Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 19 de 19
Filtrar
1.
Rev Soc Bras Med Trop ; 53: e20190488, 2020.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-32638886

RESUMO

INTRODUCTION: Chagas disease (CD) is a neglected disease caused by the parasite Trypanosoma cruzi. One-third of infected patients will develop the cardiac form, which may progress to heart failure (HF). However, the factors that determine disease progression remain unclear. Increased angiotensin II activity is a key player in the pathophysiology of HF. A functional polymorphism of the angiotensin-converting enzyme (ACE) gene is associated with plasma enzyme activity. In CD, ACE inhibitors have beneficial effects supporting the use of this treatment in chagasic cardiomyopathy. METHODS: We evaluated the association of ACE I/D polymorphism with HF, performing a case-control study encompassing 343 patients with positive serology for CD staged as non-cardiomyopathy (stage A; 100), mild (stage B1; 144), and severe (stage C; 99) forms of Chagas heart disease. For ACE I/D genotyping by PCR, groups were compared using unconditional logistic regression analysis and adjusted for nongenetic covariates: age, sex, and trypanocidal treatment. RESULTS: A marginal, but not significant (p=0.06) higher prevalence of ACE I/D polymorphism was observed in patients in stage C compared with patients in stage A. Patients in stage C (CD with HF), were compared with patients in stages A and B1 combined into one group (CD without HF); DD genotype/D carriers were prevalent in the HF patients (OR = 2; CI = 1.013.96; p = 0.04). CONCLUSIONS: Our results of this cohort study, comprising a population from the Northeast region of Brazil, suggest that ACE I/D polymorphism is more prevalent in the cardiac form of Chagas disease with HF.


Assuntos
Doença de Chagas/genética , Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia , Peptidil Dipeptidase A/genética , Polimorfismo Genético/genética , Adulto , Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina , Brasil , Estudos de Casos e Controles , Doença de Chagas/fisiopatologia , Estudos de Coortes , Progressão da Doença , Feminino , Genótipo , Insuficiência Cardíaca/genética , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade
2.
Rev. Soc. Bras. Med. Trop ; 53: e20190488, 2020. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS, Coleciona SUS, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1136799

RESUMO

Abstract INTRODUCTION: Chagas disease (CD) is a neglected disease caused by the parasite Trypanosoma cruzi. One-third of infected patients will develop the cardiac form, which may progress to heart failure (HF). However, the factors that determine disease progression remain unclear. Increased angiotensin II activity is a key player in the pathophysiology of HF. A functional polymorphism of the angiotensin-converting enzyme (ACE) gene is associated with plasma enzyme activity. In CD, ACE inhibitors have beneficial effects supporting the use of this treatment in chagasic cardiomyopathy. METHODS: We evaluated the association of ACE I/D polymorphism with HF, performing a case-control study encompassing 343 patients with positive serology for CD staged as non-cardiomyopathy (stage A; 100), mild (stage B1; 144), and severe (stage C; 99) forms of Chagas heart disease. For ACE I/D genotyping by PCR, groups were compared using unconditional logistic regression analysis and adjusted for nongenetic covariates: age, sex, and trypanocidal treatment. RESULTS: A marginal, but not significant (p=0.06) higher prevalence of ACE I/D polymorphism was observed in patients in stage C compared with patients in stage A. Patients in stage C (CD with HF), were compared with patients in stages A and B1 combined into one group (CD without HF); DD genotype/D carriers were prevalent in the HF patients (OR = 2; CI = 1.013.96; p = 0.04). CONCLUSIONS: Our results of this cohort study, comprising a population from the Northeast region of Brazil, suggest that ACE I/D polymorphism is more prevalent in the cardiac form of Chagas disease with HF.

4.
Arq Bras Cardiol ; 96(6): 434-42, 2011 Jun.
Artigo em Inglês, Português, Espanhol | MEDLINE | ID: mdl-21789345

RESUMO

Much has been achieved in one century after Carlos Chagas' discovery. However, there is surely much to be done in the next decades. At present, we are witnessing many remarkable efforts to monitor the epidemiology of the disease, to better understand the biology of the T. cruzi and its interaction with human beings as well as the pathogenesis and pathophysiology of the complications in the chronic phase, and deal more appropriately and effectively with late cardiac and digestive manifestations. Although the vector and transfusion-derived transmission of the disease has been controlled in many countries, there remains a pressing need for sustained surveillance of the measures that led to this achievement. It is also necessary to adopt initiatives that enable appropriate management of social and medical conditions resulting from the migration of infected individuals to countries where the disease formerly did not exist. It's also necessary to standardize the most reliable methods of detection of infection with T. cruzi, not only for diagnosis purposes, but more crucially, as a cure criterion. The etiological treatment of millions of patients in the chronic stage of the disease is also to be unraveled. A renewed interest in this area is observed, including prospects of studies focusing on the association of drugs with benznidazole. We also wait for full evidence of the actual effectiveness of the etiological treatment to impact favorably on the natural history of the disease in its chronic phase. Eventually, cardiologists are primarily responsible for improving the clinical management of their patients with Chagas' disease, judiciously prescribing drugs and interventions that respect, as much as possible, the peculiar pathophysiology of the disease, wasting no plausible therapeutic opportunities.


Assuntos
Cardiomiopatia Chagásica , Cardiomiopatia Chagásica/diagnóstico , Cardiomiopatia Chagásica/terapia , Humanos
9.
RBM cardiol ; 6(1): 14-5, 19-20, 23, fev. 1987. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-39459

RESUMO

Faz-se um relato das informaçöes obtidas no manuseio de 13 pacientes portadoras de miocardiopatia periparto e em associaçäo com revisäo efetuada na literatura mundial. Chama-se a atençäo para os aspectos mais atuais desta forma de miocardiopatia. Realiza-se, no transcorrer do trabalho, abordagem dos mais variados elementos envolvidos com a doença em foco, bem como sua incidência, etiopatogenia, quadro clínico, diagnóstico, tratamento e prognóstico


Assuntos
Gravidez , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Humanos , Feminino , Cardiomiopatias/etiologia , Insuficiência Cardíaca/complicações , Complicações Cardiovasculares na Gravidez , Terceiro Trimestre da Gravidez
10.
Arq. bras. cardiol ; 47(5): 329-33, nov. 1986. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-37202

RESUMO

Realizou-se teste cicloergométrico em 51 pacientes, sendo 37 do sexo masculino e 14 do feminino, com idade média de 33,8 anos, todos portadores da síndrome de Wolff-Parkinson-White (WPW) e sem outras patologias associadas. Durante os exames näo foram observados sinais de comprometimento da funçäo cardíaca, nem diferença significativa da tolerância ao esforço físico, em relaçäo àquela observada na populaçäo considerada normal. Os principais objetivos foram a análise dos diferentes comportamentos do padräo de WPW diante do esforço físico, a freqüência de alteraçöes do segmento ST do tipo isquêmico, bem como a prevalência de arritmia cardíaca com o exercício. Acrescenta-se ainda uma revisäo da literatura referente à fisiopatologia das alteraçöes eletrocardiográficas durante o teste ergométrico e sua importância atual na identificaçäo do sub-grupo chamado de alto risco


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Eletrocardiografia , Teste de Esforço , Síndrome de Wolff-Parkinson-White/fisiopatologia
12.
RBM cardiol ; 5(4): 195-206, ago. 1986.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-38518

RESUMO

A freqüência com que se encontra o prolapso da valva mitral no cotidiano do cardiologista tem justificado os inúmeros trabalhos publicados sobre a síndrome, desde a sua descriçäo, na tentativa de esclarecer os aspectos controvertidos que ainda persistem. Tendo em vista a atualidade do tema, realizou-se a presente revisäo, enfatizando em especial os aspectos práticos do manuseio desses pacientes


Assuntos
Gravidez , Humanos , Masculino , Feminino , Prolapso da Valva Mitral , Complicações Cardiovasculares na Gravidez
14.
RBM cardiol ; 5(1): 34-6, 39-42, fev. 1986. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-39306

RESUMO

Revisa-se a literatura no que se relaciona aos aspectos clínicos, diagnósticos e terapêuticos da endomiocardiofibrose, ralatando em paralelo sua experiência. Discutem-se pontos controversos como a etiologia da doença e enfatiza-se no tratamento a abordagem cirúrgica que vem se revelando promissora nos casos selecionados


Assuntos
Humanos , Fibrose Endomiocárdica
15.
Ars cvrandi cardiol ; 7(51): 30-42, jun. 1985. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-29800

RESUMO

Os autores realizam revisäo, assim como relatam sua experiência, com o estudo de nove casos, da chamada Lesäo Apical na Miocardiopatia Chagásica. Salientam a frequência, patogenia, aspectos clínicos, diagnóstico e tratamento dessa entidade, de ocorrência comum em nosso meio


Assuntos
Humanos , Aneurisma Cardíaco/fisiopatologia , Cineangiografia , Ecocardiografia , Eletrocardiografia , Cardiomiopatia Chagásica/fisiopatologia
16.
RBM cardiol ; 4(1): 21-30, fev. 1985. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-31461

RESUMO

Realiza-se trabalho de revisäo com o objetivo de estudar a associaçäo de algumas doenças cardíacas com antígenos do sistema HLA. Para isto, säo revistos conceitos básicos da imunogenética e abordados alguns dos recentes progressos nessa área. Embora os informes sobre uma possível associaçäo entre HLA e doenças cardíacas ainda sejam bastante fragmentados e algumas vezes controversos, esses fatos, no entanto, näo invalidam a possibilidade desta associaçäo. As doenças cardíacas enfocadas säo: Cardiopatias Congênitas, Febre Reumática, Prolapso da Valva Mitral, Hipertensäo Arterial, Miocardiopatia Hipertrófica e Doenças Coronarianas


Assuntos
Humanos , Doenças Cardiovasculares/imunologia , Antígenos HLA
17.
RBM cardiol ; 4(1): 43-8, fev. 1985. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-31465

RESUMO

Um estudo aberto foi realizado em 20 pacientes portadores de Hipertensäo Arterial Sistêmica Essencial (HAS), leve (13 casos) e moderada (06 casos) submetidos a tratamento com Xipamida na dosagem de 20 a 40 mg/dia em única tomada, examinados e ajustada a dosagem a cada 4 semanas. Foram realizados eletrocardiogramas e controles laboratoriais no início e final do estudo. Somente em um paciente foi suspensa a medicaçäo, por intolerância, logo no início do seguimento. Os resultantes (19 pacientes) apresentaram diminuiçäo significativa da presäo arterial (médias de 159/102 para 132/86 mmHg em posiçäo ortostática e 164/107 para 136/90 mmHg em posiçäo supina, havendo normalizaçäo da pressäo arterial em todos os pacientes com HAS leve e em cinco (dos 06) com HAS moderada. O uso da Xipamida pelo período de 4 meses näo apresentou alteraçöes significativas no peso corporal freqüência cardíaca, exames hematológicos, creatinina, glicose, colesterol e sódio plasmáticos. O potássio sérico apresentou reduçäo significativa, mas em média dentro dos valores normais (de 4,31 para 3,55 mEq/l) e o ácido úrico aumento significativo, mas também em média dentro dos padröes normais (de 5,87 para 6,66 mg%). A tolerância à droga foi excelente, sendo relatados apenas câimbras, formigamentos ou dores nos membros inferiores (4 casos), taquicardia (1), dor epigástrica (1), insônia e tonturas (1). Estes sintomas foram discretos e passageiros, näo sendo necessária a suspensäo da droga. Conclui-se qua a Xipamida é um hipotensor eficaz e com efeitos colaterais diminutos


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Hipertensão/tratamento farmacológico , Xipamida/uso terapêutico
18.
Ars cvrandi cardiol ; 3(12): 13-4, 17-22, jul. 1981. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-62726

RESUMO

No presente trabalho avaliamos dez pacientes portadoras de Endomicardiofibrose (EMF), sendo oito do sexo feminino e dois masculinos, com a idade variando de 23 a 42 anos (média de 32 anos). Os achados clínicos, electrocardiográficos, ecocardiográficos, radiológicos, fonomecanocardiográficos, hemodinâmicos, angiocardiográficos e anatomopatológicos (3 casos) säo descritos em detalhes. Sete pacientes tinham EMF comprometendo ambos os ventrículos e, em três, só o ventrículo direito estava acometido. Do ponto de vista clínico, apresentavam exuberância nos sinais e sintomas de insuficiência cardíaca direita, chamando atençäo a desproporçäo entre o volume da ascite e o edema de membros inferiores. Todos estavam na classe funcional III ou IV, de acordo com a New York Heart Association. Os exames näo invasivos foram sugestivos da doença. Os estudos hemodinâmico e, principalmente, angiocardiográfico mostraram achados conclusivos para a EMF. Em dois pacientes indicamos tratamento cirúrgico


Assuntos
Adulto , Humanos , Masculino , Feminino , Fibrose Endomiocárdica/diagnóstico , Eletrocardiografia , Fibrose Endomiocárdica/fisiopatologia
19.
Arq. bras. cardiol ; 36(5): 333-9, maio 1981. ilus
Artigo em Português | LILACS, Sec. Est. Saúde SP | ID: lil-63580

RESUMO

O estudo foi feito após o diagnóstico de estenose subaórtica hipertrófica idiopática (ESAHI), em um paciente de 45 anos, sexo masculino, que faleceu em insuficiência cardíaca congestiva, com endocardite infecciosa e embolia cerebral, havendo comprovaçäo necroscópica. A história familiar revelava morte súbita em dois dos seus filhos menores, ambos do sexo masculino (15 e 17 anos). Foram examinados os 7 membros restantes desta família e, após análise clínica, eletrocardiográfica, radiológica, fonomecanocardiográfica, ecocardiográfica e hemodinâmica, foram diagnosticados 3 novos casos de ESAHI, sendo 2 do sexo masculino (12 e 20 anos) e 1 do sexo feminino (16 anos). É enfatizado o caráter familiar desta doença, transmitida por um gen autossômico dominante com acentuada penetrância, assim como a maior freqüência de morte súbita nos pacientes com história familiar desta enfermedade. Os autores concluem pela necessidade de estudo em todos os membros de uma família quando diagnosticado um caso ESAHI, principalmente utilizando técnicas näo invasivas, destacando-se o fonomecanocardiograma e o ecocardiograma


Assuntos
Adolescente , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Humanos , Masculino , Feminino , Cardiomiopatia Hipertrófica/genética , Cardiomiopatia Hipertrófica/patologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...