Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev Rene (Online) ; 19: e3455, jan. - dez. 2018.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-946627

RESUMO

Objetivo: conhecer o perfil socioeconômico e clínico de gestantes com Síndrome Hipertensiva Gestacional. Métodos: estudo descritivo e exploratório, realizado na Atenção Básica, com 50 gestantes, mediante formulário. Dados analisados pela estatística descritiva. Realização de teste binomial para questões dicotômicas. Resultados: predominaram gestantes com idades entre 18 e 35 anos (76,0%), casadas (52,0%), dona de casa (44,0%), com ensino médio completo (64,0%), não fumante (88,0%) e não etilista (96,0%). Nunca abortaram (68,0%), fizeram cesáreas antecedentes (37,0%), portadoras de Diabetes Mellitus (24,0%), Hipertensão arterial crônica (60,0%), cardiopatas (6,0%), acima do peso (56,0%) e hemorragia durante a gestação (12,0%). Conclusão: prevaleceram gestantes jovens, em idade fértil, com escolaridade de nível médio e associação de outras comorbidades e fatores de risco importantes.(au)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Hipertensão Induzida pela Gravidez , Enfermagem , Saúde da Mulher
2.
Rev. enferm. UFPE on line ; 11(4): 1616-1623, abr.2017.
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-31207

RESUMO

Objetivo: analisar a percepção e as reações emocionais dos profissionais da Enfermagem que assistem ascrianças com câncer. Método: estudo exploratório, descritivo, de abordagem qualitativa. A coleta de dadosfoi realizada com seis enfermeiros e quatro técnicos em enfermagem do Centro de Oncologia e Hematologia,por meio de entrevista semiestruturada. Os dados foram analisados pela técnica de Análise de Conteúdo, namodalidade Análise Categorial. Resultados: a partir da análise das entrevistas, emergiram quatro categorias:<< A fragilidade da criança e o sofrimento diante da doença >>; << A influência da idade na forma de vivenciaro câncer>>; << O papel da Enfermagem diante da percepção sobre a criança com câncer >>; << Reaçõesemocionais diante da assistência de Enfermagem à criança com câncer >>. Conclusão: a assistência deEnfermagem à criança com câncer desencadeia, nos profissionais da Enfermagem, diversos sentimentos eestes necessitam de apoio emocional.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Adulto , Enfermagem Oncológica , Equipe de Enfermagem , Neoplasias/enfermagem , Criança , Hospitalização , Saúde da Criança Institucionalizada , Percepção , Emoções , Relações Profissional-Paciente , Epidemiologia Descritiva
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA