Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 11 de 11
Filtrar
Filtros adicionais











Intervalo de ano
1.
Fisioter. Mov. (Online) ; 30(3): 493-500, July-Sept. 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-892013

RESUMO

Abstract Introduction: Surgery for breast cancer can impair range of motion (ROM) and functionality of upper limb (UL). Objective: To compare ROM and functional performance of homolateral UL after physiotherapeutic approach and to correlate these variables. Methods: A non-randomized clinical trial study enrolled 33 women who were submitted to mastectomy or quadrantectomy associated with axillary lymphadenectomy. ROM was assessed by homolateral UL and contralateral limb (control) goniometry. Functional performance was assessed by "Disability of arm, shoulder and hand" (DASH) questionnaire. The protocol consisted in 10 sessions (3 sessions per week during 60 minutes), involving passive mobilization of glenohumeral and scapulothoracic joint, soft tissue mobilization, neck muscles and upper limb muscles stretching, exercises in all planes of motion, applied alone or in combination. Weight bearing exercise with elastic bands and dumbbells from 0.5 to 1.0 kilograms were also applied. Results: There was a meaningful increase in ROM of all movements after physiotherapy; however, flexion, abduction and lateral rotation remained lower than control limb. DASH score decreased significantly from 28.06 ± 16.1 to 15.71 ± 10.7 (p = 0.001) meaning an improvement in functional performance of UL. No correlation was observed between ROM and DASH. Conclusion: Functional performance and ROM, after 10 physiotherapy sessions, improved significantly, however, a long-term follow-up can contribute to further improvement.


Resumo Introdução: A cirurgia para câncer de mama pode prejudicar a amplitude de movimento (ADM) e causar impacto negativo na funcionalidade do membro superior (MS). Objetivo: Comparar a ADM e desempenho funcional do MS homolateral à cirurgia após a abordagem fisioterapêutica, além de correlacionar estas variáveis. Métodos: Foi conduzido um ensaio clínico não randomizado, envolvendo 33 mulheres submetidas à mastectomia ou quadrantectomia associada à linfonodectomia axilar. A ADM foi avaliada pela goniometria do MS homolateral à cirurgia e do membro contralateral (controle). O desempenho funcional foi avaliado pelo questionário "Deficiência do ombro, braço e mão" (DASH). Foram realizadas 10 sessões (3 sessões semanais com duração de 60 minutos), envolvendo mobilização passiva da articulação glenoumeral e escapulotorácica; mobilização cicatricial; alongamento da musculatura cervical e MMSS; exercícios ativos-livres em todos os planos de movimento, aplicados isoladamente ou combinados. Para os exercícios resistidos, utilizaram-se faixas elásticas e halteres de 0,5 a 1,0 kg. Resultados: Encontrou-se aumento significativo da ADM de todos os movimentos após a fisioterapia, mas a flexão, abdução e rotação lateral ainda estavam inferiores em relação ao membro controle. O escore total do DASH diminuiu significativamente de 28,06±16,1 para 15,71±10,7 (p=0,001) indicando melhora do desempenho funcional do MS. Nenhuma correlação foi observada entre a ADM e o DASH. Conclusão: A realização de 10 sessões de fisioterapia melhorou a ADM e o desempenho funcional do MS homolateral à cirurgia, mas acompanhamentos em um prazo mais longo podem contribuir para ganhos adicionais.

2.
Conscientiae saúde (Impr.) ; 15(4): 604-611, 30 dez. 2016.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-846735

RESUMO

Introdução: O parto vaginal e a cesariana podem gerar desconfortos comprometendo as atividades funcionais no puerpério. Objetivos: Comparar a dor, a amplitude de movimento (ADM), o desempenho e a limitação funcional de primíparas após o parto vaginal e cesariana. Métodos: Utilizou-se a versão curta do questionário de dor McGill (VC-QDM), a escala visual analógica (EVA), a intensidade de dor presente (IDP), o flexímetro, o teste timed up and go (TUG) e o questionário de limitação funcional. Resultados: Após o parto vaginal, houve relatos de dor "dolorida à palpação" e "cortante" com intensidade severa e IDP desconfortante. Após a cesariana, a ADM de flexão e rotações do tronco foram menores, maior intensidade de dor e necessidade de mais tempo para realização das atividades do TUG, mostrando pior desempenho funcional. Algumas limitações funcionais estiveram presente independente da via de parto. Conclusão: O grupo cesariana apresentou menor ADM, maior intensidade de dor e pior desempenho funcional. Contudo, a maioria das puérperas apresentou alguma limitação funcional.


Introduction: Both vaginal delivery and cesarean section can cause discomforts compromising functional activities in the postpartum period. Objectives: To compare pain intensity, range of motion (ROM), functional performance and limitation of primiparous women after vaginal delivery and caesarean section. Methods: Short-form McGill pain questionnaire (SF-MPQ), visual analogue scale (VAS), present pain intensity (PPI), fleximeter, timed up and go test (TUG) and functional limitation questionnaire were used to measure outcomes. Results: After vaginal delivery, there were reports of pain as "painful to palpation" and "cutting" with severe intensity and uncomfortable PPI. After cesarean section, bundle ROM and trunk rotations were smaller with greater pain intensity and these women spent more time to perform TUG test activities, demonstrating a worse functional performance when compared to women with vaginal delivery. Functional limitation was present in both groups. Conclusion: Women of cesarean section group had lower ROM, highest pain intensity and worse functional performance, but most of them had some functional limitation.

3.
Fisioter. pesqui ; 23(2): 136-141, abr.-jun. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-795181

RESUMO

RESUMO O objetivo deste estudo é comparar a função dos músculos do assoalho pélvico no segundo e terceiro trimestre gestacional de primigestas. Foi desenvolvido em duas unidades de Saúde da Família do município de Aracaju (SE). As gestantes foram submetidas a três avaliações da função dos músculos do assoalho pélvico por meio da eletromiografia de superfície: até 16 semanas gestacionais, entre a 24ª-28ª e 34ª-36ª semanas gestacionais. Foram registrados valores de repouso, contrações voluntárias máximas e contrações sustentadas. Os dados foram tabulados no Microsoft Excel e analisados estatisticamente no programa Statistica. Adotou-se um nível de significância de 5% (p≤0,05). Participaram do estudo 19 primigestas, com média de idade de 21,74±3,65 anos. Houve aumento da massa corporal no 3º trimestre gestacional em relação ao período pré-gestacional e diminuição da média do sinal dos músculos do assoalho pélvico durante o repouso ao longo das três avaliações. A musculatura abdominal diminuiu a média do sinal no repouso e durante a contração sustentada nas avaliações 2 e 3 comparadas à avaliação 1. Pode-se concluir que outros fatores, além dos relacionados ao aumento da massa corporal materna, podem estar associados à sobrecarga nos MAP durante a gestação logo no primeiro trimestre. Essa sobrecarga pode fazer que as gestantes apresentem um tônus muscular próximo ao limite superior de referência, alterando o padrão de atividade eletromiográfica principalmente no repouso, a fim de manter a função de sustentação dos órgãos pélvicos e de continência.


RESUMEN Este estudio compara la función de los músculos del suelo pélvico en el segundo y tercer trimestre de embarazo en primíparas. Se ha llevado a cabo en dos unidades de salud de la familia en la municipalidad de Aracaju (SE, Brasil). Las embarazadas fueron sometidas a tres evaluaciones de la función del músculo del suelo pélvico, a través de la electromiografía de superficie: hasta 16 semanas de embarazo, entre la 24ª-28ª y la 34ª-36ª semana. Se observaron valores de reposo, contracciones voluntarias máximas y contracciones sostenidas. Se analizaron los datos estadísticamente en el programa Statistica de Excel, empleando un nivel de significancia de 5% (p≤0,05). Participaron 19 primíparas, con promedio de edad de 21,74±3,65 años. Los resultados mostraron un aumento de la masa corpórea en el tercer trimestre de embarazo comparado al período antes del embarazo, disminución de la media del signo de los músculos del suelo pélvico durante el reposo al largo de las tres evaluaciones, y en cuanto al músculo abdominal disminuyó la media del signo en reposo y durante la contracción sostenida en las evaluaciones 2 y 3 al compararla con la 1. Se concluye que otros factores, además de los relacionados con el aumento de la masa corpórea materna, pueden asociarse con la sobrecarga en los MAP durante el embarazo, tan pronto en el primer trimestre. Esta sobrecarga le implica a la embarazada un tono muscular cerca al límite de referencia, lo que le altera el estándar de actividad electromiográfica, en especial en el reposo, para mantener sostenible los órganos pélvicos y de continencia.


ABSTRACT The purpose was to compare the function of the pelvic floor muscles in the second and third trimester of pregnancy of primigravidae. The study was carried out in two Family Health Units of the municipality of Aracaju, state of Sergipe, Brazil. Pregnant women have undergone three evaluations of the function of the pelvic floor muscles, through surface electromyography: until 16 weeks of pregnancy, between the 24th-28th and 34th-36th week of pregnancy. We recorded resting values, maximum voluntary contractions and sustained contractions. Data was tabulated in Excel and analyzed statistically in the Statistica program. A 5% significance level (p ≤ 0.05) was adopted. Nineteen primigravidae participated in this study, with an average age of 21.74 ± 3.65 years. There was an increase in body mass in the third trimester of pregnancy compared with the pre-pregnancy period, decrease in the average of the pelvic floor muscle signal during rest, along the three assessments and, in relation to the abdominal muscles, there was a decrease in the average signal at rest and during the sustained contraction in assessments 2 and 3 when compared with assessment 1. We concluded that other factors, besides those related to increased maternal body mass, may be associated with overload on PFMs during pregnancy in the first trimester. This overload can cause pregnant women to have muscle tone near the upper reference limit, thus changing the pattern of electromyographic activity, especially at rest, to maintain its support function of the continence and pelvic organs.

4.
Rev. bras. saúde matern. infant ; 14(2): 147-154, Apr-Jun/2014. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-716367

RESUMO

Comparar a qualidade de vida de gestantes com e sem perda urinaria, identificando os principais fatores que interferem negativamente na qualidade de vida durante essa fase de vida da mulher. Métodos: foram incluídas 15 gestantes com queixa de perda urinaria e presença de sintomas miccionais e 25 gestantes sem queixa miccional, avaliadas em dois momentos, na 24-28 e 34-36 semana gestacional. As avaliações consistiram na aplicação de dois questionários de qualidade de vida (King Health Questionnaire e o World Health Organization Quality of Life). Os dados foram tabulados no Excel e analisados estatisticamente no programa Statistica. Adotou-se um nível de significância de 5 por cento. Resultados: as gestantes sem sintomas miccionais apresentaram melhor qualidade de vida em relação àquelas com sintomas miccionais nos domínios físico, social e ambiental. Para as gestantes com sintomas miccionais ocorreu piora dos escores dos domínios percepção geral de saúde e impacto da incontinência entre a 1 e 2 avaliação. Conclusões: a perda urinária reduz a qualidade de vida das gestantes. Outros fatores como o suporte social e emoções também podem ter impactos negativos na qualidade de vida durante a gestação...


To compare the quality of life of pregnant women with and without urinary incontinence, identifying the principal factors that have a negative influence on quality of life during this phase of a woman's life. Methods: the study recruited 15 pregnant women who had complained of urinary incontinence and 25 who had not experienced such symptoms and assessed them during two periods, between the 24th and 28th week of pregnancy and between the 34th and 36th. The study used two quality of life questionnaires (the King Health Questionnaire and the World Health Organization Quality of Life Questionnaire). The data were tabulated using Excel and statistical analysis was carried out using the Statistica software package. The level of significance was set at 5 percent. Results: the pregnant women without symptoms of urinary incontinence had a better quality of life than those with such symptoms in the physical, social and environmental sections. The pregnant women with symptoms of urinary incontinence had lower scores for general perception of health and the impact of incontinence between the first and second evaluation. Conclusions: urinary incontinence reduces the quality of life ofpregnant women. Other factors, such as lack of social and emotional support, may also have a negative impact on quality of life during pregnancy...


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Incontinência Urinária/diagnóstico , Gestantes , Qualidade de Vida , Perfil de Impacto da Doença , Diafragma da Pelve
6.
Fisioter. pesqui ; 19(2): 128-134, abr.-jun. 2012. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-644511

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi avaliar a magnitude da lordose lombar, sua influência na dor lombopélvica e a qualidade de vida em gestantes. Para tal, foi realizado um estudo com 20 mulheres não gestantes (C) e 13 gestantes ao longo dos trimestres gestacionais (G1, G2 e G3). Todas as mulheres foram submetidas à avaliação inicial para registro dos dados pessoais, hábitos de vida, antecedentes pessoais, uso de medicamentos, história ginecológica e obstétrica. Posteriormente, as voluntárias do grupo controle foram avaliadas uma vez e as gestantes foram avaliadas em três momentos distintos, no 10, 20 e 30 trimestres gestacionais. A avaliação do grau de lordose lombar foi realizada por meio de técnica fotogramétrica; a avaliação de locais de dor, o tipo de dor e sua intensidade foram feitas por meio do Questionário McGill de dor; e a avaliação da qualidade de vida foi feita pelo Questionário WHOQOL-bref. Neste trabalho, não foi possível observar padrão de alteração da curvatura lombar no decorrer da gestação. Também não foi observada relação entre a curvatura lombar e a dor lombopélvica relacionada à gestação.


The purpose of this study was to evaluate the magnitude of lumbar lordosis, its influence on lumbopelvic pain and quality of life in pregnant women. To this end, a study was done with 20 non-pregnant women (C) and 13 pregnant women during the trimesters of pregnancy (G1, G2 and G3). All women underwent initial assessment for registration of personal data, lifestyle, personal history, medications, gynecological and obstetric history. Later, the volunteers in the control group were evaluated once and pregnant women were evaluated at three different times, the first, second and third trimesters of pregnancy. The evaluation of the degree of lumbar lordosis was performed by a photogrammetric technique. The assessment of points/places of pain, the kind of pain and its intensity were made by McGill Pain Questionnaire, and the quality of life assessment was made by WHOQOL-bref. In this study, it was not possible to observe a pattern of change in lumbar curvature during pregnancy. There was also no relationship between lumbar curvature and lumbopelvic pain related to pregnancy.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adulto , Grupos Controle , Curvaturas da Coluna Vertebral/fisiopatologia , Dor Lombar/etiologia , Lordose/fisiopatologia , Medição da Dor , Fotogrametria , Gravidez , Qualidade de Vida , Inquéritos e Questionários
7.
Rev. baiana saúde pública ; 35(4)out.-dez. 2011. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-621017

RESUMO

A gravidez maternidade adolescente tem sido associada a um conjunto de fatores de natureza psicossocial que afeta diretamente a vida do bebê e da mãe e, quando não-planejada, pode revelar-se um grave problema para a saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens brasileiros. São objetivos deste estudo: caracterizar as condições sociodemográficas e de saúde no primeiro ano pós-parto de adolescentes primigestas e investigar o perfil de cuidados de bebês de mães adolescentes no primeiro ano de vida. O método empregado foi a análise retrospectiva dos nascimentos ocorridos entre abril/2008 e março/2009 na Maternidade de São Carlos. A coleta de dados ocorreu mediante a realização de entrevista com 49 adolescentes de 16 a 21 anos de idade...engravidaram e 66por cento interromperam os estudos. Trabalhavam antes da gravidez 34por cento, tendo 33por cento interrompido a atividade; 72por cento não retornaram à sua ocupação. A maioria das adolescentes não relatou dificuldades nos cuidados com a criança, tendo 98por cento recebido orientações de familiares e profissionais de saúde; 98por cento aderiram ao aleitamento materno. No âmbito familiar, as adolescentes tiveram apoio e orientação de seus familiares, em especial dos avós maternos. A maioria das adolescentes mencionou a participação ativa do pai do bebê, tanto nos cuidados como financeiramente, apesar de o casal não manter uma união estável. A maioria refere que fez o acompanhamento mensal de saúde do bebê e que tiveram auxílio da unidade de saúde. Conclui-se que a gravidez na adolescência aparece muito mais como um problema social do que biológico, pois a maioria das adolescentes deixou de estudar e as que trabalhavam deixaram de exercer a profissão em virtude da necessidade de cuidar do filho pequeno, o que as tornam dependentes da moradia e do suporte financeiro de sua família. Palavras-chave: Gravidez na adolescência. Condições socioeconômicas. Escolaridade. Sistema de saúde.Características da família.


Pregnancy / adolescent motherhood has been associated with a set of psychosocial factors that directly affects the life of the baby and the mother and, when unplanned, that can prove to be a serious problem for the sexual and reproductive health of adolescents and young Brazilians. The objectives of this study were to characterize the socio-demographic and health conditions in the first year postpartum in primiparous adolescents and to investigate the profile of baby care of teenage mothers in the first year of life. The method used was a retrospective analysis of births from April/2008 and March/2009 at the Maternity of St. Charles. The data were collected by conducting interviews with 49 adolescents from 16 to 21 years of age...of adolescents received support from their parents, even if unintended pregnancies in 69percent of cases, 57percent remained in stable relationship with the childs father, 35percent were studying when they became pregnant and 66percent discontinued their studies. This study shows that 34percent of the teenagers worked before their pregnancy and 33percent stopped their job activities, 72percent did not return to their occupation. Most adolescents reported no difficulties in caring for the child, 98percent received counseling from family and health professionals, 98percent adhered to breastfeeding. Within the family, the teenagers had support and guidance from their relatives, especially from the maternal grandparents. Most adolescents mentioned the active participation of the father, both in care and financially, although the couple did not keep a stable relationship. Most teenagers state that they did the monthly prenatal and they had help from the health unit. It is concluded that teenage pregnancy appears more as a social problem rather than biological, as most teenagers stopped studying and working because they needed to take care of their child, which makes them dependent on the housing and financial support from their families.


El embarazo/maternidad adolescente se ha asociado a un conjunto de factores de naturaleza psicosocial que afectan directamente la vida del bebé y de la madre, y cuando no planificado, puede llegar a ser un problema grave para la salud sexual y reproductiva de los adolescentes y jóvenes brasileños. Los objetivos de este estudio son: caracterizar las condiciones sociodemográficas y de salud en el primer año posparto en adolescentes primigestas e investigar el perfil de los cuidados de los bebés de madres adolescentes en el primer año de vida. El método utilizado fue el análisis retrospectivo de los nacimientos entre abril de 2008 y marzo de 2009 en la Maternidad de San Carlos. Los datos fueron recogidos mediante la realización de entrevistas con 49 adolescentes de 16 a 21 años de edad...cuando se quedó embarazada y el 66or ciento interrumpió sus estudios. El 34por ciento trabajaba antes del embarazo y 33por ciento dejó la actividad, el 72por ciento no regresó a su ocupación. La mayoría de las adolescentes informó que no hubo dificultades con el cuidado del niño, el 98por ciento recibió asesoramiento de familiares y de los profesionales de la salud y, el 98por ciento adhirió a la lactancia materna. En el ámbito familiar, las adolescentes tuvieron el apoyo y la orientación de sus familias, especialmente de los abuelos maternos. La mayoría de las adolescentes mencionó la participación activa del padre del bebé, tanto en los cuidados como financieramente, aunque la pareja no mantenga una relación estable. La mayoría relató que hizo el acompañamiento mensual de la salud del bebé y que contó con la ayuda del centro de salud. Se concluye que el embarazo en la adolescencia aparece mucho más como un problema social de que...


Assuntos
Humanos , Feminino , Adolescente , Características da Família , Sistemas de Saúde , Gravidez na Adolescência , Escolaridade , Fatores Socioeconômicos
8.
Rev. bras. promoç. saúde (Impr.) ; 24(4)out.-dez. 2011. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-621778

RESUMO

Objetivo: Analisar a qualidade de vida de mulheres na fase pós-menopausa, que participam de diferentes grupos de atividades da terceira idade. Métodos: Foram selecionadas 59 mulheres, assim divididas: grupo de hidroginástica (n = 15), grupo de atividade física e bingo (n = 15), além de um grupo controle (n = 29). Realizou-se a coleta de dados através do questionário de avaliação da Qualidade de Vida (WHOQOL-bref), do Índice Menopausal de Blatt e Kupperman e da Escala de Depressão Geriátrica (GDS). As avaliações foram realizadas em duas etapas, com um intervalo de dois meses entre cada uma. Resultados: Houve melhora na qualidade de vida das mulheres participantes dos grupos da terceira idade com relação às do grupo controle e, em todos os domínios do questionário de qualidade de vida, o grupo controle obteve menores valores. Ocorreram diferenças significativas no domínio meio ambiente, na comparação dos grupos hidroginástica e atividade física/bingo, sendo que este último apresentou melhores respostas. Conclusão: Os grupos da terceira idade mostraram-se positivos para a melhora da qualidade de vida das mulheres na fase pósmenopausa, ressaltando a importância do estímulo à prática de atividades, não só físicas, masque estimulem também o perfil psicológico e social das mesmas.


Objective: To assess the quality of life of postmenopausal women who participate in different activities groups for elderly. Methods: We selected 59 women, divided as follows: hydrotherapy group (n = 15), physical activity and bingo group (n = 15), and a control group (n = 29). Data collection was done through a questionnaire evaluating the Quality of Life (WHOQOL-Bref), the Blatt and Kupperman Menopausal Index and Geriatric Depression Scale (GDS). The assessments were conducted in two stages with an interval of two months between each one. Results: There was an improvement in quality of life of women participants in activities groups with respect to the control group, and in all domains of quality of life questionnaire, the control group had lower values. Significant differences occurred in the environment domain, in comparing the hydrotherapy group and physical activity/bingo groups, of which the latter showed better responses. Conclusion: The activities groups were positive for improving quality of life of postmenopausal women, emphasizing the importance of encouraging the practice of not only physical activities, but also those that stimulate the social and psychological profile of these women


Assuntos
Humanos , Feminino , Envelhecimento , Pós-Menopausa , Qualidade de Vida
9.
Rev Bras Ginecol Obstet ; 33(7): 164-9, 2011 Jul.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-22012427

RESUMO

PURPOSE: to analyze the gait propulsion force and relate it to changes in the dimensions of the feet and to the influence on the quality of life of pregnant women. METHODS: two groups were studied, a control (C) one consisting of 20 non-pregnant women and a group of 13 pregnant women investigated during the three gestational trimesters (Gfirst, Gsecond, Gthird). The groups were subjected to an initial assessment; evaluation of gait propulsion force using the force platform (Bertec); measurement of foot length and width; assessment of perimetry by the figure eight method; and assessment of quality of life using the World Health Organization Quality of Life Instrument Bref (Whoqol-bref). The Mann-Whitney test was used to evaluate differences between group C and Gfirst, the Friedman test was used to determine differences between Gfirst, Gsecond and Gthird, and the Wilcoxon test was applied to significant cases. The level of significance was set at 5%. RESULTS: There was an increase in body mass (10.5 kg) and ankle edema (2.4 cm) during pregnancy. There was a decrease of gait propulsion force (10% of body mass) and an increase of mediolateral sway (10% of body mass) compared to Control Group. There was a reduced quality of life among pregnantwomen, especially in the physical domain. CONCLUSIONS: Gait disorders occur during pregnancy, which can increase the risk of falls and musculoskeletal discomfort, which may affect the quality of life of pregnant women.


Assuntos
Pé/anatomia & histologia , Marcha/fisiologia , Adolescente , Adulto , Fenômenos Biomecânicos , Feminino , Humanos , Gravidez , Adulto Jovem
10.
Rev. bras. ginecol. obstet ; 33(7): 164-169, jul. 2011. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-602319

RESUMO

OBJETIVOS: analisar a força de propulsão na marcha e relacionar com as alterações nas dimensões dos pés e a influência sobre a qualidade de vida da gestante. MÉTODOS: dois grupos, um Controle (C), com 20 mulheres voluntárias não grávidas, e outro com 13 gestantes voluntárias que foram avaliadas nos três trimestres gestacionais (Gpri, Gseg, Gter). Os grupos foram submetidos a uma avaliação inicial; a uma avaliação da força de propulsão da marcha por meio da plataforma de força (Bertec); avaliação do comprimento e largura dos pés feita por técnicas de metragem; avaliação da perimetria realizada pelo método "figura em oito"; e avaliação da qualidade de vida obtida pelo Questionário World Health Organization Quality of Life Instrument Bref (Whoqol-bref). Foi utilizado o teste de Mann-Whitney para avaliar as diferenças entre o grupo C e Gpri; entre Gpri, Gseg e Gter utilizou-se o teste de Friedman e nos casos significativos aplicou-se o teste de Wilcoxon. Foi considerado um nível de significância de 5 por cento. RESULTADOS: aumento da massa corporal (10,5 kg) e do edema dos tornozelos (2,4 cm) ao longo da gestação; observa-se diminuição da força de propulsão da marcha (10 por cento da massa corporal) e maior oscilação mediolateral (10 por cento da massa corporal) comparadas ao Grupo Controle; queda na qualidade de vida da gestante, principalmente no domínio físico. CONCLUSÃO: ocorrem alterações na marcha durante a gestação, levando a um risco maior de quedas e desconfortos musculoesqueléticos que pode influenciar na qualidade de vida da gestante.


PURPOSE: to analyze the gait propulsion force and relate it to changes in the dimensions of the feet and to the influence on the quality of life of pregnant women. METHODS: two groups were studied, a control (C) one consisting of 20 non-pregnant women and a group of 13 pregnant women investigated during the three gestational trimesters (Gfirst, Gsecond, Gthird). The groups were subjected to an initial assessment; evaluation of gait propulsion force using the force platform (Bertec); measurement of foot length and width; assessment of perimetry by the figure eight method; and assessment of quality of life using the World Health Organization Quality of Life Instrument Bref (Whoqol-bref). The Mann-Whitney test was used to evaluate differences between group C and Gfirst, the Friedman test was used to determine differences between Gfirst, Gsecond and Gthird, and the Wilcoxon test was applied to significant cases. The level of significance was set at 5 percent. RESULTS: There was an increase in body mass (10.5 kg) and ankle edema (2.4 cm) during pregnancy. There was a decrease of gait propulsion force (10 percent of body mass) and an increase of mediolateral sway (10 percent of body mass) compared to Control Group. There was a reduced quality of life among pregnnat women, especially in the physical domain. CONCLUSIONS: Gait disorders occur during pregnancy, which can increase the risk of falls and musculoskeletal discomfort, which may affect the quality of life of pregnant wome.


Assuntos
Adolescente , Adulto , Feminino , Humanos , Gravidez , Adulto Jovem , Pé/anatomia & histologia , Marcha/fisiologia , Fenômenos Biomecânicos
11.
Rev. bras. saúde matern. infant ; 10(4): 407-416, out.-dez. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-573856

RESUMO

Pregnancy in adolescence constitutes a public health problem owing to the high incidence of morbidity and mortality among mothers and new-borns and the possible disruption it causes in the life of adolescents. The aim of this review is to show which studies present evidence of a reduction in adolescent pregnancy as a result of strategic action. Six hundred and seventy-one citations were identified in the data bases, of which only nine were considered appropriate and used in this article. The approaches which had a impact on reducing the occurrence of pregnancy in adolescence were: a) comprehensive sex education (100 percent with positive results), prevention of further pregnancies (60 percent) and abstinence programs (50 percent). Although the programs presented were focused on the U.S.A population, as were those who fulfilled the inclusion criteria of this study, we observed that the use of methodologies with social approaches that take into account the different specific social and demographic and behavioral adolescents were important points for success and recognition of the interventions examined, as are strategies that lead to the reflection on the choices of adolescents for their future life.


A gravidez na adolescência é um problema de saúde pública devido à alta ocorrência de morbi-mortalidade materna e infantil e por constituir um possível elemento desestruturador da vida das adolescentes. O objetivo desta revisão foi verificar quais estudos demonstram os resultados da diminuição do índice de gravidez na adolescência a partir de ações estratégicas. Foram identificadas 671 citações na pesquisa às bases de dados, das quais apenas nove foram consideradas apropriadas e utilizadas na análise deste artigo. As abordagens com impacto para redução da ocorrência de gestações precoces foram: a) educação sexual compreensiva (100 por cento com resultados positivos), prevenção de reincidência de gravidez (60 por cento) e programas de abstinência (50 por cento). Apesar de os programas apresentados terem sido focalizados unicamente na população americana, pois foram os que se enquadraram nos critérios de inclusão do presente estudo, observou-se que a utilização de metodologias com abordagens sociais que levam em consideração as diferentes particularidades sócio-demográficas e comportamentais dos adolescentes foram pontos relevantes para o sucesso e reconhecimento das intervenções analisadas, pois são estratégias que remetem à reflexão dos adolescentes sobre as escolhas para sua vida futura.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Adolescente , Educação em Saúde , Gravidez na Adolescência , Gravidez não Planejada , Educação Sexual
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA