Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
J. nurs. health ; 9(3): 199301, maio 2019.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-1047304

RESUMO

Objetivo: analisar os diferentes conceitos e experiências, acerca da Promoção da Saúde. Métodos: foi realizada uma revisão integrativa na base de dados Scientific Electronic Library Online, utilizando os descritores Promoção da Saúde e Promoção em Saúde, publicados entre 2006 e 2015. Foram pré-selecionados 728 artigos. Resultados: após a leitura dos resumos, foram selecionados 157 artigos, divididos em duas categorias: conceitos e experiências realizadas. Considerações finais: dentre as principais conclusões, destaca-se a amplitude de conceitos e práticas relacionadas à Promoção da Saúde. Ganham relevância as práticas educativas, como distribuição de folders, formação de grupos e rodas de conversas, com vistas a mudanças de comportamentos individuais.(AU)


Objective: to analyze the different concepts and experiences, regarding Health Promotion. Methods: an integrative review was carried in the Scientific Electronic Library Online database, using the descriptor Health Promotion, published between 2006 and 2015. 728 articles were preselected. Results: after reading the abstracts, 157 articles were selected, divided into two categories: the concept and the experiences. Final considerations: among the main findings, we highlight the range of concepts and practices related to Health Promotion. Regarding practices, gain relevance educational practices, such as distribution of brochures, creating groups and "wheels of talks" with a view to changing individual behavior.(AU)


Assuntos
Sistemas de Saúde , Revisão , Política de Saúde , Promoção da Saúde
2.
Porto Alegre; s.n; 2014. 41 p.
Tese em Português | Coleciona SUS | ID: biblio-941429

RESUMO

Este trabalho trata-se de um projeto de pesquisa apresentado como trabalho de conclusão do curso de Especialização em Informação Científica e Tecnológica em Saúde. A literatura aponta o hospital como uma organização complexa, onde o trabalho é constituído em um processo composto por vários atores, relacionados a partir de relações de poder e mecanismos organizados por certas racionalidades e modelagens tecnológicas e assistenciais vigentes.Objetivou-se assim, descrever e analisar os colegiados de gestão, como tecnologias de gestão compartilhada na organização do trabalho em saúde, em um hospital geral público de grande porte. Os colegiados de gestão são uma aposta centrada na teoria da gestão compartilhada, onde se busca corresponsabilização dos trabalhadores envolvidos a partir da ampliação da autonomia e participação nos processos decisórios. O modelo de gestão colegiada procura contribuir para a superação da organização do trabalho baseada na administração cientifica,onde a perda de autonomia e capacidade crítica dos trabalhadores se faz instituída na organização do trabalho. O local de estudo será o Hospital Nossa Senhora da Conceição, do Grupo Hospitalar Conceição, onde a política de gestão da instituição prevê a organização de colegiados de gestão na organização dos processos de trabalho das diversas equipes. Na busca dos objetivos, o caminho metodológico prevê estudo exploratório com abordagem qualitativa. O primeiro passo será entrevista semi-estruturada com informantes chaves da Gestão do Trabalho, Educação e Desenvolvimento, setor responsável pela articulação da política de avaliação e gestão na instituição. Nessa entrevista, além reconhecer a visão desses sobre os colegiados de gestão, serão destacados 4 colegiados de gestão, que com apoio desses informantes forem identificados como importantes para os objetivos deste estudo. Nos colegiados de gestão, a coleta de dados ocorrerá por observações diretas registradas em diário....


Assuntos
Brasil , Gestão em Saúde , Saúde Pública , Sistema Único de Saúde
3.
Rev. gaúch. enferm ; 34(4): 61-67, dez. 2013.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-704301

RESUMO

Trabalho que parte da reflexão de que, embora a Política Nacional de Atenção Básica não defina o enfermeiro como o coordenador das Unidades de Saúde da Família (USF), muitas vezes este profissional acaba assumindo tal função por diversos fatores que compõem as práticas de enfermagem. Objetivou-se analisar a coordenação das Unidades de Saúde da Família realizada por enfermeiros, a partir de uma análise descritiva com abordagem qualitativa. O estudo foi realizado com oito enfermeiras da rede de atenção básica de Porto Alegre/RS, utilizando-se entrevista semiestruturada e observação registrada em diário de campo. Os resultados foram organizados a partir das categorias: atividades de coordenação; potencialidades ante ao processo de coordenação; dificuldades ante o processo de coordenação, e demonstraram um panorama duplo de desafios e qualidades que compõem o trabalho das enfermeiras coordenadoras. Este estudo retomou velhos desafios e discutiu novas perspectivas de olhar para o trabalho na atenção básica.


This paper starts from the reflection that although the National Policy for Primary Health Care does not define the nurse as the coordinator of Family Health Units, USF, very often this professional ends up by taking over this position due to several factors that compose nursing practices. It aimed at analyzing the nurses´ coordination of Family Health Units beginning from a descriptive analysis with qualitative approach. The study was carried out with eight nurses from the Primary Health Care network of Porto Alegre-RS through semi-structured interview while the observations were registered in a field diary. The findings were organized from the following categories: coordination activities; potentials before the coordination process; difficulties before the coordination process. In addition, they evidenced a double setting of challenges and qualities that compose the job of coordination nurses. This paper took over old challenges and discussed new perspectives of looking into the primary care work.


El estudio busca reflexionar que, aunque la Política Nacional de Atención Básica no define al enfermero como coordinador de las Unidades de Salud de la Familia - USF, a menudo él asume este rol profesional por diversos factores que componen las prácticas de enfermería. El objetivo fue analizar la coordinación de las Unidades de Salud de la Familia por enfermeros, partiendo de un análisis descriptivo con abordaje cualitativo. Se realizó el estudio con ocho enfermeras de la red de atención básica de Porto Alegre/RS, utilizándose entrevista semiestructurada y observación registrada en diario de campo. Se organizaron los resultados a partir de dos categorías: actividades de coordinación; potencialidades delante el proceso de coordinación; dificultades delante el proceso de coordinación; además, se demostró un panorama doble de desafíos y calidades que componen el trabajo de las enfermeras coordinadoras. Este estudio retomó viejos desafíos y discutió nuevas perspectivas de mirar el trabajo en la atención básica.


Assuntos
Humanos , Saúde da Família , Enfermagem/organização & administração
4.
Rev. gaúch. enferm ; 34(4): 61-67, dez. 2013.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-26215

RESUMO

Trabalho que parte da reflexão de que, embora a Política Nacional de Atenção Básica não defina o enfermeiro como o coordenador das Unidades de Saúde da Família (USF), muitas vezes este profissional acaba assumindo tal função por diversos fatores que compõem as práticas de enfermagem. Objetivou-se analisar a coordenação das Unidades de Saúde da Família realizada por enfermeiros, a partir de uma análise descritiva com abordagem qualitativa. O estudo foi realizado com oito enfermeiras da rede de atenção básica de Porto Alegre/RS, utilizando-se entrevista semiestruturada e observação registrada em diário de campo. Os resultados foram organizados a partir das categorias: atividades de coordenação; potencialidades ante ao processo de coordenação; dificuldades ante o processo de coordenação, e demonstraram um panorama duplo de desafios e qualidades que compõem o trabalho das enfermeiras coordenadoras. Este estudo retomou velhos desafios e discutiu novas perspectivas de olhar para o trabalho na atenção básica.(AU)


This paper starts from the reflection that although the National Policy for Primary Health Care does not define the nurse as the coordinator of Family Health Units, USF, very often this professional ends up by taking over this position due to several factors that compose nursing practices. It aimed at analyzing the nurses´ coordination of Family Health Units beginning from a descriptive analysis with qualitative approach. The study was carried out with eight nurses from the Primary Health Care network of Porto Alegre-RS through semi-structured interview while the observations were registered in a field diary. The findings were organized from the following categories: coordination activities; potentials before the coordination process; difficulties before the coordination process. In addition, they evidenced a double setting of challenges and qualities that compose the job of coordination nurses. This paper took over old challenges and discussed new perspectives of looking into the primary care work.(AU)


El estudio busca reflexionar que, aunque la Política Nacional de Atención Básica no define al enfermero como coordinador de las Unidades de Salud de la Familia - USF, a menudo él asume este rol profesional por diversos factores que componen las prácticas de enfermería. El objetivo fue analizar la coordinación de las Unidades de Salud de la Familia por enfermeros, partiendo de un análisis descriptivo con abordaje cualitativo. Se realizó el estudio con ocho enfermeras de la red de atención básica de Porto Alegre/RS, utilizándose entrevista semiestructurada y observación registrada en diario de campo. Se organizaron los resultados a partir de dos categorías: actividades de coordinación; potencialidades delante el proceso de coordinación; dificultades delante el proceso de coordinación; además, se demostró un panorama doble de desafíos y calidades que componen el trabajo de las enfermeras coordinadoras. Este estudio retomó viejos desafíos y discutió nuevas perspectivas de mirar el trabajo en la atención básica.(AU)


Assuntos
Humanos , Saúde da Família , Enfermagem/organização & administração
5.
Rev Gaucha Enferm ; 34(4): 61-7, 2013 Dec.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-25080701

RESUMO

This paper starts from the reflection that although the National Policy for Primary Health Care does not define the nurse as the coordinator of Family Health Units, USF very often this professional ends up by taking over this position due to several factors that compose nursing practices. It aimed at analyzing the nurses'coordination of Family Health Units beginning from a descriptive analysis with qualitative approach. The study was carried out with eight nurses from the Primary Health Care network of Porto Alegre-RS through semi-structured interview while the observations were registered in a field diary. The findings were organized from the following categories: coordination activities; potentials before the coordination process; difficulties before the coordination process. In addition, they evidenced a double setting of challenges and qualities that compose the job of coordination nurses. This paper took over old challenges and discussed new perspectives of looking into the primary care work.


Assuntos
Saúde da Família , Enfermagem/organização & administração , Humanos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA