Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 69
Filtrar
1.
Rev. Cient. CRO-RJ (Online) ; 4(1): 41-47, Jan.-Apr. 2019.
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1024201

RESUMO

Aim: To assess the impact of severe malocclusion on adolescents' oral health- related quality of life (OHRQoL). Methods: This study consisted of a sample of 117 adolescents between 11 and 12 years, who answered the Brazilian version of the short form of the Child Perception Questionnaire (CPQ 11-14 ). This questionnaire has 16 items distributed equally across four domains: oral symptoms (OS), functional limitations (FL), emotional well-being (EW) and social well-being (SW). Higher scores indicate a greater negative impact on OHRQoL. Malocclusion was evaluated using the Dental Aesthetic Index. Adolescents were assigned to the following categories: no or slight malocclusion, defined malocclusion and severe malocclusion. Descriptive analysis, the Kruskal Wallis test, post hoc test, univariate and multivariate logistic regression were conducted. Results: Individuals with severe malocclusion presented significantly higher scores than those with no or slight malocclusion for the EW ( p =0.001), SW ( p =0.027) and for the overall CPQ 11-14 score ( p =0.015). Adolescents with severe malocclusion showed a 2.63 greater chance of presenting a high negative impact on OHRQoL than those with no or slight malocclusion regardless of the confounding variables (CI=1.07­6.45, p =0.035). Conclusion: Severe malocclusion negatively impacts adolescents' OHRQoL.


Objetivo: Avaliar o impacto da má oclusão severa na qualidade de vida relacionada à saúde bucal de adolescentes (OHRQoL). Métodos: Este estudo consistiu em uma amostra de 117 adolescentes entre 11 e 12 anos, que responderam à versão brasileira da forma abreviada do Child Perception Questionnaire (CPQ11- 14). Este questionário tem 16 itens distribuídos igualmente em quatro domínios: sintomas bucais (SO), limitações funcionais (LF), bem-estar emocional (BE) e bem- estar social (BS). Escores mais altos indicam um impacto negativo maior na OHRQoL. A má oclusão foi avaliada por meio do Índice Estético Dental. Os adolescentes foram alocados nas seguintes categorias: sem má oclusão/má oclusão leve, má oclusão definitiva e má oclusão severa. Análise descritiva, teste de Kruskal Wallis, teste de Dunn, regressão logística univariada e multivariada foram conduzidas. Resultados: Indivíduos com má oclusão severa apresentaram escores significativamente mais elevados do que aqueles sem má oclusão/má oclusão leve para o BE ( p =0,001), BS ( p =0,027) e para o escore total do CPQ11-14 ( p =0,015). Adolescentes com má oclusão severa apresentaram 2,63 vezes mais chance de apresentar um impacto negativo alto na OHRQoL do que aqueles sem má oclusão/má oclusão leve, independentemente das variáveis de confusão (IC=1,07-6,45, p =0,035). Conclusão: A má oclusão severa afeta negativamente a OHRQoL dos adolescentes.


Assuntos
Ortodontia , Qualidade de Vida , Saúde Bucal , Inquéritos e Questionários , Adolescente , Má Oclusão
2.
Braz. j. oral sci ; 18: e191431, jan.-dez. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1088043

RESUMO

Aim: The aim of the present study was to evaluate the impact of oral problems on the quality of life of individuals with type 2 diabetes mellitus (DM2). Methods: A population-based, cross-sectional study was conducted with a random sample of 302 individuals with DM2 who answered the Oral Health Impact Profile 14 (OHIP-14) questionnaire as well as a questionnaire addressing socioeconomic and oral health characteristics. After filling out the questionnaires, the participants were submitted to a clinical dental examination Periodontal diseases, dental caries and edentulism. Data analysis involved descriptive statistics, bivariate analysis and logistic regression. Results: The prevalence of impact on oral health-related quality of life (OHRQoL) was 47%. In the multivariate analysis, the variables that remained significantly associated with a negative impact on quality of life were xerostomia (OR= 2.15; 95% CI: 1.07-4.30), denture need (OR= 3.71; 95% CI: 1.17-11.73) and periodontitis (OR= 5.02; 95% CI: 2.19-11.52). Conclusion: The prevalence rate of impact on OHRQoL was high in the sample studied. Xerostomia, denture need and periodontitis posed a risk of negative impact on the quality of life of individuals with DM2, independently of socioeconomic status


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Qualidade de Vida , Saúde Bucal , Diabetes Mellitus Tipo 2
3.
Rev. Cient. CRO-RJ (Online) ; 3(3): 9-18, Sept.-Dec. 2018.
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1021967

RESUMO

Introduction: Erosive tooth wear (ETW) is defined as a chemical-mechanical process leading to the cumulative loss of hard dental tissue without the involvement of bacteria. Objective: to give to clinicians an overview about most important ETW topics. Data source: main scientific data base (PubMed, Lilacs) in the last 10 years, with the keywords: dental erosion, diagnosis and prevention. Classical articles were selected for the realization of an integrative literature review. Data synthesis : the prevalence of ETW has been reported to range from 10% to 80% in children and 4% to 82% in adults. The management of ETW should include early diagnosis, the evaluation of different etiological factors, risk identification and the proposal of preventive measures to avoid the progression of the condition. These measures include fluoride exposure, use of low abrasive toothpastes, clinical monitoring, and in more severe cases sealant application and restorations. Patients suffering from eating disorders with purging behaviour and gastroesophageal reflux disease are considered the most important risk groups. Conclusion : Clinicians should be aware of this condition with growing prevalence, once substance loss is an irreversible condition, providing prompt preventive measures during the early stages that are essential to reduce ETW.


Introdução: O Desgaste Dentário Erosivo é definido como um processo químico- mecânico que leva a uma perda cumulativa de tecido dentário duro, sem que ocorra o envolvimento de bactérias. Objetivo : atualizar os cirurgiões-dentistas sobre os principais tópicos a respeito do Desgaste Dentário Erosivo. Fonte de dados: principais bases científicas (PubMed, Lilacs) nos últimos 10 anos, com as palavras-chave: erosão dentária, diagnóstico e prevenção. Foram selecionados os artigos clássicos sobre o tema para a realização da revisão integrativa de literatura. Síntese de dados : A prevalência de Desgaste Dentário Erosivo tem sido reportada na literatura em porcentagens que variam de 10% a 80% em crianças e de 4% a 82% em adultos. A abordagem clínica do Desgaste Dentário Erosivo deve incluir um diagnóstico precoce, a avaliação dos diferentes fatores etiológicos, a identificação do risco e a proposta de medidas preventivas para retardar a progressão dessa condição. Essas medidas incluem a aplicação de fluoretos, o uso de dentifrícios com baixa abrasividade, monitoramento clínico e, em casos mais graves, a aplicação de selantes e procedimentos restauradores. Pacientes diagnosticados com transtornos alimentares ou com refluxo gastroesofágico são considerados um dos grupos de risco mais importantes para o desenvolvimento dessa condição. Conclusão: Os clínicos devem estar atentos a essa condição de prevalência crescente, uma vez que a perda de estrutura dentária é irreversível, promovendo medidas preventivas eficazes, desde os estágios iniciais, contribuindo assim para o controle e redução do Desgaste Dentário Erosivo entre seus pacientes.


Assuntos
Erosão Dentária , Desgaste dos Dentes/diagnóstico , Desgaste dos Dentes/etiologia , Desgaste dos Dentes/prevenção & controle
4.
Rev. Cient. CRO-RJ (Online) ; 3(1): 36-41, Jan.-Apr. 2018.
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1021163

RESUMO

Objective: To evaluate the prevalence of self-reported awake and sleep bruxism and its association to sleep characteristics among dental students. Methods: A cross-sectional study was conducted with 153 students of a Brazilian Dental School. Students who accepted to participate answered a questionnaire evaluating their sex, age, place of living, paid work, nocturnal paid work, hours of sleep per night, time to fall asleep, sleep quality, if participant had a bedroom partner, if participant is quiet on bed while sleeping and intake of sleep medication. Information on intake of energy drink, if participant wake up overnight, if participant wake up tired and it has been difficult to concentrate on daily activities was also collected. Awake and sleep bruxism was based on self-report. Descriptive analysis and chi-square test were carried out. Results: Most students were female (73%) and mean age was 21 years old (±3.25). The prevalence of self-reported awake and sleep bruxism was 36.5% and 11.3%, respectively. Most participants rated their sleep quality as good (57.2%) and reported that they woke up feeling tired (52.6%). Intake of sleep medication in the last 30 days (P=0.002), waking up overnight and taking over an hour to sleep again in the last 30 days (P=0.005) and waking up feeling tired (p=0.012) were associated factors to self-reported awake bruxism. Conclusion: The prevalence of self-reported awake bruxism was higher than the prevalence of sleep bruxism among dental students. Intake of sleep medication, waking up overnight and taking over an hour to sleep again and waking up tired were can be indicators of the presence of awake bruxism in dental students.


Objetivo: Avaliar a prevalência de bruxismo em vigília e do sono e sua associação com características do sono em estudantes de odontologia. Métodos: Ao todo 153 estudantes de uma Faculdade de Odontologia brasileira foram convidados a participar desse estudo transversal, respondendo a um questionário avaliando sexo, idade, endereço, realização de trabalho remunerado e/ou trabalho noturno remunerado, horas de sono por noite, tempo para adormecer, qualidade do sono, sono agitado e a presença de um colega de quarto. A ingestão de bebida energética e pílulas para dormir, o histórico de acordar durante a noite, acordar sentindo-se cansado e dificuldades de concentração nas atividades diárias também foram avaliadas. O diagnóstico de bruxismo baseou-se no auto-relato. Foi realizada a análise descritiva e teste qui-quadrado. Resultados: A média de idade dos participantes foi de 21 anos (±3,25) e 73% eram do sexo feminino. A prevalência do bruxismo em vigília foi de 36,8% e bruxismo do sono foi de 11,3%. A maioria dos participantes, 57,2%, classificou a qualidade do sono como boa, porém 52,6% relataram que acordavam cansados. O uso de medicamento para dormir nos últimos 30 dias (P=0.002), acordar durante a noite e demorar mais de uma hora para dormir novamente nos últimos 30 dias (P=0.005) e acordar sentindo-se cansado (P=0.012) foram fatores associados ao bruxismo em vigília auto-relatado. Conclusão: A prevalência de bruxismo em vigília foi maior que a prevalência do bruxismo do sono em estudantes de odontologia. O uso de medicamento para dormir, acordar durante a noite e demorar mais de uma hora para dormir e acordar sentindo-se cansado podem ser fatores indicadores da presença de bruxismo em vigília em estudantes de odontologia.


Assuntos
Bruxismo , Ortodontia , Estudantes de Odontologia , Doenças Dentárias , Humanos , Doenças Estomatognáticas , Distribuição de Qui-Quadrado , Epidemiologia , Bruxismo do Sono
5.
Cien Saude Colet ; 22(5): 1615-1629, 2017 May.
Artigo em Português, Inglês | MEDLINE | ID: mdl-28538931

RESUMO

Patients' knowledge about oral anticoagulant therapy may favor the achievement of therapeutic results and the prevention of adverse pharmacotherapy-related events. Brazil lacks validated instruments for assessing the patient's knowledge about treatment with warfarin. This study aimed to perform the cross-cultural adaptation of the Oral Anticoagulation Knowledge (OAK) Test instrument from English into Portuguese. This is a methodological study developed in an anticoagulation clinic of a public university hospital. The study included initial translation, synthesis of translations, back-translation, review by the experts committee and pre-testing with 30 individuals. We obtained semantic equivalence through the analysis of the referential and general meaning of each item. The conceptual equivalence of the items sought to demonstrate the relevance and acceptability of the instrument. The process of cross-cultural adaptation produced the final version of the OAK Test in Brazilian Portuguese entitled "Teste de Conhecimento sobre Anticoagulação Oral". There was a suitable semantic and conceptual equivalence between the adapted version and the original version, as well as an excellent acceptability of this instrument.


Assuntos
Anticoagulantes , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Inquéritos e Questionários , Adulto , Idoso , Brasil , Comparação Transcultural , Feminino , Hospitais Universitários , Humanos , Idioma , Masculino , Pessoa de Meia-Idade , Semântica
6.
Ciênc. Saúde Colet ; 22(5): 1615-1629, Mai. 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-890334

RESUMO

Resumo O conhecimento dos pacientes sobre o tratamento com anticoagulantes orais pode favorecer o alcance dos resultados terapêuticos e a prevenção de eventos adversos relacionados à farmacoterapia. No Brasil, observa-se a ausência de instrumentos validados para avaliação do conhecimento do paciente sobre o tratamento com a varfarina. O objetivo deste estudo foi realizar a adaptação transcultural do instrumento Oral Anticoagulation Knowledge (OAK) Test do inglês para o português do Brasil. Trata-se de estudo metodológico desenvolvido em uma clínica de anticoagulação de um hospital público universitário. O estudo compreendeu as etapas de tradução inicial, síntese das traduções, retrotradução, revisão pelo comitê de especialistas e pré-teste com 30 indivíduos. A equivalência semântica foi obtida através da análise do significado referencial e geral de cada item. A equivalência conceitual dos itens buscou demonstrar a relevância e a aceitabilidade do instrumento. Com o processo de adaptação transcultural foi obtida a versão final do OAK Test em língua portuguesa do Brasil, intitulada "Teste de Conhecimento sobre Anticoagulação Oral". Constatou-se uma equivalência semântica e conceitual adequada entre a versão adaptada e a original, bem como uma excelente aceitabilidade desse instrumento.


Abstract Patients' knowledge about oral anticoagulant therapy may favor the achievement of therapeutic results and the prevention of adverse pharmacotherapy-related events. Brazil lacks validated instruments for assessing the patient's knowledge about treatment with warfarin. This study aimed to perform the cross-cultural adaptation of the Oral Anticoagulation Knowledge (OAK) Test instrument from English into Portuguese. This is a methodological study developed in an anticoagulation clinic of a public university hospital. The study included initial translation, synthesis of translations, back-translation, review by the experts committee and pre-testing with 30 individuals. We obtained semantic equivalence through the analysis of the referential and general meaning of each item. The conceptual equivalence of the items sought to demonstrate the relevance and acceptability of the instrument. The process of cross-cultural adaptation produced the final version of the OAK Test in Brazilian Portuguese entitled "Teste de Conhecimento sobre Anticoagulação Oral". There was a suitable semantic and conceptual equivalence between the adapted version and the original version, as well as an excellent acceptability of this instrument.

7.
Ciênc. saúde coletiva ; 22(5): 1615-1629, maio 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-839977

RESUMO

Resumo O conhecimento dos pacientes sobre o tratamento com anticoagulantes orais pode favorecer o alcance dos resultados terapêuticos e a prevenção de eventos adversos relacionados à farmacoterapia. No Brasil, observa-se a ausência de instrumentos validados para avaliação do conhecimento do paciente sobre o tratamento com a varfarina. O objetivo deste estudo foi realizar a adaptação transcultural do instrumento Oral Anticoagulation Knowledge (OAK) Test do inglês para o português do Brasil. Trata-se de estudo metodológico desenvolvido em uma clínica de anticoagulação de um hospital público universitário. O estudo compreendeu as etapas de tradução inicial, síntese das traduções, retrotradução, revisão pelo comitê de especialistas e pré-teste com 30 indivíduos. A equivalência semântica foi obtida através da análise do significado referencial e geral de cada item. A equivalência conceitual dos itens buscou demonstrar a relevância e a aceitabilidade do instrumento. Com o processo de adaptação transcultural foi obtida a versão final do OAK Test em língua portuguesa do Brasil, intitulada “Teste de Conhecimento sobre Anticoagulação Oral”. Constatou-se uma equivalência semântica e conceitual adequada entre a versão adaptada e a original, bem como uma excelente aceitabilidade desse instrumento.


Abstract Patients’ knowledge about oral anticoagulant therapy may favor the achievement of therapeutic results and the prevention of adverse pharmacotherapy-related events. Brazil lacks validated instruments for assessing the patient’s knowledge about treatment with warfarin. This study aimed to perform the cross-cultural adaptation of the Oral Anticoagulation Knowledge (OAK) Test instrument from English into Portuguese. This is a methodological study developed in an anticoagulation clinic of a public university hospital. The study included initial translation, synthesis of translations, back-translation, review by the experts committee and pre-testing with 30 individuals. We obtained semantic equivalence through the analysis of the referential and general meaning of each item. The conceptual equivalence of the items sought to demonstrate the relevance and acceptability of the instrument. The process of cross-cultural adaptation produced the final version of the OAK Test in Brazilian Portuguese entitled “Teste de Conhecimento sobre Anticoagulação Oral”. There was a suitable semantic and conceptual equivalence between the adapted version and the original version, as well as an excellent acceptability of this instrument.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Anticoagulantes , Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde , Inquéritos e Questionários , Brasil , Comparação Transcultural , Hospitais Universitários , Idioma , Semântica
8.
Periodontia ; 27(4): 76-85, 2017. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-878496

RESUMO

Introdução: A hipersensibilidade dentinária (HD) é definida como dor aguda originada em dentina exposta ao meio bucal. O tratamento da HD depende do conhecimento do profissional, e existem diversos aspectos propedêuticos e terapêuticos relacionados com esta condição clínica. Objetivo: Revisar a literatura quanto à etiologia, teorias do mecanismo de ação, epidemiologia e tratamento de casos de hipersensibilidade dentinária. Materiais e Métodos: Foi realizada busca eletrônica nas bases de dados Pubmed/Medline e Web of Science. Utilizou-se as palavras-chave: "dentin(e) sensitivity", "dentin(e) hipersensitivity", "etiology", "epidemiology" e "treatment". Os artigos relevantes foram lidos na íntegra, sem restrição de data ou idioma. Revisão de literatura: A exposição dos túbulos dentinários ao meio bucal geralmente ocorre na região cervical do dente e envolve fatores como retração gengival, perda de esmalte e periodontite. Algumas teorias foram propostas para explicar a HD e a mais aceita mundialmente é a teoria hidrodinâmica. A prevalência de HD varia de 4 a 74%, sendo mais comum em mulheres e dentes pré-molares. Muitos tratamentos têm sido empregados nos casos de HD, entretanto, nenhum tratamento totalmente eficaz e confiável foi identificado. Os tratamentos podem ser caseiros ou de consultório, e estão baseados na obliteração dos túbulos dentinários ou ação neural. Conclusões: Os principais fatores etiológicos para HD são erosão e retração gengival. Esta condição clínica apresenta alta prevalência na população brasileira. A teoria hidrodinâmica é a mais aceita para explicar HD. Não há nenhum tratamento considerado padrão-ouro, e uma combinação de tratamentos caseiro e profissional pode ser necessário para tratar o problema. (AU)


Introduction: The dentin hypersensitivity (DH) is defined as acute pain originated from dentin exposed into oral environment. The DH treatment depends on professional knowledge, and there are several aspects regarding this clinical condition. Aim: This study aimed to review the literature about the etiology, mechanism of action theories, epidemiology and treatment of dentin hypersensitivity. Materials and Methods: Electronic search was performed in Pubmed/Medline and Web of Science databases. It was used the keywords: dentin sensitivity, dentin hipersensitivity, etiology, epidemiology and treatment. The relevant articles were fully read, without date or language restriction. Literature review: the exposure of the dentinal tubules to the oral cavity usually occurs in the cervical region of the tooth, and it involves factors such as gingival recession, loss of enamel and periodontal disease. Some theories have been proposed to explain the DH, the most accepted worldwide is the hydrodynamic theory. The prevalence of DHranges from 4 to 74%, being more common in women and premolars teeth. Many treatments have been used in cases of DH, however, no totally effective and reliable treatment was identified. The treatments can be in-home or in-office, and they are based on obliterating dentinal tubules or neural action. Conclusions: The main etiological factors for DH are erosion and gingival recession. This clinical condition presents high prevalence in Brazilian. The hydrodynamic theory is the most widely accepted to explain DH. There is no gold standard treatment for DH, and a combination of in-office and in-home treatments may be necessary to treat the problem. (AU)


Assuntos
Sensibilidade da Dentina , Epidemiologia , Revisão , Terapêutica
9.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-796390

RESUMO

To investigate the occurrence of head and face injuries in Brazilian schoolchildren victims of physical bullying. Material and Methods:A population-based study was conducted on a stratified sample of 525 adolescents aged 13 to17 years of both sexes. Data on sex, age, occurrence of physical bullying, form of aggression, affected body region and presence of oral lesions were collected. Two questionnaires were used: one on bullying model TMR (Training and Mobility of Researchers) and another to record injuries in the maxillofacial region. The bivariate analysis used the Chi -square and Fisher's exact tests, with significance level of 5 %. Results:Among victims of bullying, 19.4 % were victims of physical bullying, more often among males (63.6 %). Face injuries were reported by 36.4 % of students, and involvement of the oral cavity reported by four individuals with lesions located in soft tissues. There was no association between sex of the victim and affected body region and between sex and form of aggression (p > 0.05). Head injuries were more frequent among boys (42.9 %), while face injuries were more frequent among girls (37.5 %). There was association between age of victims and the presence of injuries in the neck region (p = 0.04). Conclusion:The occurrence of physical bullying was more common among boys and face was the most affected body region. Injuries in the oral cavity involved soft tissues, especially lips, and no face and dental fractures were found...


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Adolescente , Brasil , Instituições Acadêmicas , Comportamento Social , Traumatismos Maxilofaciais , Violência/psicologia , Distribuição de Qui-Quadrado , Estudos Transversais/métodos , Inquéritos e Questionários
10.
Ciênc. odontol. bras ; 11(03): 26-31, jul-set 2008. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-850646

RESUMO

O presente estudo teve por objetivo avaliar o esclarecimento prestado a 60 responsáveis com relação ao tratamento odontológico de suas crianças, com idades entre 4 e 12 anos, de ambos os sexos, que foram atendidas na clínica de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da UFMG. O instrumento utilizado foi um formulário, adaptado de Colares et al. (1998), aplicado aos responsáveis sob a forma de entrevista, constando de questões referentes ao esclarecimento quanto ao tratamento realizado. Foram coletados dados das crianças, dos responsáveis e da condição econômica da família. Otermo de consentimento livre e esclarecido foi aplicado em toda a amostra. Para análise estatística adotou-se os testes qui-quadrado e exato de Fisher com 5% de significância através do programa SPSS 10.0. De acordo com os resultados, foi possível averiguar que 61,7% dos responsáveis não souberam relatar corretamente o tratamento que estava sendo realizado na criança. Apesar disso, 78,3% julgaram haver participado na decisão de tratamento e 95,0% consideraram os alunos de odontologia acessíveis a questionamentos. Os resultados mostraram que não houve diferença estatisticamente significativa entre o esclarecimento e a classificação econômica da família (p = 0,284) e o relato dos responsáveis quantoao recebimento de informações sobre o tratamento (Fisher = 0,015). Desta forma, foi possível concluir que a maioriados responsáveis demonstrou não estar devidamente esclarecida quanto ao tratamento odontológico realizado em suas crianças, sugerindo que os mesmos não exerceram de forma satisfatória o direito à autonomia.


Assuntos
Criança , Adulto , Masculino , Feminino , Bioética , Odontopediatria/ética , Responsabilidade pela Informação/ética , Consentimento dos Pais/ética , Autonomia Pessoal
11.
Rev. odonto ciênc ; 23(3): 251-255, jul.-set. 2008. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-494945

RESUMO

Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre a saúde bucal de pré-escolares e o Senso de Coerência (SOC) materno. Metodologia: Participaram do estudo 42 mães e suas crianças de 8 meses a 5 anos de idade, matriculados em uma creche pública, em Belo Horizonte, MG. As mães responderam a um questionário retrospectivo sobre o SOC e a higiene bucal de seus filhos. As crianças foram submetidas a um exame físico intra-bucal para o levantamento do índice ceo-d. Os exames foram realizados por um pesquisador calibrado (Kappa = 0,86), em posição joelho-a-joelho, sob luz natural e com o auxílio de um anotador. Os dados foram analisados usando teste qui-quadrado, odds ratio e análise de regressão logística multivariada ao nível de significância de 0,05. Resultados: Não houve diferença estatisticamente significante entre o índice ceo-d, o gênero e a higiene bucal da criança (P>0,05), nem com o SOC materno (P=0,335). A chance de crianças de 4 a 5 anos apresentar ceo-d ≥1 foi 7,5 vezes maior que para as crianças de 8 meses a 3 anos (P=0,019), independentemente das demais variáveis. Conclusão: Conclui-se que a capacidade das mães em se adaptar a um evento estressante não foi associada à experiência de cárie das crianças nesta amostra.


Purpose: The objective of this paper was to evaluate the relationship between mother's Sense of Coherence (SOC) and preschool children's oral health. Methods: The sample consisted of 42 mothers and their children with ages from 8 months to 5 years old, enrolled in a public day care center in Belo Horizonte city, MG. Mothers answered a retrospective questionnaire concerning questions about their SOC and about their children's oral hygiene. Children were subjected to dental clinical examination to collect the dmf-t index. These examinations were carried out by one calibrated researcher (Kappa = 0.86) in knee-to-knee position with natural light. Data were analyzed using qui-square test, adjusted odds ratio, and multivariate logistic regression at the significance level of 0.05. Results: No statistical differences were found between the dmf-t index and child's gender or oral hygiene (P>0.05), nor with mother's SOC (P=0.335). Children aged 4 to 5 years old had 7.5 times more chance to have dmf-t ≥1 then children aged 8 moths to 3 years old (P=0.019) independently from the other variables. Conclusion: In conclusion the mother's stress adaptability was not associated with her child's caries experience in this sample.


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Recém-Nascido , Lactente , Pré-Escolar , Cárie Dentária , Saúde Bucal , Higiene Bucal , Percepção , Fatores Etários , Inquéritos e Questionários , Fatores Sexuais
12.
Ciênc. odontol. bras ; 11(3): 26-31, jul.-set. 2008. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-524140

RESUMO

O presente estudo teve por objetivo avaliar o esclarecimento prestado a 60 responsáveis com relação ao tratamento odontológico de suas crianças, com idades entre 4 e 12 anos, de ambos os sexos, que foram atendidas na clínica de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da UFMG. O instrumento utilizado foi um formulário, adaptado de Colares et al. (1998), aplicado aos responsáveis sob a forma de entrevista, constando de questões referentes ao esclarecimento quanto ao tratamento realizado. Foram coletados dados das crianças, dos responsáveis e da condição econômica da família. Otermo de consentimento livre e esclarecido foi aplicado em toda a amostra. Para análise estatística adotou-se os testes qui-quadrado e exato de Fisher com 5% de significância através do programa SPSS 10.0. De acordo com os resultados, foi possível averiguar que 61,7% dos responsáveis não souberam relatar corretamente o tratamento que estava sendo realizado na criança. Apesar disso, 78,3% julgaram haver participado na decisão de tratamento e 95,0% consideraram os alunos de odontologia acessíveis a questionamentos. Os resultados mostraram que não houve diferença estatisticamente significativa entre o esclarecimento e a classificação econômica da família (p = 0,284) e o relato dos responsáveis quantoao recebimento de informações sobre o tratamento (Fisher = 0,015). Desta forma, foi possível concluir que a maioriados responsáveis demonstrou não estar devidamente esclarecida quanto ao tratamento odontológico realizado em suas crianças, sugerindo que os mesmos não exerceram de forma satisfatória o direito à autonomia.


Assuntos
Masculino , Feminino , Criança , Adulto , Bioética , Odontopediatria/ética , Responsabilidade pela Informação/ética , Consentimento dos Pais/ética , Autonomia Pessoal
13.
RGO (Porto Alegre) ; 55(1): 107-112, jan.-mar. 2007. ilus
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-462964

RESUMO

A hipoplasia de esmalte é resultado da formação incompleta ou defeituosa da matriz orgânica do esmalte, associada a fatores genéticos ou ambientais. Quando localizada em dentes anteriores, a hipoplasia pode ter como conseqüências distúrbios psicológicos e comportamentais, em decorrência das alterações estéticas. Este estudo apresenta um caso clínico, no qual evidenciaram-se lesões de hipoplasia de esmalte nos incisivos superiores e inferiores permanentes de uma criança, discorrendo sobre a conduta adotada visando o restabelecimento da estética do sorriso da paciente.


Assuntos
Humanos , Feminino , Criança , Estética Dentária , Hipoplasia do Esmalte Dentário/terapia , Restauração Dentária Permanente/métodos
14.
JBC j. bras. clin. odontol. integr ; 10(54): 275-281, jul.-set. 2006. CD-ROM
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873375

RESUMO

Há muito tempo, a microinfiltração vem sendo considerada uma das principais causas de falhas nas restaurações dentais, podendo provocar sensibilidade pós-operatória, descoloração ou manchamento marginal, lesão de cárie recorrente, deterioração do material restaurador, injúria pulpar e até reinfectar canais radiculares previamente tratados. No entanto, com a afirmação da filosofia preventiva e de promoção de saúde, têm surgido questionamentos a respeito da real importância clínica da microinfiltração. Este estudo apresenta uma revisão de literatura sobre o tema, relacionando causas, efeitos e estado atual das pesquisas para três materiais restauradores: resina composta, amálgama de prata e cimento de ionômero de vidro e constata que não é possível eliminar totalmente a microinfiltração para nenhum deles. Dentre os materiais citados, a resina composta parece ser o mais crítico. Existem artifícios para controlar a microinfiltração e seus efeitos, sendo a promoção da saúde bucal o mais eficiente


Assuntos
Resinas Compostas , Cárie Dentária , Infiltração Dentária , Amálgama Dentário , Materiais Dentários , Cimentos de Ionômeros de Vidro
15.
Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr ; 6(1): 49-55, jan.-abr. 2006.
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-437403

RESUMO

Objetivo: Avaliar as bebidas ingeridas pelas crianças na idadede 0 a 3 anos e a sua relação com os diferentes graus defluorose dentária. Método: Foi realizado exame clínico em 429crianças, de 6 a 12 anos, da Escola Municipal Levindo Lopes,Belo Horizonte-MG (0,74 ppm F). Cento e trinta e quatrocrianças foram diagnosticadas como portadoras de fluorosedentária em graus variando do questionável ao moderado. Ospais destas crianças responderam um questionário, abordandoa ingestão de leite, chás e sucos pelas crianças na idade de 0 a3 anos. Para as análises estatísticas foi utilizado o programaSPSS 9.0.0 e teste exato de Fisher (p=0,05). Resultados: Foicomum a ingestão de leite materno, leite bovino, sucos e chásna idade de 0 a 3 anos, embora nenhum destes fatores tenhatido associação significativa com os graus de fluorose dentária.Conclusão: A maior freqüência de ingestão de sucos estevesignificativamente associada com maiores graus de fluorose(p=0,046). Os pais devem ser informados sobre o papel dasbebidas industrializadas na ingestão de fluoretos


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Adolescente , Bebidas/efeitos adversos , Flúor/administração & dosagem , Flúor/efeitos adversos , Flúor/uso terapêutico , Fluorose Dentária/diagnóstico , Fluorose Dentária/prevenção & controle , Higiene Bucal/educação , Inquéritos e Questionários , Análise Estatística
16.
JBP rev. Ibero-am. odontopediatr. odontol. bebê ; 9(48): 151-158, mar.-abr.2006. tab, CD-ROM
Artigo em Português | BBO - Odontologia | ID: biblio-851885

RESUMO

Ultimamente, muito tem se discutido a respeito dos dentifrícios com baixas concentrações de flúor para crianças pré-escolares. O objetivo deste trabalho é fazer uma revisão de literatura sobre os dentifrícios fluoretados, abordando os riscos e benefícios das formulações com várias concentrações de flúor, em termos de prevenção contra cárie e riscos para o desenvolvimento de fluorose dentária em crianças de até 6 anos. Os dentifrícios mais comuns presentes no mercado brasileiro apresentam-se em concentrações de 1500 e 1100 ppmF, sendo eficazes no controle da cárie dentária. Os dentifrícios com baixas concentrações de flúor (550 ppmF) precisam ser melhor avaliados, sendo necessários mais estudos a longo prazo para avaliar estas formulações. É fundamental esclarecer os pais que além dos benefícios contra a cárie, a ingestão excessiva de dentifrícios fluoretados, por crianças de 0 a 6 anos, pode causar manchas nos dentes, sendo necessária a redução da quantidade usada durante a escovação


Assuntos
Cárie Dentária/prevenção & controle , Dentifrícios/efeitos adversos , Fatores de Risco , Antissépticos Bucais/efeitos adversos , Fluorose Dentária , Orientação , Pais
17.
Arq. odontol ; 42(2): 95-103, 2006. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-457335

RESUMO

A remoção de pino intraradicular pode dificultar o retratamento endodôntico. O método ultra-sônico é considerado o mais conservador, pois permite a preservação da estrutura dental remanescente. Os aparelhos ultra-sônicos Enac (Osada Eletric CO., Japão) e Jet Sonic Four Plus (Gnatus, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil), ambos com efeito piezoelétrico foram avaliados pela sua eficácia. Dentes humanos incisivos e caninos extraídos foram tratados endodonticamente e receberam pinos pré-fabricados Unimetric (Dentsply/Maillefer, Suiça), fixados com cimento resinoso autopolimerizável (Jeneric/Penton, ISA). O tempo gasto para a remoção de cada pino foi cronometrado. O Enac apresentou um tempo médio de 4,33 minutos para incisivos e 7,08 minutos para caninos (p>0,05) e o Jet Sonic Four Plus, um tempo médio de 3,86 minutos para incisivos e 6,54 minutos para caninos (p>0,05). Concluiu-se que os dois aparelhos ultra-sônicos testados foram eficazes na remoção de pinos, sem a necessidade de métodos adicionais, e nenhuma diferença estatisticamente significante foi observada.


Assuntos
Materiais Restauradores do Canal Radicular/análise , Técnica para Retentor Intrarradicular , Remoção , Retratamento/instrumentação , Ultrassonografia
18.
Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr ; 5(2): 141-149, maio-ago. 2005. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-872721

RESUMO

Objetivos: avaliar os dentifrícios convencionais e infantis quanto à sua apresentação comercial, como embalagem, cor, sabor, tipo e concentração de flúor, peso, preço e instruções de uso do produto. Método: Foram analizados 22 dentifrícios convencionais e 8 dentifrícios infantis disponíveis no comércio de Belo Horizonte(MG), durante o mês de setembro e outubro de 2003. Resutados: Observa-se 90,9 por cento dos dentifrícios contém flúor e abrasivo combinados de forma adequada; e dois não possuem flúor na composição. Existem várias marcas de dentifrícios com uma ampla variação de preço (R$0,89 a R$14,20). Os dentifrícios infantis utilizam apelos publicitários para chamar a atenção das crianças, como desenhos imfantis(62,5 por cento), sabor diferenciado (100,0 por cento) e géis brilhantes (37,5 por cento). Quanto as instruções expressas na embalagem, 46,7 por cento dos dentifrícios analisados recomendam manter o produto fora do alcance de crianças, 80 por cento recomendam não ingerir, e 63,3 por cento instruemsobre escovar os dentes sempre após as refeições. Todos os dentifrícios possuem orifício arredondado e com diamêtro de 8 mm. Conclusão: A maioria dos dentifrícios apresenta instruções de uso na embalagem, embora seja pouco enfáticas. Os dentifrícios, principalmente os infantis utilizam estratégias publicitárias para atrair as crianças e estimular o consumo


Assuntos
Cárie Dentária/diagnóstico , Cárie Dentária/prevenção & controle , Dentifrícios/análise , Dentifrícios/efeitos adversos , Dentifrícios/uso terapêutico , Flúor/uso terapêutico , Fluorose Dentária/prevenção & controle
19.
Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr ; 5(2): 141-149, maio-ago. 2005. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-442606

RESUMO

Objetivos: avaliar os dentifrícios convencionais e infantis quanto à sua apresentação comercial, como embalagem, cor, sabor, tipo e concentração de flúor, peso, preço e instruções de uso do produto. Método: Foram analizados 22 dentifrícios convencionais e 8 dentifrícios infantis disponíveis no comércio de Belo Horizonte(MG), durante o mês de setembro e outubro de 2003. Resutados: Observa-se 90,9 por cento dos dentifrícios contém flúor e abrasivo combinados de forma adequada; e dois não possuem flúor na composição. Existem várias marcas de dentifrícios com uma ampla variação de preço (R$0,89 a R$14,20). Os dentifrícios infantis utilizam apelos publicitários para chamar a atenção das crianças, como desenhos imfantis(62,5 por cento), sabor diferenciado (100,0 por cento) e géis brilhantes (37,5 por cento). Quanto as instruções expressas na embalagem, 46,7 por cento dos dentifrícios analisados recomendam manter o produto fora do alcance de crianças, 80 por cento recomendam não ingerir, e 63,3 por cento instruemsobre escovar os dentes sempre após as refeições. Todos os dentifrícios possuem orifício arredondado e com diamêtro de 8 mm. Conclusão: A maioria dos dentifrícios apresenta instruções de uso na embalagem, embora seja pouco enfáticas. Os dentifrícios, principalmente os infantis utilizam estratégias publicitárias para atrair as crianças e estimular o consumo


Assuntos
Cárie Dentária/diagnóstico , Cárie Dentária/prevenção & controle , Dentifrícios/análise , Dentifrícios/efeitos adversos , Dentifrícios/uso terapêutico , Flúor/uso terapêutico , Fluorose Dentária/prevenção & controle
20.
JBP rev. Ibero-am. odontopediatr. odontol. bebê ; 8(42): 143-149, mar.-abr. 2005. ilus, graf
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-510959

RESUMO

A interação Médico pediatra-Odontopediatra se faz muito importante no sentido de promover a saúde, assim também, como fornecer aos mesmos informações e condições necessárias a um trabalho multiprofissional bem sucedido. Desta forma, o objetivo desse trabalho foi avaliar a literatura médica com relação aos conteúdos concernentes à saúde bucal, vinculando-a com a necessidade de uma efetiva interação Médico-pediatra-Odontopediatra. Foram pesquisados todos os livros (29) e 14 periódicos (730 fascículos), nacionais e internacionais, de Pediatria Médica da Biblioteca da Faculdade de Medicina da UFMG. Além de 9 livos do acervo de Pedriatria da Biblioteca da Faculdade de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais. Para a análise dos livros, foram considerados os últimos 20 anos de publicação, enquanto que para a análise dos periódicos, os últimos 7 anos. Analisou-se: o período e o local das publicações, o espaço dedicado ao tema, a formação acadêmica dos autores e os conteúdos odontológicos abordados pelo material bibliográfico. Dos livros que continham citações sobre Odontologia grande parte foi publicada de 1985 a 1989 (31,9%); 39,5% do total de livros (o que corresponde a 68,2% do material com citações odontológicas) continha, no máximo, 1% do seu conteúdo dedicado à Odontologia. Quanto à formação dos autores dos capítulos dedicados à saúde bucal, 92,5% são Médicos e 7,5% Dentistas. A erupção dentária (31,3%) e características da boca (25%) foram os conteúdos com maior índice de abordagem. Cinquenta e oito por cento do material que continha citações representou parte do capítulo e 41,7% representou capítulo específico. Com relação aos periódicos, 0,11% (88 páginas em um total de 80.608) continham citações odontológicas; os temas mais abordados foram cárie e patologais bucais.


Assuntos
Saúde Bucal , Odontopediatria/métodos , Pediatria , Prevenção Primária , Bases de Dados Bibliográficas , Promoção da Saúde , Disseminação de Informação , Publicações de Divulgação Científica , Comunicação e Divulgação Científica
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA