Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 49
Filtrar
1.
Eur J Pediatr ; 181(11): 3923-3929, 2022 Nov.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-36076107

RESUMO

It is necessary to treat neonatal pain because it may have short- and long-term adverse effects. Frenotomy is a painful procedure where sucking, a common strategy to relieve pain, cannot be used because the technique is performed on the tongue. In a previous randomized clinical trial, we demonstrated that inhaled lavender essential oil (LEO) reduced the signs of pain during neonatal frenotomy. We aimed to find out whether inhaled vanilla essential oil (VEO) is more effective in reducing pain during frenotomy than LEO. Randomized clinical trial with neonates who underwent a frenotomy for type 3 tongue-ties between May and October 2021. Pain was assessed using pre and post-procedure heart rate (HR) and oxygen saturation (SatO2), crying time, and NIPS score. Neonates were randomized into "experimental" and "control" group. In both groups, we performed swaddling, administered oral sucrose, and let the newborn suck for 2 min. We placed a gauze pad with one drop of LEO (control group) or of VEO (experimental group) under the neonate's nose for 2 min prior to and during the frenotomy. We enrolled 142 neonates (71 per group). Both groups showed similar NIPS scores (2.02 vs 2.38) and crying times (15.3 vs 18.7 s). We observed no differences in HR increase or in SatO2 decrease between both groups. We observed no side effects in either of the groups. CONCLUSIONS: We observed no appreciable difference between LEO and VEO; therefore, we cannot conclude which of them was more effective in treating pain in neonates who underwent a frenotomy. TRIAL REGISTRATION:  This clinical trial is registered with www. CLINICALTRIALS: gov with NCT04867824. WHAT IS KNOWN: • Pain management is one of the most important goals of neonatal care as it can have long-term neurodevelopmental effects. • Lavender essential oil can help relieve pain due to its sedative, antispasmodic, and anticolic properties. WHAT IS NEW: • Lavender and vanilla essential oils are safe, beneficial, easy to use, and cheap in relieving pain in neonates who undergo a frenotomy for type 3 tongue-ties.


Assuntos
Anquiloglossia , Lavandula , Óleos Voláteis , Vanilla , Analgésicos , Aleitamento Materno/efeitos adversos , Feminino , Humanos , Hipnóticos e Sedativos , Recém-Nascido , Freio Lingual/cirurgia , Óleos Voláteis/uso terapêutico , Dor/etiologia , Parassimpatolíticos , Espiperona/análogos & derivados , Sacarose
2.
World J Pediatr ; 18(6): 398-403, 2022 06.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-35377106

RESUMO

BACKGROUND: Neonatal pain may affect long-term neurodevelopment and must be treated. Frenotomy is a painful procedure wherein a common strategy to relieve pain (sucking) cannot be used because the technique is performed on the tongue. Lavender essential oil (LEO) has sedative and antispasmodic properties and has been successfully used to treat pain during heel puncture and vaccination. Our aim was to demonstrate if the use of inhaled LEO is effective in reducing pain during frenotomy in healthy, full-term neonates. METHODS: We conducted a randomized clinical trial in neonates who underwent a frenotomy between August 2020 and April 2021. We assessed pain using pre and post-procedure heart rate and oxygen saturation, crying time and Neonatal Infant Pain Scale (NIPS) score. Patients with type 3 tongue tie were randomized into the "experimental group" and "control group". In both groups, we performed swaddling, administered oral sucrose, and let the newborn suck for two minutes. In the experimental group, we also placed a gauze pad with one drop of LEO under the neonate's nose for two minutes prior to and during the frenotomy. RESULTS: We enrolled 142 patients (71 per group). The experimental group showed significantly lower NIPS scores (1.88 vs 2.92) and cried almost half the amount of time (14.8 vs. 24.6 seconds, P = 0.006). Comparing with the control group, we observed no side effects in either of the groups. CONCLUSIONS: We observed a significant decrease in crying time and lower NIPS scores in the neonates who received inhaled LEO and underwent a frenotomy for type 3 tongue-ties. Thus, we recommend using inhaled LEO during neonatal frenotomies.


Assuntos
Anquiloglossia , Lavandula , Óleos Voláteis , Analgésicos , Anquiloglossia/complicações , Aleitamento Materno , Feminino , Humanos , Lactente , Recém-Nascido , Freio Lingual/cirurgia , Óleos Voláteis/uso terapêutico , Dor/etiologia
3.
Textos contextos (Porto Alegre) ; 21(1): 39958, 2022.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1344316

RESUMO

Este artigo discute a ressignificação de parte da saúde pública a partir da realidade posta pela COVID-19. Na primeira parte, é tratada a evolução da concepção da saúde como um direito, inserido no âmbito da seguridade social, em diversos países, desde o final do século XIX. Na segunda, são apontadas as críticas do pensamento neoliberal aos gastos públicos com a saúde, desde a crise dos anos 1970. Já na terceira, apresentamos os argumentos que nos levam a defender que parte da saúde pública pode estar sendo ressignificada, para além do direito cidadão ou meritocrático. Entre esses argumentos, destacamos que, a crise econômica e sanitária que acompanhou o avanço da COVID-19, ao deixar claro que esta não será a última pandemia que iremos enfrentar, recolocou a saúde pública no centro da discussão, mas agora como elemento chave para a garantia da soberania nacional e da coesão social, essenciais à continuidade do processo de acumulação na mundialização do capital. Para isso, foi feita revisão da literatura de textos que colocam o acesso à saúde a partir de uma perspectiva histórica crítica e acompanhamento dos desdobramentos da crise sanitária decorrente da COVID-19


This article discusses the redefinition of a portion of public health policies in view of the new reality established by COVID-19. The first part deals with the evolution of the concept of health as a right since the end of the 19th century, within the scope of social security in several countries. The second part discusses the criticisms made by neoliberal thinking to public spending on health kicked off by the 1970s crisis. In the third part, we defend that part of public health may be in the process of being reframed, beyond the concepts of civil rights or meritocracy. Among these arguments, we highlight that, by making it clear that this will not be the last pandemic we will face, the economic and health crisis that accompanied the advance of COVID-19 has brought back public health at the center of the discussion, now placed as a key element for the guarantee of national sovereignty and social cohesion. These are essential for the continuity of the accumulation process with the globalization of capital. To this end, this article presents a literature review that analyzes both the access to healthcare from a critical historical perspective and the monitoring of the consequences of the health crisis resulting from COVID-19


Assuntos
Saúde Pública , Direito à Saúde , COVID-19
4.
Preprint em Português | SciELO Preprints | ID: pps-1811

RESUMO

This article aims to identify the activities of the von Mises Brasil Institute and the Rothbard Institute in the conformation of neoliberal rationality in Brazilian education. Its most general hypothesis is the notion that liberal think tanks are specific mechanisms for the spread of neoliberal rationality around the world. It is a bibliographic and documentary study that inserts these think tanks in a historical processes and also is based on the concept of neoliberal governmentality by Brown (2019) and Dardot and Laval (2016). Its main conclusions indicate that the activities of these organizations and their conception of education are part of a more global movement of ideological reaction to the financial crisis of 2008. In education, it concludes that such rationality involves the centrality of families in decisions about education, with legitimization of extreme privatization strategies, disqualification of public and compulsory education with arguments both from the Austrian School as well as the "cultural Marxism" ideology.


Este artículo tiene como objetivo identificar la influencia del Instituto Mises Brasil y el Instituto Rothbard en la estructura de la racionalidad neoliberal de la educación brasileña. Su hipótesis más general es la noción de que los think tanks liberales son mecanismos específicos para la difusión de la racionalidad neoliberal en todo el mundo. Es un estudio bibliográfico  y documental que toma como base el concepto de gubernamentalidad neoliberal de Brown (2019) y Dardot y Laval (2016). Sus principales conclusiones indican que las actividades de estas organizaciones y su concepción de la educación son parte de un movimiento más global de reacción ideológica a la crisis financiera de 2008. En educación, sus conclusiones indican que esta racionalidad implica la centralidad de las familias en las decisiones sobre la educación, con legitimación de estrategias extremas de privatización, la descalificación de la enseñanza pública y obligatoria tanto con argumentos de la Escuela Austriaca como de la ideología del "marxismo cultural".


Este artigo visa identificar a atuação do Instituto Mises Brasil e do Instituto Rothbard como mecanismos de conformação da racionalidade neoliberal no campo da educação no Brasil. Tem como hipótese mais geral a noção de que think tanks liberais são mecanismos específicos de propagação da racionalidade neoliberal pelo mundo. Trata-se de um estudo bibliográfico e documental que insere os think tanks em foco nos processos históricos mundiais e nacionais de sua evolução. Toma como filtro de análise das concepções de educação dessas organizações o conceito de governamentalidade neoliberal de Dardot e Laval (2016) e sua extensão efetuada por Brown (2019). As principais conclusões indicam que a atuação dessas organizações e sua concepção de educação são parte de um movimento mais global de reação ideológica à crise financeira de 2008. Na educação, essa concepção envolve a desqualificação do ensino público e obrigatório com argumentos da Escola Austríaca e da ideologia do "marxismo cultural", propondo uma educação centrada nas famílias e implantada mediante estratégias de privatização extrema.

5.
Textos contextos (Porto Alegre) ; 18(2): 240-253, 2019.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1087440

RESUMO

This text discusses the institutional changes that were made in the recent period in Brazil. If they are not reversed in a future government, they will have, on the one hand, redefined the place of the state in the economy and society, resulting, among other consequences, in the shrinking of public policies in general, and especially of social policies; on the other hand, they will have substantially altered the country's labor market, expanding the presence of the already important and structural segment of informal workers. They are: Constitutional Amendment 95 (EC 95) and the set of articles and provisions of the Consolidation of Labor Laws (CLT) that were amended by the labor reform. In its first section, some aspects of the conditions inherited by the new government are analyzed; In the second, we discuss Constitutional Amendment 95, and in the next, we see labor reform and the labor market, both inherited from Michel Temer's government. In section four, we detail some of the ongoing measures of the new government.


Este texto discute as alterações institucionais que foram realizadas no período recente no Brasil. Caso elas não sejam revertidas em um futuro governo, terão, de um lado, redefinido o lugar do Estado na economia e na sociedade, resultando, entre outras consequências, no encolhimento das políticas públicas em geral e, especialmente, das políticas sociais; de outro, terão alterado substancialmente o mercado de trabalho do país, ampliando a presença do já importante e estrutural segmento de trabalhadores informais. São elas: a Emenda Constitucional 95 (EC 95) e o conjunto de artigos e dispositivos da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) que foram alterados pela reforma trabalhista. Em sua primeira seção, são analisados alguns aspectos das condições herdadas pelo novo governo; na segunda, discutimos a Emenda Constitucional 95 e, na seguinte, vemos a reforma trabalhista e o mercado de trabalho, ambas herdadas do governo de Michel Temer. Na seção quatro, detalhamos algumas das medidas em curso do novo governo.


Assuntos
Política Pública , Categorias de Trabalhadores , Brasil , Governo Federal
6.
Planej. polít. públicas ; (49): 35-53, 2017.
Artigo em Português | Coleciona SUS, ECOS | ID: biblio-1004930

RESUMO

Pesquisadores e analistas, ao compararem a saúde pública brasileira a sistemas similares, sempre salientaram seu subfinanciamento e seu consequente baixo nível per capita. Na maioria das vezes, as análises não foram muito além de denunciar que, em vários momentos, houve perda de recursos. É na tentativa de buscar as razões que condicionaram o subfinanciamento estrutural do Sistema Único de Saúde (SUS) que se coloca este artigo. Primeiramente, são resgatados os principais momentos de sua trajetória do ponto de vista do financiamento e salientado que a visão dos constituintes com relação à definição do orçamento da seguridade social estava fadada a fracassar, dado que suas políticas estão fundadas em princípios diferentes, tornando inevitável a disputa de recursos em seu interior na primeira dificuldade. Em seguida, são apresentadas três razões que podem explicar o subfinanciamento do SUS, na esfera ideológica, política e econômica. Conclui-se que a superação do subfinanciamento requer, antes de tudo, mudanças no plano da aceitação do SUS junto à sociedade


Comparing Brazilian public health with similar systems, researchers and analysts have always emphasized its underfunding and its consequent low level per capita. Most of times, analysis don't go beyond denouncing that, at various moments, there were losses of resources. This paper is an attempt to seek the reasons that conditioned the structural underfunding of the Unified Health System (SUS). First of all, the main moments of the funding trajectory are highlighted and it is emphasized that the constituents' view regarding the definition of the Social Security budget was bound to fail, since its policies are based on different principles, making the dispute over the budget inevitable in periods of economic difficulties. In the second part, three reasons are presented as possible explanations of the underfunding of the SUS, in the ideological, political and economic spheres. It is concluded that overcoming underfunding requires, first and foremost, changes in the plan for SUS's acceptance by the society.


Investigadores y analistas, al comparar la salud pública brasileña con otros sistemas similares, siempre recalcan su financiación insuficiente y el consecuente bajo nivel per cápita. En la mayoría de las oportunidades, los análisis no van mucho más allá de denunciar que, en varios momentos, se registró una pérdida de recursos. Es con la intención de buscar las razones que condicionaron la insuficiente financiación estructural del SUS (Sistema Único de Salud) en las que se quiere colocar este artículo. En primer lugar, son rescatados los momentos más relevantes de su trayectoria desde el punto de vista de la financiación, resaltando que la mirada de los constitucionalistas en relación a la definición del presupuesto de la SS estaba destinado a fracasar, dado que sus políticas están ancladas en principios diferentes, volviendo inevitable la disputa de recursos a su interior como primera dificultad. En segundo lugar, se presentan tres razones que pueden explicar la financiación insuficiente del SUS tanto en la esfera ideológica, como política y económica. Se concluye que la superación de una financiación insuficiente requiere, en primer lugar, cambios en el plano en el que la sociedad acepta el Sistema Único de Salud.


Assuntos
Brasil , Financiamento da Assistência à Saúde , Gastos em Saúde , Política Pública , Sistema Único de Saúde
8.
Textos contextos (Porto Alegre) ; 15(2): 293-307, 2016.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-912946

RESUMO

Tendo como referencial o entendimento de que o desemprego é uma categoria construída ao longo da história do capitalismo, este artigo procura mostrar a evolução do conceito de desemprego subjacente às estatísticas de desemprego construídas pela Organização Internacional do Trabalho, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos e pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados. Também procura evidenciar o risco de reduzir um fenômeno complexo como o desemprego a uma medida estatística. Por fim, sugere que as visões sobre o desemprego não são neutras e representam interesses de forças sociais, merecendo reflexões mesmo quando os índices apontam para um "desemprego baixo".


Referencing the understanding that unemployment is a category built throughout the history of capitalism, this article aims to show the evolution of the concept of unemployment to statistics measure, built by the International Labour Organization, the Brazilian Institute of Geography and Statistics, the Inter-Union Department of Statistics and Socio-Economic Studies and Foundation System State Data Analysis. Also search show the risk of reducing a complex phenomenon such as unemployment to a statistical measure. Finally, this text suggested that the visions are not neutral and represent the interests of social forces, demanding reflection even when the indices indicate "low unemployment".


Assuntos
Desemprego , Ciências Sociais
9.
Saúde debate ; 38(103): 900-916, Oct-Dec/2014. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-742135

RESUMO

Analisa-se o financiamento do nível da Atenção Básica à saúde, com ênfase na expansão dos recursos alocados para a Estratégia Saúde da Família. A primeira parte detalha o crescimento dos recursos do Ministério da Saúde para a Atenção Básica, particularmente os transferidos mediante o Piso de Atenção Básica Variável, que incorpora os diferentes incentivos financeiros destinados aos municípios que desenvolvem os programas neste nível de atenção. A segunda parte analisa as dificuldades do financiamento tendo em vista a instabilidade dos recursos próprios municipais e também discute algumas sugestões de modificações nos critérios de repasse dos recursos federais transferidos aos municípios.


It analyzes the financing of the Primary Health Care level, with emphasis on the expansion of the allocated resources to the Family Health Strategy. The first part details the growth of the Ministry of Health resources to the primary care, particularly the ones transferred through the Variable Primary Care Wage, which incorporates the different financial incentives headed for municipalities that develop programs in this level of care. The second part analyzes the difficulties of financing bearing in mind the instability of the municipal own resources and it is also discusses some suggestions of changes in the criteria of federal transfer of funds transferred to municipalities.

10.
Textos contextos (Porto Alegre) ; 13(2): 244-259, 2014.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-912074

RESUMO

Os programas de transferência condicionada de renda têm crescentemente desempenhado um papel importante no combate à pobreza em vários países da América Latina, principalmente no Brasil. O objetivo deste artigo é analisar a contribuição do programa Bolsa Família na diminuição da desigualdade da renda domiciliar per capita no Brasil, entre 2006 e 2011. Para isso, analisa-se a participação relativa de oito fontes de renda ­ trabalho, aposentadorias, programa Bolsa Família (variável proxy), pensões, abonos, doações, aluguéis e juros ­ no Brasil e nas suas cinco macrorregiões. Assim, além do artigo detalhar a técnica matemática utilizada para decompor o Índice de Gini, apresenta e discute os resultados empíricos encontrados para o Brasil e suas macrorregiões. Dentre os resultados, destaca-se a capacidade do programa Bolsa Família em contribuir para a queda da desigualdade da renda domiciliar nacional, o que se explica por sua acentuada focalização.


The programs of conditional cash transfer has played an increasingly important role in combating poverty in several countries in Latin America, mainly Brazil. The objective of this paper is to analyze the contribution of the Bolsa Família program in reducing inequality in per capita household income in Brazil between 2006 and 2011 For this, we analyze the relative participation of eight sources of income ­ working, retirements, Scholarship Program family ( proxy variable), pensions, allowances, grants, rents and interest ­ in the five macro-regions of Brazil. Thus, besides the article detailing the mathematical technique used to decompose the Gini Index, presents and discusses the empirical results found for Brazil and its geographical regions. Among the results highlighted the ability of the Bolsa Família program in contributing to the downfall of the national household income inequality, which is explained by its sharp focus.


Assuntos
Fatores Socioeconômicos , Programas Governamentais , Renda per Capita
11.
In. Souza, Maria de Fatima de; Franco, Marcos da Silveira; Mendonça, Ana Valeria Machado. Saúde da família nos municípios brasileiros: os reflexos dos 20 anos no espelho do futuro. Campinas, Saberes, 2014. p.458-517, tab, graf.
Monografia em Português | LILACS | ID: lil-712863
12.
Viseu; s.n; 20130000. 165 p. tabelas, ilust.
Tese em Português | BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1293031

RESUMO

O envelhecimento da população é um dado incontornável do presente, em todo o mundo. Portugal não é exceção, sendo um dos países da UE a envelhecer mais depressa: em 30 anos, a percentagem de portugueses com mais de 65 anos passou de 11% para 17,5%. Em 2050, cerca de 80% da população portuguesa apresentar-se-á envelhecida e dependente (INE, 2011). A Saúde Mental influência o bem-estar do idoso e da população, integrando um recurso essencial para a adaptação às exigências da vida. A vulnerabilidade dos idosos às perturbações mentais justifica a relevância da investigação das manifestações psicopatológicas que apresentam, para orientar as intervenções necessárias à promoção da saúde mental de forma a associar qualidade aos anos vividos (Motta e Aguiar, 2007). Neste sentido, delinearam-se as seguintes questões de investigação e os objetivos: quais as características sociodemográficas que influenciam a Saúde Mental e Emocional dos Idosos?, qual a influência do Perfil Funcional e da Autoavaliação da Saúde Mental e Emocional do idoso? Delinearam-se ainda, os seguintes objetivos de estudo: identificar as variáveis sociodemográficas que influenciam a Saúde Mental e Emocional dos Idosos; analisar o Perfil Funcional e a Autoavaliação da Saúde Mental e Emocional dos Idosos. Este estudo centrando-se no grupo mais idoso da nossa população (idade igual ou superior a 65 anos), o principal objetivo foi avaliar a Saúde Mental dos idosos residentes num lar de 3ª Idade SCMViseu, recorrendo ao Questionário Older Americans Resources and Services (OARS). A amostra compõe-se por 43 indivíduos. Seguindo um critério de amostragem não aleatória e não estratificada, são agregados por sexo e em três grupos etários (≤83 anos, 84-87 anos e ≥88 anos). A média de idade da amostra para ambos os sexos é de 84.79 anos. Na área de recursos sociais, a pontuação de incapacidade funcional (PIF) revela que 39,3% das mulheres são pontuadas de forma mais negativa comparativamente com os homens (46.7%) para a avaliação de Bons Recursos Sociais. Na área de Saúde Mental, para o total da amostra, 51.2% dos idosos considera Má a sua Saúde Mental e Emocional. Os idosos pertencentes ao grupo etário ≥ 88 anos e os homens autoavaliam pior o seu estado de Saúde Mental e Emocional. A PIF na área de Saúde Mental mostra que as mulheres são pontuadas de forma mais positiva do que os homens para a avaliação de Boa Saúde 3Mental. Dos idosos que consideraram Boa a sua Saúde Mental e Emocional, 66.7% apresentam uma boa capacidade funcional, dos que consideram má a sua Saúde Mental e Emocional, 64% apresentam incapacidade funcional, notando-se diferenças estatisticamente significativas.


Population ageing is an inevitable issue in today's world. Portugal is no exception, being one of the EU countries ageing the fastest: in a 30 year period, the percentage of the Portuguese population over 65 has risen from 11% to 17.5%. By 2050, about 80% of the Portuguese population will be aged and dependent (INE, 2001). Mental Health influences the well-being of the elderly and the population, integrating an essential resource to adapt to life's demands. The vulnerability of the elderly to mental disorders justifies the relevance of investigation of their psychopathological conditions to determine necessary interventions to promote mental health in order to associate quality to their life (Motta e Aguiar, 2007). Therefore, the following questions and aims of investigation were outlined: which sociodemographic characteristics influence the Mental and Emotional Health of the Elderly?, how do the functional profile and the Mental and Emotional Health self-evaluation influence the Elderly? The following study aims were also outlined: identifying the socio-demographic variables which influence the Mental and Emotional Health of the Elderly; analysing the Functional Profile and the Mental and Emotional Health self-evaluation of the Elderly. This study focused on the oldest age group of our population (aged 65 and over) and its main objective was to evaluate the Mental Health of the senior citizens living in a retirement home (SCMViseu), by using the questionnaire Older Americans Resources and Services (OARS). The sample comprises 43 individuals. Following a non-random and non-stratified sample criterion, they are aggregated by gender and in three age groups (≤83years, 84-87 years and ≥88 years). The average age of the sample for both genders is 84.79 years. In the social resources area, the functional disability score (PIF) reveals that 39.3% of women are scored more negatively when compared to men (46.7%) in the assessment of Good Social Resources. In the Mental Health area, from the total sample, 51.2% of the elderly consider their Mental and Emotional Health Poor. The age group ≥88 years old and the men self-evaluate their Mental and Emotional Health more poorly. The functional disability score (PIF) in the Mental Health area shows that women are scored more positively than men in the assessment of Good Mental Health. From the total of elderly who considered their Mental and Emotional Health Well, 66.7% show a good functional ability. From the total of elderly who considered their Mental and Emotional Health poor, 64% show functional disability, revealing statistically significant differences.


Assuntos
Fatores Socioeconômicos , Idoso , Atividades Cotidianas , Envelhecimento , Saúde Mental , Transtornos Mentais
13.
Textos contextos (Porto Alegre) ; 11(1): 08-39, jan.-jul. 2012. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-740662

RESUMO

Este artigo trata das reformas previdenciárias realizadas pelos governos FHC e Lula, com destaque para os argumentos utilizados, as mudanças efetivadas e para alguns dos resultados imediatos de sua implantação. Apesar dos ataques a direitos, as reformas não contemplaram o interesse maior das propostas neoliberais no campo previdenciário, isto é, a criação de um espaço para o desenvolvimento maciço do regime de capitalização. Contudo, do ponto de vista do conceito de Seguridade Social, as reformas praticamente esvaziaram seu conteúdo, o que constitui um grande retrocesso.


This article deals with the pension reforms done by FHC and Lula, highlighting the arguments used, the changes taken and some of the immediate results after implementation. Despite the attacks on rights, the reforms did not cover the largest interest of neoliberal pension reform, that is, creating a space for massive development of capitalization regime. However, under the concept of Social Security, the reforms virtually emptied its contents, which constitute a serious setback.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Brasil , Política Pública , Previdência Social , Seguridade Social
14.
Saúde Soc ; 20(3): 673-690, jul.-set. 2011. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-601159

RESUMO

Este artigo trata da aplicação de uma metodologia de alocação equitativa dos recursos federais do SUS para os Estados e municípios brasileiros, tanto para procedimentos da Atenção Básica como para Média e Alta Complexidade. Poucas ações na área de financiamento da saúde foram desenvolvidas até o momento no Brasil para atender às exigências legais da universalidade e da equidade. Via de regra prevalece o comportamento histórico da alocação de recursos pautada na produção e não nas necessidades. A metodologia proposta segue a abordagem de Porto e colaboradores (2001), usando a técnica de análise de componentes principais, com alguns ajustes e alterações na definição da escala de referência, especialmente para procedimentos de média e alta complexidade. Com base nesta metodologia, o trabalho apresenta a distribuição proposta para os recursos federais do SUS, efetuados em 2005, comparando, inclusive com o realizado, para os dois níveis de procedimentos previstos. No caso da Atenção Básica, a metodologia proposta abrange todos os municípios brasileiros, consolidados em nível estadual. Já para recursos destinados à Média e Alta Complexidade, ela foi desenvolvida apenas para a esfera estadual.


Assuntos
Alocação de Recursos/métodos , Equidade , Recursos Financeiros em Saúde , Financiamento Governamental , Financiamento da Assistência à Saúde , Sistema Único de Saúde
15.
Saúde Soc ; 20(3): 673-690, jul.-set. 2011. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-64175

RESUMO

Este artigo trata da aplicação de uma metodologia de alocação equitativa dos recursos federais do SUS para os Estados e municípios brasileiros, tanto para procedimentos da Atenção Básica como para Média e Alta Complexidade. Poucas ações na área de financiamento da saúde foram desenvolvidas até o momento no Brasil para atender às exigências legais da universalidade e da equidade. Via de regra prevalece o comportamento histórico da alocação de recursos pautada na produção e não nas necessidades. A metodologia proposta segue a abordagem de Porto e colaboradores (2001), usando a técnica de análise de componentes principais, com alguns ajustes e alterações na definição da escala de referência, especialmente para procedimentos de média e alta complexidade. Com base nesta metodologia, o trabalho apresenta a distribuição proposta para os recursos federais do SUS, efetuados em 2005, comparando, inclusive com o realizado, para os dois níveis de procedimentos previstos. No caso da Atenção Básica, a metodologia proposta abrange todos os municípios brasileiros, consolidados em nível estadual. Já para recursos destinados à Média e Alta Complexidade, ela foi desenvolvida apenas para a esfera estadual.(AU)


Assuntos
Alocação de Recursos/métodos , Equidade , Financiamento Governamental , Sistema Único de Saúde , Recursos Financeiros em Saúde
16.
Cien Saude Colet ; 14(3): 841-50, 2009.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-19547783

RESUMO

This article rebuilds the process of the institutionalization process of the financing of Unified Health System (SUS), impaired, initially, by the macroeconomic policy conditions, developed during the decades of 1990 and 2000, and, ultimately, by the effects caused by the present phase of capitalism, concerning financial capital supremacy. It also identifies, within the political and economic framework, conflicts existing with the economic area of the federal government, highlighting the conditions imposed to financing and the concept of health, being universal and an essential component of Social Security.


Assuntos
Atenção à Saúde/economia , Brasil , Apoio Financeiro , Saúde Pública , Previdência Social/economia
17.
Ciênc. Saúde Colet. (Impr.) ; 14(3): 841-850, maio-jun. 2009.
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: lil-517247

RESUMO

This article rebuilds the process of the institutionalization process of the financing of Unified Health System (SUS), impaired, initially, by the macroeconomic policy conditions, developed during the decades of 1990 and 2000, and, ultimately, by the effects caused by the present phase of capitalism, concerning financial capital supremacy. It also identifies, within the political and economic framework, conflicts existing with the economic area of the federal government, highlighting the conditions imposed to financing and the concept of health, being universal and an essential component of Social Security.


O artigo reconstitui o processo de institucionalização do financiamento do SUS, prejudicado, em primeira instância, pelas condições da política macroeconômica desenvolvida ao longo dos anos 1990 e 2000, e, em última instância, pelos efeitos provocados pela atual fase do capitalismo financeiro. Identificam-se, também, a partir do quadro econômico e político, as tensões existentes com a área econômica do governo federal, destacando as condicionalidades impostas ao financiamento e ao conceito de saúde, enquanto universal e integrante da Seguridade Social.


Assuntos
Direito à Saúde , Financiamento da Assistência à Saúde , Política de Saúde/economia , Seguridade Social , Sistema Único de Saúde , Brasil
18.
Saúde Soc ; 16(3): 35-51, set.-dez. 2007.
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-57381

RESUMO

Este artigo analisa os determinantes e as condicionalidades do processo de universalização da saúde pública dos países desenvolvidos, especialmente os europeus, e do Brasil, visando salientar suas diferenças. Na primeira parte, em que são apresentadas as principais interpretações sobre a construção do Welfare State, enfatiza-se as características daquele momento histórico e sua articulação com o padrão de acumulação dominante. Para isso, foi revisitada a literatura principal sobre o assunto, tanto em relação ao processo de construção dos sistemas de proteção, quanto ao chamado padrão fordista de acumulação. Na segunda parte, voltada para o entendimento das condições nas quais se definiu a universalidade das ações de serviço de saúde no Brasil, se destaca que as condições gerais do capitalismo não são mais aquelas do período do pós-guerra; salienta-se que o novo ambiente interage e constrange a trajetória brasileira, principalmente quanto à ação de seu Estado e enfatiza-se que a desigualdade constitui marca indelével da sociedade brasileira, o que poderia ser visto como uma dificuldade para a aplicação da universalidade no país. Para essa parte, novamente a pesquisa priorizou o conhecimento acumulado na literatura, em especial na econômica. Embora de maneira desigual, mesmo com esse constrangimento, dados empíricos indicam que houve avanços na condição de saúde da população brasileira apóso surgimento do Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente com o Programa de Saúde da Família (PSF).(AU)


Assuntos
Disparidades nos Níveis de Saúde , Acesso Universal aos Serviços de Saúde , Saúde Pública , Democracia
19.
Saúde Soc ; 16(3): 35-51, sep.-dic. 2007.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-476054

RESUMO

Este artigo analisa os determinantes e as condicionalidades do processo de universalização da saúde pública dos países desenvolvidos, especialmente os europeus, e do Brasil, visando salientar suas diferenças. Na primeira parte, em que são apresentadas as principais interpretações sobre a construção do Welfare State, enfatiza-se as características daquele momento histórico e sua articulação com o padrão de acumulação dominante. Para isso, foi revisitada a literatura principal sobre o assunto, tanto em relação ao processo de construção dos sistemas de proteção, quanto ao chamado padrão fordista de acumulação. Na segunda parte, voltada para o entendimento das condições nas quais se definiu a universalidade das ações de serviço de saúde no Brasil, se destaca que as condições gerais do capitalismo não são mais aquelas do período do pós-guerra; salienta-se que o novo ambiente interage e constrange a trajetória brasileira, principalmente quanto à ação de seu Estado e enfatiza-se que a desigualdade constitui marca indelével da sociedade brasileira, o que poderia ser visto como uma dificuldade para a aplicação da universalidade no país. Para essa parte, novamente a pesquisa priorizou o conhecimento acumulado na literatura, em especial na econômica. Embora de maneira desigual, mesmo com esse constrangimento, dados empíricos indicam que houve avanços na condição de saúde da população brasileira após o surgimento do Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente com o Programa de Saúde da Família (PSF).


This article analyses the determinants and the elements that condition the universalization process of public health in developed countries, especially in the European ones, and in Brazil, in order to outline their differences. The first part presents a selection of the main theories about the emergence of the Welfare State. Based on literature, it approaches the characteristics of that particular historic period and its articulation with the dominant capitalist accumulation pattern. The second part explains the conditions in which universal health services and actions in Brazil were defined. It is argued that the general conditions of capitalism are no longer the ones built in the post-war period. The new environment interacts and restrains the Brazilian process, mainly regarding the action of its State. It is emphasized that inequality is an important label of the Brazilian society, which could be seen as a barrier to implement the principle of universal health in the country. Even with the presence of inequality aspects, some advances in the health condition of the Brazilian population, according to the present study, have been reached after the emergence of SUS (the Brazilian National Health System), mainly with the Family Heath Program.


Assuntos
Democracia , Saúde Pública , Acesso Universal aos Serviços de Saúde
20.
In. Campos, Gastão Wagner de Sousa; Minayo, Maria Cecília de Souza; Akerman, Marco; Drumond Júnior, Marcos; Carvalho, Yara Maria de; Campos, Gastão Wagner de Sousa. org. s.af. BrasilMinayo, Maria Cecília de Souza. org. s.af. BrasilAkerman, Marco. org. s.af. BrasilDrumond Júnior, Marcos. org. s.af. BrasilCarvalho, Yara Maria de. org. s.af. Brasil. Tratado de saúde coletiva / Tratado de saúde coletiva. São PauloSão Paulo, Hucitec;Hucitec, 20062006. p.259-293.
Monografia em Português | HISA - História da Saúde | ID: his-12714

RESUMO

Tem o propósito de adiantar algumas sistematizações do desenvolvimento da economia da saúde no Brasil, com destaque ao tema que foi mais recorrente na agenda de problemas do sistema de saúde e mais presente no dia-a-dia da gestão das ações e serviços públicos nos municípios: o problemático financiamento do sistema.(AU)


Assuntos
Economia e Organizações de Saúde/história , Brasil , Medicina Social , Saúde Pública
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...