus variables están en la IZOF en la mayoría de los partidos, un hecho que representa el perfil deseado para esos atletas. Conclusión: A través del análisis de los datos podemos confirmar la aplicabilidad de la teoría IZOF para atletas profesionales de voleibol en la perspectiva multidimensional de ansiedad y la posibilidad de ampliar la teoría al constructo de autoeficacia en la tentativa de predecir el desempeño de atletas de voleibol por medio de esa variable. Nivel de evidencia IV; Serie de casos.

2.
Pesqui. prát. psicossociais ; 14(2): 1-18, abr.-jun. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1012739

RESUMO

O objetivo deste trabalho é analisar a relação entre o consumo de álcool e a ocorrência de violência entre parceiros íntimos segundo o ponto de vista das mulheres vítimas de violência. Foi usada a técnica de análise temática de conteúdo proposta por Bardin, aplicada nos relatos de 15 mulheres que declararam vitimização pelo parceiro, através do preenchimento de uma escala padronizada para avaliar essas condutas (CTS2 - Revised Conflict Tactics Scales). Essa amostra é proveniente de um levantamento domiciliar probabilístico e os relatos foram colhidos por meio de entrevistas semiestruturadas. Os resultados destacam o discurso, por parte das mulheres, de culpabilização da bebida, além da influência do álcool para modificações nos aspectos comportamentais e psicológicos do agressor. É interessante ressaltar que a maioria das mulheres, apesar de acreditarem na interferência do álcool nos episódios de violência, não relatou consumo do companheiro, ou seja, nos episódios de violência os companheiros não estavam alcoolizados.


This work aims to analyze the relationship between alcohol consumption and the occurrence of violence between partners through the point of view of women victims of violence. For this, we used the technique of analysis of thematic content proposed by Bardin, applied in the accounts of 15 women who reported victimization by the partner by completing a standardized scale to evaluate these behaviors (CTS2-Revised Conflict Tactic Scales). This sample is from a probabilistic household survey and the reports were collected through semi-structured interviews. The results highlight the speech by the women, blaming drink and the influence of alcohol for changes in behavioral and psychological aspects of the aggressor. It's interesting to highlight that most women despite believing in the interference of alcohol on the episodes of violence didn't report marital consumption, that is, in violence the partners were not drunk.


Este trabajo tiene como objetivo analizar la relación entre el consumo de alcohol y la incidencia de casos de violencia en las parejas, a través del punto de vista de las mujeres víctimas de la violencia. Se utilizó la técnica de análisis de contenido temático propuesta por Bardin, aplicada a las 15 mujeres que declararon la victimización, completando una escala estandarizada para evaluar estos comportamientos (CTS2- Revised Conflict Tactics Scales). Esta muestra proviene de una encuesta probabilística de hogares y los informes fueron recogidos a través de entrevistas semiestructuradas. Los resultados ponen de manifiesto el discurso de las mujeres, culpando a la bebida además de la influencia del alcohol en los cambios de los aspectos psicológicos y de comportamiento del agresor. Es interesante destacar que la mayoría de las mujeres, a pesar de creer en la interferencia del alcohol en los episodios de violencia, no declararon que el compañero estuviese bebiendo durante el momento de la agresión.

3.
Trends Psychol ; 27(1): 205-218, Jan.-Mar. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-991775

RESUMO

Abstract This study aimed to describe the prevalence of intimate partner violence in a community sample, as well as identify associations between these behaviors and socioeconomic factors. Given the predominance of these studies in high-income countries, more investigations are needed in low- and middle-income countries. The prevalence of types of intimate partner violence was investigated in a probabilistic sample of 532 women between 18 and 60 years. A sociodemographic questionnaire and The Revised Conflict Tactics Scales (CTS2) were used. Considering recent episodes, the rates of women victimized by their partners were: 48.31%, 10.81% and 7.79%, for psychological, physical and sexual violence, respectively. The rates of these modalities of violence perpetrated by the women were 51.89%, 13.73% and 4.47%, respectively. Logistic regressions indicated that higher educational and socioeconomic levels are associated with a lower likelihood of women being victims or perpetrators of violence. According to the literature, these factors represent nonlinear influences on violence between partners, however, are important for developing intervention strategies for this problem.


Resumo O presente trabalho teve o objetivo de descrever a prevalência da violência entre parceiros íntimos em amostra comunitária, bem como identificar associações entre essas condutas e fatores socioeconômicos. Há predominância desses estudos em países de alta renda, sendo necessárias investigações em países de baixa e média renda. Investigou-se prevalências dos tipos de violência entre parceiros íntimos em amostra probabilística de 532 mulheres entre 18 e 60 anos. Foram aplicados: questionário sociodemográfico e Escala de Táticas de Conflito Revisada (CTS2). Abordando episódios recentes, as taxas de vitimização da mulher pelo parceiro foram: 48,31%, 10,81% e 7,79%, para violência psicológica, física e sexual, respectivamente. As taxas de agressão perpetradas pelas mulheres nessas modalidades foram: 51,89%, 13,73% e 4,47%, respectivamente. Regressões logísticas indicaram que maiores níveis educacionais e socioeconômicos associam-se a menor probabilidade da mulher praticar e sofrer violência. Segundo a literatura, esses fatores representam influências não lineares na violência entre parceiros, mas são importantes na elaboração de estratégias de intervenção junto ao problema.


Resumen Este estudio tuvo como objetivo describir la prevalencia de la violencia de pareja en muestra de la comunidad y la identificación de la asociación entre estos comportamientos y los factores socioeconómicos. Hay un predominio de estos estudios en los países de altos ingresos, y la investigación necesaria en los países de bajos y medianos ingresos. Se investigó la prevalencia de tipos de violencia de pareja en una muestra aleatoria de 532 mujeres de entre 18 y 60 años. Se aplicaron: cuestionario sociodemográfico y Escalas de Tácticas de Conflicto Revisadas (CTS2). Dirigiéndose a los últimos episodios, socio de los índices de victimización de las mujeres eran 48,31%, 10,81% y 7,79%, para psicológica, física y sexual, respectivamente. Las tasas de agresiones perpetradas por las mujeres en estos arreglos fueron 51,89%, 13,73% y 4,47%, respectivamente. Regresiones logísticas indicaron que los mayores niveles educativos y socioeconómicos están asociados con una menor probabilidad de que las mujeres que sufren la violencia y la práctica. Según la literatura, estos factores representan influencias no lineales en la violencia de pareja, pero son importantes en el desarrollo de estrategias de intervención con el problema.

4.
Gerais (Univ. Fed. Juiz Fora) ; 11(2): [236 - 257], jul. 2018.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-914629

RESUMO

O assédio moral, ou mobbing, é um tipo de violência interpessoal que provoca prejuízos na saúde e no bem-estar dos trabalhadores. Este estudo analisou publicações sobre a relação entre assédio moral e saúde/doença mental, por meio de busca de artigos em bases de dados associando os termos "saúde/doença mental" e "assédio moral/mobbing", em português, inglês e espanhol, entre os anos de 2005 e 2017. Foram encontrados 106 artigos. Observou-se que o ano de maior publicação foi 2012 com 19 artigos. O Brasil publicou 27 artigos e a Espanha 18. Treze artigos estudaram trabalhadores da área da saúde, quarenta e cinco artigos utilizaram metodologia quantitativa e foram encontradas 30 revisões de literatura. Como resultado, destacamos a presença da depressão e ideação suicida como principais consequências observadas e as produções sobre medidas de prevenção e intervenção do assédio moral no trabalho


Workplace bullying (or mobbing) is a sort of interpersonal violence that damages health and welfare of workers. This research analyzed articles about the link between "workplace bullying" and "mental health/illness". A systematic literature review was performed in several databases, associating the terms "mental health/illness" and "workplace bullying/mobbing", in Portuguese, English and Spanish, between 2005 and 2017. One hundred and six articles were found. It was observed that the year of greatest publication was 2012 with nineteen articles. Brazil published twentyseven articles and Spain eighteen. Thirteen articles studied health workers, forty-five articles used quantitative methodology and thirty literature reviews were found. As a result, we highlight the presence of depression and suicidal ideation as the main consequences observed and productions on measures of prevention and intervention of bullying at work

5.
Psicol. rev. (Belo Horizonte) ; 23(3): 1012-1033, set.-dez. 2017. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1012868

RESUMO

Estudos são desenvolvidos na tentativa de evidenciar a relação existente entre as práticas de utilização de jogos eletrônicos violentos e a agressividade/ violência do jogador. Os vídeo-games evoluíram muito durante os últimos anos, aproximando-se cada vez mais da realidade e houve também um aumento no número de jogadores de vídeo-games violentos. O presente estudo realizou uma revisão sistemática de literatura, entre os anos de 2008 e 2013, procurando evidenciar os estudos sobre vídeo-games violentos e sua relação com a agressividade/violência. Foram selecionados 45 artigos para leitura completa e os resultados obtidos mostraram os autores que mais publicaram dentro da temática, os anos com mais publicações, os resultados mais encontrados, as críticas a esses trabalhos, as variáveis relacionadas aos estudos e outros dados relevantes sobre essas publicações. Dos 45 artigos encontrados, 37 apoiam o viés de que existe uma relação entre jogos violentos e a agressividade/violência do jogador.


Studies are developed in order to show the relationship between the practice of using violent videogames and the player’s aggressiveness/violence. Videogames have evolved a lot over the last years and they are getting closer to the reality and the amounts of players who play these violent games have also increased. This study held an systematic literature review between the years 2008 and 2013, seeking to highlight the studies about violent videogames and their relationship with aggressiveness/violence. 45 articles have been selected for full reading and the results showed the most authors who have published in area, the years with more publication, the most found results, the criticism to these works , the variables related to the study and other relevant data on these publications . Of the 45 found articles, 37 support the bias that there is a relationship between violent games and the player’s aggressiveness/violence.


Estudios son desarrollados en la tentativa de evidenciar la relación existente entre las practicas de utilización de juegos electrónicos violentos y la agresividad/violencia del jugador. Los videojuegos evolucionaron mucho durante los últimos años, aproximándose cada vez más a la realidad y hubo un aumento en el número de jugadores de videogamevideojuegos violentos. Se realizó una revisión sistemática de literatura, entre los años 2008 y 2013, procurando evidenciar los estudios sobre videojuegos violentos y su relación con la agresividad/violencia. Fueron seleccionados 45 artículos para lectura completa y los resultados mostraron los autores que más han publicado dentro de la temática, los años con más publicaciones, los resultados más encontrados, las críticas a esos trabajos, las variables relacionadas a los estudios y otros datos relevantes sobre esas publicaciones. De los 45 artículos, 37 apoyan el sesgo de que existe una relación entre juegos violentos y la agresividad/violencia del jugador.


Assuntos
Jogos de Vídeo , Violência , Agressão
6.
Soc Psychiatry Psychiatr Epidemiol ; 52(1): 77-86, 2017 01.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-27783128

RESUMO

PURPOSE: The objective of this study was to investigate the psychosocial factors associated with violence by women against their children, using a household survey. METHODS: Households in two neighborhoods in Juiz de Fora, Brazil, with different socioeconomic profiles, were selected through probability sampling and surveyed. A total of 446 women with children up to 18 years of age were interviewed. A sociodemographic questionnaire, the CTSPC (Parent-Child Conflict Tactics Scales), the CES-D (Center for Epidemiologic Studies Depression Scale) and the AUDIT (Alcohol Use Disorders Identification Test) were applied. Using STATA statistical software, logistic regression analysis was performed to investigate the association between psychosocial variables and domestic violence against children. RESULTS: The prevalence of violence by mothers against their children during the 3 months prior to data collection was as follows: psychological aggression, 70.5% (n = 304); corporal punishment, 51.4% (n = 232); and physical maltreatment, 9.8% (n = 46). Women with a higher educational level exhibited lower odds of committing psychological aggression (OR 0.47; CI 0.24-0.91) and corporal punishment (OR 0.32; CI 0.16-0.64). Age was associated with corporal punishment, with older women (OR 0.94; CI 0.91-0.97) reporting a lower frequency of this type of violence against their children. Residing in the neighborhood with higher socioeconomic status reduced the odds of reporting psychological aggression (OR 0.45; CI 0.27-0.75). Maternal depression (OR 3.75; CI 1.51-9.31) and harmful drinking (OR 4.73; CI 1.17-19.10) were risk factors for physical maltreatment. CONCLUSIONS: The results point to the need for preventive strategies for mother-child violence in low and middle income countries, with a focus on the mothers' education and mental health, especially with regard to the younger ones.


Assuntos
Agressão/psicologia , Violência Doméstica/psicologia , Saúde Mental , Mães/psicologia , Punição/psicologia , Adolescente , Adulto , Brasil , Criança , Pré-Escolar , Escolaridade , Feminino , Humanos , Masculino , Fatores de Risco , Classe Social
7.
Psicol. pesq ; 10(1): 76-84, jun. 2016. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-869267

RESUMO

A violência entre parceiros íntimos (VPI) é um fenômeno social e um problema de saúde pública. Entretanto, na maioria dos casos, é abordada apresentando a mulher como vítima e homem seu respectivo agressor. Desta forma, a presente pesquisa realizou um levantamento com profissionais e estagiários de psicologia e do serviço social a fim de investigar suas percepções, visões e experiências acerca da violência contra o homem, perpetrada por sua parceira íntima, no município de Juiz de Fora/MG, bem como levantar dados da VPI contra o homem. Para análise utilizou-se estatística descritiva e a Análise de Conteúdo de Bardin. Inicialmente foi feito um mapeamento das instituições e do número de profissionais. Por fim, o estudo entrevistou 40 profissionais e estagiários da psicologia e do serviço social atuantes na área judicial, CRAS e CREAS. Dos resultados 95.0% informaram acreditar que o homem pode ser vítima da VP e 37.5% já atenderam homens. Desta forma, percebe-se a existência da VPI contra o homem no município.


The intimate partner violence (IPV) is a social phenomenon and a public health problem. However, in most of cases, is addressed presenting the woman as victim and man as her respective aggressor. The present study aimed to collect data with psychology and social service professionals and interns in order to investigate their perceptions, views and experiences about violence against men perpetrated by their intimate partner in the city of Fora / MG. Besides that, raise data about VPI against man. For analysis, we used descriptive statistics and analysis of content by Bardin. Initially, the researchers mapped the institutions and the number of professionals working. In the end, 40 professionals and trainees in psychology and social service who have worked in the judiciary service, CRAS and CREAS were interviewed. Of total results 95.0% reported to believe in men victims of IPV and 37.5% had already treated male victims. Thus, we find the existence of IPV against men in this city.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Violência Doméstica , Casamento , Cônjuges
8.
Psicol. pesq ; 10(1): 76-84, jun. 2016. ilus, tab
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-70568

RESUMO

A violência entre parceiros íntimos (VPI) é um fenômeno social e um problema de saúde pública. Entretanto, na maioria dos casos, é abordada apresentando a mulher como vítima e homem seu respectivo agressor. Desta forma, a presente pesquisa realizou um levantamento com profissionais e estagiários de psicologia e do serviço social a fim de investigar suas percepções, visões e experiências acerca da violência contra o homem, perpetrada por sua parceira íntima, no município de Juiz de Fora/MG, bem como levantar dados da VPI contra o homem. Para análise utilizou-se estatística descritiva e a Análise de Conteúdo de Bardin. Inicialmente foi feito um mapeamento das instituições e do número de profissionais. Por fim, o estudo entrevistou 40 profissionais e estagiários da psicologia e do serviço social atuantes na área judicial, CRAS e CREAS. Dos resultados 95.0% informaram acreditar que o homem pode ser vítima da VP e 37.5% já atenderam homens. Desta forma, percebe-se a existência da VPI contra o homem no município.(AU)


The intimate partner violence (IPV) is a social phenomenon and a public health problem. However, in most of cases, is addressed presenting the woman as victim and man as her respective aggressor. The present study aimed to collect data with psychology and social service professionals and interns in order to investigate their perceptions, views and experiences about violence against men perpetrated by their intimate partner in the city of Fora / MG. Besides that, raise data about VPI against man. For analysis, we used descriptive statistics and analysis of content by Bardin. Initially, the researchers mapped the institutions and the number of professionals working. In the end, 40 professionals and trainees in psychology and social service who have worked in the judiciary service, CRAS and CREAS were interviewed. Of total results 95.0% reported to believe in men victims of IPV and 37.5% had already treated male victims. Thus, we find the existence of IPV against men in this city.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Casamento , Violência Doméstica , Cônjuges
9.
Estud. pesqui. psicol. (Impr.) ; 15(3): 1061-1080, set.-dez. 2015. tab
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-996675

RESUMO

O transtorno de ansiedade social (TAS), caracterizado pelo medo ou ansiedade acentuados em situações sociais, é capaz de comprometer significativamente a qualidade de vida do indivíduo. O estudo visou descrever o desenvolvimento de uma intervenção em grupo, baseada na Terapia Cognitivo-Comportamental, para pessoas que apresentaram os sintomas de TAS. O protocolo de tratamento utilizou as seguintes técnicas: reestruturação cognitiva, exposição às situações temidas, treino de habilidades sociais e relaxamento. O grupo foi formado por cinco voluntários acima dos 18 anos, da cidade de Juiz de Fora - Minas Gerais, os quais apresentaram pontuações elevadas em instrumentos de rastreio para o TAS. Foram realizados 16 encontros presenciais, com duração de 90 minutos. O estudo se dividiu em cinco fases: acolhimento, habituação, treinamento de habilidades, prevenção de recaída e finalização. Os resultados mostraram que os participantes tiveram melhoras, nos escores dos testes: Liebowitz, BAI e BDI (administrados antes e depois do tratamento) e nas observações clínicas realizadas, principalmente na forma de lidar com as situações sociais em pequenos grupos (participar e falar). Foi possível concluir que o protocolo de atendimento alcançou seus objetivos no tratamento do transtorno de ansiedade social. Entretanto, são necessárias alterações para que os resultados sejam provados mais satisfatoriamente


The social anxiety disorder (SAD), characterized by fear or excessive anxiety in social situations, is able to significantly impair the quality of life of an individual. The study aimed to develop a group intervention based on cognitive-behavioral therapy for people who showed symptoms of SAD. The treatment protocol has used the following techniques: cognitive restructuring, exposure to feared situations, social skills training, and relaxation. The group was composed by five volunteers, over 18, citizens of Juiz de Fora , Minas Gerais, which had high scores on screening instruments for TAS. Were conducted 16 sessions, during 90 minutes. The study was divided into five phases: reception, habituation, skills training, preventing relapse and completion. The results showed that the participants had improvements in test scores: Liebowitz, BAI and BDI (applied after and before the treatment) and clinical observations, especially in dealing with social situations in small groups (participating and speaking). It was concluded that the treatment protocol achieved its objectives in the treatment of social anxiety disorder, but changes are needed to the results if they prove more satisfying


El trastorno de ansiedad social (TAS) se caracteriza por el miedo o la ansiedad acentuada em situaciones sociales. Lo é capaz de deteriorar significativamente la calidad de vida del individuo. El objetivo del estudio fue desarrollar una intervención grupal basada en la terapia cognitivoconductual para las personas que mostraban síntomas de TAS. El protocolo de tratamiento se utiliza de las siguientes técnicas: reestructuración cognitiva, exposición a situaciones temidas, entrenamiento en habilidades sociales y de relajación. El grupo fue compuesto por cinco voluntarios, mayores de 18 años, de la ciudad de Juiz de Fora, Minas Gerais, que han tenido altas puntuaciones en los instrumentos de detección para TAS. Se llevaron a cabo 16 reuniones, con duración de 90 minutos. El estudio se divide en cinco fases: recepción, habituación, entrenamiento, la prevención y la terminación. Los resultados mostraron que los participantes han tenido una mejora en las puntuaciones de las pruebas: Liebowitz, BAI y BDI (aplicado antes y después del tratamiento) y observaciones clínicas, principalmente en el tratamiento de las situaciones sociales en grupos pequeños (participar y hablar). Se ha concluido que el protocolo de tratamiento logró sus objetivos en el tratamiento del trastorno de ansiedad social, pero se necesitan cambios en los resultados si prueban más satisfactoria


Assuntos
Humanos , Transtornos Fóbicos/psicologia , Psicanálise , Psicologia Clínica , Psicoterapia de Grupo , Terapia Cognitivo-Comportamental
10.
Estud. pesqui. psicol (Impr.) ; 15(3): 1061-1080, set.-dez. 2015. tab
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-68805

RESUMO

O transtorno de ansiedade social (TAS), caracterizado pelo medo ouansiedade acentuados em situações sociais, é capaz de comprometersignificativamente a qualidade de vida do indivíduo. O estudo visoudescrever o desenvolvimento de uma intervenção em grupo, baseada naTerapia Cognitivo-Comportamental, para pessoas que apresentaram os sintomas de TAS. O protocolo de tratamento utilizou as seguintes técnicas: reestruturação cognitiva, exposição às situações temidas, treino de habilidades sociais e relaxamento. O grupo foi formado por cinco voluntários acima dos 18 anos, da cidade de Juiz de Fora - Minas Gerais, os quais apresentaram pontuações elevadas em instrumentos de rastreio para o TAS. Foram realizados 16 encontros presenciais, com duração de 90 minutos. O estudo se dividiu em cinco fases: acolhimento, habituação, treinamento de habilidades, prevenção de recaída e finalização. Os resultados mostraram que os participantes tiveram melhoras, nos escores dos testes: Liebowitz, BAI e BDI (administrados antes e depois do tratamento) e nas observações clínicas realizadas, principalmente na forma de lidar com as situações sociais em pequenos grupos (participar e falar). Foi possível concluir que o protocolo de atendimento alcançou seus objetivos no tratamento do transtorno de ansiedade social. Entretanto, são necessárias alterações para que os resultados sejam provados mais satisfatoriamente. (AU)


The social anxiety disorder (SAD), characterized by fear or excessive anxiety in social situations, is able to significantly impair the quality of life of an individual. The study aimed to develop a group intervention based oncognitive-behavioral therapy for people who showed symptoms of SAD. Thetreatment protocol has used the following techniques: cognitiverestructuring, exposure to feared situations, social skills training, andrelaxation. The group was composed by five volunteers, over 18, citizens ofJuiz de Fora , Minas Gerais, which had high scores on screening instrumentsfor TAS. Were conducted 16 sessions, during 90 minutes. The study wasdivided into five phases: reception, habituation, skills training, preventingrelapse and completion. The results showed that the participants hadimprovements in test scores: Liebowitz, BAI and BDI (applied after and before the treatment) and clinical observations, especially in dealing withsocial situations in small groups (participating and speaking). It wasconcluded that the treatment protocol achieved its objectives in the treatment of social anxiety disorder, but changes are needed to the results if they prove more satisfying. (AU)


El trastorno de ansiedad social (TAS) se caracteriza por el miedo o la ansiedad acentuada em situaciones sociales. Lo é capaz de deteriorar significativamente la calidad de vida del individuo. El objetivo del estudio fue desarrollar una intervención grupal basada en la terapia cognitivoconductual para las personas que mostraban síntomas de TAS. El protocolo de tratamiento se utiliza de las siguientes técnicas: reestructuracióncognitiva, exposición a situaciones temidas, entrenamiento en habilidadessociales y de relajación. El grupo fue compuesto por cinco voluntarios,mayores de 18 años, de la ciudad de Juiz de Fora, Minas Gerais, que hantenido altas puntuaciones en los instrumentos de detección para TAS. Sellevaron a cabo 16 reuniones, con duración de 90 minutos. El estudio sedivide en cinco fases: recepción, habituación, entrenamiento, la prevención y la terminación. Los resultados mostraron que los participantes han tenido una mejora en las puntuaciones de las pruebas: Liebowitz, BAI y BDI (aplicado antes y después del tratamiento) y observaciones clínicas, principalmente en el tratamiento de las situaciones sociales en grupos pequeños (participar y hablar). Se ha concluido que el protocolo de tratamiento logró sus objetivos en el tratamiento del trastorno de ansiedad social, pero se necesitan cambios en los resultados si prueban más satisfactoria. (AU)


Assuntos
Humanos , Psicologia Clínica , Psicanálise , Terapia Cognitivo-Comportamental , Psicoterapia de Grupo , Transtornos Fóbicos/psicologia
11.
BMC Womens Health ; 15: 78, 2015 Sep 24.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-26403827

RESUMO

BACKGROUND: Domestic violence and harmful alcohol consumption are considered major public health problems worldwide. These phenomena often co-occur, and they share several risk factors. Nevertheless, few in-depth studies have supported integrated interventions for both phenomena, in particular among Latin American women. This project will study the consumption of alcoholic beverages among women and its relationship with patterns of domestic violence; furthermore, it will assess the effect of a brief intervention (BI) aimed at modifying these behaviors using a community household sample. METHODS/DESIGN: This project is divided into two studies. Study 1 will employ a cross-sectional observational design and will be conducted using a household sample of adult women (approximate sample size = 1600) to assess harmful alcohol consumption and domestic violence patterns. Study 2, will be a randomized clinical trial based on specific cases from Study 1, assessing the effect of a brief intervention on women who exhibit harmful levels of alcohol consumption (AUDIT ≥ 8). Approximately 73 women will be assigned to one of two groups, either a treated group (TG) or a control group (CG). A sociodemographic questionnaire, a questionnaire concerning general health and substance use, and four other standardized instruments (i.e., the Alcohol Use Disorder Identification Test [AUDIT; used to investigate problems related to alcohol consumption], the Center for Epidemiologic Studies Depression Scale [CES-D; used to measure depressive symptoms], and the Revised Conflict Tactics Scales and Parent-child Conflict Tactics Scales [CTS2 and CTSPC; used to obtain information on violence among couples and between parents and children, respectively]) will be used to collect data. DISCUSSION: The study protocol will employ a household survey of a representative sample from a neighborhood in a middle income country, where well-conducted household surveys remain rare. The present work represents a step toward a better understanding of violence in women's lives and its interaction with alcohol consumption and expands the discussion on the potential strategies for public health actions seeking to prevent both domestic violence and harmful alcohol consumption. TRIAL REGISTRATION: Brazilian Clinical Trials Registry: RBR-7rjt4t. Registered 17 October 2013.


Assuntos
Violência Doméstica/prevenção & controle , Comportamento de Ingestão de Líquido , Entrevista Motivacional/estatística & dados numéricos , Adulto , Brasil , Estudos Transversais , Violência Doméstica/psicologia , Feminino , Comportamentos Relacionados com a Saúde , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Fatores de Risco , Inquéritos e Questionários
12.
Temas psicol. (Online) ; 23(3): 565-575, set. 2015. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-775269

RESUMO

A violência entre parceiros íntimos (VPI) pode ser perpetrada por homens e mulheres. Entretanto esse tipo de violência costuma ser mais abordada pela literatura em relacionamentos heterossexuais, apresentando apenas a mulher como vítima e o homem como seu principal agressor. Desta forma, diante das novas configurações sociais e familiares, torna-se importante abordar a violência de modo mais amplo sem restrições de relacionamentos ou de gênero. Neste sentido, este trabalho traz os resultados de duas revisões sistemáticas, uma sobre a VPI em relacionamentos homossexuais e outra sobre a VPI em relacionamentos heterossexuais onde o homem tenha sido vítima de sua respectiva companheira(o). Os resultaram foram obtidos através de análises comparativas e do Teste Qui-quadrado chegando-se a uma amostra total de 196 publicações. Algumas categorias como vítimas, agressores e intervenção apresentaram diferenças significativas com p abaixo de 0,05. Outras foram comparadas através de estatísticas descritivas, como por exemplo, os principais países de publicação com os Estados Unidos (65) e Brasil (3) na revisão sistemática de VPI contra homens e (19) e (18) respectivamente na revisão da VPI em relacionamento homoafetivos. Propõe-se assim com este trabalho uma análise ampliada da VPI, de forma a contribuir para futuras prevenções e intervenções, independente do tipo de relacionamento ou da opção sexual de seus parceiros.


Intimate partner violence (IPV) may be perpetrated by men and women. However, is more often addressed at heterosexual relationships by literature featuring only women as victims and men as their primary aggressor. Because of this, in the face of new social and families structures, it is important to address violence unrestricted relationships or gender. Thus, this paper presents the results of two systematic reviews, one about the VPI in homosexual relationships and another on IPV in heterosexual relationships which the men have been the victims of their respective wives/girlfriends. The results were obtained through comparative analysis and Chi-square test getting up a full sample of 196 publications. Some categories as victims, aggressors and intervention had presented statistically significant differences with p bellow .05. Others were compared through descriptive statistics, for example, principals publications countries as United States (65) and Brazil (3) in the systematic review of IPV against men and (19) and (18) respectively in the review of IPV in homosexuals relationships. Therefore this work proposes an extended analysis of IPV in order to contribute to future preventions and interventions, regardless of the relationships ways or sexual orientation of its partners.


La violencia en la pareja puede ser perpetrada por hombres y mujeres. Sin embargo, es más común en las relaciones heterosexuales en las que la mujer es la principal víctima y el hombre agresor. Así, a través de los nuevos perfiles sociales y familiares, es importante para hacer frente a la violencia de manera más amplia, teniendo en cuenta todas las relaciones y orientaciones sexuales. En este sentido, este trabajo presenta datos de dos revisiones sistemáticas, una en el VP en las relaciones homosexuales y el otro sobre la violencia en las relaciones heterosexuales donde el hombre fue agredido por su pareja. El resultado se obtuvo a través del análisis comparativo y la prueba de Chi-cuadrado llegando a una muestra total de 196 publicaciones. Algunas categorías de víctimas, los acosadores y la intervención mostró diferencias significativas con p por debajo de .05. Otros se compararon mediante estadística descriptiva, por ejemplo, los principales países de la publicación con los Estados Unidos (65) y Brasil (3) en la revisión sistemática de la violencia contra los hombres y (19) y (18) respectivamente, en la revisión de La violencia en relación homosexual. Así, se propone en este trabajo un análisis de la violencia ampliada con el fin de contribuir a la prevención y la intervención futura, independientemente del tipo de relación o la orientación sexual de sus parejas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Violência Doméstica , Conflito Familiar , Heterossexualidade , Homossexualidade
13.
Temas psicol. (Online) ; 23(3): 565-575, set. 2015. ilus, tab
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-64895

RESUMO

A violência entre parceiros íntimos (VPI) pode ser perpetrada por homens e mulheres. Entretanto esse tipo de violência costuma ser mais abordada pela literatura em relacionamentos heterossexuais, apresentando apenas a mulher como vítima e o homem como seu principal agressor. Desta forma, diante das novas configurações sociais e familiares, torna-se importante abordar a violência de modo mais amplo sem restrições de relacionamentos ou de gênero. Neste sentido, este trabalho traz os resultados de duas revisões sistemáticas, uma sobre a VPI em relacionamentos homossexuais e outra sobre a VPI em relacionamentos heterossexuais onde o homem tenha sido vítima de sua respectiva companheira(o). Os resultaram foram obtidos através de análises comparativas e do Teste Qui-quadrado chegando-se a uma amostra total de 196 publicações. Algumas categorias como vítimas, agressores e intervenção apresentaram diferenças significativas com p abaixo de 0,05. Outras foram comparadas através de estatísticas descritivas, como por exemplo, os principais países de publicação com os Estados Unidos (65) e Brasil (3) na revisão sistemática de VPI contra homens e (19) e (18) respectivamente na revisão da VPI em relacionamento homoafetivos. Propõe-se assim com este trabalho uma análise ampliada da VPI, de forma a contribuir para futuras prevenções e intervenções, independente do tipo de relacionamento ou da opção sexual de seus parceiros.


Intimate partner violence (IPV) may be perpetrated by men and women. However, is more often addressed at heterosexual relationships by literature featuring only women as victims and men as their primary aggressor. Because of this, in the face of new social and families structures, it is important to address violence unrestricted relationships or gender. Thus, this paper presents the results of two systematic reviews, one about the VPI in homosexual relationships and another on IPV in heterosexual relationships which the men have been the victims of their respective wives/girlfriends. The results were obtained through comparative analysis and Chi-square test getting up a full sample of 196 publications. Some categories as victims, aggressors and intervention had presented statistically significant differences with p bellow .05. Others were compared through descriptive statistics, for example, principals publications countries as United States (65) and Brazil (3) in the systematic review of IPV against men and (19) and (18) respectively in the review of IPV in homosexuals relationships. Therefore this work proposes an extended analysis of IPV in order to contribute to future preventions and interventions, regardless of the relationships ways or sexual orientation of its partners.


La violencia en la pareja puede ser perpetrada por hombres y mujeres. Sin embargo, es más común en las relaciones heterosexuales en las que la mujer es la principal víctima y el hombre agresor. Así, a través de los nuevos perfiles sociales y familiares, es importante para hacer frente a la violencia de manera más amplia, teniendo en cuenta todas las relaciones y orientaciones sexuales. En este sentido, este trabajo presenta datos de dos revisiones sistemáticas, una en el VP en las relaciones homosexuales y el otro sobre la violencia en las relaciones heterosexuales donde el hombre fue agredido por su pareja. El resultado se obtuvo a través del análisis comparativo y la prueba de Chi-cuadrado llegando a una muestra total de 196 publicaciones. Algunas categorías de víctimas, los acosadores y la intervención mostró diferencias significativas con p por debajo de .05. Otros se compararon mediante estadística descriptiva, por ejemplo, los principales países de la publicación con los Estados Unidos (65) y Brasil (3) en la revisión sistemática de la violencia contra los hombres y (19) y (18) respectivamente, en la revisión de La violencia en relación homosexual. Así, se propone en este trabajo un análisis de la violencia ampliada con el fin de contribuir a la prevención y la intervención futura, independientemente del tipo de relación o la orientación sexual de sus parejas.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Violência Doméstica , Conflito Familiar , Homossexualidade , Heterossexualidade
14.
Psicol. pesq ; 9(1): 31-39, jun. 2015. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-869297

RESUMO

O cyberbullying é um ato agressivo e intencional, realizado por um grupo ou por um indivíduo por meio de contatos eletrônicos. O presente artigo teve como objetivo realizar um levantamento bibliométrico sobre o tema, a partir de artigos acadêmico-científicos indexados em bases de dados. Foram selecionados trabalhos publicados entre 2008 e 2013. Após a aplicação dos critérios de exclusão, foram selecionados 63 artigos. Os resultados apontaram 2012 como o ano de maior produtividade nessa temática, além da Espanha e dos Estados Unidos como os países com o maior número de publicações. Os periódicos com maior quantidade de artigos publicados foram "School Psychology International" e "Computers in Human Behavior". Rosário Ortega-Ruiz, Peter Smith e Sheri Bauman aparecem como os autores mais produtivos.


Cyberbullying is an aggressive and intentional act performed by a group or an individual through electronic means. This paper aimed at conducting a bibliometric survey on the topic, based on academic and scientific articles indexed in databases. Articles published between 2008 and 2013 were selected. After applying the exclusion criteria, 63 articles were chosen. The results showed 2012 as the year of increased productivity in this theme, as well as Spain and the United States as the countries with the highest number of publications. The journals with the largest amount of articles were "School Psychology International" and "Computers in Human Behavior". Rosário Ortega-Ruiz, Peter Smith and Sheri Bauman were the most productive authors.


Assuntos
Humanos , Bibliometria , Publicações Periódicas como Assunto , Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico , Violência
15.
Psicol. pesq ; 9(1): 31-39, jun. 2015. tab
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-70492

RESUMO

O cyberbullying é um ato agressivo e intencional, realizado por um grupo ou por um indivíduo por meio de contatos eletrônicos. O presente artigo teve como objetivo realizar um levantamento bibliométrico sobre o tema, a partir de artigos acadêmico-científicos indexados em bases de dados. Foram selecionados trabalhos publicados entre 2008 e 2013. Após a aplicação dos critérios de exclusão, foram selecionados 63 artigos. Os resultados apontaram 2012 como o ano de maior produtividade nessa temática, além da Espanha e dos Estados Unidos como os países com o maior número de publicações. Os periódicos com maior quantidade de artigos publicados foram "School Psychology International" e "Computers in Human Behavior". Rosário Ortega-Ruiz, Peter Smith e Sheri Bauman aparecem como os autores mais produtivos. (AU)


Cyberbullying is an aggressive and intentional act performed by a group or an individual through electronic means. This paper aimed at conducting a bibliometric survey on the topic, based on academic and scientific articles indexed in databases. Articles published between 2008 and 2013 were selected. After applying the exclusion criteria, 63 articles were chosen. The results showed 2012 as the year of increased productivity in this theme, as well as Spain and the United States as the countries with the highest number of publications. The journals with the largest amount of articles were "School Psychology International" and "Computers in Human Behavior". Rosário Ortega-Ruiz, Peter Smith and Sheri Bauman were the most productive authors. (AU)


Assuntos
Violência , Bibliometria , Publicações Periódicas como Assunto , Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico
16.
Estud. psicol. (Campinas) ; 31(2): 179-190, abr.-jun. 2014. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-714629

RESUMO

A systematic review was conducted in 2011, aiming to survey articles for indicators of effectiveness of intervention programs in bullying situations. A total of 165 articles were recovered, indexed in the databases: Web of Science, PsycInfo, Redalyc, Dialnet, and Eric. The analysis variables were: frequencies per journal, year, country, author, and effectiveness indicators of intervention programs in bullying situations. The "International Journal of Psychology" and "Psychological Therapy" had the highest percentage of publications (8.7%); the year 2010, the largest number of indexes (51); and Spain (33.9%) and the United States of America (23.6%) were the countries with more articles. Regarding the effectiveness indicators of bullying situation programs, it was found that 30.9% of the articles considered teacher training; 26.11% considered the need for raising awareness of the phenomenon; and 23.6% considered individual and/or collective student support to be the elements with greater impact and effectiveness in bullying situation interventions...


A revisão sistemática foi realizada em 2011, visando levantar artigos referentes aos indicadores de efetividade dos programas de intervenção em situações de bullying. Selecionaram-se 165 artigos indexados nas bases Web of Science, PsycInfo, Redalyc, Dialnet e Eric. As variáveis de análise foram: frequências por periódico, ano, país, autoria e indicadores de efetividade dos programas de intervenção em situações de bullying. O "International Journal of Psychology" e "Psychological Therapy" evidenciaram o maior percentual de publicações (8,7%); o ano de 2010, o maior número de indexações (51,0); e Espanha (33,9%) e Estados Unidos da América (23,6%), os países com mais artigos. Em relação aos indicadores de efetividade dos programas para situações de bullying, constatou-se que 30,9% dos artigos consideraram fundamental a capacitação docente; 26,11%, a necessidade de conscientização sobre o fenômeno; e 23,6%, o suporte individual e/ou coletivo para os alunos como elementos de maior impacto e eficácia na intervenção em situações de bullying...


Assuntos
Adolescente , Bullying , Criança
17.
Estud. psicol. (Campinas) ; 31(2): 179-190, Apr.-June 2014. tab
Artigo em Inglês | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-62420

RESUMO

A systematic review was conducted in 2011, aiming to survey articles for indicators of effectiveness of intervention programs in bullying situations. A total of 165 articles were recovered, indexed in the databases: Web of Science, PsycInfo, Redalyc, Dialnet, and Eric. The analysis variables were: frequencies per journal, year, country, author, and effectiveness indicators of intervention programs in bullying situations. The "International Journal of Psychology" and "Psychological Therapy" had the highest percentage of publications (8.7%); the year 2010, the largest number of indexes (51); and Spain (33.9%) and the United States of America (23.6%) were the countries with more articles. Regarding the effectiveness indicators of bullying situation programs, it was found that 30.9% of the articles considered teacher training; 26.11% considered the need for raising awareness of the phenomenon; and 23.6% considered individual and/or collective student support to be the elements with greater impact and effectiveness in bullying situation interventions.(AU)


A revisão sistemática foi realizada em 2011, visando levantar artigos referentes aos indicadores de efetividade dos programas de intervenção em situações de bullying. Selecionaram-se 165 artigos indexados nas bases Web of Science, PsycInfo, Redalyc, Dialnet e Eric. As variáveis de análise foram: frequências por periódico, ano, país, autoria e indicadores de efetividade dos programas de intervenção em situações de bullying. O "International Journal of Psychology" e "Psychological Therapy" evidenciaram o maior percentual de publicações (8,7%); o ano de 2010, o maior número de indexações (51,0); e Espanha (33,9%) e Estados Unidos da América (23,6%), os países com mais artigos. Em relação aos indicadores de efetividade dos programas para situações de bullying, constatou-se que 30,9% dos artigos consideraram fundamental a capacitação docente; 26,11%, a necessidade de conscientização sobre o fenômeno; e 23,6%, o suporte individual e/ou coletivo para os alunos como elementos de maior impacto e eficácia na intervenção em situações de bullying.(AU)


Assuntos
Adolescente , Bullying , Criança
18.
Psicol. reflex. crit ; 27(3): 591-598, 2014. tab
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: lil-722222

RESUMO

Visando identificar associações entre tipos de violência na família, realizou-se um levantamento domiciliar por amostragem probabilística com 480 mulheres, entre 18 e 60 anos (M=39,1; DP=12,2), num bairro de baixa renda em Juiz de Fora/MG. Utilizou-se a Escala de Táticas de Conflito Revisada e a Escala de Táticas de Conflito entre Pais-Crianças. A violência psicológica variou de 77% a 89% nas relações estudadas. A violência física foi maior ou igual a 20%. Foram observadas associações entre praticar e ser vítima de quase todas as modalidades de violência conjugal. Ser vítima ou agressora na relação conjugal também apresentou associação com violência contra filhos. Tais resultados evidenciam a circularidade das relações violentas e a relevância de ações preventivas na família em detrimento a ações individualizadas. (AU)


Aiming the identification of associations between different types of family violence, we performed a household survey using a probabilistic sample of 480 women, aged between 18 and 60 years (M=39.1; SD=12.2), from a low-income neighborhood of Juiz de Fora/MG. The Revised Conflict Tactics Scales and the Parent-Child Conflict Tactics Scales were applied. Psychological violence was reported in 77% to 89% of the relationships investigated. Physical violence was higher or equal to 20%. Associations between practicing and being victim of almost all types of partner violence were observed. Being victim or aggressor in the marital relationship was also associated with violence against children. These results highlight the circularity of violence and the relevance of preventive actions in the family. (AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Pobreza/psicologia , Maus-Tratos Infantis/psicologia , Violência Doméstica/psicologia , Conflito Familiar/psicologia , Família/psicologia
19.
Psicol. pesq ; 7(2): 242-250, dez. 2013. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-728566

RESUMO

A presente pesquisa teve como objetivo principal investigar as crenças e atitudes dos profissionais da Atenção Primária à Saúde em relação à violência doméstica. Participaram da pesquisa 65 profissionais que responderam a um questionário autoaplicável, estruturado, individual e anônimo. O instrumento foi aplicado antes e após uma capacitação conceitual sobre violência doméstica, com o intuito de analisar as crenças e as possíveis mudanças a partir deste tipo de intervenção. Os dados foram analisados por meio do programa SPSS e pelo teste de significância McNemar. Os resultados indicaram mudanças de crenças significativas, a partir da intervenção proposta quanto à forma do profissional do Programa Saúde da Família em lidar com vítimas de violência doméstica; ao papel do trabalhador da atenção primária em detectar pacientes com problemas relacionados à violência doméstica, ao interesse profissional sobre o padrão, os riscos de saúde relacionados e o aconselhamento para diminuir ou pará-la. Os dados não indicaram mudanças referentes à confiança que os profissionais sentem em sua habilidade para lidar com a questão.


This research focused on investigating the Primary Health Care providers' beliefs and attitudes towards family violence issues. The research involved 65 professionals who responded a self-administered, structured, and anonymous questionnaire. In order to examine possible changes that resulted from this type of intervention, the instrument was administered before and after a conceptual training on family violence. Data was analyzed using the SPSS program, and McNemar's significance test. The results, from the proposed intervention, showed some significant changes in the Primary Health Care providers' beliefs on how to deal with victims of family violence, as well as in the role the Primary Health Care provider plays when detecting patients with family violence-related problems; and their relation to the professional standards, health risks, and counseling skills used to decrease or stop it. The data did not indicate changes in the level of confidence that Primary Health Care providers have in their ability to deal with the issue.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Violência Doméstica , Pessoal de Saúde , Atenção Primária à Saúde
20.
Psicol. pesq ; 7(2): 242-250, dez. 2013. tab
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: psi-62150

RESUMO

A presente pesquisa teve como objetivo principal investigar as crenças e atitudes dos profissionais da Atenção Primária à Saúde em relação à violência doméstica. Participaram da pesquisa 65 profissionais que responderam a um questionário autoaplicável, estruturado, individual e anônimo. O instrumento foi aplicado antes e após uma capacitação conceitual sobre violência doméstica, com o intuito de analisar as crenças e as possíveis mudanças a partir deste tipo de intervenção. Os dados foram analisados por meio do programa SPSS e pelo teste de significância McNemar. Os resultados indicaram mudanças de crenças significativas, a partir da intervenção proposta quanto à forma do profissional do Programa Saúde da Família em lidar com vítimas de violência doméstica; ao papel do trabalhador da atenção primária em detectar pacientes com problemas relacionados à violência doméstica, ao interesse profissional sobre o padrão, os riscos de saúde relacionados e o aconselhamento para diminuir ou pará-la. Os dados não indicaram mudanças referentes à confiança que os profissionais sentem em sua habilidade para lidar com a questão.(AU)


This research focused on investigating the Primary Health Care providers' beliefs and attitudes towards family violence issues. The research involved 65 professionals who responded a self-administered, structured, and anonymous questionnaire. In order to examine possible changes that resulted from this type of intervention, the instrument was administered before and after a conceptual training on family violence. Data was analyzed using the SPSS program, and McNemar's significance test. The results, from the proposed intervention, showed some significant changes in the Primary Health Care providers' beliefs on how to deal with victims of family violence, as well as in the role the Primary Health Care provider plays when detecting patients with family violence-related problems; and their relation to the professional standards, health risks, and counseling skills used to decrease or stop it. The data did not indicate changes in the level of confidence that Primary Health Care providers have in their ability to deal with the issue.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Violência Doméstica , Pessoal de Saúde , Atenção Primária à Saúde
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA