Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 10 de 10
Filtrar
Mais filtros










Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Ciênc. cuid. saúde ; 15(3): 405-412, Jul.-Set. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-974864

RESUMO

RESUMO A rede hospitalar e a força de trabalho em saúde se distribuem de maneira desigual no territorio nacional, refletindo o modelo de atenção hegemônico e a organização a partir da oferta de serviços. O estudo teve por objetivo analisar a rede hospitalar e a composição e distribuição da força de trabalho em saúde dos hospitais da 9ª Região de Saúde do Paraná. Pesquisa descritiva, quantitativa que teve como fonte de dados o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. A estatística descritiva revelou que 84,62% dos hospitais são privados; 61,54% de pequeno porte; existem 2.307 ocupações cadastradas e destas 57,91% são de nível superior; 69,27% dos vínculos de trabalho são precários e 23,50% dos trabalhadores apresentavam mais que um vínculo empregatício. Identificou-se, ainda, menor jornada de trabalho semanal e maior precarização entre as ocupações de nível superior. Conclui-se pela necessidade de maior participação do Estado na regulação das instituições públicas e privadas, sobretudo na gestão do trabalho, e no planejamento da distribuição da força de trabalho em saúde.


RESUMEN La red hospitalaria y la fuerza del trabajo en salud se distribuyen de forma desigual en el país, lo que refleja el modelo de atención hegemónico y la organización a partir de la oferta de servicios. El objetivo del estudio fue analizar la red hospitalaria y la composición y distribución de la fuerza de trabajo en salud de los hospitales de la 9ªRegión de Salud de Paraná-Brasil. Investigación descriptiva, cuantitativa que tuvo como fuente de datos el Registro Nacional de Establecimientos de Salud. La estadística descriptiva mostró que 84,62% de los hospitales son privados; 61.54% pequeño porte; hay 2.307 ocupaciones registradas y de estas 57,91% son de nivel superior; 69.27% de los vínculos laborales son precarios y 23,50% de los trabajadores tenían más de un empleo. También fueron identificadas menos horas de trabajo semanal y más relaciones precarias entre las ocupaciones de nivel superior. Los resultados confirmaron la necesidad de una mayor participación del Estado en la regulación de las instituciones públicas y privadas, sobre todo en la gestión del trabajo, y la planificación de la distribución de la fuerza de trabajo en salud.


ABSTRACT The hospital network and health workforce are distributed unevenly in the country, reflecting the hegemonic model of attention and organization as from the services offer. The study aimed to analyze the hospital network and its composition and distribution of health workforce of the 9th Health Region hospitals of Paraná. Descriptive, quantitative research had as data source the National Register of Health Facilities. The statistics showed that 84.62% of hospitals are private; 61.54% are small; there are 2,307 registered occupations and, of these, 57.91% are educated level; 69.27% of the working relations are precarious and out of them, 23.50% of workers had more than one job. It was also identified shorter week working hours and higher precariousness among the educated level occupations. The results confirmed the need for greater participation of the state in the regulation of public and private institutions, particularly in work management, and planning the distribution of the health workforce.


Assuntos
Recursos Humanos em Hospital , Unidades Hospitalares , Emprego
2.
Fisioter. pesqui ; 23(2): 124-128, abr.-jun. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-795189

RESUMO

RESUMO O objetivo deste estudo foi realizar um levantamento das práticas relacionadas à mobilização dos pacientes internados em uma UTI geral, comparando-os por tipo de intervenção (clínica ou cirúrgica). Trata-se de análise retrospectiva de prontuários de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, na cidade de Foz do Iguaçu (PR), dos quais foram retiradas as seguintes informações: tempo decorrido para sentar fora do leito pela primeira vez, realização de exercícios ativos, desmame da ventilação mecânica, internação em UTI, diagnóstico, gênero e idade. Foram incluídos na pesquisa 105 participantes, sendo 44 (41,9%) pacientes cirúrgicos, 61 (58,1%) do gênero masculino, com média de 61,1 anos (±18,5) para pacientes clínicos e 60,4 (±14,9) para cirúrgicos. Foi observada diferença estatística em relação ao tempo decorrido para sentar fora do leito, transcorrendo 3 ± 4 dias para os clínicos e 3,1 ± 4,5 para os cirúrgicos (p = 0,02). Não foram observadas diferenças entre pacientes clínicos e cirúrgicos na realização dos exercícios ativos.


RESUMEN En este estudio se hizo una búsqueda de prácticas relacionadas con la movilización de pacientes hospitalizados en una Unidad de Cuidados Intensivos (UCI), cuanto al tipo de intervención si clínica o quirúrgica. Se trata de un análisis de fichas médicas de pacientes hospitalizados en la UCI del Hospital Ministro Costa Cavalcanti, en la ciudad de Foz de Iguazú (PR, Brasil), de las cuales se sacaron las siguientes informaciones: tiempo transcurrido para sentarse fuera de la cama por primera vez; realización de ejercicios activos; retirada de la ventilación mecánica; hospitalización en la UCI; diagnóstico; género y edad. Participaron del estudio 105 personas, de las cuales 44 (41,9%) eran pacientes quirúrgicos, 61 (58,1%) varones, con un promedio de edad de los pacientes clínicos de 61,1 años (±18,5) y el de los quirúrgicos 60,4 años (±14,9). Se observó significativa diferencia en cuanto al tiempo transcurrido para sentarse fuera de la cama, con 3 ± 4 días para los clínicos y 3,1 ± 4,5 para los quirúrgicos (p = 0,02). Mientras no se observaron diferencias significativas entre los pacientes de ambos grupos en cuanto a la realización de ejercicios activos.


ABSTRACT The objective of this study was to conduct a survey of the practices related to the mobilization of patients admitted to a general ICU, comparing them by type of intervention (clinical or surgical). This is a retrospective study of medical records of patients admitted to the Intensive Care Unit of Hospital Ministro Costa Cavalcanti in the city of Foz do Iguaçu, state of Paraná, Brazil, of which the following information were obtained: time to sit out of the hospital bed for the first time, to perform active exercises, to wean mechanical ventilation, of ICU hospitalization; diagnosis; sex; and age. We included 105 patients in the research, being 44 (41.9%) surgical, and 61 (58.1%) males, with an average age of 61.1±18.5 for clinical patients and 60.4±14.9 for surgical patients. We observed statistical difference concerning time to sit out of the bed (3±4 days for clinical patients and 3.1±4.5 for surgical patients) (p=0.02). We did not observe any differences regarding active exercises when comparing clinical and surgical patients.

3.
Saúde debate ; 39(107): 1018-1032, out.-dez. 2015. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-772051

RESUMO

Objetivou-se analisar a gestão do trabalho em 12 hospitais da 9ª Região de Saúde do Paraná. Estudo exploratório, por meio de entrevista semiestruturada com 116 profissionais: 52,59% de nível superior; 56,43% ingressaram por processo seletivo; 19,82% possuem mais de um vínculo; 21,43% com vínculos desprotegidos; 19,29% participam de atividades de educação permanente; nenhum hospital possui Plano de Carreira, Cargos e Salários. Conclui-se ser fundamental o Estado exercer seu papel de regulador, fiscalizador e controlador dos serviços de saúde, independentemente da titularidade de quem os execute, necessidades que podem interferir em melhores condições de trabalho, com impacto na qualidade da assistência.


We aimed to analyze work management in 12 hospitals of Paraná's 9th Health Region. Exploratory study, conducted through semi-structured interview with 116 professionals: 52,59% of higher education; 56,43% enrolled through a selective process; 19,82% have more than one bond; 21,43% precarious bonds; 19,29% participate in ongoing activities of continuing education; no institution has a career plan formally instituted. We conclude that it is essential that the State to exercise its role as regulator, supervising and controlling health services, regardless of the ownership of those who perform them, needs that may interfere with better working conditions, impacting the quality of care.

4.
Acta fisiátrica ; 22(3)set. 2015.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-775876

RESUMO

Objetivo: Avaliar a qualidade de vida de pacientes com insuficiência cardíaca e correlacionar com a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). Método: Trata-se de um estudo transversal, com amostra de 19 pacientes, com idade média de 66,28 ± 10,93 anos cuja qualidade de vida foi avaliada através do questionário de qualidade de vida Minnesota Living with Heart Failure Questionnaire (MLHFQ), sendo que para cada questão foi determinado uma categoria da CIF e estes resultados foram correlacionados. Resultados: A média do escore do questionário MLHFQ foi de 61,21 ± 17,56. Verificou-se correlação positiva entre a qualidade de vida e fração de ejeção do ventrículo esquerdo (r = 0,75; p = 0,0006), fato que não ocorreu ao comparar a qualidade de vida com a classe funcional. Observou-se alta correlação entre as respostas dos pacientes e a avaliação do fisioterapeuta utilizando a CIF. Conclusões: O questionário MLFHQ contempla as exigências da CIF, possuindo alta correlação entre as respostas de ambos, sendo considerado global, o que possibilita o emprego destes instrumentos na avaliação de pacientes com insuficiência cardíaca congestiva (ICC).


Objective: To evaluate the quality of life of patients with heart failure and correlate it with the International Classification of Functioning, Disability, and Health (ICF). Method: This is a cross-sectional study with a sample of 19 patients, mean age of 66.28 ± 10.93 years, whose quality of life was assessed by the Minnesota Living with Heart Failure Questionnaire (MLHFQ); for each question a domain of ICF was given whose results were then correlated. Results: The average MLHFQ questionnaire score was 61.21 ± 17.56. There was a positive correlation between the quality of life and left ventricular ejection fraction (r = 0.75; p = 0.0006), which was not seen when comparing the quality of life with functional class. There was a high correlation between patient outcomes and the assessment of the physiotherapist using the ICF. Conclusions: The MLFHQ questionnaire includes the requirements of the ICF, showing a high correlation between its responses and those from the ICF, and is considered global, which allows these instruments to be used in evaluating patients with congestive heart failure (CHF).


Assuntos
Humanos , Qualidade de Vida , Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde/instrumentação , Insuficiência Cardíaca/patologia , Estudos Transversais
5.
J Phys Ther Sci ; 27(4): 1067-70, 2015 Apr.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-25995558

RESUMO

[Purpose] To investigate the impact of gender on mobilization and mechanical ventilation in hospitalized patients in an intensive care unit. [Subjects and Methods] A retrospective cross-sectional study was conducted of the medical records of 105 patients admitted to a general intensive care unit. The length of mechanical ventilation, length of intensive care unit stay, weaning, time to sitting out of bed, time to performing active exercises, and withdrawal of sedation exercises were evaluated in addition to the characteristics of individuals, reasons for admission and risk scores. [Results] Women had significantly lower values APACHE II scores, duration of mechanical ventilation, time to withdrawal of sedation and time to onset of active exercises. [Conclusion] Women have a better functional response when admitted to the intensive care unit, spending less time ventilated and performing active exercises earlier.

6.
Fisioter. pesqui ; 21(1): 60-66, Jan-Mar/2014. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-709713

RESUMO

The aim of this study was to investigate the relation between preoperative respiratory muscle strength and indication and performance of noninvasive ventilation in the planned heart surgery. We conducted a retrospective study using data collected from clinical records and analyzed 109 medical records and noninvasive ventilation accompanying paper. We analyzed the values of respiratory muscle strength, peak flow and respirometry, as well as the postoperative respiratory complications, correlating them with indication and performance of the noninvasive ventilation. The t test was performed for continuous variables; the chi-square was used to investigate the influence of preoperative respiratory muscle strength values in the indication of noninvasive ventilation. Noninvasive ventilation was used in 32 (29%) subjects and the prime motive indication was hipercapy (44%). The successful use of noninvasive ventilation was observed in 94%. The decrease in preoperative strength, despite having a lower performance, showed no significant difference in relation to its use and outcome (p=0.73). The preoperative respiratory muscle strength was not able to provide for the use of noninvasive ventilation or its performance...


El objetivo de este estudio fue verificar la relación entre la fuerza muscular respiratoria preoperatoria y la indicación y el desempeño de la ventilación no invasiva en pacientes sometidos a cirugía cardíaca electiva. Se llevó a cabo un estudio retrospectivo por encuesta y análisis de 109 registros hospitalarios y formularios de acompañamiento de la ventilación no invasiva. Se analizaron la fuerza muscular respiratoria, el pico de flujo y ventilometría, y complicaciones postoperatorias, correlacionándolas con la indicación y el desempeño de la ventilación no invasiva. Se utilizó el test t de Student para las variables continuas y el test chi-cuadrado para investigar la influencia de los valores de la fuerza muscular respiratoria preoperatoria con la indicación de resultado de la ventilación no invasiva. La ventilación no invasiva fue utilizada en 32 (29%) de los individuos, siendo la principal indicación la hipercapnia (44%). El éxito en la utilización de la ventilación no invasiva fue de 94%. La disminución de la fuerza muscular preoperatoria, aunque haya presentado un menor desempeño, no demostró diferencia significativa en cuanto a su utilización y resultado (p=0,73). La fuerza muscular respiratoria preoperatoria no fue capaz de prever el uso de ventilación no invasiva o su desempeño...


O objetivo deste estudo foi verificar a relação entre a força muscular respiratória pré-operatória e a indicação e o desempenho da ventilação não invasiva em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca eletiva. Foi realizado um estudo retrospectivo por levantamento e análise de 109 prontuários e fichas de acompanhamento da ventilação não invasiva. Foram analisados força muscular respiratória, pico de fluxo e ventilometria e complicações pós-operatórias, correlacionando-as com a indicação e o desempenho da ventilação não invasiva. Foi utilizado o teste t de Student para as variáveis contínuas e teste qui-quadrado para investigar a influência dos valores da força muscular respiratória pré-operatória com a indicação de desfecho da ventilação não invasiva. A ventilação não invasiva foi utilizada em 32 (29%) dos indivíduos, sendo a principal indicação a hipercapnia (44%). O sucesso com o uso da ventilação não invasiva foi de 94%. A diminuição da força muscular pré-operatória, apesar de ter apresentando um menor desempenho, não demostrou diferença significativa em relação à sua utilização e desfecho (p=0,73). A força muscular respiratória pré-operatória não foi capaz de prever a utilização da ventilação não invasiva nem seu desempenho...


Assuntos
Humanos , Força Muscular , Ventilação não Invasiva , Cirurgia Torácica , Pneumopatias , Estudo Observacional
7.
Rev. Soc. Bras. Clín. Méd ; 10(4)jul.-ago. 2012.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-646065

RESUMO

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A epidemiologia e uso de estratégias ventilatórias variam amplamente entre pacientes submetidos à ventilação mecânica (VM). O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil dos pacientes submetidos à VM em diferentes instituições, bem como as estratégias ventilatórias e complicações.MÉTODO: Estudo de coorte prospectivo de pacientes submetidos à VM por período maior de 24h em cinco unidades de terapia intensiva (UTI) de três cidades da região Oeste do estado do Paraná. Foram analisados dados clínico-demográficos,complicações durante o período de VM e desfechos clínicos. As estratégias ventilatórias, de desmame e tratamento clínico geral ficaram a critério de cada UTI. RESULTADOS: Foram avaliados 242 pacientes (idade mediana de 49 anos; 65,7% do sexo masculino), que ficaram em VM por um período mediano de 8 dias. A etiologia mais frequente foi trauma e clínico/cardiológico. O modo ventilatório mais utilizado foi assistido-controlado ciclado a volume. Traqueostomia foi realizada em 36,8%, no 8º dia de VM. Pneumonia associada à VM ocorreu em 35,1% dos pacientes. A mortalidade na UTI foi de 45,0%, sendo de 47,5% nos pacientes com síndrome do desconforto respiratório agudo. Houve grande variabilidade na utilização de estratégias e nos resultados entre as instituições e de acordo com a etiologia. CONCLUSÃO: As características clínicas e utilização de estratégias ventilatórias variam amplamente entre os pacientes com insuficiência respiratória e VM. O conhecimento da epidemiologia e das condutas clínicas utilizadas pode contribuir para redução de complicações e melhor evolução entre estes pacientes.


BACKGROUND AND OBJECTIVES: Epidemiology and ventilatory strategies vary widely among patients undergoin gmechanical ventilation (MV). The objective of this study was to evaluate the profile of patients submitted to MV in different institutions, as well as ventilation strategies and complications. METHOD: Prospective cohort study of patients undergoing MV for longer than 24 hours in five intensive care units (ICU) of three cities in Paraná state, southern Brazil. We analyzed clinical and demographic data, complications during mechanical ventilation and clinical outcomes. Ventilatory strategies, weaning and clinical management were kept according of each ICU. RESULTS: It was evaluated 242 patients (median age 49 years; 65.7% male) who remained on MV for a median of 8 days.The most frequent etiologies were trauma and clinical/cardiology. Most used ventilatory mode was assisted controlled cycled volume. Tracheostomy was performed in 36.8%, at 8th day of MV. Ventilator-associated pneumonia occurred in 35.1% of patients.The ICU mortality was 45.0% (being 47.5% in patients with acute respiratory distress syndrome. There was great variability in the use of strategies and outcomes between institutions as well as according to the etiology. CONCLUSION: Clinical features and use of ventilatory strategies varies widely among patients with respiratory failure and MV. Knowledge of the epidemiology and clinical procedures used may contribute to reducing complications and better outcomes among these patients.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso de 80 Anos ou mais , Insuficiência Respiratória/complicações , Insuficiência Respiratória/epidemiologia , Avaliação de Resultados em Cuidados de Saúde , Pneumonia/complicações , Pneumonia/epidemiologia , Respiração Artificial/métodos , Traqueostomia/métodos
9.
Rev. bras. cir. cardiovasc ; 25(4): 500-505, out.-dez. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-574745

RESUMO

OBJETIVO: Verificar o comportamento da força muscular respiratória na cirurgia cardíaca e sua relação com as complicações respiratórias pós-operatórias. MÉTODOS: Participaram do estudo 63 indivíduos submetidos à cirurgia cardíaca. No dia da cirurgia, foi realizada a avaliação da força muscular respiratória e, no pós-operatório, os pacientes foram acompanhados pela equipe multidisciplinar e submetidos à intervenção fisioterapêutica duas vezes ao dia, seguindo o protocolo padrão do hospital. No quinto dia de pós-operatório, foi realizada a reavaliação e análise das complicações respiratórias. RESULTADOS: Apesar da diminuição significativa da força muscular inspiratória (P= 0,001) e expiratória (P=0,0001) no pós-operatório, não foi observada relação estatisticamente significativa entre a força muscular inspiratória (P=0,58) e expiratória (P=0,4) pré-operatória e a presença de complicações pós-operatórias. CONCLUSÃO: A força muscular respiratória pré-operatória não pode ser utilizada como preditor de complicações respiratórias pós-operatória.


OBJECTIVE: To check the respiratory muscle strength in cardiac surgery and the relationship with the postoperative pulmonary complications. METHODS: Sixty-tree adult's patients undergoing elective cardiac surgery were enrolled in this study. In the day of the surgery all patients did the respiratory muscle strength test. In the postoperative a multidisciplinary team took care all patients and they receive physiotherapy treatment twice a day following the usual care of the hospital. In the fifth day after surgery, the patients repeat the respiratory muscle strength test and were examined postoperative pulmonary complications. RESULTS: A significant lower inspiratory muscle strength (P=0.001) and expiratory muscle strength (P=0.0001) was found in the postoperative, however it wasn't statistics significantly the relationship between the inspiratory muscle strength (P=0.58) and expiratory muscle strength (P=0.4) preoperative with postoperative pulmonary complication. CONCLUSIONS: The respiratory strength preoperative couldn't be a predictor of postoperative pulmonary complication.


Assuntos
Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos/efeitos adversos , Força Muscular/fisiologia , Músculos Respiratórios/fisiologia , Doenças Respiratórias/etiologia , Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos/reabilitação , Período Pós-Operatório , Período Pré-Operatório , Complicações Pós-Operatórias/etiologia , Procedimentos Cirúrgicos Eletivos/efeitos adversos
10.
Rev Bras Cir Cardiovasc ; 25(4): 500-5, 2010.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-21340379

RESUMO

OBJECTIVE: To check the respiratory muscle strength in cardiac surgery and the relationship with the postoperative pulmonary complications. METHODS: Sixty-tree adult's patients undergoing elective cardiac surgery were enrolled in this study. In the day of the surgery all patients did the respiratory muscle strength test. In the postoperative a multidisciplinary team took care all patients and they receive physiotherapy treatment twice a day following the usual care of the hospital. In the fifth day after surgery, the patients repeat the respiratory muscle strength test and were examined postoperative pulmonary complications. RESULTS: A significant lower inspiratory muscle strength (P = 0.001) and expiratory muscle strength (P = 0.0001) was found in the postoperative, however it wasn't statistics significantly the relationship between the inspiratory muscle strength (P = 0.58) and expiratory muscle strength (P = 0.4) preoperative with postoperative pulmonary complication. CONCLUSIONS: The respiratory strength preoperative couldn't be a predictor of postoperative pulmonary complication.


Assuntos
Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos/efeitos adversos , Força Muscular/fisiologia , Músculos Respiratórios/fisiologia , Doenças Respiratórias/etiologia , Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos/reabilitação , Procedimentos Cirúrgicos Eletivos/efeitos adversos , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Complicações Pós-Operatórias/etiologia , Período Pós-Operatório , Período Pré-Operatório
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA