Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
RECIIS (Online) ; 13(4): 843-853, out.-dez. 2019. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1047584

RESUMO

Os indicadores de morbidade e de mortalidade materno-infantis são essenciais no contexto da organização da Rede Cegonha, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Esta rede organiza-se para assegurar o acesso, o acolhimento e a resolutividade, por meio de um modelo de atenção voltado para o pré-natal, parto e nascimento, puerpério e sistema logístico. Este artigo apresenta um estudo ecológico desta rede em uma Regional de Saúde, realizado com uso de dados dos Sistemas de Informação de Saúde do Departamento de Informática do SUS. Verificou-se um percentual crescente de gestantes que realizaram sete ou mais consultas pré-natais. No entanto, poucas concluíram a assistência pré-natal, porque não realizaram a consulta de puerpério. Observou-se uma taxa de mortalidade infantil próxima à da meta estipulada pela ONU. Identificou-se um aumento das cesáreas e uma redução de partos normais, além de uma alta mortalidade materna. Esses indicadores apontam para a necessidade de melhoria da qualidade da atenção pré-natal e da assistência ao parto.


Indicators of maternal-child morbidity and mortality are essential in the context of the organization of the Rede Cegonha (Stork Network), within the scope of the Unified Health System (SUS ­ Sistema Único de Saúde). This network is organized to ensure access, protection and successful resolution, through a model of attention focused on prenatal, delivery and childbirth, puerperium (or postpartum period) and logistic system. This article presents an ecological study of this network in a Regional de Saúde (Regional Health Department) that was carried out using data from the SUS Department of Informatics of the Health Information Systems. An increasing percentage of pregnant women who had seven or more prenatal visitscould be observed. However, few pregnant women completed prenatal care because they have not sought for the puerperium consultation. A child mortality rate close to the target set out in the United Nations Sustainable Development Goals was observed. An increase in caesarean sections and a reduction in normal deliveries and at the same time a high maternal mortality were identified. These indicators point to the need to improve the quality of prenatal and delivery care.


Los indicadores de morbilidad y de mortalidad materno-infantil son esenciales en el contexto de la organización de la Rede Cegonha (Red Cigüeña), en el ámbito del Sistema Único de Salud (SUS ­ Sistema Único de Saúde). Esa red se organiza para asegurar el acceso, el acogimiento y la capacidad resolutiva, por medio de un modelo de atención dirigido al prenatal, parto, nacimiento, puerperio y sistema logístico. Este artículo presenta un estudio ecológico de la red en una Regional de Saúde (Dirección Regional de Salud) realizado utilizando datos de los Sistemas de Información de Salud del Departamento de Informática del SUS. Se ha verificado un porcentaje creciente de gestantes que realizaron siete o más consultas de prenatal. Sin embargo, pocas gestantes concluyeron la asistencia prenatal, porque no realizaron la consulta de puerperio. Se observó una tasa de mortalidad infantil próxima a la meta estipulada por la ONU. Se identificó un aumento de las cesáreas y una reducción de partos normales, además de una alta mortalidad materna. Esos indicadores apuntan la necesidad de mejorar la calidad de la atención prenatal y de la asistencia al parto.


Assuntos
Humanos , Mortalidade Infantil , Mortalidade Materna , Indicadores Básicos de Saúde , Saúde da Mulher , Assistência à Saúde , Cuidado Pré-Natal , Sistema Único de Saúde , Saúde da Criança , Parto Humanizado , Serviços de Saúde Materno-Infantil , Estudos Ecológicos , Acolhimento , Acesso aos Serviços de Saúde
2.
Fisioter. Mov. (Online) ; 31: e003121, 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-953578

RESUMO

Abstract Introduction: Aging is often associated with reduced functional capacity (FC) and respiratory muscle strength (RMS). Objective: To verify the short-term aquatic and land-based respiratory exercise effects on RMS, pulmonary function, FC and palmar grip strength (PGS) in healthy elderly women. Methods: A blinded, randomized, controlled clinical trial was conducted. The sample was composed by 32 elderly women, randomized in two groups: Land-Based Group (LG), and Hydrotherapy Group (HG). Exercise program was performed in two weekly sessions (40 minutes each), during four weeks. Evaluations (anthropometry, manovacuometry and spirometry) were performed; FC by the 6-minute Walk Test (6MWT), and PGS test. All evaluations were performed before and after four-week intervention. Results: About RMS evaluation, there was an improvement in the Maximum Expiratory Pressure (MEP) values from 63.8 ± 19 to 74 ± 20 (p = 0.007) of HG. LG had an increase in forced expiratory flow (FEF) between 25-75% of forced vital capacity (FEF 25-75%) from 82 ± 29 to 101 ± 26 (p = 0.04). There was no statistically significant PGS improvement and walking 6MWT distance in both groups. HG presented lower values of Initial Heart Rate and Diastolic Blood Pressure, both pre (p = 0.006) and post 6MWT (p = 0.041). Conclusion: It may be suggested that, in the short-term, the respiratory exercise aquatic protocol has positive effects on the MEP and cardiovascular parameters in elderly.


Resumo Introdução: O envelhecimento frequentemente está associado à redução da capacidade funcional (CF) e força muscular respiratória (FMR). Objetivo: Verificar os efeitos em curto prazo de exercícios respiratórios realizados em ambiente aquático e no solo sobre a FMR, função pulmonar, CF e força de preensão palmar (FPP) em idosas saudáveis. Métodos: Foi realizado um ensaio clínico, cego, randomizado controlado. A amostra contou com 32 idosas, randomizadas em dois grupos: Grupo Solo (GS), e Grupo Hidroterapia (GH). O programa de exercício foi realizado em duas sessões semanais de 40 minutos cada, durante quatro semanas. Foram realizadas avaliações (antropometria, manovacuometria e espirometria); CF pelo Teste de Caminhada de 6 minutos (TC6), e teste de FPP. Todas as avaliações foram realizadas antes e após quatro semanas de intervenção. Resultados: A avaliação da FMR demonstrou que houve uma melhora nos valores da Pressão Expiratória Máxima (PEmáx) de 63,8 ± 19 para 74 ± 20 (p = 0,007) do GH. O GS apresentou aumento no fluxo expiratório forçado entre 25-75% da capacidade vital forçada (FEF 25-75%) de 82 ± 29 para 101 ± 26 (p = 0,04). Não foi observado melhora estatisticamente significativa na FPP e na distância caminhada no TC6 em ambos os grupos. O GH apresentou menores valores de Frequência Cardíaca inicial e de Pressão Arterial Diastólica tanto pré (p = 0,006) como pós TC6 (p=0,041). Conclusão: Pode-se sugerir que, em curto prazo, o protocolo de exercícios respiratórios em ambiente aquático tem efeitos positivos sobre a PEmáx e parâmetros cardiovasculares de idosas.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA