Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 12 de 12
Filtrar
Mais filtros










Tipo de estudo
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. cardiol ; 113(2 supl.1): 63-63, set., 2019.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1017051

RESUMO

Trombólise IV é o tratamento de escolha para pacientes com AVCI agudo. O NNT para evitar incapacidade funcional varia de 3 a 14, dependendo do tempo entre o início dos sintomas e a infusão do trombolítico. Entretanto, a janela de oportunidade para tratamento é de apenas 4 horas e 30 minutos. Nosso objetivo é apresentar a estratégia adotada em um centro cardiológico terciário que levou à otimização da reperfusao cerebral com trombolítico IV realizada por cardiologistas. A ação principal tomada foi o desenvolvimento do protocolo de sequência rápida da reperfusao cerebral. Os pontos chaves do protocolo foram: triagem imediata e encaminhamento direto para tomografia com infusão do trombolítico com o paciente na mesa de exame, treinamentos no manejo da fase aguda e na interpretação rápida da tomografia, suporte neurológico à distância nos casos com dúvidas na interpretação da imagem ou contraindicações, ampliação do horário da tomografia para 24x7 e disponibilização do trombolítico na farmácia satélite do pronto socorro. Com essas ações o número de pacientes trombolisados saltou de 4 em 2017 para 15 em 2018, um aumento de 375%. A taxa de trombólise foi de 3,2% em 2017 e 16,3% em 2018 (aumento de 5 vezes) Dos pacientes trombolisados, 60% apresentavam melhora clínica com base no critério "respondedor". A união de forças entre cardiologistas e neurologistas, na fase aguda do AVCI ampliou o percentual de pacientes beneficiados com tratamento trombolítico em nosso hospital. Essa experiência pode ser replicada através das Sociedades de Cardiologia. (AU)


Assuntos
Cardiologia , Acidente Vascular Cerebral , Neurologia , Reperfusão
2.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 29(2): 133-136, abr.-jun. 2019.
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1009419

RESUMO

As doenças cardiovasculares, principalmente as decorrentes de casos de acidente vascular cerebral e infarto agudo do miocárdio, têm importante impacto na mortalidade global e nas internações hospitalares em todo o mundo. A despeito do vasto conhecimento dos diversos fatores de risco implicados na gênese da doença cardiovascular, o número de eventos ainda se mantém elevado e a instituição de medidas de prevenção primária e secundária são essenciais e complementares. Nos últimos anos, importantes avanços no campo do tratamento farmacológico de aterosclerose e insuficiência cardíaca, predominantemente em decorrência de cardiopatia isquêmica, foram publicados e seus principais resultados são destacados no presente artigo


Cardiovascular diseases, particularly those arising from cases of stroke and acute myocardial infarction, have a significant impact on global mortality and hospital admissions around the world. Despite the vast knowledge of the various risk factors involved in the genesis of cardiovascular disease, the number of events remains high and institution of primary and secondary prevention measures is essential and complementary. In recent years, important advances in the field of pharmacological treatment of atherosclerosis and heart failure, particularly those arising from ischemic heart disease, have been published. The main results are highlighted in this article


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Doenças Cardiovasculares/mortalidade , Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle , Prevenção Secundária/métodos , Terapêutica/métodos , Fatores de Risco , Diabetes Mellitus , Aterosclerose , Canagliflozina/uso terapêutico , Rivaroxabana/uso terapêutico , Valsartana/uso terapêutico , Insuficiência Cardíaca , Anti-Inflamatórios/uso terapêutico , Atividade Motora
3.
In. Sousa, Amanda Guerra Moraes Rego; Timerman, Ari; Sousa, José Eduardo Moraes Rego. Tratado sobre doença arterial coronária. São Paulo, Atheneu, 2017. p.43-52, ilus.
Monografia em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-35357
4.
In. Sousa, Amanda Guerra Moraes Rego; Timerman, Ari; Sousa, José Eduardo Moraes Rego. Tratado sobre doença arterial coronária. São Paulo, Atheneu, 2017. p.1043-1046, ilus.
Monografia em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-35358
5.
In. Avezum, Alvaro; Pinto, Ibraim Masciarelli Francisco; Ferreira, João Fernando Monteiro; Izar, Maria Cristina de Oliveira. SOCESP - Cardiologia: atualização e reciclagem. São Paulo, Atheneu, 2017. p.117-126, tab.
Monografia em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-35631
6.
Arq. bras. cardiol ; 101(1): 18-25, jul. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-681832

RESUMO

FUNDAMENTO: Há grande controvérsia quanto ao diagnóstico de Insuficiência Renal Aguda (IRA), existindo mais de 30 diferentes definições. OBJETIVO: Avaliar a incidência e os fatores de risco para desenvolvimento de IRA no pós-operatório de cirurgia cardíaca de acordo com os critérios RIFLE, AKIN e KDIGO, e comparar o poder prognóstico desses critérios. MÉTODOS: Estudo de corte transversal que incluiu 321 pacientes (62 [53 - 71] anos, 140 homens) consecutivamente submetidos a cirurgia cardíaca entre junho de 2011 e janeiro de 2012. Os pacientes foram acompanhados por 30 dias, com vistas ao desenvolvimento de um desfecho composto (mortalidade, necessidade de diálise e internação prolongada). RESULTADOS: A incidência de IRA variou de 15% - 51%, conforme o critério diagnóstico adotado. Enquanto a idade se associou ao risco de IRA nos três critérios, houve variação nos demais determinantes. Durante o acompanhamento, 89 pacientes apresentaram o desfecho e todos os critérios se associaram ao risco aumentado na análise Cox univariada e após o ajuste para idade, sexo, diabetes e tipo de cirurgia. Contudo, após novo ajuste para tempo de circulação extracorpórea e presença de baixo débito cardíaco, apenas o diagnóstico de IRA pelo critério KDIGO manteve esta associação significativa (HR= 1,89 [95% IC: 1,18 - 3,06]). CONCLUSÕES: A incidência e os fatores de risco para IRA pós-cirurgia cardíaca têm grande variação de acordo com os critérios diagnósticos utilizados. Em nossa análise, o critério KDIGO se mostrou superior ao AKIN e ao RIFLE quanto ao seu poder prognóstico.


BACKGROUND: There is considerable controversy regarding the diagnosis of Acute Kidney Injury (AKI), and there are over 30 different definitions. OBJECTIVE: To evaluate the incidence and risk factors for the development of AKI following cardiac surgery according to the RIFLE, AKIN and KDIGO criteria, and compare the prognostic power of these criteria. METHODS: Cross-sectional study that included 321 consecutively patients (median age 62 [53-71] years; 140 men) undergoing cardiac surgery between June 2011 and January 2012. The patients were followed for up to 30 days, for a composite outcome (mortality, need for dialysis and extended hospitalization). RESULTS: The incidence of AKI ranged from 15% - 51%, accordingly to the diagnostic criterion adopted. While age was associated with risk of AKI in the three criteria, there were variations in the remaining risk factors. During follow-up, 89 patients developed the outcome and all criteria were associated with increased risk in the univariate Cox analysis and after adjustment for age, gender, diabetes, and type of surgery. However, after further adjustment for extracorporeal circulation and the presence of low cardiac output, only AKI diagnosed by the KDIGO criterion maintained this significant association (HR= 1.89 [95% CI: 1.18 - 3.06]). CONCLUSION: The incidence and risk factors for AKI after cardiac surgery vary significantly according to the diagnostic criteria used. In our analysis, AKI the KDIGO criterion was superior to AKIN and RIFLE with regard its prognostic power.


Assuntos
Idoso , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Lesão Renal Aguda/diagnóstico , Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos/efeitos adversos , Fatores Etários , Lesão Renal Aguda/etiologia , Creatinina/sangue , Prognóstico , Complicações Pós-Operatórias/diagnóstico , Reprodutibilidade dos Testes , Medição de Risco , Fatores de Risco , Fatores Sexuais , Fatores de Tempo
7.
Arq Bras Cardiol ; 101(1): 18-25, 2013 Jul.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-23752340

RESUMO

BACKGROUND: There is considerable controversy regarding the diagnosis of Acute Kidney Injury (AKI), and there are over 30 different definitions. OBJECTIVE: To evaluate the incidence and risk factors for the development of AKI following cardiac surgery according to the RIFLE, AKIN and KDIGO criteria, and compare the prognostic power of these criteria. METHODS: Cross-sectional study that included 321 consecutively patients (median age 62 [53-71] years; 140 men) undergoing cardiac surgery between June 2011 and January 2012. The patients were followed for up to 30 days, for a composite outcome (mortality, need for dialysis and extended hospitalization). RESULTS: The incidence of AKI ranged from 15% - 51%, accordingly to the diagnostic criterion adopted. While age was associated with risk of AKI in the three criteria, there were variations in the remaining risk factors. During follow-up, 89 patients developed the outcome and all criteria were associated with increased risk in the univariate Cox analysis and after adjustment for age, gender, diabetes, and type of surgery. However, after further adjustment for extracorporeal circulation and the presence of low cardiac output, only AKI diagnosed by the KDIGO criterion maintained this significant association (HR= 1.89 [95% CI: 1.18 - 3.06]). CONCLUSION: The incidence and risk factors for AKI after cardiac surgery vary significantly according to the diagnostic criteria used. In our analysis, AKI the KDIGO criterion was superior to AKIN and RIFLE with regard its prognostic power.


Assuntos
Lesão Renal Aguda/diagnóstico , Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos/efeitos adversos , Lesão Renal Aguda/etiologia , Fatores Etários , Idoso , Creatinina/sangue , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Complicações Pós-Operatórias/diagnóstico , Prognóstico , Reprodutibilidade dos Testes , Medição de Risco , Fatores de Risco , Fatores Sexuais , Fatores de Tempo
8.
Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo ; 23(2): 14-23, abr.-jun. 2013. ilus, tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-724437

RESUMO

A escalada na mortalidade por doenças cardiovasculares entre "países desenvolvidos" na metade do século passado mobilizou pesquisadores para a compreensão das causas e fatores associados a essa nova epidemia que se instalava. Seriam o infarto e o acidente vascular encefálico consequências inevitáveis do envelhecimento de uma sociedade desenvolvida que acabara de controlar as grandes epidemias infecciosas? Clássicos trabalhos epidemiológicos observacionais de longo seguimento como Framingham Heart Study, Nurses Healthy Study, Seven Countries Study e, mais recentemente, o INTERHEART, estudo caso-controle, responderam esse questionamento. Apesar de relacionados à idade, a maioria dos acometidos apresentavam fatores de risco associados, alguns deles passivos de ajustes. Inúmeras lições podem ser tiradas desses estudos e de outros que os sucederam. Nesse capítulo, enfocaremos as evidências mais atualizadas sobre três importantes fatores de risco que ainda dificultam o com trole ideal das doenças cardiovasculares: inatividade física, dieta inadequada e estresse psicossocial. Grandes coortes observacionais mostram que, como já foram sugerido por Hipócrates há mais de 2.000 anos, a atividade física regular está associada a uma redução na incidência de eventos cardiovasculares. A compreensão de que os principais fatores risco estavam associados a distúrbios nutricionais, estimulou a investigação para a identificação de padrões dietéticos saudáveis. Dentre estes, destaca-se o cardápio da "Dieta do Mediterrâneo", que se mostrou eficaz na prevenção primária de eventos cardiovasculares maiores. O estudo caso-controle INTERGEART identificou a importância do estresse psicossocial com um fator de risco cardiovascular. Meta-análise e estudos randomizados demostraram um impacto adicional nas intervenções terapêuticas psicossociais, especialmente nos pacientes que atingiram as metas comportamentais. Diante disso...


The rise in mortality from cardiovascular disease among "developed countries" in the middle of the last century mobilized researchers to understand the causes and factors associated with this new epidemic that is settled. Would infarction and stroke inevitable consequences of aging developed societies which had controlled major infectious epidemics? Classic epidemiological cohort studies as Framingham Heart Study, Nurses Healthy Study, Seven Countries Study and more recently, the INTERHEART, a case-control study, answered this question Although age-related, cardiovascular diseases are freuently associated with risk factors, most of them changeable. Several lessons can be drawn from theses studies and others that succeeded them. In this chapter, we focus on the most current evidence on three importante risk factors that still hinder optimal control of cardiovascular disease: physical inactivity, poor quality diet and psychosocial stress. Large observational cohort show that, as already suggested by Hippocrates more than 2,000 years, regular physical activity is associated with a reduced incidence of cardiovascular events. The comprehension that the main risk factors were associated with nutritional disorders, stimulated research to identify healthy dietary patterns. Among these stands out the menu of "Mediterranean Diet", which is effective in primary prevention of major cardiovascular events. The INTERHEART case-control study identified the importance of psychosocial stress with a cardiovascular risk fator. Meta-analyzes and randomized studies demonstrated na additional an impact on the psychosocial therapeutic interventions, especially in patients achieving behavior goals...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Dieta , Dieta Mediterrânea , Doenças Cardiovasculares/epidemiologia , Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle , Atividade Motora , Fatores de Risco , Depressão/complicações , Estresse Psicológico/complicações , Promoção da Saúde , Análise Multivariada
9.
Arq. bras. cardiol ; 101(1): 18-25, 2013. ilus
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-29912

RESUMO

Fundamento: Há grande controvérsia quanto ao diagnóstico de Insuficiência Renal Aguda (IRA), existindo mais de 30diferentes definições.Objetivo: Avaliar a incidência e os fatores de risco para desenvolvimento de IRA no pós-operatório de cirurgia cardíaca deacordo com os critérios RIFLE, AKIN e KDIGO, e comparar o poder prognóstico desses critérios.Métodos: Estudo de corte transversal que incluiu 321 pacientes (62 [53 – 71] anos, 140 homens) consecutivamente submetidosa cirurgia cardíaca entre junho de 2011 e janeiro de 2012. Os pacientes foram acompanhados por 30 dias, com vistas aodesenvolvimento de um desfecho composto (mortalidade, necessidade de diálise e internação prolongada).Resultados: A incidência de IRA variou de 15% – 51%, conforme o critério diagnóstico adotado. Enquanto a idade se associouao risco de IRA nos três critérios, houve variação nos demais determinantes. Durante o acompanhamento, 89 pacientesapresentaram o desfecho e todos os critérios se associaram ao risco aumentado na análise Cox univariada e após o ajustepara idade, sexo, diabetes e tipo de cirurgia. Contudo, após novo ajuste para tempo de circulação extracorpórea e presençade baixo débito cardíaco, apenas o diagnóstico de IRA pelo critério KDIGO manteve esta associação significativa (HR= 1,89[95% IC: 1,18 – 3,06]).Conclusões: A incidência e os fatores de risco para IRA pós-cirurgia cardíaca têm grande variação de acordo com os critériosdiagnósticos utilizados. Em nossa análise, o critério KDIGO se mostrou superior ao AKIN e ao RIFLE quanto ao seu poderprognóstico. (AU)


Assuntos
Falência Renal Crônica , Cirurgia Torácica , Revascularização Miocárdica , Diálise Renal
10.
In. Armaganijan, Dikran; Timerman, Ari. Farmacologia cardiovascular: com suas aplicações terapêuticas. São Paulo, Atheneu, 20130000. p.387-392, tab.
Monografia em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-27028
11.
In. Anon. Livro-texto da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Barueri, SP, Manole, 2012. p.2-12.
Monografia em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: ses-28819
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA