Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Filtros adicionais











Intervalo de ano
1.
Arq. bras. oftalmol ; 82(3): 225-232, May-June 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1001296

RESUMO

ABSTRACT Purpose: To study the efficacy and safety of treatments with ranibizumab and bevacizumab for exudative age-related macular degeneration. Methods: A parallel randomized clinical trial was conducted to compare the efficacy and safety of three regimens (bevacizumab every month, bevacizumab every 2 weeks, and ranibizumab every month), followed by as-needed retreatments, for 1 year, in previously untreated individuals with age-related macular degeneration. The primary outcome was change in visual acuity and in central macular thickness after 1 year of follow-up. Subjects were assigned randomly to one of the three groups in a 1:1:1 ratio, and investigators and examiners were blinded to the randomization results. Results: We included 15 patients in each group. After 1 year of follow-up, we found statistically significant improvements in visual acuity and central macular thickness reduction in all groups. However, we found no statistically significant differences between the three groups. Conclusions: The bi-weekly follow-up was effective and we found no significant differences in efficacy or safety between the treatments with ranibizumab and bevacizumab.


RESUMO Objetivo: Estudar a eficácia e segurança dos tratamentos com ranibizumabe e bevacizumabe para a degeneração macular relacionada à idade exsudativa. Métodos: Ensaio clínico paralelo randomizado foi conduzido para comparar a eficácia e segurança de três regimes (bevacizumabe a cada mês, bevacizumabe a cada 2 semanas e ranibizumabe todos os meses), seguidos por retratamentos conforme necessidade, durante 1 ano, em indivíduos previamente não tratados com degeneração macular relacionada à idade. O desfecho primário foi alteração na acuidade visual e na espessura macular central após um ano de seguimento. Os indivíduos foram designados aleatoriamente para um dos 3 grupos em uma proporção de 1:1:1, e os investigadores e examinadores foram mascarados para os resultados da randomização. Resultados: Foram incluídos 15 pacientes em cada grupo. Após um ano de seguimento, encontramos melhorias estatisticamente significativas na acuidade visual e na redução da espessura macular central em todos os grupos. No entanto, não encontramos diferenças estatisticamente significativas entre os 3 grupos. Conclusões: O seguimento quinzenal foi eficaz e não encontramos diferenças significativas na eficácia ou segurança entre os tratamentos com bevacizumabe e ranibizumabe.

2.
Arq. bras. oftalmol ; 80(4): 257-259, July-Aug. 2017. graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-888133

RESUMO

ABSTRACT This case report describes a 19-year-old Caucasian man presented with decreased visual acuity in the right eye for 3 months. Dilated funds exam revealed optic disk pit associated with serous macular detachment. Optical coherence tomography identified communication between the optic disk pit and the macular serous detachment, and optical coherence tomography angiography displayed a subfoveal area suggestive of subfoveal choroidal neovascularization. However, there was no evidence of leakage in the fluorescein angiogram and no evidence of choroidal neovascularization in optical coherence tomography in the area corresponding to the suspicious subfoveal choroidal neovascularization. The patient underwent 23-gauge pars plana vitrectomy in the right eye. Six weeks after surgery, multimodal imaging was repeated and there was near-complete resorption of the subretinal fluid. Optical coherence tomography angiography signal superimposed on optical coherence tomography B-scan also demonstrated normal choriocapillaris signal throughout the macula. In conclusion, optical coherence tomography angiography may produce artifacts in optic disk pit maculopathy that simulate choroidal neovascularization.


RESUMO O presente estudo relatou o caso de um homem caucasiano de 19 anos com diminuição da acuidade visual no olho direito há 3 meses. Na fundoscopia havia um pit de papila associado ao descolamento seroso macular. A tomografia de coerência óptica identificou uma comunicação entre o pit e o descolamento seroso e a angiografia por tomografia de coerência óptica demonstrou uma área subfoveal sugestiva de membrana neovascular sub-retiniana. No entanto, não houve evidência de vazamento na angiofluoresceínografia com contraste e nem de membrana neovascular sub-retiniana na tomografia de coerência óptica na área suspeita. O paciente foi submetido a vitrectomia pars plana 23-gauge no olho direito. Seis semanas após a cirurgia, os exames foram repetidos e houve reabsorção quase completa do líquido sub-retiniano. O sinal da angiografia por tomografia de coerência óptica sobreposto à tomografia de coerência óptica B-scan era normal na região da mácula. Em conclusão, a angiografia por tomografia de coerência óptica pode produzir artefatos em maculopatia secundária a pit de papila que simulam uma membrana neovascular sub-retiniana.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA