Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 7 de 7
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rio de Janeiro; s.n; set. 2017. 135 f p. tab, graf, ilus.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-914770

RESUMO

Objeto do estudo: a Comunicação Proxêmica do enfermeiro frente ao paciente portador de Doença Renal Crônica na Hemodiálise (HD). Objetivos do estudo: descrever o conhecimento dos enfermeiros sobre Comunicação Proxêmica no contexto do cuidado de Enfermagem na Hemodiálise; avaliar a importância da Comunicação Proxêmica como elemento essencial na qualidade da interação e do cuidado prestado; discutir o ambiente da sala de hemodiálise e suas estratégias para demarcar o espaço do cuidado de enfermagem. Metodologia: estudo exploratório, descritivo com abordagem qualitativa, por meio do método etnográfico. Estudo realizado em duas unidades de Nefrologia, localizadas no município do Rio de Janeiro, sendo estes Hospitais Universitários. Os participantes da pesquisa foram 12 enfermeiros do setor de nefrologia que atuam no cuidado ao paciente durante a hemodiálise. Os dados foram captados por meio de observação sistematizada participante atentando para os itens proxêmicos e entrevista gravada com questões semiestruturadas. A análise temática a partir dos depoimentos dos participantes, baseando-se em Bardin (2011), após a triangulação dos dados surgiram as categorias: o ambiente do cuidado do enfermeiro na hemodiálise; sentidos do espaço do cuidado em hemodiálise; produção do conhecimento dos enfermeiros sobre comunicação. Resultados: O ambiente do cuidado em HD é demarcado pelo uso dos espaços íntimo e pessoal na execução de procedimentos e pelas interações com o paciente. A posição do mobiliário centralizado e equidistante do posto de enfermagem determinou uma proxemia mais pessoal, visto que tudo estava centralizado e exigiu pouco distanciamento da equipe de enfermagem durante o cuidado. A atuação pública está definida pela maior distância na disposição dos mobiliários em relação ao posto de enfermagem, pois isso também interfere na proxemia da equipe e consequentemente na comunicação deste com o paciente. Em ambos os cenários pesquisados os sentidos do espaço evidenciaram que a posição corporal pessoal é necessária e influencia na interação, pode transmitir confiança a quem se cuida; e empatia para compartilhar emoções. Discussão: Comunicação Proxêmica é aquela ao qual existe uma tríade no processo de cuidar, com o espaço físico, com o uso dos sentidos corporais e a forma como nos comunicamos. O ambiente do cuidado em HD é em qualquer lugar; o uso dos espaços íntimo e pessoal é para execução de procedimentos e interações com o paciente, atentando para não violar sua privacidade; o uso do espaço social é necessário um fluxo da comunicação mais eficiente, sem interferência das características semifixas e fixas do espaço, sendo que este seja centralizado para o enfermeiro. Os sentidos do espaço representam que é necessário ter uma boa interação, com confiança de quem se cuida; empatia ao compartilhar emoções; saber que existe hábitos e formas diferentes de se comunicar; é expressar arranjos espaciais singulares com fluxo adequado; estabelecer códigos de comunicação; ter habilidades comunicativas; manter as diferentes distâncias proporcionando conforto, segurança e privacidade; compartilhar emoções; atentar quanto à qualidade das interações. Conclusão: A discussão sobre o espaço do trabalho, os sentidos envolvidos no cuidado e a comunicação nas relações devem ser promovidas constantemente, com o objetivo de redesenhar os processos do cuidado.(AU)


Assuntos
Humanos , Ciências do Comportamento , Relações Interpessoais , Cuidados de Enfermagem , Diálise Renal/enfermagem , Diálise Renal/estatística & dados numéricos , Insuficiência Renal Crônica/enfermagem , Insuficiência Renal Crônica/terapia , Hospitais Universitários
2.
Acta Paul. Enferm. (Online) ; 30(4): 343-349, Jul.-Ago. 2017. graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-885833

RESUMO

Resumo Objetivo Identificar os fatores proxêmicos que determinam a comunicação dos profissionais de enfermagem durante a hemodiálise e analisar a influência dos comportamentos na interação e cuidado. Métodos Estudo qualitativo, exploratório e descritivo, desenvolvido com 22 profissionais de enfermagem a partir de roteiro sistematizado de observação, registro individual dos fatores da comunicação proxêmica descritos por Hall e entrevista situacional gravada. A análise de conteúdo por temas e as observações resultaram no mapeamento comportamental centrado na pessoa. Resultados Os gestos do paciente e a verbalização da equipe de enfermagem determinam oscilações no uso e na amplitude dos sentidos corporais, demarcam predominantemente as ações de cuidado nos espaços pessoais, sociais e públicos. Conclusão O espaço físico influencia e pode determinar o comportamento proxêmico e as ações adotadas pelos profissionais na hemodiálise. O mapeamento permitiu verificar como ambos podem ser favoráveis, ou não, nas interações e no cuidado prestado ao paciente.


Abstract Objective To identify the proxemic factors determining nursing professionals' communication during hemodialysis, and analyze the influence of behaviors in interaction and care. Methods Qualitative, exploratory and descriptive study developed with 22 nursing professionals from a systematic observation script, individual records of proxemic communication factors described by Hall, and a recorded situational interview. Content analysis by topic and observations resulted in a person-centered behavioral mapping. Results Patients' gestures and the verbalization of the nursing team determine oscillations in the use and amplitude of bodily senses, and predominantly define the care actions in personal, social and public spaces. Conclusion The physical space influences and can determine the proxemic behavior and the actions adopted by hemodialysis professionals. The mapping allowed the verification of how both can be favorable or not in interactions and care provided to patients.

3.
Acta Paul. Enferm. (Online) ; 30(4): 343-349, Jul.-Ago. 2017. graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-885849

RESUMO

Resumo Objetivo Identificar os fatores proxêmicos que determinam a comunicação dos profissionais de enfermagem durante a hemodiálise e analisar a influência dos comportamentos na interação e cuidado. Métodos Estudo qualitativo, exploratório e descritivo, desenvolvido com 22 profissionais de enfermagem a partir de roteiro sistematizado de observação, registro individual dos fatores da comunicação proxêmica descritos por Hall e entrevista situacional gravada. A análise de conteúdo por temas e as observações resultaram no mapeamento comportamental centrado na pessoa. Resultados Os gestos do paciente e a verbalização da equipe de enfermagem determinam oscilações no uso e na amplitude dos sentidos corporais, demarcam predominantemente as ações de cuidado nos espaços pessoais, sociais e públicos. Conclusão O espaço físico influencia e pode determinar o comportamento proxêmico e as ações adotadas pelos profissionais na hemodiálise. O mapeamento permitiu verificar como ambos podem ser favoráveis, ou não, nas interações e no cuidado prestado ao paciente.


Abstract Objective To identify the proxemic factors determining nursing professionals' communication during hemodialysis, and analyze the influence of behaviors in interaction and care. Methods Qualitative, exploratory and descriptive study developed with 22 nursing professionals from a systematic observation script, individual records of proxemic communication factors described by Hall, and a recorded situational interview. Content analysis by topic and observations resulted in a person-centered behavioral mapping. Results Patients' gestures and the verbalization of the nursing team determine oscillations in the use and amplitude of bodily senses, and predominantly define the care actions in personal, social and public spaces. Conclusion The physical space influences and can determine the proxemic behavior and the actions adopted by hemodialysis professionals. The mapping allowed the verification of how both can be favorable or not in interactions and care provided to patients.

4.
Acta paul. enferm ; 27(6): 585-590, Nov-Dec/2014.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-732158

RESUMO

Objetivo Identificar as condições clínicas e comportamento de procura de cuidados de saúde pelo paciente renal crônico no itinerário terapêutico para a hemodiálise.Métodos Estudo qualitativo, descritivo e exploratório a partir de entrevista com dez pacientes de uma clínica de terapia renal substitutiva em tratamento hemodialítico e análise resultante da utilização da técnica do Discurso do Sujeito Coletivo por meio do software qualiquantisofty.Resultados As condições clínicas no itinerário terapêutico evidenciaram sintomas de mal-estar e o perfil das doenças de base identificadas foram nefroesclerose hipertensiva, nefroesclerose diabética, causa indeterminada e nefroesclerose diabética associada com hipertensão arterial. Os comportamentos que prejudicaram o controle de saúde foram à demora no atendimento na rede de saúde, a não aceitação da doença e do tratamento.Conclusão Poucos tiveram acompanhamento precoce, sem manifestação de sintomas. Todavia, a maioria deles tiveram internação hospitalar de maneira repentina.


Objective To identify the clinical conditions and health care demand behavior of chronic kidney patients in the therapeutic itinerary for hemodialysis.Methods Qualitative, descriptive and exploratory study based on an interview with ten patients at a renal replacement therapy clinic under hemodialysis treatment and analysis resulting from the use of the Collective Subject Discourse technique, by means of the software qualiquantisofty.Results The clinical conditions on the therapeutic itinerary evidenced symptoms of unease and the baseline disease profile identified included hypertensive nephrosclerosis, diabetic nephrosclerosis, undetermined cause and diabetic nephrosclerosis associated with arterial hypertension. The behaviors that negatively affected the health control were the delay to receive care in the health network, the non-acceptance of the disease and the treatment.Conclusion Few patients received early monitoring without any sign of symptoms. Nevertheless, the majority were hospitalized suddenly.

5.
Rio de Janeiro; s.n; dez. 2013. 96 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-719071

RESUMO

Estudo sobre a comunicação proxêmica da equipe da enfermagem no cuidado do cliente em hemodiálise, tendo como objetivos: identificar os fatores proxêmicos da equipe de enfermagem com o cliente durante a hemodiálise e analisar como a comunicação proxêmica da equipe de enfermagem determina interações com o cliente no cuidado em hemodiálise. Metodologia: O projeto de pesquisa foi aprovado pelo CEP da EEAN/HESFA pelo protocolo número 134.784, data da relatoria 30/10/2012. Realizada a coleta de dados no período de janeiro a março de 2013, através do estudo exploratório, descritivo e de campo, com abordagem qualitativa, identificada através dos fatores da comunicação proxêmica propostos por Hall (2005). Foram utilizados roteiros de observação sistematizados, totalizando 176 horas de produção. Os itens do instrumento foram: a posição corporal, a distância interpessoal, o tom de voz, o eixo dos interlocutores, o comportamento de contato e o contato visual. A entrevista foi gravada com 4 enfermeiros, 14 técnicos, 4 auxiliares de enfermagem atuantes, junto aos clientes, em sessão de hemodiálise, no Hospital Universitário do Rio de Janeiro. Os sujeitos foram identificados por elementos da natureza, a análise baseou-se em Bardin e o mapeamento comportamental em Gunther. Buscou-se uma metodologia que pudesse colocar em relevo às manifestações não verbais e as verbais, entre equipe de enfermagem e cliente em hemodiálise. Resultados: A percepção acurada capta a cinesia, o toque e a proxemia; e ao considerá-las e valorizá-las na hemodiálise, resignificamos a assistência na hemodiálise. Foi possível demonstrar, a partir do Mapeamento Comportamental da Comunicação Proxêmica, como se deu o movimento dos corpos da equipe de enfermagem no cenário investigado...


Assuntos
Humanos , Diálise Renal/enfermagem , Comunicação não Verbal , Relações Enfermeiro-Paciente , Cuidados de Enfermagem , Equipe de Enfermagem , Comportamento Espacial
6.
Esc. Anna Nery Rev. Enferm ; 17(2): 256-262, abr.-jun. 2013. tab
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-684969

RESUMO

O objetivo deste estudo foi identificar os cuidados dos clientes em tratamento hemodialítico com o local da punção para a preservação da fístula arteriovenosa. Estudo qualitativo, descritivo-exploratório, que incluiu 17 clientes do Hospital Universitário (RJ) com doença renal crônica de qualquer etiologia, maiores de 18 anos de idade, de ambos os sexos, tendo como acesso a fístula arteriovenosa há, no mínimo, seis meses. Como resultados, obteve-se que 100% dos entrevistados conhecem a necessidade de cuidar e manter a via de punção pérvia; 42% já tiveram algum tipo de intercorrência na fístula, destacando-se a dor no membro e a perda do frêmito; 29% realizam compressa de gelo em casa, após a hemodiálise; 17% afirmaram que, a qualquer acontecimento diferente ou anormal, conversam com a equipe médica e de enfermagem. Concluiu-se que a enfermeira que orienta o cliente para a preservação do acesso necessita perceber indícios não verbais que apontem fragilidades no desempenho de papéis para o autocuidado.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto Jovem , Diálise Renal/enfermagem , Fístula Arteriovenosa/enfermagem , Hospitais Universitários
7.
Esc. Anna Nery Rev. Enferm ; 17(2): 256-262, abr.-jun. 2013. tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-27171

RESUMO

O objetivo deste estudo foi identificar os cuidados dos clientes em tratamento hemodialítico com o local da punção para a preservação da fístula arteriovenosa. Estudo qualitativo, descritivo-exploratório, que incluiu 17 clientes do Hospital Universitário (RJ) com doença renal crônica de qualquer etiologia, maiores de 18 anos de idade, de ambos os sexos, tendo como acesso a fístula arteriovenosa há, no mínimo, seis meses. Como resultados, obteve-se que 100% dos entrevistados conhecem a necessidade de cuidar e manter a via de punção pérvia; 42% já tiveram algum tipo de intercorrência na fístula, destacando-se a dor no membro e a perda do frêmito; 29% realizam compressa de gelo em casa, após a hemodiálise; 17% afirmaram que, a qualquer acontecimento diferente ou anormal, conversam com a equipe médica e de enfermagem. Concluiu-se que a enfermeira que orienta o cliente para a preservação do acesso necessita perceber indícios não verbais que apontem fragilidades no desempenho de papéis para o autocuidado.(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Adulto Jovem , Fístula Arteriovenosa/enfermagem , Diálise Renal/enfermagem , Hospitais Universitários
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA