Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros










Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Cad. Bras. Ter. Ocup ; 26(2): 399-407, Apr.-June 2018.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-984075

RESUMO

Abstract Osteogenesis Imperfecta (OI) is a genetic disorder that compromises the collagen formation, which alters in a significant way the body structures causing osseous deformities. Faced with the different possibilities of care for people with OI, stand out the occupational therapy interventions, that even being poorly explored in the context of the national scientific production, show significant practices to compose a team of care for people with OI. Thus, this study aims to identifying the perceptions of people with OI about work of the occupational therapist. It was done a qualitative study based on the application of semi-structured interviews with five adults with OI. Interview data were analyzed by the technique of analysis of thematic content, allowing to cluster the results into three categories: "Knowing the participants: characterization of the sample"; "Living with osteogenesis imperfecta: possibilities and constructions"; and "Occupational therapy and osteogenesis imperfecta: perceptions, fragments, and experiences". The results lead to the conclusion that these professionals have a wide range of practices that still have to be better explored and points out an encouragement for more scientific production in the area.


Resumo A Osteogênese Imperfeita (OI) é um distúrbio genético que compromete a formação de colágeno, alterando de forma significativa estruturas do corpo e causando deformidades ósseas. Diante das diferentes possibilidades de cuidado para as pessoas com OI, enfatizam-se as intervenções terapêuticas ocupacionais, que embora sejam pouco exploradas no âmbito da produção cientifica nacional, apresentam práticas relevantes para compor a equipe de atenção à pessoa com OI. Assim, o presente estudo teve como objetivo identificar as percepções de pessoas com OI acerca da atuação do terapeuta ocupacional. Para tanto se realizou um estudo qualitativo a partir da aplicação de entrevistas semiestruturadas a cinco adultos com OI. Os dados provenientes das entrevistas foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo do tipo temática, possibilitando agrupar os resultados em três categorias: "Conhecendo os participantes: caracterização da amostra"; "Vivendo com osteogênese imperfeita: possibilidades e construções" e "A terapia ocupacional e a osteogênese imperfeita: percepções, fragmentos e vivências". Os resultados levam a concluir que os profissionais da área possuem um vasto campo de prática para ser mais bem explorado, e pontuam um incentivo para produções cientificas na área.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...