Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 59
Filtrar
1.
Saúde debate ; 44(spe): 107-127, out. 2020. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1290105

RESUMO

RESUMO Este artigo teve como objetivo descrever e discutir como se identifica o sofrimento em saúde mental e como se organiza o cuidado em saúde mental nas unidades de Atenção Básica (AB) do estado de São Paulo. Para isso, baseou-se em um estudo transversal quantitativo e descritivo, realizado por meio de um inquérito telefônico em serviços de Atenção Básica à Saúde do estado. Os dados foram analisados segundo o porte do município e a presença de profissional de saúde mental na unidade. Os resultados reiteram a alta frequência com que aparecem demandas de saúde mental na AB e indicam: baixa proatividade na busca de demandas em saúde mental; troca de receitas e uma perspectiva mais biomédica como relevantes na identificação dos problemas; baixo planejamento do cuidado e pouca abrangência na articulação intersetorial. Também revelam a importância da presença de profissionais de saúde mental na qualificação do cuidado e no fortalecimento de ações psicossociais. As unidades do município de São Paulo se mostraram mais potentes na identificação, organização do cuidado, manejo psicossocial dos problemas e articulação intersetorial. Os municípios pequenos se destacaram pela presença de profissionais de saúde mental e pelo uso de visitas domiciliares por agentes comunitários de saúde para a identificação dos problemas.


ABSTRACT This article aimed to describe and discuss how mental suffering is identified and how mental health care is organized in Primary Care services in the state of São Paulo. In order to do so, the study was based on a quantitative and descriptive cross-sectional study, carried out through a telephone survey in Primary Health Care services in the state. Data were analyzed according to the size of the city and to the presence of at least one Mental Health professional in the services. The results reiterate the high frequency with which demands for mental health appear in Primary Care services, and indicate: low proactivity in the search for problems in mental health; exchange of prescriptions and a more biomedical perspective as relevant to the identification of problems; low care planning and little coverage in intersectoral articulation. It also reveals the importance of the presence of mental health professionals in qualifying care and strengthening psychosocial actions. The services in the city of São Paulo proved to be more potent in identifying, organizing care, psychosocial management of problems, and intersectoral articulation. Small cities stood out by the presence of mental health professionals and by using home visiting by community health agents in identifying problems.

2.
Estud. psicol. (Natal) ; 20(1): 40-49, jan.-mar. 2015. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-755074

RESUMO

O estudo avaliou a prevalência de depressão pós-parto (DPP) e fatores associados em mulheres que deram à luz em dois hospitais da cidade de São Paulo: um público e outro privado. Foram aplicados questionários padronizados, a Escala de Depressão Pós-parto de Edimburgo (EDPE) e a Escala de Apoio Social de MOS (EAS) a 462 mulheres: 205, no hospital público e 257, no privado. Foram obtidos dados sociodemográficos, psicossociais, obstétricos e do recém-nascido (RN). Consideraram-se deprimidas mulheres com 12 ou mais pontos na EDPE, aplicada no 3º ou 4º mês após o parto. No hospital público, a prevalência de DPP foi de 26% e, no privado, de 9%. Características dos RN foram semelhantes nas duas amostras; idade, escolaridade, número de visitas de pré-natal e de cesarianas das mães foram maiores no hospital privado. Análise de regressão envolvendo características psicossociais das participantes revelou associação positiva de DPP com depressão anterior e com frequência de conflitos com o parceiro e relação negativa com anos de escolaridade e escore de apoio social.


This study evaluated the prevalence of postpartum depression (PPD) and associated factors in women who gave birth at two hospitals in São Paulo City: one public and other private. It was applied standardized questionnaires, the Edinburgh Postnatal Depression Scale (EPDS), and the MOS Social Support Scale to 462 women: 205 in the public hospitals and 257, in the private one. Data collected included sociodemographic, psychosocial, obstetric and newborn (NB) characteristics. It was considered depressed those women with 12 or more points in EPDS, applied in the 3rd. or 4th. month after delivery. In the public hospital, the prevalence of PPD was 26% and in the private, 9%. Characteristics of infants were similar in both samples, Mothers' age, education level, number of prenatal visits and cesarean were higher in the private hospital. Regression analysis involving psychosocial characteristics of women showed a positive association of PPD with previous occurrence of depression and frequency of conflicts with partner and negative relationship with years of schooling, and social support scores.


El estudio evaluó la prevalencia de la depresión posparto (DPP) y factores asociados en mujeres que dieron a luz en dos hospitales de la ciudad de São Paulo: un público y otro privado. Se aplicó dos instrumentos estandarizados, la escala de depresión posparto de Edimburgo (EDPE) y el Cuestionario MOS-SSS de Apoyo Social, a 462 mujeres: 205 en el hospital público y 257 en el hospital privado. Se obtuvieron datos sociodemográficos, psicosociales, obstétricos y del recién nacido (RN). Fueron consideradas deprimidas las mujeres con 12 o más puntos en la EDPE aplicada en el tercero o cuarto mes después del parto. En el hospital público, la prevalencia de DPP fue de 26% y en el privado, 9%. Características de los RN fueron similares en las dos muestras; la edad, la escolaridad, el número de consultas de prenatal y de cesáreas fueron mayores en el hospital privado. El análisis de regresión implicando características psicosociales de las participantes reveló una asociación positiva de la DPP con depresión previa y con frecuencia de conflictos con el compañero y una relación negativa con los años de escolaridad y con el escore de apoyo social.


Assuntos
Humanos , Feminino , Depressão Pós-Parto , Fatores de Risco , Hospitais Privados , Hospitais Públicos
3.
Estud. psicol. (Natal) ; 20(1): 40-49, jan.-mar. 2015. tab, ilus
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos | ID: psi-64152

RESUMO

Resumo

O estudo avaliou a prevalência de depressão pós-parto (DPP) e fatores associados em mulheres que deram à luz em dois hospitais da cidade de São Paulo: um público e outro privado. Foram aplicados questionários padronizados, a Escala de Depressão Pós-parto de Edimburgo (EDPE) e a Escala de Apoio Social de MOS (EAS) a 462 mulheres: 205, no hospital público e 257, no privado. Foram obtidos dados sociodemográficos, psicossociais, obstétricos e do recém-nascido (RN). Consideraram-se deprimidas mulheres com 12 ou mais pontos na EDPE, aplicada no 3º ou 4º mês após o parto. No hospital público, a prevalência de DPP foi de 26% e, no privado, de 9%. Características dos RN foram semelhantes nas duas amostras; idade, escolaridade, número de visitas de pré-natal e de cesarianas das mães foram maiores no hospital privado. Análise de regressão envolvendo características psicossociais das participantes revelou associação positiva de DPP com depressão anterior e com frequência de conflitos com o parceiro e relação negativa com anos de escolaridade e escore de apoio social.

.(AU)

Abstract

This study evaluated the prevalence of postpartum depression (PPD) and associated factors in women who gave birth at two hospitals in São Paulo City: one public and other private. It was applied standardized questionnaires, the Edinburgh Postnatal Depression Scale (EPDS), and the MOS Social Support Scale to 462 women: 205 in the public hospitals and 257, in the private one. Data collected included sociodemographic, psychosocial, obstetric and newborn (NB) characteristics. It was considered depressed those women with 12 or more points in EPDS, applied in the 3rd. or 4th. month after delivery. In the public hospital, the prevalence of PPD was 26% and in the private, 9%. Characteristics of infants were similar in both samples, Mothers' age, education level, number of prenatal visits and cesarean were higher in the private hospital. Regression analysis involving psychosocial characteristics of women showed a positive association of PPD with previous occurrence of depression and frequency of conflicts with partner and negative relationship with years of schooling, and social support scores.

.(AU)

Resumen

El estudio evaluó la prevalencia de la depresión posparto (DPP) y factores asociados en mujeres que dieron a luz en dos hospitales de la ciudad de São Paulo: un público y otro privado. Se aplicó dos instrumentos estandarizados, la escala de depresión posparto de Edimburgo (EDPE) y el Cuestionario MOS-SSS de Apoyo Social, a 462 mujeres: 205 en el hospital público y 257 en el hospital privado. Se obtuvieron datos sociodemográficos, psicosociales, obstétricos y del recién nacido (RN). Fueron consideradas deprimidas las mujeres con 12 o más puntos en la EDPE aplicada en el tercero o cuarto mes después del parto. En el hospital público, la prevalencia de DPP fue de 26% y en el privado, 9%. Características de los RN fueron similares en las dos muestras; la edad, la escolaridad, el número de consultas de prenatal y de cesáreas fueron mayores en el hospital privado. El análisis de regresión implicando características psicosociales de las participantes reveló una asociación positiva de la DPP con depresión previa y con frecuencia de conflictos con el compañero y una relación negativa con los años de escolaridad y con el escore de apoyo social.

.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Depressão Pós-Parto , Fatores de Risco , Hospitais Privados , Hospitais Públicos
4.
Bol. Inst. Saúde ; 12(40): 19-21, 2006.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISACERVO | ID: biblio-1060993

RESUMO

Por que um artigo sobre brincadeiras de crianças em uma revista dedicada à juventude? Porque acreditamos que as origens das concepções e vivencia dos papéis...


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Criança , Criança , Desenvolvimento Infantil , Gravidez , Jogos e Brinquedos , Política Pública
5.
BIS, Bol. Inst. Saúde (Impr.) ; 16(2): 43-54, Dez. 2015. ilus
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISACERVO | ID: biblio-1025632

RESUMO

No contexto da Política Nacional de Saúde Mental (PNSM) e do Movimento da Reforma Psquiátrica, e levando em conta o atual crescimento do uso abusivo de substâncias psicoativas, objetivou-se verificar a prevalência de internações por transtornos mentais por uso abusivo de álcool e outras drogas psicoativas nos hospitais gerais (HG) e nos especializados (HE) e realizar um mapeamento dos leitos nos equipamentos geridos pelo estado de São Paulo ou conveniados com o SUS. Para tanto, procedeu-se a um estudo de caráter quantitativo, retrospectivo e descritivo. Foram levantadas e analisadas informações relativas a internações devido ao uso de substâncias psicoativas nos 17 Departamentos Regionais de Saúde e o número de leitos psiquiátricos ofertados em todos os hospitais psiquiátricos e gerais no período compreendido entre 2005 e 2012.


Assuntos
Humanos , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias , Tratamento Psiquiátrico Involuntário , Hospitais Psiquiátricos , Transtornos Mentais
6.
BIS, Bol. Inst. Saúde (Impr.) ; 15(2): 34-42, dez. 2014.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISACERVO | ID: biblio-1046056

RESUMO

Analisa-se o processo de implementação da Estratégia Saúde da Família em municípios da Região Metropolitana da Baixada Santista, quanto aos avanços e impasses identificados por gestores e gerentes. Trata-se de um estudo exploratório, descritivo, qualitativo, delineado como um estudo de caso e conduzido com 11 informantes-chaves que atuam na condução das políticas e da organização da rede de atenção básica. Os resultados evidenciam que a Saúde da Família desempenhou a função de eixo estruturador nos sistemas locais de saúde investigados, atuando principalmente na organização e na resolução da porta de entrada. Contudo, a integralidade da atenção, princípio do SUS e a "longitudinalidade do cuidado" ficaram relegados a um segundo plano e permanecem como um importante desafio.


Assuntos
Humanos , Atenção Primária à Saúde , Gestão em Saúde , Estratégias de Saúde Nacionais
7.
BIS, Bol. Inst. Saúde (Impr.) ; 15(supl): 39-46, dez. 2014.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISACERVO | ID: biblio-1046139

RESUMO

Este estudo teve como objetivo conhecer como os profissionais de enfermagem em equipes de Saúde da Família realizam o acolhimento a usuários com queixas relacionadas ao uso problemático de álcool. Para tanto, com o auxílio de uma abordagem qualitativa, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 15 profissionais de enfermagem que atuavam em equipes de Saúde da Família de uma Unidade Básica de Saúde de Campinas­SP. A análise foi baseada na técnica de análise de conteúdo. As queixas relacionadas ao uso de álcool estiveram presentes de diversas formas na rotina do acolhimento, sendo percebidas como problemas e como fatores relevantes pelos profissionais entrevistados. Contudo, esses profissionais também apresentaram o argumento de não haver muito a oferecer para o usuário de álcool na Unidade Básica de Saúde. Essa concepção resulta no encaminhamento dos casos detectados a outros profissionais ou serviços especializados. As enfermeiras mostraram, ainda, preocupação em relação à falta de treinamentos e capacitações para a equipe, destacando que é dado um enfoque grande às doenças crônico-degenerativas em detrimento de outras áreas, como a da dependência química. Também não houve, nos relatos, menção a estratégias do serviço de busca ativa dos casos. Conclui-se que, para a realização do potencial da equipe no acolhimento dos casos de abuso de álcool, é necessário que se estabeleça um programa continuado de treinamento que vise à capacitação dos acolhedores para detectar problemas relacionados ao consumo de bebida alcoólica e que os oriente nas eventuais dificuldades que venham a enfrentar, por meio de uma metodologia que favoreça a participação ativa e o diálogo.


Assuntos
Humanos , Prevenção Primária , Alcoolismo , Cuidados de Enfermagem
8.
BIS, Bol. Inst. Saúde (Impr.) ; 15(1): 36-41, fev. 2014.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISACERVO | ID: biblio-1046877

RESUMO

O objetivo do estudo foi traçar o perfil da evolução da prevalência dos casos de suicídio e de tentativas de suicídio no Estado de São Paulo de 2003 a 2010, segundo sexo, e em 2003 e 2010, conforme faixa etária. Foram considerados como suicídios e tentativas os casos registrados no Datasus dentro do grande grupo CID10: X60-X84 ­ lesões autoprovocadas voluntariamente. Coletaram-se dados de mortalidade e morbidade em maiores de 10 anos, por sexo, entre 2003 e 2010, e por faixa etária em 2003 e 2010. As taxas foram calculadas por 100.000 habitantes. Constatou-se que, apesar de a taxa de óbitos por suicídio ser maior entre os homens, seu crescimento ao longo dos anos tem sido maior entre as mulheres. Em relação à idade, verificou-se, entre 2003 e 2010, um crescimento das taxas de mortalidade, principalmente de 10 a 14 anos e de 20 a 39 anos, e um decréscimo a partir de 50 anos. Quanto às tentativas de suicídio, os dados se apresentaram irregulares durante o período, mas com maior equilíbrio entre os sexos. Conclui-se pela necessidade de maior investimento na qualificação dos profissionais de saúde, tanto para prevenção e assistência quanto para o encaminhamento adequado dos casos de pessoas com depressão e ideias suicidas.


Assuntos
Humanos , Suicídio , Tentativa de Suicídio , Identidade de Gênero
9.
Estud. psicol. (Campinas) ; 30(1): 7-17, Jan.-Mar. 2013. tab
Artigo em Inglês | Index Psicologia - Periódicos | ID: psi-61358

RESUMO

The aim of the study was to investigate the characteristics of infant development at four, eight and twelve months of age, as result of postpartum depression. The prevalence of Postpartum Depression - measured by the Edinburgh Postnatal Depression Scale - at four months after delivery was 30.3%; at eight months, 26.4%; and at 12 months, 25.0%. Chi-square tests were used to compare children of mothers with and without Postpartum Depression in relation to developmental milestones. It was found developmental delay in infants of mothers with Postpartum Depression in: two interactional indicators at four months, two motor indicators at eight months and one gross motor indicator at twelve months. However, children of mothers with Postpartum Depression showed better results in one fine motor and in two language items at 12 months. The results point to the necessity of considering external and internal factors of mother and infant in the study of the effects of maternal depression on child development.(AU)


O objetivo do estudo foi investigar características do desenvolvimento infantil aos 4, 8 e 12 meses de idade em função de depressão pós-parto. A porcentagem de mães com depressão pós-parto - medida pela Escala de Depressão Pós-parto de Edimburgo -, aos 4 meses após o parto foi de 30,3%; aos 8 meses, 26,4%; e, aos 12, 25,0%. Utilizaram-se testes de Qui-quadrado para comparar filhos de mães com e sem depressão pós-parto em relação a marcos do desenvolvimento. Constatou-se pior desempenho de bebês de mães deprimidas em: 2 indicadores interacionais aos 4 meses, 2 indicadores motores aos 8 meses, e 1 indicador motor amplo aos 12 meses. Filhos de mães com depressão pós-parto, contudo, mostraram melhores resultados em 1 indicador de motricidade fina e em 2 de linguagem aos 12 meses. Conclui-se pela necessidade de considerar fatores externos e internos da mãe e do bebê no estudo dos efeitos da depressão materna sobre o desenvolvimento infantil.(AU)


Assuntos
Humanos , Desenvolvimento Infantil , Depressão Pós-Parto , Relações Mãe-Filho
10.
Estud. psicol. (Campinas) ; 30(1): 7-17, jan.-mar. 2013. tab
Artigo em Inglês | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-674279

RESUMO

The aim of the study was to investigate the characteristics of infant development at four, eight and twelve months of age, as result of postpartum depression. The prevalence of Postpartum Depression - measured by the Edinburgh Postnatal Depression Scale - at four months after delivery was 30.3%; at eight months, 26.4%; and at 12 months, 25.0%. Chi-square tests were used to compare children of mothers with and without Postpartum Depression in relation to developmental milestones. It was found developmental delay in infants of mothers with Postpartum Depression in: two interactional indicators at four months, two motor indicators at eight months and one gross motor indicator at twelve months. However, children of mothers with Postpartum Depression showed better results in one fine motor and in two language items at 12 months. The results point to the necessity of considering external and internal factors of mother and infant in the study of the effects of maternal depression on child development.


O objetivo do estudo foi investigar características do desenvolvimento infantil aos 4, 8 e 12 meses de idade em função de depressão pós-parto. A porcentagem de mães com depressão pós-parto - medida pela Escala de Depressão Pós-parto de Edimburgo -, aos 4 meses após o parto foi de 30,3%; aos 8 meses, 26,4%; e, aos 12, 25,0%. Utilizaram-se testes de Qui-quadrado para comparar filhos de mães com e sem depressão pós-parto em relação a marcos do desenvolvimento. Constatou-se pior desempenho de bebês de mães deprimidas em: 2 indicadores interacionais aos 4 meses, 2 indicadores motores aos 8 meses, e 1 indicador motor amplo aos 12 meses. Filhos de mães com depressão pós-parto, contudo, mostraram melhores resultados em 1 indicador de motricidade fina e em 2 de linguagem aos 12 meses. Conclui-se pela necessidade de considerar fatores externos e internos da mãe e do bebê no estudo dos efeitos da depressão materna sobre o desenvolvimento infantil.


Assuntos
Feminino , Gravidez , Lactente , Desenvolvimento Infantil , Depressão Pós-Parto , Relações Mãe-Filho
11.
BIS, Bol. Inst. Saúde (Impr.) ; 14(3): 329-334, ago. 2013.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISACERVO | ID: biblio-1047118

RESUMO

O consumo abusivo de álcool e outras drogas tem sido apontado como uma importante questão a ser enfrentada pelos diferentes setores da sociedade. Os agravos e os danos à saúde relacionados ao consumo de substâncias psicoativas apontam para a existência de eventos acidentais e de situações de violência associados aos contextos de uso prejudicial de álcool e outras drogas existentes em diferentes grupos sociais. Considerando a atualidade da inclusão da questão do álcool e drogas na agenda da Saúde Pública, o presente artigo tem como objeto de análise um conjunto de entrevistas aplicadas a atores envolvidos direta ou indiretamente na atenção aos usuários de álcool e outras drogas e seus familiares, abordando a questão das internações compulsórias e da rede de atenção aos usuários de álcool e outras drogas no estado de São Paulo. Os atores deste estudo são gestores/articuladores regionais da Saúde e promotores e juízes. Ao tecer considerações acerca das práticas jurídicas e das práticas de Saúde direcionadas aos usuários de álcool e outras drogas, procuramos levantar no conteúdo dos discursos dos entrevistados possíveis referências a situações de violência que tais atores encontraram em seu cotidiano de trabalho e que, portanto, os convidaram a dar respostas e soluções a tais situações. As situações de violência envolvendo usuários de álcool e outras drogas e seus familiares exigem dos profissionais e das políticas públicas um olhar atento, pois representam uma complexa problemática social que demanda intervenções estruturadas por parte do Poder Público, indicando a necessidade de diálogo e parceria entre esses diferentes campos.


Assuntos
Humanos , Violência , Preparações Farmacêuticas , Tratamento Involuntário
12.
Cad Saude Publica ; 28(5): 925-34, 2012 May.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-22641515

RESUMO

This paper focuses on the relationship between metropolitan and regional health planning based on the processes of regionalization and the Pact for Health in the Baixada Santista Metropolitan Area, São Paulo State, Brazil. The method used was a case study in two stages, namely during initial implementation of the Pact for Health (2007) and the Regional Administration Committees (CGR) and in 2010. Municipal and regional health systems managers and the director of the Metropolitan Agency were interviewed, and records were analyzed from ten years of meetings of the Regional Inter-Administration Committee and the Regional Development Council. Four issues emerged: financing and infrastructure; health services utilization; inefficiency of the Regional Health Administration's instruments and decision-making levels; and the relationship between different levels in the Administration. Metropolitan health management remained as an underlying issue, appearing only incidentally or tangentially to regional management. Despite some limitations, the CGR has been legitimized as a space for regional health management.


Assuntos
Regionalização da Saúde/organização & administração , Brasil , Humanos , Programas Nacionais de Saúde/organização & administração , Política Pública , Setor Público/organização & administração , População Urbana
13.
Cad. saúde pública ; 28(5): 925-934, maio 2012.
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-625490

RESUMO

O trabalho aborda aspectos da relação entre metropolização e regionalização em saúde, tendo por base os processos de regionalização e pactuação na Região Metropolitana da Baixada Santista, São Paulo, Brasil. Trata-se de estudo de caso, realizado em dois momentos: o primeiro, no início da implementação do Pacto pela Saúde (2007) e dos Colegiados de Gestão Regional (CGR), e o segundo, em 2010. Foram entrevistados gestores municipais e regionais do SUS e a direção da Agência Metropolitana. Também foram analisadas atas de dez anos de reuniões da Comissão Intergestora Regional e do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista. Emergiram quatro grandes temas: financiamento e infraestrutura; utilização de serviços; ineficiência das instâncias e instrumentos de gestão; relação entre os níveis de gestão. Permaneceu latente a questão da metropolização, que aparece de forma incipiente ou tangencial à gestão regional. Avalia-se que apesar de algumas limitações, o CGR vem se legitimando como espaço de gestão regional.


This paper focuses on the relationship between metropolitan and regional health planning based on the processes of regionalization and the Pact for Health in the Baixada Santista Metropolitan Area, São Paulo State, Brazil. The method used was a case study in two stages, namely during initial implementation of the Pact for Health (2007) and the Regional Administration Committees (CGR) and in 2010. Municipal and regional health systems managers and the director of the Metropolitan Agency were interviewed, and records were analyzed from ten years of meetings of the Regional Inter-Administration Committee and the Regional Development Council. Four issues emerged: financing and infrastructure; health services utilization; inefficiency of the Regional Health Administration's instruments and decision-making levels; and the relationship between different levels in the Administration. Metropolitan health management remained as an underlying issue, appearing only incidentally or tangentially to regional management. Despite some limitations, the CGR has been legitimized as a space for regional health management.


Assuntos
Humanos , Regionalização da Saúde/organização & administração , Sistema Único de Saúde , Brasil , Relatos de Casos , Zonas Metropolitanas , Programas Nacionais de Saúde/organização & administração , Política Pública , Setor Público/organização & administração , População Urbana
14.
Rev. saúde pública ; 45(6): 1-11, dez. 2011.
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1371591

RESUMO

OBJETIVO: Identifi car vantagens e desvantagens do uso de segmentos em relação ao sorteio feito a partir da lista completa de endereços, para o sorteio de domicílios em amostragem por conglomerados em múltiplos estágios em favelas. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Estudo qualitativo realizado em quatro favelas sorteadas no Inquérito de Saúde do Município de São Paulo, SP, 2008, nas quais foram aplicadas as duas técnicas. Foram realizados grupos focais com pesquisadores de campo ­ "arroladores" e entrevistadores do inquérito. Os conteúdos das conversações foram analisados, agrupados em categorias e organizados em núcleos temáticos. ANÁLISE DOS RESULTADOS: A utilização de segmentos de domicílios foi associada a numerosas vantagens e poucas desvantagens. Entre as vantagens, constaram a rapidez e facilidade na elaboração do cadastro de endereços e na localização e identifi cação de domicílios na etapa de realização das entrevistas, maior segurança dos entrevistadores e da população, maior acesso aos entrevistados, maior estabilidade e maior cobertura do cadastro produzido, e menor ocorrência de erros na identifi cação dos domicílios sorteados. CONCLUSÕES: A construção de cadastro de domicílios por meio da criação de segmentos é vantajosa em relação à listagem completa de endereços, quando feita em favelas. Por ter se mostrado uma opção econômica e fácil de ser aplicada, constitui alternativa para a simplifi cação do processo de amostragem em áreas com as suas características de desorganização e adensamento de domicílios.


Assuntos
Coleta de Dados , Inquéritos Epidemiológicos , Métodos , Áreas de Pobreza , Amostragem por Conglomerados , Estatística como Assunto , Técnicas de Pesquisa
15.
Rev. saúde pública ; 45(6): 1099-1109, dez. 2011. tab
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-606867

RESUMO

OBJETIVO: Identificar vantagens e desvantagens do uso de segmentos em relação ao sorteio feito a partir da lista completa de endereços, para o sorteio de domicílios em amostragem por conglomerados em múltiplos estágios em favelas. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Estudo qualitativo realizado em quatro favelas sorteadas no Inquérito de Saúde do Município de São Paulo, SP, 2008, nas quais foram aplicadas as duas técnicas. Foram realizados grupos focais com pesquisadores de campo - "arroladores" e entrevistadores do inquérito. Os conteúdos das conversações foram analisados, agrupados em categorias e organizados em núcleos temáticos. ANÁLISE DOS RESULTADOS: A utilização de segmentos de domicílios foi associada a numerosas vantagens e poucas desvantagens. Entre as vantagens, constaram a rapidez e facilidade na elaboração do cadastro de endereços e na localização e identificação de domicílios na etapa de realização das entrevistas, maior segurança dos entrevistadores e da população, maior acesso aos entrevistados, maior estabilidade e maior cobertura do cadastro produzido, e menor ocorrência de erros na identificação dos domicílios sorteados. CONCLUSÕES: A construção de cadastro de domicílios por meio da criação de segmentos é vantajosa em relação à listagem completa de endereços, quando feita em favelas. Por ter se mostrado uma opção econômica e fácil de ser aplicada, constitui alternativa para a simplificação do processo de amostragem em áreas com as suas características de desorganização e adensamento de domicílios.


OBJECTIVE: To identify the advantages and disadvantages of using segments compared to a complete address list, for the selection of households in a multistage cluster sampling in slums. METHODOLOGICAL PROCEDURES: A qualitative study was performed in four slums selected by the São Paulo Municipal Health Survey of 2008, and the two selection techniques were applied. Focal groups were performed with field researchers, including the persons making the list of addresses and the interviewers. The content of the conversations were analyzed, grouped in categories and organized in themes. ANALYSIS OF RESULTS: Use of household segments was associated with several advantages and few disadvantages. The advantages included: speed and facility in developing the sampling frame and in locating and identifying households when performing interviews, increased safety for interviewers and the population, greater access to interviewees, greater stability and coverage of the frame, and fewer errors in the identification of selected households. CONCLUSIONS: The construction of a household registry by creation of segments is advantageous compared to the complete listing of addresses, when undertaken in slums. Due to its economy and ease, the technique is an option for simplifying the sampling process in areas characterized by high density and disorganized housing.


OBJETIVO: Identificar ventajas y desventajas del uso de segmentos para el sorteo de domicilios en muestreo por conglomerados en múltiples fases en tugurios con relación al sorteo hecho a partir de la lista completa de direcciones. PROCEDIMIENTOS METODOLÓGICOS: Estudio cualitativo realizado en cuatro tugurios sorteados en la Pesquisa de Salud del Municipio de Sao Paulo 2008, sureste de Brasil, en los cuales fueron aplicadas las dos técnicas. Se realizaron grupos focales con investigadores de campo - "arroladores" y entrevistadores de pesquisa, para identificar las ventajas y desventajas de cada método según su percepción. Los contenidos de las conversaciones fueron analizados, agrupados en categorías y organizados en núcleos temáticos. ANÁLISIS DE RESULTADOS: La utilización de segmentos de domicilios fue asociada a numerosas ventajas y pocas desventajas. Entre las ventajas, constaron la rapidez y facilidad en la elaboración del catastro de direcciones y en la localización e identificación de domicilios en la etapa de realización de las entrevistas, mayor seguridad de los entrevistadores y de la población, mayor acceso a los entrevistados, mayor estabilidad y mayor cobertura del catastro producido y menor ocurrencia de errores en la identificación de los domicilios sorteados. CONCLUSIONES: La construcción de catastro de domicilios por medio de la creación de segmentos es ventajosa con relación al listado completo de direcciones, al realizarse en tugurios. Por haberse mostrado una opción económica y fácil de ser aplicada, constituye alternativa para la simplificación del proceso de muestreo en áreas con características de desorganización y concentración de domicilios.


Assuntos
Humanos , Análise por Conglomerados , Inquéritos Epidemiológicos/métodos , Habitação/estatística & dados numéricos , Áreas de Pobreza , Amostragem , Brasil/epidemiologia , Amostragem por Conglomerados , Estudos de Viabilidade , Grupos Focais , Fatores Socioeconômicos , População Urbana
16.
Rev Saude Publica ; 45(6): 1099-109, 2011 Dec.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-22124740

RESUMO

OBJECTIVE: To identify the advantages and disadvantages of using segments compared to a complete address list, for the selection of households in a multistage cluster sampling in slums. METHODOLOGICAL PROCEDURES: A qualitative study was performed in four slums selected by the São Paulo Municipal Health Survey of 2008, and the two selection techniques were applied. Focal groups were performed with field researchers, including the persons making the list of addresses and the interviewers. The content of the conversations were analyzed, grouped in categories and organized in themes. ANALYSIS OF RESULTS: Use of household segments was associated with several advantages and few disadvantages. The advantages included: speed and facility in developing the sampling frame and in locating and identifying households when performing interviews, increased safety for interviewers and the population, greater access to interviewees, greater stability and coverage of the frame, and fewer errors in the identification of selected households. CONCLUSIONS: The construction of a household registry by creation of segments is advantageous compared to the complete listing of addresses, when undertaken in slums. Due to its economy and ease, the technique is an option for simplifying the sampling process in areas characterized by high density and disorganized housing.


Assuntos
Análise por Conglomerados , Inquéritos Epidemiológicos/métodos , Habitação/estatística & dados numéricos , Áreas de Pobreza , Amostragem , Brasil/epidemiologia , Estudos de Viabilidade , Grupos Focais , Humanos , Fatores Socioeconômicos , População Urbana
17.
Ciênc. Saúde Colet. (Impr.) ; 16(9): 3951-3964, set. 2011. graf, tab
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-600762

RESUMO

OBJETIVO: avaliar práticas gestoras de referenciamento regional no Estado de São Paulo, identificando as principais dificuldades encontradas nos processos de pactuação com vistas à integralidade da atenção. Metodologia; foram selecionadas 5 Regiões (Campinas- CPN, Piracicaba-PRC, Mogi das Cruzes-MC, São José do Rio Preto-SJRP e São José dos Campos-SJC) nas quais foram analisados: indicadores de 4 linhas de cuidado (Hipertensão Arterial-HA e Diabetes Mellitus-DM, Saúde Mental, Bucal e da Mulher); os instrumentos de referenciamento operantes e a percepção dos gestores regionais e municipais sobre este processo. RESULTADOS: o desempenho dos gestores no tocante ao alcance da universalidade e integralidade da atenção foi analisado através de 11 indicadores, resultando em um escore com variação de 0 a 5. A classificação das regiões foi: SJRP (4,55); CPN (2,91); SJC (2,27); PRC (2,27) e MC (1,91). A análise das entrevistas com gestores revelou que os mecanismos formais de referenciamento são insuficientes, bem como os instrumentos para o seu acompanhamento; nas regiões metropolitanas parece haver maior dificuldade para pactuação das referências; o fortalecimento dos espaços de negociação entre os gestores foi apontado como um fator facilitador do processo.


OBJECTIVE: To evaluate management practices of regional referencing in the State of São Paulo, identifying the main difficulties in the process of agreement between health managers to achieve integrate health care. Methodology: 5 regions were selected (CPN-Campinas, Piracicaba-PRC, MC-Mogi das Cruzes, São José do Rio Preto-SJRP and Sao Jose dos Campos-SJC) in which were analyzed: indicators of 4 lines of care (Hypertension-HA and Diabetes Mellitus-DM, Mental Health, Oral and Women), the working tools of referencing and perceptions of regional and municipal managers on the process. RESULTS: the performance of managers regarding the scope of the universality and comprehensiveness of care was analyzed through 11 indicators, resulting in a score ranging from 0 to 5. The classification of the regions was: SJRP (4.55), CPN (2.91), SJC (2.27), PRC (2.27) and MC (1.91). The analysis of interviews with managers revealed that the formal mechanisms of listings are insufficient, and the tools for its monitoring, in metropolitan areas seems to be more difficult for agreement of references, the strengthening of spaces for negotiation between the managers was identified as a factor facilitating the process.


Assuntos
Humanos , Atenção à Saúde/organização & administração , Regionalização da Saúde/organização & administração , Brasil
18.
BIS, Bol. Inst. Saúde (Impr.) ; 13(2): 141-146, out. 2011.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-ISACERVO | ID: biblio-1047469

RESUMO

O trabalho objetivou identificar, em municípios da Baixada Santista, a prevalência de transtornos mentais comuns (TMC) ­ entendidos como relatos dos entrevistados de sofrerem depressão, ansiedade ou problemas emocionais ­ e investigar a relação das pessoas que relataram tais problemas com o acesso aos serviços de saúde. Os dados foram obtidos em inquérito realizado em Cubatão, São Vicente, Praia Grande, Guarujá e Santos, tendo sido entrevistadas 6.804 pessoas. O município com menor prevalência de TMC foi São Vicente. A prevalência total de TMC foi 17,77%. Verificou-se maior prevalência em mulheres, pessoas mais velhas, separadas ou viúvas. 54,14% dos entrevistados afirmaram ter recebido o diagnóstico de profissionais de saúde, e 42,70% se autorreferiram como tendo os problemas citados. 41,37% dos informantes declararam nunca ter procurado serviços de saúde em decorrência de tais problemas. Os principais motivos alegados para a não procura de serviços de saúde em razão de TMC foram: não achar necessário, não ter tempo e dificuldades de acesso. Os achados do estudo indicam que muitas pessoas não reconhecem os TMC como problemas de saúde, a "invisibilidade" desses transtornos para diversos serviços de saúde e a necessidade de qualificar os profissionais para a escuta e acolhimento de pessoas com sofrimento psíquico.


Assuntos
Humanos , Saúde da População , Serviços de Saúde , Transtornos Mentais
19.
Psicol. USP ; 21(2): 457-478, abr.-jun. 2010.
Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos | ID: psi-46545

RESUMO

Este artigo pretende fazer uma reflexão crítica sobre as atividades artísticas realizadas nos serviços de saúde mental e nos diversos espaços sociais. Inicialmente, contextualiza-se como a loucura tem sido percebida socialmente, como o trabalho tem sido visto na forma de tratamento moral e como a assistência psiquiátrica modificou-se no decorrer da história. A seguir, problematizam-se as formas ainda exclusoras de realizar oficinas terapêuticas apenas em serviços de saúde mental e unicamente com a participação de pessoas que possuem transtornos mentais. Questiona-se também a clínica tradicional e cronificante. Discute-se, ainda, a segregação daqueles que desviam da serialização de subjetividades impostas pela sociedade de controle. As atividades expressivas propõem a inclusão de múltiplas singularidades. Além disso, busca-se um acolhimento às diversas formas de linguagem, não apenas aquelas restritas ao verbal, e a circulação de afetos e de produções artísticas em diversos territórios comunitários(AU)


This article intends to make a critical reflection on the artistic activities accomplished in mental health services, and in many social spaces. Initially, it's contextualized how mental illness has been perceived in society, how the work seemed to be a moral treatment, and how the psychiatric assistance has been modified through history. Following, we consider the still excludent forms of accomplishing therapeutical workshops only in services of mental health, and with the exclusive participation of people with mental disturbances. The traditional and chronifying clinical practice is also questioned. Another discussion is about the segregation of people who deviate from the serialization of subjectivities imposed by a society of control. Expressive activities consider the inclusion of multiple singularities. Moreover, there is a search for a way of sheltering the multiple forms of language, not only those restricted to the verbal one, and the circulation of affection and artistic productions in different communitarian territories(AU)


Cet article vise à faire une réflexion critique sur les activités artistiques réalisées dans les services de santé mentale et dans divers espaces sociaux. Initialement, on contextualize comme la folie a été perçue socialement, comme le travail a été vu sous la forme de traitement moral et comme l'assistance psychiatrique s'est modifiée pendant l'histoire. À suivre, on pose quéstion sur les formes d'ateliers thérapeutiques qui encore excluent les personnes, dans la mesure où ils sont realisés seulement dans services de santé mentale et seulement avec la participation de personnes qui souffrent de bouleversements mentaux. On discute aussi la clinique traditionnelle et chronifiée et la ségrégation des personnes qui dévient de la serialization de la subjectivité imposée par la société de contrôle. Les activités expressives proposent l'inclusion de multiples singularités. En outre, on cherche accueillir les diverses formes de langage - non seulement celles-là restreintes au verbal - et permettre la circulation d'affections et de productions artistiques dans divers territoires communautaires(AU)


Este articulo pretende hacer una reflexión sobre las actividades artísticas realizadas en los servicios de salud mental y en los diversos espacios sociales. Inicialmente, se contextualiza como la locura ha sido percibida socialmente, como el trabajo en la forma de tratamiento moral y como la asistencia psiquiátrica se ha modificado en el recorrer de la historia. A seguir se problematizan las formas todavía exclusoras de realizar oficinas terapéuticas solo en servicios de salud mental y solamente con la participación de personas que tienen trastornos mentales. Se cuestiona, aún, la clínica tradicional y cronificante. Se discute, todavía, la segregación de los que desvían de la socialización de subjetividades impuestas por la sociedad de control. Las actividades expresivas proponen la inclusión de múltiples singularidades. Fuera de eso, se busca un acogimiento a las diversas formas de lenguaje, no solo aquellas restrictas al verbal, pero también a la circulación de afectos y producciones artísticas en diversos territorios comunitarios(AU)


Assuntos
Humanos , Serviços de Saúde Mental , Experimentação Humana Terapêutica , Individuação , Unidade Hospitalar de Psiquiatria/história , Arteterapia
20.
Psicol. USP ; 21(2): 457-478, abr.-jun. 2010.
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-569319

RESUMO

Este artigo pretende fazer uma reflexão crítica sobre as atividades artísticas realizadas nos serviços de saúde mental e nos diversos espaços sociais. Inicialmente, contextualiza-se como a loucura tem sido percebida socialmente, como o trabalho tem sido visto na forma de tratamento moral e como a assistência psiquiátrica modificou-se no decorrer da história. A seguir, problematizam-se as formas ainda exclusoras de realizar oficinas terapêuticas apenas em serviços de saúde mental e unicamente com a participação de pessoas que possuem transtornos mentais. Questiona-se também a clínica tradicional e cronificante. Discute-se, ainda, a segregação daqueles que desviam da serialização de subjetividades impostas pela sociedade de controle. As atividades expressivas propõem a inclusão de múltiplas singularidades. Além disso, busca-se um acolhimento às diversas formas de linguagem, não apenas aquelas restritas ao verbal, e a circulação de afetos e de produções artísticas em diversos territórios comunitários


This article intends to make a critical reflection on the artistic activities accomplished in mental health services, and in many social spaces. Initially, it's contextualized how mental illness has been perceived in society, how the work seemed to be a moral treatment, and how the psychiatric assistance has been modified through history. Following, we consider the still excludent forms of accomplishing therapeutical workshops only in services of mental health, and with the exclusive participation of people with mental disturbances. The traditional and chronifying clinical practice is also questioned. Another discussion is about the segregation of people who deviate from the serialization of subjectivities imposed by a society of control. Expressive activities consider the inclusion of multiple singularities. Moreover, there is a search for a way of sheltering the multiple forms of language, not only those restricted to the verbal one, and the circulation of affection and artistic productions in different communitarian territories


Cet article vise à faire une réflexion critique sur les activités artistiques réalisées dans les services de santé mentale et dans divers espaces sociaux. Initialement, on contextualize comme la folie a été perçue socialement, comme le travail a été vu sous la forme de traitement moral et comme l'assistance psychiatrique s'est modifiée pendant l'histoire. À suivre, on pose quéstion sur les formes d'ateliers thérapeutiques qui encore excluent les personnes, dans la mesure où ils sont realisés seulement dans services de santé mentale et seulement avec la participation de personnes qui souffrent de bouleversements mentaux. On discute aussi la clinique traditionnelle et chronifiée et la ségrégation des personnes qui dévient de la serialization de la subjectivité imposée par la société de contrôle. Les activités expressives proposent l'inclusion de multiples singularités. En outre, on cherche accueillir les diverses formes de langage - non seulement celles-là restreintes au verbal - et permettre la circulation d'affections et de productions artistiques dans divers territoires communautaires


Este articulo pretende hacer una reflexión sobre las actividades artísticas realizadas en los servicios de salud mental y en los diversos espacios sociales. Inicialmente, se contextualiza como la locura ha sido percibida socialmente, como el trabajo en la forma de tratamiento moral y como la asistencia psiquiátrica se ha modificado en el recorrer de la historia. A seguir se problematizan las formas todavía exclusoras de realizar oficinas terapéuticas solo en servicios de salud mental y solamente con la participación de personas que tienen trastornos mentales. Se cuestiona, aún, la clínica tradicional y cronificante. Se discute, todavía, la segregación de los que desvían de la socialización de subjetividades impuestas por la sociedad de control. Las actividades expresivas proponen la inclusión de múltiples singularidades. Fuera de eso, se busca un acogimiento a las diversas formas de lenguaje, no solo aquellas restrictas al verbal, pero también a la circulación de afectos y producciones artísticas en diversos territorios comunitarios


Assuntos
Humanos , Experimentação Humana Terapêutica , Individuação , Serviços de Saúde Mental , Arteterapia , Unidade Hospitalar de Psiquiatria/história
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...