Your browser doesn't support javascript.
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 8 de 8
Filtrar
Filtros adicionais











País/Região como assunto
Intervalo de ano
1.
Nursing (Säo Paulo) ; 21(247): 2524-2530, dez.2018.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-970966

RESUMO

Objetiva-se identificar fatores que promovam falhas no cuidado obstétrico e comprometam a segurança da gestante e do bebê. Trata-se de uma revisão integrativa, realizada nas bases de dados: MEDLINE, LILACS, BDENF, no período de janeiro de 2006 a janeiro de 2016 com uso das palavras-chaves: "enfermagem", "segurança do paciente", "obstetrícia" e "maternidade". Foram selecionados oito estudos elegíveis. A análise dos artigos resultou nas categorias: Comunicação interpessoal e trabalho em equipe no cuidado obstétrico e práticas e condutas que afetam a assistência segura à saúde materna e perinatal. Conclui-se que para um cuidado seguro, é necessário cuidados respaldados pelas técnicas fundamentadas na literatura em conjunto ao comprometimento profissional e visão holística do paciente, para que possa oferecer uma assistência materno-infantil segura.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Saúde Materno-Infantil , Segurança do Paciente , Enfermagem Obstétrica , Publicações Científicas e Técnicas , Serviços de Saúde Materno-Infantil
2.
SMAD, Rev. eletrônica saúde mental alcool drog ; 14(4): 211-218, out.-dez. 2018. tab
Artigo em Português | LILACS, Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos | ID: biblio-1004520

RESUMO

OBJETIVO: analisar as repercussões perinatais do uso de drogas por gestantes atendidas em um ambulatório de alto risco. MÉTODO: estudo caso-controle, no qual foram avaliados 920 prontuários, no período de 2012-2013. O grupo caso foi constituído pelas gestantes usuárias de drogas lícitas/ilícitas (41) e o controle por gestantes de risco não usuárias (82). RESULTADOS: as gestantes usuárias apresentaram risco aumentado para prematuridade (RR=2,64, p=0,02), baixo peso ao nascer (RR=5,42, p=0,01) e baixo índice de Apgar no 1º minuto (RR=2,97, p=0,01). CONCLUSÃO: os resultados indicam que gestantes usuárias de drogas apresentam desfechos perinatais desfavoráveis à gestação.


OBJECTIVE: to analyze the perinatal repercussions of drug use by pregnant women treated in a high risk outpatient clinic. METHOD: a case-control study in which 920 medical records were evaluated in the period 2012-2013. The case group consisted of pregnant women who used licit/illicit drugs (41) and the control group of non-user pregnant women (82). RESULTS: pregnant women using drugs presented increased risk for prematurity (RR = 2.64, p = 0.02), low birth weight (RR = 5.42, p = 0.01) and low one-minute Apgar score (RR = 2.97, p = 0.01). CONCLUSION: the results indicate that pregnant women who use drugs have unfavorable perinatal outcomes during gestation.


OBJETIVO: analizar los resultados perinatales de consumo de drogas por mujeres embarazadas en una clínica de alto riesgo. MÉTODO: estudio de casos y controles, que evaluó 920 registros médicos, en 2012-2013. El grupo de casos estaba compuesto de las mujeres embarazadas que drogas lícitas/ilegales (41) y el control del riesgo de las mujeres embarazadas no consumidores (82). RESULTADOS: las mujeres embarazadas que se encontraban en mayor riesgo de parto prematuro (RR = 2,64, p = 0,02), bajo peso al nacer (RR = 5,42, p = 0,01) y la puntuación de Apgar baja a 1 minuto (RR = 2,97, p = 0,01). CONCLUSIÓN: los resultados indican que las mujeres embarazadas que tienen las drogas adversos del embarazo los resultados perinatales.


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Complicações na Gravidez , Drogas Ilícitas , Enfermagem Materno-Infantil , Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
3.
Rev Bras Enferm ; 71(suppl 6): 2628-2634, 2018.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-30540037

RESUMO

OBJECTIVE: To understand the experience of caring for a person with Parkinson's Disease. METHOD: We used the qualitative study and thematic analysis with family caregivers of people with Parkinson's Disease. RESULTS: Three thematic categories were identified, being: Feelings related to Parkinson's Disease; Changes in family daily routines; Caregiver strategies for self-care. FINAL CONSIDERATIONS: Family care has shown the need for health services to provide caregivers support, as they experience situations of overload in care that can contribute to their illness. The findings also allow nurses to see the need for differentiated care for caregivers that, by assisting them with their needs, favor the quality of life of the caregiver, reduce the possibility of illness, allowing a more efficient care to the entity with chronic illness.


Assuntos
Cuidadores/psicologia , Doença de Parkinson/complicações , Adulto , Idoso , Cuidadores/tendências , Efeitos Psicossociais da Doença , Feminino , Humanos , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Doença de Parkinson/psicologia , Pesquisa Qualitativa
4.
Rev Lat Am Enfermagem ; 26: e3019, 2018 Aug 09.
Artigo em Inglês, Português, Espanhol | MEDLINE | ID: mdl-30110097

RESUMO

OBJECTIVE: To analyze the prevalence of syphilis in during pregnancy and its association with socioeconomic characteristics, reproductive history, prenatal and labor care, and newborn characteristics. METHOD: A retrospective, cross-sectional study based on gestational and congenital syphilis reports. A (records) linkage was performed in the Brazilian databases: "Information System for Notifiable Diseases" (Sistema de Informação de Agravos de Notificação - SINAN); "Live Births Information System" (Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos - SINASC); and "Mortality Information System" (Sistema de Informação sobre Mortalidade - SIM). RESULTS: The prevalence of gestational syphilis was 0.57%. The following associations of syphilis in pregnancy were found: non-white skin color/ethnicity (PR=4.6, CI=3.62-5.76); low educational level (PR=15.4; CI=12.60-18.86); and absence of prenatal care (PR=7.4, CI=3.68-14.9). The perinatal outcomes associated with gestational syphilis were prematurity (PR=1.6 CI=1.17-2.21) and low birth weight (PR=1.6; CI=1.14-2.28). Two deaths from congenital syphilis, one death from another cause and five stillbirths were reported. CONCLUSION: The results signify a long way until reaching the World Health Organization's goal of eradicating congenital syphilis.

5.
Rev. bras. enferm ; 71(supl.6): 2628-2634, 2018.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-977663

RESUMO

ABSTRACT Objective: To understand the experience of caring for a person with Parkinson's Disease. Method: We used the qualitative study and thematic analysis with family caregivers of people with Parkinson's Disease. Results: Three thematic categories were identified, being: Feelings related to Parkinson's Disease; Changes in family daily routines; Caregiver strategies for self-care. Final considerations: Family care has shown the need for health services to provide caregivers support, as they experience situations of overload in care that can contribute to their illness. The findings also allow nurses to see the need for differentiated care for caregivers that, by assisting them with their needs, favor the quality of life of the caregiver, reduce the possibility of illness, allowing a more efficient care to the entity with chronic illness.


RESUMEN Objetivo: Comprender la experiencia de cuidar de una persona con la enfermedad de Parkinson. Método: Se utilizó el estudio cualitativo y el análisis temático con cuidadores familiares de personas con la enfermedad de Parkinson. Resultados: Se identificaron tres categorías temáticas: Sentimientos referentes a la enfermedad de Parkinson; Cambios en las rutinas diarias de la familia; y Estrategias del Cuidador para el cuidado de sí. Consideraciones finales: El cuidado del familiar mostró la necesidad de los servicios de salud en proporcionar apoyo a los cuidadores, ya que éstos experimentan situaciones de sobrecarga en el cuidado, que pueden contribuir a su enfermedad. Los hallazgos aún posibilitan al enfermero la visualización de la necesidad de una asistencia diferenciada al cuidador que, al asistirlo en sus necesidades, favorece la calidad de vida del mismo, reduce la posibilidad de enfermedad, permitiendo un cuidado más eficiente al ente con enfermedad crónica.


RESUMO Objetivo: Compreender a experiência de cuidar de uma pessoa com a Doença de Parkinson. Método: Utilizou-se o estudo qualitativo e a analise temática com cuidadores familiares de pessoas com a Doença de Parkinson. Resultados: Foram identificadas três categorias temáticas: Sentimentos referentes à Doença de Parkinson; Mudanças nas rotinas diárias da família; e Estratégias do Cuidador para o cuidado de si. Considerações finais: O cuidado do familiar mostrou a necessidade dos serviços de saúde em fornecer suporte aos cuidadores, visto que estes vivenciam situações de sobrecarga no cuidado, que podem contribuir para seu adoecimento. Os achados ainda possibilitam ao enfermeiro a visualização da necessidade de uma assistência diferenciada ao cuidador que, ao assisti-lo em suas necessidades, favorece a qualidade de vida do mesmo, reduz a possibilidade de adoecimento, permitindo um cuidado mais eficiente ao ente com doença crônica.

6.
Rev. latinoam. enferm. (Online) ; 26: e3019, 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-961180

RESUMO

ABSTRACT Objective: To analyze the prevalence of syphilis in during pregnancy and its association with socioeconomic characteristics, reproductive history, prenatal and labor care, and newborn characteristics. Method: A retrospective, cross-sectional study based on gestational and congenital syphilis reports. A (records) linkage was performed in the Brazilian databases: "Information System for Notifiable Diseases" (Sistema de Informação de Agravos de Notificação - SINAN); "Live Births Information System" (Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos - SINASC); and "Mortality Information System" (Sistema de Informação sobre Mortalidade - SIM). Results: The prevalence of gestational syphilis was 0.57%. The following associations of syphilis in pregnancy were found: non-white skin color/ethnicity (PR=4.6, CI=3.62-5.76); low educational level (PR=15.4; CI=12.60-18.86); and absence of prenatal care (PR=7.4, CI=3.68-14.9). The perinatal outcomes associated with gestational syphilis were prematurity (PR=1.6 CI=1.17-2.21) and low birth weight (PR=1.6; CI=1.14-2.28). Two deaths from congenital syphilis, one death from another cause and five stillbirths were reported. Conclusion: The results signify a long way until reaching the World Health Organization's goal of eradicating congenital syphilis.


RESUMO Objetivo: Analisar a prevalência de sífilis na gestação e sua associação com características socioeconômicas, histórico reprodutivo, assistência no pré-natal e no parto e características do recém-nascido. Método: Estudo retrospectivo, transversal, realizado a partir das notificações de sífilis gestacional e sífilis congênita. Realizou-se linkage dos bancos de dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação, Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos e Sistema de Informação sobre Mortalidade. Resultados: A prevalência da sífilis gestacional foi de 0,57%. Foram encontradas as seguintes associações à sífilis na gestação: raça/cor não branca (RP=4,6; IC=3,62-5,76); baixa escolaridade (RP=15,4; IC=12,60-18,86); e ausência do pré-natal (RP=7,4; IC=3,68-14,9). Os desfechos perinatais associados à sífilis gestacional foram prematuridade (RP=1,6 IC=1,17-2,21) e baixo peso ao nascer (RP=1,6; IC=1,14-2,28). Notificaram-se dois óbitos por sífilis congênita, um óbito por outra causa e cinco natimortos. Conclusão: Os resultados apontam que há um longo caminho para o alcance da meta da Organização Mundial da Saúde de erradicação da sífilis congênita.


RESUMEN Objetivo: analizar la prevalencia de sífilis en la gestación y su asociación con características socioeconómicas, histórico reproductivas, asistencia en el prenatal y parto y, características del recién nacido. Método: estudio retrospectivo, transversal, realizado a partir de las notificaciones de sífilis gestacional y sífilis congénita. Se realizó linkage con los bancos de datos del Sistema de Información de Daños de Notificación, Sistema de Información sobre Nacidos Vivos y Sistema de Información sobre Mortalidad. Resultados: la prevalencia de la sífilis gestacional fue 0,57%. Las siguientes asociaciones a la sífilis en la gestación fueron encontradas: raza/color no blanca (RP=4,6; IC=3,62-5,76); baja escolaridad (RP=15,4; IC=12,60-18,86); y ausencia de acompañamiento prenatal (RP=7,4; IC=3,68-14,9). Los resultados perinatales asociados a la sífilis gestacional fueron prematuridad (RP=1,6 IC=1,17-2,21) y bajo peso al nacer (RP=1,6; IC=1,14-2,28). Se notificaron dos muertes por sífilis congénita, un óbito por otra causa y cinco nacidos muertos. Conclusión: Los resultados señalizan un largo camino para el alcance de la meta de la Organización Mundial de la Salud de erradicación de la sífilis congénita.

7.
REME rev. min. enferm ; 21jan.2017. tab
Artigo em Português | BDENF - Enfermagem | ID: bde-32667

RESUMO

Esta pesquisa teve como objetivo analisar os resultados perinatais de gestantes de alto risco com síndrome hipertensiva. Estudo transversal, de base documental, com 920 prontuários de gestantes de um ambulatório de alto risco. A variável independente foi a síndrome hipertensiva, considerando a hipertensão arterial como condições preexistentes, pré-eclâmpsia como antecedente obstétrico e doença hipertensiva específica da gestação (DHEG) como intercorrência clínica. As variáveis dependentes foram prematuridade, baixo peso ao nascer, Apgar inferior a sete no 1° e 5° minutos, morte fetal, morte infantil, parto normal e parto cesáreo. Para analisar a associação entre as variáveis, utilizou-se o teste qui-quadrado e comparou-se o risco relativo no intervalo de confiança (IC) a 95%. Da amostra estudada, 25,32% apresentaram síndrome hipertensiva; 14,36% foram classificadas com hipertensão arterial (grupo 1), 6,73% com pré-eclâmpsia (grupo 2); 4,02% apresentaram DHEG (grupo 3); e 30,65% eram normotensas (grupo 4). No grupo 1 constatou-se risco elevado para morte fetal e o parto normal foi fator de proteção. No grupo 2 verificou-se risco elevado para parto cesáreo. No grupo 3, constituiu risco elevado para prematuridade e baixo peso ao nascer. Os três grupos apresentaram risco elevado para Apgar baixo no 1º e 5º minuto. As síndromes hipertensivas na gestação relacionaram-se a resultados perinatais desfavoráveis, evidenciando a necessidade de cuidados especializados à gestante, por meio de um pré-natal especializado e de qualidade.(AU)


Assuntos
Humanos , Feminino , Gravidez , Gravidez de Alto Risco , Complicações na Gravidez , Serviços de Saúde Materna , Saúde Materna , Hipertensão , Fatores de Risco
8.
REME rev. min. enferm ; 21: [1-6], 2017. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-907932

RESUMO

Esta pesquisa teve como objetivo analisar os resultados perinatais de gestantes de alto risco com síndrome hipertensiva. Estudo transversal, de base documental, com 920 prontuários de gestantes de um ambulatório de alto risco. A variável independente foi a síndrome hipertensiva, considerando a hipertensão arterial como condições preexistentes, pré-eclâmpsia como antecedente obstétrico e doença hipertensiva específica da gestação (DHEG) como intercorrência clínica. As variáveis dependentes foram prematuridade, baixo peso ao nascer, Apgar inferior a sete no 1° e 5° minutos, morte fetal, morte infantil, parto normal e parto cesáreo. Para analisar a associação entre as variáveis, utilizou-se o teste qui-quadrado e comparou-se o risco relativo no intervalo de confiança (IC) a 95%. Da amostra estudada, 25,32% apresentaram síndrome hipertensiva; 14,36% foram classificadas com hipertensão arterial (grupo 1), 6,73% com pré-eclâmpsia (grupo 2); 4,02% apresentaram DHEG (grupo 3); e 30,65% eram normotensas (grupo 4). No grupo 1 constatou-se risco elevado para morte fetal e o parto normal foi fator de proteção. No grupo 2 verificou-se risco elevado para parto cesáreo. No grupo 3, constituiu risco elevado para prematuridade e baixo peso ao nascer. Os três grupos apresentaram risco elevado para Apgar baixo no 1º e 5º minuto. As síndromes hipertensivas na gestação relacionaram-se a resultados perinatais desfavoráveis, evidenciando a necessidade de cuidados especializados à gestante, por meio de um pré-natal especializado e de qualidade.


This study aimed to analyze the perinatal outcomes of high risk pregnancies of women with hypertensive syndrome. It was a cross-sectional study,with a documental basis, with 920 records of pregnant women from a high-risk outpatient clinic. The independent variable was hypertensivesyndrome, considering arterial hypertension as pre-existing conditions, pre-eclampsia as obstetric antecedents and heart disease of pregnancy(HDP) as clinical complications. The dependent variables were prematurity, low birth weight, Apgar score below than seven in the 1st and 5thminutes of life, fetal death, infant death, normal delivery and cesarean delivery. To analyze the association between the variables, the Chi-squaretest was used and Relative Risk was compared in the 95% confidence interval (CI). Of the sample studied, 25.32% presented hypertensive syndrome;14.36% were classified with arterial hypertension (group 1), 6.73% with preeclampsia (group 2); 4.02% presented DHEG (group 3) and a total of30.65% normotensive (group 4). In group 1, there was a high risk for fetal death and normal delivery was a protective factor. In group 2, there was ahigh risk for cesarean section. In group 3, it was a high risk for prematurity and low birth weight. The three groups were at high risk for low Apgarat the 1st and 5th minute. Hypertensive syndromes during pregnancy were associated with unfavorable perinatal outcomes, evidencing the needfor specialized care to the pregnant woman through a specialized prenatal and quality.


En esta investigación se busca analizar los resultados perinatales de embarazadas de alto riesgo con síndrome hipertensivo. Estudio transversal,de base documental con 920 registros de embarazadas de una clínica ambulatoria de alto riesgo. La variable independiente fue el síndrome hipertensivo, considerando la hipertensión arterial como condición preexistente, la preeclampsia como antecedente obstétrico y la enfermedad hipertensiva específica del embarazo (DHEG) como intercurrencia clínica. Las variables dependientes fueron prematuridad, bajo peso al nacer,Apgar inferior a siete en el 1 ° y 5 ° minutos, muerte fetal, muerte infantil, parto normal y cesárea. Para analizar la asociación entre las variables seutilizó la prueba Chi-cuadrado y se comparó el riesgo relativo en el intervalo de confianza (IC) al 95%. De la muestra estudiada, 25,32% presentaron síndrome hipertensivo; 14,36% se clasificaron con hipertensión arterial (grupo 1), 6,73% con preeclampsia (grupo 2); 4,02% presentaron DHEG(grupo 3) y un total de 30,65% normotensas (grupo 4). En el grupo 1 se constató riesgo elevado para la muerte fetal y el parto normal fue unfactor de protección. En el grupo 2 se observó riesgo elevado para la cesárea. En el grupo 3, riesgo elevado para la prematuridad y el bajo peso alnacer. Los tres grupos presentaron riesgo elevado para Apgar bajo el primero y quinto minutos. Los síndromes hipertensivos en el embarazo serelacionaron con resultados perinatales desfavorables, evidenciando la necesidad de cuidados especializados a la embarazada, por medio de un prenatal especializado y de calidad.


Assuntos
Feminino , Humanos , Gravidez , Hipertensão , Saúde Materna , Serviços de Saúde Materna , Complicações na Gravidez , Gravidez de Alto Risco , Fatores de Risco
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA