Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros










Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. odontol. UNESP (Online) ; 45(5): 277-282, Sept.-Oct. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-798167

RESUMO

Resumo Introdução O tratamento de plasma é uma tecnologia eficaz que pode manter as propriedades internas dos materiais inalteradas após o tratamento, modificando apenas a superfície. Objetivo Avaliar o efeito do plasma de oxigênio na dentina previamente exposta ao NaOCl 6%. Material e método Foram utilizados 60 incisivos bovinos. A coroa foi removida, a raiz foi dividida e as faces planificadas, totalizando 120 segmentos referentes ao terço cervical. As amostras foram divididas em dois grupos: controle (imersa em NaOCl 6%, lavada com água destilada, seca, imersa em EDTA 17%, lavada e seca) e plasma de oxigênio (após tratamento descrito no grupo controle, plasma de oxigênio foi aplicado por 30 s). As amostras foram avaliadas qualitativamente em relação à topografia por microscopia eletrônica de varredura, utilizando-se microfotografias com ampliação de 1.000×. O goniômetro Ramé-hart foi utilizado para a mensuração do ângulo de contato entre as superfícies e as seguintes soluções foram utilizadas: água, etilenoglicol e di-iodometano. Em seguida, a energia de superfície, representada pelas componentes polar e dispersiva, foi calculada. Avaliou-se também o escoamento dos cimentos Pulp Canal Sealer EWT (PCS) e Real Sal SE (RS) na superfície dentinária. Os dados foram analisados estatisticamente utilizando os testes Kruskal-Wallis e Mann-Whitney U (p<0,05). Resultado O tratamento com plasma levou à formação de uma camada semelhante à smear layer na superfície dentinária. Este tratamento levou a um aumento da energia de superfície e da componente polar, favorecendo a hidrofilicidade da superfície. Entretanto, desfavoreceu o escoamento do cimento PCS e não influenciou no escoamento do cimento RS. Conclusão O plasma de oxigênio ocasionou mudanças topográficas na superfície dentinária, favorecendo a hidrofilicidade desta. Contudo, não favoreceu o escoamento dos cimentos endodônticos na dentina.


Abstract Introduction Plasma treatment is an effective technology since the internal properties of the material is kept unchanged after treatment, modifying only the surface. Objective To evaluate the effect of oxygen plasma on dentin previously exposed to 6% NaOCl. Material and method 60 bovine incisors were used. The crown was removed, the root splited and the faces planned amounting 120 segments related to the cervical third. The samples were divided into 2 groups, control (immersed in 6% NaOCl, washed with distilled water, dried, immersed in 17% EDTA, washed and dried) and oxygen plasma (after treatment described in the control group, oxygen plasma was applied for 30s). The samples were evaluated qualitatively in relation to topography by scanning electron microscopy using photomicrographs at 1000× of magnification. The Ramé-hart goniometer was used to measure the contact angle between the surfaces and the following solutions: water, ethyleneglycol, and diiodomethane. Then, surface energy, polar and dispersive components, was calculated. Additionally, it was evaluated the flow of Pulp Canal Sealer EWT (PCS) and Real Salt SE (RS) sealers on dentin surface. Data were statistically analyzed using Kruskal-Wallis e Mann-Whitney U (p<0.05). Result Plasma treatment caused topographical changes on dentin surface. This treatment led to an increase in surface energy and polar component, favoring the hydrophilicity of the surface. However, it disfavors the wettability of PCS and did not influence the RS wettability. Conclusion The oxygen plasma caused topographical changes on dentin surface, favoring its hydrophilicity. However, it did not favor the sealers wettability on dentin.

2.
Braz Dent J ; 27(1): 41-5, 2016.
Artigo em Inglês | MEDLINE | ID: mdl-27007344

RESUMO

UNLABELLED: The aim of this study was to evaluate the effect of argon plasma on dentin surface after use of 6% NaOCl. Sixty bovine incisors had their crowns removed, the roots split, and the segments planed. One hundred twenty segments of the cervical third were used. The samples were divided in two groups (n=60): CONTROL GROUP: immersed in 6% NaOCl, washed, dried and then immersed in 17% EDTA, washed and dried and Argon group: after treatment described for the CONTROL GROUP, non-thermal argon plasma was applied for 30 s. Ten samples were evaluated by scanning electron microscopy in each group. Other ten samples were analyzed by Fourier transform infrared spectroscopy (FTIR). Thirty samples were analyzed with a goniometer to measure the contact angle between the dentin surfaces and solutions, to determine the surface free energy. The last ten samples were used to evaluate the wettability of AH Plus sealer. Data were statistically analyzed using Kruskal Wallis and Mann-Whitney tests (p<0.05). The results of this study showed that argon plasma did not modify the surface topography. FTIR analysis showed chemical modifications after plasma treatment. Argon plasma increased the surface free energy of dentin and AH Plus wettability. In conclusion, argon plasma treatment modified chemically the dentin surface. This treatment increased the surface free energy and wettability of an epoxy resin root canal sealer, favoring its bonding to dentin surfaces.


Assuntos
Argônio , Dentina/efeitos dos fármacos , Gases em Plasma , Raiz Dentária/efeitos dos fármacos , Animais , Bovinos
3.
Braz. dent. j ; 27(1): 41-45, Jan.-Feb. 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-777151

RESUMO

Abstract The aim of this study was to evaluate the effect of argon plasma on dentin surface after use of 6% NaOCl. Sixty bovine incisors had their crowns removed, the roots split, and the segments planed. One hundred twenty segments of the cervical third were used. The samples were divided in two groups (n=60): Control group: immersed in 6% NaOCl, washed, dried and then immersed in 17% EDTA, washed and dried and Argon group: after treatment described for the Control group, non-thermal argon plasma was applied for 30 s. Ten samples were evaluated by scanning electron microscopy in each group. Other ten samples were analyzed by Fourier transform infrared spectroscopy (FTIR). Thirty samples were analyzed with a goniometer to measure the contact angle between the dentin surfaces and solutions, to determine the surface free energy. The last ten samples were used to evaluate the wettability of AH Plus sealer. Data were statistically analyzed using Kruskal Wallis and Mann-Whitney tests (p<0.05). The results of this study showed that argon plasma did not modify the surface topography. FTIR analysis showed chemical modifications after plasma treatment. Argon plasma increased the surface free energy of dentin and AH Plus wettability. In conclusion, argon plasma treatment modified chemically the dentin surface. This treatment increased the surface free energy and wettability of an epoxy resin root canal sealer, favoring its bonding to dentin surfaces.


Resumo O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito do plasma de argônio na superfície dentinária após o uso de NaOCl 6%. As coroas de 60 incisivos bovinos foram removidas, as raízes clivadas e os segmentos planificados. Cento e vinte segmentos referentes ao terço cervical foram utilizados. As amostras foram divididas em dois grupos (n=60): Grupo Controle: imersos em NaOCl 6%, lavados, secos, imersos em EDTA 17%, lavados e secos e Grupo Argônio: após o tratamento descrito no grupo controle, foi aplicado plasma de argônio não térmico por 30 s. Em cada grupo, 10 amostras foram avaliadas por microscopia eletrônica de varredura. Outras dez amostras foram analisadas por espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier (FTIR). Trinta amostras foram analisadas com um goniômetro para medir o ângulo de contato entre a superfície dentinária e as soluções e determinar a energia livre de superfície. As últimas dez amostras foram utilizadas para avaliar a molhabilidade do cimento AH Plus. Os dados foram analisados estatisticamente usando os testes de Kruskal Wallis e Mann-Whitney (p<0,05). Os resultados do estudo mostraram que o plasma de argônio não modificou a topografia de superfície. A análise por FTIR mostrou modificações químicas após o tratamento de plasma. O plasma de argônio aumentou a energia livre da superfície dentinária e a molhabilidade do cimento AH Plus. Conclusão, o tratamento com plasma de argônio modificou quimicamente a superfície dentinária. Este tratamento aumentou a energia livre de superfície e a molhabilidade de um cimento endodôntico à base de resina epóxi, favorecendo as características adesivas da superfície dentinária.


Assuntos
Animais , Argônio , Dentina/efeitos dos fármacos , Gases em Plasma , Raiz Dentária/efeitos dos fármacos , Bovinos
4.
RFO UPF ; 20(1)jan.-abr. 2015.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-758377

RESUMO

Objetivo: avaliar a hidrofilicidade da superfície dentinária previamente submetida à solução de hipoclorito de sódio 6% (NaOCl) e tratada com plasma de argônio por meio da análise do ângulo de contato. Materiais e método: vinte superfícies planas da câmara pulpar de dentes bovinos foram utilizadas. Quatro grupos foram avaliados (n=5): Controle (C) ? dentina sem qualquer tratamento; (HA) dentina imersa durante 30 minutos em NaOCl e, posteriormente, condicionada com ácido fosfórico (AF) durante 15 segundos; (HAA30) dentina imersa em NaOCl, condicionada com AF e tratada com plasma de argônio por 30 segundos e (HAA300) dentina imersa em NaOCl, condicionada com AF e tratada com plasma de argônio por 300 segundos. Análise do ângulo de contato foi obtida por meio do perfil de uma gota séssil, empregando goniômetro. Em cada gota de água foram realizadas 20 mensuração por segundo. Os valores de ângulo de contato obtidos foram avaliados estatisticamente, utilizando-se os testes de Kruskal-Wallis e Mann?Whitney (p < 0,05). Resultados: o tratamento com plasma de argônio por 30 segundos levou a uma redução significativa nos valores de ângulo de contato quando comparado aos demais grupos experimentais. Os grupos plasma de argônio 300s e NaOCl não diferiram estatísticamente entre si, mas mostraram resultados favoráveis em relação ao grupo controle. Conclusão: o tratamento com plasma de argônio por um curto período de tempo, 30 segundos,favoreceu a hidrofilicidade da superfície dentinária previamente exposta à NaOCl 6%.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...